Return to search

Força de preensão palmar e o índice de massa corporal em indivíduos com trissomia 21

Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, 2010. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2010-11-08T14:58:43Z
No. of bitstreams: 1
2010_FlavianyAlvesBraga.pdf: 3037679 bytes, checksum: 257b946b81ebe0c18b2918e708045f0a (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2010-11-08T23:03:47Z (GMT) No. of bitstreams: 1
2010_FlavianyAlvesBraga.pdf: 3037679 bytes, checksum: 257b946b81ebe0c18b2918e708045f0a (MD5) / Made available in DSpace on 2010-11-08T23:03:47Z (GMT). No. of bitstreams: 1
2010_FlavianyAlvesBraga.pdf: 3037679 bytes, checksum: 257b946b81ebe0c18b2918e708045f0a (MD5) / A preensão de força envolve segurar um objeto entre os dedos parcialmente flexionados, em oposição à contrapressão gerada pela palma da mão, a eminência tênar e o segmento distal do polegar favorecendo o uso total da força. Com exceção das atividades locomotoras, a força de preensão palmar é utilizada em quase todas as atividades de vida diária. Os dados antropométricos, como peso e altura são os que mais se associam à força de preensão, diferente do tamanho e da forma da mão; o Índice de Massa Corporal é expresso pela relação entre a massa corporal em kg e a estatura em m2. A Trissomia 21 é uma doença genética causada pela divisão anormal cromossômica. O objetivo desta pesquisa foi avaliar a força de preensão palmar em indivíduos de ambos os sexos, com diagnóstico de Trissomia 21 com idade compreendida entre vinte e quarenta e quatro anos e correlacionar os dados obtidos com o índice de massa corporal. O presente estudo trata de uma pesquisa descritiva, aplicada, de abordagem quantitativa, com o uso do método de investigação dedutivo. A pesquisa contou com a participação de 40 indivíduos distribuídos em dois grupos. Fizeram parte do grupo de estudo - GE vinte (20) pessoas com diagnóstico de Trissomia 21 e o grupo controle - GC com vinte (20) pessoas sem diagnóstico de Trissomia 21. Cada grupo constituído de indivíduos dos gêneros, masculino e feminino com idade compreendida entre 20 e 44 anos, por ser a faixa etária de maior atividade laboral. Os sujeitos da pesquisa foram submetidos à avaliação da preensão palmar com o uso do dinamômetro marca JAMAR, a avaliação do Índice de Massa Corporal - IMC foi realizada através de um estadiômetro e balança digital portátil. Os resultados mostraram que a força de preensão palmar é significativamente menor para ambos os sexos em pessoas com Trissomia 21 do que em pessoas sem o diagnóstico de Trissomia 21; A força de preensão palmar tem diferença estatisticamente significante entre indivíduos com diagnóstico (GE) e sem diagnóstico de Trissomia 21 (GC) em ambos os sexos. Nas pessoas com diagnóstico de Trissomia 21 não existe correlação dos valores referentes às medidas da força de preensão palmar em ambas as mãos com a idade e IMC. Nas pessoas sem diagnóstico de Trissomia 21 observou-se correlação do IMC com a 2° medida da força de preensão palmar com a mão direita. Acredita-se que os conhecimentos e dados desta pesquisa auxiliarão em determinar parâmetros para reabilitação da mão em indivíduos com Trissomia 21 na idade de maior atividade laboral. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Grip strength involves holding an object between his fingers partially flexed, as opposed to the backpressure generated by the palm, the thenar eminence and the distal segment of the thumb by encouraging the full use of force. With the exception of locomotor activity, grip strength is used in almost all activities of daily living. Anthropometric data such as weight and height are the ones that are associated with grip strength, different size and shape of the hand, the body mass index is expressed by the relationship between body mass in kilograms and height in m2. Trisomy 21 is a genetic disease caused by abnormal chromosome division. The purpose of this study was to assess grip strength in individuals of both sexes, diagnosed with Trisomy 21 aged between twenty and forty-four years and to correlate them with the body mass index. This study is a descriptive, applied, quantitative approach, using the deductive method of investigation. The research included the participation of 40 individuals in two groups. The study group comprised - GE twenty (20) people diagnosed with Trisomy 21 and the control group – CG, twenty (20) persons without a diagnosis of Trisomy 21. Each group consists of individuals, male and female aged between 20 and 44 years, being the age of higher labor activity. The subjects underwent evaluation of grip using the JAMAR dynamometer, the assessment of Body Mass Index - BMI was performed using a stadiometer and portable digital scale. The results showed that grip strength is significantly lower for both sexes in persons with Trisomy 21 than in people without a diagnosis of Trisomy 21, grip strength has a statistically significant difference between individuals with a diagnosis (GE) and without diagnosis of Trisomy 21 (GC) in both sexes. In people diagnosed with Trisomy 21 there is no correlation of values in relation to measures of grip strength in both hands with age and BMI. In people without a diagnosis of Trisomy 21 we observed a correlation between BMI and 2 measure the strength of grip with the right hand. It is believed that the knowledge of this research data will assit in determining parameters for hand rehabilitation in individuals with Trisomy 21 at the age of greater labor activity.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.unb.br:10482/5842
Date09 April 2010
CreatorsBraga, Flaviany Alves
ContributorsMoreira, Demóstenes
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguageEnglish
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UnB, instname:Universidade de Brasília, instacron:UNB
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0021 seconds