Return to search

Estudo citogenetico comparativo de especies do genero Colostethus (Anura-Dendrobatidae

Orientador: Shirlei Maria Recco-Pimentel / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia / Made available in DSpace on 2018-07-26T22:53:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1
Veiga-Menoncello_AnaCristinaPrado_M.pdf: 2640937 bytes, checksum: 5c49eed0c0852d64c399733762db8494 (MD5)
Previous issue date: 2000 / Resumo: O gênero Colostethus é composto por um grande número de espécies, que se caracterizam por exibir uma coloração parda e não apresentar toxinas na pele. Quando comparado aos outros gêneros da Família Dendrobatidae, Colostethus possui características menos especializadas e o maior número cromossômico conhecido para a família (2n= 24). Dados cariotípicos obtidos para os gêneros desta família indicam uma tendência à diminuição do número cromossômico, porém as relações intergenéricas e a origem desta família ainda é controversa. Os poucos estudos citogenéticos existentes para dendrobatídeos restringem-se apenas à determinação do número e morfologia cromossômica. Neste trabalho, foi realizada a análise cariotípica de 4 espécies de Colostethus da Amazônia brasileira, sendo três delas do grupo marchesianus, e descrevemos pela primeira vez os padrões de heterocromatina e região organizadora do nucléolos (NOR) para o gênero. Colostethus stepheni apresenta número diplóide 2n = 24 cromossomos, à semelhança de todos os outros Colostethus descritos na literatura. O cariótipo de Colostethus stepheni difere do de outras espécies do gênero, tanto na morfologia de alguns pares cromossômicos, quanto na localização da constrição secundária. A estrutura bimodal do cariótipo e a presença do par I metacêntrico grande são características comuns aos dendrobatídeos em geral. Esta espécie possui apenas um par de NOR localizado na região pericentromérica dos cromossomos 1, coincidente como uma constrição secundária e com um bloco de heterocromatina constitutiva. Heteromorfismo de tamanho de NOR foi detectado em alguns indivíduos e a heterocromatina constitutiva foi localizada nas regiões centroméricas de todos os cromossomos. As três espécies do grupo marchesianus, r Colostethus caeruleodactylus, C. sp. 1 (aff marchesianus) e C. sp. 2 (aff marchesianus), diferem de C. stepheni e das demais espécies de Colostethus cariotipadas por apresentarem 2n = 22 cromossomos, revelando, assim, um novo número cromossômico para o gênero. Na Família Dendrobatidae, variabilidade intragenérica no número de cromossomos foi descrita apenas em Dendrobates, sendo encontradas espécies com 2n = 18 ou 20 cromossomos. Os cariótipos das três espécies são semelhantes, com pequenas diferenças na morfologia de alguns pares cromossômicos. Porém, essas espécies podem ser facilmente distinguidas entre si, também pela localização da NOR e pelo padrão de distribuição de heterocromatina constitutiva. A NOR está localizada no braço longo de par 4 em C. caeruleodactylus e no braço curto do par 8 em C. sp. 1 (aff marchesianus) e do par 7 em C. sp. 2 (aff marchesianus). Heteromorfismos de tamanho de NOR foram observados nessas duas últimas espécies. Em C. caeruleodactylus, foi detectada uma NOR adicional na região intersticial do braço longo de um dos homólogos do par 1. Somente em C. sp. 2 (aff. marchesianus), a constrição secundária não foi indicadora da região organizadora do nucléolo, sendo caracterizada pela presença de uma heterocromatina constitutiva fortemente corada, localizada adjacente à NOR. A hibridação in situ (FISH) com sonda de rDNA confirmou a localização de todas as NORs, detectadas pela impregnação por prata, porém uma marcação adicional no braço longo do par 5 em um indivíduo de C. sp. 1 (aff. marchesianus), não detectada por AgNOR, também foi observada, indicando a presença de seqüências homólogas ao rDNA nesta região. Apesar das diferenças encontradas no padrão de distribuição de heterocromatina constitutiva, uma pequena banda no braço longo do par 7 foi detectada nas três espécies, podendo esta heterocromatina ser considerada marcadora para os Colostethus do grupo marchesianus. Considerando-se que Colostethus caeruleodactylus, C. sp. 1 (aff. marchesianus) e C. sp. 2 (aff marchesianus) apresentam o mesmo número cromossômico e similaridade cariotípica, mas diferenças no padrão de NOR e de banda C, é possível que rearranjos cromossômicos, como translocações e eventos como adição de blocos heterocromáticos, transformação de segmentos eucromáticos em heterocromáticos e a evolução em conjunto de múltiplos sítios heterocromáticos, possam estar envolvidos na diferenciação destas espécies. A redução do número cromossômico de 24 para 22 parece ser uma característica do grupo de Colostethus marchesianus e deve ter envolvido mais de um tipo de rearranjo cromossômico, já que não há evidências diretas de que fenômenos de fissão e fusão, por si só, sejam responsáveis pelo cariótipo atualmente encontrado nesse grupo / Abstract: The genus C%stethus is composed of a great number of species, which are characterized by a brownish color and the fact that they are not poisonous. When compared to the other genera ofthe Dendrobaidae family, C%stethus is not highly specialized and has the largest chromosome number known for the family (2n = 24). Karyotypical data of the family indicate a tendency to reduce the chromosome number, however the intrageneric relationships and the family origin are still disputed. The few cytogenetic studies of dendrobatids have been restricted to the number and chromosome morphology. In this work, a karyotypical analysis of 4 Brazilian Amazonian C%stethus species was made, 3 species being of the marchesianus group, in which we described for the first time, the heterochromatic pattems and nuc1eolus organizer regions (NOR) ofthis genus. Colostethus stepheni shows 2n = 24 chromosomes, like alI the other species of this genus that are described in the literature. The C%stethus stepheni karayotype differs ITom the other species of this genus in the morphology of some chromosome pairs and in the localization of the secondary constriction. The bimodal structure of the karyotype and the presence of a large first metacentric pair are common characteristics of the dendrobatids. These species have only one NOR pair, localized in the pericentromeric region of the chromosome, coincident with the secondary constriction and with a constitutive heterochromatin block. Heteromosphism ofthe NOR size was detected in some specimens and the constitutive heterochromatin were located in centromeric regions of alI the chromosomes. The three species of marchesianus group, C%stethus caeru/eodacty/us, C. sp. 1 (af marchesianus) and C. sp. 2 (aff marchesianus) differ ITom C%stethus stepheni and ITom the other C%stethus species karyotyped, because they show 2n = 22 chromosomes, revealing a new chromosome number for the genus. In the Dendrobatidae fami1y, intrageneric variability ofthe chromosome number was described on1y in Dendrobates, in which species with 2n = 18 or 20 chromosomes were found. The karyotypes of the three species are similar, with small differences in the morphology of some chromosome pairs. However, these species can easily be differentiated ftom each other, by NOR localization and by the constitutive heterochromatin distribution pattern. The NOR is localized on the long arm of pair 4 in C. caeruleodactylus, on the short arm of pair 8 in C. sp. 1 (aff marchesianus) and on the short arm of pair 7 in C. sp. 2 (aff marchesianus). Heteromorphisms in the sizes ofthe NORs were observed in these last species. In C. caeruleodactylus, an additional NOR site on the interstitial region of the long arm of one homologue ofpair 1, was detected. Exclusively in C. sp. 2 (aff marchesianus), the secondary constriction did not indicate the nucleolus organizer region, being characterized by the presence of a constitutive highly stained heterochromatin, located adjacent to the NOR. In situ hybridization with rDNA probe has confirmed the localization of all the NORs detected by silver impregnation. However, an additional marking on the long arm of pair 5 in one specimen of C. sp. 1 (aff marchesianus), undetected by AgNOR, was also observed, indicating the presence ofhomolgous sequences in rDNA on this region. Despite the differences found in the distribution pattern of the constitutive heterochromatin, a small band was detected on the long arm of pair 7 in the three species. This heterochromatin can be considered as indicative ofthe Colostethus ofmarchesianus group. Colotethus caeruleodactylus, C. sp. 1 (aff marchesianus) and C. sp. 2 (aff marchesianus) show the same chromosome number and karyotypical similarity, but differ in both their NOR and C-band patterns. It is possible that chromosome rearrangements, such as translocations and addition of heterochromatic blocks, transformation of euchromatic segments to heterochromatic ones and concerted evolutions of multiple heterochromatic sites may be involved in the differentiation ofthese species. The chromosome number reduction ftom 24 to 22, seems to be a characteristic of the marchesianus group Colostethus, and may have involved more than one type of chromosome rearrangement, because there are no direct evidences that fusion and fission are, themselves, responsible for the karyotype presently found in this grou / Mestrado / Biologia Celular / Mestre em Biologia Celular e Estrutural

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:repositorio.unicamp.br:REPOSIP/317980
Date26 October 2000
CreatorsVeiga-Menoncello, Ana Cristina Prado, 1972-
ContributorsUNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS, Recco-Pimentel, Shirlei Maria, 1954-, Haddad, Célio Fernando Baptista, Kasahara, Sanae
Publisher[s.n.], Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguageEnglish
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Format75f. : il., application/pdf
Sourcereponame:Repositório Institucional da Unicamp, instname:Universidade Estadual de Campinas, instacron:UNICAMP
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0124 seconds