• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 9072
  • 56
  • 20
  • 20
  • 20
  • 19
  • 18
  • 18
  • 18
  • 18
  • 7
  • 6
  • 5
  • 3
  • 2
  • Tagged with
  • 9207
  • 5412
  • 2958
  • 2316
  • 1956
  • 1933
  • 1699
  • 1666
  • 1155
  • 1154
  • 1049
  • 988
  • 795
  • 603
  • 548
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Formação em saúde mental nos cursos de graduação de terapia ocupacional da região sul do Brasil

Palm, Rosibeth Del Carmen Muñoz January 2014 (has links)
Orientadora: Profª Drª Mariluci Alves Maftum / Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 16/12/2014 / Inclui referências / Linha de pesquisa: Práticas profissional de enfermagem / Resumo: Trata-se de uma pesquisa qualitativa com o método estudo de caso. O objetivo foi descrever a Formação em Saúde Mental nos Cursos de Graduação de Terapia Ocupacional na Região Sul do Brasil. O campo de investigação compreendeu quatro cursos de Graduação em Terapia Ocupacional de Instituições de Ensino Superior na Região Sul do Brasil, sendo localizado, um no município de Curitiba - Paraná, um no município de Porto Alegre - Rio Grande do Sul e os outros dois em Santa Maria - Rio Grande do Sul. Participaram desse estudo 19 terapeutas ocupacionais, sendo 3 do sexo masculino e 16 do sexo feminino, os quais exerciam a função de coordenador de curso, docentes de disciplinas específicas de Terapia Ocupacional em Saúde Mental, supervisores e preceptores do estágio curricular em Saúde Mental. A coleta de dados foi realizada mediante análise documental - Projeto Pedagógico do Curso, Planos de Ensino das Disciplinas e de Estágios Curriculares de Terapia Ocupacional em Saúde Mental -, e entrevista semiestruturada. Os dados foram submetidos à análise de acordo com referencial de Robert K. Yin. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética da Universidade Federal do Paraná, conforme o parecer nº. 247.951. Os resultados mostraram que o tempo de experiência dos participantes na área de Saúde Mental variou entre 1 a 32 anos e a faixa etária entre 25 e 57 anos. O ensino de Saúde Mental é realizado em diversos pontos da Rede de Atenção Psicossocial como na Atenção Básica em Saúde, Atenção Psicossocial Especializada nos CAPS II, CAPS AD, CAPS i, Atenção Hospitalar, Atenção Residencial de Caráter Transitório e Serviços Residenciais Terapêuticos, estabelecendo parcerias por meio de convênios e desenvolvendo atividade docente assistencial. Quando se observam a análise das estratégias de ensino e de avaliação se verifica que o ensino está centrado no estudante, sendo esse o sujeito da aprendizagem. O docente/supervisor/preceptor desempenha um papel de facilitador e mediador do processo de ensino-aprendizagem. Nas estratégias de ensino utilizadas se destacam a aulas expositivas dialogadas, estudos dirigidos, estudos de caso e seminários. As estratégias de avaliação adotadas são provas, análise e discussão de filmes, estudos de caso, seminários, relatórios, trabalhos, atividades práticas, problematização de fatos ou situações, resolução de problemas, autoavaliação e avaliação entre pares. Identifica-se no percurso do estudo e na síntese dos casos, que o desenvolvimento do currículo proposto em cada Instituição de Ensino Superior analisada possibilita uma formação no contexto e em permanente contato com a realidade da Saúde Mental. Conclui-se que o processo de ensino e aprendizagem pode promover na Graduação uma Formação do Terapeuta Ocupacional generalista, crítica e reflexiva com capacidade de exercer sua prática profissional em Saúde Mental utilizam conhecimentos, procedimentos e recursos terapêuticos apropriados. Palavras-Chave: Terapia Ocupacional. Ensino Superior. Saúde Mental. Formação de Recursos Humanos. / Abstract: This is a qualitative research using the case study method. The goal of this research was to describe the Mental Health courses contain to obtain the bachelor of Occupational Therapy in Southern Brazil. The investigation field comprised four Occupational Therapy undergraduate courses of Higher Education institutions located in the South region of Brazil - one in the city of Curitiba (Paraná), one in the city of Porto Alegre (Rio Grande do Sul) and two in the city of Santa Maria (Rio Grande do Sul). Nineteen occupational therapists participated in the study (3 male and 16 female), with roles of course coordinators, professors of specific Mental Health subjects for the bachelor of Occupational Therapy, supervisors and tutors of the traineeship in Mental Health. Data collection was carried under two strategies: analysis of the documents - Course Pedagogical Project, Plans for Occupational Therapy education in Mental Health -, and semi structured interviews. Data was analyzed according to the Robert K. Yin referential. The research was approved by the Ethics Committee of the Federal University of Paraná, according to the report nº 247.951. Results showed that the participants' time of experience in the Mental Health area ranged from 1 to 32 years, whilst their ages ranging from 25 to 57 years. The Mental Health education is carried out in several locations of the Psychosocial Care Network like the Primary Health Care, in the CAPS II of the Specialized Psychosocial Care, CAPS AD, CAPS i, Hospital Care, Residential Transitional Attention and Therapeutic Home Services, establishing partnerships through agreements and performing activities under teacher's supervision. Reviewing the analysis of the teaching and assessment strategies, we found that the teaching process focuses on the student, becoming the student the subject of learning. The professor/supervisor/tutor plays the roles of facilitator and mediator during the learning-teaching process. For the teaching, we can highlight the following processes: the dialogic lecture, directed studies, case studies and seminars. The assessment strategies were tests, analysis and discussion of movies, case studies, seminars, reports, home works, practical activities, simulation of facts and state of affairs, problem solving, self-assessment and peer evaluation. We identified, in the course of the study and in the synthesis of the cases that the development of the proposed curriculum, for each Higher Education Institution analyzed, enables the development of education in its true context and the permanent contact with the reality of Mental Health. We concluded that the process of teaching and learning could promote an Occupational Therapist that is more general, critical and reflexive; that will be able to perform its professional activity in mental health applying appropriate knowledge, procedures and resources. Key-words: Occupational Therapy, Higher Education; Mental Health. Human Resources Training.
2

Fatores preditivos para complicações em pessoas com hipertensão arterial sistêmica e ações para o gerenciamento de cuidados da enfermagem na atenção primária

Ulbrich, Elis Martins January 2015 (has links)
Orientadora: Profª Drª Maria de Fátima Mantovani / Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 24/02/2015 / Inclui referências / Área de concentração: Prática profissional de enfermagem / Resumo: Introdução: As doenças crônicas não transmissíveis possuem alta prevalência no Brasil, e entre elas a hipertensão arterial sistêmica, por se constituir um dos fatores de risco para as complicações cardiovasculares, principalmente quando a adesão ao tratamento é comprometida, ocasionando consequências precoces para a vida do doente crônico. Assim, reconhecer os determinantes das complicações podem fornecer subsídios ao enfermeiro e toda equipe multiprofissional para contribuir com o cuidado do paciente e na autogestão da doença. Objetivo: Elaborar escala preditiva de determinantes para complicações em pessoas com Hipertensão Arterial Sistêmica e ações para o gerenciamento de cuidado em enfermagem. Método: Trata-se de uma pesquisa metodológica quantitativa, realizada em 18 unidades de saúde públicas na cidade de Curitiba, Paraná, com 387 hipertensos, na faixa etária entre 18 a 59 anos, obtidos por amostragem estratificada e sistemática. Os dados foram coletados entre maio de 2013 e abril de 2014 no domicílio dos participantes, mediante entrevista semiestruturada com dados clínicos e sociodemográficos e cinco escalas: ansiedade, depressão, qualidade de vida, adesão medicamentosa e apoio social. A análise ocorreu com base na estatística inferencial através do Software SPSS versão 20. A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Paraná e da Prefeitura Municipal de Curitiba. Resultados: Verificou-se predomínio de mulheres, com idade entre 23 e 60 anos, católicas, casadas, com até três filhos, com menos de oito anos de escolaridade, e renda familiar de até três salários mínimos. As variáveis idade, sexo, tabagismo, etilismo, possuir hipertensão e diabetes, tempo de diagnóstico, classificação de risco, número de medicamentos em uso, internamentos no ano anterior ao da entrevista, tempo de atividades diárias, qualidade de vida (nos domínios: capacidade funcional, aspectos físicos, sociais, emocionais e saúde mental), a recordação para a não adesão medicamentosa e a depressão foram estatisticamente significantes (p<0,05). Mediante analise multivariada e cálculo do odds ratio, elaborou-se uma escala dividida em duas partes, a primeira com as variáveis preditoras, a saber: idade acima de 55 anos, sexo masculino, tabagista, com mais de 10 anos de diagnóstico, classificação de risco na unidade de saúde diferente de baixo, com mais de quatro medicamentos em uso e depressão; e a segunda, uma proposta de protocolo para o gerenciamento do cuidado. Conforme a pontuação atingida na escala os pacientes são classificados em baixo, moderado, alto e muito alto risco de desenvolver complicações. Assim foram propostas ações para o gerenciamento de cuidados, que consta de consultas médicas, de enfermagem e demais profissionais de saúde, visitas domiciliares, pactuação de metas, atividades educativas em saúde e reclassificação anual. Conclusões: Ao identificar o risco de desenvolver complicações advindas da hipertensão arterial, o enfermeiro e demais profissionais de saúde podem direcionar o cuidado para as necessidades do paciente, estabelecer vínculo e incentivar a autogestão. A escala é de fácil aplicação, baixo custo e sua utilização na população adulta hipertensa poderá minimizar e/ou postergar as complicações da doença. Palavras-chave: Doença crônica. Saúde do adulto. Hipertensão. Predição. Cuidados de enfermagem. Prática profissional. / Abstract: Introduction: The non-transmissible chronical diseases have high prevalence in Brazil and among them the systemic arterial hypertension, for consist in one of the risk factors for the cardiovascular complications, mostly when the adherence to treatment compromised, bringing premature consequences for the life of the chronically ill. Therefore, recognize the determinants of the complications can provide aid to the nurse and all multi professional staff for contribute of the care of the patient in the self-management of the illness. Objectives: Elaborate a predictive scale of the determinants to the complications of the Systemic Arterial Hypertension and actions for nursing care management. Method: It is a methodological quantitative research, made in 18 public health facilities on the city of Curitiba, Paraná, with 387 hypertensive, on ages from 18 to 59 years old, and obtained by stratified and systematic sampling. The data was collected between May of 2013, April of 2014 on the patients domiciles of the participants, by the mean of a semi-structured interview with clinical and sociodemographic data: anxiety, depression, quality of life, adhesion to medicine and social support. The analysis of those occurred based on the inferential statistic through the SPSS Software, version 20. The research was approved by the Committee of Ethic on Research of the Universidade Federal do Paraná and of the Prefeitura Municipal de Curitiba. Results: A predominance of women was verified, with ages between 23 and 60 years old, catholic, married, with up to three sons, with less than eight years of education, and a family income until three minimal wages. The variants, age, sex, smoking, alcoholism, suffering from hypertension and diabetes, diagnosis time, rating of risk, number of drugs in use, interment on the year before to the interview, time of daily activities, quality of life (on the domains of physical, socials, emotional and mental health capacities), the recollection to the non-adhesion to the prescribed drugs and the depression were statistically significant (p<0.05). Through multivariate analysis and calculation of the odds ratio, developed a scale divided on two parts, the first with the predicting variables, to be known as: age over 55 years old, male, smoker, with more than 10 years of diagnosis, rating of risk on the health facility other than low, with more than four drug prescribed in use and depression. In addition, the second a protocol proposing the management of care. According to the score reached on the scale the patients are classified on low, moderated, high and very high risk of developing complications and thought those, actions are proposed to management of care, accounted as medical consultations, nurses and further health professionals, domicile visits, pact of goals, educating activities on health and annual reclassification. Conclusions: As identifying the risk of developing complications from Arterial hypertension, the nurse and other health professionals may direct the care to the needs of the patient, stablish a bound and encourage the self-management. The scale is easily applied, of low cost and it's utilization on the hypertensive adult populace may minimize and or delay the complications of the illness. Keywords: Chronic disease. Adult health. Hypertension. Prediction. Nursing care. Professional practice.
3

O encontro do sentido : uma luz para a trajetória resiliente das mães que vivenciaram o câncer

Kochla, Kátia Renata Antunes January 2014 (has links)
Orientadora: Profª Drª Liliana Maria Labronici / Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 11/11/2014 / Inclui referências / Área de concentração: Prática profissional de enfermagem / Resumo: KOCHLA, K. R. A. O encontro do sentido: uma luz para a trajetória resiliente das mães que vivenciaram o câncer. 2014. 105f. Tese (Doutorado em Enfermagem) – Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Paraná, 2014. Trata-se de pesquisa fenomenológica, desenvolvida em um ambulatório de hemato-oncologia em Curitiba, Paraná. Teve como objetivo: compreender a trajetória de resiliência e o encontro de sentido das mães que vivenciaram o adoecimento do filho com câncer. A delimitação temporal para a obtenção dos discursos foi no período de janeiro a fevereiro de 2013, mediante entrevista com dez mães de crianças e adolescentes que terminaram o tratamento e faziam acompanhamento ambulatorial, e a interpretação foi à luz do referencial filosófico de Viktor Emil Frankl, da qual emergiram duas categorias: Tríade trágica: marcas deixadas na existência pela vivência do câncer no filho e O encontro do sentido: uma luz para a trajetória existencial resiliente da mãe. Compreendeu-se que o primeiro trauma que possibilitou às mães vivenciarem a tríade trágica da existência humana foi o diagnóstico do câncer. A partir desse momento, apropriaram-se da liberdade da vontade, vontade de sentido e encontro do sentido para seguir adiante, mas foram golpeadas novamente, o que as fez terem consciência da finitude humana. Nesse sentido, o convívio com o fantasma da morte foi a vivência do terceiro aspecto da tríade trágica, permeados pela raiva, a não aceitação do diagnóstico, e a culpa pelo adoecimento do filho. Todavia, as mães continuaram a trajetória, e fizeram escolhas difíceis: deixar o lar, a família e os outros filhos, porque possuem a liberdade da vontade, e isso afetou a dinâmica familiar. Nesse sentido, a mãe autotranscendeu em direção ao filho doente, porque, naquele momento, era o que mais necessitava dos seus cuidados, da sua presença contínua. As mães, apesar de terem ficado com cicatrizes existenciais, mobilizaram-se internamente para enfrentar o vivido, e não pouparam esforços para encontrar um sentido que as fizessem acreditar que sua trajetória existencial deveria seguir, e o que as ajudaram foram os fatores de proteção e a rede de apoio, e, em especial, o suprassentido. O encontro do sentido que ocorreu em todo o caminho do adoecimento foi a força motivadora para a superação e a continuidade da trajetória resiliente das mães, que oscilou entre momentos de altos e baixos, porquanto a possibilidade de recidiva da doença era a sombra que permeava a existência delas. Tanto os familiares quanto os amigos e a equipe de saúde tiveram também uma participação relevante nessa trajetória, pois cada um, a seu modo, estimulou o percurso resiliente das mães, ao atuar como tutor da resiliência. Assim, a trajetória percorrida possibilitou desvelar e compreender que as mães que encontraram sentido durante a trajetória de adoecimento do filho foram resilientes. O tema "Encontro de sentido e resiliência" deve ser explorado na graduação, pois fornece subsídios e elementos para que a enfermeira possa atuar como tutora da resiliência e, dessa forma, desenvolver uma assistência na qual as ações técnicas e as ações expressivas do cuidado estejam entrelaçadas. Palavras-chave: Resiliência psicológica. Enfermagem pediátrica. Trauma. Oncologia. / Abstract: KOCHLA, K. R. A. The finding of sense: a light to the resilient trajectory of mothers who experience cancer.2014. 105f. Thesis (Doctorate in Nursing) - Graduate Program in Nursing of the Universidade Federal do Paraná, 2014. This is a phenomenological study, performed in an outpatient hemato-oncologia in Curitiba, Paraná, from January to February 2013. Aimed to: understand the trajectory of resilience and finding of meaning for mothers who experience the illness of the child with cancer. Data were collected through interviews with ten mothers of children and adolescents who completed cancer treatment and had ambulatory monitoring, interpreted in the light of philosophical referential from Viktor Emil Frankl. Two categories emerged from the analysis: Tragic Triad: traces left in existence by the experience of cancer in children and The finding of the sense: a light to the resilient existential path of the mother. It was understood that the first trauma that allowed the mothers to experience the tragic triad of human existence was the diagnosis of cancer. From that moment, they took over the freedom of the will, wish of meaning and find the direction to move forward, but were beaten again, what made them have awareness of human finitude. In this sense, the living with the ghost of death was the experience of the third aspect of the tragic triad, permeated by anger, not accepting the diagnosis, and the blame for the child's illness. However, mothers continued the trajectory and made tough choices: leave home, family and other children, because they have free will, and it affected the family dynamics. In this sense, the mother autotranscended toward the sick child because at that time was the one who most needed her care, her continued presence. Mothers, although they were left with existential scars, mobilized internally to address the lived, and spared no effort to find a sense that they did believe that his existential path should follow, and what helped were the protective factors and the support network and, in particular, suprasense. The finding took place in the sense that all the way from illness was the motivating force for overcoming and the continuity of resilient trajectory of mothers who oscillated between moments of ups and downs, because the possibility of disease recurrence was the shadow that permeated their existence. Both the family and friends and the health team also had a significant share in this trajectory because each in its own way, stimulated the resilient route of mothers, acting as guardian of resilience. Thus, the trajectory allowed to reveal and understand that mothers who found sense during the child's illness trajectory were resilient. The theme "Meeting of meaning and resilience" should be explored in the under graduation, because it provides subsidies and elements so that the nurse can act as guardian of resilience and thus develop a service in which the technical actions and expressive actions of care are intertwined. Keywords: Psychological resilience. Pediatric nursing. Trauma. Oncology.
4

Impacto do uso abusivo de drogas por dependentes químicos em tratamento em um centro de atenção psicossocial

Capistrano, Fernanda Carolina January 2014 (has links)
Orientadora: Profª Drª Mariluci Alves Maftum / Co-orientadora: Profª Drª Miriam Aparecida Nimtz / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 17/12/2014 / Inclui referências / Área de concentração: Prática profissional de enfermagem / Resumo: CAPISTRANO, F.C. Impacto do uso abusivo de drogas por dependentes químicos em tratamento em um Centro de Atenção Psicossocial. 143fls. (Dissertação) Mestrado em Enfermagem. Programa de Pós-Graduação. Universidade Federal do Paraná, 2014. A dependência química tornou-se um grave problema de saúde pública com emersão de vasto impacto biológico, econômico e social, representando um dos maiores desafios a serem enfrentados em decorrência do crescente número de casos e da alta complexidade. Este trabalho tem como objetivo caracterizar o impacto do uso abusivo de drogas para o dependente químico. Trata-se de um estudo quantitativo, analítico e transversal, conduzido por meio de entrevista estruturada, aplicada a 163 dependentes químicos em tratamento em um Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas da região metropolitana de Curitiba. A coleta de dados ocorreu no período de janeiro a junho de 2012. Os dados foram submetidos à análise descritiva e à análise estatística, com teste de correlação de Person, Teste de Média e Qui-quadrado, com o auxílio do programa SPSS® 19.0. Os resultados apontaram que a maioria é do sexo masculino, com ensino fundamental incompleto, solteiro, desempregado, com renda familiar de até três salários mínimos. O início do uso de drogas lícitas ocorreu na adolescência em 89,3% dos entrevistados, 74,7% progrediram para a dependência do álcool e 21,9% para o crack, e 95,3% faziam uso dessas drogas diariamente. Quanto ao impacto laboral e acadêmico, 42% dos entrevistados abandonaram os estudos, 63,3% tiveram problemas no trabalho e 48,7% tiveram que mudar de ocupação. Foi observado que 38% dos entrevistados estão afastadas do trabalho, recebendo auxílio-doença em decorrência da dependência química. Quanto ao impacto pessoal, 34,7% tiveram episódios de overdose, sobretudo aqueles que fazem o uso diário de drogas. Entre os participantes, 41,3% apresentaram comorbidades mentais; 66%, físicas; e 30,7% tiveram episódios de ideação. Destes 30,7%, 63,9% tentaram o suicídio, 26,5% por intoxicação exógena, principalmente aqueles que fazem o uso de álcool diariamente. Identificou-se que 26% apresentavam comportamento sexual de risco com a realização de atos sexuais em troca de dinheiro para obter a droga e 32,7% contraíram DSTs. Entre os participantes, 47,3% se envolveram em agressões físicas, 40,7% tiveram comportamento criminoso, com em destaque para o roubo, e 55,3% tiveram situações de acidentes de trânsito. Quanto ao impacto familiar, foi identificado que 70% apresentavam histórico do uso de drogas, especialmente o álcool, em 67,7% dos familiares. Identificou-se que 46% tiveram rompimento de vínculos, 21,7% com o cônjuge e, como consequência, 50% dos rompimentos se referem à separação, 37,3% ao abandono do lar e 40% à situação de rua. Diante desses resultados, conclui-se que essas variáveis são identificadas em literaturas nacionais e internacionais e confirmam que o uso abusivo de drogas afeta as pessoas direta e indiretamente. PALAVRAS-CHAVE: Transtornos relacionados ao uso de substâncias; Saúde mental; Enfermagem psiquiátrica. / Abstract: CAPISTRANO, F.C. Impact of drug abuse on chemical dependents undergoing treatment at a Psychosocial Care Center. 143p. (Dissertation) Nursing Master’s Degree. Post-graduation Program. Federal University of Paraná, 2014. Drug abuse has become a serious public health problem generating a huge biological, economical and social impact,representing one of the greatest challenges to be faced due to the increasing number of cases as well as its high complexity. This study objectifies to feature the impact of drug abuse on chemical dependents. It is a quantitative, analytical, crosscut study carried out by means of a structured interview applied to 163 chemical dependents undergoing treatment at a Psychosocial Alcohol and Drug Abuse Care Center in the metropolitan area of Curitiba, Paraná State/Brazil. Data collection was held between January and June, 2012. Data were submitted to descriptive and statistical analyses by using Pearson Correlation Test, Mean Rate and Chi-SquareTest, SPSS® 19.0 program. Results pointed that most of them were male, incomplete basic educational level, single, unemployed, family income up to three minimum wages. Drug abuse started during adolescence for 89.3% of the respondents, who went on to alcoholism (74.7%), and crack addiction (21.9%), and 95.3% made daily use of drugs. As for work and academic impact, respondents dropped out of school (42%), had problems at work (63.3%), and had to change occupation (48.7%). It was observed that 38% of the respondents had to give up work, getting a sick pay due to their addiction. As for the personal impact, 34.7% had overdose episodes, mainly those who made daily use of drugs. Among the participants, 41.3% featured mental comorbidities; 66% featured physical ones, and 30.7% had ideation episodes. Among the latter (30.7%), 63.9% had a suicide attempt, 26.5% of those for substance intoxication, mainly those who made daily use of alcohol. It was observed that 26% featured sexual risk behavior, performing sexual intercourse for money in order to get drugs, and 32.7% contracted STDs. Among the participants, 47.3% got involved in physical assaults, 40.7% evidenced criminal behavior, mainly robbery, and 55.3% got involved in traffic accidents. As for the family impact, 70% featured history of drug abuse, especially alcohol, among their family members. It was evidenced broken ties in 46% of them, 21.7% between spouses and, consequently, 50% is related to separation, 37.3% to home abandonment, and 40% to homelessness. In view of these results, it is concluded that these variables are identified in national and international literature, and corroborate that people are directly and indirectly affected by drug abuse. KEY WORDS: Drug-related disorders; Mental health; Psychiatric nursing.
5

O percurso de resiliência da mulher vítima de violência sexual

Fornari, Lucimara Fabiana January 2014 (has links)
Orientadora: Profª Drª Liliana Maria Lebronici / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 10/11/2014 / Inclui referências / Linha de pesquisa: Prática profissional de enfermagem / Resumo: FORNARI, L.F. O percurso de resiliência da mulher vítima de violência sexual. 2014. 101f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Paraná, 2014. Trata-se de pesquisa exploratória com abordagem qualitativa, fundamentada no conceito de resiliência, realizada em um Serviço de Atendimento Especializado e uma Delegacia da Mulher, localizados no município de Guarapuava, Paraná, de setembro de 2013 a fevereiro de 2014, com 12 mulheres vitimadas, que teve como objetivo conhecer o percurso de resiliência em mulheres vítimas de violência sexual. A coleta dos discursos ocorreu mediante entrevista semiestruturada e gravada; da análise de conteúdo temática emergiram os temas: O sentimento de cuidado e responsabilidade: o início da mobilização interna; Ruptura e abertura existencial: a família e a rede de apoio; e Transcendência da experiência vivida: a religação com Deus e a reativação da fé. As mulheres vitimadas encontraram na maternidade e na realização pessoal o motivo pelo qual a vida deveria seguir adiante. Assim, o sentimento de cuidado e responsabilidade foi responsável por desencadear o movimento de mobilização interna, que consiste no início do percurso de resiliência. Além disso, propiciou o rompimento com o passado marcado pela violência sexual e a abertura existencial em direção ao outro, a fim de compartilhar o sofrimento e encontrar ajuda. A presença de pessoas dispostas a ouvir sem julgar ou discriminar tornou possível a resignificação do trauma. Diante disso, o apoio dos familiares permitiu o remanejamento das emoções correspondentes à violação. Entretanto, apesar de receberem atendimento, algumas das participantes da pesquisa não se sentiram acolhidas em função da postura dos profissionais que compõem os serviços da rede de atenção às vítimas de violência sexual. Neste contexto, destacase a insuficiência de intervenções propostas para a redução dos efeitos negativos provocados pelo trauma. Da mesma forma, foi possível identificar a não realização da tutoria da resiliência por parte dos profissionais, porquanto o percurso resiliente requer um suporte contínuo, até que consigam encontrar um novo sentido. Outro fator encontrado nesta pesquisa foi a religação com Deus e a reativação da fé, porque as mulheres encontraram um estímulo para acreditar que sobreviver era mais relevante do que ter sido vítima, e isso propiciou o enfrentamento do trauma e a permanência das participantes no percurso de resiliência. Desta forma, a religiosidade representou um fator de proteção. A pesquisa mostrou a importância de refletir sobre a qualificação dos profissionais responsáveis pelo atendimento das vítimas em direção à promoção da resiliência, assim como também é imprescindível a incorporação do tema resiliência no curso de enfermagem, para que a enfermeira possa atuar como tutora de resiliência na prática do cuidado, de modo a incitar o percurso resiliente, amenizar o sofrimento e os danos gerados pela violência sexual, e apoiá-las na construção de um novo sentido para a existência, visto que as marcas da violência sexual passam a fazer parte da história de vida de cada uma delas. Palavras-chave: Violência sexual. Violência contra a mulher. Resiliência psicológica. Enfermagem. / Abstract: FORNARI, L.F. Thesteps of resilience of women victims of sexual violence. 2014. 101f. Dissertation (Master's in Nursing) - Graduate Program in Nursing in the Universidade Federal do Paraná, 2014. This is an exploratory research with qualitative approach, based on the concept of resilience, held in a Specialized Care Center and a Police Station for Women, located in Guarapuava, Paraná, from September 2013 to February 2014, with 12 women victims, which aimed to know the route of resilience in women victims of sexual violence. The collection of speeches occurred through semi-structured and recorded interviews; the thematic content analysis revealed the following themes: The sense of care and responsibility: the beginning of internal mobilization; Break and existential opening: the family and the support network; and Transcendence of lived experience: a reconnection with God and the reactivation of faith. Women victims found in motherhood and personal fulfillment the reason why life should go on. Thus, the sense of care and responsibility was responsible for triggering the mobilization of internal movement, which is the beginning of resilience route. Furthermore, provided the break with the past, marked by sexual violence, and the existential openness towards each other in order to share the suffering and find help. The presence of people willing to listen without judging or discriminating made possible the reframing of trauma. Thus, the support of family allowed the relocation of emotions corresponding to the violation. However, despite receiving care, some of the study participants did not feel accepted depending on the posture of the professionals who make up the health care network of services for victims of sexual violence. In this context, there is the failure of proposed interventions to reduce the negative effects caused by trauma. Similarly, we could identify missing the tutoring resilience by professionals, because the resilient route requires continued support until they can find a new direction. Another factor found in this research was to reconnect with God and the reactivation of the faith, because women found a stimulus to believe that surviving was more important than being the victim, and this led to face the trauma and the permanence of the participants in the course of resilience. Thus, religion was a protective factor. Research has shown the importance of reflecting on the skills of professionals who provide care for victims towards the promotion of resilience, and it is also essential to incorporate the theme of resilience in nursing program, so that the nurse can act as resilience tutor in practice of care in order to incite the resilient route alleviate the suffering and the damage caused by sexual violence, and support them in building a new meaning to existence, since the marks of sexual violence become part of history life of each. Key words: Sexual violence. Violence against women. Resilience psychological. Nursing.
6

Construção e validação de instrumento para avaliação da qualidade dos processos e resultados do serviço de atendimento móvel de urgência relacionadas ao acidente vascular cerebral

Portela, Flávia Fernandes January 2017 (has links)
Orientadora: Profª. Drª. Lilian Daisy Gonaçalves Wolff / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 30/03/2017 / Inclui referências : f.119-131 / Resumo: Instrumentos construídos e validados com rigor científico para avaliação de processos e resultados compõem uma estratégia para a institucionalização da avaliação em serviços de saúde. São úteis na obtenção de informações fidedignas por proporcionarem um melhor julgamento da realidade com vistas à tomada de decisão gerencial e aprimoramento do sistema de saúde. O objetivo foi construir e validar um instrumento para avaliação da qualidade de processos e resultados do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) brasileiro, relacionados ao Acidente Vascular Cerebral (AVC). Trata-se de pesquisa metodológica, quantitativa, aprovada pelo Comitê de Ética do Setor de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Paraná/Brasil. A fundamentação teórica para a construção do instrumento foi de normativas, protocolos e literatura nacional e internacional correlata ao tema. Utilizou-se a Técnica Delphi como método de procedimento para a validação do instrumento. A amostra foi intencional, mediante pesquisa na plataforma do Instituto Brasileiro de Informação, Ciência e Tecnologia (IBICT); e por meio da Técnica Bola de Neve. Os participantes/painelistas foram profissionais de saúde mestres ou doutores, com experiência em orientação de dissertações/teses ou produções científicas relacionadas à assistência no atendimento pré-hospitalar; e enfermeiros docentes na área de Urgência e Emergência ou enfermeiros que atuassem no SAMU da Região Metropolitana de Curitiba-Paraná-Brasil. A coleta de dados ocorreu entre agosto a dezembro/2016, por meio de duas rodadas de questionários enviados aos painelistas via sistema Google Docs®. Suas perguntas refreiam aos aspectos ; aparência, clareza, e conteúdo dos títulos das categorias e itens do AQPR/SAMU-AVC. Com participação de 33 e 26 painelistas na primeira e segunda rodadas, respectivamente. Os painelistas utilizaram uma escala categórica de cinco pontos para assinalarem a adequação do instrumentos nestes aspectos. A confiabilidade das respostas dos painelistas, capacidade de consistência e precisão das perguntas do questionário foram avaliadas pelo teste Alpha de Cronbach, cujos valores foram: 0,92 na primeira rodada e 0,93 na segunda rodada. A Taxa de Concordância Geral (TCG) das respostas foi de 85,9% na primeira e de 94,8% na segunda rodada. Obteve-se o Indicador Kappa entre 0,00 a 0,19 entre as respostas das duas rodadas, revelando baixa concordância entre elas, e que o AQPR/SAMU-AVC passou por evolução entre uma rodada a outra. Na verificação de divergências das respostas entre os grupos DP- docentes e/ou pesquisadores e EA-enfermeiros assistenciais, na primeira rodada constatou-se divergências apenas nos aspectos clareza e conteúdo de um título e um item, e na segunda rodada, apenas no conteúdo de um título e em dois itens. O instrumento apresentou excelente índice de validação (94%), indicando que é capaz de medir o que se propôs, a saber, a qualidade do atendimento do SAMU a indivíduos com hipótese diagnóstica ou diagnóstico médico de AVC. Recomenda-se a replicação da metodologia para a construção e validação de instrumentos que avaliem o atendimento do SAMU em outras linhas de cuidado. Palavras - chave: Avaliação em Saúde. Assistência à saúde . Medicina de emergência . Gestão de qualidade em saúde . A cidente Vascular Cerebral . / Abstract: Certain instruments, which are built and validated with scientific rigor in order to provide an evaluation of processes and results, represent an important strategy for the institutionalization of evaluation in health services. They are useful in obtaining reliable information, for they provide a better judgment of a given reality, helping managerial decision making and improving the health system as a whole. The objective of this project was to construct and validate an instrument that aims at evaluating the quality of processes and results of the Brazilian Mobile Emergency Care Service (SAMU), in relation to cases of stroke. This is a methodological and quantitative research, approved by the Ethics Committee of the Health Sciences Center (Federal University of Paraná / Brazil). The theoretical basis for the construction of this instrument was: normative, protocols and both national and international literature on the subject. The Delphi Method was used for the validation of the instrument. The sample was intentional, given a research on the Brazilian Institute of Information, Science and Technology (IBICT); Snowball Sampling was also applied. Participants and panelists were: a) health workers with Masters or Doctoral degree, who had experience in orientating students in their Dissertations and Thesis or other scientific productions related to assistance in pre-hospital care; b) nurses with teaching experience in the area of Emergency Nursing or nurses who worked in the SAMU of the Metropolitan Area of Curitiba (State of Paraná, Brazil). Data collection took place between August and December of 2016, through two rounds of questionnaires sent to panelists via Google Docs® system. The questions were related to the following aspects: appearance; distinctness; and content of each category and item in the Qualitative Evaluation of Processes and Results (AQPR/SAMU-AVC). The panelists used a five-point categorical scale to indicate the suitability of each instrument in such respects. Both the reliability of the panelists' answers and the consistency and accuracy of the questionnaire's questions were evaluated by the Cronbach's Alpha test, whose values were: 0.92 in the first round and 0.93 in the second round. The general Concordance Rate of the responses was 85.9% in the first and 94.8% in the second round. The Kappa Index was 0.00 and 0.19 between the responses of the two rounds, revealing a low agreement rate among them; also, that the AQPR/SAMU-AVC progressed from one round to the next. When checking divergence between the responses of the groups DP (teachers and/or researchers) and AE (assisting nurses), the first round revealed differences only in the clarity and content aspects of one title and one item; in the second round, divergences occurred in the content of one title and two items. The instrument presented an excellent validation index (94%), indicating that it is capable of measuring what was proposed, namely, the quality of SAMU care to individuals with a diagnostic hypothesis or medical diagnosis of stroke. It is recommended the replication of the given methodology for the construction and validation of instruments that may evaluate the service of SAMU in other lines of care. Keywords: Health evaluation. Health care. Emergency medicine. Quality management. Stroke.
7

A classificação internacional para as práticas de enfermagem em saúde coletiva (CIPESC®) como instrumento do processo de trabalho do enfermeiro em saúde coletiva

Cavalcante, Marília Daniela Machado Araújo January 2014 (has links)
Orientadora: Profª Drª Liliana Müller Larocca / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 25/11/2014 / Inclui referências / Área de concentração: Prática profissional de enfermagem / Resumo: Considera-se que uso da CIPESC®, como instrumento do processo de trabalho em saúde coletiva, norteia a elaboração de padrões de cuidados em Enfermagem na Atenção Básica, propiciando sua aplicação de forma universal pelos enfermeiros. Dessa forma, o presente estudo tem como objetivo geral analisar a utilização da CIPESC® como instrumento do processo de trabalho do enfermeiro em Saúde Coletiva nas unidades de saúde de um município no centro-sul do Paraná. Trata-se de um estudo de caso do tipo exploratório com abordagem qualitativa, do qual participaram 24 enfermeiros. Para coleta de dados foi realizada entrevista em grupo no período compreendido entre março e abril de 2014. Foram realizados cinco grupos com participantes diferentes, definidos conforme a divisão de distritos sanitários preconizada no cenário do estudo. Nesta pesquisa, a categoria analítica foi o processo de trabalho do enfermeiro em saúde coletiva, analisado a partir da interdependência entre as dimensões estrutural, particular e singular contidas na Teoria da Intervenção Práxica de Enfermagem em Saúde Coletiva (TIPESC). Verificou-se que o enfermeiro se destaca frente às atividades desenvolvidas pela equipe multiprofissional na Atenção Básica, ao mesmo tempo, que se envolve com o cuidado ao ser humano, em todas as suas dimensões. Entretanto, por apresentar acúmulo de funções e atribuições, tem dificuldade na organização do seu processo de trabalho, comprometendo o uso de instrumentos específicos de sua prática profissional. No tocante ao uso da CIPESC® como instrumento do processo de trabalho em saúde coletiva, constatou-se que o desconhecimento sobre sua origem e finalidade, a falta de treinamento e a não obrigatoriedade de uso são situações que favorecem aos enfermeiros negligenciarem a aplicação desse inventário vocabular dentro do sistema informatizado. Observou-se certa propensão, não homogênea, ao desinteresse quanto à aplicação rotineira da CIPESC® nas consultas de enfermagem. A maioria dos enfermeiros apresentou fragilidade no uso desse instrumento, e tendência em se eximir de uma prática fundamentada pelo raciocínio clínico e pensamento crítico-reflexivo, com pouca compreensão do contexto de elaboração da CIPESC® e de sua aplicabilidade enquanto sistema de classificação de Enfermagem. Entretanto, as participantes reconhecem que a incorporação da CIPESC®, como ferramenta para a consulta de Enfermagem no prontuário eletrônico, configurou uma tecnologia em saúde capaz de proporcionar o armazenamento de informações sobre o histórico clínico dos usuários e do atendimento prestado pelo enfermeiro, que favoreceu agilidade no acesso e na transmissão dos dados entre as unidades de saúde do município. Portanto, as classificações podem ser consideradas uma importante ferramenta no processo assistencial e gerencial de trabalho da Enfermagem em saúde coletiva. Entretanto, ainda persiste a necessidade iminente de se instrumentar o enfermeiro quanto ao uso de sistemas de classificação na prática profissional, ao mesmo tempo, que novas políticas institucionais devem ser empregadas. Dessa forma, aos gestores das instituições caberá possibilitar a capacitação dos profissionais, promovendo discussões para a avaliação e atualização contínua no intuito de garantir a efetiva utilização destas ferramentas. Palavras-chave: Enfermagem. Saúde Coletiva. Classificação. / Abstract: It is considered that the use of the CIPESC®, as an instrument of the work process in collective health, guides the development of standards of care in Primary Care Nursing, making it appropriate for universal application by nurses. As a result, the present study has as its general aim to analyze the use of the CIPESC® as an instrument of the nurse’s work process in Collective Health in the health centers of a municipality in the Center-South of the state of Paraná. It is a case study of the exploratory type with a qualitative approach, in which 24 nurses participated. For data collection, group interviews were held in the period covering March and April 2014. Five groups were formed with different participants, defined in accordance with the division of health districts stipulated in the study setting. In this study, the analytical category was the work process of the nurse in collective health, analyzed based on the interdependence between the structural, particular and singular dimensions contained in the Theory of Nursing Praxis Intervention in Collective Health (TIPESC). It was ascertained that the nurse stands out regarding the activities undertaken by the multi-professional team in Primary Care, at the same time as she is involved with care for the human being in all his dimensions. However, due to presenting the accumulation of functions and tasks, the nurse has difficulty in organizing the work process, compromising the use of instruments which are specific to her professional practice. In relation to the use of the CIPESC® as an instrument of the work process in collective health, it was observed that the ignorance regarding its origin and purpose, lack of training and the nonmandatory nature of its use are situations which promote the nurses neglecting the application of this vocabulary inventory within the computerized system. A certain non-homogenous propensity was observed for disinterest relating to the routine application of the CIPESC® in the nursing consultations. The majority of the nurses presented weaknesses in the use of this instrument, and a tendency to avoid a practice based in clinical reasoning and critical-reflexive thinking, with little understanding of the context of elaboration of the CIPESC® and of its applicability as a Nursing classification system. The participants, however, recognize that the incorporation of the CIPESC®, as a tool for the Nursing consultation in the electronic medical records, was a health technology capable of affording the storage of information relating to the clinical history of the service users and of the attendance given by the nurse, which promoted agility in accessing and transmitting data between the municipality’s health centers. Therefore, the classifications can be considered an important tool in the care process and managerial process of Nursing work in collective health. Nevertheless, there is still an impending need to instrumentalize the nurse in relation to the use of classification systems in professional practice, at the same time as new institutional policies must be used. In this way, it falls to the institutions’ managers to allow the professionals’ training, promoting discussions for evaluation and continuous updating so as to ensure the effective use of these tools. Key words: Nursing. Public Health. Classification.
8

Gestão do cuidado da tuberculose : integrando um hospital de ensino a atenção primária à saúde

Coelho, Ana Paula Cunha January 2014 (has links)
Orientadora: Profª Drª Liliana Müller Larocca / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 10/12/2014 / Inclui referências / Resumo: Mesmo diante de inúmeras estratégias para o controle da tuberculose, os indicadores desse agravo ainda preocupam e apesar da importante redução dos casos na última década, os índices de abandono persistem como um desafio. Portanto, percebe-se uma insuficiência nos atuais programas de saúde voltados ao seu controle, necessitando de novas estratégias no combate de uma doença queaflige a humanidade há tanto tempo. Esse estudo de cunho qualitativo, exploratório e intervencionista, com dados coletados entre março e maio de 2014, teve como objetivo propor um modelo de Gestão do Cuidado da Tuberculose no momento da alta hospitalar para integrar um Hospital de Ensino à Atenção Primária à Saúde (APS) do município em que está localizado, buscando promover maior adesão ao tratamento. Tendo como referencial teórico e metodológico a Teoria da Intervenção Práxica da Enfermagem em Saúde Coletiva (TIPESC), foram desenvolvidas as três primeiras etapas propostas pela autora da teoria - captação e interpretação da realidade objetiva e construção do projeto de intervenção. As duas primeiras etapas foram desenvolvidas por meio de duas perspectivas: uma com a utilização de dados secundários provenientes do Serviço de Epidemiologia Hospitalar, compondo uma série histórica de cinco anos dos casos de tuberculose atendidos no hospital e outra por meio de entrevistas não estruturadas com informantes-chave. Foram dezessete participantes selecionados, sendo três enfermeiros do hospital, nove enfermeiros da APS e cinco usuários em tratamento de tuberculose pós alta hospitalar. As informações provenientes dos dados secundários e das entrevistas foram analisadas separadamente utilizando as dimensões estrutural, particular e singular propostas por Egry (1996) como categorias analíticas. Constatou-se que a população atendida no hospital cenário do estudo apresenta as formas mais agravadas da doença, coinfecção com HIV e vulnerabilidade social. Nos discursos dos enfermeiros ficou evidente a fragilidade nos padrões e protocolos voltados ao cuidado do doente de tuberculose, a insuficiente integração entre os níveis de atenção e o reconhecimento da necessidade de comunicação direta entre os enfermeiros do hospital e da APS para a condução do tratamento desse agravo. Na fala dos usuários se destacou o escasso contato deles com o enfermeiro do hospital, além da necessidade de educação em saúde e de ações direcionadas às suas singularidades. Diante dessa realidade objetiva foi proposto um modelo de Gestão do Cuidado que se traduz em um fluxo de atendimento adequado ao usuário internado com tuberculose, apresentando o enfermeiro do Serviço de Epidemiologia como apoio matricial e o enfermeiro da unidade de internação como condutor do caso responsável pela consulta de enfermagem na alta hospitalar e o contato direto com o enfermeiro da APS para comunicação do caso e pré-agendamento de consulta para o usuário que está recebendo a alta. Acredita-se que com a implantação desse modelo poderá haver integração entre os níveis de atenção, possibilitando melhora no planejamento e condução do acompanhamento do doente de tuberculose, suprindo suas necessidades em saúde de forma adequada, com maiores probabilidades de adesão ao tratamento e consequente redução dos índices de abandono. Palavras-chaves: Tuberculose. Enfermagem. Saúde Pública. Integralidade em Saúde. Gestão em Saúde. / Abstract: Even with numerous strategies to control tuberculosis, the indicators of this condition still care. Despite the significant reduction in cases over the past two decades, dropout rates remain a challenge. Therefore, there is a perceived inadequacy in the current health programs aimed at their control, requiring new strategies to combat a disease that afflicts mankind so long. This study has a qualitative, exploratory and interventionist nature, and had the objective of propose a model of Care Management of Tuberculosis at the time of Hospital Discharge to integrate a Teaching Hospital to Primary Health Care (PHC) in the municipality where it is located, seeking to promote greater adherence to treatment. Grounded by the Theory of Praxis Intervention Community Health Nursing (TIPESC) , the first three steps proposed by the author of the theory were developed - capture and interpretation of the objective reality and construction of the project intervention in objective reality . The first two steps were developed through two perspectives: one with the use of secondary data from the database of the Department of Hospital Epidemiology, composing a five-year time series of TB cases treated at the hospital and another in interviews unstructured with key informants. Seventeen participants were selected, three nurses from hospital, nine nurses from PHC and five users in treatment of tuberculosis after hospital discharge. The information from the interviews and secondary data were analyzed separately using the dimensions proposals for Egry (1996) (structural, particular and singular) as analytic categories. It was found that the population treated in this hospital presents the most aggravated forms of the disease, a lot of co-infection with HIV and social vulnerability. Speeches of the nurses leave in evidence the fragility in standards and protocols aimed at care to tuberculosis patients, the disintegration between levels of care and the acknowledgement of the need for direct communication between the hospital and the nurses PHC to conduct the treatment of this disease. In the user's speech was perceived the restricted contact with their nurses at the hospital, the need for health education and actions directed at their singularities. Established this objective reality we proposed a model of Care Management that consists an adequate flowchart to listen the hospitalized with tuberculosis, presenting the nurse of the Department of Epidemiology as the matrix support and the nurse of the wards as conductor of the case, that has the responsibility of nursing consultation in the hospital and the directed contact with the nurses from PHC, where they'll communicate the case and pre-scheduling nursing consultation to the user that is getting high. It is believed that with the implementation of this model will be integration between levels of care, which enables improved planning and conducting the monitoring of tuberculosis patients, meeting their health needs adequately, with higher odds of adherence to treatment and consequent reduction in dropout rates. Keyword: Tuberculosis. Nursing. Public Health. Integrality in Health. Health Management
9

Boas práticas para coleta de sangue de cordão umbilical e placentário : atuação do enfermeiro

Lopes, Lauren Auer January 2014 (has links)
Orientadora: Profª Drª Elizabeth Bernardino / Co-orientadora: Profª Drª Karla Crozeta Figueiredo / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 02/12/2014 / Inclui referências / Linha de pesquisa: Gerenciamento dos serviços de saúde e de enfermagem / Resumo: Objetivos: O objetivo geral deste estudo foi definir as boas práticas para a coleta de sangue de cordão umbilical e placentário (SCUP) em um Banco Público de SCUP (BPSCUP) da Rede BrasilCord, enquanto que os objetivos específicos foram descrever a atuação do enfermeiro em um BPSCUP da Rede BrasilCord; identificar os fatores que influenciam no volume e celularidade de amostras de SCUP em um BPSCUP da Rede BrasilCord; investigar as causas de descartes de amostras de SCUP em um BPSCUP da Rede BrasilCord; estabelecer o padrão de descarte de amostras de SCUP em um BPSUP da Rede BrasilCord. Método: Pesquisa de intervenção de abordagem quantitativa, realizada com 50 doadoras de SCUP e 14 profissionais da equipe de obstetrícia, em uma unidade de coleta externa de um BPSCUP do Sul do Brasil. A coleta de dados ocorreu no período de abril de 2013 a agosto de 2014, pela análise documental, observação não-participante (12 horas e 50 minutos no total) e diário de campo. Os dados foram tabulados em planilha eletrônica do Excell® e pelos softwares estatísticos R® e Statistica®, sofrendo ajustes de normalidade não-paramétrica, considerando 5% como nível de significância. Resultados: Foram identificadas como influências no volume e celularidade do SCUP, os fatores obstétricos peso placentário (rs=0,382923, p=0,006057; rs=0,339155, p=0,015978) e características do cordão umbilical quanto ao calibre (p=0,0051, p= 0,0095) e fluxo sanguíneo (p=0,00001, p=0,00001); os fatores neonatais peso do recém-nato (rs=0,362558, p=0,009667) e os fatores operacionais volume e celularidade (rs=0,873151, p=0,000000), características do cordão umbilical quanto ao aspecto (p=0,0003, p=0,0001), secção inadequada do segmento do cordão umbilical (p=0,00054, p=0,0005), excesso de pressão manual durante a dequitação placentária por tração controlada (p=0,0004, p=0,0004), ruptura ou laceração do segmento do cordão umbilical (p=0,021, p=0,036), desclampeamento do segmento de cordão umbilical por esquecimento do profissional (p=0,0007, p=0,024), desclampeamento do segmento do cordão umbilical para esvaziamento placentário (p=0,024), desclampeamento do segmento do cordão umbilical para coleta de tipagem sanguínea (p=0,006), sequencia de clampeamentos no segmento do cordão umbilical (p=0,036) e tempo entre coleta, transporte e processamento de amostras de SCUP (p=0,0355, p=0,0233). O padrão de descartes das amostras foi estabelecido pelos fatores obstétricos e neonatais identificados. As boas práticas para a coleta de SCUP foram definidas a partir da descrição da atuação do enfermeiro em BPSCUP e das não-conformidades encontradas baseadas nos fatores operacionais de influencia no volume e celularidade de SCUP e foram validadas com profissionais da equipe obstétrica da instituição. Conclusão: As boas práticas para a coleta de SCUP definidas neste estudo surgem como uma importante ferramenta gerencial para o trabalho do enfermeiro de BPSCUP na perspectiva da obtenção de volume e celularidade adequadas para o suprimento de amostras de alta qualidade celular para o BPSCUP. Desta forma, a atuação do enfermeiro em um serviço de ponta, de alta complexidade, visa atender às necessidades da demanda dos TCTH advindos do SCUP à inúmeros candidatos, principalmente crianças, contribuindo para a melhoria da qualidade do SCUP armazenado nos BPSCUP. Descritores: Enfermagem. Gerenciamento da Prática Profissional. Bancos de Sangue. Células-tronco. Sangue Fetal / Abstract: Objectives: This study aims to define the best practices for umbilical cord and placental blood (UCPB) collecting in a umbilical cord blood and placental public bank (UCPPBB) of BrasilCord network, while the specific objectives were to describe the nurse’s role in a UCPPBB of BrasilCord network; identify the factors that influence the volume and cellularity of samples UCPB in a UCPPBB of BrasilCord network; investigate the causes of discharges of samples UCPB in a UCPPBB BrasilCord network; setting standards for disposal of samples UCPB in a UCPPBB BrasilCord Network. Method: Intervention quantitative research, performed with 50 donors and 14 UCPB professional obstetrics team in an external unity collection of a UCPPBB in the South of Brazil. Data collection realized between April 2013 and August 2014, by documentary analysis, non-participant observation (12 hours and 50 minutes in total) and a field journal. The data were tabulated in a spreadsheet and the Excell® and the statistical software R® and the Statistica®, suffering adjustments nonparametric normality, considering 5% level of significance. Results: We identified the influence on the volume and cellularity of the UCPB linked obstetric factors like a placental weight (rs=0.382923, p=0.006057; rs=0.339155, p=0.015978) and characteristics of the umbilical cord as size (p=0.0051, p=0.0095) and blood flow (p=0.00001, p=0.00001); neonatal factors newborn weight (rs=0.362558, p=0.009667) and operational factors volume and cellularity (rs=0.873151, p=0.000000), characteristics of the umbilical cord in appearance (p=0,0003, p=0.0001), inadequate section of the umbilical cord (p=0.00054, p=0.0005) manual excess pressure for blood placental expulsion by a controlled traction (p=0.0004, p=0.0004), rupturing or lacerating the umbilical cord (p=0.021, p=0.036) segment unclamping the umbilical cord segment through forgetfulness professional (p=0.0007, p=0.024), unclamping the umbilical cord segment for placental deflating (p=0.024), unclamping the umbilical cord segment for collecting blood type (p=0.006), the sequence of clamping umbilical cord (p=0.036) and related time for collection, transportation and processing of samples UCPB (p=0.0355, p=0.0233). The discharges pattern of the samples were established by identified obstetric and neonatal factors. Best practices for UCPB collecting were defined from description of the nurse works in UCPPBB and non-conformities found based on operational factors influencing the volume and cellularity of UCPB and were validated by a professional obstetric staff. Conclusion: The best practices of UCPB collecting, defined in this study, emerged as an important management tool for the job of UCPB nurse, prospect of obtaining volume and suitable for the supply of high quality samples for UCPPBB cell cellularity. Thus, the nurses work in a rush service with a high complexity, which aims to meet the needs of the demand arising from UCPB HSCT for many candidates, especially children, contributing to improve the quality of UCPB stored in UCPPBB. Keywords: Nursing. Professional Practice of Management. Blood Banks. Stem cells. Fetal blood
10

Síndrome da fragilidade física e fatores clínicos associados em idosos longevos usuários da atenção básica de saúde

Sousa, Jacy Aurelia Vieira de January 2015 (has links)
Orientadora: Profª Drª Maria Helena Lenardt / Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Defesa: Curitiba, 25/09/2015 / Inclui referências / Área de concentração: Prática profissional de enfermagem / Resumo: Trata-se de estudo do tipo quantitativo de corte transversal, cujo objetivo foi investigar a associação entre a síndrome da fragilidade física e as variáveis clínicas de idosos longevos usuários da atenção básica de saúde. A pesquisa ocorreu de janeiro de 2013 a setembro de 2014 em domicílios que se encontram na área de abrangência de três (3) Unidades Básicas de Saúde (UBS), na cidade de Curitiba, Paraná. Adotou-se a amostragem do tipo estratificada proporcional que resultou em 243 longevos. Foram convidados a participar idosos com idade igual ou superior a 80 anos, cadastrados nas UBS de realização da pesquisa, que residissem no domicílio cadastrado nas UBS e que apresentassem capacidade cognitiva para participar do estudo, avaliados por meio do Mini Exame do Estado Mental (MEEM). Para os idosos que não atingiram os pontos de corte do MEEM foi convidado a participar o cuidador familiar com idade igual ou superior a 18 anos e que residisse com o idoso há, pelo menos, três meses. Os dados foram coletados por meio de formulário estruturado, aplicação de escalas e realização de testes físicos, que compõem a avaliação da fragilidade física. Para análise dos dados, foi empregada estatística descritiva, por meio da distribuição de frequência absoluta e percentual, média e desvio padrão, e medidas de tendência central. Realizou-se análise univariada por meio do teste de qui-quadrado, com nível de significância estatístico considerado de p<0,05, e multivariada por regressão logística, com método forward stepwise, que resultou em modelos preditores de fragilidade física em longevos usuários da atenção básica em saúde. Foram calculadas as respectivas odds ratio (OR), com intervalo de confiança de 95% das variáveis inseridas em cada modelo. Cada modelo foi avaliado pela análise de deviance, valor preditivo, especificidade e sensibilidade, sendo considerado elegível o modelo mais parcimonioso. Os resultados mostraram que dos 243 longevos do estudo, 36 (14,81%) eram frágeis, 155 (63,79%) pré-frágeis e 52 (21,40%) não frágeis. Houve associação significativa entre a fragilidade física e as variáveis hospitalização nos últimos 12 meses (p=0,045) e medicamentos antidiabéticos (p=0,024). Entre os marcadores associaram-se: fadiga/exaustão ao número de doenças (p=0,056), fadiga/exaustão às quedas nos últimos 12 meses (p=0,038), velocidade da marcha às quedas nos últimos 12 meses (p=0,023), força de preensão manual à hospitalização nos últimos 12 meses (p=0,023). O modelo preditor da fragilidade eleito para este estudo foi composto pelas variáveis: doenças cardiovasculares, doenças metabólicas, doenças osteomusculares, dislipidemias, doenças auditivas, outras doenças, hospitalização nos últimos 12 meses, queda nos últimos 12 meses, uso de medicamentos e número de medicamentos. Infere-se que variáveis clínicas interferem no desenvolvimento da síndrome da fragilidade física em idosos longevos usuários da atenção básica de saúde. Tais variáveis constituem-se como possíveis fatores de intervenção presentes no cuidado de enfermagem gerontológico, além do consumo de vitamina D, atividade física, suporte calórico e proteico e redução da polifarmácia. A escolha de um modelo preditivo de fragilidade física em longevos pode favorecer a tomada de decisões do enfermeiro inserido em uma equipe multiprofissional, com base em raciocínio clínico voltado à prevenção de agravos à saúde de longevos. Os cuidados de enfermagem gerontológicos devem permear a gestão da fragilidade física, com foco no rastreio da síndrome e elaboração de medidas interventivas para recuperação de idosos em condição de fragilidade. Palavras-chave: Idoso de 80 anos ou mais; Idoso fragilizado; Enfermagem geriátrica; Patologia. / Abstract: It is a study of the quantitative type of cross section, whose objective was to investigate the association between the syndrome of physical frailty and clinical variables of the oldest old users of basic health care. The survey took place from January 2013 to September 2014 in households that are in the coverage area of three Basic Health Units (UBS) in the city of Curitiba, State of Parana. Adopted the proportional stratified sampling the kind that resulted in 243 long-lived. They were invited to attend the elderly aged over 80 years who were registered in UBS conducting the survey, which resided in registered in UBS domicile and to provide cognitive ability to participate in the study, assessed using the Mini Mental State Examination (MMSE). For seniors who have not reached the MMSE cutoff points was invited to join the family caregiver aged over 18 years and resided with the elderly for at least three months. Data were collected through a structured form, application ranges and conducting physical tests, which make up the assessment of physical frailty. For data analysis, descriptive statistics was used, through the distribution of absolute frequency and percentage, mean and standard deviation, and measures of central tendency. We conducted univariate analysis using the chi-square test, with statistical significance level of p<0,05 and multivariate logistic regression with forward stepwise method, resulting in prediction models of physical frailty in the oldest users primary health care. They calculated their odds ratio with 95% confidence intervals of the variables inserted in each model. Each model was evaluated by the deviance analysis, predictive value, specificity and sensitivity, is considered eligible as parsimonious model. The results showed that of the 243 oldest age of 36(14,81%) were fragile, 155(63,79%) pre-fragile and 52(21,40%) non-fragile. There was a significant association between physical frailty and variables hospitalization in the last 12 months (p=0,045) and antidiabetic drugs (p=0,024). Among the markers were associated fatigue/exhaustion the number of diseases (p=0,056), fatigue/exhaustion to the falls in the last 12 months (p=0,038), gait speed to falls in the last 12 months (p=0,023) handgrip strength to hospitalization in the last 12 months (p=0,023). The model fragility of predictor chosen for this study was composed of the variables: cardiovascular diseases, metabolic diseases, musculoskeletal diseases, dyslipidemia, ear diseases, other diseases, hospitalization in the last 12 months, falling over the last 12 months, medication use and number of drugs. It is inferred that clinical variables interfere in the development of physical frailty syndrome in the oldest old users of basic health care. Such variables are as-possible intervention factors in geriatric nursing care, and the consumption of vitamin D, physical activity, caloric and protein support and reducing polypharmacy. The choice of a predictive model of physical frailty in the oldest may favor making nursing decisions inserted in a multidisciplinary team based on clinical reasoning aimed at preventing health problems of long-lived. Gerontological nursing care should permeate the management of physical frailty, focusing on the screening of the syndrome and elaborate interventional measures for the recovery of seniors in fragile condition. Keywords: Aged, 80 and over; Frail elderly; Geriatric nursing; Pathology.

Page generated in 0.095 seconds