Return to search

Estabelecimento de critérios para evitar a perfuração na soldagem de tubulações em operação de pequena espessura

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-Graduação em Engenharia Mecânica. / Made available in DSpace on 2013-07-16T02:13:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1
222428.pdf: 6164305 bytes, checksum: 028cc5ab75e94b473c249d0a266cc090 (MD5) / Neste trabalho é estudado o reparo por soldagem de dutos em operação com pequena espessura remanescente (3,2 e 4,8 mm) usando eletrodo revestido básico, E7018. Inicialmente, foi avaliada a solução analítica de Santos para a transferência de calor em soldagem, realizando aquisições de temperaturas com termopar na parede oposta onde eram depositados os cordões de solda. Posteriormente, foram desenvolvidos ensaios de simples deposição sobre a tubulação com ar em convecção natural, com o intuito de determinar as condições nas que ocorria perfuração em cada espessura. Foi verificado que não podem ser prescritos limites em função da energia de soldagem para evitar a perfuração devido a que não há uma correlação entre essas duas variáveis. Por outro lado, o parâmetro I1,5/Vs0,7, que considera a maior influência da corrente sobre a penetração, pode ser usado como critério para evitar a perfuração. Adicionalmente foram realizadas soldas sobre dutos com fluxo de água a baixa pressão. Foram encontradas evidências da formação de um filme de vapor produto da ebulição do fluido escoado. A presença desse filme ocasiona um aumento na temperatura da parede interna da tubulação, aumentando o risco de perfuração. Mediante ensaios com água estática a pressão de 20 e 40 bar com o intuito de observar a influência da pressão na soldagem em operação, foi comprovado que ao diminuir a pressão tem-se um maior risco de perfuração, devido ao aumento da penetração do cordão. Por último, foram efetuadas soldas em filete entre calha e duto, em condições que na soldagem de simples deposição tinham produzido perfuração, sendo que para esta geometria as temperaturas atingidas na parede interna da tubulação foram bastante baixas, preservando a integridade do componente. O estudo demonstrou que o processo eletrodo revestido pode ser usado em condições satisfatórias na soldagem em operação em espessuras finas (de até 3,2 mm), desde que sejam estabelecidos limites adequados para seu uso.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.ufsc.br:123456789/102891
Date January 2005
CreatorsPérez, Guber Eduardo Guerrero
ContributorsUniversidade Federal de Santa Catarina, Buschinelli, Augusto Jose de A. (Augusto Jose de Almeida), Niño Bohorquez, Carlos Enrique
PublisherFlorianópolis, SC
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Formatxvi, 85 f.| il., tabs., grafs.
Sourcereponame:Repositório Institucional da UFSC, instname:Universidade Federal de Santa Catarina, instacron:UFSC
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0115 seconds