Return to search

Fun Home: os efeitos de referencialidade na autobiografia de Alison Bechdel / Fun Home: the effects of referentiality in the autobiography of Alison Bechdel

O estudo da literatura e de objetos artísticos, por um viés da teoria Semiótica greimasiana, prevê que todo sentido é gerado a partir de articulações semióticas que arquitetam um discurso presente em todo e qualquer texto. Desse modo, o presente trabalho propõe uma análise semiótica da autobiografia em quadrinhos de Alison Bechdel, Fun Home:Uma tragicomédia em família. Por meio da metodologia da Semiótica francesa, a presente análise descreve os artifícios discursivos de persuasão do gênero autobiográfico utilizados pela quadrinista norte-americana para convencer o leitor de que está diante de uma história real. Tais artifícios apontam para uma aproximação da realidade por meio de efeitos de sentido predominantemente referenciais. No entanto, Bechdel (2007b) complexifica tal aproximação, ficcionalizando seus personagens por meio da literatura, não só pela própria natureza do enunciado, mas também como artifício discursivo no interior do texto. Além do gênero autobiográfico, analisa-se a estrutura dos quadrinhos e os efeitos de sentido produzidos pelo sincretismo inerente ao gênero, isto é, a relação entre texto verbal e texto visual. Também é analisada a temática lésbica que permeia todo o enunciado e a rede discursiva polêmica que problematiza. Na obra de Bechdel encontram-se, portanto, as relações entre o gênero autobiográfico, a sua textualização por meio do sistema dos quadrinhos e a pertinência entre eles para a literatura que abrange a temática lésbica. / The study of literature and art objects from the standpoint of the Greimasian Semiotic Theory indicates that all meaning is generated from semiotic articulations that construct a discourse in any given text. Thus, this study proposes a semiotic analysis of Alison Bechdels graphic autobiography Fun Home: A Family Tragicomic. Through the methodology of French semiotics, this analysis describes the discursive devices of persuasion of the autobiographical genre used by the North American cartoonist to convince the reader that they are faced with a real story. Such devices point to an approximation of reality through predominantly referential meaning effects. However, Bechdel (2007b) complicates such an approximation, fictionalizing her characters through literature, not only due to the nature of the utterance, but also as a discursive device within the text. Besides the autobiographical genre, we analyze the structure of comics and the meaning effects produced by the syncretism inherent in the genre, that is, the relationship between verbal text and visual text. Also analyzed are the lesbian issues that permeate the whole utterance and the controversial discursive network that it examine. The proposal is to open a dialogue between language studies, sexuality studies and gender studies. In Bechdel\'s work there is, therefore, the relationship between the autobiographical genre, its textualization through the system of comics and their relevance for a literature encompassing lesbian issues.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:teses.usp.br:tde-11092013-105009
Date26 August 2013
CreatorsDebora Cristina Ferreira de Camargo
ContributorsAntonio Vicente Seraphim Pietroforte, Ivã Carlos Lopes, Jean Cristtus Portela
PublisherUniversidade de São Paulo, Lingüística, USP, BR
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguageEnglish
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP, instname:Universidade de São Paulo, instacron:USP
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0015 seconds