Return to search

Proposta de pré-consulta comportamental : análise da comunicação médico-cuidador-paciente em onco-hematologia pediátrica

Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Psicologia, Programa de Pós-Graduação em Processos de Desenvolvimento Humano e Saúde, 2012. / Submitted by Elna Araújo (elna@bce.unb.br) on 2013-03-05T00:01:01Z
No. of bitstreams: 1
2012_MarinaKohlsdorf.pdf: 2686874 bytes, checksum: a6c4bd6fb46967a5e59f4f2235cb6ae8 (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2013-03-05T13:51:28Z (GMT) No. of bitstreams: 1
2012_MarinaKohlsdorf.pdf: 2686874 bytes, checksum: a6c4bd6fb46967a5e59f4f2235cb6ae8 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-03-05T13:51:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1
2012_MarinaKohlsdorf.pdf: 2686874 bytes, checksum: a6c4bd6fb46967a5e59f4f2235cb6ae8 (MD5) / A ocorrência do câncer infantil representa um período crítico caracterizado por incertezas sobre a resposta clínica ao tratamento, exigências de cuidados à criança, mudanças na dinâmica e rotina familiares, procedimentos médicos invasivos repetidos e efeitos colaterais da terapia antineoplásica. A literatura em Psicologia Pediátrica tem focalizado os processos de comunicação no atendimento a crianças e seus cuidadores como um aspecto moderador da adaptação ao tratamento de doenças crônicas como o câncer, contudo há escassez de pesquisas sistemáticas sobre intervenções que possam tornar esta interação comunicativa mais eficiente. O objetivo deste estudo consistiu em analisar a influência de um procedimento de pré-consulta comportamental sobre as relações funcionais estabelecidas na comunicação em atendimentos onco-hematológicos pediátricos. Participaram deste trabalho três médicos onco-hematologistas pediátricos e 44 díades paciente-cuidador, cujas consultas foram observadas presencialmente e gravadas em áudio. A partir das proposições metodológicas do delineamento de sujeito como próprio controle, dois médicos foram acompanhados em três etapas: (a) Linha de Base 1; (b) Fase de Intervenção com uso do procedimento de pré-consulta comportamental; e (c) Linha de Base 2 com suspensão do protocolo. Um médico foi acompanhado apenas nas duas fases iniciais do estudo. Os resultados apresentam associações funcionais entre o uso da pré-consulta e o aumento de orientações a crianças e cuidadores. Um médico apresentou ampliação em padrões comportamentais relacionados a fornecer suporte social e abordar dúvidas das díades, com permanência desta categoria em Linha de Base 2. O procedimento promoveu a abrangência pelos médicos de temas que geralmente não são incluídos nas consultas. O protocolo de préconsulta comportamental possibilitou mudanças na comunicação orientadas por preferências individuais de crianças e cuidadores, além de promover a inclusão do paciente na interação. Destaca-se a relevância de estudos sistemáticos relativos a intervenções sobre a comunicação em consultas pediátricas que possam contribuir para a diminuição de custos comportamentais associados ao tratamento. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The childhood cancer scenario represents a critical period characterized by uncertainty about the clinical response to treatment, child care requirements, changes in family dynamics and routine, repeated invasive medical procedures and antineoplasic therapy side effects. Pediatric Psychology literature has been focusing on communication between caregivers, health care professionals and children during consultations as a moderating aspect of the adaptation to the treatment of chronic diseases like cancer. However, there is a lack of systematic research on interventions that can make this communicative interaction more efficient. The objective of this study was to analyze the influence of a behavioral pre-consultation procedure on functional relationships established in communication in pediatric onco-hematology consultations. Three pediatric oncohematology physicians and 44 patient-caregiver dyads participated in this work, whose consultations were observed and audio recorded. Under a within subject design, two doctors were followed in three phases: (a) Baseline 1; (b) Intervention Phase using behavioral pre-consultation procedure; and (c) Baseline 2 with protocol suspension. One of the physicians was observed only in the two initial phases of the study. Results show functional associations between the use of pre-consultation and better guidance for children and caregivers. One of the doctors showed expansion in behavioral patterns related to providing social support and addressing concerns of parents and caregivers, with the relative permanence of this category in Baseline 2. The procedure promoted doctors' approaching to topics that are not usually included in consultations. The behavioral preconsultation protocol allowed not only changes in communication oriented by children's and caregivers' individual preferences but also the inclusion of the patient in the interaction. It is important to highlight the systematic studies concerning interventions on communication in pediatric consultations that may contribute to the reduction of behavioral costs associated to the treatment.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.unb.br:10482/12336
Date23 November 2012
CreatorsKohlsdorf, Marina
ContributorsCosta Júnior, Áderson Luiz
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UnB, instname:Universidade de Brasília, instacron:UNB
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess
Relationhttp://repositorio.unb.br/handle/10482/20351

Page generated in 0.0025 seconds