Return to search

Um estudo exploratorio da personalidade da criança obesa atraves do desenho da figura humana e dos indicadores emocionais de Koppitz

Orientador: Joel Sales Giglio / Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciencias Medicas / Made available in DSpace on 2018-07-22T18:44:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1
Azevedo_MariaAliceS.B.de_D.pdf: 3035497 bytes, checksum: 1948d426f967ee9e36ceecb9914c2f8d (MD5)
Previous issue date: 1996 / Resumo: A presente pesquisa é um estudo exploratório no sentido de estudar e comparar o Desenho da Figura Humana de crianças obesas e não-obesas, através dos Indicadores Emocionais propostos por KOPPITZ (1976), com o intuito de apreender algo da personalidade da criança obesa que possa ajudar a compreender o seu problema de hiperfagia e obesidade. Os desenhos foram analisados objetivamente, detectando-se índices gráficos indicadores de distúrbios emocionais, os quais foram interpretados clinicamente quanto à dinâmica da personalidade. A bibliografia sobre a obesidade e os seus aspectos psicológicos, assim como aquela sobre a utilização do Desenho da Figura Humana e dos Indicadores Emocionais de KOPPITZ (1976) na avaliação da personalidade e de distúrbios emocionais, foram cuidadosamente revistas. Foram sujeitos da pesquisa 60 crianças de ambos os sexos, divididas em dois grupos: grupo experimental, composto por 30 crianças obesas (15 meninos e 15 meninas), e grupo de controle, formado por 30 crianças normais (15 meninos e 15 meninas), todas pertencentes à mesma faixa etária, de 7a.0m. a 12a. 1 lm., alunas da Ia à 6a série do Io grau, de três escolas primárias da cidade de Piracicaba, SP. A análise dos desenhos revelou algumas diferenças entre os grupos. Os dados obtidos foram submetidos a provas estatísticas não-paramétricas. A análise dos dados indicou que as crianças obesas apresentaram uma maior quantidade de Indicadores Emocionais do que as normais, assim como mais escores superiores a 2, revelando um maior comprometimento emocional. Assim, na presente pesquisa, as crianças do grupo experimental revelaram-se mais patológicas, sob este aspecto. Dos 30 Indicadores Emocionais de KOPPITZ (1976), três - omissão do nariz, figura inclinada e braços curtos - serviram para diferenciar os dois grupos, indicando um maior índice de distúrbios emocionais entre as crianças obesas. Dos três, o item omissão do nariz, que apresentou a maior significância estatística na discriminação dos dois grupos, é um indicador que KOPPITZ (1976) afirma aparecer significativamente com mais freqüência no Desenho da Figura Humana de doentes psicossomáticos. Os resultados obtidos revelaram que as crianças obesas do presente estudo apresentaram uma maior quantidade de distúrbios emocionais, o que confirma o pressuposto da abordagem psicossomática da obesidade. Os Indicadores Emocionais que se destacaram na discriminação do grupo experimental indicam maior insegurança, retraimento, dependência, imaturidade e agressividade reprimida nas crianças obesas, confirmando as características encontradas na literatura pesquisada sobre os aspectos psicológicos da criança obesa. A discussão e a interpretação dos resultados foram desenvolvidas não somente apoiadas nos pressupostos teóricos da escala de KOPPITZ (1976),mas também com base na comparação com os resultados de pesquisas de outros autores. Os resultados obtidos foram articulados com os dados fornecidos pela bibliografia pesquisada e estudada, a fim de se procurar entender a hiperfagia da criança obesa. Este trabalho oferece algumas sugestões a partir dos resultados obtidos. / Abstract: This research is an exploratory study having in view to study and compare the Human Figure Drawings of obese and non-obese children through the Emotional Indicators proposed by KOPPITZ, in order to apprehend something of the obese child's personality that may help to understand his /her problem of overeating and obesity. The drawings were objectively analysed and graphic itens indicating emotional disturbances were detected, which were clinically interpreted as to the dynamics of personality. The literature regarding obesity and its psychological aspects, as well as the literature about the utilization of the Human Figure Drawing and the Emotional Indicators of KOPPITZ in the evaluation of personality and emotional disturbances were carefully revised. The subjects of this research were 60 children of both sexes, divided into two groups: experimental group, constituted by 30 obese children (15 boys and 15 girls) and control group, constituted by 30 normal children (15 boys and 15 girls). Their ages ranged from 7y.O mo. to 12y.ll mo. All children attended elementary schools from Ist to the 6th grade and were pupils of three primary schools of Piracicaba city in São Paulo state. The analysis of the drawings showed some differences between the groups. Non-parametric statistical proofs were utilized for the study of obtained data. The statistical analyses of the data showed that the obese children presented a major quantity of Emotional Indicators in their drawings than do the normal children, as well as more scores above 2, expressing more severe emotional disturbance. So that, in the present study, the children of the experimental group showed themselves more pathological as far as this aspect is concerned. From the 30 Emotional Indicators of KOPPITZ, three - no nose, slanting figure and short arms - differentiated the groups, revealing a major incidence of emotional disturbances among the obese children. Of those three itens, no nose was the one most statistically significant in the discrimination of both groups. According to KOPPITZ, it is significantly more frequent in the Human Figure Drawings of psychosomatic patients. The results obtained showed that the obese children in this study presented a major quantity of emotional disturbances, what supports the assumption of psychosomatic approach to obesity. The Emotional Indicators that outstood in the discrimination of the experimental group indicate more insecurity, shyness, overdependence, immaturity and restrained aggressivity in the obese children, conifhming the characteristics found in the revised literature regarding the psychological aspects of the obese child. The discussion and interpretation of results were conducted not only based on the theoretical assumptions of KOPPITZ's scale (1976) as well as on the basis of comparison with results of other authors' works. The obtained data were articulated with the data got from the revised and studied literature in order to help understanding the overeating problem of the obese child. This paper offers some suggestions based on the results obtained in the work done. / Doutorado / Doutor em Saude Mental

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.unicamp.br:REPOSIP/309882
Date25 February 1997
CreatorsAzevedo, Maria Alice S. B. de
ContributorsUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS, Giglio, Joel Sales, 1941-
Publisher[s.n.], Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas, Programa de Pós-Graduação em Saúde Mental
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguageEnglish
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
Format203p. : il., application/pdf
Sourcereponame:Repositório Institucional da Unicamp, instname:Universidade Estadual de Campinas, instacron:UNICAMP
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.003 seconds