• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 15
  • Tagged with
  • 15
  • 15
  • 13
  • 13
  • 8
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 7
  • 5
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Transformação de modelos de processos de negócio em BPMN para modelos de sistema utilizando casos de uso da UML

Heredia, Leonardo Rodriguez January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:43:15Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000438602-Texto+Completo-0.pdf: 1994981 bytes, checksum: a5439343e1d91aaf3b5b229c798861a5 (MD5) Previous issue date: 2012 / The business processes models designed by business analysts act as requirement source to model information systems that may give support to these business processes. Transforming a business process model into a system model is not simple. The notation or language used to design business process model is different from the one used to design the system model. Today, BPMN is the pattern to build process models and UML is the pattern to design system models. The goal of this research is to present a method that helps the transformation business process model created in BPMN to system model using UML use cases. The transformation occurs through analysis of how each business element from a BPMN diagram can result in UML use cases elements. The method presents many alternatives to transform a BPMN element into a UML use case, by identifying the relationships and the initial information of cases descriptions. / Os modelos de processos de negócio definidos pelos analistas de negócio servem como fonte de requisitos para a modelagem dos sistemas de informação que podem ser construídos para dar suporte a esses processos. A transformação de um modelo em nível de negócio para um modelo em nível de sistema não é trivial. A notação ou linguagem utilizada para modelar o negócio é diferente da utilizada para modelar sistema. Atualmente a BPMN é a notação padrão para construção de modelos de processos de negócio e a UML é a linguagem padrão para modelagem de sistemas. O objetivo desse trabalho é apresentar um método que auxilie na transformação de modelos de processos de negócio feitos em BPMN para modelos de sistema utilizando casos de uso da UML. A transformação é realizada através da análise de como cada elemento de um diagrama BPMN pode dar origem a elementos de casos de uso da UML. O método apresenta diferentes possibilidades de transformar um elemento da BPMN em casos de uso da UML, identificando os relacionamentos e informações iniciais da descrição dos casos de uso.
2

Automacao de teste de software atraves de linhas de produtos e testes baseados em modelos

Viccari, Leonardo Davi January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:42:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000427824-Texto+Completo-0.pdf: 1081749 bytes, checksum: c8c69e3ba36c9f3bab710bcbfe4774f4 (MD5) Previous issue date: 2009 / The use and dependency of several human activities on computer systems implicates on a parallel growth of the users’ expectations. Users want not only processes automation, but also a crescent quality and agility in the delivery of services and information. The most popular way to guarantee compliance to a system’s requirements is by performing software testing. Although bringing indispensable benefits to the software development process, software testing activities are extremely manual, repetitive, and sometimes handcraft. The use of formal models to describe the behavior and structure of a system are proven and accepted techniques, based on mathematics. These techniques help in the task of characterizing a system in a precise and non-ambiguous manner. Model-based testing comprehends a technique in which the tests to be executed are automatically defined, based on a formal model of the system. One of the ways of implementing the ideas present in the model-based testing techniques is the software product line engineering, which takes advantage of similar software components reuse, with the intent of minimizing human effort without losing quality. This work intends to join formal model-based testing techniques with software product line engineering, in order to automate manual steps of the test case generation and execution. It is proposed, then, a software architecture based on these concepts, realized by the implementation of a tool based in a plug-in architecture concept, in order to validate the proposed ideas. / Com o crescimento da dependência de inúmeras atividades humanas por sistemas computacionais, cresce também a expectativa dos usuários, que querem não apenas a automação de processos, mas também crescentes qualidade e agilidade na entrega de informações e serviços. A forma mais difundida de garantia de cumprimento dos requisitos de um sistema é o teste de software. Apesar de trazerem indispensáveis benefícios ao processo de construção de software, os testes de software ainda são atividades extremamente manuais, repetitivas e, por vezes, artesanais. O uso de modelos formais para descrever o comportamento e a estrutura de um sistema são técnicas baseadas na matemática, comprovadas e aceitas, que em muito acrescentam na tarefa de caracterizar de forma precisa e não ambígua um sistema. A disciplina de testes baseados em modelos compreende uma técnica onde os testes a serem realizados são definidos automaticamente a partir do modelo da aplicação. Uma das formas de realizar as ideias presentes na técnica de testes baseados em modelos, tirando proveito do reuso de componentes similares de software a fim de diminuir o esforço sem perder qualidade é a engenharia de linha de produto de software. O presente trabalho busca aliar técnicas de geração de testes baseados em modelos formais a técnicas de engenharia de linha de produto de software, a fim de automatizar etapas manuais da geração e execução de casos de teste. Dessa forma, é proposta uma arquitetura baseada nos conceitos citados, e concretizada através da implementação de uma ferramenta baseada no conceito de plug-ins, a fim de validar a ideia proposta.
3

Estratégia para especificação e geração de casos de teste a partir de modelos UML

Peralta, Karine de Pinho January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:42:50Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000410387-Texto+Completo-0.pdf: 1737512 bytes, checksum: be615bfd6c76a20642c89fd02bd4c48e (MD5) Previous issue date: 2009 / Due to the evolution of computer systems and the services provided by the Internet, software engineers are concerned about the security of the softwares they develop. The traffic of confidential data through the Internet is increasing, making essential the security evaluation of the systems before deploying them to the final users. However, a short period of time is dedicated to evaluate this characteristic during the test phase, resulting in an unsafe software. It is not trivial to evaluate the security level of an application. This aspect must be considered since the design phase, when the model is still being elaborated. The problem is the lack of security information available, either in the models, which have limitations to represent this aspect, or in the documents, tools and checklists, which do not explain clearly how to conduct the security tests. In this context, a new approach is becoming popular, known as model-based testing. The goal of this technique is to generate test cases by extracting specific information from a model, accordingly to the aspects that must be tested. Several works propose models to represent various aspects, such as functional or performance issues, but only a few of them are related to describing security characteristics. Therefore, this work presents a set of UML stereotypes to specify some behaviors that may compromise software security, as well as an algorithm that analyzes the model and generates test cases. The use of the stereotypes allows the software engineer to annotate parts of the model that may contain vulnerabilities, and the test cases indicates to the tester the steps that must be performed to verify the occurrence of the vulnerabilities on the final software. This work has two main goals: to assist developers during the implementation process, emphasizing the functionalities that must be developed carefully; and, to allow the test case generation based on the security information provided by the model. / Com a expansão dos sistemas computacionais e com a popularização dos serviços providos pela Internet, é crescente a preocupação dos engenheiros de software com a segurança dos sistemas que desenvolvem. O volume de informações confidenciais que trafega pela Internet é cada vez maior, tornando essencial a avaliação de segurança destes sistemas antes de entregá-los a seus usuários. Entretanto, o tempo que dedicam em seus projetos à realização de testes para avaliar este aspecto é pequeno, fazendo com que softwares inseguros sejam liberados no mercado. Verificar o nível de segurança de um software não é trivial. É preciso considerar este aspecto desde a fase de projeto do sistema, quando o modelo ainda está sendo elaborado. Uma limitação é a deficiência existente na área de segurança, seja em relação aos modelos, que provêem poucas estruturas para representar este aspecto, ou à pouca quantidade de ferramentas, documentos e checklists explicando como conduzir a execução de testes de segurança. Neste contexto, vem se tornando popular uma técnica conhecida como teste baseado em modelos. Nesta, os testes a serem realizados são definidos automaticamente a partir do modelo da aplicação, de acordo com os aspectos desejados. Diversos trabalhos propõem modelos para especificar os mais variados requisitos, como funcionais e de desempenho, mas poucos se dedicam a definir uma forma de descrever aspectos de segurança. Sendo assim, este trabalho propõe alguns estereótipos UML para especificar situações que podem comprometer a segurança de um software, além de um algoritmo que analisa estes e gera, automaticamente, casos de teste a partir do modelo. Desta forma, é possível assinalar, através da inserção de estereótipos no modelo, partes do sistema que podem conter vulnerabilidades, e, posteriormente, executar os casos gerados para verificar a ocorrência destas no software final. A elaboração deste trabalho tem dois objetivos principais: auxiliar durante a fase de implementação do software, prevendo situações que possam comprometer sua segurança e orientando os desenvolvedores, e permitir a geração automatizada de casos de teste de segurança a partir das informações inseridas.
4

Composição de UML Profiles

Oliveira, Kleinner Silva Farias de January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:42:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000404134-Texto+Completo-0.pdf: 1945170 bytes, checksum: b8a0273e017edb542534fd86a3d269e2 (MD5) Previous issue date: 2008 / With the success of Model Driven Architecture (MDA) and Unified Modeling Language (UML), models are replacing code as the first software development artifact. In MDA, model transformation and model composition are essential activities. While model transformation has been well researched and documented, model composition needs more investigation. With MDA arise three challenges, such as: (i ) create domain specific modeling languages (DSMLs); (ii ) merge DSML; and (iii ) merge models expressed in DSML. The UML allows building DSML through UML profiles, however it does not provide an adequate mechanism to merge such profiles. With this in mind, this work proposes a UML profiles composition mechanism based on merge rules, model transformation rules, composition strategy, match strategy and match rules. A formalization of this mechanism was built using the Alloy formal language and automatic analysis were accomplished using Alloy Analyzer. Moreover, a model composition tool was developed to evaluate the mechanism and automate the approach. / Com o sucesso da MDA (Model Driven Architecture) e da UML (Unified Modeling Language), modelos estão substituindo código como o principal artefato de desenvolvimento de software. Em MDA, a transformação e a composição de modelos são duas atividades essenciais. Enquanto a transformação de modelos tem sido amplamente pesquisada e documentada, a composição de modelos precisa de mais investigação. Com a MDA, surgiram três desafios: (i) criar linguagens de modelagem específicas de domínios (DSML); (ii) compor DSML; (iii) compor modelos representados em DSML. A UML permite a construção de DSML através de UML profiles, porém não oferece um mecanismo adequado para tais profiles. Neste contexto, o presente trabalho apresenta uma proposta de mecanismo de composição de UML profiles fundamentado em regras de composição, regras de transformação de modelos, estratégias de composição, estratégia de comparação e regras de comparação. Um modelo formal deste mecanismo foi construído utilizando a linguagem de modelagem formal Alloy e foi realizada uma análise automática do modelo usando Alloy Analyzer. Além disso, uma ferramenta de software foi construída com o objetivo de validar o mecanismo e automatizar a abordagem.
5

Geração automatizada de drivers e stubs de teste para JUnit a partir de especificações U2TP

Biasi, Luciano Bathaglini January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:43:37Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000385483-Texto+Completo-0.pdf: 2471627 bytes, checksum: 6a2f88757540ea12d03ab54d46886186 (MD5) Previous issue date: 2006 / Testing has become essential to assure the quality of software products. Within the process test, unit test is performed on the smallest funcional part of the software and it aims at discovering defects in these units. JUnit is a unit test tool, which assists developers in the automation of tests and verification of results. However, much time, cost and effort are still spent to codify drivers and stubs, which most of the time jeopardizes its use. Another problem found in the unit test is the need of cases test specification in a higher level language, which is independent of any specific programming language. The Test Profile of UML 2. 0 (U2TP) solves this problem, because it allows to represent and document all artifacts used in the test process. This work aims at the fully automated generation of test drivers and stubs for JUnit from U2TP test specifications. A case study has shown that the developed algorithms correctly generated all test code, considering all elements explored in this work. The main goal of the case study was the validation of the correctness of the generated code, as well as the quantitative analysis of time consumed and number of code lines generated. / Atualmente a área de teste de software tem se tornado fundamental para garantia da qualidade dos produtos desenvolvidos. Dentro do processo de teste, o teste unitário é realizado na menor parte funcional de um software e visa descobrir defeitos nestas unidades. JUnit é uma ferramenta de apoio ao teste unitário, a qual auxilia desenvolvedores na automação dos testes e verificação dos resultados. Porém, muito tempo, custo e esforço ainda são gastos para codificar os drivers e os stubs de teste necessários a esta ferramenta, o que muitas vezes inviabiliza o seu uso. Outro problema encontrado no processo de teste unitário é a necessidade de especificação dos casos de teste em uma linguagem de mais alto nível, que seja independente de linguagem de programação. O Perfil de Teste da UML 2. 0 (U2TP) resolve este problema, pois permite representar e documentar todos artefatos utilizados no processo de teste. Esta dissertação de mestrado tem por objetivo a geração totalmente automatizada de drivers e stubs de teste para ferramenta JUnit a partir de especificações de testes modeladas com a U2TP. Um estudo de caso mostrou que os algoritmos propostos geraram corretamente todo código de teste para todos elementos explorados neste trabalho. O estudo de caso teve como principais objetivos a validação correta do código gerado, bem como uma análise quantitativa em relação ao tempo envolvido e número de linhas de código geradas.
6

Linha de produtos de testes baseados em modelos

Orozco, Alex Mulattieri Suarez January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:43:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000412371-Texto+Completo-0.pdf: 1987061 bytes, checksum: d365ca0a7a380c98bc88e9ecf3a221d1 (MD5) Previous issue date: 2009 / The continuing evolution of software development methodologies results in challenges emerging simultaneously with this advance. One of these challenges is how to guarantee the quality of software. Several researchers continuously develop different approaches for software testing following this evolution. One approach that aims to provide the increased quality is through model-based testing. There are various techniques of model-based software testing, ensuring a broad range of possibilities. One way to integrate these possibilities is applying the concepts of software product lines. In this work we propose the design of a software product line architecture to integrate the different techniques of model-based software testing. / Com a evolução das metodologias de desenvolvimento de software, novos desafios vão surgindo junto com este avanço. Um dos desafios fica a cargo de como garantir a qualidade do software desenvolvido. Diversos pesquisadores desenvolvem continuamente diversas abordagens de teste de software para acompanhar esta evolução. Uma das abordagens que visa prover o aumento da qualidade é através de testes de software baseados em modelos. Existem diversas formas de realização de testes de software baseados em modelos, garantindo um amplo leque de possibilidades. Uma forma de integrar estas possibilidades é através da aplicação dos conceitos de linha de produtos de software. Este trabalho propõe a realização de uma arquitetura de linha de produtos de software para integrar as diferentes técnicas de testes baseados em modelos.
7

Método de conversão de diagrama de atividades UML para SAN e geração de casos de teste de software

Oliveira, Toni Amorim de January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:43:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000425004-Texto+Completo-0.pdf: 1283916 bytes, checksum: 06a02199cf1e50a23c7a99c93e1147e3 (MD5) Previous issue date: 2010 / The process of software development is a task that involves a set of activities to be performed and, in many cases, by large and geographically dispersed teams. This requires the utilization of methods that renders a broad vision of all stages of the development process. The UML (Unified Modeling Language) is a modeling language that enables this vision through the use of diagrams that graphically demonstrates the software structure being developed. The activity diagram is used to model the behavior of the system with executing flows for every defined activity In order to obtain a behavioral model of computational systems, this work presents a proposal to converter activity diagrams to SAN (Stochastic Automata Networks), a mathematical formalism for modeling probabilistic index extraction related to the states, allowing decisions making for project resources allocated. To demonstrate how to execute the conversion, we use a simplified version of the elements from the UML activity diagrams to describe both parameters and rules associated to de conversion. We also present the results generated from the SAN model. / O processo de desenvolvimento de software é uma tarefa que envolve um conjunto de atividades a serem realizadas, e em muitos casos, por equipes grandes que podem se encontrar geograficamente dispersas. Isso exige do desenvolvedor a utilizacão de métodos que proporcionem uma visão de todas as etapas desse processo de desenvolvimento. A UML (Unified Modeling Language) é uma linguagem de modelagem que possibilita essa visão através do uso de diagramas que demonstram graficamente a estrutura do software em desenvolvimento. O diagrama de atividades é utilizado para modelar o comportamento do sistema, através dos fluxos de execução de cada atividade desempenhada pelo mesmo. Com o objetivo de obter um modelo comportamental de sistemas computacionais apresentamos neste trabalho uma proposta de conversão de diagramas de atividades para SAN (Stochastic Automata Networks), um formalismo matemático que possibilita a modelagem de sistemas em geral, a partir do qual é possível extrair índices probabilísticos relacionados aos estados, permitindo aos responsáveis pelo processo de desenvolvimento tomar decisões sobre os recursos alocados no projeto. Com o intuito de demonstrarmos como executar a conversão, usamos uma versão simplificada dos elementos do diagrama de atividades da UML, para descrever os parâmetros e regras utilizadas para a conversão proposta. Apresentamos ainda os resultados obtidos a partir do modelo SAN gerado.
8

Técnica para obtenção de redes de autômatos estocásticos baseada em especificações de software em UML

Neuwald, Felipe Barp January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:43:26Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000406275-Texto+Completo-0.pdf: 5088741 bytes, checksum: 77356f5ee18c1f01b23fcf0d1843be33 (MD5) Previous issue date: 2008 / Performance evaluation of an object oriented software nowadays can be done, basically, by three different kinds of methods: Stress Testing, Simulations or Analytic Methods, like Stochastic Automata Networks or Queuing Networks. Stress Testing is an efficient method, but could only be performed on final phases of a software development process when the final product is almost finished. Simulations can be performed in initial phases of a software development process, but usually at a high cost, because it depends on a creation of a simulator. The Analytic Methods could be performed at the earlier phases of the software development process too, but they require a creation of a performance evaluation model. ln the object oriented software development a model is created, which contains detailed information about the system. This information could be used to generate a performance evaluation model, since many of the information containing on each other are common. Following that idea researches were made generating methods for conversion of UML diagram into performance evaluation methods, for example, to Queuing Network. However, does not exist a method or technique that converts UML to formalisms like SAN, which has a higher representative power then Queuing Networks. This work will present a technique for converting UML diagrams into Stochastic Automata Networks focusing on the representation of the logical architecture of object oriented softwares. / A avaliação de desempenho de um software orientado a objetos, hoje, pode ser feita basicamente de três maneiras: com testes de desempenho, simulações ou utilizando métodos analíticos como redes de Autômatos estocásticos e redes de filas de espera. Os testes de desempenho são eficientes e, porem podem ser aplicados apenas nas fases finais do desenvolvimento de software, quando o produto esta praticamente pronto, as simulações podem ser realizadas nas etapas iniciais do processo de desenvolvimento de software porém, geralmente, são custosas, pois dependem da criação de um simulador. Os métodos analíticos podem ser aplicados nas fases iniciais do desenvolvimento, mas exigem a criação de um modelo de avaliação de desempenho. No desenvolvimento de software orientados a objetos já se constrói um modelo, o qual possui informações detalhadas sobre o sistema. Estas informações podem ser utilizadas para gerar um modelo de avaliação de desempenho que represente o software já que muitas das informações contidas no modelo do software são comuns ao modelo de avaliação de desempenho. Utilizando esta idéia foram criados alguns métodos de conversão de UML para formalismos de avaliação de desempenho como redes de filas de espera. Porem, ainda inexiste métodos ou técnicas que convertem UML para formalismos como SAN, que é mais abrangente que, por exemplo, redes de espera. Este trabalho demonstra uma técnica de conversão de UML para SAN, onde explora-se a representação da arquitetura lógica de software orientados a objetos.
9

Automacao de teste de software atraves de linhas de produtos e testes baseados em modelos

Viccari, Leonardo Davi 12 March 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2015-04-14T14:49:29Z (GMT). No. of bitstreams: 1 427824.pdf: 1081749 bytes, checksum: c8c69e3ba36c9f3bab710bcbfe4774f4 (MD5) Previous issue date: 2010-03-12 / Com o crescimento da depend?ncia de in?meras atividades humanas por sistemas computacionais, cresce tamb?m a expectativa dos usu?rios, que querem n?o apenas a automa??o de processos, mas tamb?m crescentes qualidade e agilidade na entrega de informa??es e servi?os. A forma mais difundida de garantia de cumprimento dos requisitos de um sistema ? o teste de software. Apesar de trazerem indispens?veis benef?cios ao processo de constru??o de software, os testes de software ainda s?o atividades extremamente manuais, repetitivas e, por vezes, artesanais. O uso de modelos formais para descrever o comportamento e a estrutura de um sistema s?o t?cnicas baseadas na matem?tica, comprovadas e aceitas, que em muito acrescentam na tarefa de caracterizar de forma precisa e n?o amb?gua um sistema. A disciplina de testes baseados em modelos compreende uma t?cnica onde os testes a serem realizados s?o definidos automaticamente a partir do modelo da aplica??o. Uma das formas de realizar as ideias presentes na t?cnica de testes baseados em modelos, tirando proveito do reuso de componentes similares de software a fim de diminuir o esfor?o sem perder qualidade ? a engenharia de linha de produto de software. O presente trabalho busca aliar t?cnicas de gera??o de testes baseados em modelos formais a t?cnicas de engenharia de linha de produto de software, a fim de automatizar etapas manuais da gera??o e execu??o de casos de teste. Dessa forma, ? proposta uma arquitetura baseada nos conceitos citados, e concretizada atrav?s da implementa??o de uma ferramenta baseada no conceito de plug-ins, a fim de validar a ideia proposta.
10

Transforma??o de modelos de processos de neg?cio em BPMN para modelos de sistema utilizando casos de uso da UML

Heredia, Leonardo Rodriguez 26 January 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2015-04-14T14:49:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 438602.pdf: 1994981 bytes, checksum: a5439343e1d91aaf3b5b229c798861a5 (MD5) Previous issue date: 2012-01-26 / The business processes models designed by business analysts act as requirement source to model information systems that may give support to these business processes. Transforming a business process model into a system model is not simple. The notation or language used to design business process model is different from the one used to design the system model. Today, BPMN is the pattern to build process models and UML is the pattern to design system models. The goal of this research is to present a method that helps the transformation business process model created in BPMN to system model using UML use cases. The transformation occurs through analysis of how each business element from a BPMN diagram can result in UML use cases elements. The method presents many alternatives to transform a BPMN element into a UML use case, by identifying the relationships and the initial information of cases descriptions / Os modelos de processos de neg?cio definidos pelos analistas de neg?cio servem como fonte de requisitos para a modelagem dos sistemas de informa??o que podem ser constru?dos para dar suporte a esses processos. A transforma??o de um modelo em n?vel de neg?cio para um modelo em n?vel de sistema n?o ? trivial. A nota??o ou linguagem utilizada para modelar o neg?cio ? diferente da utilizada para modelar sistema. Atualmente a BPMN ? a nota??o padr?o para constru??o de modelos de processos de neg?cio e a UML ? a linguagem padr?o para modelagem de sistemas. O objetivo desse trabalho ? apresentar um m?todo que auxilie na transforma??o de modelos de processos de neg?cio feitos em BPMN para modelos de sistema utilizando casos de uso da UML. A transforma??o ? realizada atrav?s da an?lise de como cada elemento de um diagrama BPMN pode dar origem a elementos de casos de uso da UML. O m?todo apresenta diferentes possibilidades de transformar um elemento da BPMN em casos de uso da UML, identificando os relacionamentos e informa??es iniciais da descri??o dos casos de uso

Page generated in 0.0724 seconds