Return to search

Características Imuno-histoquímicas das Lesões de Hanseníase em Pacientes Com Helmintos Intestinais.

Made available in DSpace on 2016-08-29T15:34:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1
tese_5803_.pdf: 3089075 bytes, checksum: be1ff97146f6a0c59966259bec896a4d (MD5)
Previous issue date: 2012-08-24 / Introdução: Acredita-se que a imunomodulação determinada pelos nematóides intestinais pode intervir na evolução e na progressão de outras doenças infecciosas, dentre elas a hanseníase. Objetivo: O estudo analisa a presença dos marcadores anti-CD4, anti-CD8, anti-CD20, anti-CD138, anti-TIA-1e anti-FOXP3 em amostras de biópsias de lesões de pacientes com o diagnóstico clínico e histopatológico de hanseníase, com e sem helmintíase, a fim de determinar a influência das helmintíases intestinais no sistema imune. Pacientes e métodos: O estudo foi realizado através da análise retrospectiva de prontuários de pacientes atendidos no Serviço de dermatologia do Hospital Universitário Cassiano Antônio Moraes (HUCAM), no período de 01/1995 a 01/2010, com o diagnóstico de hanseníase e que, após a suspeita clínica, foram submetidos à biópsia e ao exame anátomo-patológico de lesão suspeita na pele, e que realizaram exame parasitológico de fezes. Quando identificado um caso de hanseníase, confirmado clinica e histopatologicamente, foram anotados dados referentes ao paciente: idade, sexo, forma clínica da doença, diagnóstico histopatológico, a presença ou ausência de verminose, e a espécie envolvida. Após, foram separados os blocos de parafina das biópsias das lesões cutâneas dos pacientes, os quais posteriormente foram submetidos ao exame imuno-histoquímico para a pesquisa de marcadores CD4, CD8, CD20, CD138, TIA-1, e FOXP3. Resultados: Dos 53 hansenianos analisados, observou-se discreto predomínio do sexo feminino e das formas paucibacilares. Outro achado foi a concentração dos casos paucibacilares nos pacientes do sexo feminino e dos multibacilares no sexo masculino, a mediana de idade foi de 43 anos. Embora sem significância estatística, as verminoses intestinais tiveram ligeiro predomínio nas formas multibacilares, sendo o helminto mais envolvido o Ascaris lumbricoides. As frequências de células FOXP3+ e CD20+ foram maiores entre os hansenianos paucibacilares em relação aos multibacilares, sendo as células CD20+ significativamente mais elevadas nos pacientes multibacilares com helmintos intestinais, quando comparados com os pacientes sem helmintos (p=0,005). Conclusão: O estudo demonstrou frequência significativa do sexo feminino nas formas paucibacilares da hanseníase, além de ligeiro predomínio, embora sem significância estatística, de helmintos nas formas multibacilares da doença com células CD20+, significativamente mais elevadas nos multibacilares com helmintos intestinais.

Palavras-chave: Hanseníase; Helmintos; Imuno-histoquímica; Imunologia

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:dspace2.ufes.br:10/4547
Date24 August 2012
CreatorsFERREIRA, C. B.
ContributorsDINIZ, L. M., PALACI, M., GOMES, D. C. O., DURAES, S. M. B., Rodrigues, RR
PublisherUniversidade Federal do Espírito Santo, Mestrado em Doenças Infecciosas, Programa de Pós-Graduação em Doenças Infecciosas, UFES, BR
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Formattext
Sourcereponame:Repositório Institucional da UFES, instname:Universidade Federal do Espírito Santo, instacron:UFES
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0016 seconds