Return to search

Ensaios em macroeconomia aberta

Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Departamento de Economia, 2015. / Submitted by Ana Cristina Barbosa da Silva (annabds@hotmail.com) on 2015-06-23T19:56:40Z
No. of bitstreams: 1
2015_AdoniasEvaristodaCostaFilho.pdf: 3293541 bytes, checksum: 78fc2235c4e59938ce262f1ec82b2d53 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2015-06-23T20:11:44Z (GMT) No. of bitstreams: 1
2015_AdoniasEvaristodaCostaFilho.pdf: 3293541 bytes, checksum: 78fc2235c4e59938ce262f1ec82b2d53 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-06-23T20:11:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1
2015_AdoniasEvaristodaCostaFilho.pdf: 3293541 bytes, checksum: 78fc2235c4e59938ce262f1ec82b2d53 (MD5) / Esta tese é composta de 4 capítulos, além desta introdução. O capítulo 2 explica sucintamente a estimação Bayesiana, que foi utilizada na estimação dos modelos, e que está sendo cada vez mais utilizada em macroeconomia. Ao todo, 3 modelos são utilizados na tese. Além da estimação Bayesiana, os modelos têm em comum o fato de serem de economia aberta. Segue a seguir uma pequena descrição da estrutura de cada modelo e dos resultados obtidos. O capítulo 3 utiliza um modelo de ciclos econômicos reais (RBC) para analisar o papel de 4 tipos de choques na economia brasileira entre 1997 e 2014: choques específicos no investimento - entendidos como choques no preço relativo do investimento - , choques no prêmio de risco, na taxa de juros externa e na produtividade. Encontra-se um papel bastante relevante para os choques no preço relativo do investimento quando o modelo é estimado com todos os choques. Entretanto, um modelo sem choques no investimento apresenta um melhor ajuste as dados. Encontra-se também evidências de endogeneidade do prêmio de risco - como função da produtividade -, em linha com a evidência para outros países emergentes, apontando para a interação entre a produtividade e fatores de origem financeira. O capítulo 4 estima um modelo DSGE com fricções financeiras em um contexto de economia aberta para o Brasil, contemplando rigidez de preços, custos de ajustamento do capital, hábito no consumo e o acelerador financeiro no bloco do investimento. Os resultados obtidos apontam para uma grande relevãncia dos choques de origem financeira - choques na taxa de juros externa, no prêmio de risco e na taxa de juros doméstica - com a interação da taxa de câmbio com os fatores financeiros sendo fundamental para os resultados obtidos. Mostra-se que o prêmio de financiamento externo amplia os efeitos da política monetária no produto e no investimento. Por fim, o capítulo 5 estima para o Brasil o modelo de Soto e Medina (2007), um DSGE de grande porte, que embute rigidez de salários, 4 tipos de rigidez de preços, custos de ajustamento do capital e diversos choques. A interesse na estimação do modelo para o Brasil reside na sua estrutura, que considera o papel do petróleo no consumo e investimento, e da presença de um setor exportador de commodities, uma vez que no Brasil elas representam em média 60% da pauta de exportações. Adicionalmente, o modelo contempla o papel dos termos de troca, representados pelo preço das importações.Os resultados obtidos apontam para uma grande importância dos choques de origem externa neste modelo mais complexo. Os choques de oferta têm grande importância na variância de curto prazo do produto, mas à medida em que o horizonte de previsão aumenta, os fatores externos passam a predominar. Novamente, os resultados apontam para a importância da dinâmica da taxa de câmbio na economia brasileira ao longo do período considerado, haja vista que ela é explicada majoritariamente por choques de origem externa no modelo.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.unb.br:10482/18369
Date19 January 2015
CreatorsCosta Filho, Adonias Evaristo da
ContributorsAndrade, Joaquim Pinto de
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/doctoralThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UnB, instname:Universidade de Brasília, instacron:UNB
RightsA concessão da licença deste item refere-se ao termo de autorização impresso assinado pelo autor com as seguintes condições: Na qualidade de titular dos direitos de autor da publicação, autorizo a Universidade de Brasília e o IBICT a disponibilizar por meio dos sites www.bce.unb.br, www.ibict.br, http://hercules.vtls.com/cgi-bin/ndltd/chameleon?lng=pt&skin=ndltd sem ressarcimento dos direitos autorais, de acordo com a Lei nº 9610/98, o texto integral da obra disponibilizada, conforme permissões assinaladas, para fins de leitura, impressão e/ou download, a título de divulgação da produção científica brasileira, a partir desta data., info:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.002 seconds