• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 19
  • Tagged with
  • 19
  • 10
  • 7
  • 7
  • 7
  • 6
  • 6
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 4
  • 3
  • 3
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Prevalência de Mycoplasma bovis em rebanhos de vacas leiteiras do interior do estado de São Paulo /

Manzi, Marcela de Pinho. January 2014 (has links)
Orientador: Helio Langoni / Banca: José Carlos Figueiredo Pantoja / Banca: Márcio Garcia Ribeiro / Banca: Vera Mores Rall / Resumo: Micoplasmas são micro-organismos altamente contagiosos em bovinos, podendo causar mastite, além de pneumonias, artrite, otite e menos frequentemente abortamentos e meningites. São resistentes a maioria dos antimicrobianos utilizados e a mastite causada por este agente pode se tornar crônica e com alta contagem de células somáticas (CCS). Na maioria dos estudos sobre mastite, relata-se a alta prevalência de Streptococcus agalactiae e Staphylococcus aureus, já que estes patógenos podem ser isolados e identificados utilizando métodos microbiológicos convencionais. Em contraste, Mycoplasma bovis necessita de meios de cultura e condições especiais para isolamento. Dessa forma, acredita-se que a real prevalência de Mycoplasma bovis é, provavelmente, subestimada. Assim, o presente estudo teve por objetivo avaliar a prevalência de Mycoplasma bovis em rebanhos leiteiros do estado de São Paulo. Para tanto, o estudo foi dividido em fase de triagem, com coleta de leite de tanques e fase de coleta individual de leite dos animais. Utilizou-se cultivo em meio seletivo (SP4) e PCR para detecção do agente. O cultivo foi negativo para todas as amostras e a PCR revelou uma prevalência de 1,4% de M.bovis em tanques. Pode-se concluir com o presente estudo pela baixa prevalência de M.bovis nos rebanhos do estado de São Paulo, mostrando assim uma discreta importância deste agente como causa de mastites / Abstract: Not available / Mestre
2

Prevalência de Mycoplasma bovis em rebanhos de vacas leiteiras do interior do estado de São Paulo

Manzi, Marcela de Pinho [UNESP] 26 February 2014 (has links) (PDF)
Made available in DSpace on 2014-12-02T11:16:51Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2014-02-26Bitstream added on 2014-12-02T11:21:19Z : No. of bitstreams: 1 000783735.pdf: 592510 bytes, checksum: 4c75607716aba43fa9491069b97e3bb6 (MD5) / Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) / Micoplasmas são micro-organismos altamente contagiosos em bovinos, podendo causar mastite, além de pneumonias, artrite, otite e menos frequentemente abortamentos e meningites. São resistentes a maioria dos antimicrobianos utilizados e a mastite causada por este agente pode se tornar crônica e com alta contagem de células somáticas (CCS). Na maioria dos estudos sobre mastite, relata-se a alta prevalência de Streptococcus agalactiae e Staphylococcus aureus, já que estes patógenos podem ser isolados e identificados utilizando métodos microbiológicos convencionais. Em contraste, Mycoplasma bovis necessita de meios de cultura e condições especiais para isolamento. Dessa forma, acredita-se que a real prevalência de Mycoplasma bovis é, provavelmente, subestimada. Assim, o presente estudo teve por objetivo avaliar a prevalência de Mycoplasma bovis em rebanhos leiteiros do estado de São Paulo. Para tanto, o estudo foi dividido em fase de triagem, com coleta de leite de tanques e fase de coleta individual de leite dos animais. Utilizou-se cultivo em meio seletivo (SP4) e PCR para detecção do agente. O cultivo foi negativo para todas as amostras e a PCR revelou uma prevalência de 1,4% de M.bovis em tanques. Pode-se concluir com o presente estudo pela baixa prevalência de M.bovis nos rebanhos do estado de São Paulo, mostrando assim uma discreta importância deste agente como causa de mastites / FAPESP: 11/16055-3 / FAPESP: 11/21009-0
3

Estudo da prevalência de Mycoplasma spp. em psitacídeos de dois criadouros do Distrito Federal

Neves, Juliana Pigossi 08 March 2013 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, Programa de Pós-Graduação em Saúde Animal, 2013. / Submitted by Alaíde Gonçalves dos Santos (alaide@unb.br) on 2013-06-05T14:55:43Z No. of bitstreams: 1 2013_JulianaPigossiNeves.pdf: 1385355 bytes, checksum: 4a1a04a830b7e376b03a9336a3ba6708 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-06-06T11:53:02Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_JulianaPigossiNeves.pdf: 1385355 bytes, checksum: 4a1a04a830b7e376b03a9336a3ba6708 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-06-06T11:53:02Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_JulianaPigossiNeves.pdf: 1385355 bytes, checksum: 4a1a04a830b7e376b03a9336a3ba6708 (MD5) / A micoplasmose está entre as causas de maior perda econômica da avicultura comercial moderna mundial. O agente Mycoplasma spp. foi relatado em hospedeiros silvestres em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil, sendo as espécies Mycoplasma gallisepticum e Mycoplasma synoviae as mais envolvidas. Este estudo teve como objetivos: a) verificar a ocorrência de Mycoplasma spp., M. gallisepticum e M. synoviae em psitacídeos de cativeiro do Distrito Federal, Brasil, por meio de reação da polimerase em cadeia (PCR); b) comparar os perfis hematológicos e bioquímicos dos indivíduos infectados com os dos não infectados; c) avaliar se as condições ambientais em que esses são criados poderiam favorecer uma maior infecção; d) comparar a microbiota isolada do trato respiratório inferior dos animais infectados com a dos não infectados, por meio de swab traqueal. Foram analisadas 135 amostras de 23 espécies de psitacídeos sul-americanos, aparentemente saudáveis, oriundos de dois criadouros distintos. Os resultados demonstraram a presença de Mycoplasma spp. em 3,7% (05/135), sendo nenhum deles positivos para M. gallisepticum ou M. synoviae. Dos 135 psitacídeos, 120 indivíduos tiveram cultura microbiológica do trato respiratório inferior isolada. Isolaram-se 12 tipos de bactérias, leveduras, e 11 tipos de fungos ambientais. Não foram encontradas diferenças estatísticas entre machos e fêmeas, e nos parâmetros hematológicos entre animais infectados e não infectados. Porém, ao avaliar, separadamente, os animais positivos para micoplasma, esses apresentaram pelo menos uma alteração em seus exames. Foram encontradas diferenças estatísticas, entre os 2criadouros, na contagem total de hemácias, na concentrações de hemoglobina, de aspartato aminotransferase e de ácido úrico. A presença de hipoalbuminemia nos indivíduos que apresentaram a maior diversidade de agentes isolados da traqueia também foi diferente estatisticamente. A grande maioria dos animais teve pelo menos um microrganismo isolado de seu trato respiratório inferior sem que apresentasse qualquer sinal clínico de caráter respiratório. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / In modern commercial poultry worldwide, mycoplasmosis is one of the major reasons of economic loss. There are reports of the Mycoplasma spp agent in wild hosts all over the world, including in Brazil, where Mycoplasma gallisepticum e Mycoplasma synoviae are the most reported species. The study aimed at: a) verifying the occurrence of Mycoplasma spp., specially M. gallisepticum e M. synoviae, in parrots in captivity in Federal District, Brazil by polymerase chain reaction (PCR); b) comparing haematological and biochemical profiles of infected and uninfected animals; c) evaluating if the environmental conditions in which they are created could foster greater infection; d) comparing the microflora isolated from the lower respiratory tract of infected and uninfected animals by tracheal swab. There were 135 animals sampled among 23 species of South American parrots. The animals came from two distinct captivities and were apparently healthy. The survey results identified 3.7% (05/135) of Mycoplasma spp and none of them were positive for M. gallisepticum ou M. synoviae. Microbiological culture of lower respiratory tract was isolated from 120 parrots. A total of 12 types of bacteria and yeast, and 11 types of fungus were isolated. There weren’t statistical differences in the frequency between males and females, neither in hematology parameters between infected and uninfected animals. When positive animals for mycoplasma were assessed apart, they had at least one change in their exams. There were statistical differences between the captivities in total count of red blood cells, concentration of hemoglobin, of aspartate aminotransferase and of uric acid. The presence of hypoalbuminemia among individuals that had the highest diversity of agents isolated tracheal was statistical different too. The vast majority of animals had at least one microorganism isolated from its lower respiratory tract without presenting any clinical signs of respiratory character.
4

Ocorrência e caracterização molecular de Bartonella spp. e Mycoplasma spp. em quirópteros amostrados no Brasil /

Ikeda, Priscila. January 2017 (has links)
Orientador: Marcos Rogério André / Banca: Rosangela Zacarias Machado / Banca: Paulo Eduardo Neves Ferreira Velho / Resumo: Doenças transmitidas por vetores artrópodes tem se tornado cada vez mais importantes para a saúde humana e animal. Neste sentido, o papel dos animais selvagens como reservatórios na transmissão destas enfermidades vem sendo investigado. A ordem Chiroptera é considerada o segundo maior grupo de mamíferos no mundo, hospedando importantes patógenos zoonóticos, tais como vírus e bactérias. Bartonella spp. e Mycoplasma spp. são bactérias que parasitam eritrócitos de diferentes espécies de mamíferos, incluindo humanos, podendo causar manifestações clínicas diversas. O presente estudo objetivou pesquisar a ocorrência e analisar filogeneticamente Bartonella spp. e Mycoplasma spp. em quirópteros amostrados no Brasil. Para tal, foram colhidas 325 amostras de sangue e/ou tecidos (fígado, coração e baço) de 162 quirópteros pertencentes a 19 espécies distribuídas em quatro famílias distintas de cinco estados: Mato Grosso, Pará, Paraná, São Paulo e Tocantins. Destas, três amostras mostraram-se negativas para o gene endógeno de referência (GAPDH), sendo excluídas das análises. Portanto, do total de 322 amostras, 17 (5,28%) mostraram-se positivas para Bartonella spp. por meio da PCR em tempo real baseada no gene nuoG. A quantificação de um fragmento do gene nuoG de Bartonella spp. por microlitro variou de 4,4 x 10⁰ a 6,95 x10³ cópias/μL nas amostras de sangue e teciduais dos quirópteros. Ainda, 45 amostras (13,97%) mostraram-se positivas para hemoplasmas por meio da PCR convencional baseada ... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Vector-borne diseases have become increasingly important to human and animal health. The role of wild animals as reservoirs in the transmission of these diseases has been investigated. The Chiroptera Order is considered the second largest group of mammals in the world, hosting important zoonotic virus and bacteria. Bartonella spp. and Mycoplasma spp. are bacteria that parasites different mammals species' erythrocytes, including humans, causing different clinic manifestations. The present work aimed at investigating the occurrence and assessing the phylogenetic positioning of Bartonella spp. and Mycoplasma spp. in bats sampled in Brazil. A total of 325 blood and/or tissue (liver, spleen and heart) samples were collected from 162 bats belonging to 19 species distributed in four different families from five states: Mato Grosso, Pará, Paraná, São Paulo and Tocantins. Three samples showed negative results in the conventional PCR based on GAPDH gene and excluded from analysis. Seventeen (5,28%) out of 322 bats' samples were positive to qPCR for Bartonella spp. based on nuoG gene. The quantification of a Bartonella spp. nuoG gene fragment per microlitro in bats' blood and tissues ranged from 4,4 x 10⁰ a 6,95 x10³ copies/μL. On the other hand, 45 (13,97%) samples were positive to cPCR assays for hemoplasmas based on 16S rRNA gene. Seven sequences were obtained for Bartonella spp. (nuoG [n=3], gltA [n=2], rpoB [n=1], ftsZ [n=1]), and five 16S rRNA sequences were obtained for Mycoplasm... (Complete abstract click electronic access below) / Mestre
5

Mycoplasma suis hemotrófico no Estado de São Paulo : epidemiologia e hematologia /

Cruz, Nathan da Rocha Neves. January 2019 (has links)
Orientador: Aureo Evangelista Santana / Resumo: A hemoplasmose dos suínos, causada pelo Mycoplasma suis, caracteriza-se como doença geograficamente cosmopolita, atinge animais de diversas faixas etárias, frequentemente associada à anemia hemolítica moderada a grave e predispõe os animais a imunossupressão, infertilidade, diminuição do ganho de peso, aumento de natimortos, abortos e retorno ao cio, ou seja, impacta diretamente as granjas de suínos e leva a imensuráveis perdas econômicas. Do ponto de vista epidemiológico, animais assintomáticos são considerados como foco da hemoplasmose por serem portadores e apresentarem melhora clínica sem a eliminação do parasita e alguns autores reportam a micoplasmose hemotrófica como uma enfermidade de potencial zoonótico. A prevalência nos rebanhos brasileiros é discutível, especialmente por que o diagnóstico tradicional pela observação do M. suis no esfregaço sanguíneo tem baixa sensibilidade. Objetivou-se com o presente trabalho caracterizar a taxa de prevalência e correlacionar a quantidade do Mycoplasma suis quantificado por qPCR com alterações nos parâmetros hematológicos em suínos em diferentes fases de criação de granjas tecnificadas de ciclo completo do Estado de São Paulo. Foram avaliadas 20 diferentes granjas suinícolas de ciclo completa situadas em território paulista, foram coletadas 501 amostras de sangue total em EDTA-K2 para análise molecular de qPCR para Mycoplasma suis e realização de hemograma e pesquisa de hemoparasitas em esfregaço sanguíneo. No primeiro capítulo r... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Abstract: Porcine hemoplasmosis caused by Mycoplasma suis, is characterized as a geographically cosmopolitan disease. It affects animals of various age groups, often associated with moderate to severe hemolytic anemia and predisposes the animals to immunosuppression, infertility, decreased weight gain, increased stillbirths, miscarriages and return to heat, that is, directly impacts pig farms and leads to immeasurable economic losses. From an epidemiological point of view, asymptomatic animals are considered as the focus of hemoplasmosis because they are carriers and present clinical improvement without the elimination of the parasite and some authors report hemotrophic mycoplasmosis as a zoonotic potential disease. The prevalence in Brazilian herds is debatable, especially since the traditional diagnosis by observing M suis in the blood smear has low sensitivity. The objective of this study was to characterize the prevalence rate and correlate the quantity of Mycoplasma suis quantified by qPCR with changes in hematological parameters in pigs in different phases of rearing of full-cycle farms in the State of São Paulo. Twenty different complete cycle swine farms located in the state of São Paulo were evaluated, 501 whole blood samples were collected in EDTA-K2 for molecular analysis of qPCR for Mycoplasma suis and blood count and blood smear hemoparasites. In the first chapter there was a literature review on Mycoplasma suis, the pathobiology of the agent as well as clinical signs in a... (Complete abstract click electronic access below) / Doutor
6

Mycoplasma bovis como agente causal de mastite clínica bovina / Mycoplasma bovis as causal agent of bovine clinical mastitis

Junqueira, Nathália Brancato [UNESP] 07 August 2017 (has links)
Submitted by NATHÁLIA BRANCATO JUNQUEIRA null (nbjunqueira@gmail.com) on 2017-08-08T18:23:55Z No. of bitstreams: 1 Defesa - Nathália FINAL.pdf: 993046 bytes, checksum: 72c9ada79f938498b772638050887a58 (MD5) / Approved for entry into archive by LUIZA DE MENEZES ROMANETTO (luizamenezes@reitoria.unesp.br) on 2017-08-10T20:32:01Z (GMT) No. of bitstreams: 1 junqueira_nb_me_bot.pdf: 993046 bytes, checksum: 72c9ada79f938498b772638050887a58 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-08-10T20:32:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 junqueira_nb_me_bot.pdf: 993046 bytes, checksum: 72c9ada79f938498b772638050887a58 (MD5) Previous issue date: 2017-08-07 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Mycoplasma spp., tem distribuição mundial e é um patógeno relevante em medicina veterinária. As mastites causadas por Mycoplasma spp. mais frequentes em grandes rebanhos leiteiros, porém este patógeno é subestimado no Brasil, onde se têm poucos relatos como agente causador de mastite, o que se deve possivelmente a quantidade reduzida de laboratórios que inclui a análise de M. bovis em sua rotina. Devido a necessidade de meios seletivos e de condições especiais para o seu isolamento. Diante disso um dos objetivos do presente estudo foi pesquisar a participação de Mycoplasma bovis na etiologia das mastites clínicas em amostras de leite de vacas de propriedades leiteiras de sete estados do Brasil, totalizando 561 amostras de leite, que foram cultivas em meio Hayflick adicionado de acetato de tálio a 0,01%, incubadas em ambiente de microaerofilia com 5% de CO2. Foram também submetidas a reação em cadeia da polimerase (PCR) para detecção de Mycoplasma spp. e Mycoplasma bovis. Pesquisouse também a microbiota aeróbica envolvida nas mastites, cultivando-se as mesmas amostras de leite em meios de ágar sangue bovino 5% e ágar MacConkey resultando 225 amostras positivas. Obtiveram-se 11 (1,96%) amostras positivas para Mycoplasma spp., no exame microbiológico, enquanto na detecção molecular obteve-se um total de 17 (3,03%) amostras positivas para Mycoplasma bovis. Pode-se concluir com os resultados obtidos pela presença e dispersão do Mycoplasma bovis nos rebanhos leiteiros avaliados, apesar de sua prevalência ser menor quando se compara com outros países, e ainda pela participação de outros patógenos aeróbicos com a associação de Staphylococcus coagulase negativa (17,6%) e Streptococcus dysgalactiae (11,7%) em 29% das amostras positivas para M. bovis. / Mycoplasma spp., has a worldwide occurrence and can cause severe pneumonia in calves and mastitis in lactating cows. The mastitis caused by Mycoplasma spp. are relatively common in large dairy herds. This pathogen, however, is still underestimated, especially in Brazil, with few reports of its occurrence as causative agent of mastitis due to small number of laboratories that include the M. bovis analysis as part of their routine. Such lack of analysis is due to the fact that such analysis requires selective means and special conditions for its isolation. Therefore, the aim of this study was to research the participation of Mycoplasma bovis in the etiology of clinical mastitis of dairy properties of the seven diferent states from Brazil. A total of 561 milk samples from animals with clinical mastitis were evaluated. The samples were grown on Hayflick broth added of thallium acetate 0.01%, incubated in microaerophilic atmosphere at 5% CO2. The samples were also subject to molecular evidence polymerase chain reaction (PCR) for the detection of Mycoplasma spp. and Mycoplasma bovis. The aerobic microbiota involved in the mastitis was also investigated, and the same milk samples were cultured in media of 5% bovine blood and MacConkey agar resulting in 225 positive samples. Colonies of Mycoplasma spp were isolated in 11 (1.96%) samples. The 561 milk samples included in this study were subjected to molecular detection for Mollicutes family, from which 17 (3.03%) samples were positive. All identified as positive were reassessed for the molecular diagnosis for Mycoplasma bovis. It can be concluded with the results of this research, the presence of Mycoplasma bovis in dairy herds evaluated, but with a lower incidence of this pathogen when compared to other countries, and 29% of the positive samples for M. bovis were also associated with other aerobic pathogens such as Staphylococcus coagulase negative (17.6%) and Streptococcus dysgalactiae (11.7%).
7

Mycoplasma bovis como agente causal de mastite clínica bovina

Junqueira, Nathália Brancato. January 2017 (has links)
Orientador: Helio Langoni / Resumo: Mycoplasma spp., tem distribuição mundial e é um patógeno relevante em medicina veterinária. As mastites causadas por Mycoplasma spp. mais frequentes em grandes rebanhos leiteiros, porém este patógeno é subestimado no Brasil, onde se têm poucos relatos como agente causador de mastite, o que se deve possivelmente a quantidade reduzida de laboratórios que inclui a análise de M. bovis em sua rotina. Devido a necessidade de meios seletivos e de condições especiais para o seu isolamento. Diante disso um dos objetivos do presente estudo foi pesquisar a participação de Mycoplasma bovis na etiologia das mastites clínicas em amostras de leite de vacas de propriedades leiteiras de sete estados do Brasil, totalizando 561 amostras de leite, que foram cultivas em meio Hayflick adicionado de acetato de tálio a 0,01%, incubadas em ambiente de microaerofilia com 5% de CO2. Foram também submetidas a reação em cadeia da polimerase (PCR) para detecção de Mycoplasma spp. e Mycoplasma bovis. Pesquisouse também a microbiota aeróbica envolvida nas mastites, cultivando-se as mesmas amostras de leite em meios de ágar sangue bovino 5% e ágar MacConkey resultando 225 amostras positivas. Obtiveram-se 11 (1,96%) amostras positivas para Mycoplasma spp., no exame microbiológico, enquanto na detecção molecular obteve-se um total de 17 (3,03%) amostras positivas para Mycoplasma bovis. Pode-se concluir com os resultados obtidos pela presença e dispersão do Mycoplasma bovis nos rebanhos leiteiros avaliados, ap... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo) / Mestre
8

Caracterização de Mycoplasma agalactiae isolados no Brasil e produção de vacinas contra agalaxia contagiosa

CAMPOS, Ana Claudia 29 February 2012 (has links)
Submitted by (edna.saturno@ufrpe.br) on 2016-07-28T12:55:08Z No. of bitstreams: 1 Ana Claudia Campos.pdf: 1040308 bytes, checksum: b0653bfe634b8d58d0d6d1c3c04816e9 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-07-28T12:55:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Ana Claudia Campos.pdf: 1040308 bytes, checksum: b0653bfe634b8d58d0d6d1c3c04816e9 (MD5) Previous issue date: 2012-02-29 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / Mycoplasma agalactiae is the main causative organism of contagious agalactia (CA), a disease characterized by mastitis followed by agalactia, polyarthritis, and keratoconjunctivitis. In 2001, M. agalactiae was isolated and identified in Brazil, causing great economic losses. Considering the need for characterization of Brazilian strains of M. agalactiae and implementation of effective control, this work was performed in three steps. The first article describes the biochemical and protein profile of isolates of M. agalactiae in small ruminants through the culture in modified Hayflick medium, biochemical tests, polyacrylamide gel electrophoresis (SDS-PAGE) and immunogenicity of these proteins by Western blot (WB). The samples had similar protein in the profile bands ranging from 30-135 kDa in SDS-PAGE, in addition the presence of a protein of 48 kDa immunodominant WB was shown. To continue identifying the agent involved in the AC in Brazil, the second article describes the analysis of ten sequences of M. agalactiae isolated from goats and sheeps. A DNA fragment of 360 bp of the 16S rRNA gene was amplified by PCR and sequenced. The analysis revealed a high degree of similarity among all the sequences. The study revealed greater than 99% similarity with the reference samples of M. agalactiae. In the third article, efficacy of three inactivated vaccines prepared with a local of M. agalactiae sample and adsorbed with three adjuvants was evaluated in goats and sheep. The antibody response in vaccinated animals was analyzed using an indirect ELISA. The three vaccines induced antibody production, and can be an alternative to reduce economic losses and prevent contagious agalactia. These results confirms the presence and spread of M. agalactiae in the country and enhances the possibility of controlling the disease through the adoption of livestock vaccination. / Mycoplasma agalactiae é o principal microrganismo causador da agalaxia contagiosa (AC), doença caracterizada por mastite seguida de agalaxia, poliartrite e ceratoconjuntivite. Em 2001, M. agalactiae foi isolado e identificado no Brasil, determinando grandes prejuízos econômicos. Considerando a necessidade de caracterização de amostras brasileiras de M. agalactiae e da implantação de medidas eficazes de controle, esse trabalho foi realizado em três etapas. O primeiro artigo descreve o perfil bioquímico e protéico de isolados de M. agalactiae de pequenos ruminantes através do cultivo em meio Hayflick modificado, testes bioquímicos e eletroforese em gel de poliacrilamida (SDS-PAGE) e a imunogenicidade destas proteínas por Western Blot (WB). As amostras apresentaram similaridade no perfil protéico com bandas variando de 30 a 135 kDa no SDS-PAGE, além da presença de uma proteína imunodominante de 48 kDa no WB. Para dar continuidade a identificação do agente envolvido na AC no Brasil, o segundo artigo descreve a análise de dez sequências de M. agalactiae isolados de caprinos e ovinos. Um fragmento de DNA de 360 bp do gene 16S rRNA amplificado por PCR foi sequenciado. A análise revelou alto grau de similaridade, entre as dez sequências e uma similaridade maior que 99% com amostras de referência de M. agalactiae. No terceiro artigo, a eficiência de três vacinas inativadas, preparadas com amostra local de M. agalactiae e adsorvidas com três adjuvantes, foi avaliada em caprinos e ovinos. A resposta sorológica dos animais vacinados foi analisada através de um ELISA indireto. As três vacinas induziram produção de anticorpos, podendo ser utilizadas como uma alternativa para reduzir as perdas econômicas e prevenir a agalaxia contagiosa. Estes resultados confirmam a presença e disseminação do M. agalactiae no país e fortalece a possibilidade de controle da doença pela adoção da vacinação dos rebanhos.
9

Ação terapêutica do bioterápico de Mycoplasma agalactiae em caprinos com Agalaxia contagiosa dos ovinos e caprinos

MARINHO, Melania Loureiro 01 February 2008 (has links)
Submitted by (edna.saturno@ufrpe.br) on 2016-10-19T14:41:27Z No. of bitstreams: 1 Melania Loureiro Marinho.pdf: 672807 bytes, checksum: 000062f3c512fab676ae388d8a3d3f00 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-10-19T14:41:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Melania Loureiro Marinho.pdf: 672807 bytes, checksum: 000062f3c512fab676ae388d8a3d3f00 (MD5) Previous issue date: 2008-02-01 / Conselho Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES / The goal of this paper was to evaluate of biotherapy of Mycoplasma agalactiae in the treatment of goats with natural infection of Contagious Agalactia (CA) of sheep and goats from Cariri region of Paraiba state. Mastitis, agalactia, arthritis and keratoconjunctivitis were the principal clinical signs observed in animals with natural infection. The diagnosis of CA was made by bacterial isolation with modified Hayflick medium. All isolates produced not only the displayed fried-egg colony morphology but also films and spots. Fermentation of glucose, and arginine in liquid medium were not observed. The biotherapic was made from M. agalactiae isolated from milk of goat with natural infection. The animals received the biotherapic dinamized at 30D diluted in water by oral via three times a day during eight weeks. The results showed not only the absence of clinical signs in the treated animals, but also they get back the productivity, good performance status and the disappearance of outbreak in the study region. At the end of 12 months post treatment no clinical signs of the disease and bacteriological isolation were observed. These results indicate that Mycoplasma nosode showed high efficacy to control the contagious agalactia in goats from different epidemiological situations. / Este trabalho foi realizado em criações de caprinos de municípios do estado da Paraíba, com o objetivo de avaliar a ação terapêutica do bioterápico de Mycoplasma agalactiae em caprinos com Agalaxia Contagiosa dos Ovinos e Caprinos (ACOC). Os sinais clínicos mais frentes observados nos animais foram: mastite seguida de agalaxia, poliartrite e ceratoconjuntivite. O diagnostico etiológico foi realizado através do isolamento de Mycoplasma agalactiae por meio do cultivo de leite em meio Hayfick modificado que resultou em colônias com aspecto de ovo frito, com presença de manchas e filmes, não fermentadores de glicose e arginina. Estas características foram observadas em todas as colônias dos animais testados suspeitos de ACOC. O Mycoplasma agalactae foi utilizado no preparo do bioterápico na D30, administrado três vezes ao dia, via oral, durante oito semanas. A eficácia do tratamento com o bioterápico foi observada através do desaparecimento dos sinais clínicos em todos os animais. Observou-se concomitantemente retorno da capacidade produtiva e ausência de surtos na região. Doze meses após a administração do bioterápico todas as culturas foram negativadas. A utilização do bioterápico de M. agalactiae teve uma ação eficiente no tratamento da ACOC nos animais estudados, devendo ser avaliado em surtos com diferentes situações epidemiológicas.
10

Mycoplasma bovis, M. bovigenitalium e Ureaplasma diversum em touros. Diagnóstico, impacto na reprodução e ensaio terapêutico / Mycoplasma bovis, M. bovigenitalium e Ureaplasma diversum in bulls. Comparison of diagnostics procedures, interference in reproductive performance and therapeutic assay

Maristela Vasconcellos Cardoso 22 August 2003 (has links)
Foram analisadas, para fins de diagnóstico das micoplasmoses da reprodução, 105 amostras de muco prepucial e 80 amostras de sêmen in natura, provenientes de touros de quatro propriedades rurais e 70 amostras de muco prepucial e 63 amostras de sêmen in natura, provenientes de touros de uma central de inseminação artificial, localizadas no Estado de São Paulo. As amostras foram submetidas ao isolamento bacteriano e PCR, para demonstração de presença de Mycoplasma bovis, M. bovigenitalium e Ureaplasma diversum. Colheitas foram realizadas no período de 1999 à 2002, antes e após a implantação de dois métodos de antibioticoterapia, utilizando-se para tal, oxitetraciclina di-hidratada ou fumarato de hidrogênio de tiamulin. O Sistema MGSO/GPO-1 de detecção de Mycoplasmatales pela PCR foi testado frente ao isolamento bacteriano. A associação entre a idade e forma de manejo reprodutivo, além da qualidade seminal e a presença dos microrganismos foi analisada através da odds ratio. A eficiência dos métodos de tratamento sobre a qualidade seminal dos touros foi analisada estatisticamente pelos testes de Mann Whitney e Wilcoxon. As freqüências de detecção de Mycoplasma spp pelo isolamento e pela PCR nas amostras de muco prepucial, foram 45,1 e 63,7%, respectivamente. Nas amostras de sêmen, as freqüências foram 22,5% (isolamento) e 24,1 (PCR). O Sistema MGSO/GPO-1 mostrou-se pouco eficiente na detecção dos agentes. Análise estatística revelou que animais com menos de quatro anos têm de 1,39 (M. bovigenitalium) até 7,54 (U. diversum) vezes mais chance de serem portadores dos microrganismos. A odds ratio de 4,01 até 4,68 (muco prepucial) e de 1,71 até 18,29 (sêmen) mostrou a importância da higiene no manejo reprodutivo. Os animais da Central de Inseminação Artificial apresentaram resposta significativa sobre a motilidade espermática no tratamento com oxitetraciclina (p=0,033). As estimativas de risco, pós-tratamento, foram menores para os parâmetros motilidade e defeitos menores, associados à Mycoplasma spp e, motilidade e defeitos maiores, associados à U. diversum . / Prepucial mucuses and fresh semen were collected from bulls under two kinds of reproductive management: a) natural breeding with cows in four farms, b) an Artificial Insemination Center. All of them located in São Paulo State, Brazil. The samples were collected from 1999 to 2002. In the farms it were collected 105 samples of prepucial mucuses and 80 samples of fresh semen and in the Artificial Insemination Center, 70 samples of prepucial mucuses and 63 of fresh semen. The laboratory tests applied for demonstration of Mycoplasma bovis, M. bovigenitalium and Ureaplasma diversum were classical cultivation and polymerase chain reaction (PCR). The therapeutic assay were performed with oxytetracicline, 20 mg./kg. of body weight, IM, or tiamulin hydrogen fumarate, 15 mg./kg. of body weight, IM. Mycoplasma spp was demonstrated in 45,1% and 63,7% of prepucial mucuses samples, respectively by cultivation and PCR and in 22,5% and 24,1% of fresh semen samples, respectively by cultivation and PCR. Ureaplasma diversum was demonstrated in 66,5% and 72,9% of prepucial mucuses samples, respectively by cultivation and PCR and in 51,7% and 56,6% of fresh semen samples, respectively by cultivation and PCR. The MGSO/GPO-1 PCR System, was able for demonstration of Mycoplasma spp DNA in bovine semen and U. diversum in prepucial mucuses, with results in agreement with cultivation. Animals younger than four years of age presented a higher infection rate than older: odds ratio 1.39 (M. bovigenitalium) and up to 7.54 (U. diversum). Odds ratio from 4.01 to 4.68 (prepucial mucuses) and from 1.71 to 18.29 (semen) showed the importance of the hygienic status of the reproduction management. The animals from Insemination Center, showed better motility after the treatment with oxytetracicline (p=0,033). After therapeutic assay, the odds ratio was small for the motility and morphologic aspects of the semen associated to Mycoplasma spp and U. diversum contamination.

Page generated in 0.0713 seconds