Return to search

Efeitos da suplementação com arginina na vasodilatação, produção de óxido nítrico e desempenho muscular no exercício resistido em jovens saudáveis

Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Educação Física, 2009. / Submitted by Allan Wanick Motta (allan_wanick@hotmail.com) on 2010-03-08T20:11:31Z
No. of bitstreams: 1
2009_CezimarCorreiaBorges.pdf: 3625932 bytes, checksum: fc4ee10c900750ddff22e0dc2ca8ece2 (MD5) / Approved for entry into archive by Daniel Ribeiro(daniel@bce.unb.br) on 2010-03-10T01:58:09Z (GMT) No. of bitstreams: 1
2009_CezimarCorreiaBorges.pdf: 3625932 bytes, checksum: fc4ee10c900750ddff22e0dc2ca8ece2 (MD5) / Made available in DSpace on 2010-03-10T01:58:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1
2009_CezimarCorreiaBorges.pdf: 3625932 bytes, checksum: fc4ee10c900750ddff22e0dc2ca8ece2 (MD5)
Previous issue date: 2009 / Os suplementos nutricionais à base de arginina (Arg) têm sido muito utilizados por praticantes de exercícios com pesos, na expectativa de que ocorram melhorias no desempenho muscular devido ao possível incremento na produção de óxido nítrico (NO) e de fluxo sanguíneo aos músculos exercitados. Entretanto os estudos sobre o papel desta suplementação apresentam resultados controversos na literatura. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da suplementação com Arg na vasodilatação, produção de NO, e desempenho muscular no exercício resistido (ER), em indivíduos jovens praticantes de musculação. Foram avaliados 16 homens saudáveis experientes no ER, com idade entre 18 e 29 anos, submetidos aleatoriamente a 4 dias de suplementação (3,2 a 9,6 g/dia) com Arg ou placebo (Pla) de forma duplo cego cruzado (cross over design), com intervalo de 2 semanas entre as fases. A ANOVA não revelou diferenças significativas (p ≤ 0,05) entre Arg e Pla quando comparadas as médias dos parâmetros vasculares medidos por ecoDoppler em 4 dos 5 períodos observados: repouso, pós-oclusão, pós-exercício rosca bíceps (1, 5 e 10 min). Não houve efeito da Arg na endurance muscular verificada pelo número de repetições máximas conseguidas em 3 séries do exercício rosca direta, ou pelos níveis de lactato sanguíneo dosados. O mesmo ocorreu para a produção de NO, estimado pelos valores sanguíneos de nitrito (NO2). Estes resultados mostram que um curto período de suplementação com Arg não resultou em modificações vasculares, melhora no desempenho muscular durante ER, ou maior produção de NO, em homens jovens saudáveis. Embora sejam necessários estudos em longo prazo para melhor elucidação destes mecanismos, nossos achados sugerem ausência de efeitos ergogênicos da suplementação com Arg nesse tipo de população. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / Nutritional supplements based on the amino acid arginine (Arg) have been most used by practitioners of weight lifting, under the claim that improvements will occur in muscle performance due to possible increased on nitric oxide (NO) and increase in blood flow to exercised muscles. However studies on the role of supplementation have controversial results in literature. The aim this work was to evaluate the effects of supplementation with Arg in vasodilation, NO production, and muscle performance in resistance exercise (RE) in young treined in weight lifting. Was evaluated 16 men aged 18 - 29 years, randomly assign to 4 days of supplementation (3,2 – 9,6 g / day) of Arg or placebo (Pla) in a double blind crossover design, with washout of 2 weeks between phases. The ANOVA show no significant differences (p ≤ 0.05) between Arg and Pla compared the mean vascular parameters measured by EcoDoppler in 4 of the 5 observed periods: rest, after occlusion, post-exercise biceps curl (1, 5 and 10 min ). No effect of Arg found in muscle endurance from maximum number of repetitions achieved in 3 sets of exercise, or on blood lactate levels determined. The same occurred for NO production, evaluated from nitrite sorum (NO2). These results show that a short period of supplementation with Arg does not result in vascular changes, improvement in muscle performance during ER, or increased production of NO in healthy young men. Although long-term studies needed to better elucidate these mechanisms, our findings suggest no ergogenic effects of supplementation with Arg in this population.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.unb.br:10482/3945
Date January 2009
CreatorsBorges, Cezimar Correia
ContributorsFontana, Keila Elizabeth
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Repositório Institucional da UnB, instname:Universidade de Brasília, instacron:UNB
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.016 seconds