Return to search

Trabalho e progresso nas obras de Monteiro Lobato consideradas paradidáticas (1933-1937)

Orientadora: Profª Drª Liane Maria Bertucci / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação. Defesa: Curitiba, 21/09/2015 / Inclui referências : f. 119-131 / Resumo: Esta dissertação pretende compreender aspectos da maneira utilizada por Monteiro Lobato para representar e disseminar suas concepções sobre progresso e trabalho e, concomitantemente, formação do trabalhador brasileiro. Analiso essas concepções por meio de indícios presentes nos livros de Monteiro Lobato considerados paradidáticos que fazem parte da saga do SÍTIO DO PICAPAU AMARELO, contrapondo-os com discussões políticas, socioeconômicas e educacionais brasileiras dos anos 1930 (também foram abordados, pontualmente, textos não ficcionais do autor). A classificação "paradidática", mesmo sendo cunhada apenas nos anos 1970 (MUNAKATA, 1997), é utilizada nesta dissertação porque estudiosos da obra de Monteiro Lobato (VASCONCELLOS, 1982; MATTOS, 1988; PENTEADO, 1997; AZEVEDO; CAMARGO; SACCHETTA, 1998) agrupam sob esta denominação a parte da produção literária do autor que se refere ao propósito evidente de promover a educação, seja ao ensinar conteúdos escolares específicos ou ao procurar inculcar valores e condutas. O recorte temporal proposto, 1933-1937 é o da publicação das primeiras edições destas obras consideradas paradidáticas, período que coincide com os primeiros anos pós-retorno de Monteiro Lobato ao Brasil depois de passar alguns anos nos Estados Unidos, experiência que influenciou sua vida e obra. Em âmbito nacional os anos 1930 foram marcados pela tomada do governo federal por Getúlio Vargas e, a partir de 1937, pela ditadura do Estado Novo, uma época de ações governamentais para ampliar a industrialização e a escolarização no país, esta sob o impacto de debates pedagógicos permeados por propostas do movimento da Escola Nova. Nesta conjuntura, Monteiro Lobato atuou significativamente como escritor, empresário, jornalista entre outros papéis. Na construção desta dissertação foi utilizado como aporte teórico o conceito de representação de Roger Chartier (1990, 1991, 2010) para observar os esquemas utilizados pelo escritor ao figurar suas ideias de progresso e trabalho, percebendo a representação como um instrumento mediador para a apreensão do real. Palavras-Chave: Monteiro Lobato, livro paradidático, trabalho, progresso, história da educação. / Abstract: The propose of this research is to comprehend aspects of Monteiro Lobato's ways to represent and disseminate his conceptions about progress and work and also, about the development of Brazilian worker. These conceptions are analyzed through the evidences in Monteiro Lobato's literary production considered paradidactic and are part of the SÍTIO DO PICAPAU AMARELO saga, contrasting them with political, socioeconomic and educational Brazilian discussions in the 1930s (Non-fiction texts of the author were also observed). The paradidactic classification, even though being created only in the 1970s (MUNAKATA, 1997), is used in this research because researchers of the Monteiro Lobato's literary work (VASCONCELLOS, 1982; MATTOS, 1988; PENTEADO, 1997; AZEVEDO; CAMARGO; SACCHETTA, 1998) rank some of the Lobato's books within this classification: books that aim to educate, to teach specific school subjects or try to inculcate values and behaviors. The time frame chosen, 1933-1937, is also the time of the publication of those paradidactic book's first editions. That time period correspond to the return moment of Monteiro Lobato to Brazil after spending a few years in the United States, an experience that influenced his life and work. In Brazil, the 1930s were defined by the seizure of power by the federal government of Getúlio Vargas and, in 1937 by the "Estado Novo" dictatorship. During this government actions were taken to expand the industrialization and the education in the country. This education was under the impact of pedagogical discussions permeated by proposals of the "Escola Nova" movement. In this context, Monteiro Lobato acted significantly as a writer, businessman, journalist, among other roles. In the construction of this research I used as theoretical support Roger Chartier's (1990, 1991, 2010) representation concept to observe the schemes used by Monteiro Lobato to figure his ideas of progress and work, recognizing the representation as a mediator instrument for the apprehension of the reality. Keywords: Monteiro Lobato, paradidactic book, work, progress, history of education.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:dspace.c3sl.ufpr.br:1884/40610
Date January 2015
CreatorsUkan, Carla
ContributorsUniversidade Federal do Paraná. Setor de Educação. Programa de Pós-Graduação em Educação, Bertucci, Liane Maria, 1960-
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Format131 f., application/pdf
Sourcereponame:Repositório Institucional da UFPR, instname:Universidade Federal do Paraná, instacron:UFPR
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess
RelationDisponível em formato digital

Page generated in 0.0019 seconds