Return to search

Estudo dos fatores condicionantes do índice de desenvolvimento humano nos municípios do Estado do Paraná: instrumento de controladoria para a tomada de decisões na gestão governamental

A preocupação com os efeitos dos gastos públicos na economia é uma constante nos nossos governantes, sobretudo com os impactos deles sobre o crescimento econômico. Diversos trabalhos teóricos e empíricos, tais como Ram (1986), Barro (1990), Cashin (1995) e Ascahuer (1989), dentre outros, entendem que os gastos públicos podem elevar o crescimento econômico por meio do aumento da produtividade dos setores público e privado. Com o presente estudo busca-se contribuir com a elaboração de novos conhecimentos relativos ao impacto dos gastos públicos na formação do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M), com o intuito de poder direcionar as políticas públicas, de modo que possam alocar seus recursos da forma mais eficiente possível, visando criar um município cada vez mais desenvolvido, tendo como objetivo geral apontar uma modelagem matemática para determinar o valor futuro do IDH-M para os municípios do Estado do Paraná, com base em dados contábeis atuais e outras variáveis. O referencial teórico do trabalho contempla, dentre outros, aspectos de externalidades e bens públicos, analisando as razões pelas quais são necessários investimentos públicos e também contempla aspectos sobre desenvolvimento humano, tanto no aspecto individual, no que corresponde às etapas de vida de um ser humano, quanto no aspecto social, com ênfase nas relações entre desenvolvimento humano e educação, renda e longevidade. A pesquisa deste trabalho é uma pesquisa explicativa com análises quantitativa e qualitativa, sendo que a pesquisa quantitativa tem como função oferecer os parâmetros para uma análise mais profunda, trazida pela análise qualitativa. O instrumental utilizado é a análise de regressão, com regressões múltiplas a partir de oitenta e sete variáveis independentes, sendo dez variáveis não contábeis e setenta e sete contábeis. Para efetuar todos os procedimentos necessários para alcançar os objetivos propostos, foram testadas nove hipóteses de pesquisa, sendo que apenas duas hipóteses foram aceitas, o que fez com que fossem feitas análises com as sete hipóteses rejeitadas, o que contribuiu para uma maior robustez da pesquisa. Conclui-se a pesquisa evidenciando que o IDH-M possui relação com as variáveis de IDH-M passado, distância à capital, altitude do município, nível de população rural, receita tributária, despesa com pessoal, despesa com saúde e saneamento, investimentos e gastos com indústria e comércio. Ao final do trabalho, são apresentadas sugestões para futuras pesquisas.

Identiferoai:union.ndltd.org:usp.br/oai:teses.usp.br:tde-24052006-145759
Date22 March 2006
CreatorsScarpin, Jorge Eduardo
ContributorsSlomski, Valmor
PublisherBiblioteca Digitais de Teses e Dissertações da USP
Source SetsUniversidade de São Paulo
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
TypeTese de Doutorado
Formatapplication/pdf
RightsLiberar o conteúdo para acesso público.

Page generated in 0.0023 seconds