Return to search

IntervenÃÃo educativa para melhoria do conhecimento, atitude e prÃtica do cuidador domiciliar de idosos / Educational intervention to improve the knowledge, attitude and practice of home caregivers of elderly

O cuidador domiciliar de idosos tem assumido a tarefa de cuidar sem preparo para exercÃ-lo, dessa forma, desenvolver aÃÃes que buscam qualificar o cuidado domiciliar à fundamental para a promoÃÃo da saÃde do idoso. Objetivou-se avaliar os efeitos de uma intervenÃÃo educativa para a melhoria do conhecimento, atitude e prÃtica do cuidador na promoÃÃo da independÃncia funcional dos idosos. Estudo do tipo quase experimental realizado com grupo Ãnico, com aplicaÃÃo de prÃ-teste e pÃs-teste. A coleta de dados foi realizada no perÃodo de fevereiro a julho de 2015, no municÃpio de Sobral-CE. A amostra foi composta por 82 cuidadores e 84 idosos, na fase prÃ-teste, e 34 cuidadores, na fase pÃs-teste. Para a coleta de dados utilizaram-se o formulÃrio sociodemogrÃfico e o Ãndice de Barthel para o idoso e para o cuidador, um roteiro com levantamento dos dados sociodemogrÃficos e do contexto do cuidado domiciliar, alÃm do inquÃrito Conhecimento Atitude e PrÃtica (CAP), que abordou os domÃnios da relaÃÃo de ajuda cuidador-idoso, alimentaÃÃo, banho e higiene e mobilizaÃÃo e transferÃncia. A intervenÃÃo foi baseada em estratÃgia educativa, sendo os conteÃdos fundamentados nas recomendaÃÃes do Guia do Cuidador do MinistÃrio da SaÃde e do software intitulado Modelo Planes de Cuidados en la AtencÃon DomiciliÃria HolÃstica, que tratam das orientaÃÃes inerentes aos cuidadores. Os dados foram analisados por meio do software Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versÃo 21.0. Utilizou-se o teste de McNemar para comparar o CAP aplicado antes da intervenÃÃo e apÃs a intervenÃÃo. Os aspectos Ãticos da resoluÃÃo 466/12 foram respeitados em todas as fases do estudo. Os resultados mostraram que a mÃdia de idade dos cuidadores foi de 47,82 anos, sendo 85,4% do sexo feminino, 45,1% com ensino fundamental incompleto, 68,3% desempregados, 40,2% casados e 40,2% solteiros. A maioria dos cuidadores, 56,1%, eram filhos (as), 75,6% coabitavam com o idoso, sendo que 35,4% nÃo possuÃam ajuda para exercer o cuidado e 91,5% nunca receberam treinamento. Os idosos em cuidado domiciliar eram predominantemente mulheres, 67,7%, que nÃo sabiam ler e nem escrever, 57,1%, viÃvos 44%, com grau de dependÃncia severa 47,6% e total 16,7%. A intervenÃÃo educativa promoveu melhoria do conhecimento, atitude e prÃtica com significÃncia estatÃstica da seguinte forma: atitude (p<0,020) e prÃtica (p<0,001) na relaÃÃo de ajuda cuidador-idoso, no domicÃlio; conhecimento (p<0,001) e prÃtica (p<0,003), na alimentaÃÃo do idoso; conhecimento (p<0,001) e prÃtica (p<0,001), no banho e higiene; e conhecimento (p<0,001), atitude (p<0,001) e prÃtica (p<0,001), no domÃnio da mobilizaÃÃo e transferÃncia. Conclui-se que a intervenÃÃo educativa favoreceu o aumento do conhecimento, atitude e prÃtica em quase todos os domÃnios avaliados apÃs a intervenÃÃo. Recomenda-se o desenvolvimento de estratÃgias educativas promovidas por enfermeiros aos cuidadores de idosos com enfoque na promoÃÃo da autonomia e independÃncia funcional, com vistas à qualificaÃÃo do cuidado domiciliar de idosos.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:www.teses.ufc.br:10453
Date03 December 2015
CreatorsAndrÃa Carvalho AraÃjo Moreira
ContributorsMaria Josefina da Silva, Maristela Ines Osawa Chagas, Maria Eliana Peixoto Bessa, JanaÃna Fonseca Victor, Rachel Gabriel Bastos Barbosa
PublisherUniversidade Federal do CearÃ, Programa de PÃs-GraduaÃÃo em Enfermagem, UFC, BR
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
Formatapplication/pdf
Sourcereponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UFC, instname:Universidade Federal do Ceará, instacron:UFC
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0043 seconds