• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 159
  • 8
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 1
  • Tagged with
  • 169
  • 69
  • 37
  • 23
  • 22
  • 17
  • 16
  • 15
  • 15
  • 15
  • 14
  • 14
  • 14
  • 13
  • 12
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Viabilidade do uso de ovos de Mythimna sequax (Franclemont, 1951) (Lepidoptera: Noctuidae) e Anticarsia gemmatalis Hubner (Lepidoptera: Erebidae) estocados em nitrogênio líquido para a produção massal de Trichogramma Westwood (Hymenoptera: Trichogrammatidae)

Paixão, Magda Fernanda January 2016 (has links)
Orientador : Dr. Luis Amilton Foerster / Co-orientada : Profa. Dra. Marion do Rocio Foerster / Tese (doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Agrárias, Programa de Pós-Graduação em Agronomia. Defesa: Curitiba, 11/03/2016 / Inclui referências : f. 103-112 / Área de concentração: Produção vegetal / Resumo: Este estudo teve por objetivo avaliar a viabilidade da estocagem de ovos de Mythimna sequax em nitrogênio líquido visando a produção massal de Trichogramma. A tese foi dividida em quatro capítulos, sendo o primeiro destinado à realização de estudos de base visando incrementar os índices de parasitismo e emergência de Trichogramma em ovos de M. sequax estocados em nitrogênio líquido. Foram avaliadas a influência da densidade de fêmeas de Trichogramma pretiosum no parasitismo de ovos estocados por 15 dias e o desempenho de fêmeas criadas em ovos estocados durante três gerações e comparadas com fêmeas criadas em ovos não estocados, a fim de verificar a necessidade de manter uma linhagem de Trichogramma criada em ovos estocados. No segundo capítulo, foi estudado a influência de ovos de M. sequax, tratados com crioprotetores antes do congelamento em nitrogênio líquido e ofertados ao parasitismo por T. pretiosum. Os ovos foram tratados com dimetilsulfóxido (DMSO), glicerol, sacarose, etilenoglicol e leite desnatado para criopreservação. O parasitismo destes ovos foi comparado com ovos não tratados estocados e não estocados. No terceiro capítulo, avaliou-se a capacidade reprodutiva de Trichogramma atopovirilia, Trichogramma exiguum, Trichogramma galloi e T. pretiosum em ovos de M. sequax estocados em nitrogênio líquido para determinar as espécies que apresentam melhor aceitação dos ovos estocados em nitrogênio líquido. Enquanto que no quarto capítulo, foram comparados os índices de parasitismo e emergência de T. pretiosum em ovos de Anticarsia gemmatalis e M. sequax estocados em nitrogênio líquido. Posteriormente foram determinados e quantificados por meio de espectroscopia de ressonância magnética nuclear (RMN) os metabólitos trealose, fosfocolina e maltodextrina presentes nos ovos desses dois hospedeiros. Após esses experimentos foram avaliadas a influência do tempo de estocagem (um, três, seis, nove e 12 meses) de ovos de M. sequax em nitrogênio líquido no parasitismo por T. atopovirilia e T. pretiosum. Com base nesses estudos verificou-se que a densidade ideal para os experimentos com T. pretiosum foi de uma fêmea para dez ovos; e que não há necessidade de manter uma linhagem de Trichogramma a partir de ovos estocados, pois não houve diferença nos parâmetros biológicos. Não há necessidade da adição de crioprotetores antes da estocagem dos ovos, uma vez que os maiores índices de parasitismo foram obtidos em ovos sem tratamento prévio. As espécies que mais se destacaram no parasitismo de ovos estocados foram T. atopovirilia e T. pretiosum. Ovos de A. gemmatalis não são viáveis à estocagem em nitrogênio líquido e apresentaram menor quantidade de trealose e maltodextrina do que os ovos de M. sequax, sendo que estes foram viáveis para estocagem em nitrogênio líquido por até 12 meses sem afetar os parâmetros biológicos das espécies de Trichogramma avaliadas. / Abstract: This study aimed to evaluate the viability of Mythimna sequax stored eggs in liquid nitrogen for the mass production of Trichogramma. The thesis was divided into four chapters, the first for the performing baseline studies to increase the parasitism and emergence of Trichogramma on M. sequax eggs stored in liquid nitrogen. The influence of the density of Trichogramma pretiosum females on parasitism of eggs stored for 15 days was evaluated. The performance of females reared for three generations on stored eggs was compared to females reared on nonstored eggs, to identify possible alterations in the parasitism capacity of stored produced adults in relation to non-stored ones. In the second chapter, has studied the influence of M. sequax eggs treated with cryoprotectants before freezing in liquid nitrogen and offered to parasitism by T. pretiosum. The eggs were treated with dimethyl sulfoxide (DMSO), glycerol, sucrose, ethylene glycol and skim milk for cryopreservation. The parasitism of the eggs was compared to eggs untreated stored and non- stored. In the third chapter, we evaluated the reproductive capacity of Trichogramma atopovirilia, Trichogramma exiguum, Trichogramma galloi and T. pretiosum from eggs of M. sequax stored in liquid nitrogen to determine the species with better acceptance of eggs stored in liquid nitrogen. In the fourth chapter the parasitism and emergence of T. pretiosum was compared on Anticarsia gemmatalis and M. sequax eggs stored in liquid nitrogen. After The trehalose metabolites, phosphocholine and maltodetrina present in eggs of these two hosts were determined and quantified by means of nuclear magnetic resonance spectroscopy (NMR). After these experiments were evaluated the influence of storage time (one, three, six, nine and 12 months) of M. sequax eggs in liquid nitrogen in parasitism by T. atopovirilia and T. pretiosum. Based on these studies it was found that the ideal density for the experiments with T. pretiosum was a female per ten eggs; and there is no need to maintain a Trichogramma strain from eggs stored because there was no difference in biological parameters. There is no need for the addition of cryoprotectant prior to storage of eggs, since the larger parasitism were obtained from untreated eggs.The species that stood out in the parasitism of stored eggs were T. atopovirilia and T. pretiosum. Anticarsia gemmatalis eggs are not viable for storage in liquid nitrogen and had lower amount of trehalose and maltodextrin than the M. sequax eggs, and these were viable for storage in liquid nitrogen for up to 12 months without affecting the biological parameters of assessed species of Trichogramma.
2

O genero Agalinis raf. (Scrophulariaceae) no Brasil : sistematica e confirmação anatomica do parasitismo

Elias, Samira Ismael 26 July 2018 (has links)
Orientadores: Beatriz Appezzato da Gloria, Vinicius Castro Souza / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campnas, Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-26T12:40:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Elias_SamiraIsmael_M.pdf: 24899942 bytes, checksum: 252f4af50d9384259fd85cef7ef112d0 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: O gênero Agalinis Raf. é representado por 35 espécies na América do Norte e América Central, sendo que 25 ocorrem na América do Sul. Destas 25 espécies, 14 ocorrem no Brasil. A maior parte das espécies brasileiras ocorre em áreas de altitude de Minas Gerais, geralmente estando restritas aos campos rupestres. Foram analisados materiais de 25 herbários nacionais, além da observação de algumas espécies em seu ambiente natural, o que facilitou muito a caracterização e delimitação das mesmas. Os caracteres mais importantes na delimitação das espécies foram comprimento e forma dos lacínios do cálice, indumento e forma da corola, além das dimensões e do indumento das folhas. Como principais novidades taxonômicas pode-se mencionar: 1) a proximidade do gênero com EsterhPzya J. C. Mikan, que foi aqui reforçada através de caracteres do androceu e forma da corola; 2) Agalinis bandeirensis e A. linanoides - consideradas como de delimitação duvidosa - foram reconhecidas como espécies distintas; 3) O reconhecimento de A. nana e A. itambensis como novas espécies foi reforçado no presente trabalho, principalmente com a observação das mesmas em seu hábitat natural. Quanto ao parasitismo, as espécies norte-americanas de Agalinis são referidas como hemiparasitas, mas não existem referências para este fato em relação às espécies brasileiras. Neste sentido, foram analisadas raizes de nove espécies do gênero, as quais apresentavam formações muito semelhantes aos haustórios descritos para outras Scrophulariaceae parasitas. Os cortes seriados dessas formações evidenciaram que existe uma conexão xilemática entre elas e as raizes hospedeirasàs quais encontravam-se conectadas. Este fato confirmou pela primeira vez a natureza haustorial destas estruturas e a ocorrência de parasitismo nas espécies brasileiras de Agalinis. A posição de A. glandulosa neste gênero, que pertencia a Schizosepala, foi aqui reforçada pela confirmação do parasitismo nesta espécie. Sua anatomia radicular mostrou grande semelhança com a de A. communis, fortalecendo ainda mais a posição de A. glandulosa em Agalinis / Abstract: Agalinis Raf. comprises approximately 35 species in North and Central America and 25 species in South America. Among these 25 species, 14 are found in Brazil. The majority of the Brazilian species are found mainly in high areas of Minas Gerais State, being generally restricted to the campos rupestres. Materials from 25 national herbaria were analyzed in this work and the observation of some species in their natural habitat became theirs characterization and delimitation easier. The most important characters used to delimitate the species were the calyx teeth length and shape, the indumentum and shape of the and the size and indumentum of the leaves. As the main taxonomic news it could be mentioned: 1) the proximity of the genus to Esterhazya J. C. Mikan, was reinforced here by the characters of the stamens and the corolla shape; 2) Agalinis bandeirensis and A. linarioides considered of doubtful delimitation - were recognized as distinct species; 3) The recognition of A. nana and A. itambensis as new species was reinforced in this paper, mainly by observing them in their natural habitat. As regards parasitism, the North American species of Agalinis are referred as hemiparasites, but there are no references about this fact to the Brazilian species. Then it was analyzed roots of nine Agalinis species, which presented structures very similar to the haustoria described to others parasite Scrophulariaceae. The seriate sections of such structures evidenced that there is a vascular connection between the Agalinis roots and the host roots in which they were connected. For the first time, this fact confmned the haustorial nature of these structures and the occurrence of parasitism among theyBrazilian species of Agalinis. The position of A. glandulosa in this genus, which belonged to Schizosepala, was strengthened here by the confirmation of parasitism in these species. Its radicular anatomy showed great similarity to the A. communis' s one, reinforcing the position of A. glandulosa in the Agalinis genus even more / Mestrado / Mestre em Biologia Vegetal
3

Evaluación del Parasitismo en Palomas (Columba livia) en la Zona Urbana de Moquegua

Tavera Torres, Vanessa Milagros 04 October 2013 (has links)
El trabajo de investigación se realizó en la ciudad de Moquegua, ubicada en dos zonas de muestreo, los edificios Enace y el cerro San Bernabé; para el presente estudio se planteó los siguientes objetivos; determinar la frecuencia de ectoparásitos por sexo en palomas, determinar la frecuencia de ectoparásitos por edad en palomas y determinar la relación de sexo y edad que favorecen la infestación parasitaria, el método de trabajo fue la observación directa, la utilización del estereoscopio y observación externa de las palomas previo sacrificio. Los resultados obtenidos fueron una prevalencia por ectoparásitos de 54,50 % de forma general para el cercado de Moquegua y se ha identificado dos especies de ectoparásitos la Columbicola spp, siendo los resultados con mayor importancia: en palomas de sexo macho con 14,50 % de infestación y en palomas de sexo hembra con 16,00 % de infestación parasitaria; también existe una infestación por ectoparásitos mayor a 29,00% para palomas juveniles y 32,50 % en palomas adultas, resultado general para el cercado de Moquegua y Pseudolychia canariensis en palomas de sexo macho es de 4,00% y de sexo hembra con 2,00 % la especie parasitaria de mayor presentación es la Columbicola spp, con 24,50% en cerro San Bernabé, seguido de la misma especie pero en los edificios de Enace con 23,50% el efecto del sexo y la edad de las palomas no presentaron diferencia estadística significativa con relación al estado de infestación, así mismo el porcentaje de palomas positivas a la presencia del parásito fue de 54,50% y un 45,50% de palomas negativas al parásito.
4

Padrões de parasitismo em lagartas folívoras externas no Cerrado

Pessoa-Queiroz, Rosevaldo 04 1900 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Departamento de Ecologia, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2008. / Submitted by Diogo Trindade Fóis (diogo_fois@hotmail.com) on 2009-10-14T16:53:43Z No. of bitstreams: 1 2008_Rosevaldo Pessoa-Queiroz.pdf: 1050742 bytes, checksum: ce8d12bf52b0c8f7d8cfa91dc45e0e9a (MD5) / Approved for entry into archive by Gomes Neide(nagomes2005@gmail.com) on 2010-10-19T12:38:06Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2008_Rosevaldo Pessoa-Queiroz.pdf: 1050742 bytes, checksum: ce8d12bf52b0c8f7d8cfa91dc45e0e9a (MD5) / Made available in DSpace on 2010-10-19T12:38:06Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2008_Rosevaldo Pessoa-Queiroz.pdf: 1050742 bytes, checksum: ce8d12bf52b0c8f7d8cfa91dc45e0e9a (MD5) Previous issue date: 2008-04 / O presente trabalho apresenta um quadro geral do parasitismo em lagartas que ocorrem em espécies de plantas de cerrado sensu stricto do Distrito Federal. Lagartas folívoras externas foram coletadas de 1991 a 2006, em 101 espécies de plantas hospedeiras, pertencentes a 42 famílias, 70% das quais foram examinadas semanal ou quinzenalmente por pelo menos um ano. As lagartas foram coletadas independentemente do instar ou tamanho. Estes dados foram usados para verificar a relação entre a proporção de parasitismo associado a diferentes características das lagartas como (1) agrupamento de famílias (Macro/Micro); (2) amplitude de dieta (Restrita/Generalista); (3) construção ou não de abrigo (Abrigo/Exposta); (4) coloração do tegumento (Colorido/Pálido); (5) estratégia de vida (Solitária/Gregária); (6) tipo de tegumento (Glabro/Não glabro); e (7) estação climática de ocorrência (Seca/Chuvosa). A ocorrência mensal de Lepidoptera foi calculada usando-se os registros do mês (soma de 16 anos) dividido pelo total de registros de lepidópteros (n=5.516). Para a ocorrência de parasitóides foram usados os registros mensais divididos pelo total de registros (Lepidoptera + parasitóides; n=7.070). Emergiram no laboratório 5.516 adultos de Lepidoptera e 1.554 parasitóides. Foram 542 espécies de Lepidoptera, 114 morfo-espécies de Hymenoptera e outras 32 de íptera. Os dados mostraram uma predominância de microlepidópteros (70% dos registros), especialmente Elachistidae, Pyralidae, Gelechiidae e Oecophoridae. Os parasitóides ocorreram em 22% dos registros, com alta prevalência de Hymenoptera (78%). A maior abundância de lagartas ocorreu no início da estação seca e a de parasitóides na chuvosa. O parasitismo nas lagartas variou de 7% a 33% entre 31 gêneros de plantas. Os dípteros foram bem representados em Cybianthus, Miconia, Pouteria, Protium e Pterodon, nos demais 26 gêneros, os himenópteros foram os parasitóides dominantes. A variação do parasitismo também foi observada entre famílias de Lepidoptera, de 3% em Lymantriidae a 55% em Sphingidae. De um modo geral, lagartas de dieta restrita, expostas e de macrolepidoptera foram mais suscetíveis ao ataque de parasitóides que seus pares. As proporções de parasitismo se mostraram relacionadas à proporção de lagartas de dieta restrita, de microlepidópteros e construtoras de abrigos. Esses resultados e conclusões foram confrontados com o que foi encontrado em outros sete pontos do continente americano. Por fim, lagartas de nove espécies foram coletadas nos últimos instares com o objetivo de avaliar se a relações encontradas entre o parasitismo e as características morfológicas, taxonômicas e comportamentais das hospedeiras seriam independentes do modo de coleta. Os resultados foram semelhantes, mas íptera apresentaram-se como os principais parasitóides (59%). Em suma, os resultados indicaram que as lagartas sofrem pressões de parasitismo diferenciadas conforme a) a planta hospedeira utilizada; b) as características gerais das lagartas; e c) o tipo de coleta empregado. Os resultados sugeriram que as discrepâncias na importância relativa de íptera e Hymenoptera parasitóides entre o Cerrado e as demais localidades do continente podem residir na tendência generalizada destas em coletar lagartas maiores ou em instares finais, propiciando um viés para os íptera. ________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This study presents an overview of parasitism of caterpillars found on plant species in the cerrado sensu stricto in Distrito Federal. Externally leaf feeding caterpillars were collected between 1991 and 2006 on 101 host plant species, belonging to 42 families, 70% of them were visited weekly or biweekly for at least one year. The caterpillars were collected at any instar or size. These data were used to test the relationship between the proportion of parasitoids associated to different features of the caterpillars such as (1) families grouping (Macro/Micro); (2) diet breadth (restricted/generalist); (3) shelter building behavior (sheltered/exposed); (4) tegument color (bright colored/pale); (5) life strategy (solitary/gregarious); (6) kind of tegument (glabrous/non glabrous); (7) climatic season of occurrence (dry/wet). Monthly occurrence of Lepidoptera was calculated using monthly totals (16 years) divided by the total number of Lepidoptera (n=5,516). For parasitoids we used the monthly totals divided by the total number of records (Lepidoptera + parasitoids; n=7,070). A total of 5,516 lepidopteran adults emerged in the laboratory along with 1,554 parasitoids. There were 542 lepidopteran species, 114 hymenopteran morphospecies, and 32 dipteran morphospecies. Our data showed a predominance of microlepidopterans (70% of the records), mainly Elachistidae, Pyralidae, Gelechiidae and Oecophoridae. Parasitoids accounted for 22% of all records, with a high predominance of Hymenoptera (78%). The highest abundance of larvae occurred at the beginning of the dry season, while for parasitoids it was at the wet season. Parasitism varied from 7% to 33% in larvae found on 31 different genera of host plants. Dipterans were well represented in Cybianthus, Miconia, Pouteria, Protium and Pterodon, and in the other 26 genera hymenopterans were the dominant parasitoids. The variation in parasitism was also observed among lepidopteran families, from 3% in Lymantriidae to 55% in Sphingidae. In general, caterpillars of restricted diet, exposed and macrolepidopterans were more susceptible to parasitoid attack. The parasitism showed relationship with the proportion of microlepidopterans, restricted diet and sheltered caterpillars. These results and conclusions were compared to those found in seven other sites in the american continent. Finally, last instar caterpillars of nine species were collected to verify whether the relationships found between parasitism and morphological, taxonomic and behavioral characters of the host caterpillars would be independent of the collecting methodology. The results were very similar, but dipterans were the main associated parasitoids (59%). All these results indicated that caterpillars suffer differential parasitism based on a) the host plant used by them; b) general features of caterpillars; c) kind of collecting method applied. The results suggested that the discrepancies in the relative importance of dipteran and hymenopteran parasitoids among the Cerrado and the other sites in the american continent may be attributed to the trend of collecting final instar or biggest caterpillars, a bias to dipteran parasitoids.
5

Influência do oarasitismo sobre a seleção sexual e avaliação de pârametros de habitat sobre o sucesso reprodutivo de Volatinia jacarina (aves: passeriformes, emberezidae)

Aguilar, Thaís Maya January 2005 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal, 2005. / Submitted by wesley oliveira leite (leite.wesley@yahoo.com.br) on 2009-11-26T19:22:52Z No. of bitstreams: 3 Thaís Maya Aguilar parte3.pdf: 219711 bytes, checksum: 15ccf410be37334612a73cd4a9a8fcb3 (MD5) Thaís Maya Aguilar parte2.pdf: 666885 bytes, checksum: 79a2f55ec1437dcaa8c794a574e69b1d (MD5) Thaís Maya Aguilar parte1.pdf: 264692 bytes, checksum: 2c1419e9333c06af3fbe8cceb5d9877b (MD5) / Approved for entry into archive by Joanita Pereira(joanita) on 2009-12-02T14:00:33Z (GMT) No. of bitstreams: 3 Thaís Maya Aguilar parte3.pdf: 219711 bytes, checksum: 15ccf410be37334612a73cd4a9a8fcb3 (MD5) Thaís Maya Aguilar parte2.pdf: 666885 bytes, checksum: 79a2f55ec1437dcaa8c794a574e69b1d (MD5) Thaís Maya Aguilar parte1.pdf: 264692 bytes, checksum: 2c1419e9333c06af3fbe8cceb5d9877b (MD5) / Made available in DSpace on 2009-12-02T14:00:33Z (GMT). No. of bitstreams: 3 Thaís Maya Aguilar parte3.pdf: 219711 bytes, checksum: 15ccf410be37334612a73cd4a9a8fcb3 (MD5) Thaís Maya Aguilar parte2.pdf: 666885 bytes, checksum: 79a2f55ec1437dcaa8c794a574e69b1d (MD5) Thaís Maya Aguilar parte1.pdf: 264692 bytes, checksum: 2c1419e9333c06af3fbe8cceb5d9877b (MD5) Previous issue date: 2005 / O parasitismo é uma relação entre seres vivos, onde apenas um deles é beneficiado em detrimento do outro. As aves abrigam diversos parasitas, nas regiões externas e internas do corpo. Estes parasitas podem prejudicar a saúde e sobrevivência de seus hospedeiros. A hipótese de Hamilton e Zuk sugere que a expressão de certas características de machos estaria associada à resistência destes a parasitas, e que esta resistência seria uma característica hereditária, portanto sujeita à seleção natural. Desta forma, fêmeas poderiam utilizar características sexuais secundárias de machos como indicações honestas de uma resistência genética ao parasitismo. Desde que esta hipótese foi proposta, muitos estudos têm demonstrado um impacto negativo dos parasitas sobre ornamentos dos machos, e sobre sucesso na obtenção de acasalamentos e reprodução. Porém, nem todos os estudos corroboram esta hipótese. Apesar dos muitos estudos discutindo a influência do parasitismo sobre a condição corporal e ornamentos de machos, pouco se tem relatado sobre o fenômeno relativo às fêmeas. Seria possível que fêmeas também tivessem sua condição corporal, sucesso reprodutivo e capacidade de escolha prejudicados por parasitas. Contudo, devido à maior concentração de testosterona em machos que exibem ornamentos, e ao fato deste hormônio agir como imunossupressor, espera-se que o efeito deletério de parasitas seja muito maior sobre machos. Com o objetivo de avaliar a influência do parasitismo sobre a seleção sexual de Volatinia jacarina, em cativeiro, a recente tese de doutorado, intitulada "Influência do parasitismo sobre a seleção sexual e avaliação de parâmetros de habitat sobre o sucesso reprodutivo de Volatinia jacarina (Aves: Passeriformes, Emberezidae)", foi apresentada ao Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal da Universidade de Brasília. O estudo testou as seguintes hipóteses: (1) machos tratados e mantidos livres de parasitas irão diferir, ao longo do tempo, dos machos parasitados quanto à manifestação de caracteres sexuais secundários (inclusive de display comportamental), como também em características referentes à morfologia de forma geral; (2) fêmeas irão exibir uma preferência por machos saudáveis, quando são confrontadas com machos em condições contrastantes de nível de infestação parasitária; (3) fêmeas parasitadas terão sua condição corporal prejudicada quando comparadas a fêmeas saudáveis; (4) machos e fêmeas parasitados exibem condições morfológicas inferiores quando comparados a indivíduos não parasitados em ambiente silvestre; e (5) machos parasitados exibem caracteres sexuais secundários menos exuberantes que machos não parasitados em ambiente silvestre. Machos, fêmeas e imaturos de tizius, fora do período reprodutivo, apresentam uma coloração parda, com áreas inferiores esbranquiçadas. Porém, durante o período reprodutivo, o macho adquire uma plumagem nupcial, brilhante, negro azulada com manchas axilares brancas. Utilizam vegetações abertas, de formações primárias e secundárias. O período reprodutivo é entre novembro e fevereiro, no Distrito Federal, sendo que em novembro marcam seus territórios, vocalizam e executam displays. Estes displays são caracterizados por saltos, executados verticalmente, com auxilio das asas, onde é possível observar as manchas axilares brancas. Estes saltos podem ou não ser acompanhados da vocalização "t-i-z-i-u". Possuem um sistema de acasalamento socialmente monogâmico, com machos provendo cuidado parental a prole, porém, no Distrito Federal, foi verificada uma taxa de cópulas extrapar em torno de 50% para esta espécie. Para os testes das hipóteses sobre a seleção sexual de (1) a (3), que foram realizados em cativeiro, aves desta espécie foram capturadas nas estações reprodutivas de 2003 a 2005. As capturas foram realizadas no campus Darcy Ribeiro, Universidade de Brasília, DF. As aves permaneceram em cativeiro por cinco meses, durante os quais foram mantidas em dois grupos: (1) aves não tratadas, onde o nível de parasitismo por coccídeos permaneceu alto; e (2) tratadas e mantidas livres de coccídeos. Neste período, foram avaliadas as características sexuais secundárias, a condição corporal e as taxas de display de machos parasitados e saudáveis. Fêmeas nos dois grupos foram avaliadas quanto à condição corporal. Duplas de machos parasitados e saudáveis foram utilizadas em testes de escolha com fêmeas parasitadas e saudáveis. Parasitas internos e externos foram avaliados mensalmente entre os grupos. Para os testes das hipóteses sobre a seleção sexual de (4) a (5) foram capturados 293 indivíduos, na área da Fazenda Água Limpa, DF, e coletadas amostras de ectoparasitas, endoparasitas (sangue e fezes), e dados morfométricos (massa, comprimento da asa, cauda, tarso e narina). Características da plumagem dos machos incluíram a porcentagem de cobertura pela plumagem nupcial e o tamanho da mancha branca sob as asas, exibida nos displays. Os resultados demonstraram que, em cativeiro, machos de cada grupo (parasitados e saudáveis) variaram significativamente ao longo do tempo nos tamanhos da asa, cauda, na relação peso/tarso, na plumagem, no incremento de plumagem e no número de ectoparasitas. A comparação entre machos parasitados e os saudáveis revelou que estes últimos tiveram um aumento no tamanho da asa, da cauda, e da relação peso/ tarso, além de um maior incremento de plumagem. Os machos saudáveis foram mais persistentes e apresentaram maior taxa de execução de seus displays. As fêmeas (tanto saudáveis quanto parasitadas) não demonstraram favoritismo com relação aos machos saudáveis nos testes de escolha. As fêmeas também não tiveram suas escolhas afetadas pelo seu próprio grau de parasitismo, pois as escolhas foram aleatórias. Ou seja, apesar dos machos diferirem em termos de qualidade física e comportamental, as escolhas das fêmeas não refletiram um possível favoritismo com base nessas diferenças. Diferentemente dos machos em cativeiro, as fêmeas parasitadas e saudáveis não diferiram quanto a nenhum aspecto morfológico, indicando que não ocorreu nenhum efeito deletério do parasitismo sobre a condição corporal de fêmeas. Fêmeas apresentaram maior prevalência e intensidade média de parasitas à época da captura do que machos na mesma área e período. O possível impacto de parasitas sobre aspectos morfológicos de machos e fêmeas também foi investigado em ambiente silvestre. Os resultados indicam que não ocorreu nenhuma associação significativa entre o nível de parasitismo e características de morfometria ou plumagem, tanto em fêmeas quanto em machos. Este estudo demonstrou que parasitas afetam a condição corporal e os caracteres sexuais secundários de machos de tiziu em circunstâncias específicas. Esta influência se deu em cativeiro, ao longo do tempo e entre os tratamentos. Quanto à ausência de escolha das fêmeas por machos saudáveis, diversas explicações podem ser oferecidas. As fêmeas podem não ter detectado as diferenças entre machos. Alternativamente, as diferenças podem ter sido detectadas, mas as fêmeas não efetuaram escolhas usando essas diferenças. Possivelmente, fêmeas utilizam outras características, além daquelas afetadas pelo parasitismo, em suas escolhas em ambiente natural. Além disso, também não se verificou qualquer efeito do parasitismo sobre a condição corporal das fêmeas. A ausência de ornamentos em fêmeas e a conseqüente ausência de maiores concentrações de testosterona, talvez possam explicar a maior resistência das fêmeas a parasitas, uma vez que a testosterona funciona como imunossupressor. Os resultados no ambiente silvestre contrastam com os resultados dos experimentos realizados em cativeiro. Em populações silvestres pode ser difícil detectar o impacto do parasitismo uma vez que informações sobre a persistência do parasitismo nos hospedeiros não estão disponíveis. A presente dissertação, aqui divulgada, contribui para a investigação das questões relacionadas com a seleção sexual e o sucesso reprodutivo de Volatinia jacarina, e servem como modelo teórico com aplicabilidade a outros passeriformes. Porém, outros estudos ainda são necessários para a melhor compreensão do complexo sistema de escolha de parceiros desta ave e para melhor compreender os diversos aspectos de sua história de vida. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Parasitism is a relationship between organisms, where one side reaps all the benefits. Birds exhibit several endo- and ectoparasites. The Hamilton-Zuk (1982) hypothesis suggests that the expression of secondary sexual traitsin males is associated with parasite resistance, that this resistance is hereditary, and may thus be influenced by sexual selection. Thus, females potentially can use these male honest signals concerning their genetic resistance to parasites. Since the Hamilton-Zuk hypothesis was proposed, several studies have shown the negative effect of parasites upon male ornamentation. However, some studies have not substatiated this hypothesis. Few studies have focused upon the impact of parasitism upon females, which could presumably influence body condition, reproductive success and the expression of male choice. In addition to mate choice, another important component of reproductive success in birds is that of nest success. Reproductive success is influenced by several environmental characteristics, and within this context, hábitats and the nest site selection are two important factors. The first objective of this study was to evaluate the influence of parasitism in sexual selection of Volatinia jacarina in captivity, by testing the following hypotheses: (1) healthy males will differ from parasitized males through time in their morphology and in the expression of secondary sexual characteristics (ornaments and behavioral displays); (2) females will prefer healthy males; (3) parasitized females will exhibit an inferior body condition in comparison to healthy females; (4) in field conditions, parasitized males and females will exhibit an inferior body condition when compared to healthy individuals; and XXXIX (5) in field conditions, parasitized males will exhibit inferior secondary sexual characteristics when compared to healthy males. This study also evaluated reproductive success under natural conditions, with the following objectives: (1) to describe the reproductive biology and nesting hábitat of the blue-black grassquit; (2) to evaluate whether there is a difference between the actual nest site and other sites within an individual ́s territory; and (3) to evaluate if successful nest sites differ from unsuccessful ones relative to hábitat variables. In order to test hypotheses (1) to (3) concerning sexual selection, birds were captured in the reproductive seasons of 2003-2004 and 2004-2005 in the Darcy Ribeiro campus of the University of Brasília, Brasília, Brazil. The birds were maintained in captivity for five months, while divided into two groups: healthy individuals (these received antiparasitic medication) and parasitized individuals (which received no medication). During captivity secondary sexual characteristics of males, and body condition of both males and females were evaluated monthly. The intensity of ecto- and endoparasites of all individuals was also evaluated monthly. Choice tests were carried out by using pair of males composed by healthy and parasitized males. In order to test hypothesis (4) and (5) 293 individuals were captured in the Fazenda Água Limpa study area in Brasília, Brazil. These individuals were evaluated for endo- and ectoparasites, body condition, and in males, secondary sexual characteristics. The study of reproductive success relative to hábitat variables occurred during two reproductive seasons and two areas. In 2003-2004 the work occurred in the Darcy Ribeiro campus within the the city of Brasília, and in 2004- 2005 the study occurred in Fazenda Água Limpa, distant from the city. Nests were monitored, offspring were banded and reproductive success was registered. After the XL offspring abandoned the nest, the nesting site and more four more sites within the individual ́s territory were evaluated for their vegetation and other characteristics. Results show differences between parasitized and healthy males through time. Healthy males exhibited better body condition and ornaments. Females, however, did not show a preference for healthy males. For females, however, no differences in body condition were revealed between individuals in the parasitized versus healthy group. In the field, no correlation was found between parasite load and body condition and ornaments. As for the study concerning nesting site selection, results indicated that the birds select structurally complex areas for nest construction, and that successful nests were farther apart from neighboring nests when compared to unsuccessful nests. This study shows that parasites affected the body conditions and secondary sexual characteristics of blue-black grassquits. Females do not express a choice favoring healthier males, but this may not necessarily indicate a lack of discriminative ability. Other explanations for this lack of choice may be that they use other male characteristics (not evaluated in this study) which are applied under field conditions. Females also are not affected by parasites in terms of their body condition. One speculation is that, because they do not have high levels of testosterone concentrations, which leads to immunosuppression, they are more parasite resistant as compared to males. The results in the field were different from those in captive conditions. In wild populations it may be difficult to detect the influence of parasites because information about the persistance of parasitism is not available.
6

Caracterização do parasitismo por Ornithodoros brasiliensis (Chelicerata: Argasidae) e da toxicose induzida em humanos e animais

Reck Junior, José January 2011 (has links)
Carrapatos são artrópodos hematófagos com ampla distribuição mundial, sendo capazes de parasitar quase todos os animais vertebrados terrestres. Estes parasitos causam grandes impactos em saúde pública e na produção animal por serem vetores de diversas doenças infecciosas e, também, pelos distúrbios diretos associados ao parasitismo. O Ornithodoros brasiliensis, conhecido popularmente como carrapato mouro, é uma espécie de carrapato somente encontrada no Brasil, e com distribuição restrita à região dos Campos de Cima da Serra no Rio Grande do Sul (RS). Desde os primeiros relatos, O. brasiliensis tem sido considerado um potencial risco à saúde pública no RS devido a ocorrência de parasitismo em humanos. Somado a isto, alguns relatos indicam que sua picada é capaz de induzir distúrbios locais e sistêmicos severos nas pessoas e animais parasitados, possivelmente enquadrando-se na definição de toxicose induzida pela picada de carrapatos. Depois de mais de 50 anos sem relatos sobre O. brasiliensis, recentemente, novos casos de parasitismo humano e animal foram observados na mesma região onde este carrapato foi originalmente descrito. O objetivo deste trabalho é caracterizar o parasitismo pelo carrapato O. brasiliensis, bem como a síndrome tóxica desencadeada nos hospedeiros parasitados. Com esta finalidade, neste trabalho realizamos: (i) um estudo epidemiológico sobre o parasitismo por O. brasiliensis, determinando sua prevalência em propriedades situadas nos municípios de São Francisco de Paula e Jaquirana (regiões de ocorrência natural), descrevendo características de seu habitat e determinando possíveis fatores de risco associados à sua ocorrência; (ii) a descrição de casos retrospectivos de parasitismo em humanos e animais domésticos; (iii) a descrição de um caso clínico de toxicose induzida por O. brasiliensis em cão naturalmente parasitado; (iv) a caracterização clínico-patológica do parasitismo e da toxicose experimentalmente induzida pela picada de O. brasiliensis em ratos; (v) a caracterização dos efeitos do conteúdo salivar sobre o processo de cicatrização in vivo e sobre células endoteliais. Entre as propriedades incluídas na amostragem, em 16,7% foram coletados exemplares de O. brasiliensis. O. brasiliensis foram encontrados perto das habitações humanas e enterrados no solo em pequenas áreas com grande densidade de parasitos, em uma espécie de “ninho”. A análise dos fatores de risco demonstrou que somente duas das 17 variáveis estudadas (falta de higiene e a presença de porão com chão de terra na propriedade) aumentam a probabilidade de ocorrência deste carrapato. Foram identificadas 28 pessoas e 11 cães previamente parasitados. A partir de relatos foi possível identificar os principais sintomas associados ao parasitismo: prurido, eritema, edema, dor, lesão de lenta cicatrização. Evidências indicam que, além do homem e do cão, Conepatus chinga (zorrilho) e Dasypus hybridus (tatu-mulita) podem servir de hospedeiros. A síndrome associada à picada do O. brasiliensis foi caracterizada em detalhes através do registro do progresso clínico de um cão naturalmente exposto ao carrapato, e em ratos experimentalmente infestados. Os achados decorrentes destas observações são compatíveis entre si e com as descrições dos casos retrospectivos em humanos, e evidenciam a severidade do quadro induzido pela picada de O. brasiliensis. Por fim, foi demonstrado que o extrato de glândula salivar de O. brasiliensis inibe a cicatrização in vivo, possivelmente por inibir a proliferação endotelial e por ser citotóxico. Esta atividade relaciona-se diretamente a uma das características marcantes da picada por O. brasiliensis: a indução de uma lesão de lenta cicatrização. O conjunto dos resultados aqui mostrados fornece novos subsídios para a compreensão das peculiaridades evolutivas, de habitat, biológicas e ecológicas do O. brasiliensis, bem como dos efeitos desencadeados pelo seu parasitismo. / Ticks are blood-sucking arthropods distributed worldwide and able to parasitize almost all terrestrial vertebrate animals. Ticks are considered a great hazard for both public health and animal breeding due to their ability to transmit infectious diseases and to induce direct toxic effects leading to clinical disturbances. Ornithodoros brasiliensis, popularly known as mouro tick, is a specie only found in highlands region of Rio Grande do Sul state, Southern Brazil. Since initial reports, O. brasiliensis is considered a potential public health hazard in Rio Grande do Sul state due to the possibility of human parasitism. In addition, few reports indicate that O. brasiliensis bite is able to induce severe local and systemic disturbances in humans and animals. This clinical profile possibly fits in the definition of tick toxicosis syndrome. After more than 50 years without reports about O. brasiliensis, new cases of human and animal parasitism were recently reported in the same region of its original description. This work aimed to describe the characteristics of O. brasiliensis parasitism, as well as the toxicosis observed in bitten hosts. Thus, we performed: (i) an epidemiological study about O. brasiliensis parasitism in farms located in the municipalities of São Francisco de Paula and Jaquirana (endemic region) to determine its prevalence and risk factors, and also, to describe the characteristics of its habitat; (ii) an analysis of retrospective cases of human and animal parasitism; (iii) the report of a clinical case of tick toxicosis in a dog naturally parasitized; (iv) a clinico-pathological characterization of the toxicosis induced in experimentally bitten rats; (v) the evaluation of salivary glands effects on skin wound healing. in vivo and upon endothelial cells. Specimens of O. brasiliensis were collected in 16.7% of sampled farms. Ticks were found near human houses and buried in sand. They were found in a very restricted area and in great density, in a kind of tick “nest”. Risk factor analysis showed that only two of the 17 studied variables (insufficient sanitary conditions and presence of house basement with sand floor) were significantly associated with an increased probability to find O. brasiliensis. Twenty-eight people and eleven bitten dogs were identified by analysis of retrospective cases. This analysis also showed the most common symptoms associated to parasitism (pruritus, erythema, edema, pain and slow healing lesion). Our results indicate that in addition to human and dogs, Conepatus chinga (hog-nosed skunk) and Dasypus hybridus (long nosed armadillo) may serve as potential hosts. The toxicosis syndrome induced by tick bite was characterized registering the clinical progress of a naturally bitten dog, and in experimentally infested rats. The clinical findings both in the dog and in rats were similar, and also were compatible with the symptoms reported by bitten humans. The set of all clinical findings evinced the clinical severity of this syndrome. Finally, it was shown that salivary gland extract inhibit in vivo wound healing, possibly due to inhibition of endothelial cell proliferation and cytotoxicity. This biological activity may explain one of the most common symptoms of O. brasiliensis bite: the induction of a slow healing lesion. The set of all results showed here gives new evidences for the understanding of habitat distribution, biology, ecology and peculiarities of O. brasiliensis, as well as for the clinical signs induced by its parasitism.
7

Caracterização do parasitismo por Ornithodoros brasiliensis (Chelicerata: Argasidae) e da toxicose induzida em humanos e animais

Reck Junior, José January 2011 (has links)
Carrapatos são artrópodos hematófagos com ampla distribuição mundial, sendo capazes de parasitar quase todos os animais vertebrados terrestres. Estes parasitos causam grandes impactos em saúde pública e na produção animal por serem vetores de diversas doenças infecciosas e, também, pelos distúrbios diretos associados ao parasitismo. O Ornithodoros brasiliensis, conhecido popularmente como carrapato mouro, é uma espécie de carrapato somente encontrada no Brasil, e com distribuição restrita à região dos Campos de Cima da Serra no Rio Grande do Sul (RS). Desde os primeiros relatos, O. brasiliensis tem sido considerado um potencial risco à saúde pública no RS devido a ocorrência de parasitismo em humanos. Somado a isto, alguns relatos indicam que sua picada é capaz de induzir distúrbios locais e sistêmicos severos nas pessoas e animais parasitados, possivelmente enquadrando-se na definição de toxicose induzida pela picada de carrapatos. Depois de mais de 50 anos sem relatos sobre O. brasiliensis, recentemente, novos casos de parasitismo humano e animal foram observados na mesma região onde este carrapato foi originalmente descrito. O objetivo deste trabalho é caracterizar o parasitismo pelo carrapato O. brasiliensis, bem como a síndrome tóxica desencadeada nos hospedeiros parasitados. Com esta finalidade, neste trabalho realizamos: (i) um estudo epidemiológico sobre o parasitismo por O. brasiliensis, determinando sua prevalência em propriedades situadas nos municípios de São Francisco de Paula e Jaquirana (regiões de ocorrência natural), descrevendo características de seu habitat e determinando possíveis fatores de risco associados à sua ocorrência; (ii) a descrição de casos retrospectivos de parasitismo em humanos e animais domésticos; (iii) a descrição de um caso clínico de toxicose induzida por O. brasiliensis em cão naturalmente parasitado; (iv) a caracterização clínico-patológica do parasitismo e da toxicose experimentalmente induzida pela picada de O. brasiliensis em ratos; (v) a caracterização dos efeitos do conteúdo salivar sobre o processo de cicatrização in vivo e sobre células endoteliais. Entre as propriedades incluídas na amostragem, em 16,7% foram coletados exemplares de O. brasiliensis. O. brasiliensis foram encontrados perto das habitações humanas e enterrados no solo em pequenas áreas com grande densidade de parasitos, em uma espécie de “ninho”. A análise dos fatores de risco demonstrou que somente duas das 17 variáveis estudadas (falta de higiene e a presença de porão com chão de terra na propriedade) aumentam a probabilidade de ocorrência deste carrapato. Foram identificadas 28 pessoas e 11 cães previamente parasitados. A partir de relatos foi possível identificar os principais sintomas associados ao parasitismo: prurido, eritema, edema, dor, lesão de lenta cicatrização. Evidências indicam que, além do homem e do cão, Conepatus chinga (zorrilho) e Dasypus hybridus (tatu-mulita) podem servir de hospedeiros. A síndrome associada à picada do O. brasiliensis foi caracterizada em detalhes através do registro do progresso clínico de um cão naturalmente exposto ao carrapato, e em ratos experimentalmente infestados. Os achados decorrentes destas observações são compatíveis entre si e com as descrições dos casos retrospectivos em humanos, e evidenciam a severidade do quadro induzido pela picada de O. brasiliensis. Por fim, foi demonstrado que o extrato de glândula salivar de O. brasiliensis inibe a cicatrização in vivo, possivelmente por inibir a proliferação endotelial e por ser citotóxico. Esta atividade relaciona-se diretamente a uma das características marcantes da picada por O. brasiliensis: a indução de uma lesão de lenta cicatrização. O conjunto dos resultados aqui mostrados fornece novos subsídios para a compreensão das peculiaridades evolutivas, de habitat, biológicas e ecológicas do O. brasiliensis, bem como dos efeitos desencadeados pelo seu parasitismo. / Ticks are blood-sucking arthropods distributed worldwide and able to parasitize almost all terrestrial vertebrate animals. Ticks are considered a great hazard for both public health and animal breeding due to their ability to transmit infectious diseases and to induce direct toxic effects leading to clinical disturbances. Ornithodoros brasiliensis, popularly known as mouro tick, is a specie only found in highlands region of Rio Grande do Sul state, Southern Brazil. Since initial reports, O. brasiliensis is considered a potential public health hazard in Rio Grande do Sul state due to the possibility of human parasitism. In addition, few reports indicate that O. brasiliensis bite is able to induce severe local and systemic disturbances in humans and animals. This clinical profile possibly fits in the definition of tick toxicosis syndrome. After more than 50 years without reports about O. brasiliensis, new cases of human and animal parasitism were recently reported in the same region of its original description. This work aimed to describe the characteristics of O. brasiliensis parasitism, as well as the toxicosis observed in bitten hosts. Thus, we performed: (i) an epidemiological study about O. brasiliensis parasitism in farms located in the municipalities of São Francisco de Paula and Jaquirana (endemic region) to determine its prevalence and risk factors, and also, to describe the characteristics of its habitat; (ii) an analysis of retrospective cases of human and animal parasitism; (iii) the report of a clinical case of tick toxicosis in a dog naturally parasitized; (iv) a clinico-pathological characterization of the toxicosis induced in experimentally bitten rats; (v) the evaluation of salivary glands effects on skin wound healing. in vivo and upon endothelial cells. Specimens of O. brasiliensis were collected in 16.7% of sampled farms. Ticks were found near human houses and buried in sand. They were found in a very restricted area and in great density, in a kind of tick “nest”. Risk factor analysis showed that only two of the 17 studied variables (insufficient sanitary conditions and presence of house basement with sand floor) were significantly associated with an increased probability to find O. brasiliensis. Twenty-eight people and eleven bitten dogs were identified by analysis of retrospective cases. This analysis also showed the most common symptoms associated to parasitism (pruritus, erythema, edema, pain and slow healing lesion). Our results indicate that in addition to human and dogs, Conepatus chinga (hog-nosed skunk) and Dasypus hybridus (long nosed armadillo) may serve as potential hosts. The toxicosis syndrome induced by tick bite was characterized registering the clinical progress of a naturally bitten dog, and in experimentally infested rats. The clinical findings both in the dog and in rats were similar, and also were compatible with the symptoms reported by bitten humans. The set of all clinical findings evinced the clinical severity of this syndrome. Finally, it was shown that salivary gland extract inhibit in vivo wound healing, possibly due to inhibition of endothelial cell proliferation and cytotoxicity. This biological activity may explain one of the most common symptoms of O. brasiliensis bite: the induction of a slow healing lesion. The set of all results showed here gives new evidences for the understanding of habitat distribution, biology, ecology and peculiarities of O. brasiliensis, as well as for the clinical signs induced by its parasitism.
8

Estudo filogenômico do desenvolvimento estrobilar em platelmintos da classe cestoda

Paludo, Gabriela Prado January 2016 (has links)
O Filo Platyhelminthes inclui todos os vermes achatados e contém quatro Classes: Turbellaria, Menogenea, Trematoda e Cestoda. A primeira é composta predominantemente por organismos de vida livre, a segunda por ectoparasitas e as Classes Trematoda e Cestoda são compostas por endoparasitas obrigatórios. Os cestódeos são agentes etiológicos de algumas das principais doenças de seres humanos e animais domésticos, apresentado complexos ciclos de vida que abrangem, pelo menos, dois hospedeiros. Entre as suas adaptações ao parasitismo, alguns cestódeos da Subclasse Eucestoda apresentam repetição seriada dos órgãos reprodutivos (metamerismo) e a segmentação externa destes (proglotização), apresentando, assim, uma enorme capacidade reprodutiva. Porém, pouco se sabe dos aspectos moleculares envolvidos na biologia do desenvolvimento desta estrutura corporal. O presente trabalho descreve as relações evolutivas entre organismos endoparasitas do Filo Platyhelminthes através de análise filogenômica, assim como a interrelação dos platelmintos com demais representantes do Superfilo Lophotrochozoa. Por meio da comparação de dados genômicos, transcritômicos e inferência funcional, este trabalho descreve um total de 34 proteínas associadas ao processo de proglotização, conservadas em platelmintos da Classe Cestoda. Entre estas proteínas, 12 estão relacionadas a processos de desenvolvimento, incluindo vias bem conhecidas como as vias de sinalização da wnt e do TGF-β/BMP. Adicionalmente, a identificação de 22 proteínas hipotéticas conservadas e a descrição de seus domínios, adiciona importantes alvos para o estudo da evolução deste processo de desenvolvimento na Classe Cestoda. / The Phylum Platyhelminthes includes all flatworms and contains four classes: Turbellaria, Menogenea, Trematoda, and Cestoda. The first one is predominantly composed of free-living organisms, the second by ectoparasites and the Trematoda and Cestoda Classes are composed of obligatory endoparasites. The cestodes are etiologic agents of some of the major diseases of humans and domestic animals, and present complex life cycles that include at least two hosts. Among its adaptations to parasitism, some cestodes of Eucestoda Subclass have serial repetition of their reproductive organs (metamerism) and external segmentation of these (proglottisation), thus presenting an enormous reproductive capacity. However, little is known about the molecular aspects involved in the biology of development of this kind of body structure. This work describes the evolutionary relationships among endoparasite organisms from Phylum Platyhelminthes through phylogenomic analysis, as well as the interrelationship of flatworms with other species representing the Superphylum Lophotrochozoa. Through genomic data comparison, transcriptomic analysis and functional inference, this work describes a set of 34 proteins associated with the proglottisation process, preserved in flatworms Class Cestoda. Among these proteins, 12 are related to developmental processes, including well described pathways as the Wnt and TGF-β / BMP signaling pathways. Additionally, the identification of 22 conserved hypothetical proteins and the description of its domains adds important targets for the study of the proglottisation evolution in the Class Cestoda.
9

Parasitismo experimental em ninhos de aves do Cerrado / "Parasitismo experimental em ninhos de aves do Cerrado"

Miranda, Thiago Filadelfo 04 June 2014 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Biológicas, Programa de Pós-Graduação em Ecologia, 2014. / Submitted by Jaqueline Ferreira de Souza (jaquefs.braz@gmail.com) on 2014-11-19T11:03:52Z No. of bitstreams: 1 2014_ThiagoFiladelfoMiranda.pdf: 754848 bytes, checksum: 2e4e75e4e5387b10788255b903ecd74a (MD5) / Approved for entry into archive by Patrícia Nunes da Silva(patricia@bce.unb.br) on 2014-11-19T11:08:39Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_ThiagoFiladelfoMiranda.pdf: 754848 bytes, checksum: 2e4e75e4e5387b10788255b903ecd74a (MD5) / Made available in DSpace on 2014-11-19T11:08:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_ThiagoFiladelfoMiranda.pdf: 754848 bytes, checksum: 2e4e75e4e5387b10788255b903ecd74a (MD5) / O parasitismo de ninhos afeta diretamente o sucesso reprodutivo das espécies hospedeiras, com redução no tamanho da ninhada, sucesso de eclosão e sobrevivência dos ninhegos. A coevolução na interação parasita-hospedeiro se assemelha a uma corrida armamentista evolutiva com hospedeiros e parasitas sempre desenvolvendo novas estratégias de defesa e contra-ataques entre si. O reconhecimento e a rejeição de ovos parasitas são respostas adaptativas usadas por muitas espécies expostas à pressão seletiva do parasitismo de ninhos. Devido ao contínuo processo de fragmentação do cerrado no Brasil Central, mais do habitat freqüentemente utilizado para o estabelecimento do parasita de ninhos (chopim, Molothrus bonariensis) está sendo disponibilizado. Tal expansão permite o contato com espécies que nunca experimentaram o parasitismo de ninho e, portanto, não possuem estratégias de defesa contra ele. O objetivo do presente estudo foi examinar a resposta comportamental de oito espécies de Passeriformes após parasitismo experimental de ninhos, acessando suas tolerâncias ao parasitismo, determinando qual hipótese melhor explicaria a aceitação dos ovos parasitas, Hipótese do Atraso ou Equilíbrio Evolutivo. O experimento foi realizado com 215 ninhos por meio de dois tratamentos: ovos artificiais de chopim (padrão mimético, n=133) ou ovos artificiais azuis (padrão não-mimético, n=82). Chibum (Elaenia chiriquensis), guaracava-de-topete-uniforme (Elaenia cristata), joão-de-pau (Phacellodomus rufifrons) e sabiá-barranco (Turdus leucomelas) aceitaram a grande maioria dos ovos miméticos e não-miméticos, comportamento melhor explicado pela Hipótese do Atraso Evolutivo. O sabiá-poca (Turdus amaurochalinus) e sabiá-do-campo (Mimus saturninus) aceitaram os ovos miméticos e estiveram mais propensos a rejeitar os ovos não-miméticos, padrão melhor suportado pela Hipótese do Equilíbrio Evolutivo. Peitica-de-chapéu-preto (Empidonomus aurantioatrocristatus) mostrou um padrão intermediário que sugere estar próxima de se tornar uma espécie rejeitora, com baixa freqüência de aceitação de ovos miméticos e não-miméticos. A espécie que mais sistematicamente rejeitou os ovos artificiais parasitas foi a tesourinha (Tyrannus savana). Os diferentes estágios de rejeição encontrados mostram que as estratégias de defesa anti-parasitas não são equivalentes entre as espécies. Contraintuitivamente, o joão-de-pau (P. rufifrons), a guaracava-de-topete-uniforme (E. cristata) e o chibum (E. chiriquensis), espécie migratória, não tiveram registros de parasitismo natural pelo chopim embora todas tenham sido classificadas como espécies que aceitariam o parasitismo, comportamento que precisa ser melhor investigado. Este experimento serve como um bom preditor do potencial impacto que o chopim pode produzir às oito espécies testadas. __________________________________________________________________________ ABSTRACT / Brood parasitism directly affects hosts’ reproductive success, with reduction in clutch size, hatching success and nestling survival. The parasite-host coevolution resembles an evolutionary “arms race” with hosts and parasitic birds always developing new defenses and counterattacks to each other. Recognition and rejection of parasitic eggs are adaptive responses used by many species exposed to brood parasitism. Due to the ongoing fragmentation of cerrado vegetation in Central Brazil more of the habitat frequently used for the establishment of the parasitic Shiny Cowbird (Molothrus bonariensis) is being provided. This has led to greater contact between this cowbird and species that never experienced brood parasitism and therefore do not have defence strategies against it. The goal of the present study was to examine the behavioral response of eight passerine species assessing their tolerance to experimental brood parasitism, and determining whether the Evolutionary Lag or the Equilibrium hypotheses better explain the acceptance of parasitic eggs. We parasitized 215 nests using one of two treatments: model cowbird egg (mimetic, n=133) or model blue egg (non-mimetic, n=82). Lesser Elaenia, Plain-crested Elaenia, Rufous-fronted Thornbird and Pale-breasted Thrush accepted the majority of mimetic and non-mimetic eggs, a behavior best explained by the Evolutionary Lag Hypothesis. Creamy-bellied Thrush and Chalk-browed Mockingbird accepted mimetic eggs and were more prone to reject the non-mimetic eggs, a pattern better explained by the Evolutionary Equilibrium Hypothesis. Crowned Slaty Flycatcher seems to be half-way toward becoming a rejecter species, with low rates of acceptance of mimetic and non-mimetic eggs. The only complete rejecter was the Fork-tailed Flycatcher. The different ejection stages of the studied species show how antiparasite defenses are not equivalent in all tested species. Counterintuitively, Rufous-fronted Thornbird, Plain-crested Elaenia and the migrant Lesser Elaenia have not been naturally parasitized by the Shiny Cowbird although classified as accepters in the present study, a result that needs further investigation. This experiment serves as a good predictor of the impact that Shiny Cowbird might produce on these eight tested passerines in Central Brazil.
10

Parasitismo de Diachasmimorpha longicaudata (Asmead) (Hymenoptera: Braconidae) em Anastrepha fraterculus (Wiedemann) e Ceratitis capitata (Wiedemann) (Diptera:tephritidae) : resposta funcional, superparasitismo e preferência / Parasitism of Diachasmimorpha longicaudata (Ashmead) (Hymenoptera: Braconidae) in Anastrepha fraterculus (Wiedemann) and Ceratitis capitata (Wiedemann) (Diptera: Tephritidae) : functional response, superparasitism and preference

Altafini, Deisi Luizelli January 2012 (has links)
Anastrepha fraterculus (Wied.) e Ceratitis capitata (Wied.) estão entre as principais pragas da fruticultura no Brasil. O controle biológico é uma alternativa ao químico e Diachasmimorpha longicaudata (Ashmead) é o braconídeo mais utilizado em programas de controle biológico clássico de moscas-das-frutas no mundo. O objetivo deste trabalho foi avaliar o parasitismo de D. longicaudata em A. fraterculus e C. capitata, envolvendo a resposta funcional, o superparasitismo e a preferência por hospedeiro. Os insetos utilizados foram oriundos de criações mantidas em câmara climatizada (25 ± 2 °C, 65 ± 10% UR e 14 h de fotofase). Nos bioensaios de resposta funcional, foram oferecidas a uma fêmea do parasitoide 1, 3, 5, 10, 25, 35 ou 55 larvas hospedeiras. De modo geral, o número médio de larvas parasitadas aumentou, enquanto as taxas de parasitismo decresceram, conforme as densidades de ambos os hospedeiros se elevavam. A maior porcentagem de larvas parasitadas ocorreu na densidade de três larvas tanto em C. capitata (23,3%) quanto em A. fraterculus (55%). O teste de ajuste dos resultados ao modelo randômico evidenciou resposta funcional tipo III. No experimento de superparasitismo, foram avaliados o número de marcas de oviposição e o de larvas do parasitoide no interior de pupários das duas espécies hospedeiras, nas razões 4:1, 2:1, 1:1, 1:2 e 1:4 de parasitoide/hospedeiro. Para ambas as espécies de tefritídeos houve maior número de larvas nos pupários nas razões 4:1 e 2:1, onde havia menor densidade de larvas por fêmea de parasitoide (P < 0,0001). A preferência foi avaliada oferecendo-se dez larvas de terceiro instar de cada espécie hospedeira, em conjunto, a uma fêmea do parasitoide, com origem em C. capitata ou A. fraterculus. A proporção de parasitoides emergidos de larvas de A. fraterculus, parasitadas por fêmeas com origem neste mesmo hospedeiro foi maior que nos demais grupos (P = 0,0086). Os resultados fornecem subsídios importantes para a condução de criações com vistas à liberação de D. longicaudata. / Anastrepha fraterculus (Wied.) and Ceratitis capitata (Wied.) are major pests of fruit trees in Brazil. Biological control is an alternative to the chemical control and Diachasmimorpha longicaudata (Ashmead) is the most used braconid in classical biological control of fruit flies in the world. We aimed to compare parasitism of D. longicaudata in A. fraterculus and C. capitata, analyzing aspects as functional response, superparasitism and host preference. The insects were reared at 25 ± 2 °C, 65 ± 10% RH and 14 h photophase. Functional response was evaluated by offering to a female parasitoid 1, 3, 5, 10, 25, 35 or 55 third instar host larvae. Generally, the mean number of parasitized larvae increased and the rates of parasitism decreased as the densities increased in both hosts. The highest percentage of parasitized larvae was obtained with a density of three larvae in both C. capitata (23.3%) and A. fraterculus (55%). The functional response fitted a type III model. With regard to superparasitism, we assessed the number of oviposition scars and parasitoid larvae inside pupae of both hosts, in the ratios 4:1, 2:1, 1:1, 1:2 and 1:4 of parasitoid/host. In both tephritids, more larvae were obtained in the ratios 4:1 and 2:1, which had lower density of larvae per female parasitoid (P < 0.0001). The preference was evaluated by offering together ten third instar larvae of each host species, to parasitoids reared in C. capitata and A. fraterculus. The highest proportion of parasitoids emerged from larvae of A. fraterculus parasitized by females from this same host (P = 0.0086). The results provide important support for rearings and releases of D. longicaudata.

Page generated in 0.045 seconds