• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 42
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 44
  • 44
  • 30
  • 27
  • 27
  • 26
  • 10
  • 10
  • 10
  • 9
  • 9
  • 9
  • 8
  • 7
  • 6
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudo baropodométrico de pacientes com diabetes mellitus tipo 2

Castro, Fabiola Monteiro de 21 December 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:16:36Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2007-12-21 / Diabetes mellitus (DM) is a progressive illness, currently accepted as a world-wide epidemic. Diabetic foot is one of the most serious complications with a high socio -economic impact. It is characterized by wounds resulting from neuropathy, ischemia and infection. The objective of this study is to evaluate the barapodometric parameters in patients with type 2 DM (DM2), through a force platform - Footwork. The study was carried out between August and November 2007, in the adult DM outpatients of the Endocrinology and Diabetes Service of the Walter Candido University Hospital, Faculty of Medicine, of the Federal University of Ceará. 138 individuals with DM2 were evaluated, selected sequentially a t the aforementioned outpatients during the period determined for the study s recruitment, of which 101 were females, with an average age of 57,9±10,5, average body mass index of 29,3±4,8kg/m2 , average glycemia of 180,5±77,9mg/dl. The data was tabulated and analyzed with the Statistical Package for Social Science program. The results showed that on the statistical examination the average load of the forefoot was 48,7±9,1%, for the hindfoot it was 51,4±9,1%, for the right foot 49,9±6,5% and the left foot 50,1±6,5%. The average peak foot pressure for the right foot was 2,3±0,9 kgf/cm2 and 2,2±0,8 kgf/cm2. for the left foot. In the dynamic test, the average peak foot pressure was 2,7±0,8kgf/cm2 2,7±0,8kgf/cm2 for the left foot. The study showed that the patients evaluated have an increased load on the hindfoot and raised peak foot pressure in the statistical test. There was no association between the alteration in vibratory sensitivity and changes in the distribution of load in the hindfoot/forefoot, neither between the right and left foot nor with changes to the static foot pressure peaks for both feet. The reproducibility of the results found in the analysis of the distribution of the load of the foot between forefoot/hindfoot and between the right/left f oot was only considered adequate for the forefoot/hind foot. There was a difficulty in comparing this data with that of previous authors, due to the variety of equipment and methods used to obtain data in the literature. In conclusion, this study was the first to use baropodometrics with the diabetic population in our midst. Considering the limitations of this exploratory study, further evaluations are required in more specific populations to standardize its technique, taking into consideration our regiona l characteristics, which would probably clearly define its benefits in the treatment and prevention of diabetic foot. / Diabetes mellitus (DM) é uma doença progressiva, atualmente aceita como uma epidemia mundial. O pé diabético é uma das complicações mais sérias de alto impacto sócio-econômico, caracterizada por lesões decorrentes de neuropatia, isquemia e infecção. Este estudo teve por objetivo avaliar os parâmetros baropodométricos em pacientes com DM tipo 2 (DM2), através de uma plataforma de força Footwork. O estudo foi realizado entre agosto a novembro de 2007, no ambulatório de DM do adulto do Serviço de Endocrinologia e Diabetes do Hospital Universitário Walter Cantídio, da Faculdade de Medicina, da Universidade Federal do Ceará. Foram avaliados 138 indivíduos com DM2, selecionados de forma seqüenciada no referido ambulatório durante o período determinado para o recrutamento do estudo, sendo 101 do sexo feminino, com idade média de 57,9±10,5 anos, índice de massa corpórea médio de 29,3±4,8kg/m 2, glicemia média de 180,5±77,9mg/dl. Os dados foram tabulados e analisados com o programa Statistical Package for Social Science. Os resultados mostraram que ao exame estático a média da carga plantar de antepé foi de 48,7±9,1%, a de retropé de 51,4±9,1%, a do pé direito de 49,9±6,5% e a do pé esquerdo de 50,1±6,5%. A média do pico de pressão plantar do pé direito foi de 2,3±0,9 kgf/cm2 e do pé esquerdo de 2,2±0,8 kgf/cm2. Ao exame dinâmico, a média do pico de pressão plantar do pé direito foi de 2,7±0,8kgf/cm2 e do pé esquerdo de 2,7±0,8kgf/cm2. O estudo revelou que os pacientes avaliados estão com a carga plantar aumentada em antepé e com elevação do pico de pressão plantar ao exame estático. Não houve associação entre alteração de sensibilidade vibratória e a presença de alteração na distribuição das cargas plantares de antepé/retrop é, nem entre pé direito e pé esquerdo e nem com alteração dos picos de pressão plantar estática em ambos os pés. A reprodutibilidade dos resultados encontrados na análise da distribuição da carga plantar entre antepé/retropé e entre pé direito/pé esquerdo foi considerada adequada apenas entre antepé/retropé. Verificou -se a dificuldade na comparação destes com dados prévios de outros autores, dado a diversidade de equipamentos e metodologias utilizadas nos dados de literatura. Em conclusão, no presente trabalho foi realizado o primeiro estudo utilizando a baropodometria em população diabética no nosso meio. Considerando as limitações deste estudo exploratório, serão necessárias avaliações futuras em populações mais específicas para uma melhor padronização desta técnica, considerando as nossas características regionais, que provavelmente definiriam de forma clara os seus benefícios no tratamento e na prevenção do pé diabético.
2

Membranas de Celulose Bacteriana com anti-inflamatório Ibuprofeno para o tratamento de feridas crônicas / Bacterial Cellulose Membranes with anti-inflammatory Ibuprofen for the treatment of chronic wounds

Zanoti, Márcia Diana Umebayashi [UNESP] 06 February 2017 (has links)
Submitted by MÁRCIA DIANA UMEBAYASHI ZANOTI null (ma.zanoti@bol.com.br) on 2017-02-23T18:27:02Z No. of bitstreams: 1 tese doutorado Márcia 2017 .pdf: 3549708 bytes, checksum: 03b3ed68a1fe4f1f6a52cca8fa758d84 (MD5) / Approved for entry into archive by Juliano Benedito Ferreira (julianoferreira@reitoria.unesp.br) on 2017-03-02T17:50:40Z (GMT) No. of bitstreams: 1 zanoti_mdu_dr_araiq_par.pdf: 835359 bytes, checksum: 96b5e6f473f0d3d4745bdf198843bfa6 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-03-02T17:50:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 zanoti_mdu_dr_araiq_par.pdf: 835359 bytes, checksum: 96b5e6f473f0d3d4745bdf198843bfa6 (MD5) Previous issue date: 2017-02-06 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) / Feridas crônicas são multifatoriais e resultantes do processo de cicatrização inadequada, no qual não ocorre reparação tecidual ordenada e temporal, ou ainda, há ausência de restauração anatômica e funcional completa, comprometendo a vida cotidiana dos indivíduos. Para a melhoria da assistência à saúde destas pessoas, buscou-se uma alternativa de cobertura com a utilização de membrana de celulose bacteriana (CB), por esta ser biodegradável, biocompatível, não tóxica e não alergênica, na aplicação na pele com área queimada ou lesada e para alívio da dor; foi associada à membrana um medicamento anti-inflamatório, aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e já comercializado. Assim, o objetivo deste estudo foi desenvolver cobertura de CB incorporado com antiinflamatório Ibuprofeno (CB/Ibu) e avaliar a utilização em pacientes com feridas crônicas vasculogênicas de membros inferiores. Foram utilizadas membranas de celulose, obtidas com o cultivo de bactérias Gluconacetobacter xylinus com incorporação do anti-inflamatório Ibuprofeno e avaliadas por diferentes técnicas físico-químicas como MEV (Microscopia Eletrônica de Varredura), Difração de Raios X, TG (Análise Termogravimétrica), DSC (Calorimetria Exploratória Diferencial), Infravermelho, UV-vis (Espectroscopia Eletrônica na região do UV-Visível); ensaios de proliferação celular com fibroblastos cultivados testes de liberação do Ibuprofeno e da membrana de CB/Ibu e os testes de permeação e retenção de Ibuprofeno e após esta fase, iniciou-se a aplicação da cobertura em pacientes com feridas crônicas como pé diabético e úlcera venosa de membros inferiores acompanhados pelo Serviço de Atendimento Domiciliar, Unidade de Saúde da Família e Centro Municipal de Saúde de um município do interior paulista. A amostra por conveniência foi constituída por 14 pacientes, sendo 10 mulheres e 4 homens; totalizando 17 feridas de etiologia crônica vasculogênica, sendo 8 com úlcera venosa, 5 com pé diabético e um com ferida mista, cuja temporalidade da ferida foi entre 10 dias e 40 anos; com média de idade de 64,71 anos. Houve redução da área e da dor em 9 lesões; cicatrização total de 3 feridas; e o aumento da área em 5 feridas, que pode estar vinculada à etapa de debridamento do processo cicatricial. Os testes físicos e bioquímicos indicaram que a CB/Ibu apresentou características de uma cobertura ideal para a população do estudo e que pode favorecer o processo de cicatrização; como permite troca gasosa, não ocorre extravasamento do exsudato, fácil aplicabilidade entre outras, sendo que o desenvolvimento de coberturas e a avaliação de sua aplicação é altamente complexa, uma vez que os pacientes com feridas crônicas vasculogênicas requer avaliação clínica criteriosa e um seguimento multiprofissional especializado.
3

Prevalência de Alterações Cinesiológicas Funcionais e Baropodométricas em diabéticos Tipo 1 / Changes prevalence kinesiological Functional and baropodometric in diabetic type 1

Castro, Fabiola Monteiro de 29 January 2015 (has links)
CASTRO, F. M. Prevalência de Alterações Cinesiológicas Funcionais e Baropodométricas em diabéticos Tipo 1. 2015. 164 f. Tese (Doutorado em Saúde Coletiva) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015. / Submitted by Erika Fernandes (erikaleitefernandes@gmail.com) on 2016-01-26T11:53:14Z No. of bitstreams: 1 2015_tese_fmcastro.pdf: 3835309 bytes, checksum: 8ce507fc1a6a09106547d506925d2426 (MD5) / Approved for entry into archive by Erika Fernandes(erikaleitefernandes@gmail.com) on 2016-01-26T11:53:24Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_tese_fmcastro.pdf: 3835309 bytes, checksum: 8ce507fc1a6a09106547d506925d2426 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-01-26T11:53:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_tese_fmcastro.pdf: 3835309 bytes, checksum: 8ce507fc1a6a09106547d506925d2426 (MD5) Previous issue date: 2015-01-29 / The preventive approach of subjects with diabetes mellitus (DM) does not avoid the appearance of serious foot lesions or amputations. Changes in static and dynamic posture, the joint motion, muscle strength and balance modify the plant load distribution and increase the risk of ulcers, it is important to use methods to assess these parameters. To evaluate the prevalence of functional kinesiological changes and baropodométricas of patients with DM type 1 (DM1). METHODS: 107 patients with DM1 and 32 controls (matched for sex, age and BMI) were investigated for the presence of peripheral arterial disease, peripheral neuropathy (PN), cardiovascular autonomic neuropathy. Performed functional kinesiological evaluation (measures the range of motion of the ankle (AAT), muscle strength (MS) of the lower limbs and postural evaluation, baropodometry (for evaluation of load distribution plant and postural balance), and measurement of glycohemoglobin A1c (A1c). We used the Epi-Info 7 and STATA 11.2 for statistical tests: Pearson's chi-square, Fisher's exact test, Kruskal-Wallis and Pearson's correlation coefficient (r), with (p ≤ 0.05) RESULTS. : In DM group, 58.8% were female, 28.7 ± 1.1 years and BMI of 23.7 ± 0.4 kg / m² A significant reduction in the control of AAT (p. . = 0.001), the FM leg (p = 0.023) and foot (p = 0.005) was observed association between: reduction of AAT with age (p = 0.002), disease duration (p = 0.018) and neuropathy peripheral (p = 0.023), reduction FM age (p = 0.009), BMI (p <0.05), and HbA1c levels (p <0.05) and change in stabilometry with age (p = 0.0212 ), disease duration (p = 0.000) and HbA1c (p = 0.035). Postural and load distribution plant in forefoot changes were frequent, 100% and 75.7% respectively, but with no difference compared to the control. In the group analysis DM1 without NP also observed a reduction of AAT (p = 0.003) and FM, but only the foot (p = 0.014). But there was no significant difference in the findings of baropodometry, stabilometry and postural assessment. CONCLUSION: The functional kinesiological changes in individuals with DM1 showed high prevalence even at a young age and these seem to precede the diagnosis of clinically detectable peripheral neuropathy. In addition, the body segment, both in terms of strength as compared to the range of motion were feet, suggesting that this engagement begins in distal body segments and may subsequently rise to other joints, and muscle groups. Recognizing and addressing these changes, today neglected, may contribute to the prevention of foot lesions. / A abordagem preventiva dos indivíduos com diabetes mellitus (DM) não tem evitado o surgimento de lesões podais graves nem de amputações. Alterações na postura estática e dinâmica, na movimentação articular, na força muscular e no equilíbrio modificam a distribuição da carga plantar e aumentam o risco de ulcerações, sendo importante utilizar métodos que avaliem esses parâmetros. OBJETIVO: Avaliar a prevalência de alterações cinesiológicas funcionais e baropodométricas de pacientes com DM tipo1 (DM1). MÉTODOS: Os 107 pacientes com DM1 e 32 controles (pareados para sexo, idade e IMC) foram investigados quanto à presença de doença arterial periférica, neuropatia periférica (NP), neuropatia autonômica cardiovascular. Realizaram avaliação cinesiológica funcional (medidas da amplitude articular do tornozelo (AAT), força muscular (FM) dos membros inferiores e avaliação postural, baropodometria (para avaliação da distribuição da carga plantar e equilíbrio postural), e dosagem da glicohemoglobina A1c (A1c). Utilizou-se o Epi-Info 7 e o STATA 11.2 para os testes estatísticos: qui-quadrado de Pearson, exato de Fisher, Kruskal-Wallis e coeficiente de correlação de Pearson (r), com (p ≤ 0,05). RESULTADOS: No grupo DM, 58,8% eram do sexo feminino, com 28,7±1,1 anos e IMC de 23,7±0,4 kg/m². Observou-se redução significativa em relação ao controle da AAT (p=0,001), da FM da perna (p=0,023) e do pé (p=0,005). Observou-se associação entre: redução da AAT com a idade (p=0,002), tempo de doença (p=0,018) e neuropatia periférica (p=0,023); redução da FM com idade (p=0,009), IMC (p < 0,05) e níveis de A1c (p < 0,05) e alteração na estabilometria com a idade (p=0,0212), tempo de doença (p=0,000) e A1c (p=0,035). As alterações posturais e da distribuição da carga plantar em antepé foram freqüentes, 100% e 75,7% respectivamente, mas sem diferença em relação ao controle. Na análise do grupo com DM1 sem NP observou-se também a redução da AAT (p=0,003) e da FM, mas apenas no pé (p=0,014). Mas não houve diferença significativa nos achados da baropodometria, estabilometria e da avaliação postural. CONCLUSÃO: As alterações cinesiológicas funcionais em indivíduos com DM1 apresentaram alta prevalência mesmo em uma faixa etária jovem e essas parecem preceder ao diagnóstico da neuropatia periférica clinicamente detectável. Além disso, o segmento corporal comprometido, tanto em relação à força como em relação à amplitude articular, foram os pés, sugerindo que esse comprometimento se inicia nos segmentos corporais mais distais e posteriormente pode ascender para os demais grupos musculares e articulações. O reconhecimento e a abordagem de tais alterações, hoje negligenciadas, podem contribuir para a prevenção de lesões podais.
4

Fatores de riscos para ocorrência de úlcera nos pés em portadores de Diabetes Mellitus / Risk factors for the occurrence of foot ulcers in patients with Diabetes Mellitus

Oliveira, Margarida Mota de January 2002 (has links)
OLIVEIRA, Margarida Mota de. Fatores de risco para ocorrência de úlcera nos pés em portadores de Diabetes Mellitus. 2002. 126 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2002. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2014-01-02T13:00:30Z No. of bitstreams: 1 2002_dis_mmoliveira.pdf: 800801 bytes, checksum: 0d8a2578bf7394115f7b7864cfbba31e (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2014-01-02T13:01:17Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2002_dis_mmoliveira.pdf: 800801 bytes, checksum: 0d8a2578bf7394115f7b7864cfbba31e (MD5) / Made available in DSpace on 2014-01-02T13:01:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2002_dis_mmoliveira.pdf: 800801 bytes, checksum: 0d8a2578bf7394115f7b7864cfbba31e (MD5) Previous issue date: 2002 / Diabetes Mellitus (DM) is at the present time one of the most important world problems of health, so much in terms of number of affected people, disability, premature mortality, as of the costs involved in your control and in the treatment of your complications (CONSENT..., 1997). Diabetic foot ulceration is the cause more common of amputations non traumatic of lower extremity in industrialized countries (ARMSTRONG et al., 1998a). Occur in 15% of the diabetic and it is responsible for 6 to 20% of the hospitalizations (ARMSTRONG et al., 1998c). This study had as objective assess the influence of the blood pressure, hemoglobin glicada, time of diabetes, BMI, height, education level and income in the ulcer incidence in the feet of diabetic mellitus, assisted among June from 1999 to January of 2002, in the clinic of the diabetic Foot in the Integrated Center of Diabetes and Hypertension of Ceará (ICDH). Two studies were accomplished between December of 2000 and January 2002. Sectional study of the 83 diabetic type 2 with ulcers in the feet (37 men and 46 women), age from 37 to 86 years, the participants were assessed with relationship to the clinical history, feet physical exam , evaluation of the vascular condition: palpation of posterior tibialis and dorsalis pedis pulses, neurologycal exam: sensory testing on each foot using Semmes Westein monofilament 5.07, vibration sensation using a 128-Hz tuning fork and sensibility to the cold verified with cold metallic object In the case-control nested study (ROTHMAN, 1986; CLAYTON; HILLS, 1993), with 83 cases and 188 controls, in the age group from 37 to 86 years, cases were individuals bearers of diabetes type 2 with ulcer in the feet. Foot ulcer was defined as an open lesion which was present below the level of the melleolus (BOULTON et al., 1986). Controls were diabetic type 2 assisted in ICDH, without history of ulcer e/ou amputation. For each index caso it was selected an or more controls matched by sex, age and admission date in ICDH. To esteem the relationship between the potentials risk factors and the incidence of foot ulcer it was used a model of conditional logistics regression. The clinical description of 83 diabetic with ulcer demonstrated that foot ulcer is more frequent in the female sex, age above 59,74 years, duration of diabetes above 11 years, low income, low education, dependent or without occupation, BMI above 25 kg/m², diabetes badly controlled, outlying peripheral neuropathy, peripheral vascular disease and diabetic retinopathy. Being analyzed the factors associated to the risk in the incidence of foot ulcer in diabetic , it is observed that: in the analysis without matched, the average of the hemoglobin glicada and the duration of the diabetes were larger significantly in the cases that in the controls, while the average of the systolic and diatolic blood pressure were smaller significantly in the cases that in the controls. In the analysis non adjusted through the conditional logistics regression the hemoglobin glicada and the largest duration of the diabetes mellitus, they were associated significant the largest chance of ulcer occurrence. For each increment of 1% in the hemoglobin glicada corresponded an increase of 20% in the chance of occurrence ulcer. In the adjusted analysis between each risk factor and the occurrence of foot ulcer the hemoglobin glicada stayed just associated to risk of ulceration, increasing the force of the association. For each increment of 1% in the hemoglobin glicada, it increased in 38% the chance of occurrence a foot ulcer. / Diabetes Mellitus (DM) é um dos mais importantes problemas mundiais de saúde na atualidade, tanto em termos de número de pessoas afetadas, incapacitações, mortalidade prematura, como dos custos envolvidos no seu controle e no tratamento de suas complicações (CONSENSO.1997 ). A ulceração em pé diabético é a causa mais comum de amputações não traumáticas de membros inferiores em países industrializados (ARMSTRONG et al., 1998a). Ocorre em 15% dos diabéticos e é responsável por 6% a 20% das hospitalizações (ARMSTRONG et al., 1998c). Este estudo teve como objetivo avaliar a influência da pressão arterial, hemoglobina glicada, tempo de diabetes, IMC, altura, escolaridade e renda na incidência de úlcera nos pés de portadores de diabetes mellitus, atendidos entre junho de 1999 a janeiro de 2002, no ambulatório do Pé diabético do Centro Integrado de Diabetes e Hipertensão do Ceará (CIDH). Foram realizados dois estudos entre dezembro de 2000 e janeiro 2002 . No estudo transversal de 83 diabéticos tipo 2 portadores de úlceras nos pés (37 homens e 46 mulheres), na faixa etária de 37 a 86 anos, os participantes foram avaliados quanto à história clínica, exame físico dos pés, avaliação da condição vascular: palpação dos pulsos pediosos dorsais e tibiais posteriores, exame neurológico: sensibilidade protetora plantar ao monofilamento de Semmes-Weinstein 5.07, sensibilidade vibratória ao diapasão 128 Hz e sensibilidade ao frio verificada com objeto metálico frio. No estudo caso-controle aninhado (ROTHMAN, 1986; CLAYTON: HILLS 1993), com 83 casos e 188 controles, na faixa etária de 37 a 86 anos, casos foram portadores de diabetes tipo 2 com úlcera nos pés, úlcera de pé foi definida como lesão aberta no maléolo ou abaixo dele (BOULTON et al., 1986), controles foram portadores de diabetes tipo 2 atendidos no CIDH, sem história de úlcera e/ou amputação. Para cada caso índex foi selecionado um ou mais controles pareados por sexo, idade e data de admissão no CIDH. Para estimar a relação entre os potenciais fatores de risco e a incidência de úlcera de pé foi utilizado um modelo de regressão logística condicional. A descrição clínica de 83 portadores de diabetes com úlcera demonstrou que úlcera de pé é mais freqüente no sexo feminino, idade acima de 59,74 anos, duração do diabetes acima de 11 anos, baixa renda, baixa escolaridade, dependentes ou sem ocupação, IMC acima de 25 kg/m², diabetes mal controlado, portadores de neuropatia periférica, doença vascular periférica e retinopatia diabética. Analisando-se os fatores associados ao risco na incidência de úlcera de pé, em portadores de diabetes mellitus, observa-se que, na análise sem pareamento, a média da hemoglobina glicada e a duração do diabetes foram significantemente maior nos casos que nos controles, enquanto que a média da pressão arterial sistólica e diastólica foram significantemente menor nos casos que nos controles. Na análise não ajustada através da regressão logística condicional, a hemoglobina glicada e a maior duração do diabetes mellitus estavam significantemente associadas à maior chance de ocorrência de úlcera. Para cada acréscimo de 1% na hemoglobina glicada correspondeu um aumento de 20% na chance de ocorrer úlcera. Na análise ajustada entre cada fator de risco e a ocorrência de úlcera de pé, apenas a hemoglobina glicada permaneceu associada a risco de ulceração, aumentando inclusive a força da associação. Para cada acréscimo de 1% na hemoglobina glicada, aumentou em 38% a chance de ocorrência de úlcera de pé.
5

Intervenção educativa para o autocuidado com os pés de idosos com diabetes mellitus / Educational intervention for self care with the feet of elderly patients with diabetes mellitus

Marques, Marília Braga January 2015 (has links)
MARQUES, Marília Braga. Intervenção educativa para o autocuidado com os pés de idosos com diabetes mellitus. 2015. 160 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) – Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015. / Submitted by denise santos (denise.santos@ufc.br) on 2015-10-26T11:50:01Z No. of bitstreams: 1 2015_tese_mbmarques.pdf: 3360732 bytes, checksum: 7bf25a346b601e5fe79e4c6dd93ef9f9 (MD5) / Approved for entry into archive by denise santos(denise.santos@ufc.br) on 2015-10-26T11:54:26Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2015_tese_mbmarques.pdf: 3360732 bytes, checksum: 7bf25a346b601e5fe79e4c6dd93ef9f9 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-10-26T11:54:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2015_tese_mbmarques.pdf: 3360732 bytes, checksum: 7bf25a346b601e5fe79e4c6dd93ef9f9 (MD5) Previous issue date: 2015 / The diabetic foot is one of the complications of Diabetes Mellitus (DM) and it significantly affects the elderly population with DM; thus developing actions for prevention and encouragement of self-care with the feet is essential to prevent such complication. The present study aimed at evaluating the effectiveness of an educational intervention for self-care with the feet of elderly people with DM. Quasi-experimental study carried out with two groups: experimental group (GE) and control group (GC), with conduction of pre-test and post-test. The study was developed from March 2014 to January 2015 in the city of Fortaleza, in two primary health care units. The sample consisted of 150 elderly, 93 in GE and 57 in CG, but 103 completed all phases of the study, 53 in GE and 50 in GC. To collect data, it was used the Sociodemographic and Clinical form; Risk Assessment Form for the diabetic foot, Diabetes Self-Care Activities Questionnaire (QAD), Appraisal of self-care agency scale” (ASA-A), the Questionnaire on knowledge and behavior for essential care foot. For intervention, it was used two flip charts, one on treatment for DM and another named “Vamos pegar no pé com amor e carinho”. The ethical aspects of the Resolution 466/12 were respected at all stages of the study. The results showed that the average age was 68.71 (± 6.10) years, 81.3% female, with an average education level of 6.04 (± 4.27) years of study, 74% had individual and family income ranging from 1 to 2 minimum wages. The average time of diagnosis was 9.56 years, 50.7% had hypertension, 93.3% were using oral anti-diabetic agent, 64% used insulin, 34.7% did physical activity. After the educational intervention in the GE, there was an increase of self-care in diabetes related to healthy eating, nutritional guidance and examination of the feet. Regarding knowledge about foot care, the following points showed statistical significance: examination of the feet, use of garter belt, what should be used to wipe the feet, cuticle removal, appropriate time to buy shoes, what should be used to rub the feet, kind of indicated socks, characteristics of the socks, use of moisturizing on the feet and internal aspect of the shoe. In the GC, no aspect had statistical significance. Regarding the behavior for foot care, the GE showed behavioral change on washing and moisturizing feet, internal aspect of the shoe, cuticle removal and examination of feet; in the GC, a representative number of participants went on to examine the feet. We conclude that educational intervention favored the increase of self-care with the feet of the elderly with DM in several aspects evaluated after the intervention. It is worth highlighting the importance of developing group activities performed by nurses directed to the elderly in primary care, considering the particularities of this age group, mainly aiming at preventing disabilities and complications related to chronic diseases, in particular, the DM. / O pé diabético é uma das complicações do Diabetes Mellitus (DM) e acomete de forma significativa a população idosa com DM, desta forma, desenvolver ações de prevenção e estímulo ao autocuidado com os pés é fundamental para prevenir tal complicação. Objetivou-se avaliar a eficácia de uma intervenção educativa para o autocuidado com os pés de idosos com DM. Estudo do tipo quase experimental, realizado com dois grupos: Grupo Experimental (GE) e no Grupo Controle (GC), com realização de pré-teste e pós-teste. O estudo foi realizado de março de 2014 a janeiro de 2015, na cidade de Fortaleza-CE, em duas unidades de atenção primária de saúde. A amostra foi composta por 150 idosos, 93 no GE e 57 no GC, porém concluíram todas as fases do estudo 103 idosos, sendo 53 do GE e 50 GC. Para a coleta de dados, utilizaram-se o Formulário Sociodemográfico e Clínico; a Ficha de Avaliação de Risco para o pé diabético, o Questionário para o Autocuidado em Diabetes (QAD), a Escala de Avaliação da Capacidade para o Autocuidado (ASA-A), o Questionário sobre o conhecimento e comportamento para cuidados essenciais com o pé. Para intervenção foram usados dois álbuns seriados, um sobre tratamento para DM e o Álbum “Vamos pegar no pé com amor e carinho”. Os aspectos éticos da resolução 466/12 foram respeitados em todas as fases do estudo. Os resultados mostraram que a média da idade foi de 68,71 (±6,10) anos, sendo 81,3% do sexo feminino, grau de escolaridade com média de 6,04 (±4,27) anos de estudos, 74% possuíam renda individual e familiar variando de 1 a 2 salários mínimos. A média do tempo de diagnóstico foi de 9,56 anos, 50,7% possuíam hipertensão, 93,3% faziam uso de antidiabético oral, 64% usavam insulina, 34,7% realizavam atividade física. Após a intervenção educativa no GE, houve aumento do autocuidado em diabetes relacionado à alimentação saudável, orientação alimentar e ao exame dos pés. Quanto ao conhecimento sobre o cuidado com os pés, apresentaram significância estatística o exame dos pés, com relação à utilização de cinta-liga, o que se deve usar para enxugar os pés, retirada de cutícula, horário adequado para comprar sapatos, o que se deve utilizar para esfregar os pés, tipo de meia indicada, sobre as características das meias, utilização de hidrantes nos pés e aspecto interno do sapato, no GC, nenhum aspecto houve significância estatística. No que diz respeito ao comportamento para cuidado com os pés, no GE, apresentou mudança comportamental sobre a lavagem e hidratação dos pés, aspecto interno do sapato, retirada da cutícula e exame dos pés, no GC, um número representativo de participantes passou a examinar os pés. Conclui-se que a intervenção educativa favoreceu o aumento do autocuidado com os pés dos idosos com DM em diversos aspectos avaliados após intervenção. Ressalta-se a importância do desenvolvimento de atividades grupais desenvolvidas pelos enfermeiros dirigidas aos idosos na atenção primária, considerando as particularidades desta faixa etária, principalmente voltadas para a prevenção de incapacidades e complicações relacionadas às doenças crônicas, em particular, o DM.
6

Análise do custo hospitalar de pessoas com diabetes mellitus complicado com a comorbidade pé diabético

Moura, Ioneide Aguiar 15 December 2016 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-30T00:15:03Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2016-12-15 / Reducing the health expenditure is fundamental to the resources provision, both in developed and developing countries; characterized by a large transition process, healthcare spending is substantial and continues to increase. Worldwide, people with diabetes mellitus (DM) aggravated with diabetic foot (DF) constitute an adverse economic situation to the health system. This research aimed to analyze the hospital cost of people with diabetes mellitus aggravated with diabetic foot comorbidity and the impact to the healthcare system; characterize people with DM that evolve to DF comorbidity; identify the hospitalization time of patients with this comorbidity; and analyze the costs generated by the hospitalization of patients with plantar injury with lack of prevention and self-care with the diabetic foot. Research ethics committee of UNIFOR authorized the study under protocol number 1,602,430 of June 22, 2016. The research universe comprised the medical records of patients with diabetic foot hospitalized in the period from January 1 to December 31, 2015. We selected 79 medical records, representing patients with a hospital stay between seven and 14 days, the usual period of hospitalization for the administration of antibiotic therapy as a first therapeutic plan. Study results revealed a higher prevalence in females, 41 (51.9%); predominantly aged 60-69 years, 26 (32%) patients; and the prevailing hospitalization time was 30-41 days, eight (15%) patients. There was no statistically significant difference between the groups (p=0.771), with the most frequent hospitalization time of 10-19 days, 27 (34.2%) patients, and the mean cost was BRL 13,168.88 ±9,782.52). Analysis of medical records evidenced the severity of this pathology and the predominance occurred in the female elderly with extended hospitalization time, thus resulting in high costs with hospitalization. Therefore, this study enables to conclude that cost reduction occurs through adequate care, mostly avoiding hospitalizations. Early diagnosis and more effective interventions are preventive measures that promote the shortening of the treatment, avoiding the hospitalization of users and reducing the costs with this comorbidity. / A redução do custo em saúde é condição imprescindível à provisão dos recursos, seja em países desenvolvidos ou em desenvolvimento, marcado por processo de grande transição. Os gastos em saúde são considerados de grande monta e em constante crescimento. Dentro do cenário mundial, as pessoas com diabetes mellitus (DM) complicado com pé diabético (PD) representa um quadro econômico desvantajoso ao sistema de saúde. A pesquisa teve como objetivo analisar o custo hospitalar de pessoas com diabetes mellitus complicado com pé diabético e o impacto para o sistema de saúde caracterizar as pessoas com DM com evolução para a comorbidade PD; identificar o tempo internação dos pacientes acometidos com a comorbidade e analisar a relação dos custos gerados pela hospitalização do paciente com lesão plantar com a ausência da prevenção e do autocuidado com o pé diabético. Pesquisa autorizada pelo comitê de ética da UNIFOR, sob parecer número 1.602.430 de 22 de junho de 2016. O universo da pesquisa foi constituído dos prontuários de pacientes com a comorbidade pé diabético internados no período compreendido entre 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2015. Foram selecionados 79 prontuários, cujos pacientes tiveram por período de sete a 14 dias, período habitual de internação para a administração de antibioticoterapia como primeiro plano terapêutico. Os resultados do estudo demonstraram maior prevalência no sexo feminino 41 (51,9%); a faixa etária predominante foi entre 60 a 69 anos com 26 (32%) pacientes; o tempo de internamento foi preponderante entre 30 a 41 dias com oito (15%) dos pacientes. Não houve diferença estatisticamente significante entre os grupos (p= 0,771), o tempo de internação mais frequente foi de 10 a 19 dias com 27 (34,2%) e o custo médio foi R$ 13.166,88 ± 9.782, 52. Análise dos prontuários evidenciou a gravidade desta patologia e o predomínio se deu nos idosos com tempo de internação prorrogado resultando elevado custo com internamento. Portanto, infere-se do estudo que a redução dos custos se dá por meio de assistência adequada, evitando sobremaneira hospitalização. A precocidade do diagnóstico e intervenção mais efetiva são condutas de prevenção que promovem o encurtamento do tratamento evitando a hospitalização do usuário e reduzindo os gastos com essa comorbidade.
7

Desenvolvimento de uma tecnologia educativa para capacitar enfermeiros na avaliação e prevenção do pé diabético

Maia, Aika Barros Barbosa 27 March 2018 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-30T00:27:45Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2018-03-27 / Among the chronic complications of Diabetes Mellitus, ulceration and amputation of the extremities - Diabetic Foot complications are some of the most serious and of greatest socioeconomic impact, and are unfortunately still frequent in our population. According to the recommendations of the American Diabetes Association (2013), a large proportion of cases of lower limb amputations in people with Diabetes Mellitus avoidable, through educational approaches and periodic examination of the feet of people with Diabetes Mellitus. The development of an educational technology has the purpose of contributing to the professional practice of Nursing, making the professional practice singular, differentiated and specific. The objective of this research was to develop an educational technology to train Nurses for evaluation and prevention of diabetic foot. It is a methodological research that followed a methodological process of two stages: The first stage refers to the development of the educational technology and the second stage the validation of the content of the same. In the first stage the development of educational technology occurred with the elaboration of the course through the scientific basis of the literature, after the collection of bibliographic research descriptive of the contents in the database, followed by a teaching plan with all the necessary pedagogical methodological steps. In the second stage content validation was performed with 5 Nurses judges specialists in the area, who did the validation process of the course content. In the results the content of the course was evaluated for its clarity, relevance in 15 aspects of analysis and content approach with its theoretical - practical application. For this analysis, the Content Validity Index was calculated, considering items with CVI ¿ 0.80. When applying three equations (SCVI / Ave, SCVI / UA and I-CVI), CVI of 0.96 was obtained, indicating that the content of the course is representative to be implemented on training and improvement for Nursing professionals. With this, it is believed that nursing needs to construct, validate and evaluate educational materials and technologies that enable it to carry out its activities in an agile, creative and committed way to the health and the real needs of those who care. / Entre as complicações crônicas do Diabetes Mellitus, a ulceração e a amputação de extremidades ¿ complicações estas do Pé Diabético, são algumas das mais graves e de maior impacto socioeconômico, sendo, infelizmente, ainda freqüentes na nossa população. De acordo com as recomendações da Associação Americana do Diabetes (2013), grande parcela dos casos de amputações de membros inferiores em pessoas com Diabetes Mellitus é evitável, através de abordagens educativas e do exame periódico dos pés das pessoas com Diabetes Mellitus. Diante do exposto surgiu a hipótese da pesquisa: Como desenvolver e validar uma tecnologia educativa para capacitar Enfermeiros na avaliação e prevenção do Pé Diabético? O desenvolvimento de uma tecnologia educacional tem a finalidade de contribui para o exercício profissional de Enfermagem, tornando a prática profissional singular, diferenciada e específica. O objetivo desta pesquisa foi desenvolver uma tecnologia educativa para capacitar enfermeiros para avaliação e prevenção do Pé Diabético. Trata-se de uma pesquisa metodológica que seguiu um processo metodológico de duas etapas: A primeira etapa refere-se ao desenvolvimento da tecnologia educativa e a segunda etapa a validação do conteúdo do mesmo. Na primeira etapa o desenvolvimento da tecnologia educativa ocorreu com a elaboração do curso através do embasamento cientifico da literatura, após a coleta de pesquisa bibliográfica descritiva dos conteúdos na base de dados, em seguida foi elaborado um plano de ensino com todos os passos metodológicos pedagógicos necessários. Na segunda etapa foi realizada a validação de conteúdo com cinco enfermeiros juízes especialista na área, que fizeram o processo de validação do conteúdo do curso. Nos resultados o conteúdo do curso foi avaliado quanto a sua clareza, relevância em 15 aspectos de análise e abordagem do conteúdo com sua aplicação teórica - prático. Para essa análise calculou-se o Índice de Validade de Conteúdo sendo considerados itens validos aqueles com CVI ¿ 0,80. Ao aplicar três equações (SCVI/Ave, SCVI/UA e I-CVI), obteve-se CVI de 0,96, indicando que o conteúdo do curso é representativo a ser implementado sobre capacitação e aperfeiçoamento para os profissionais de Enfermagem. Com isso, acredita-se que a Enfermagem precisa construir validar e avaliar materiais educativos e tecnologias que lhe permitam exercer suas atividades de forma ágil, criativa e comprometida com a saúde e as reais necessidades daqueles a quem presta cuidado.
8

Frequência e sensibilidade antifúngica de candida spp. isoladas de úlceras de pé diabético / Frequency and antifungal sensitivity of candida spp. Isolated from diabetic foot ulcers

Nascimento, Aristides Àvilo do 20 January 2017 (has links)
NASCIMENTO, A. A. Frequência e sensibilidade antifúngica de candida spp. isoladas de úlceras de pé diabético. 2017. 110 f. Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Curso de Medicina, Campus de Sobral, Universidade Federal do Ceará, Sobral, 2017 / Submitted by Mestrado Ciências da Saúde (ppgcsufcsobral@gmail.com) on 2017-01-25T19:25:24Z No. of bitstreams: 1 2017_dis_aanascimento.pdf: 1432101 bytes, checksum: 188ea1d5536b9c9c7a462bb91ce2d2c4 (MD5) / Approved for entry into archive by Ana Márcia Sousa (marciasousa@ufc.br) on 2017-01-26T14:37:47Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_dis_aanascimento.pdf: 1432101 bytes, checksum: 188ea1d5536b9c9c7a462bb91ce2d2c4 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-01-26T14:37:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_dis_aanascimento.pdf: 1432101 bytes, checksum: 188ea1d5536b9c9c7a462bb91ce2d2c4 (MD5) Previous issue date: 2017-01-20 / Patients with diabetes represent a unique group of individuals who appear to be more likely to develop infections than others. Foot problems represent one of the most important chronic complications of diabetes mellitus. The risk of lower limb amputation can be increased if ulceration is followed by bacterial, fungal, and, in more severe cases, synergism between bacterial and fungal infections. However, there is a lack of reports in the literature of the incidence of fungal pathogens in these samples. This study aims to describe, through a prospective study, the culture, isolation, identification and sensitivity test of Candida spp. present in diabetic patient´s foot ulcers. Samples were collected at the North Regional Hospital from September 2015 to September 2016. A total of 154 samples were collected from 77 patients, where 50.65 % were female and 49.35 % were male. Of the total number of patients, 59.74 % were diagnosed with type 2 diabetes mellitus, where hypertension was the most prevalent comorbidity. Patients aged 71-80 years were more susceptible to complications of diabetes and the majority of patients (70.13 %) had fasting glycemia values above the reference value. Peripheral vascular disease was present in all patients, where 97.40 % had necrotic and infected lesions in the feet, increasing cases of debridement and revascularization. Of the total number of pacientes, 70.13 % had local or generalized amputation, being classified in grade 4 or 5, by Wagner's Classification, where, consequently, all of them were in antibacterial use, but none were using antifungal. In total, 59.74 % and 54.54 % of the patients never received care orientation or did daily selfexamination of the feet, respectively; and 97.40 % had their wounds reinfected, being necessary to perform new vascular procedures. The fungal species that grew in culture were identified through the conventional mycological methodology. Most of the samples identified were C. tropicalis (44.33 %) and all samples of C. albicans identified and isolated in the study were tested for antifungal sensitivity. Species of Candida nonalbicans are being more incident than the species of C. albicans. All C. albicans samples from this study were considered sensitive to the sensitivity test, according to the methodology and references of CLSI-M27A2. The number of deaths of patients related to diabetic foot in this study was worrisome (14.29 %). Preventive and primary measures should be taken to decrease the high mortality rate in diabetic patients with foot ulcers. Self-care is an important factor in the prevention of complications in diabetic feet and, for good disease control, effective self-management is necessary. We believe that our results have important implications for the prevention and recognition of fungal infections in diabetic foot and we recommend that diabetic patients with foot problems should be routinely examined for mycological evaluation because fungi play a potential role in the pathogenesis of ulceration. / Pacientes com diabetes representam um grupo único de indivíduos que parecem ser mais propensos a desenvolver infecções do que outros. Os problemas com os pés representam uma das mais importantes complicações crônicas do diabetes mellitus. O risco de amputação de membros inferiores pode ser aumentado se a ulceração é seguida por infecções bacterianas, fúngicas e, em casos mais graves, sinergismo entre infecções bacterianas e fúngicas. Entretanto, há escassez de relatos na literatura da incidência de patógenos fúngicos nessas amostras. Este estudo tem por objetivo descrever, através de um estudo prospectivo, a cultura, isolamento, identificação e teste de sensibilidade de Candida spp. presentes em úlceras dos pés de pacientes diabéticos. A coleta das amostras foi realizada no Hospital Regional Norte, entre setembro de 2015 a setembro de 2016. Foram coletadas 154 amostras de 77 pacientes, onde 50,65 % eram do gênero feminino e 49,35 % eram do gênero masculino. Do total de pacientes, 59,74 % foram diagnosticados com diabetes mellitus tipo 2, onde a hipertensão foi a comorbidade de maior prevalência. Pacientes entre 71-80 anos foram mais susceptíveis às complicações do diabetes e a maioria dos pacientes (70,13 %) estava com valores de glicemia de jejum acima do valor de referência. A doença vascular periférica estava presente em todos os pacientes, onde 97,40 % apresentavam lesões necrosadas e infectadas nos pés, aumentando os casos de desbridamentos e revascularizações. Do total de pacientes, 70,13 % tinham amputação local ou generalizada, sendo classificados em grau 4 ou 5, pela Classificação de Wagner, onde, consequentemente, todos estes estavam em uso de antibacterianos, porém nenhum estava em uso de antifúngico. No total, 59,74 % e 54,54 % dos pacientes nunca receberam orientação para os cuidados ou fizeram autoexame diário dos pés, respectivamente; e 97,40 % tiveram suas feridas reinfectadas, sendo necessário realizar novos procedimentos vasculares. As espécies fúngicas que cresceram em cultivo foram identificadas através da metodologia micológica convencional. A maioria das amostras identificadas foram C. tropicalis (44,33 %) e todas as amostras de C. albicans identificadas e isoladas no estudo foram realizadas testes de sensibilidade antifúngica. Espécies de Candida não albicans estão sendo mais incidentes que a espécie de C. albicans. Todas as amostras de C. albicans deste estudo foram consideradas sensíveis ao teste de sensibilidade, segundo a metodologia e referências do CLSI-M27A2. Foi preocupante a quantidade de óbitos dos pacientes relacionados ao pé diabético neste estudo (14,29 %). Medidas preventivas e primárias devem ser tomadas para diminuir a elevada taxa de mortalidade em pacientes diabéticos com úlceras nos pés. O autocuidado é fator importante na prevenção de complicações em pés diabéticos e, para bom controle da doença, é preciso autogerenciamento efetivo. Nós acreditamos que nossos resultados têm implicações importantes para a prevenção e reconhecimento sobre as infecções fúngicas no pé diabético e recomendamos que pacientes diabéticos com problemas nos pés devam ser examinados rotineiramente para avaliação micológica, pois os fungos possuem papel potencial na patogênese da ulceração.
9

Atenção à saúde do portador de pé diabético: prevalência de amputações e assistência preventiva na Rede Básica de Saúde / Health care of patients with diabetic foot: prevalence of amputations and factors associated with preventive care in Primary Health Network

Santos, Isabel Cristina Ramos Vieira January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2012-05-07T14:40:40Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 000012.pdf: 2484916 bytes, checksum: e19d2ef724fb385df558a45033b6ea6b (MD5) Previous issue date: 2008 / Dentre as doenças crônicas não-transmissíveis, o diabetes mellitus se destaca desde o século passado, pela sua magnitude e gravidade com dimensão mundial. Esta doença não pode ser vista como entidade única, devendo-se estender a pesquisa a suas complicações, incluindo o pé diabético. O estudo apresentado é inédito quanto ao objetivo de analisar a atenção à saúde dos pacientes com pé diabético no que concerne à prevalência de amputações e os fatores associados com cuidados preventivos na Rede Básica de saúde. É dividido em duas etapas, na primeira, foram analisados os prontuários de todos os pacientes admitidos na clínica vascular de um hospital de grande porte da cidade de Recife (4.633), no período de 1990 - 1992, 1995 - 1997 e de 2003 - 2005, e na segunda, foi realizada entrevista com 137 pacientes internados no mesmo hospital, no período de 2006 a 2007. Os resultados mostram elevadas taxas de hospitalização por pé diabético e amputações. No que se refere ao nível e estado de ocorrência, foram observados valores mais elevados para amputação de nível maior e primeira amputação, embora com declínio no período considerado. O número de procedimentos conservadores aumentou durante os três períodos. A prevalência de amputações foi maior no grupo etário de 60 anos ou mais, provenientes da Região Metropolitana, entre indivíduos com 0 a 4 anos de estudo e com renda de até 3 salários mínimos. A análise por regressão logística das variáveis estudadas na primeira etapa do estudo, mostraram uma associação entre amputação e glicemia superior a 126 mg/dl, ocorrência de amputação anterior, presença de gangrena, não realização de procedimentos conservadores e tabagismo. Quanto aos cuidados preventivos na Rede Básica de Saúde, observou-se associação de amputações com: presença de gangrena à admissão, tempo de ocorrência do problema atual de mais de um mês, falta de informação dos resultados dos exames de glicemia e falta de orientação sobre cuidados com os pés. Conclui-se que o decréscimo no quantitativo amputações, no número de amputações de nível maior, bem como de primeira amputação sugerem melhorias no atendimento ao longo dos nove anos considerados, no entanto, a gravidade dos ferimentos à admissão hospitalar, o deficiente controle glicêmico entre outros fatores atestam para dificuldades que ainda existem quanto ao diagnóstico precoce e acompanhamento desses pacientes na Atenção Básica nesta cidade
10

Estudo comparativo de tres metodos de classificação de ulcera em pe diabetico em população brasileira / Comparison of three systems of classification in predicting the outcome of diabetic foot in a brazilian population

Parisi, Maria Candida Ribeiro 14 August 2018 (has links)
Orientador: Denise Engelbrecht Zantut Wittmann / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-08-14T21:40:22Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Parisi_MariaCandidaRibeiro_D.pdf: 1004803 bytes, checksum: f7591fe1c6053bef6e0b229778f255ce (MD5) Previous issue date: 2009 / Resumo: O objetivo deste estudo foi comparar três sistemas de classificação de úlceras em pé diabético avaliando a capacidade de predição de cicatrização em 6 meses de tratamento e seguimento: o sistema de Wagner, o da Universidade do Texas (UT) e o sistema S(AD)SAD (área-profundidade, sepsis, arteriopatia e denervação). Estudamos e classificamos de acordo com cada sistema 94 portadores de Diabetes Mellitus tipo 2 e úlcera em pés. Analisamos a área da úlcera, profundidade, aspecto, presença de infecção, associação com neuropatia e isquemia nos membros inferiores. Desenvolvemos e avaliamos um novo escore obtido através da soma dos itens do sistema S(AD)SAD. O desfecho primário foi a ocorrência de cicatrização. A média de idade dos pacientes foi 57,6 anos, 48 úlceras (51,1%) cicatrizaram; 11 (12,2%) pacientes evoluíram com amputação menor. Diferenças significativas entre as úlceras que cicatrizaram e que não cicatrizaram foram encontradas em relação à profundidade (p=0,002), presença de infecção (p=0,006) e denervação (p=0,002) quando classificadas através do sistema S(AD)SAD, assim como com o sistema da UT, grau (p=0,002) e estágio (p=0,032), e com os graus do sistema de Wagner (p=0,002). Concluímos que os três sistemas foram bons preditores de cicatrização. Úlceras com S(AD)SAD escore =9 (total possível de 15) apresentaram 7,6 vezes mais chances de cicatrização que escores =10 (65,6% versus 20,0%, p<0,001). O S(AD)SAD escore pode representar uma boa ferramenta na rotina prática. Ao contrário de dados publicados em centros da Europa e Estados Unidos, demonstramos forte associação de ausência de infecção com maiores chances de cicatrização em pé diabético. / Abstract: Objective: The aim was to compare three ulcer classification systems as predictors of the outcome of diabetic foot ulcers: the Wagner, the University of Texas (UT) and the S(AD)SAD system in a specialist clinic in Brazil. Methods: Ulcer area, depth, appearance, infection, and associated ischaemia and neuropathy were recorded in a consecutive series of 94 subjects. A novel score, the S(AD)SAD score, was derived from the sum of individual items of the S(AD)SAD system, and was evaluated. Follow-up was for at least 6 months. The primary outcome measure was the incidence of healing. Results: Mean age was 57.6 years; 57 (60.6%) were male. 48 ulcers (51.1%) healed without surgery; 11 (12.2%) subjects underwent minor amputation. Significant differences in terms of healing were observed for depth (p=0.002), infection (p=0.006) and denervation (p=0.002) using the S(AD)SAD system, for UT Grade (p=0.002) and Stage (p=0.032), and for Wagner grades (p=0.002). Ulcers with a S(AD)SAD score of =9 (total possible 15) were 7.6 times more likely to heal than scores =10 (p<0.001). Conclusions: All three systems predicted ulcer outcome. The S(AD)SAD score of ulcer severity could represent a useful addition to routine clinical practice routine. The association between outcome and ulcer depth confirms earlier reports. The association with infection was stronger than reported from centres in Europe or N America. / Doutorado / Clinica Medica / Doutor em Ciências Médicas

Page generated in 0.1347 seconds