Return to search

As bodegas da cidade de Campina Grande: objetos de permanência e transformação do pequeno comércio no bairro de José Pinheiro

Made available in DSpace on 2014-06-12T18:07:08Z (GMT). No. of bitstreams: 2
arquivo6850_1.pdf: 5296124 bytes, checksum: b99337e41d96949e6f2c9541d5cd06a0 (MD5)
license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5)
Previous issue date: 2004 / Este trabalho teve como objetivo principal conhecer e analisar a importância das bodegas,
enquanto pequeno comércio popular, no contexto urbano regional; ao mesmo tempo, tentar
compreender a sua permanência no bairro de José Pinheiro, na cidade de Campina
Grande/PB, frente às novas formas comerciais. Comércio típico e antigo na Região
Nordeste do Brasil, as bodegas sempre desempenharam uma função social e econômica de
fundamental importância na formação de muitas localidades, povoados e cidades desta
vasta região. As bodegas da cidade de Campina Grande sempre exerceram um papel
significativo na sua formação, desde as suas origens, fazendo-se presente na construção de
muitos dos seus bairros, como o bairro de José Pinheiro (lugar da nossa pesquisa), que
constitui um dos bairros mais antigos e populares desta cidade, em razão de gozar de um
considerável dinamismo comercial onde o novo (as novas formas comerciais) ocupa
espaços ao lado do velho (as antigas formas comerciais), já existente (a bodega) desde o
seu surgimento. Este pequeno comércio sempre constituiu uma das principais unidades
comerciais existentes, responsáveis pelo abastecimento com mantimentos básicos
indispensáveis às populações locais, tais como: gêneros alimentícios, medicamentos,
produtos de limpeza e higiene, bebidas, materiais de construção, utensílios diversos, entre
outros produtos. A bodega, portanto, sempre representou um objeto comercial muito
importante para as populações de baixa renda dos bairros populares da cidade, o que a
caracteriza como um dos tipos de comércio mais próximos da residência do consumidor e,
conseqüentemente, da sua vida. A presença amistosa e familiar destes estabelecimentos
nestas áreas sempre contribuiu no relacionamento e no abastecimento dessas populações,
atendendo, assim, as suas necessidades mais prementes. Objeto que resiste no tempo, no
qual as formas espaciais modernas se fazem cada vez mais hegemônicas, a bodega
permanece no espaço atendendo as necessidades básicas destes grupos sociais menos
favorecidos que, muitas vezes, não dispondo de meios econômicos e culturais para
consumir nos mercados modernos, optam ainda por este peculiar tipo de comércio

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.ufpe.br:123456789/6741
Date January 2004
Creatorsda Silva Diniz, Lincoln
ContributorsJorge Moura de Castilho, Claudio
PublisherUniversidade Federal de Pernambuco
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UFPE, instname:Universidade Federal de Pernambuco, instacron:UFPE
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0023 seconds