Return to search

A ciência da personalidade, de Jacques Lacan

Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2008. / Made available in DSpace on 2012-10-23T19:44:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1
276027.pdf: 735807 bytes, checksum: b8a190f0e8381f09227bd3f0b2743a1d (MD5) / Dentre as grandes sistematizações teóricas da Psicanálise, a elaborada por J. Lacan destaca-se singularmente por seu rigor e vanguarda epistemológicos. Essa singularidade do sistema teórico de Lacan se deve, em grande parte, pela utilização do referencial estruturalista. Embora esta justificativa da singularidade teórica não esteja incorreta, ela pode, por vezes, conduzir a leituras parciais sobre a obra de Lacan. As leituras são parciais quando entendem que as primeiras teorias de Lacan não têm relevância epistemológica para o entendimento dos trabalhos lacanianos posteriores. A presente dissertação adota uma postura contrária a este tipo de leitura e, embora sem recusar a diferença epistemológica entre as etapas da obra lacaniana, entende que os trabalhos iniciais de Lacan estão envolvidos com a sua adesão posterior ao estruturalismo. Para fundamentar essa hipótese, esta dissertação confronta a articulação dos conceitos psicogenia e gênese social presentes no primeiro sistema teórico de Lacan, a Ciência da Personalidade, com a história do espaço epistemológico que culminou no estruturalismo, tal como é apresentada pela arqueologia das Ciências Humanas realizada por Foucault. A dissertação pretende demonstrar que, diante dos impasses epistemológicos, a articulação entre dois conceitos - psicogenia e gênese social - realizada na Ciência da Personalidade está em conformidade antes com as orientações que levaram ao estruturalismo do que com as orientações que dele se distanciaram. Para demarcar mais concretamente a conformidade da Ciência da Personalidade com as perspectivas posteriores de Lacan, a dissertação utiliza a comparação entre Lacan e D. Lagache. Os comentadores consideram que os fundamentos epistemológicos de Lacan e Lagache só passam a se diferenciar decisivamente quando Lacan adere aos referenciais estruturalistas. A dissertação demonstra, utilizando como critério a relação das teorias dos dois autores com a arqueologia do estruturalismo apresentada por Foucault, que desde a Ciência da Personalidade seus sistemas teóricos divergem, e que a própria adesão (ou não) ao estruturalismo pode ser entendida a partir dessa diferença radical e inicial. / Within the great theoretical sistematics of psychoanalysis, the one elaborated by J. Lacan stand out due to its epistemological rigour and vanguard. This singularity of Lacan's theoretical system is due, greatly,to the use of the structural reference. Although this justification of theoretical singurality is not incorrect, it can at times conduct to partial readings about Lacan's work. The readings are partial when they interpret that the first theories of Lacando do not present epistemological relevance for an understanding of the later Lacanian work. The present dissertation adopts a contrary posture to this kind of reading and, although not refusing the epistemological difference between the phases of the the Lacanian work, it understands that the inicial works of Lacan are involved with its later adhesion to structuralism. In order to offer a basis for this hypothesis, this dissertation confronts the articulation of the concepts of psychogenesis and social Genesis present in Lacan's first theoretical system, the Science of Personality, with the history of epistemological space that culminated in structuralism, as presented by the arqueology of Human Sciences by Foucault. The dissertation intends to demonstrate that, in face of the epistemological impasses, the articulation between two concepts - psychogenesis and social Genesis - performed in the Science of Personality is first in agreement with the orientations that led to structuralism rather than with the orientations that distanced from it. To point out more concretely the conformity of the Science of Personality with Lacan's later perspectives,the dissertation used the comparison between Lacan and D. Lagache. The commentators consider that the epistemological fundamentals of Lacana and Lagache only start to differ decisively when Lacan adheres to structural references. Using as a criteria the relationship of the theories of both authors with the arqueology of structuralism presented by Foucault the dissertation demonstrates that since the Science of Personality their theoretical sistemas diverge and that the actual adhesion (or not) to strucuturalism may be understood parting from this initial and radical difference.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.ufsc.br:123456789/91194
Date23 October 2012
CreatorsVecchio, Fernando dos Santos Pereira
ContributorsUniversidade Federal de Santa Catarina, Sousa, Fernando Aguiar Brito de
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguageEnglish
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UFSC, instname:Universidade Federal de Santa Catarina, instacron:UFSC
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0117 seconds