• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 8
  • Tagged with
  • 8
  • 8
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Corpo estranho / Corpo estranho

Kelly de Oliveira Xavier 26 March 2008 (has links)
Esta pesquisa Corpo estranho apresenta as questões envolvidas no meu processo de criação percepção e produção. Por meio de investigações práticas e teóricas, que envolvem o imaginário do corpo, trato de características que considero importantes para o entendimento do corpo como algo em constante movimento. Tal idéia de corpo associa-se, visual e conceitualmente, com os seus estratos materiais, sua realidade física, carnal e orgânica, desfazendo-se de um modelo idealizado. Para a abordagem dessa problemática foram privilegiados trechos de textos de autores como Georges Bataille, na filosofia, Hilda Hilst, na literatura, e também de escritos da artista brasileira Lygia Clark. Neste percurso, a fotografia e o vídeo foram os meios escolhidos para apresentá-lo como matéria convulsiva, perturbadora dos seus limites. / This research project, Strange Body, approaches the issues pertinent to my creative process perception and production. Through practical and theorical investigations, dealing with the imagery related to the body, I study aspects I consider important to the understanding of the body as something in constant movement. This conception of the body is related, both visual and conceptually, with its material stratuns, its physical, carnal and organic reality, and has been detached from idealistic models. In the approaching we have adoted, we highlighted texts of authors like Georges Bataille, in philosophy, Hilda Hilst, in literature, and also the writings of brazilian artist Lygia Clark. Along this research, photography and video were chosen as the medium used to present it as a convulsive matery, disturbing its limits.
2

Corpo estranho / Corpo estranho

Xavier, Kelly de Oliveira 26 March 2008 (has links)
Esta pesquisa Corpo estranho apresenta as questões envolvidas no meu processo de criação percepção e produção. Por meio de investigações práticas e teóricas, que envolvem o imaginário do corpo, trato de características que considero importantes para o entendimento do corpo como algo em constante movimento. Tal idéia de corpo associa-se, visual e conceitualmente, com os seus estratos materiais, sua realidade física, carnal e orgânica, desfazendo-se de um modelo idealizado. Para a abordagem dessa problemática foram privilegiados trechos de textos de autores como Georges Bataille, na filosofia, Hilda Hilst, na literatura, e também de escritos da artista brasileira Lygia Clark. Neste percurso, a fotografia e o vídeo foram os meios escolhidos para apresentá-lo como matéria convulsiva, perturbadora dos seus limites. / This research project, Strange Body, approaches the issues pertinent to my creative process perception and production. Through practical and theorical investigations, dealing with the imagery related to the body, I study aspects I consider important to the understanding of the body as something in constant movement. This conception of the body is related, both visual and conceptually, with its material stratuns, its physical, carnal and organic reality, and has been detached from idealistic models. In the approaching we have adoted, we highlighted texts of authors like Georges Bataille, in philosophy, Hilda Hilst, in literature, and also the writings of brazilian artist Lygia Clark. Along this research, photography and video were chosen as the medium used to present it as a convulsive matery, disturbing its limits.
3

Variação no espanhol de Montevidéu - Uruguai: o uso de consoantes fricativas

LUZARDO, Javier Eduardo Silveira 29 May 2017 (has links)
Submitted by Cristiane Chim (cristiane.chim@ucpel.edu.br) on 2017-11-24T11:12:23Z No. of bitstreams: 1 Javier Eduardo Silveira Luzardo.pdf: 4619161 bytes, checksum: 0dc921bf0e9d47e918bae7090e11379a (MD5) / Made available in DSpace on 2017-11-24T11:12:23Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Javier Eduardo Silveira Luzardo.pdf: 4619161 bytes, checksum: 0dc921bf0e9d47e918bae7090e11379a (MD5) Previous issue date: 2017-05-29 / Even though the Spanish language spoken in Montevideo, Uruguay is very similar to other variations of the language, like the one spoken in Argentina, it has specific characteristics, such as a hybrid formation, derived from the flow of different agents within the eastern territory. In the current 62 neighborhoods in the city of Montevideo there are people who in the 21st century still have not had the chance of leaving the eastern territory to know different cultures. This might be the reason for which there is such little variation in the Spanish spoken in the area. The present research was developed by selecting 18 informers from these 62 neighborhoods, and the overall objective of this investigation was to describe and analyze the behavior of the labial and coronal fricative consonants of the Spanish language spoken in the River Plate, as well as the process of fricativization of the labial plosive, under the light of the Linguistic Variation Theory, with particular focus on the phonological dimension of the sound trace in speakers from Montevideo, Uruguay. The central phenomenon of the study was analyzed from the perspective of linguistic production and perception, controlling two social variables: age group - divided into three generational groups, and sex - and structure variables. The corpus was obtained through four types of data collection: an interview, a production test and two perception tests, an identification test and a discrimination test. The results of the tests, both production and perception (identification type) were submitted to the Rbrul statistics program. Regarding the labial forms, the Rbrul analysis showed that, in terms of perception, the lowest percentage was related to the bilabial fricative [β], and there was difficulty in differentiating the forms [b], [β] and [v], which was interpreted as an indication that the tested forms are being processed by the speakers as allophonic variants; As to production, the results corroborate the tendency in Spanish to have fricativization of the plosive labial sound in an intervocalic context. Referring to the palatal coronal fricative forms, the Rbrul analysis showed that, in relation to the production, there is a favoring to the voiceless coronal fricative [], taking the place of the coronal fricative sound /ʒ/; As to perception, the non-vocalized form has obtained predominant results, especially in the younger generations, becoming an indication that there might be a change occurring in the unvoiced form. Generally, the results of the present study lead to the maintenance of the status of allophonic variants for the three labial forms [b], [β] and [v] in the phoneme representation / b /], and the two coronal fricative forms [ʃ] and [ʒ] in the phoneme representation [ʒ]; However, the prevalence of perception and production of the voiceless coronal fricative form [ʃ] may be an indication of the phonologization of this fricative, taking the place of the voiced coronal fricative /ʒ/ in the consonantal system of the Spanish language spoken in the River Plate. / O espanhol de Montevidéu – Uruguai, embora seja muito próximo de outras variedades da língua, como a falada na Argentina, por exemplo, possui como características uma formação híbrida em virtude dos diferentes agentes que circularam pelo território oriental. Nos atuais 62 bairros da cidade de Montevidéu, residem pessoas que, em pleno século 21, ainda não tiveram oportunidade de sair do território oriental e conhecer novas culturas, o que pode responder pela pouca variação no espanhol da região. Selecionando-se 18 informantes desses 62 bairros, realizou-se a presente pesquisa, cujo objetivo geral foi descrever e analisar, à luz da Teoria da Variação Linguística, o comportamento das consoantes fricativas labiais e coronais do espanhol do Prata, bem como do processo de fricativização da plosiva labial vozeada, com foco particular na dimensão fonológica do traço de sonoridade, em falantes de Montevidéu/Uruguai. Controlando-se duas variáveis sociais – faixa etária (FE), dividida em três grupos geracionais, e sexo – e variáveis estruturais, o fenômeno central do estudo foi analisado do ponto de vista da produção e da percepção linguísticas. O corpus foi obtido por meio de quatro tipos de coleta de dados: uma entrevista, um teste de produção e dois testes de percepção, sendo um de identificação e o outro de discriminação. Os resultados do teste de produção e do teste de percepção tipo identificação foram submetidos ao programa estatístico Rbrul. Com relação às formas labiais, a análise do Rbrul mostrou que, quanto à percepção, o menor percentual de acerto foi referente à fricativa bilabial [β], tendo havido dificuldade na diferenciação das formas [b], [β] e [v], o que se interpretou como indício de que as formas testadas estão sendo processadas, pelos falantes, como variantes alofônicas; quanto à produção, os resultados corroboram a tendência, no espanhol, de haver fricativização da plosiva labial sonora em contexto intervocálico. Com referência às formas fricativas coronais palatais, a análise do Rbrul mostrou que, quanto à produção, há um favorecimento à fricativa coronal surda [ʃ] , tomando o lugar da fricativa coronal sonora /ʒ/; quanto à percepção, a forma dessonorizada obteve resultados predominantes, especialmente nas gerações mais novas, tornando-se um indicativo de que pode estar havendo uma mudança em curso para a forma desvozeada. De forma geral, os resultados do presente estudo levam a interpretar-se a manutenção do status de variantes alofônicas para as três formas labiais [b], [β] e [v] na representação do fonema /b/, e das duas formas fricativas coronais [ʃ] e [ʒ] na representação do fonema /ʒ/; no entanto, a prevalência da percepção e da produção da forma fricativa coronal surda [ʃ] pode ser uma indicação de encaminhamento para a fonologização dessa fricativa, tomando o lugar da fricativa coronal sonora /ʒ/ no sistema consonantal do espanhol do Prata.
4

Tecnologia aplicada ao ensino de pronúncia em Língua Inglesa

Daneluci, Gabriela Luiza 18 December 2015 (has links)
Made available in DSpace on 2016-04-28T18:23:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Gabriela Luiza Daneluci.pdf: 2534460 bytes, checksum: 24411d991d0093793c3694878f2b7cf0 (MD5) Previous issue date: 2015-12-18 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / The aim of this study is to verify how a teaching proposal, based on findings of a research developed in acoustic phonetics and with the support of technological resources, may contribute to the development of English L2 pronunciation. We will analyze the results that, in terms of speech production and perception, can be obtained from exercises to promote attention to acoustic cues that are relevant for sound discrimination in L2 and can contribute to sound acquisition. The theories that guide this study are the Acoustic Theory of Speech Production (Fant); the speech-learning model developed by Flege, and researches about phonetics applied to pronunciation teaching. Our research consisted in evaluating two subjects in semi-spontaneous tasks reading a monologue and a dialogue and in conducting perception tests for sound discrimination and identification. Based on test results, we developed phonetic training with the instrumental support of phonetic acoustic analysis and technological resources. Finally, the tasks were reapplied to verify the effect of the phonetic training and analyze whether subjects improved their perception and production abilities. According to comparative analyses of the tasks pre and post training, we could verify that both subjects showed improvements in their perception and production tasks. The results corroborate the principle of assimilation as devised by the Speech Learning Model / O presente estudo tem como objetivo verificar as contribuições que uma proposta de ensino, orientada por achados da pesquisa desenvolvida em fonética acústica e apoiada em recursos tecnológicos, pode oferecer para o aprimoramento de pronúncia do inglês como LE. São analisados os resultados que, em termos de produção e percepção de fala, podem ser obtidos pela aplicação de exercícios direcionados a promover a atenção a pistas acústicas relevantes para a discriminação de sons em LE e contribuir para a aquisição destes sons. Os fundamentos teóricos que embasam esta pesquisa são: a Teoria Acústica da Produção da Fala de Fant; o Speech Learning Model criado por Flege e trabalhos em fonética aplicada ao ensino de pronúncia. A pesquisa foi realizada com base na avaliação de dois sujeitos, na tarefa de leitura de um monólogo, um diálogo e atividade de fala semi-espontânea e em testes de percepção de discriminação e identificação de sons. Com base nos resultados de tais testes foi elaborado um treinamento fonético com apoio instrumental da análise fonético-acústica e recursos tecnológicos. Finalmente, as tarefas foram reaplicadas para verificar qual o efeito do treinamento fonético, analisando o quanto os sujeitos melhoraram sua capacidade de percepção e produção. De acordo com a análise comparativa das tarefas pré e pós-treinamento pudemos verificar que ambos os sujeitos apresentaram melhoras nas tarefas de percepção e produção. Os resultados corroboram o princípio da assimilação postulado pelo Speech learning Model
5

Formalização fonético-fonológica da interação de restrições na produção e na percepção da epêntese no português brasileiro e no português europeu

Azevedo, Roberta Quintanilha 11 July 2016 (has links)
Submitted by Cristiane Chim (cristiane.chim@ucpel.edu.br) on 2016-10-03T21:28:11Z No. of bitstreams: 1 roberta azevedo.pdf: 4361494 bytes, checksum: a7a7c7be42681bad50ad32c286d23da5 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-10-03T21:28:11Z (GMT). No. of bitstreams: 1 roberta azevedo.pdf: 4361494 bytes, checksum: a7a7c7be42681bad50ad32c286d23da5 (MD5) Previous issue date: 2016-07-11 / The present study approaches the phenomenon of vowel epenthesis in Portuguese from a phonetic-phonological approach. It shows, through empirical data of production and perception of Brazilian and European Portuguese native speakers, that in word-mid contexts of heterosyllabic consonant clusters, which allow for the emergence of epenthesis in Portuguese (“p.n” – apneia, “t.n” – etnia, “k.t” – cacto), the phenomenon of vowel epenthesis is variable. The study also considers the possible existence of a voiceless epenthetic vowel, not commonly identified in the literature, which characterizes the original status of the study, for its instrumental treatment of epenthesis in Portuguese, as a study that combines a traditional, structural description of epenthesis with an acoustic, articulatory and perceptive attention. The instrumental analysis of production data was possible using the PRAAT software (BOERSMA; WEENINK, 2013). This software allowed the examination of the acoustic features of the segments, such as duration and formant frequencies, which made possible the differentiated characterization of epenthetic vowels in relation to lexical vowels. The instrument used to check the perception of epenthesis in Portuguese was designed on the TP software (RAUBER et al., 2009), which helped investigate the relationship between production and perception of epenthesis in Portuguese. Departing from this empirical framework, our aim is to propose a formalization for the vowel epenthesis phenomenon in the bidirectional processing model of L1 - Biphon (BOERSMA (2006, 2007, 2008, 2010) and BOERSMA; HAMANN (2009)). From the formalization of the phenomenon in the bidirectional processing model of L1, we can predict that the difference between Brazilian and European Portuguese is in the phonetic implementation and perception. At the phonological level (lexical), both varieties of Portuguese demonstrate that stop consonants in coda constitute an improper structure in the language. Furthermore, it was observed that the syllable contact is also importante, in a heterosyllabic context formed by stops in medial coda position. It was also possible to demonstrate that perception is phonological in the varieties of portuguese under analysis, because the listeners, identifying a structure with a stop in word-mid coda, identified the presence of an illusory vowel to satisfy the phonotactical restrictions of the language. This situation is formalized in the Biphon model with structure and cue constraints, showing that the perception of an illusory vowel in the output (phonological level) does not maintain the relationship of phoneticphonological faithfulness to the input (phonetic level) – cue constraint >> structure constraint - and, therefore, resorts to the structure constraints to explain this. The present analysis is innovative in using such a model to explain the phenomenon of epenthesis in heterosyllabic mid contexts in varieties of Portuguese, as well as in proposing cue constraints. / O estudo lida com a epêntese vocálica no português em uma abordagem fonéticofonológica. Evidencia, através de dados empíricos de produção e percepção de falantes nativos do português brasileiro e europeu, que, em palavras com encontros consonantais heterossilábicos em contextos mediais, propícios ao aparecimento da epêntese no português (como “p.n” – apneia, “t.n” – etnia, “k.t” - cacto), o fenômeno da epêntese vocálica é variável. Também concebe a possibilidade da existência de uma epêntese surda, não comumente identificada na literatura, o que classifica este trabalho como original em seu tratamento instrumental da epêntese especificamente na língua portuguesa. Em particular, trata-se de um estudo que combina a descrição tradicional, estrutural da epêntese, com aspectos acústicos e perceptuais. Instrumentos específicos foram aplicados para a formação dos corpora de produção e de percepção linguística, objeto do estudo. A análise instrumental dos dados de produção foi realizada com a utilização do software PRAAT (BOERSMA; WEENINK, 2013), que permitiu a descrição das propriedades acústicas dos segmentos, como duração e frequências formânticas, o que possibilitou a caracterização diferenciada da vogal epentética do português em relação a uma vogal lexical. O instrumento utilizado para a verificação da percepção da epêntese no português, elaborado a partir do software TP (RAUBER et al., 2009) e aplicado aos mesmos informantes que participaram do teste de produção, deu suporte para a investigação da relação entre a produção e a percepção da epêntese. Com esse arcabouço empírico, tevese como objetivo geral a proposição de uma formalização para o fenômeno da epêntese vocálica no Modelo de Processamento Bidirecional de L1 - Biphon (BOERSMA (2006, 2007, 2008, 2010) e BOERSMA; HAMANN (2009)). A partir da formalização do fenômeno no modelo Biphon, foi possível prever que, ao tratar-se da epêntese, a diferença entre o PB e o PE está na implementação fonética e na percepção. No nível fonológico (lexical), ambas as variedades do português demonstraram que a plosiva em coda constitui uma situação imprópria na língua. Foi possível, além disso, observar que o contato silábico também é relevante, quando se trata de uma sequência heterossilábica, que contém plosiva em posição de coda medial. Ainda foi possível demonstrar que a percepção, nas variedades do português em análise, é fonológica, pois os informantes, na identificação de uma estrutura com plosiva em coda medial, acusaram a presença de uma vogal ilusória, para satisfazer as restrições fonotáticas da língua. Tal situação é formalizada no modelo Biphon por meio de restrições de estrutura e de pista, que demonstram que a percepção de uma vogal ilusória no output (fonológico) não mantém a relação de fidelidade fonético-fonológica com o input (fonético) - restrição de pista >> restrição de estrutura -, sendo que as restrições de estrutura junto às restrições fonéticas devem explicar esse fato. O estudo abre um novo caminho de análise de fatos da gramática do PB e do PE, ao utilizar o Modelo Biphon para explicar e formalizar o fenômeno da epêntese em contextos heterossilábicos mediais em variedades do português, bem como para propor restrições de pista.
6

Percepção e produção de vogais coronais do inglês por falantes nativos de português brasileiro: o papel da instrução explícita

Ramires, Helena Rezende 26 August 2016 (has links)
Submitted by Cristiane Chim (cristiane.chim@ucpel.edu.br) on 2016-12-16T17:07:07Z No. of bitstreams: 1 HelenaRamires.pdf: 1052668 bytes, checksum: 080a7ddee25db65a8090d406c2f1e22e (MD5) / Made available in DSpace on 2016-12-16T17:07:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1 HelenaRamires.pdf: 1052668 bytes, checksum: 080a7ddee25db65a8090d406c2f1e22e (MD5) Previous issue date: 2016-08-26 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES# / #2075167498588264571# / #600 / This thesis aimed at investigating the acquisition of the English pair of coronal vowels /æ/ and /ɛ/ by native speakers of Brazilian Portuguese and the influence of explicit instruction in this process. The research focused both on the perceptual acquisition and the acquisition of the production of those segments. The corpus of this study was established through the investigation of two groups of Licenciatura em Letras – Português/Inglês students: one composed by first semester students, who had not yet received explicit phonetic-phonological instruction, and another one of third semester students, who had already been exposed to explicit instruction regarding the English phonological inventory. In this research it was understood as explicit instruction the second semester mandatory discipline of Fonética e Fonologia da Língua Inglesa (English Phonetics and Phonology) from the Letras course, which aims at presenting the language phonological inventory and developing the oral reception and production abilities, as well as capacitating future teachers to deal with the phonetic and phonological difficulties native speakers of Portuguese might face in the acquisition of English as a foreign language. In order to verify the process of acquisition of those vocalic segments in this universe of subjects, three tests were developed and applied: (a) a Production Test, which consisted of the reading of minimal pairs of English monosyllables that contained the vowels /æ/ e /ɛ/, in a carrier sentence and (b) two Perception Tests – one of Discrimination and another of Identification. The test results‟ indicate that the segment /æ/ has a late and more complex acquisition than its coronal [+low] counterpart. Such result was then interpreted in the light of the feature theory, supported by Clements‟s (2004) Robustness Theory, according to which there are less robust features in the function of contrasting segments, that is, that promote more fragile oppositions, united with Calabrese‟s (1995) notion of phonological markedness conditions through the co-occurrence of features, combined with a latter proposal of marked features configurations hierarchy (CALABRESE, 2005). From the results herein obtained, it was theorized that there are two possible underlying reasons regarding the difficulty in acquiring /æ/, based on the feature theory. The first one concerns the internal marked configuration of the segment due to the co-occurrence of the features [-low, -back]. The other possible interpretation goes beyond the internal characterization of /æ/ and debates the weakening of this segment‟s opposition to the vowel /ɛ/ due to the loss of robustness of the [low] feature, the only one that differentiates both vowels, through the co-occurrence of the [-back] feature. Both explanations find pertinence in the results obtained in this research. / Esta Dissertação teve por objetivo investigar a aquisição do par de vogais coronais da língua inglesa /æ/ e /ɛ/ por parte de falantes nativos do português brasileiro e a influência da instrução explícita nesse processo. A pesquisa focalizou tanto a aquisição perceptual, quanto a aquisição da produção dos segmentos. O corpus do estudo foi constituído a partir da investigação de dois grupos de alunos de um curso de Licenciatura em Letras – Português/Inglês: um composto por alunos do primeiro semestre do curso, que ainda não havia recebido instrução fonético-fonológica explícita, e outro de alunos do terceiro semestre do mesmo curso, que já tinham sido expostos à instrução explícita acerca do inventário fonológico do inglês. Tomou-se como instrução explícita, nesta pesquisa, a disciplina obrigatória do segundo semestre do curso de Letras Fonética e Fonologia da Língua Inglesa, a qual objetiva apresentar o inventário fonológico da língua e desenvolver as habilidades de recepção e produção oral, bem como capacitar os professores em formação para lidarem com as dificuldades fonéticas e fonológicas que os falantes nativos do português podem enfrentar na aquisição do inglês como língua estrangeira. Para a verificação do processo de aquisição dos segmentos vocálicos nesse universo de sujeitos, foram desenvolvidos e aplicados três testes: (a) um de Produção, que consistiu em leitura de pares mínimos de monossílabos do inglês que continham as vogais /æ/ e /ɛ/, em uma frase veículo e (b) dois Testes de Percepção – um de Discriminação e outro de Identificação. Os resultados dos testes apontaram que, como esperado, o segmento /æ/ tem uma aquisição mais complexa e tardia do que sua contraparte coronal [+baixa] /ɛ/. Tal resultado foi então interpretado à luz da teoria de traços, apoiado no Princípio da Robustez, de Clements (2004), segundo o qual há traços menos robustos no papel de contrastar segmentos, ou seja, que promovem oposições mais frágeis, juntamente com a noção de condições de marcação fonológica por meio da coocorrência de traços, de Calabrese (1995), combinadas com a proposta posterior de hierarquia de configurações marcadas de traços (CALABRESE, 2005). A partir dos resultados obtidos, foi teorizado que há duas possíveis razões subjacentes à dificuldade de aquisição de /æ/, com base na teoria de traços. A primeira diz respeito à configuração interna marcada do segmento devido à coocorrência dos traços [-baixo, -posterior]. A outra interpretação possível vai além da caracterização interna de /æ/ e discute o enfraquecimento da oposição desse segmento em relação à vogal /ɛ/ devido à perda de robustez do traço [baixo], único que diferencia as duas vogais, pela coocorrência com o traço [-posterior]. Ambas as explicações encontram pertinência nos resultados obtidos nesta pesquisa.
7

Análise cognitiva e acústica da percepção e produção dos sons /i:/ e /ɪ/ de estudantes brasileiros de inglês como língua estrangeira / Cognitive and acoustic analysis of the perception and production of the sounds /i:/ and /ɪ/ of Brazilian students of English as a Foreign Language

Costa, Tamiris Destro [UNESP] 26 May 2017 (has links)
Submitted by TAMIRIS DESTRO COSTA null (ta.dc@hotmail.com) on 2018-01-17T18:45:55Z No. of bitstreams: 1 TAMIRIS DESTRO COSTA DISSERTAÇÃO MESTRADO.pdf: 2780204 bytes, checksum: 28025dd7c6d56859f519bd486e58fc15 (MD5) / Approved for entry into archive by Aline Aparecida Matias null (alinematias@fclar.unesp.br) on 2018-01-18T10:56:38Z (GMT) No. of bitstreams: 1 costa_td_me_arafcl.pdf: 2780204 bytes, checksum: 28025dd7c6d56859f519bd486e58fc15 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-01-18T10:56:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 costa_td_me_arafcl.pdf: 2780204 bytes, checksum: 28025dd7c6d56859f519bd486e58fc15 (MD5) Previous issue date: 2017-05-26 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) / No contexto de ensino e aprendizagem de língua inglesa para aprendizes brasileiros, nota-se que o foco de ensino ainda é centrado em questões gramaticais e lexicais, sendo o aspecto fônico, fundamental para uma produção de fala fluida e sem ruídos, muitas vezes facultado ou abordado de forma inadequada em sala de aula. Isto ocorre, por conta, principalmente, da falta de formação e de conhecimentos específicos dos professores em relação aos aspectos articulatórios e acústicos da língua materna (doravante LM) do estudante e da língua estrangeira (doravante LE). Considerando as várias diferenças nos níveis segmental e prosódico e os âmbitos acústico e articulatório entre ambas as línguas, o presente trabalho aborda uma intervenção didática para aprimorar a pronúncia em língua inglesa de estudantes de graduação em Letras de uma universidade pública do interior do Estado de São Paulo e investigar a produção dos sons vocálicos da língua inglesa /i:/ e /ɪ/ desses estudantes pré e pós essa intervenção por meio de um experimento de natureza fonético-acústica. A inexistência da distinção entre /i:/ e /ɪ/ na língua portuguesa pode resultar em dificuldades na percepção desses sons vocálicos em língua inglesa e, consequentemente, na sua produção, trazendo possíveis problemas de inteligibilidade e, em alguns casos, de fossilização para os aprendizes. Portanto, seu tratamento em sala de aula é fundamental. Para a realização de uma análise mais específica da aquisição e aprendizagem de sons da LE, baseamo-nos nos conceitos de “Surdez Fonológica” de Polivanov (1931) e de “Crivo Fonológico” de Trubetzkoy (1939), além de considerarmos o “Modelo de Aprendizagem da Fala” de Flege (1981, 1991, 1995). Ademais, fez-se o uso da plataforma PRAAT como auxílio na gravação e análise da produção de nossos aprendizes. Por meio deste estudo, esperamos proporcionar os saberes necessários para que os envolvidos e demais interessados no tema possam perceber as diferenças nos níveis segmentais e suprassegmentais entre a LE e a LM, com o intuito de refletirem de maneira mais aprofundada acerca de sua percepção e produção do aspecto fônico na língua alvo. / In the context of teaching and learning the English language for Brazilian learners, it is noted that the educational focus is still centered on grammatical and lexical issues, and the phonic aspect, essential for fluid speech production and no disturbance, is often provided or approached inappropriately in class. This occurs, mainly due to the lack of training and expertise of teachers in relation to the articulatory and acoustic aspects of the student’s mother tongue and his/her foreign language. Considering the various differences between the segmental and prosodic levels and the acoustic and articulatory levels of the two languages, this paper approaches a didactic intervention to improve the English language pronunciation of undergraduate students in Language and Literature in a public university in the state of São Paulo. It also investigates the production of the English vowel sounds /i:/ e /ɪ/ of these students pre and post this intervention by means of an acoustic-phonetic experiment. The nonexistence of the distinction between /i:/ e /ɪ/ in Portuguese may result in difficulties in the perception of these vowel sounds in English, and consequently in their production, contributing to possible intelligibility problems and, in some cases, fossilization for the learners, thus its treatment in the classroom is essential. To conduct a more specific analysis of acquisition and learning sounds of a foreign language, we rely on the concepts of "Phonological Deafness" of Polivanov (1931) and "Phonological Sieve" of Trubetzkoy (1939), and consider the "Speech Learning Model" of Flege (1981, 1991, 1995). In addition, we used the PRAAT platform to aid in the recording and analysis of the learners’ production. Through this study, we hope to provide the necessary knowledge for all parties and others interested in the subject so that they can perceive differences in segmental and prosodic levels between the foreign language and the mother tongue. Moreover, we aim to provide tools for them to reflect deeply about their perception and production of the phonic aspect of the target language. / 164816/2015-1
8

A percepção e a produção dos fonemas /æ, ɛ, ɑ, ɔ, ə/ de estudantes brasileiros de inglês como língua estrangeira / The perception and the production of the phonemes /æ, ɛ, ɑ, ɔ, ə/ of Brazilian students of English as a foreign language

Bertho, Mariana Centanin [UNESP] 23 April 2018 (has links)
Submitted by Mariana Centanin Bertho (marianabertho@gmail.com) on 2018-07-26T01:02:32Z No. of bitstreams: 1 MarianaCentaninBertho_dissertação_2018.pdf: 2401328 bytes, checksum: 43156416c811b705e42ea7b990f0effd (MD5) / Rejected by Aline Aparecida Matias null (alinematias@fclar.unesp.br), reason: Solicitamos que realize uma nova submissão seguindo as orientações abaixo: 1) Numeração das páginas: as páginas pré-textuais devem ser contadas, com exceção da capa e ficha catalográfica, porém a numeração deve aparecer somente a partir da primeira página textual, a Introdução. Sendo assim sua Introdução começa na página 15. 2) Sumário: após renumerar o trabalho será preciso refazer o sumário para que ele reflita fielmente o trabalho. ATENÇÃO: Será preciso refazer também as listas de figuras, gráficos, quadros e tabelas para que as mesmas indiquem corretamente as páginas em que se encontram as figuras, gráficos, quadros e tabelas de seu trabalho. Agradecemos a compreensão. on 2018-07-26T11:29:06Z (GMT) / Submitted by Mariana Centanin Bertho (marianabertho@gmail.com) on 2018-07-26T16:29:49Z No. of bitstreams: 1 dissertação_MarianaCentaninBertho_repositório_2018_v2.pdf: 2647710 bytes, checksum: a5954f6983e903ab348e80fbe80bcef6 (MD5) / Approved for entry into archive by Aline Aparecida Matias null (alinematias@fclar.unesp.br) on 2018-07-27T11:24:40Z (GMT) No. of bitstreams: 1 bertho_mc_me_arafcl.pdf: 2647710 bytes, checksum: a5954f6983e903ab348e80fbe80bcef6 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-07-27T11:24:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 bertho_mc_me_arafcl.pdf: 2647710 bytes, checksum: a5954f6983e903ab348e80fbe80bcef6 (MD5) Previous issue date: 2018-04-23 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Esta pesquisa tem como objetivo descrever as características acústicas dos fonemas /æ, ɛ, ɑ, ɔ, ə/ na produção em língua inglesa dos estudantes brasileiros de inglês como língua estrangeira (ILE). Esses fonemas, por vezes, sofrem a perda do contraste na produção dos estudantes brasileiros e são produzidos dentro do espaço perceptivo dos fonemas /a/, /ɛ/ e /ɔ/ do português. Os participantes selecionados são alunos de duas escolas de idiomas e passaram por um curso sobre os sons do inglês, parte do experimento desenvolvido para a coleta de dados. O experimento consiste na gravação da leitura oral de um corpus contendo vocábulos com os fonemas selecionados, que ocorre antes e depois da participação no curso, além da resposta a dois questionários, um inicial e um final. Posteriormente, as gravações são analisadas e comparadas entre si e a uma gravação do mesmo corpus feita por um informante americano, por meio do software PRAAT, versão 5.3 (BOERSMA & WEENINK, 2011). Como suporte teórico para essa análise, entendemos que a produção oral dos estudantes encontra-se no momento da Interlíngua (SELINKER, 1972), em que podem ser encontradas as estratégias utilizadas pelos estudantes na produção dos sons da LE. São fundamentais, portanto, para nossa análise, as teorias que se dedicam especificamente à descrição da aquisição/aprendizagem do aspecto fônico de uma LE, começando pelos conceitos de crivo fonológico, de Trubetzkoy (1939), e de surdez fonológica, de Polivanov (1931). Complementando esses conceitos, a análise é guiada pelos processos explicados por modelos, tais como o Modelo de Aprendizagem da Fala (Flege, 1981), o Modelo do Ímã da Língua Materna, de Kuhl & Iverson (1995), e o Modelo de Assimilação Perceptiva, de Best e Tyler (1994). Os resultados demonstram a ocorrência de certos fenômenos na Interlíngua dos estudantes brasileiros: a proximidade acústica do par de fonemas /æ/ e / ɛ/; a proximidade acústica do par de fonemas /ɑ/ e /ɔ/; a produção de /ɑ/ próximo de /a/ pela motivação ortográfica do grafema <a>; a produção de /ɑ/ próximo de /ɔ/ pela motivação ortográfica do grafema <o>; a produção de /ə/ como /a/ pela motivação ortográfica do grafema <a>. / This research aims to describe the acoustic characteristics of the phonemes /æ, ɛ, ɑ, ɔ, ə/ in the production of English language of Brazilian students of English as a foreign language (EFL). Those phonemes sometimes lack contrast in the production of Brazilian students and are produced within the perceptive space of the phonemes /a/, /ɛ/ and /ɔ/ of Brazilian Portuguese language. The selected participants are students of two language schools who took a course on the sounds of English, designed as part of the experiment developed for the data collection. The experiment consists in recording the oral reading of a corpus containing words with the selected phonemes, which occurs before and after participation in the course, besides the response to two questionnaires, applied at the beginning and at the end of the course. Subsequently, the recordings are analyzed and compared to each other and to a recording of the same corpus by an American informant, using PRAAT software, version 5.3 (BOERSMA & WEENINK, 2011). As a theoretical support for this analysis, we understand that students’ oral production is in their Interlanguage (SELINKER, 1972), in which the strategies used by students in the production of LE sounds can be found. Therefore, for our analysis, theories that specifically focus on the acquisition/learning of the phonic aspect of an LE are fundamental, starting with Trubetzkoy’s phonological sieve (1939) and Polivanov’s phonological deafness (1931). Complementing these concepts, the analysis is guided by the processes explained by models, such as the Speech Learning Model (FLEGE, 1981), the Perceptual Magnet Effect (KUHL & IVERSON, 1995), and the Perceptual Assimilation Model (BEST, 1994). Results show the occurrence of certain phenomena in the Interlanguage of Brazilian students: acoustic proximity of the pair of phonemes /æ/ and /ɛ/; acoustic proximity of the pair of phonemes /ɑ/ and /ɔ/; the production of /ɑ/ close to /a/ motivated by the grapheme <a>; the production of /ɑ/ close to /ɔ/ motivated by the grapheme <o>; the production of /ə/ as /a/ motivated by the grapheme <a>. / CAPES 1601804

Page generated in 0.0935 seconds