Return to search

Gerenciamento de Equipes de Teste de Software Distribuídas: Desafios e Boas Práticas

Submitted by Lucelia Lucena (lucelia.lucena@ufpe.br) on 2015-03-06T18:47:39Z
No. of bitstreams: 2
Dissertação Dácio Nery de Mendonça Neto.pdf: 3851842 bytes, checksum: 72ed5f320d8087d9691f46c3fdf20848 (MD5)
license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-06T18:47:39Z (GMT). No. of bitstreams: 2
Dissertação Dácio Nery de Mendonça Neto.pdf: 3851842 bytes, checksum: 72ed5f320d8087d9691f46c3fdf20848 (MD5)
license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5)
Previous issue date: 2014-03-17 / A área de teste de software é muito importante, pois o teste é um dos instrumentos utilizados para determinar a qualidade do software. As empresas de software vêm adotando muitas estratégias em busca de diferenciais para manter-se competitivas no mercado. Nos últimos anos, os projetos de desenvolvimento de software estão se tornando cada vez mais distribuídos. Existem vários desafios relacionados a equipes de teste, principalmente quando as mesmas estão distribuídas, devido especialmente a aspectos como a dispersão geográfica, dispersão temporal e diferenças culturais. Embora a área de teste esteja ganhando cada vez mais notoriedade, existe uma carência de estudos empíricos que permitem enumerar medidas confiáveis relacionadas com o gerenciamento de teste em ambientes distribuídos. O objetivo desta dissertação é identificar os desafios no gerenciamento de equipes de teste distribuídas no intuito de levantar boas práticas para minimizar os desafios encontrados. Para identificar os desafios, foram realizadas nove entrevistas semiestruturadas com gerentes e líderes que têm experiência no gerenciamento de equipes de teste distribuídas em empresas privadas tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos. Após a análise dos dados das entrevistas, foram levantados 31 desafios separados em dez grandes áreas. Para minimizar os desafios encontrados foram indicados dez grupos de boas práticas baseados na literatura, os artigos foram retirados dos sites de buscas como: IEEE, Science Direct, Google Scholar e ACM Digital Library, posteriormente os grupos de boas práticas foram avaliados por oito profissionais que atuam em cargo de liderança em equipes de teste distribuídas através de um questionário. O propósito principal da avaliação foi identificar se os entrevistados acreditam que os grupos de boas práticas indicados ajudam a minimizar os desafios em equipes de teste distribuídas e levantar quais as recomendações já são utilizadas pelos mesmos. A avaliação positiva dos entrevistados quanto aos grupos de boas práticas, indica que as recomendações podem ajudar no gerenciamento das equipes de teste distribuídas. Este trabalho contribuiu com o levantamento dos desafios no gerenciamento de equipes de teste distribuídas, indicação de dez grupos de boas práticas e no levantamento das recomendações já utilizadas nas grandes empresas. Apesar de algumas recomendações já serem utilizadas, é necessário cada vez mais difundir boas práticas para apoiar esse tipo de gerenciamento.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.ufpe.br:123456789/11302
Date17 March 2014
CreatorsMendonça Neto, Dácio Nery de
ContributorsMoura, Hermano Perrelli de
PublisherUniversidade Federal de Pernambuco
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguageBreton
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UFPE, instname:Universidade Federal de Pernambuco, instacron:UFPE
RightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil, http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/, info:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0017 seconds