Return to search

Diário de uma vida de menina : cinema e literatura no Brasil (representações da personagem feminina)

Orientador: Gilberto Figueiredo Martins

Banca: Solange Ramos de Andrade

Banca: Luciana Brito

Banca: Luiz Roberto Velloso Cairo

Banca: Paulo César Andrade da Silva

Resumo: A pesquisa tem por objetivo geral investigar como se dá a constituição e representação da identidade do sujeito feminino, no texto literário Minha vida de menina (1942), de Helena Morley e, ainda, sua respectiva adaptação para o cinema, Vida de menina (2004), dirigida por Helena Solberg. O estudo divide-se em partes distintas: a) fortuna crítica do diário; b) leitura e análise interpretativa de Minha vida de menina (Diário de Helena Morley); c) leitura e análise da obra fílmica, fortuna crítica da produção da diretora de cinema; d) leitura comparativa do corpus delimitado e reflexão crítica sobre as diferentes modalidades artísticas, considerando a especificidade de cada obra; e) realização de entrevista com a cineasta e John Spangler. A partir de conceitos da teoria da literatura e de estudos voltados para a adaptação, propomos uma análise do diário e do filme com o intuito de observarmos a construção da personagem feminina, já que o diário teve sua gênese no final do século XIX e foi publicado em 1942. Já no início do século XXI, Solberg realiza a adaptação para o cinema dos relatos da menina mineira. Ambas apresentam um contexto social, histórico e ideológico da nação brasileira, num período de grandes mudanças políticas, como a libertação dos escravos (1888) e Proclamação da República (1889); por conseguinte, o país iniciava o processo de modernização. Nessa reunião de informações, o diálogo intertextual presente entre o filme e o diário mostra uma personagem emancipada para o tempo em que viveu, pois rompe com costumes, ideias e ações, distanciando-se... (Resumo completo, clicar acesso eletrônico abaixo)

Abstract: This study has as its general objective to investigate how the identity of the female character is constituted and represented, in the literary text "Minha vida de menina" (1942), by Helena Morley and also its respective adaptation to the movies "Vida de menina" (2004), directed by Helena Solberg. This study is divided in distinct parts: a) the critical fortune of the diary; b) the reading and interpretative analysis of "Minha vida de menina" (The Diary of Helena Morley); c) the reading and the analysis of the filmic work, the critical fortune of the production of the movie director; d) the comparative reading of the delimited corpus and the critical reflection on the different artistic modalities, taking into consideration the specificity of each work; e) the interview with the filmmaker Vera Brant. Starting from the concepts of the theory of the literature and of the studies turned to the adaptation, we propose an analysis of the diary and of the movie with the intention of observing the female character construction, since the diary had its genesis in the end of the 19th century and was published in 1942. In the beginning of the 21st century, Solberg concluded the adaptation for the movies of the "mineira" girl's reports. Both present a social context, historical and ideological of the Brazilian nation, in a period of great political changes, such as the Abolition of the Slavery (1888) and the... (Complete abstract click electronic access below)

Doutor

Identiferoai:union.ndltd.org:UNESP/oai:www.athena.biblioteca.unesp.br:UEP01-000676714
Date2011
CreatorsSilvestre, Penha Lucilda de Souza.
ContributorsUniversidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências e Letras (Campus de Assis).
PublisherAssis : [s.n.]
Source SetsSao Paulo State University, Sao Paulo - Brazil.
LanguagePortuguese
Detected LanguageEnglish
Typetext
Format438 f. :
RelationSistema requerido: Adobe Acrobat Reader

Page generated in 0.0026 seconds