• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 138
  • 15
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 157
  • 157
  • 79
  • 73
  • 38
  • 38
  • 37
  • 31
  • 31
  • 26
  • 25
  • 24
  • 24
  • 21
  • 19
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Abstrações para uma linguagem de programação visando aplicações móveis em um ambiente de Pervasive Computing

Augustin, Iara January 2004 (has links)
Computação Móvel é um termo genérico, ainda em definição, ao redor do qual se delineia um espectro de cenários possíveis, desde a Computação Pessoal, com o uso de computadores de mão, até a visão futurista da Computação Ubíqua. O foco do projeto ISAM (Infra-estrutura de Suporte às Aplicações Móveis Distribuída), em desenvolvimento no II/UFRGS, é a Pervasive Computing. Esta desenha um cenário onde o usuário é livre para se deslocar mantendo o acesso aos recursos da rede e ao seu ambiente computacional, todo tempo em qualquer lugar. Esse novo cenário apresenta muitos desafios para o projeto e execução de aplicações. Nesse escopo, esta tese aprofunda a discussão sobre questões relativas à adaptação ao contexto em um ambiente pervasivo sob a ótica de uma Linguagem de Programação, e define uma linguagem chamada ISAMadapt. A definição da linguagem ISAMadapt baseia-se em quatro abstrações: contexto, adaptadores, políticas e comandos de adaptação. Essas abstrações foram concretizadas em duas visões: (1) em tempo de programação, através de comandos da linguagem e arquivos de configuração, descritos com o auxílio do Ambiente de Desenvolvimento de Aplicações; (2) em tempo de execução, através de serviços e APIs fornecidos pelos componentes que integram o ambiente de execução pervasiva (ISAMpe). Deste, os principais componentes que implementam a semântica de execução da aplicação ISAMadapt são: o serviço de reconhecimento de contexto, ISAMcontextService, e a máquina de execução da adaptação dinâmica, ISAMadaptEngine.As principais contribuições desta tese são: (a) primeira linguagem para a codificação de aplicações pervasivas; (b) sintaxe e semântica de comandos para expressar sensibilidade ao contexto pervasivo; (c) fonte para o desenvolvimento de uma metodologia de projeto de aplicações pervasivas; (d) projeto ISAM e o projeto contextS (www.inf.ufrgs.br/~isam) que fornecem suporte para o ciclo de vida das aplicações, desde o desenvolvimento até a execução de aplicações pervasivas.
2

Um conjunto de soluções para a construção de aplicativos de computação ubíqua

Buzeto, Fabricio Nogueira 25 June 2010 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Exatas, Departamento de Ciência da Computação, 2010. / Submitted by Luiza Moreira Camargo (luizaamc@gmail.com) on 2011-06-20T19:36:22Z No. of bitstreams: 1 2010_FabricioNogueiraBuzeto.pdf: 3485755 bytes, checksum: 2430306b0d69a2f760c9d5869c017b84 (MD5) / Approved for entry into archive by Guilherme Lourenço Machado(gui.admin@gmail.com) on 2011-06-21T14:49:55Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_FabricioNogueiraBuzeto.pdf: 3485755 bytes, checksum: 2430306b0d69a2f760c9d5869c017b84 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-06-21T14:49:55Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_FabricioNogueiraBuzeto.pdf: 3485755 bytes, checksum: 2430306b0d69a2f760c9d5869c017b84 (MD5) / A gama de aparatos eletrônicos presentes a nossa volta aumenta a cada dia, e da mesma maneira, a forma como interagimos com estes dispositivos, e como os mesmos interagem entre si, muda a forma como enxergamos o mundo. É este cenário que Mark Weiser apresentou na década de 80 junto ao conceito de computação ubíqua, caracterizada por um ambiente que interage de maneira inteligente com seus usuários, fornecendo interfaces simples de interação e integração entre os recursos disponíveis. Para tornar essa integração entre o usuário e os recursos presentes no ambiente possível, bem como a integração entre os próprios recursos entre si de maneira escalável, faz-se necessária a construção de arquiteturas e artefatos de software que simplifiquem esta tarefa. Este trabalho apresenta uma arquitetura baseada em SOA adaptada para a disponibilização e acesso a recursos em ambientes inteligentes denominada DSOA. Também são propostos um conjunto de protocolos, denominado uP, de comunicação portável entre diversas plataformas e a implementação de um middleware (o uOS) baseado na DSOA e que utiliza o uP, cujo objetivo é validar a proposta. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The amount of electronic devices around us nowadays increases in an everyday basis. In the same way, how we interact with these devices, and how they interact with each other, change the way we see the world. This scenario was shown by Mark Weiser in the 80's along with the idea of ubiquitous computing. Ubiquitous computing is about creating an intelligent environment that acts with the user providing simple ways of interaction and integration with the resources available. To make this integration between users and resources in the environment possible, along with the integrations between the resources themselves in a scalable way, it's necessary to build architecture and software artifacts that make this task simpler. This dissertation presents a architecture based on SOA concepts for building applications in smart environments providing integrations between resources, called DSOA. Also is presented a group of communication protocols, uP, with portable characteristics and an implementation of a middleware that validates this architecture, the uOS in the UbiquitOS project.
3

Análise do tempo de vida de enlaces em redes móveis Ad Hoc para o modelo Random Waypoint

Colletti, Roberto Ramos 28 August 2014 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Tecnologia, 2014. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2014-12-02T15:12:17Z No. of bitstreams: 1 2014_RobertoLemosColletti.pdf: 2319887 bytes, checksum: 6fb627e93dd1f7a9ef065cd99de3de6d (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2014-12-03T15:03:59Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_RobertoLemosColletti.pdf: 2319887 bytes, checksum: 6fb627e93dd1f7a9ef065cd99de3de6d (MD5) / Made available in DSpace on 2014-12-03T15:03:59Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_RobertoLemosColletti.pdf: 2319887 bytes, checksum: 6fb627e93dd1f7a9ef065cd99de3de6d (MD5) / Nesse trabalho, é proposto um modelo analítico para a avaliação do tempo de vida de enlaces (ou LLT, do inglês link lifetime) para o modelo de mobilidade Random Waypoint (RWP), em redes móveis ad hoc. A partir do método do jacobiano para otenção da função densidade de probabilidade (ou pdf, do inglês probability density function) de funções de variáveis aleatórias, as pdfs do tempo de vida do enlace e do tempo de vida residual são desenvolvidas para qualquer escolha de velocidades no RWP. Os resultados obtidos são comparados com simulações de enlaces feitas usando o RWP e o Uniform Mobility Model (UMM). Além disso, com uma relação conhecida da teoria de processos de renovação, encontra-se a estatística completa do tempo de vida residual (Residual Link Lifetimes ou RLL) correspondente. Ainda, investigam-se alguns cenários de fronteira onde a simulação não se comporta como o modelo, de nindo-se seu escopo de aplicação. Por m, por meio das simulações, mostra-se que o modelo analítico desenvolvido para o RWP pode ser empregado também para descrever o tempo de vida de enlaces no UMM. ________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / In this work, we propose an analytical model to evaluate the link lifetime (LLT) for the Random Waypoint (RWP) mobility model. By employing the jacobian method used to obtain the probability density function (pdf) of functions of random variables, we derive the pdfs of link lifetime (LLT) and residual link lifetime (RLL) under any choice of speeds for the RWP model. Results are compared with simulations performed using both RWP and Uniform Mobility Model (UMM). Further on, employing the theory of renewal processes, we derive the corresponding statistics of residual link lifetime. Some limiting scenarios that are shown not to agree with the model are investigated, thus, de ning its scope. Lastly, it is shown that the model can be employed to describe link lifetime under UMM.
4

Abstrações para uma linguagem de programação visando aplicações móveis em um ambiente de Pervasive Computing

Augustin, Iara January 2004 (has links)
Computação Móvel é um termo genérico, ainda em definição, ao redor do qual se delineia um espectro de cenários possíveis, desde a Computação Pessoal, com o uso de computadores de mão, até a visão futurista da Computação Ubíqua. O foco do projeto ISAM (Infra-estrutura de Suporte às Aplicações Móveis Distribuída), em desenvolvimento no II/UFRGS, é a Pervasive Computing. Esta desenha um cenário onde o usuário é livre para se deslocar mantendo o acesso aos recursos da rede e ao seu ambiente computacional, todo tempo em qualquer lugar. Esse novo cenário apresenta muitos desafios para o projeto e execução de aplicações. Nesse escopo, esta tese aprofunda a discussão sobre questões relativas à adaptação ao contexto em um ambiente pervasivo sob a ótica de uma Linguagem de Programação, e define uma linguagem chamada ISAMadapt. A definição da linguagem ISAMadapt baseia-se em quatro abstrações: contexto, adaptadores, políticas e comandos de adaptação. Essas abstrações foram concretizadas em duas visões: (1) em tempo de programação, através de comandos da linguagem e arquivos de configuração, descritos com o auxílio do Ambiente de Desenvolvimento de Aplicações; (2) em tempo de execução, através de serviços e APIs fornecidos pelos componentes que integram o ambiente de execução pervasiva (ISAMpe). Deste, os principais componentes que implementam a semântica de execução da aplicação ISAMadapt são: o serviço de reconhecimento de contexto, ISAMcontextService, e a máquina de execução da adaptação dinâmica, ISAMadaptEngine.As principais contribuições desta tese são: (a) primeira linguagem para a codificação de aplicações pervasivas; (b) sintaxe e semântica de comandos para expressar sensibilidade ao contexto pervasivo; (c) fonte para o desenvolvimento de uma metodologia de projeto de aplicações pervasivas; (d) projeto ISAM e o projeto contextS (www.inf.ufrgs.br/~isam) que fornecem suporte para o ciclo de vida das aplicações, desde o desenvolvimento até a execução de aplicações pervasivas.
5

Abstrações para uma linguagem de programação visando aplicações móveis em um ambiente de Pervasive Computing

Augustin, Iara January 2004 (has links)
Computação Móvel é um termo genérico, ainda em definição, ao redor do qual se delineia um espectro de cenários possíveis, desde a Computação Pessoal, com o uso de computadores de mão, até a visão futurista da Computação Ubíqua. O foco do projeto ISAM (Infra-estrutura de Suporte às Aplicações Móveis Distribuída), em desenvolvimento no II/UFRGS, é a Pervasive Computing. Esta desenha um cenário onde o usuário é livre para se deslocar mantendo o acesso aos recursos da rede e ao seu ambiente computacional, todo tempo em qualquer lugar. Esse novo cenário apresenta muitos desafios para o projeto e execução de aplicações. Nesse escopo, esta tese aprofunda a discussão sobre questões relativas à adaptação ao contexto em um ambiente pervasivo sob a ótica de uma Linguagem de Programação, e define uma linguagem chamada ISAMadapt. A definição da linguagem ISAMadapt baseia-se em quatro abstrações: contexto, adaptadores, políticas e comandos de adaptação. Essas abstrações foram concretizadas em duas visões: (1) em tempo de programação, através de comandos da linguagem e arquivos de configuração, descritos com o auxílio do Ambiente de Desenvolvimento de Aplicações; (2) em tempo de execução, através de serviços e APIs fornecidos pelos componentes que integram o ambiente de execução pervasiva (ISAMpe). Deste, os principais componentes que implementam a semântica de execução da aplicação ISAMadapt são: o serviço de reconhecimento de contexto, ISAMcontextService, e a máquina de execução da adaptação dinâmica, ISAMadaptEngine.As principais contribuições desta tese são: (a) primeira linguagem para a codificação de aplicações pervasivas; (b) sintaxe e semântica de comandos para expressar sensibilidade ao contexto pervasivo; (c) fonte para o desenvolvimento de uma metodologia de projeto de aplicações pervasivas; (d) projeto ISAM e o projeto contextS (www.inf.ufrgs.br/~isam) que fornecem suporte para o ciclo de vida das aplicações, desde o desenvolvimento até a execução de aplicações pervasivas.
6

Investigação e implementação de estratégias de notificação de invalidação para coerência de cache em ambientes de computação móvel sem fio

Berkenbrock, Carla Diacui Medeiros January 2005 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Tecnológico. Programa de Pós-graduação em Ciência da Computação / Made available in DSpace on 2013-07-16T01:01:42Z (GMT). No. of bitstreams: 1 214169.pdf: 879361 bytes, checksum: c488f179b836a5c95d696fd047a506f0 (MD5) / A computação móvel está se tornando um ambiente de uso comum nos dias atuais. Desta forma é importante fornecer aos seus usuários serviços com uma qualidade similar à encontrada em ambientes cabeados.
7

CReAMA: Uma Arquitetura de Referência para o Desenvolvimento de Sistemas Colaborativos Móveis Baseados em Componentes.

MELOTTI, M. 29 August 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2016-08-29T15:33:19Z (GMT). No. of bitstreams: 1 tese_8121_dissert maison melotti creama.pdf: 2283105 bytes, checksum: 3cdd0c54b54e30d2c7cd63976d3cf541 (MD5) Previous issue date: 2014-08-29 / Sistemas colaborativos são sistemas que suportam dois ou mais usuários engajados em uma tarefa comum, fornecendo uma interface para um ambiente compartilhado para esses usuários e as aplicações móveis se tornaram uma parte importante das ferramentas de suporte à colaboração. Quando usados no contexto de mobilidade, sistemas colaborativos podem ser chamados de sistemas colaborativos móveis. Esses sistemas possibilitam, por exemplo, que equipes cooperem enquanto estão em movimento, aumentando o potencial da colaboração. Ferramentas para apoiar desenvolvedores de software são muito importantes de uma forma geral, mas no que diz respeito à colaboração móvel, ferramentas se tornam fundamentais principalmente por se tratar de uma área multidisciplinar que lida com muitas questões técnicas. Porém, sem uma base de requisitos ou modelos que mapeiam esses requisitos para se apoiar, muitas vezes o ferramental pode se tornar inutilizado ou pouco útil. Torna-se com isso de grande importância prover suporte ao desenvolvimento de sistemas colaborativos móveis por meio de um conjunto de ferramentas e métodos que apoiem o desenvolvedor na criação desses sistemas. Devido a isto, neste trabalho foi desenvolvida CReAMA, uma arquitetura de referência para orientar o desenvolvimento de sistemas colaborativos móveis orientados a componentes. Além da definição da arquitetura de referência também foi realizada uma avaliação de CReAMA com o intuito de observar com uma visão abrangente a validade da proposta.
8

Alternativas de apresentação de contexto em interfaces com o usuário

Calvetti, Patrick Ücker January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:43:15Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000391791-Texto+Completo-0.pdf: 4045777 bytes, checksum: 2d61a9eb645dff9b320f696d6f6799c3 (MD5) Previous issue date: 2007 / The mobile computing suggests new forms of human-computer interaction, providing environments with peculiar user information such as: identification, current activity, preferences and activity history, where these information are monitored, processed and stored by different devices and applications. In this scope, the contextaware is one of the most used techniques, in order to make the applications perceivable of the current context of the user, according to its mobility. When the user interaction is improved with context information it is possible also to improve the services offered to the users. In this direction, the present work consider the study of different forms of presentation of context information in user interfaces, in order to increase the capacity of communication between users and computers. / A computação móvel sugere novas formas de interação humano-computador, provendo ambientes com informações peculiares do usuário tais como: identificação, atividade atual, preferências e histórico de atividades, onde essas informações são monitoradas, processadas e armazenadas por diferentes dispositivos e aplicações. Neste âmbito, a dependência de contexto é uma das formas de interação que tem sido cada vez mais utilizada, a fim de tornar as aplicações perceptíveis ao contexto atual do usuário, de acordo com sua mobilidade. Quando a interação do usuário é enriquecida com informações de contexto é possível também melhorar os serviços oferecidos aos usuários. Neste sentido, este trabalho discute diferentes formas de apresentação de informações de contexto em interfaces com o usuário, a fim de melhorar a capacidade de comunicação entre usuários e computadores.
9

Análise de aspectos de usabilidade em interações naturais via interfaces multimodais

Cossio, Lucio Polese January 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2015-05-08T02:01:53Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000468136-Texto+Completo-0.pdf: 3122759 bytes, checksum: b73cf4dbb16d786863c0cef34d947897 (MD5) Previous issue date: 2014 / The presence of computing devices grows day by day, making them available at the most different scenarios of use. The system’ interaction needs to evolve together with the technology to provide a better user experience in these distinct environments. Several studies in the multimodal interfaces area advocate the benefits of these interfaces, because of the availability of more natural ways of interaction, allowing the users more efficiency and satisfaction for the execution of system tasks. In the last years, devices that allow more natural interactions, started to become widely available to the public and to be used more often, showing great potential of use. This work presents a research with the goal of understand and compare the preference and use acceptance of these technologies, through the implementation and analysis of a presentation system, using a Kinect device and an Android smartphone. The system allows users to execute slide and image presentations to an audience, using speech, body gestures or the smartphone (touch gestures) for interaction. The first work phase focused in the interaction definition through individual interviews and focus groups execution. After that, the system was implemented following the results of the previous phase. At the end, the evaluation of the system was done through the use and execution of tasks in a class environment (without audience). The obtained results show the diverse users’ perspective of use of the different systems interaction modes. The smartphone was the most precise and preferred technology by most of the users because is easy to use, although, some participants showed great interest in the use of the other modalities, showing a potential for acceptance of them. The intended system context of use have some challenges, since body gestures and speech are also used by system users to communicate with other people at the same time, considered by some of the participants as unsuitable for the situation. The system tests were executed in an isolated environment, and future tests should be applied in a real use context for more precise evaluation. / A presença de dispositivos computacionais cresce a cada dia, tornando-os disponíveis nos mais diferentes cenários de uso. A interação com o sistema deve evoluir em conjunto com a tecnologia para prover aos usuários uma melhor experiência de uso nestes diferentes ambientes. Diversos estudos na área de interfaces multimodais defendem os benefícios das mesmas, pela disponibilidade de formas de interação mais naturais, permitindo aos usuários maior eficiência e satisfação na execução da tarefa do sistema. Nos últimos anos, dispositivos que possibilitam formas de interação consideradas mais naturais, começaram a estar amplamente disponíveis ao público e ser utilizados com mais frequência, demonstrando grande potencial para uso. Este trabalho apresenta uma pesquisa com objetivo de compreender e comparara preferência e aceitação de uso dessas tecnologias, a partir de sua implementação e análise em um sistema de apresentação, utilizando o dispositivo Kinect e um smartphone Android. O sistema permite aos usuários a execução de apresentações de slides e imagem para uma plateia, utilizando modos de fala, gestos de corpo e smartphone (gestos de toque) para interação.A primeira fase do trabalho se deteve na definição da interação através de entrevistas individuais e execução de grupos focais. Posteriormente a implementação do sistema foi feita com base nos resultados obtidos da fase anterior. Por fim a avaliação do sistema foi feita pelo uso e execução de tarefas com o sistema em um ambiente de sala de aula (mas sem plateia). Os resultados aqui presentes demonstram a opinião diversificada de usuários quanto a perspectiva de uso dos diferentes modos do sistema. O uso do smartphone foi a tecnologia mais precisa e preferida pela maioria dos usuários pelo fácil uso, no entanto, alguns participantes apresentaram grande interesse no uso das outras duas modalidades, demonstrando potencial de aceitação para as mesmas. O contexto de uso pretendido do sistema demonstra desafios, uma vez que as modalidades de gestos de corpo e fala são também utilizadas para os usuários do sistema se comunicarem com outras pessoas ao mesmo tempo, sendo consideradas por alguns dos participantes como pouco apropriadas para a situação. Os testes do sistema foram realizados em um ambiente isolado, e futuramente devem ser aplicados para um contexto real para uma validação mais precisa.
10

Arquitetura para um ambiente de grade computacional direcionado às aplicações distribuídas, móveis e conscientes do contexto da computação pervasiva

Yamin, Adenauer Correa January 2004 (has links)
Neste início de década, observa-se a transformação das áreas de Computação em Grade (Grid Computing) e Computação Móvel (Mobile Computing) de uma conotação de interesse emergente para outra caracterizada por uma demanda real e qualificada de produtos, serviços e pesquisas. Esta tese tem como pressuposto a identificação de que os problemas hoje abordados isoladamente nas pesquisas relativas às computações em grade, consciente do contexto e móvel, estão presentes quando da disponibilização de uma infra-estrutura de software para o cenário da Computação Pervasiva. Neste sentido, como aspecto central da sua contribuição, propõe uma solução integrada para suporte à Computação Pervasiva, implementada na forma de um middleware que visa criar e gerenciar um ambiente pervasivo, bem como promover a execução, sob este ambiente, das aplicações que expressam a semântica siga-me. Estas aplicações são, por natureza, distribuídas, móveis e adaptativas ao contexto em que seu processamento ocorre, estando disponíveis a partir de qualquer lugar, todo o tempo. O middleware proposto, denominado EXEHDA (Execution Environment for Highly Distributed Applications), é adaptativo ao contexto e baseado em serviços, sendo chamado de ISAMpe o ambiente por este disponibilizado. O EXEHDA faz parte dos esforços de pesquisa do Projeto ISAM (Infra-Estrutura de Suporte às Aplicações Móveis Distribuídas), em andamento na UFRGS. Para atender a elevada flutuação na disponibilidade dos recursos, inerente à Computação Pervasiva, o EXEHDA é estruturado em um núcleo mínimo e em serviços carregados sob demanda. Os principais serviços fornecidos estão organizados em subsistemas que gerenciam: (a) a execução distribuída; (b) a comunicação; (c) o reconhecimento do contexto; (d) a adaptação; (e) o acesso pervasivo aos recursos e serviços; (f) a descoberta e (g) o gerenciamento de recursos No EXEHDA, as condições de contexto são pró-ativamente monitoradas e o suporte à execução deve permitir que tanto a aplicação como ele próprio utilizem essas informações na gerência da adaptação de seus aspectos funcionais e não-funcionais. O mecanismo de adaptação proposto para o EXEHDA emprega uma estratégia colaborativa entre aplicação e ambiente de execução, através da qual é facultado ao programador individualizar políticas de adaptação para reger o comportamento de cada um dos componentes que constituem o software da aplicação. Aplicações tanto do domínio da Computação em Grade, quanto da Computação Pervasiva podem ser programadas e executadas sob gerenciamento do middleware proposto.

Page generated in 0.5504 seconds