Return to search

Manifestações gastrointestinais em crianças com Transtorno do Espectro Autista

Submitted by ROBERTO PAULO CORREIA DE ARAÚJO (ppgorgsistem@ufba.br) on 2016-11-17T19:06:32Z
No. of bitstreams: 1
MARCIA A PINHO TESE.pdf TESE DOUTORADO.pdf: 4218258 bytes, checksum: 69b8fe614ffa8a8486f9c83fc3bd0753 (MD5) / Made available in DSpace on 2016-11-17T19:06:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1
MARCIA A PINHO TESE.pdf TESE DOUTORADO.pdf: 4218258 bytes, checksum: 69b8fe614ffa8a8486f9c83fc3bd0753 (MD5) / Introdução: Manifestações gastrointestinais em indivíduos com Transtorno do Espectro
Autista (TEA) tem sido objeto de investigações clínicas, particularmente na última década.
Evidências sugerem que os sintomas gastrointestinais podem ter um impacto adverso na
qualidade de vida da criança e dos pais. Objetivo: a meta a ser alcançada nesta tese foi o
estudo das manifestações gastrointestinais no TEA, com ênfase numa revisão abrangente
sobre as alterações observadas nesses indivíduos, sendo considerada a atenção especial
dada aos aspectos relativos à prevalência, dificuldades diagnósticas e terapêuticas.
Metodologia: buscou-se discorrer sobre as relações entre essas manifestações
gastrointestinais, a gravidade da apresentação do transtorno e a possibilidade de alterações
comportamentais frente a esses sintomas, assim como, investigar os sintomas
gastrointestinais mais frequentes numa amostra de 108 crianças e adolescentes
diagnosticados com TEA, em duas unidades do sistema público de saúde mental infantil do
município de Salvador, estado da Bahia, Brasil. Resultados: a frequência das
manifestações foi obtida mediante o relato dos pais ou cuidadores. A população do estudo
apresentou as seguintes características: 97 (89,8%) do sexo masculino e 11 (10,2%) do
sexo feminino; 33 (30,6%) crianças que apresentaram pelo menos um sintoma
gastrointestinal nos últimos 12 meses e 80 (81,5%) apresentaram de dois a sete sintomas
gastrointestinais nos últimos 12 meses. As manifestações gastrointestinais mais frequentes
declaradas pelos cuidadores responsáveis foram: flatulência (37%), constipação e flatulência
(21,3%) e apenas constipação (16,7%). A preparação de um artigo com abordagem
qualitativa relatando um estudo de caso etnográfico de um indivíduo a partir da mesma
população avaliada complementa a pesquisa. Conclusão: Os dados apresentados nesta tese
de doutorado fornecem reflexões sobre o significado que família, profissionais e sociedade
atribuem ao TEA e às condições clínicas subjacentes à doença, bem como sobre os aspectos
do impacto do TEA no cotidiano de mães e nas práticas de saúde.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:192.168.11:11:ri/20963
Date January 2015
CreatorsPinho, Márcia Andrade
ContributorsSilva, Luciana Rodrigues, Sena, Eduardo Pondé de, Silva, Luciana Rodrigues, Pinho, Solange Tavares Rubim de, Lima, Rosa Garcia, Ponde, Milena Pereira, Sena, Eduardo Pondé de
PublisherInstituto de Ciências da Saúde, Universidade Federal da Bahia., Programa de Pós-Graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas., UFBA, brasil
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UFBA, instname:Universidade Federal da Bahia, instacron:UFBA
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0017 seconds