Return to search

Estimação estrutural do hiato do produto : uma análise para o Brasil

O presente trabalho estima o hiato do produto para o Brasil através das principais metodologias estudadas na literatura e apresenta uma forma alternativa de extração do mesmo, ainda não realizada para o caso brasileiro. Esta abordagem estima o hiato do produto através de um modelo de equilíbrio geral dinâmico estocástico (DSGE). O hiato do produto via modelo DSGE apresentado conseguiu identificar os períodos de recessão datados pela FGV. Contudo, além dos episódios relatados pela FGV, foram identificados mais dois períodos de crise. Este tipo de abordagem possui algumas vantagens como a possibilidade de conseguir decompor o hiato do produto estimado nos choques presentes no modelo. A partir da decomposição dos choques observou-se que a maior contribuição para a variação do hiato do produto é dada pelos choques de demanda. Ainda com relação à decomposição dos choques, foi possível identificar que os choques nos preços das commodities podem ser entendidos como choques de demanda e não de oferta. Verificou-se que o hiato do produto estimado por um modelo DSGE possui melhor poder preditivo para a inflação dos preços livres de longo prazo, quando comparado às demais metodologias apresentadas. Dessa forma, o hiato do produto via modelo DSGE pode ser uma ferramenta adicional para a condução da política monetária. / This paper estimates the output gap to Brazil through the main methodologies studied in the literature and presents an alternative way, not yet realized for the Brazilian case. This approach estimates the output gap using a standard dynamic stochastic general equilibrium (DSGE). The output gap via DSGE model presented was able to identify recessions dated by FGV. However, were identified over two periods of crisis. This approach has some advantages such as the possibility of decompose the output gap estimated with the shocks presents in the model. From the decomposition of shock was observed the largest contribution to the variation in the output gap is given by the demand shocks. Also with respect to the decomposition of shocks, we found that the shocks in commodity prices can be understood as demand shocks rather than supply. It was found that the output gap estimated by a DSGE model has better predictive power for inflation of free prices of long-term, when compared to other methodologies presented. Thus, the output gap via DSGE model can be an additional tool for conducting monetary policy.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:www.lume.ufrgs.br:10183/79104
Date January 2013
CreatorsOliveira, Leandro Padulla da Cruz
ContributorsPortugal, Marcelo Savino
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Formatapplication/pdf
Sourcereponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFRGS, instname:Universidade Federal do Rio Grande do Sul, instacron:UFRGS
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0041 seconds