Return to search

Repercussões da cirurgia de lipoabdominoplastia na mobilidade diafragmática, na distribuição regional da ventilação do sistema toracoabdominal e na função pulmonar em mulheres saudáveis

Submitted by Fabio Sobreira Campos da Costa (fabio.sobreira@ufpe.br) on 2017-04-26T14:41:59Z
No. of bitstreams: 2
license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5)
DISSERTAÇÃO VERSÃO FINAL.pdf: 2970162 bytes, checksum: a9a22d25fd5a88eba80dc6ecb689a516 (MD5) / Made available in DSpace on 2017-04-26T14:41:59Z (GMT). No. of bitstreams: 2
license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5)
DISSERTAÇÃO VERSÃO FINAL.pdf: 2970162 bytes, checksum: a9a22d25fd5a88eba80dc6ecb689a516 (MD5)
Previous issue date: 2016-08-11 / CAPES / A lipoabdominoplastia pode acarretar em complicações respiratórias no período pósoperatório,
tornando-se importante uma avaliação clínica e funcional precoce da
musculatura respiratória, buscando direcionar uma intervenção terapêutica eficaz em
pacientes submetidas a este procedimento. Diante desse contexto, a presente
dissertação apresenta dois artigos originais realizados com o objetivo de comparar a
mobilidade diafragmática (MD), a função pulmonar, a distribuição tricompartimental
do volume toracoabdominal e a força pulmonar no pré e pós-operatório de mulheres
saudáveis submetidas à lipoabdominoplastia. O artigo original 1 trata-se de um
estudo de coorte prospectivo que consistiu na avaliação da MD e função pulmonar,
através de ultrassom de alta resolução e espirometria, respectivamente, nos
períodos pré-operatório, 10º e 30º DPO. Os resultados estão presentes no artigo
intitulado “Repercussão da cirurgia de lipoabdominoplastia na mobilidade
diafragmática e na função pulmonar em mulheres saudáveis”. A amostra foi
composta por 20 mulheres, com idade média de 39,85 ± 7,52 anos e IMC médio de
26,21 ± 2 kg/m². Foram encontradas reduções da MD e função pulmonar quando
comparados os resultados pré e pós-operatório. A MD foi mensurada durante
manobra de volume corrente (VC) e capacidade vital (CV), diminuindo seu valor
médio em 17% (P=0,009) e 15% (p<0,001), respectivamente, no 10º DPO. Houve
redução nos valores de VEF1 (P=0,046), CVF (P=0,002) e PFE (P<0,001) no 10º
DPO em comparação aos valores pré-cirúrgicos, com retorno destes no 30º DPO.
Os achados revelam que a cirurgia de lipoabdominoplastia repercute negativamente
na MD e na função pulmonar em mulheres saudáveis submetidas a este tipo de
intervenção. O artigo original 2 trata-se de um estudo de coorte prospectivo que
avaliou o comportamento da distribuição tricompartimental do volume
toracoabdominal através da pletismografia optoeletrônica e da força muscular
respiratória com uso do manovacuômetro nos períodos pré-operatório, 10º DPO e
30º DPO, bem como o efeito da cinta elástica abdominal sobre o sistema respiratório
no 10º DPO em mulheres hígidas submetidas à lipoabdominoplastia. Os resultados
estão descritos no artigo intitulado “Repercussões da cirurgia de lipoabdominoplastia
na distribuição tricompartimental do volume da caixa torácica e na força muscular
respiratória em mulheres saudáveis”. Foram encontradas reduções da PeMax e Vtab
quando comparados os resultados pré e pós-operatório. A PeMax diminuiu seu valor
médio em 32% (p<0,001), no 10º DPO, com incremento de 16% no 30º DPO, porém
sem alcançar valores prévios. Houve uma mudança na distribuição dos volumes no
compartimento toracoabdominal no 10º DPO, sendo predominante em caixa torácica
pulmonar, bem como uma redução da força muscular expiratória. Ainda podemos
observar que a cinta abdominal não repercute de forma negativa no sistema
respiratório. / The lipoabdominoplasty can lead to respiratory complications in the postoperative
period, making it crucial early clinical and functional evaluation of respiratory
muscles, seeking to direct an effective therapeutic intervention in patients undergoing
this procedure. In this context, this work presents two original articles made in order
to compare diaphragmatic mobility (DM), pulmonary function, tricompartimental
distribution thoracoabdominal volume and lung strength in the pre- and postoperative
healthy women undergoing lipoabdominoplasty. The original article 1 it is a
prospective cohort study was to assess the DM and lung function by spirometry and
high-resolution ultrasound, respectively, in the preoperative period, 10 and 30 POD.
The results are presented in the article entitled "Repercussions of lipoabdominoplasty
on diaphragmatic mobility and pulmonary function in healthy women." The sample
consisted of 20 women with a mean age of 39.85 ± 7.52 years and mean BMI of
26.21 ± 2 kg / m². reductions were found in MD and lung function when comparing
the pre and postoperative period. The DM was measured for switching TV and VC,
decreasing its average value by 17% (P = 0.009) and 15% (p <0.001) respectively in
the 10 POD. There was a reduction in FEV1 (P = 0.046), FVC (P = 0.002) and PEF
(P <0.001) in the 10 POD compared to preoperative values, with return of them on
the 30th POD. The findings reveal that lipoabdominoplasty surgery has negative
repercussions on the DM and lung function in healthy women undergoing this type of
intervention. The original article 2 it is a prospective cohort study that evaluated the
behavior of tricompartimental distribution thoracoabdominal volume by optoelectronic
plethysmography and respiratory muscle strength with use of the manometer in
preoperative, 10 POD and 30 POD and the effect of abdominal elastic binder on the
respiratory system in the 10th DPO in healthy women undergoing
lipoabdominoplasty. The results are described in the article entitled "Repercussions
of lipoabdominoplasty surgery in tricompartimental distribution of the volume of the
chest and respiratory muscle strength in healthy women." MEP and Vtab reductions
were found when comparing the pre and postoperative period. MEP decreased its
average value by 32% (p <0.001) at 10 POD, an increase of 16% on the 30th POD,
but without reaching previous levels. There was a change in the distribution of
volumes in thoracoabdominal compartment on the 10th POD, being predominant in
lung ribcage as well as a reduction in expiratory muscle strength. we can see that the
waistband hasn’t a negative impact on the respiratory system.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.ufpe.br:123456789/18639
Date11 August 2016
CreatorsBARROS, Sandra Fluhr Souto
Contributorshttp://lattes.cnpq.br/4774435440649537, BRANDÃO, Daniella Cunha, ANDRADE, Armèle Dornelas de, MAIA, Juliana Netto
PublisherUniversidade Federal de Pernambuco, Programa de Pos Graduacao em Fisioterapia, UFPE, Brasil
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguageBreton
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UFPE, instname:Universidade Federal de Pernambuco, instacron:UFPE
RightsAttribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil, http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/3.0/br/, info:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0026 seconds