Return to search

Caracterização e análise de expressão do gene SMYD5 em câncer de mama e tecidos normais

Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade em Ciências da Saúde, Pós-Graduação em Ciências da Saúde, 2013. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2013-03-05T12:24:08Z
No. of bitstreams: 1
2012_MairaAzevedoFeitosaAraujo.pdf: 2203133 bytes, checksum: 14d6393d76f3384bb0d2ce1953a8eebd (MD5) / Approved for entry into archive by Luanna Maia(luanna@bce.unb.br) on 2013-03-05T15:35:00Z (GMT) No. of bitstreams: 1
2012_MairaAzevedoFeitosaAraujo.pdf: 2203133 bytes, checksum: 14d6393d76f3384bb0d2ce1953a8eebd (MD5) / Made available in DSpace on 2013-03-05T15:35:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1
2012_MairaAzevedoFeitosaAraujo.pdf: 2203133 bytes, checksum: 14d6393d76f3384bb0d2ce1953a8eebd (MD5) / O câncer é descrito como uma doença que é desencadeada por fatores genéticos e
epigenéticos. Dentre as manifestações epigenéticas ligadas à carcinogênese a
desregulação nas modificações pós-traducionais que ocorrem nas caudas das
histonas tem um papel de grande importância. Vários são os tipos de modificações
que podem ocorrer e vários são os sítios a serem modificados, entre eles a metilação em resíduos de lisina. As metiltransferases de lisina são um grupo de enzimas que contem um domínio SET, o qual catalisa a adição de grupos metila em
resíduos de lisina. Inicialmente, as metiltransferases de lisina foram identificadas como específicas para substratos de histonas, mas estudos posteriores mostraram que estas enzimas também metilam outras proteínas que não-histonas. A família SMYD de metiltransferases consiste no agrupamento de cinco proteínas que apresentam em sua estrutura ambos os domínios SET e MYND. Ainda que os membros desta família (SMYD1 a SMYD5) ainda não tenham sido completamente caracterizados, já foi descrito que expressões aberrantes de algumas destas proteínas estão ligadas à progressão tumoral de diversos tecidos como colorretal, fígado e mama. O SMYD5 foi recentemente descrito como fator importante na atividade inflamatória de macrófagos, mas seu papel na tumorigênese não foi investigado. Seguindo o perfil de outros membros da família SMYD, no presente trabalho investigamos uma possível relação do SMYD5 como o câncer de mama. Foi constatado que o SMYD5 está downregulado em todas as linhagens de células de câncer de mama estudadas. Ainda, obervamos que ele se encontra frequentemente hipoexpresso em amostras de câncer de mama. Entretanto, experimentos de knockdown ou superexpressão do SMYD5 não mostraram efeito significativo na proliferação celular in vitro. Revelamos que o SMYD5 está localizado em ambos núcleo e citoplasma e apresenta-se progressivamente menos presente em tecidos tumorais, quando comparado com tecido normal de mama. Os resultados sugerem uma forte ligação entre a baixa expressão do SMYD5 e o estado maligno da mama e o apontam como um potencial supressor tumoral no contexto mamário. Estudos posteriores ajudarão na compreensão dos mecanismos envolvidos na relação do SMYD5 com o câncer de mama. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Cancer is described as a disease triggered by genetic and epigenetic factors. Within
epigenetic manifestations linked to carcinogenesis there are the post translational modifications that occur at histone tails. Several modification types may occur and several sites can be modified, amongst them there is the methylation at lysine residues. Lysine methyltransferases are a group of enzymes containing a SET domain, responsible for catalysing the addition of methyl groups at lysine residues.
Early on, lysine methyltranferases were thought to be histone substrate specific, but
further studies have shown these enzymes to be capable of methylating other non-
histone proteins. The SMYD family of methyltransferases consists in five proteins that present both the SET and MYND domains within their structure. Even if members of
this family (SMYD 1-5) are yet to be completely characterized, it has been described that aberrant expressions of some of these family members are linked to tumor progression in various tissues, such as colorectal, liver and breast. SMYD 5 has recently been described as an important factor in inflammatory activity mediated by macrophages, but its part in tumorigenesis had not been investigated thus far. Following the profile for other members of the SMYD family, in the present study a
possible relation between SMYD5 and breast cancer has been sought. It was found
that SMYD5 is downregulated in all breast cancer cell lines studied. In adition, it is also frequently hipoexpressed in clinical breast cancer samples. However, its knockdown or super expression has had no effect on in vitro cellular proliferation. We showed that SMYD5 is located in both the nucleus and cytoplasm and it is also
progressive less present in carcinogenic tissues, if compared to regular breast tissue. The results suggest a strong link between SMYD5 low expression states and malignant breast and points it towards to a potential tumor suppressor role in breast
context. Further studies will help in understanding the mechanisms involved in the relationship between SMYD5 and breast cancer.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.unb.br:10482/12344
Date18 January 2013
CreatorsAraujo, Maíra de Azevedo Feitosa
ContributorsSilva, Fábio Pittella
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UnB, instname:Universidade de Brasília, instacron:UNB
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0051 seconds