• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 392
  • 3
  • 1
  • Tagged with
  • 398
  • 260
  • 101
  • 61
  • 56
  • 53
  • 47
  • 42
  • 39
  • 38
  • 35
  • 33
  • 30
  • 30
  • 30
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

Avaliação funcional pulmonar em pacientes com fibrose pulmonar idiopática submetidos a transplante pulmonar

Marques, Renata Diniz January 2009 (has links)
A Fibrose pulmonar idiopática (FPI) é uma doença progressiva, sem tratamento clínico comprovado e com prognóstico sombrio, apresentando sobrevida média inferior a 5 anos após o diagnóstico. Funcionalmente os pacientes cursam com padrão ventilatório restritivo na espirometria, alteração nas trocas gasosas e limitação ao exercício físico, com grande impacto sintomático e na qualidade de vida. Atualmente, o transplante pulmonar é a única alternativa terapêutica com impacto na sobrevida para estes indivíduos. O objetivo do presente estudo foi primariamente avaliar as características basais de um grupo de pacientes com diagnóstico de FPI em fase avançada indicados para transplante pulmonar, o impacto desse procedimento sobre a função pulmonar em repouso e a sobrevida desses pacientes. Secundariamente, avaliamos a evolução funcional pulmonar pós- transplante e se a queda significativa do VEF1 (superior a 20%), após o primeiro trimestre do procedimento, altera a sobrevida. Foram analisados todos os pacientes com o diagnóstico de FPI que realizaram transplante pulmonar no Pavilhão Pereira Filho, durante o período compreendido entre fevereiro de 1990 a março de 2004. O diagnóstico foi baseado na análise histopatológica do pulmão explantado ou biópsia pulmonar realizada antes do transplante. Pacientes com doença pulmonar fibrosante com causa etiológica identificada ou aqueles que não tiveram sobrevida superior a 30 dias para realização dos testes pós-transplante foram excluídos da análise. Os exames funcionais pulmonares de repouso foram realizados antes e sistematicamente no período de acompanhamento após o transplante. Foram incluídos 33 pacientes de um total de 176 pacientes transplantados no período do estudo. São indivíduos predominantemente do gênero masculino (82%), com idade média de 56 ± 8 (DP) anos. Apresentavam distúrbio ventilatório restritivo marcado e grave redução da capacidade difusiva pulmonar prétransplante. Todos os pacientes foram submetidos a transplante unilateral, sendo que 64% dos casos foram realizados do lado esquerdo. As provas de função pulmonar pré e pós transplante mostraram melhora significativa em termos de VEF1, CVF, CPT e DLCO. Houve aumento significativo da CPT, CVF e DLCO (aumento médio em relação ao previsto ± erro padrão: 14,1 ± 5,8%; 16,5 ± 4,2%; 13,7 ± 5,7%, respectivamente; p< 0,05) que, todavia, persistiram abaixo do previsto para a normalidade. O volume residual (VR) e CRF não sofreram alteração relevante. A sobrevida dessa população após o transplante pulmonar foi 74% em 1 ano, 61 % em 2 anos, 47% em 3 anos e 35% em 5 anos. Três a seis meses após o procedimento ocorreu ainda um incremento da função pulmonar, sendo que após esse período as medidas espirométricas se mantiveram constantes ao longo do período de tempo analisado. Separando os pacientes entre os que tiveram queda do VEF1 superior e inferior a 20%, não foi encontrada diferença significativa na mortalidade. Concluímos que o transplante pulmonar constituiu estratégia terapêutica eficaz em termos de melhora funcional pulmonar e aumento de sobrevida em relação à evolução natural da doença. O incremento funcional pulmonar apresenta tendência de ganho adicional nos meses imediatos seguintes ao procedimento cirúrgico, mantendo-se estável após esse período. Não se observou maior mortalidade entre os indivíduos que apresentaram queda do VEF1 superior a 20%. / Background: Idiopathic pulmonary fibrosis (IPF) is a chronic, progressive and fatal disease that affects the lungs evolving to respiratory failure in its advanced phase. This condition has a poor prognosis and the average survival time is around 3 to 4 years according to the disease stage at diagnosis, histopathology features and treatment response. Lung transplantation has been an alternative treatment for selected patients with advanced disease, yelding a better survival compared to patients on clinical management, which have a higher mortality rate. Pulmonary function tests are the best tool used to assess severity and progression of disease in patients with pulmonary fibrosis. Symptomatic patients who do not respond to initial therapy with corticosteroids and cytotoxic agents should be evaluated for lung transplantation. The aim of this study was to evaluate basal lung function (FEV1, FVC, DLCO, TLC) and its outcome after transplantation. We also assessed the survival of these patients and its association with a reduction in lung function over time. Methods: We retrospectively evaluated 33 patients with IPF amongst the 176 patients submitted to lung transplantation between 1990 and 2004 and survived for more than 30 days. Serial resting lung function assessments were regularly conducted after the procedure. Results: There was significant improvement in FEV1, FVC, TLC and DLCO. The mean values of lung function pre and post transplant were: FVC 36% vs. 50%, FEV1 44% vs. 57%, TLC 45% vs. 51%, DLCO 27% x 40% (p< 0,05). The median survival in 1 year was 74%, 61% in 2 years, 47% in 3 years and 35% in 5 years. Conclusion: Lung transplantation for patients with advanced idiopathic pulmonary fibrosis is an effective treatment modality that improves both lung function and survival. The gain in lung function appears to remain stable in the follow up after transplantation.
22

Análise proteômica de proteínas sintetizadas em resposta acisplatina em células de adenocarcinoma de pulmão humano resistentes e sensíveis a droga

Dutra, Cristine de Souza January 2018 (has links)
O câncer de pulmão está entre os mais frequentes na população mundial e é o responsável pelo maior número de mortes relacionadas ao câncer. Como o câncer de pulmão é identificado em estágios avançados de desenvolvimento, o principal tratamento é baseado em quimioterapia utilizando moléculas derivadas de platina, principalmente a cisplatina (CDDP). A CDDP é capaz de formar ligações cruzadas no DNA resultando em morte celular, porém muitos pacientes apresentam tumores que são resistentes ao tratamento com CDDP. Esta resistência é uma das principais barreiras para o sucesso do tratamento do câncer de pulmão através de quimioterapia. Para entendermos melhor os mecanismos envolvidas na resistência a CDDP em células de câncer de pulmão, foram utilizadas células sensíveis (A549) e resistentes a CDDP (A549/CDDP) para a identificação de proteínas recém-sintetizadas em resposta ao tratamento com a droga através da técnica BONCAT. Através desta técnica foi possível a identificação de 173 e 136 proteínas reguladas por CDDP nas células A549 e A549/CDDP, respectivamente As proteínas identificadas estão relacionadas a diversos mecanismos moleculares distintos que potencialmente estão envolvidos na resposta a CDDP, como por exemplo splicing alternativo, resposta a estresse oxidativo, manutenção do telômero, regulação da apoptose e reorganização do citoesqueleto. Os resultados mostram que as células A549/CDDP são menos suscetíveis ao dano no DNA causado por CDDP do que as células sensíveis, A549. Além disso, as células A549/CDDP são capazes de aumentar a expressão de proteínas capazes de combater as espécies reativas de oxigênio geradas devido a presença de CDDP. Além disto, CDDP é capaz de induzir diferentes vias apoptóticas em células com diferentes sensibilidades à droga. Nas células A549, CDDP induz a ativação da via extrínseca enquanto que nas A549/CDDP ela é capaz de induzir a ativação da via intrínseca de apoptose. Portanto, nosso estudo foi capaz de fornecer evidencias de proteínas e vias que são diferencialmente expressas e ativadas após o tratamento com CDDP. / Lung cancer is among the most frequent cancer in the world population and it is the leading cause of cancer-related deaths. Since lung cancer is identified in advanced stages of development, the main treatment is based in chemotherapy using platinum containing compounds, mainly cisplatin (CDDP). CDDP is able to crosslink with DNA leading to cell death, however many patients show tumor that are resistance to CDDP. This resistance is one of the main barriers for the success of lung cancer treatment by chemotherapy. To understand the mechanisms involved in CDDP resistance in lung cancer, we used CDDPsensitive (A549) and –resistant (A549/CDDP) cells to identify the newly synthesized proteins in response to drug exposure by BONCAT technique. It was possible the identification of 173 and 136 proteins regulated by CDDP in A549 and A549/CDDP cells, respectively. The identified proteins were related to several distinct molecular mechanisms potentially involved in CDDP response, including alternative splicing, response to oxidative stress, telomere maintenance, apoptosis regulation and cystoskeleton reorganization. Our results showed that A549/CDDP cells are less susceptible to DNA damage caused by CDDP than A549 cells. A549/CDDP also are able to increase the expression of proteins that combat the reactive oxygen species generated due to CDDP presence. In addition, CDDP induces different apoptotic pathways in drug-sensitive and resistant cell. In the A549 cells, CDDP induces the activation of the extrinsic pathway, while in A549/CDDP cells CDDP induces the intrinsic apoptotic pathway. So, our study was able to provide evidence of proteins and pathways that are differentially express and activated after CDDP treatment.
23

Análise dos efeitos da hipotermia tópica do rim sobre o tecido pulmonar durante isquemia e reperfusão renal em ratos / Analysis of the effects of topical kidney hypothermia on lung tissue after kidney ischemia and reperfusion in rats

Fiorentini, Marlon Roberto January 2014 (has links)
Introdução: Estudos em animais têm demonstrado que a isquemia e reperfusão (I/R) do rim acarreta danos não apenas ao tecido renal mas também ao parênquima pulmonar. Dados recentes puderam constatar que a hipotermia tópica hepática e também mesentérica atenua danos pulmonares em modelos de I/R destes órgãos. Entretanto, nenhum estudo até o momento avaliou o efeito da hipotermia tópica renal (HTR) na atenuação de danos pulmonares decorrentes do processo de I/R do rim. Objetivo: Avaliar se a HTR em diferentes níveis de temperatura acarreta efeitos protetores sobre o parênquima pulmonar após I/R renal através da análise de marcadores inflamatórios e cortes histológicos do tecido pulmonar. Métodos: Ratos Wistar (n=28) do sexo masculino foram randomizados em 4 grupos definidos de acordo com a temperatura tópica renal durante a isquemia renal: normotermia (sem resfriamento), hipotermia leve (26ºC), moderada (15ºC) e intensa (4ºC). Apenas o rim esquerdo de cada animal foi submetido a clampeamento hilar com duração de 40 minutos seguido de reperfusão durante 240 minutos. Após este período, foi realizado novo procedimento para remoção dos tecidos de interesse. Foi realizada aferição das concentrações de TNF-α, IL-1β e grau de atividade de mieloperoxidase no tecido pulmonar. Avaliação histopatológica foi realizada utilizando cortes de tecido pulmonar submetidos à coloração pela hematoxilina-eosina (H&E). Resultados: A I/R renal sob hipotermia tópica intensa acarretou concentrações de TNF-α no tecido pulmonar significativamente menores comparativamente ao grupo submetido a I/R normotérmica (p<0,05). Uma correlação de significância limítrofe foi observada entre o nível pulmonar de IL-1β e a intensidade da hipotermia tópica (Spearman r=-0,37; p=0,055). Em relação ao grau de atividade de mieloperoxidase e aos danos teciduais à avaliação histológica, não foi observada diferença significativa entre os grupos. Conclusão: os resultados sugerem que a aplicação de HTR durante a I/R do rim reduz a ativação da cascata inflamatória no tecido pulmonar. Entretanto, não foi observada proteção à avaliação histológica. / Background: Animal studies have demonstrated that kidney ischemia and reperfusion (I/R) cause not only renal injury but also determine damage to the lungs. Recent data have shown that topical hepatic and mesenteric hypothermia attenuates lung injury after I/R. However, there is no study to date evaluating if topical kidney hypothermia (TKH) attenuates lung damage after kidney I/R. Purpose: Evaluate whether TKH at different levels of temperature provides protective effects on lung tissue after kidney I/R through the analysis of organ histology and inflammatory markers in lung tissue. Methods: Male Wistar rats (n=28) were randomized into four groups and underwent renal ischemia at different levels of kidney topical temperature: normothermic (without cooling, 37°C), mild hypothermia (26°C), moderate hypothermia (15°C) and deep hypothermia (4°C). Only the left kidney of each animal had his vessels clamped for 40 minutes followed by reperfusion. After 4 hours, new procedure was performed to remove tissues of interest. TNF-α, IL-1β and myeloperoxidase activity were measured in lung tissue. Organ histology was evaluated using hematoxylin and eosin-stained lung specimens. Results: Renal I/R under deep topical hypothermia resulted in a significant decrease of TNF-α lung concentration compared with normothermic I/R (P<0,05). A trend toward significant correlation was found between lung IL-1β concentration and the intensity of hypothermia (Spearman r=-0,37; p=0,055). No difference was found in myeloperoxidase activity or histologic injury between groups. Conclusion: These results suggest that TKH reduces the inflammatory cascade activation in the lung parenchyma. However tissue protection was not observed.
24

Análise proteômica de proteínas sintetizadas em resposta acisplatina em células de adenocarcinoma de pulmão humano resistentes e sensíveis a droga

Dutra, Cristine de Souza January 2018 (has links)
O câncer de pulmão está entre os mais frequentes na população mundial e é o responsável pelo maior número de mortes relacionadas ao câncer. Como o câncer de pulmão é identificado em estágios avançados de desenvolvimento, o principal tratamento é baseado em quimioterapia utilizando moléculas derivadas de platina, principalmente a cisplatina (CDDP). A CDDP é capaz de formar ligações cruzadas no DNA resultando em morte celular, porém muitos pacientes apresentam tumores que são resistentes ao tratamento com CDDP. Esta resistência é uma das principais barreiras para o sucesso do tratamento do câncer de pulmão através de quimioterapia. Para entendermos melhor os mecanismos envolvidas na resistência a CDDP em células de câncer de pulmão, foram utilizadas células sensíveis (A549) e resistentes a CDDP (A549/CDDP) para a identificação de proteínas recém-sintetizadas em resposta ao tratamento com a droga através da técnica BONCAT. Através desta técnica foi possível a identificação de 173 e 136 proteínas reguladas por CDDP nas células A549 e A549/CDDP, respectivamente As proteínas identificadas estão relacionadas a diversos mecanismos moleculares distintos que potencialmente estão envolvidos na resposta a CDDP, como por exemplo splicing alternativo, resposta a estresse oxidativo, manutenção do telômero, regulação da apoptose e reorganização do citoesqueleto. Os resultados mostram que as células A549/CDDP são menos suscetíveis ao dano no DNA causado por CDDP do que as células sensíveis, A549. Além disso, as células A549/CDDP são capazes de aumentar a expressão de proteínas capazes de combater as espécies reativas de oxigênio geradas devido a presença de CDDP. Além disto, CDDP é capaz de induzir diferentes vias apoptóticas em células com diferentes sensibilidades à droga. Nas células A549, CDDP induz a ativação da via extrínseca enquanto que nas A549/CDDP ela é capaz de induzir a ativação da via intrínseca de apoptose. Portanto, nosso estudo foi capaz de fornecer evidencias de proteínas e vias que são diferencialmente expressas e ativadas após o tratamento com CDDP. / Lung cancer is among the most frequent cancer in the world population and it is the leading cause of cancer-related deaths. Since lung cancer is identified in advanced stages of development, the main treatment is based in chemotherapy using platinum containing compounds, mainly cisplatin (CDDP). CDDP is able to crosslink with DNA leading to cell death, however many patients show tumor that are resistance to CDDP. This resistance is one of the main barriers for the success of lung cancer treatment by chemotherapy. To understand the mechanisms involved in CDDP resistance in lung cancer, we used CDDPsensitive (A549) and –resistant (A549/CDDP) cells to identify the newly synthesized proteins in response to drug exposure by BONCAT technique. It was possible the identification of 173 and 136 proteins regulated by CDDP in A549 and A549/CDDP cells, respectively. The identified proteins were related to several distinct molecular mechanisms potentially involved in CDDP response, including alternative splicing, response to oxidative stress, telomere maintenance, apoptosis regulation and cystoskeleton reorganization. Our results showed that A549/CDDP cells are less susceptible to DNA damage caused by CDDP than A549 cells. A549/CDDP also are able to increase the expression of proteins that combat the reactive oxygen species generated due to CDDP presence. In addition, CDDP induces different apoptotic pathways in drug-sensitive and resistant cell. In the A549 cells, CDDP induces the activation of the extrinsic pathway, while in A549/CDDP cells CDDP induces the intrinsic apoptotic pathway. So, our study was able to provide evidence of proteins and pathways that are differentially express and activated after CDDP treatment.
25

Efeitos agudos e crônicos de suplementação com diferentes doses de vitamina A sobre parâmetros de estresse oxidativo em pulmões de ratos

Pasquali, Matheus Augusto de Bittencourt January 2010 (has links)
A vitamina A e seus derivados, os retinóides, participam de processos celulares tais como desenvolvimento, proliferação, diferenciação e apoptose. Os efeitos da vitamina A, em sua maior parte, são atribuídos à ativação de receptores nucleares da família dos receptores esteróides, conhecidos como RAR e RXR. No entanto, o excesso de vitamina A ou de retinóides na dieta ou em uso terapêutico, pode ser teratogênico. Diversos trabalhos tem demonstrado in vitro e in vivo que a vitamina A e seus metabólitos são moléculas redox ativas, isto é, podem agir como pró-oxidantes ou antioxidantes , dependendo da concentração e do ambiente em que se encontram. Os objetivos deste trabalho foram investigar possíveis alterações no ambiente redox do pulmão de ratos Wistar tratados com vitamina A. Neste trabalho, foram utilizados ratos Wistar machos adultos – 90 dias (no início do tratamento), que foram tratados por 3, 7 ou 28 dias com vitamina A na forma de palmitato de retinol (Arovit®) nas doses de 1000, 2500, 4500 ou 9000 UI/kg/dia via intra-gástrica (gavagem). Verificamos um aumento significativo nos níveis de marcadores de estresse oxidativo (carbonilação de proteínas, peroxidação lipídica e diminuição no conteúdo de tióis reduzidos) além de modulação da atividade de enzimas antioxidantes em todos os períodos analisados, tanto nas doses consideradas terapêuticas que são as doses de 1000 e 2500 UI/kg/dia quanto nas doses excessivas 4500 e 9000 UI/kg/dia. Então, a partir destes resultados e de outros dados já reportados na literatura, acreditamos que seja necessária uma maior cautela no uso de vitamina A tanto a nível de suplementação quanto a nível terapêutico, visto que ela na forma que foi utilizada nesse trabalho pode ser adquirida livremente em farmácias sem a necessidade de receita médica. / Vitamin A and its derivatives, the retinoids, participate in cellular processes such as growth, cell division and apoptosis. The effects of vitamin A , in part, is ascribed to gene transcription mediated by nuclear receptors from the family of the steroid receptors, known as RAR and RXR. However, excessive vitamin A, or its retinoids, in the diet, or by therapeutic use, may be theratogenic. Diverse works have demonstrated in vitro and in vivo that vitamin A and its metabolites may be pro-oxidant or antioxidant. In this work, we aimed to investigate alterations in the redox environment of the lung of the rats Wistar treated with vitamin A. Here, we have utilized adult male Wistar rats (90/days old) that were treated for 3, 7 or 28 days with vitamin A as retinol palmitate at 1000, 2500, 4500 or 9000 IU/kg/day intra-gastrically (gavage). We have verified an increased level of oxidative stress markers (protein carbonylation, lipid peroxidation, and decreased protein and non-protein thiol content) and antioxidant enzymes activities modulation after any period of treatment, in all periods analyzed, both doses that are considered therapeutic doses of 1000 and 2500 IU / kg / day and in excessive doses 4500 and 9000 IU / kg / day. Then, regarding the results obtained in this work and from other reported data, we recommend caution in the use of vitamim A for supplementation or for therapeutic use.
26

Complicações relacionadas à lobectomia no doador para transplante pulmonar intervivos

Camargo, Spencer Marcantônio January 2005 (has links)
Introdução: O transplante pulmonar tem sido limitado pela escassez de doadores cadavéricos adequados. O transplante pulmonar lobar, utilizando doadores vivos, apresenta-se como uma alternativa para minimizar a mortalidade em lista de espera. Entretanto, este procedimento coloca dois indivíduos saudáveis sob os riscos de uma lobectomia em benefício de um receptor. Objetivo: Avaliar as complicações cirúrgicas no pós-operatório imediato (0-30 dias) de 32 doadores vivos de lobos pulmonares para transplante e a função pulmonar após 30 dias. Métodos: Entre setembro de 1999 e maio de 2005 foram realizadas lobectomias em 32 doadores saudáveis para transplante pulmonar em 16 receptores. Os prontuários médicos destes doadores foram analisados retrospectivamente para verificar a incidência de complicações pós-operatórias e as alterações da função pulmonar pré e pós a lobectomia. Resultados : Vinte doadores (62,5%) não apresentaram complicações. Entre aqueles que apresentaram alguma complicação (n=12) o derrame pleural foi mais freqüente, ocorrendo em 5 deles (15,6%). Três doadores (9,3%) necessitaram de transfusão de sangue e, em dois casos (6,25%), foi necessária nova intervenção cirúrgica por hemotórax. Um doador apresentou pneumotórax após a retirada do dreno de tórax e houve um caso de infecção respiratória. Ocorreram duas complicações intra-operatórias (6,25%): em um doador foi realizada broncoplastia do lobo médio; em outro, foi necessária a ressecção da língula. Não houve mortalidade cirúrgica nesta série. As provas de função pulmonar do pós-operatório demonstraram uma redução média de 17,0% no VEF1 (P<000,1), em comparação com os valores verificados antes da cirurgia. Conclusão: Não houve mortalidade cirúrgica nos primeiros 30 dias após a lobectomia para transplante pulmonar utilizando doadores vivos e os riscos operatórios associados com a lobectomia do doador são semelhantes àqueles observados nas ressecções pulmonares usuais. Um cuidadoso preparo préoperatório é necessário para reduzir a incidência de complicações dos doadores vivos em transplante pulmonar. / Introduction: Lung transplantation has been limited by shortage of suitable cadaveric lung donors. Pulmonary lobe transplantation from living donors has been presented as an alternative in order to minimize the waiting list mortality. However, this procedure places two healthy donors to the risks of a lobectomy in benefit of one recipient. Objective: To evaluate the complications of 32 living-donors of pulmonary lobes for transplantation. Methods: From September 1999 to May 2005, lobectomies were performed in 32 healthy donors for lung transplantation in 16 recipients. The medical records of these donors were retrospectively analyzed in order to examine the incidence of postoperative complications and the changes in pulmonary function prior and after lobectomy. Results: Twenty donors (62,5%) had no complications. Among the complications, the most frequent was the pleural effusion, occurring in five donors (15,6%). Red blood cell transfusion was required in 3 donors (9,3%) and two of them had to undergo surgery due to post-operative hemothorax. One donor had a pneumothorax following chest tube withdrawal, and an other developed pneumonia. There were two intraoperative complications (6,25%): one donor had a broncoplasty of the right middle lobe bronchus; the other had a lingular resection. There was no surgical mortality in this study. The postoperative pulmonary function tests demonstrated an average of reduction in 17% in FEV1 (P<000.1), when compared to the preoperative values. Conclusion: There has been no perioperative mortality after lobectomy for living lobar lung transplantation. The perioperative risks associated with donor lobectomy are similar to those seen with standard lung resections. Careful preoperative workup is necessary to reduce the incidence of complications of the living donors for lung transplantation.
27

Avaliação funcional pulmonar em pacientes com fibrose pulmonar idiopática submetidos a transplante pulmonar

Marques, Renata Diniz January 2009 (has links)
A Fibrose pulmonar idiopática (FPI) é uma doença progressiva, sem tratamento clínico comprovado e com prognóstico sombrio, apresentando sobrevida média inferior a 5 anos após o diagnóstico. Funcionalmente os pacientes cursam com padrão ventilatório restritivo na espirometria, alteração nas trocas gasosas e limitação ao exercício físico, com grande impacto sintomático e na qualidade de vida. Atualmente, o transplante pulmonar é a única alternativa terapêutica com impacto na sobrevida para estes indivíduos. O objetivo do presente estudo foi primariamente avaliar as características basais de um grupo de pacientes com diagnóstico de FPI em fase avançada indicados para transplante pulmonar, o impacto desse procedimento sobre a função pulmonar em repouso e a sobrevida desses pacientes. Secundariamente, avaliamos a evolução funcional pulmonar pós- transplante e se a queda significativa do VEF1 (superior a 20%), após o primeiro trimestre do procedimento, altera a sobrevida. Foram analisados todos os pacientes com o diagnóstico de FPI que realizaram transplante pulmonar no Pavilhão Pereira Filho, durante o período compreendido entre fevereiro de 1990 a março de 2004. O diagnóstico foi baseado na análise histopatológica do pulmão explantado ou biópsia pulmonar realizada antes do transplante. Pacientes com doença pulmonar fibrosante com causa etiológica identificada ou aqueles que não tiveram sobrevida superior a 30 dias para realização dos testes pós-transplante foram excluídos da análise. Os exames funcionais pulmonares de repouso foram realizados antes e sistematicamente no período de acompanhamento após o transplante. Foram incluídos 33 pacientes de um total de 176 pacientes transplantados no período do estudo. São indivíduos predominantemente do gênero masculino (82%), com idade média de 56 ± 8 (DP) anos. Apresentavam distúrbio ventilatório restritivo marcado e grave redução da capacidade difusiva pulmonar prétransplante. Todos os pacientes foram submetidos a transplante unilateral, sendo que 64% dos casos foram realizados do lado esquerdo. As provas de função pulmonar pré e pós transplante mostraram melhora significativa em termos de VEF1, CVF, CPT e DLCO. Houve aumento significativo da CPT, CVF e DLCO (aumento médio em relação ao previsto ± erro padrão: 14,1 ± 5,8%; 16,5 ± 4,2%; 13,7 ± 5,7%, respectivamente; p< 0,05) que, todavia, persistiram abaixo do previsto para a normalidade. O volume residual (VR) e CRF não sofreram alteração relevante. A sobrevida dessa população após o transplante pulmonar foi 74% em 1 ano, 61 % em 2 anos, 47% em 3 anos e 35% em 5 anos. Três a seis meses após o procedimento ocorreu ainda um incremento da função pulmonar, sendo que após esse período as medidas espirométricas se mantiveram constantes ao longo do período de tempo analisado. Separando os pacientes entre os que tiveram queda do VEF1 superior e inferior a 20%, não foi encontrada diferença significativa na mortalidade. Concluímos que o transplante pulmonar constituiu estratégia terapêutica eficaz em termos de melhora funcional pulmonar e aumento de sobrevida em relação à evolução natural da doença. O incremento funcional pulmonar apresenta tendência de ganho adicional nos meses imediatos seguintes ao procedimento cirúrgico, mantendo-se estável após esse período. Não se observou maior mortalidade entre os indivíduos que apresentaram queda do VEF1 superior a 20%. / Background: Idiopathic pulmonary fibrosis (IPF) is a chronic, progressive and fatal disease that affects the lungs evolving to respiratory failure in its advanced phase. This condition has a poor prognosis and the average survival time is around 3 to 4 years according to the disease stage at diagnosis, histopathology features and treatment response. Lung transplantation has been an alternative treatment for selected patients with advanced disease, yelding a better survival compared to patients on clinical management, which have a higher mortality rate. Pulmonary function tests are the best tool used to assess severity and progression of disease in patients with pulmonary fibrosis. Symptomatic patients who do not respond to initial therapy with corticosteroids and cytotoxic agents should be evaluated for lung transplantation. The aim of this study was to evaluate basal lung function (FEV1, FVC, DLCO, TLC) and its outcome after transplantation. We also assessed the survival of these patients and its association with a reduction in lung function over time. Methods: We retrospectively evaluated 33 patients with IPF amongst the 176 patients submitted to lung transplantation between 1990 and 2004 and survived for more than 30 days. Serial resting lung function assessments were regularly conducted after the procedure. Results: There was significant improvement in FEV1, FVC, TLC and DLCO. The mean values of lung function pre and post transplant were: FVC 36% vs. 50%, FEV1 44% vs. 57%, TLC 45% vs. 51%, DLCO 27% x 40% (p< 0,05). The median survival in 1 year was 74%, 61% in 2 years, 47% in 3 years and 35% in 5 years. Conclusion: Lung transplantation for patients with advanced idiopathic pulmonary fibrosis is an effective treatment modality that improves both lung function and survival. The gain in lung function appears to remain stable in the follow up after transplantation.
28

Estudo de duas modalidades de analgesia epidural pós-toracotomia : o impacto no desempenho funcional pulmonar e no manejo da dor

Goulart, Aline Elisa January 2005 (has links)
Trinta e sete pacientes submetidos à toracotomia póstero-lateral foram submetidos a um estudo prospectivo, randomizado e duplo cego com o objetivo de comparar a eficácia da analgesia epidural torácica com fentanil e bupivacaína versus a analgesia epidural lombar com morfina para o controle da dor e prevenção da deterioração da função pulmonar pós-operatória. A avaliação da dor do paciente, usando-se a escala de cotação numérica de 0 a10 cm foi realizada no pré-operatório e nos primeiros três dias de pós-operatório, três vezes ao dia, com intervalo de 7 horas. A espirometria (CVF,VEF1) foi realizada no pré-operatório e uma vez ao dia nos três dias de pósoperatório. Complicações clínicas,cardiológicas e respiratórias foram analisadas. Foram randomizados 20 pacientes para o grupo que recebeu analgesia epidural torácica e 22 pacientes para o grupo de analgesia epidural lombar. Terminaram o período de avaliação de 3 dias, 10 pacientes do grupo epidural torácico e 9 do grupo epidural lombar. Não houve diferença estatística significativa entre os grupos em relação a escala de dor, deterioração da função pulmonar e complicações clínicas,cardiológicas e respiratórias. Em ambos os grupos, houve uma diminuição na intensidade da dor no decorrer dos dias de estudo. Observou-se uma significativa deterioração da função pulmonar no primeiro dia pós-operatóio, a qual manteve-se nos dois dias subseqüentes. Foi observada uma correlação positiva entre a intensidade da dor e a diminuição da função pulmonar (CVF) no grupo que recebeu analgesia epidural torácica, especialmente durante o 1° e o 3° dia de pós-operatório. O presente estudo demonstrou que tanto analgesia epidural contínua torácica com fentanil e bupivacaína, quanto a epidural contínua lombar com morfina foram eficazes no controle da dor pós-operatória, entretanto não foram capazes de prevenir a deterioração da função pulmonar no período do pós-operatório precoce de toracotomia póstero-lateral.
29

Análise dos efeitos da hipotermia tópica do rim sobre o tecido pulmonar durante isquemia e reperfusão renal em ratos / Analysis of the effects of topical kidney hypothermia on lung tissue after kidney ischemia and reperfusion in rats

Fiorentini, Marlon Roberto January 2014 (has links)
Introdução: Estudos em animais têm demonstrado que a isquemia e reperfusão (I/R) do rim acarreta danos não apenas ao tecido renal mas também ao parênquima pulmonar. Dados recentes puderam constatar que a hipotermia tópica hepática e também mesentérica atenua danos pulmonares em modelos de I/R destes órgãos. Entretanto, nenhum estudo até o momento avaliou o efeito da hipotermia tópica renal (HTR) na atenuação de danos pulmonares decorrentes do processo de I/R do rim. Objetivo: Avaliar se a HTR em diferentes níveis de temperatura acarreta efeitos protetores sobre o parênquima pulmonar após I/R renal através da análise de marcadores inflamatórios e cortes histológicos do tecido pulmonar. Métodos: Ratos Wistar (n=28) do sexo masculino foram randomizados em 4 grupos definidos de acordo com a temperatura tópica renal durante a isquemia renal: normotermia (sem resfriamento), hipotermia leve (26ºC), moderada (15ºC) e intensa (4ºC). Apenas o rim esquerdo de cada animal foi submetido a clampeamento hilar com duração de 40 minutos seguido de reperfusão durante 240 minutos. Após este período, foi realizado novo procedimento para remoção dos tecidos de interesse. Foi realizada aferição das concentrações de TNF-α, IL-1β e grau de atividade de mieloperoxidase no tecido pulmonar. Avaliação histopatológica foi realizada utilizando cortes de tecido pulmonar submetidos à coloração pela hematoxilina-eosina (H&E). Resultados: A I/R renal sob hipotermia tópica intensa acarretou concentrações de TNF-α no tecido pulmonar significativamente menores comparativamente ao grupo submetido a I/R normotérmica (p<0,05). Uma correlação de significância limítrofe foi observada entre o nível pulmonar de IL-1β e a intensidade da hipotermia tópica (Spearman r=-0,37; p=0,055). Em relação ao grau de atividade de mieloperoxidase e aos danos teciduais à avaliação histológica, não foi observada diferença significativa entre os grupos. Conclusão: os resultados sugerem que a aplicação de HTR durante a I/R do rim reduz a ativação da cascata inflamatória no tecido pulmonar. Entretanto, não foi observada proteção à avaliação histológica. / Background: Animal studies have demonstrated that kidney ischemia and reperfusion (I/R) cause not only renal injury but also determine damage to the lungs. Recent data have shown that topical hepatic and mesenteric hypothermia attenuates lung injury after I/R. However, there is no study to date evaluating if topical kidney hypothermia (TKH) attenuates lung damage after kidney I/R. Purpose: Evaluate whether TKH at different levels of temperature provides protective effects on lung tissue after kidney I/R through the analysis of organ histology and inflammatory markers in lung tissue. Methods: Male Wistar rats (n=28) were randomized into four groups and underwent renal ischemia at different levels of kidney topical temperature: normothermic (without cooling, 37°C), mild hypothermia (26°C), moderate hypothermia (15°C) and deep hypothermia (4°C). Only the left kidney of each animal had his vessels clamped for 40 minutes followed by reperfusion. After 4 hours, new procedure was performed to remove tissues of interest. TNF-α, IL-1β and myeloperoxidase activity were measured in lung tissue. Organ histology was evaluated using hematoxylin and eosin-stained lung specimens. Results: Renal I/R under deep topical hypothermia resulted in a significant decrease of TNF-α lung concentration compared with normothermic I/R (P<0,05). A trend toward significant correlation was found between lung IL-1β concentration and the intensity of hypothermia (Spearman r=-0,37; p=0,055). No difference was found in myeloperoxidase activity or histologic injury between groups. Conclusion: These results suggest that TKH reduces the inflammatory cascade activation in the lung parenchyma. However tissue protection was not observed.
30

Desenvolvimento de um conjunto transdutor/monitor de apneia para utilização em UTI neonatal

Alonso Junior, Eddie Luiz 14 January 1994 (has links)
Orientador: Eduardo Tavares Costa / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Eletrica / Made available in DSpace on 2018-07-20T06:29:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 AlonsoJunior_EddieLuiz_M.pdf: 7191883 bytes, checksum: 4fa26dfa5ecef4694f7989ad71557dae (MD5) Previous issue date: 1994 / Resumo: Este trabalho refere-se ao desenvolvimento, construção e testes de um conjunto transdutor/monitor de apnéia para Recém-Nascidos Pré Termo (RN-PT). Detecta a ocorrência de apnéia, ou seja, ausência da respiração, utilizando para isso um sensor sem contato físico com o RN-PT. O aparelho desenvolvido é composto de um transdutor capacitivo, um circuito de ajuste e detecção do sinal respiratório e um circuito microprocessado. O transdutor é constituído de um oscilador de alta frequência, um demodulador FM e tem como um elemento sensor um disco metálico que age como uma das placas de um capacitor, fazendo parte do circuito tanque do oscilador. Quando a placa sensora é colocada sobre a abdome do RN-PT, forma-se então um capacitor entre o sensor e o abdome, explorando assim o efeito capacitivo. Movimentos superficiais do abdome devidos a respiração, resultarão em variação da distância sensor/abdome, variando a capacitância e causando um desvio proporcional da frequência central do oscilador. O demodulador, sincronizado com a frequência central do oscilador, converte o desvio da frequência em uma tensão analógica. Este sinal corresponde ao sinal respiratório, é apresentando a um circuito de ajuste e detecção, que tem como objetivo filtrar, amplificar e gerar um pulso de tensão. Este pulso é apresentado na entrada de interrupção de um circuito microprocessado, permitindo o cálculo e a visualizacão da frequência respiratória instantânea num LCD (display de cristal líquido), além da programação dos alarmes de apnéia, taquipnéia e bradipnéia e também a sua visualização no LCD. O equipamento construído foi testado em bancada e com pacientes e mostrou-se adequado ao uso em Unidades de Terapia Intensiva para RN-PT / Abstract:This work describes the design, construction and tests of a transducer and apnea monitor to be used in Intensive Care Units for premature babies and neonatals. The monitor is able to check respiratory signal and to detect occurrences of apnea, and its main advantage is that the transducer does not touch the prematurre baby. The equipment consists of a capacitive transducer, respiratory signal adjustment and detection circuit, and an Intel 80C31 microcontroller based circuito The transducer set contains a high frequency oscillator, a FM demodulator, and its sensor element is a metallic disk used as one of the plates of a capacitor (the other plate is the abdome of the baby). This capacitor is part of a tank circuito Movements of the babies chest due to respiration alters the distance sensor/abdome, varying the distance between the capacitor plates and consequently its capacitance and causing a proportional deviation on the central frequency of the oscillator. The demodulator, synchronized with the oscillator central frequency (5MHz), transforms the frequency deviation into an analog voltage. This analog voltage, corresponding to the respiratory signal, is sent to the adjustment and detection circuits to be filtered, amplified and to generate a voltage pulse. This pulse is sent to the interruption pin of the microcontroller, allowing the calculation and visualization of the instantaneous respiratory frequency, apnea timing and alarms on a liquid crystal display (LCD). The equipment performed well in bench tests and with babies, and is adequate to be used in Intensive Care Units for premature babies / Mestrado / Mestre em Engenharia Elétrica

Page generated in 0.0524 seconds