• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 2
  • Tagged with
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Conceito estratégico do Brasil para uma ação externa

Gevaerd, Carlos José 05 December 2013 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1978. / Made available in DSpace on 2013-12-05T19:02:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 321093.pdf: 2782554 bytes, checksum: 221d75afd4f1872a01377427d68e8df7 (MD5)
2

Insulares Santas Catarina

Martinello, André Souza 26 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-graduação em História / Made available in DSpace on 2012-10-26T10:19:27Z (GMT). No. of bitstreams: 1 301939.pdf: 2668083 bytes, checksum: abdc173a310f822f9cecbd23ffa26915 (MD5) / É tratado, nesta dissertação, como o meio foi mobilizado por indivíduos e por discursos do aparato estatal para se reportarem aos aspectos socioculturais de Santa Catarina. As pessoas quando se referiam, através da imprensa, aos seus lugares de vida, reivindicaram obras, estradas e melhorias, representando vínculos e construindo pertencimento a uma comunidade ainda muito pouco imaginada como coesa. Mesmo que o discurso governamental reconhecesse não haver um território efetivamente integrado, algumas pessoas afirmavam desejar pertencer a terras catarinenses e demandavam a presença do Estado. Esse, por sua vez, reforçava, particularmente entre as décadas de 1950-70, a ideia de que através de estradas e redes de comunicação, Santa Catarina iria definitivamente estar integrada e não mais seriam apenas ilhas, as quais, tão pouco, eram conhecidas, não havendo nem interação entre variadas partes. Mobilizaram-se metáforas espaciais para dizer das dificuldades de Santa Catarina encontrar-se a e o seu povo se reconhecer. Até mesmo a não existência de uma literatura própria, de editora de livros e meios de comunicação recaía culpa sobre o meio natural. Bacias hidrográficas, relevos, serras, montanhas, clima, florestas e entre outros elementos da natureza: indígenas. A natureza foi tratada como um dos principais agentes e atores responsáveis pelo moroso e contraditório processo de invenção de unidade territorial catarinense. Através de fontes como: cartas enviadas às revistas, reportagens, textos jornalísticos e relatórios de governos, trata-se nessa pesquisa, do fortalecimento do pertencimento catarinense, em paralelo ao processo de construção de rodovias e das expectativas da chegada de estradas. Mesmo que às redes atribuiu-se as soluções ao problema das dualidades catarinenses, o elemento #exterior# também repercutiu no momento em que mais se buscava a integração dos catarinenses consigo mesmos, buscando escapar da forte influência que representavam os Estados vizinhos, Paraná e Rio Grande do Sul. A natureza foi tratada como empecilho e, portanto, deveria ter sido superada, permitindo a abertura de caminhos que dessem novos destinos ao espaço e as suas gentes

Page generated in 0.1308 seconds