Return to search

SeMaps : uma arquitetura orientada a serviços para o auxílio na autoria de mapas colaborativos semânticos / SeMaps: A Service-Oriented Architecture for Assisting the Authoring of Semantic Crowd Maps (Inglês)

Made available in DSpace on 2019-03-29T23:33:30Z (GMT). No. of bitstreams: 0
Previous issue date: 2012-08-16 / Although there are increasingly more initiatives for the generation of semantic knowledge based on user participation, there is still a shortage of platforms for regular users to create applications on which semantic data can be exploited and generated automatically. The research here proposes an architecture, called SeMaps, for assisting the authoring and hosting of applications in which the maps combine the aggregation of a Geographic Information System and crowd-generated content (called here crowd maps). In these systems, the digital map works as a blackboard for accommodating stories told by people about events they want to share with others typically participating in their social networks. SeMaps offers an environment for the creation and maintenance of sites based on crowd maps with the possibility for the user to characterize semantically that which s/he intends to mark on the map. The designer of a crowd map, by informing a linguistic expression that designates what has to be marked on the maps, is guided in a process that aims to associate a concept from a common-sense base to this linguistic expression. Thus, the crowd maps start to have dominion over common-sense inferential relations that define the meaning of the marker, and are able to make inferences about the network of linked data. This makes it possible to generate maps that have the power to perform inferences and access external sources (such as DBpedia) that constitute information that is useful and appropriate to the context of the map. This research describes SeMaps' architecture and how it was applied in Wikimapps, a crowd map authoring tool.

Keywords: crowd maps, semantic web, wiki, RDF, OWL, linked open data, common-sense conceptual base / Apesar de surgirem cada vez mais iniciativas para a geração de conhecimento semântico baseado na participação do usuário, ainda existe uma falta de plataformas para usuários comuns criarem aplicações nas quais dados semânticos podem ser explorados e gerados automaticamente. Esta pesquisa propõe uma arquitetura, chamada SeMaps, para o auxílio na autoria e gerenciamento de aplicações nas quais mapas combinam Sistemas de Informações Geográficas (GIS) e conteúdo gerado colaborativamente (chamados aqui de mapas colaborativos). Nesses sistemas, o mapa digital funciona como um quadro negro para concentrar relatos feitos por pessoas sobre eventos que eles queiram compartilhar com outros. SeMaps oferece um ambiente para a criação e manutenção de sítios baseados em mapas colaborativos com a possibilidade para o usuário de caracterizar semanticamente o que ele deseja marcar no mapa. O produtor de conteúdo de um mapa colaborativo, ao informar uma expressão linguística que descreve o que será marcado no mapa, é guiado em um processo que visa associar um conceito de uma base conceitual de senso comum a essa expressão linguística. A partir daí, o mapa colaborativo começar a obter domínio sobre relações inferenciais de senso comum que definem o significado do marcador, sendo capaz de realizar inferências na rede de dados referenciados abertos. Isso torna possível a geração de mapas que possuem o poder de realizar inferências e acessar fontes de conteúdo externo (como DBpedia) que constituem informação útil e apropriada ao contexto do mapa. Esta pesquisa descreve a arquitetura SeMaps e como ela foi aplicada em Wikimapps, uma ferramenta de autoria de mapas colaborativos. SeMaps tem como alvo desenvolvedores de ferramentas de autoria de mapas colaborativos que desejam, de forma simples, permitir que seus mapas gerados possuam o poder de explorar e gerar dados referenciados abertos. Através do uso de SeMaps, pode-se verificar que Wikimapps passou a gerar mapas colaborativos semânticos capazes de: (i) ter seus dados abertos conforme os padrões estabelecidos para publicação de dados referenciados abertos (LOD), e (ii) capaz de buscar e exibir informações relavantes ao conteúdo do mapa, oriundas de grandes repositórios abertos.

Palavras-chave: mapas colaborativos, web semântica, wiki, RDF, OWL, linked open data, base conceitual de senso comum

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:dspace.unifor.br:tede/89883
Date16 August 2012
CreatorsSantos, Henrique Oliveira
ContributorsFurtado, João José Vasco Peixoto, Furtado, João José Vasco Peixoto, Pinheiro, Vladia Celia Monteiro, Macêdo, José Antônio Fernandes de
PublisherUniversidade de Fortaleza, Mestrado Em Informática Aplicada, UNIFOR, Brasil, Centro de Ciências Tecnológicas
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UNIFOR, instname:Universidade de Fortaleza, instacron:UNIFOR
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess
Relation5443571202788449035, 500, 500, -7645770940771915222

Page generated in 0.0021 seconds