Return to search

Comparação da biodisponibilidade de duas formulações de amlodipina apos a administração a voluntarios sadios de ambos os sexos

Orientador : Gilberto de Nucci / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-08-01T19:29:30Z (GMT). No. of bitstreams: 1
Carvalho_Marcelode_M.pdf: 2045702 bytes, checksum: 96c73b895636557e9e0eb3ae8affa2f9 (MD5)
Previous issue date: 2002 / Resumo: O objetivo desta dissertação de mestrado foi avaliar a biodisponibilidade de duas formulações de amlodipina, após a ingestão de uma delas, no plasma humano, comparando-as e verificando a existência de bioequivalência entre elas. O estudo clínico foi conduzido em vinte e quatro voluntários sadios, segundo delineamento aleatório, cruzado, aberto, de dois períodos, com intervalo de quatro semanas entre as doses. Amostras sangüíneas foram coletadas antes e até 144 horas após a administração de uma das formulações em estudo de amlodipina, a intervalos previamente estabelecidos, para posteriormente serem analisadas e a amlodipina plasmática quantificada por um método validado, empregando a cromatografia líquida de alta eficiência acoplada à espectrometria de massas, com ionização pelo ¿eletrospray¿, usando um monitoramento de múltiplas reações, com a desipramina como padrão interno. Das curvas de concentração plasmática em relação ao tempo (A.S.C.) obteve-se como parâmetros farmacocinéticos, objetivando verificar a existência de bioequivalência, a A.S.C.0-144h, A.S.C.0-inf. e Cmax. O intervalo estatístico de 80 a 125 % proposto ¿Food and Drug Administration¿ americano e aceito pela legislação brasileira, dentro do qual as razões das médias geométricas e os intervalos de confiança de 90 % para determinados parâmetros farmacocinéticos, de uma formulação teste em relação a uma referência, são tidos como equivalentes, foi utilizado. O limite de quantificação foi de 0,1 ng/mL para análise da amlodipina plasmática, enquanto a média geométrica e o intervalo de confiança de 90 % para as razões entre as formulações teste e referência, dos parâmetros farmacocinéticos avaliados, mostraram para A.S.C.0-144h um valor de 101,2 (92,9 ¿ 110,2 %), para A.S.C.0-inf. um valor de 99,6 (91,5 ¿ 108,4 %) e para Cmax 98,5 (89,0 ¿ 109,1 %). Desde que as médias geométricas e os intervalos de confiança de 90 %, para as razões entre as formulações teste e referência, mostraram-se dentro do intervalo de 80 a 125 % proposto, pôde-se concluir que ambas formulações foram bioequivalentes, tanto na velocidade quanto no grau de absorção / Abstract: The objective of this study was to assess the bioequivalence of two amlodipine tablet formulations (Amlodipine® 5 mg tablet from Merck S.A. Indústrias Químicas, Brazil as test formulation and Norvasc® 5 mg tablet from Laboratórios Pfizer Ltd., Brazil as reference formulation) in 24 healthy volunteers of both sexes. The study was conducted using an open, randomized two-period crossover design with a 4-week washout interval. Plasma samples were obtained over a 144 h period. Plasma amlodipine concentrations were analyzed by combined liquid chromatography coupled to tandem mass spectrometry (L.C.-M.S.-M.S.) with positive ion electrospray ionization using Multiple Reaction Monitoring (M.R.M.). From the amlodipine plasma concentration vs. time curves the following pharmacokinetic parameters were obtained: A.U.C.last, A.U.C.0-inf and Cmax. The statistical interval proposed was 80-125% according to the US Food and Drug Administration Agency. The statistical interval proposed was 80 to 125 % according to the United States Food and Drug Administration Agency (US FDA). The limit of quantification was 0.1 ng/mL for plasma amlodipine analysis. The geometric mean and the 90% C.I. test/reference ratios were 101.2 (92.9 - 110.2%) for A.U.C.last, 99.6 (91.5 - 108.4%) for A.U.C.0-inf and 98.5 (89.0 - 109.1%) for Cmax. Since the 90% CI for A.U.C.last, A.U.C.0-inf and Cmax ratios were within in the 80-125% interval proposed by the US FDA, it was concluded that Amlodipine® 5 mg tablet (test formulation) was bioequivalent to Norvasc® 5 mg tablet (reference formulation), in terms of both rate and extent of absorption / Mestrado / Mestre em Farmacologia

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.unicamp.br:REPOSIP/309511
Date26 November 2001
CreatorsCarvalho, Marcelo de
ContributorsUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS, De Nucci, Gilberto, 1958-, Nucci, Gilberto de, 1958-, Moreno, Ronilson Agnaldo, Nogueira, Eduardo Arantes
Publisher[s.n.], Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Ciências Médicas, Programa de Pós-Graduação em Farmacologia
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Format159 p. : il., application/pdf
Sourcereponame:Repositório Institucional da Unicamp, instname:Universidade Estadual de Campinas, instacron:UNICAMP
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0083 seconds