Return to search

Formas emergentes de controle organizacional e a questão da modernidade e pos-modernidade em organizações

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Socio-Economico / Made available in DSpace on 2012-10-16T10:13:06Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-08T21:08:37Z : No. of bitstreams: 1
104488.pdf: 2440784 bytes, checksum: a9128e96c164554f1b4d0b0cb932e0d2 (MD5) / Avalia as bases teóricas e práticas das variáveis estruturais das formas emergentes de controle organizacional e analisa se estas transcendem ou não o paradigma da modernidade em termos ontológicos. Aborda especificamente as variáveis centralização, formalização, diferenciação e legitimidade. Utiliza a análise documental e análise de conteúdo. Conclui que as formas emergentes de controle organizacional e ditas pós-modernas baseiam-se em premissas burocráticas e constituem-se em estratégias sofisticadas com vistas à maior eficiência e previsibilidade organizacional. Em termos ontológicos, nas organizações, o paradigma da modernidade permanece o dominante.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.ufsc.br:123456789/76426
Date January 1996
CreatorsSteil, Andrea Valeria
ContributorsUniversidade Federal de Santa Catarina, Salm, Jose Francisco
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Formatx, 130f.| il., tabs., grafs
Sourcereponame:Repositório Institucional da UFSC, instname:Universidade Federal de Santa Catarina, instacron:UFSC
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0021 seconds