Return to search

Atendimento publico em saude mental na cidade de Curitiba : uma proposta de avaliação

Orientador: Neury Jose Botega

Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciencias Medicas

Made available in DSpace on 2018-07-24T14:50:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Madruga_WanderleiSaraiva_D.pdf: 14055277 bytes, checksum: bd4f54e65630909aa8fbcf003cff8f24 (MD5) Previous issue date: 1998

Resumo: O presente estudo refere-se ao tema geral "avaliação em saúde mental". Apoia-se na opinião de médicos psiquiatras, psicólogos e assistentes sociais psiquiátricos, prestadores de serviço em ambulatórios e hospitais públicos, ou privados em convênio com o Sistema Único de Saúde (SUS), da região metropolitana da Cidade de Curitiba, Paraná, Brasil. Realiza-se em duas fases, em um contexto de desinstitucionalização, compreendendo um período de tempo entre novembro de 1994 e março de I998. Os objetivos são: conhecer o perfil dos profissionais; conhecer as dificuldades mais comuns, e problemas correlatos, no cotidiano do processo de trabalho; conhecer sua opinião sobre a desinstitucionalização em curso; e, conhecer sua familiaridade com a legislação pertinente a este tema. Utilizam-se de questionários e entrevistas como instrumentos de coleta de dados. Na primeira fase, antes da Lei N° 11189, Paraná, desinstitucionalizante, aplicam-se os questionários. Dois anos e oito meses depois, na vigência da Lei, realizam-se as entrevistas. Quanto ao perfil, importante característica é a boa formação dos profissionais, via pós-graduação. Conclui-se pelo arrolar de problemas e dificuldades que, segundo a opinião dos respondentes e entrevistados, interferem negativamente no processo de trabalho. Os principais problemas são, entre outros: carência de ambulatórios e ineficiência dos mesmos; hospitais com demanda acentuada, agravada pela procura por parte de pacientes de outras cidades ou estados; dificuldade de o usuário, ambulatorial, adquirir medicamentos devido ao baixo poder aquisitivo; precária distribuição de medicamentos; freqüentes reinternações em decorrência dos problemas acima citados; inexistência de serviços especiais para pacientes portadores de patologias somáticas e para idosos mentalmente doentes; resistência dos hospitais clínicos em aceitar pacientes psiquiátricos; dificuldades práticas em se trabalhar de maneira interdisciplinar; baixos salários; baixo auto-conceito em relação à profissão, associado à insuficiente gratificação no trabalho. Observa-se que, para os profissionais consultados, o processo de desinstitucionalização é aceitável. No entanto, segundo eles, esbarra na carência de serviços extra-hospitalares, particularmente ambulatórios, bem como na ineficiência dos mesmos. Há uma atitude de descrédito quanto ao sucesso da iniciativa manifesta em lei. Esses mesmo profissionais são de opinião de que é necessário humanizar-se o atendimento via maior disponibilidade de recursos extra-hospitalares. Acreditam que o hospital tem um papel importante dentro do plano geral do atendimento. Os profissionais referem uma precária divulgação dos textos legais em relação ao trabalho em saúde mental. Tal situação parece ser um dos determinantes de sua pouca familiaridade com aquilo que se normatiza via decisão por parte das autoridades constituídas. No capítulo destinado à revisão bibliográfica, discorre-se sobre aspectos históricos da psiquiatria brasileira. Apresenta-se, também, um esboço histórico da psiquiatria na cidade de Curitiba. Segue-se, no mesmo capítulo, uma revisão referente às metodologias de avaliação de serviços em saúde mental.

Abstract: This study refers to the general topic of "mental health evaluation". It is based on a survey of psychiatrists, psychologists and psychiatric social workers who work in outpatient clinics and hospitals of public institutions, or in the private sector under a contract of with the Sistema Único de Saúde (SUS) (Health Unified System), in the metropolitan region of Curitiba, a city in the State of Paraná, Brazil. The two-stage study was conducted in the period between November 1994 and March 1998, in a context of de-institutionalization. The objectives are the following: to identify the general profile of those working in the field of mental health care; to identify the most common difficulties and problems they face in their daily work; to find out their opinion about the ongoing process of de-institutionalization; and, finally, to assess how knowledgeable they are of the laws dealing with this issue. The collection of data was carried out through the use of questionnaires and interviews. The questionnaires were given out and completed before the passing of Paraná State Law N° 11189, which set up the deinstitutionalization process. Two years and eight months later, when the law was already in force, the interviews were conducted. An important characteristic of the professionals involved is their sound professional qualification through postgraduate training. The problems and difficulties, which the respondents believe to have a negative impact on their work, are listed. The main problems are: lack of outpatient clinics and inefficiency of those which exist; hospitals operating at their maximum capacity, a situation which is aggravated by patients coming from other cities or states; bad distribution of medicine; outpatients who cannot afford to buy medicine due to their low purchasing power; frequent need to readmit patients due to the problems mentioned above; lack of special services for patients with somatic pathologies and for old people who are mentally ill; a reluctance on the part of clinical hospitals to accept psychiatric patients; practical problems in carrying out work in an interdisciplinary manner; low salaries; low self-esteem regarding the profession, together with insufficient gratification at work. It is pointed out that the professionals who have been surveyed consider the process of de-institutionalization to be acceptable. In their opinion, however, the process suffers from a lack of services outside the hospitals, especially a lack of outpatient clinics, and the inability of these clinics to cope with the existing needs. There is an attitude of disbelief regarding the chances of success of the policy represented by the law. These same professionals, however, are of the opinion that care needs to be improved and made more humane through greater availability of help for outpatients. They believe hospitals have an important role to play within the general care plan. They also refer to the fact that the laws regarding mental health have not been well publicized. This situation seems to be one of the determinant factors for the poor level of familiarity with the laws adopted by the authorities. In the chapter assigned to the review of literature, there is a historical outline of psychiatry in the Brazil and in the city of Curitiba. In the same chapter the methodologies for the evaluation of mental health care are reviewed.

Doutorado

Saude Mental

Doutor em Saude Mental

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.unicamp.br:REPOSIP/311437
Date1998
CreatorsMadruga, Wanderlei Saraiva
ContributorsUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS, Botega, Neury José, 1958-, Botega, Neury José, Vilela, Wolgrand Alves, Dalgalarrondo, Paulo, Crippa, Jose, Paulin, Luiz Fernando R. S.
Publisher[s.n.], Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas, Programa de Pós-Graduação em Saúde Mental
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguageEnglish
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
Format2v., application/pdf
Sourcereponame:Repositório Institucional da Unicamp, instname:Universidade Estadual de Campinas, instacron:UNICAMP
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0033 seconds