Return to search

Índice de propensão ao desenvolvimento sustentável: o nordeste brasileiro

LEITE, Tércio Sobral Cavalcante. Índice de propensão ao desenvolvimento sustentável: o nordeste brasileiro. 2013. 13f.: Dissertação (Mestrado em Economia Rural)- Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências Agrária, Departamento de Economia Agrícola, Programa de Pós-Graduação em Economia Rural, Fortaleza-CE, 2013. / Submitted by Kepler Barroso (keplercavalcante@hotmail.com) on 2013-10-17T17:45:38Z
No. of bitstreams: 1
2013_dis_tscleite.pdf: 260700 bytes, checksum: e2fe0bca6d4d89b3c4d9f1f9ba47f708 (MD5) / Approved for entry into archive by Margareth Mesquita(margaret@ufc.br) on 2013-10-21T17:30:07Z (GMT) No. of bitstreams: 1
2013_dis_tscleite.pdf: 260700 bytes, checksum: e2fe0bca6d4d89b3c4d9f1f9ba47f708 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-10-21T17:30:07Z (GMT). No. of bitstreams: 1
2013_dis_tscleite.pdf: 260700 bytes, checksum: e2fe0bca6d4d89b3c4d9f1f9ba47f708 (MD5)
Previous issue date: 2013 / This study aims to analyze comparatively the hierarchical and spatial distribution of the Propensity Score Sustainable Development, states in the Northeast of Brazil. To do so, we employ the theoretical postulates of Brito (2004) and Leal (2008) about quality of life, covering a brief history of its emergence and difficult definition of the term, the studies of Van Bellen (2005), Moretto and Giacchini (2006 ), Veiga (2006) Malheiros et al (2008) and Oliveira (2009) about sustainable development, its appearance, concept and measurement. In order to analyze the Propensity Index of Sustainable Development, of the states in the Northeast of Brazil, we used the same dimensions adopted by IBGE to measure this index, namely environmental, social, economic and institutional. The database of variables used was IBGE, PNAD, MDS, BCB and MDIC. The choice of these took into account 03 (three) criteria: data reliability, data availability and federative unit level consistent with the theme. The procedure was also performed to standardize in view of the data are in separate units. Then, the states were ranked in relation to both IPDS, as compared to the indices of each dimension. Thus, was verified, the contribution of each variable for each indicator, each indicator for each dimension and each dimension for IPDS. Then were realized several interpretations, including identifying (s) variable (s) and indicator (s) that most impacted (plow) in the result. Our analysis allowed us to observe that, among the states in the Northeast, the state of Sergipe showed greater propensity to sustainable development and Maranhão was the state that had lower propensity to sustainable development. It was also evident that there is difference in the propensity intervals sustainable development among the northeastern states. / Este trabalho tem por objetivo analisar, comparativamente, a distribuição hierárquica e espacial do Índice de Propensão ao Desenvolvimento Sustentável, dos estados da Região Nordeste do Brasil. Para tanto, empregamos os postulados teóricos de Brito (2004) e Leal (2008) sobre qualidade de vida, contemplando um breve histórico sobre o seu surgimento e a difícil definição do termo; os estudos de Van Bellen (2005), Moretto e Giacchini (2006), Veiga (2006), Malheiros et al (2008) e Oliveira (2009) sobre desenvolvimento sustentável, seu surgimento, conceito e mensuração. A fim de analisarmos o Índice de Propensão ao Desenvolvimento Sustentável, dos estados da Região Nordeste do Brasil, utilizamos as mesmas dimensões adotadas pelo IBGE para medirem este índice, a saber, ambiental, social, econômica e institucional.A base de dados das variáveis utilizadas foi IBGE, PNAD, MDS, BCB e MDIC. A escolha destas levou em conta 03(três) critérios: fidedignidade dos dados, disponibilidade de dados em nível de unidade federativa e coerência com o tema. Foi realizado também o procedimento de padronização, tendo em vista os dados estarem em unidades distintas. Depois, os estados foram hierarquizados tanto em relação ao IPDS, como em relação aos índices de cada dimensão. Desta forma, foi verificada a contribuição de cada variável para cada indicador, cada indicador para cada dimensão e de cada dimensão para o IPDS. Em seguida foram realizadas várias interpretações, inclusive identificando a(s) variável(is) e indicador(es) que mais impactou(aram) no resultado. Nossa análise permitiu-nos constatar que, dentre os estados da Região Nordeste, o estado de Sergipe apresentou maior propensão ao desenvolvimento sustentável e o Maranhão foi o estado que apresentou menor propensão ao desenvolvimento sustentável. Ficou evidenciado também que existe diferença quanto aos intervalos de propensão ao desenvolvimento sustentável entre os estados nordestinos.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:www.repositorio.ufc.br:riufc/6284
Date January 2013
CreatorsLeite, Tércio Sobral Cavalcante
ContributorsMayorga, Maria Irles O.
PublisherUniversidade Federal do Ceará
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UFC, instname:Universidade Federal do Ceará, instacron:UFC
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0158 seconds