• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 1160
  • 155
  • 30
  • 25
  • 25
  • 25
  • 25
  • 19
  • 7
  • 4
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 1360
  • 257
  • 239
  • 239
  • 237
  • 173
  • 131
  • 126
  • 125
  • 119
  • 113
  • 108
  • 104
  • 98
  • 96
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudo da presença de metais nas bananeiras de São Bento do Sapucaí - SP, utilizando análise química foliar /

Silva, Luis Gustavo Rodrigues da. January 2006 (has links)
Orientador: Juércio Tavares de Mattos / Banca: Jairo Robeto Jimenez Rueda / Banca: Luiz Henrique Mazo / Resumo: A escolha da cidade de São Bento do Sapucaí - SP, para o presente trabalho, se dá ao fato de que além do local se encontrar numa área de preservação ambiental inserida na micro Bacia da Serra da Mantiqueira, possui a prática da bananicultura e o turismo rural/ecológico, como suas principais fontes econômicas. A pesquisa utilizou como área piloto a fazenda José Serne, principal produtora de banana prata (musa ssp) da porção paulista da Serra da Mantiqueira, e traça um prognóstico da concentração de metais presentes no setor solo/planta no sítio estudado, utilizando das técnicas de análise química foliar e da espectrofotômetria de absorção atômica, de modo a gerar mapas de contorno de isovalores e de superfície 3D dos metais estudados em cada ponto de coleta de amostra demonstrando assim a distribuição nutricional no sítio de estudo. Os resultados obtidos apresentam valores nutricionais das concentrações dos metais estudados abaixo ou limítrofes para os principais íons como de potássio, fósforo e magnésio e ideais para cálcio e ferro. Entretanto, a presença de solos do tipo litólicos e cambissolos na área de estudo, e devido ao seu processo de intemperismo, se mostraram relevantes no processo de adsorção nos metais pela planta contribuindo para maior ou menor adsorção dos metais analisados. Com isso pode-se concluir que embora o sistema se encontre em equilíbrio e os solos são compatíveis para a cultura da banana, há a necessidade de manejo e processos de fertilização para aumento da produção da cultura. / Abstract: The choice for the city of São Bento do Sapucaí, in São Paulo, for this present job, is due to the fact besides the place is located in an area of environment preservation, inserted in the micro basin of the Mantiqueira Mountain Range, it has cultivation of banana and the rural/ecological tourism, as the most important economical resources. The research used the Jose Serne Farm as pilot area, the most important producer of banana fruits of cultivar 'Prata' (musa ssp) of São Paulo's part of the Mantiqueira Mountain Range, and draws a line of a prognostic about the metals concentration in the land/plant segment in the studies field, using the techniques of chemical folial analysis, and the atomic absorption spectrometry, in a way to develop contourn maps and 3D surface maps about the studies metals in each point of sample collection. The obtained results present nutritional values about the concentration of the metals below or border lined for the most important ions, like potassium, calcium, phosphorus and magnesium, and ideals for calcium and iron., however, the litholic and cambissolos soil presence of the type in the study area, and had to its process Weathering and Erosion, if had shown excellent in the process of adsorption in metals for the plant contributing for greater or minor adsorption of analyzed metals. With this it can be concluded that even so the system if finds in balance and ground are compatible for the culture of the banana, has the necessity of handling and processes of fertilizers for increase of the production of the culture. / Mestre
2

Caracterização quimica e mineralogica dos produtos da alteração intemperica das metabasicas de Nazare Paulista - SP

Silva, Maria Luiza Melchert de Carvalho e 18 July 2018 (has links)
Orientador: Sonia Maria Barros de Oliveira / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Geociencias / Made available in DSpace on 2018-07-18T03:00:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Silva_MariaLuizaMelchertdeCarvalhoe_M.pdf: 5702163 bytes, checksum: 6c36cbf4759baf1a6dcb4cc4b41442ea (MD5) Previous issue date: 1989 / Resumo: A área estudada pertence a uma serie de ocorrências de bauxita localizadas na Serra do Itaberaba, 45 km a NE da cidade de São Paulo, em região de clima tropical úmido. Nessa serra foi definida uma seqüência vulcano-sedimentar metamorfisada do Proterozóico. Nos topos dos morros sustentados pelos anfibolitos desta seqüência, desenvolveu-se. por intemperismo, um perfil bauxítico que se torna argilosi à medida que se caminha para regiões topograficamente mais baixas. Cinco poços foram escavados em diferentes posições topográficas e 50 amostras foram obtidas a partir do Material coletado. Análises microscópicas das seções delgadas e de difratogramas de ralo x, de alteritas e rocha fresca permitiram precisar que a bauxitização foi direta com conservação das texturas da rocha mãe, enquanto a alteração para argila nem sempre evidenciou esta conservação. Os processos geoquímicos atuantes foram: ferralitização, que levou à formação da bauxita nos topos e meias encostas, e monossialitização, em regiões de drenagem menos intensa, que não eliminou suficientemente a sílica, deu-se a formação de argila. Os minerais constituintes das bauxltas e argilas são principalmente gibbsita, caulinita, goethita além de quantidades subordinadas de quartzo, opacos e a presença de concreções de Mn, possivelmente, litioforita. Foram feitas análises. por ICP para 24 elementos Al, O, Ba, Be, Ca, Co, Cr, Cu, Fe, K, LI, Mg, Mn, Ho, P, Pb, Si, Sn, Sr, TI, v, V, Zn, Zr e terras raras. Para investigar as semelhanças de comportamento entre os elementos durante o intemperismo, os dados obtidos foram submetidos à análise de correlação, análise de componentes principais e análise fatorial, além de balanço geoquímico. O comportamento das terras raras foi analisado principalmente através da normalização dos teores em relação à rocha fresca. Estes estudos permitiram agrupar elementos de comportamento semelhante, evidenciando um fracionamento dos mesmos durante a alteração intempérica. Em função dos resultados obtidos, foram feitas algumas comparações com mapas de anomalias definidos na prospecção geoquímica anteriormente efetuada na área, constatando-se que o estudo da alteração intempérica pode ser uma útil ferra8enta de auxílio a este tipo de prospecção / Abstract: The studied area belongs to bauxite deposit series of the Serra do Itaberaba 10cated 45 km NE of the cit_ of São Paulo in a region of humid tropical climate. I n this ridge a volcano-sedimentary sequence of Proterozoic age was defined. The bauxite profiles are developed at the top of the amphibolite hills and become more argillaceous down slope. Five pits were dug at different topographic positions yielding 50 samples of bauxite, clay and fresh rock. With microscopic examinations of thin sections and X-ray diffractograms of fresh rock and weathering material It was possible to conclude that the bauxitization was direct with preservation of parent rock textures, while argillaceous weathering not always showed this conservation. The geochemical processes involved were: ferralitization at the top and middle slopes that developed bauxite, and monossialitization at low slopes and less intense drainage regions that developed clays. The main bauxite and clay mineral constituents are gibbsite, kaolinite, goethite with quartz, opaques and manganese concretions in minor amounts. ICP analysis were made for 24 elements: AI, 8, Sa, 8e, Ca, Co, Cr, Cu, Fe, K, Li, Mg, Mn, Mo, P, Pb, Si, Sn, Sr, TI, V, y, Zn, Zr and REE. In order to investigate similarities in the behaviour of the elements during weathering the obtained data were submitted to correlation, principal component and factorial analysis, besides geochemical balance. The REE behaviour was analised with the utilization of fresh rock normalized diagrams. These studies enabled the separation of groups of elements with similar behaviour showing their fractionation between bauxite, clay and manganese concretions during weathering. They also showed the depletion of REE in this processes.Some comparisons were carried out between these results and the geochemical anomaly maps obtained in previous geochemical exploration programs. These result. Indicate that the study of weathering profile. is a necessary and useful tool for this kind of exploration / Mestrado / Metalogenese / Mestre em Geociências
3

Caracterização descritiva e genética de ocorrências cupro-hematíticas no setor sudoeste do sistema orós-jaguaribe província Borborema

Machado, Magno Augusto 15 December 2006 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Geociências, 2006. / Submitted by Rafael Barcelos Santos (rafabarcelosdf@hotmail.com) on 2011-07-05T17:26:15Z No. of bitstreams: 1 2006_MagnoAugustoMachado.pdf: 33006154 bytes, checksum: cdda17df809d432627ab4f1c640d48e0 (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(tempestade_b@hotmail.com) on 2011-07-12T14:05:45Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2006_MagnoAugustoMachado.pdf: 33006154 bytes, checksum: cdda17df809d432627ab4f1c640d48e0 (MD5) / Made available in DSpace on 2011-07-12T14:05:45Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2006_MagnoAugustoMachado.pdf: 33006154 bytes, checksum: cdda17df809d432627ab4f1c640d48e0 (MD5) / O presente trabalho trata da descrição de zonas de brechas cataclásticas a hidrolíticas amplamente distribuídas em duas áreas de estudo inseridas no setor sudoeste do Sistema Orós-Jaguaribe, dentro do contexto da Província Borborema. Tais brechas ocorrem em quase todas as unidades estratigráficas ali existentes devido à estruturação tectônica das grandes zonas de cisalhamento da Província Borborema e pelas falhas normais relacionadas ao colapso do orógeno brasiliano. Todo o conjunto recebeu contribuições de sistemas hidrotermais que promoveram alterações significativas na mineralogia das rochas, aqui hierarquizados segundo cinco tipos de alterações (associação epidoto-clorita-carbonato, associação quartzo-albita-carbonato, associação sericita-quartzo-clorita, silicificação e hematitização). Os estudos de geoquímica de rocha total, geoquímica de isótopos estáveis e de isótopos radiogênicos em tais brechas indicaram protolitos graníticos e vulcânicos ácidos, de caráter tardi- a pós-tectônico com idade variando entre 546 e 578 Ma, afinidade química peraluminosa, e composição isotópica indicando provável interação de fontes magmáticas e meteóricas nos fluidos hidrotermais. As ocorrências de Fe-Cu nas áreas estudas estão melhor enquadradas no modelo IOCG (Hitzman, 2000) do tipo colapso de orógeno (metassomatismo de ferro, magmatismo granítico peraluminoso, brechação hidrotermal e anomalias significativas de cobre), apesar de nunca ter sido encontrado nenhum depósito com considerável volume de fases sulfetadas que justificassem sua exploração comercial. _______________________________________________________________________________ ABSTRACT / This study concerns the description of cataclistic to hydrolytic breccia zones widely distributed in two areas of study inserted in Southwestern Oros-Jaguaribe System, inside the Província Borborema. Such breccias occurs in almost every stratigraphic unit due to the tectonic arrangement of the huge shearing zones of the Província Borborema and to the normal faults related to the Brazilian orogen collapse. The whole system has received contributions from the hydrothermal system which promoted important changes in the rocks mineralogy, herein classified according five models of alterations (association epidote-chlorite-carbonate, association quartz-albite-carbonate, association sericite-quartz-chlorite, silicification and hematitization). Geochemical studies of whole rock, stable isotopes and radiogenetic isotopes geochemistry in such breccias indicated granitic and acid volcanic protoliths, of tardi- to posttectonic character aging between 546 and 578 Ma, peraluminous affinity, and isotopic composition indicating probable interaction of magmatic and meteoric sources in the hydrothermal fluids. Fe-Cu occurrences in the studied areas are better included in the model IOCG (Hitzman, 2000) of orogen collapse kind (iron metasomatism, peraluminous granitic magmatism, hydrothermal breccia and main copper anomalies), although no deposit with considerable volume of sulphide minerals that could justify its commercial exploration had never been found.
4

Geologia da região Pontalina (GO) /

Navarro, Guillermo Rafael Beltran. January 2006 (has links)
Orientador: Antenor Zanardo / Banca: Luiz Sérgio Amarante Simões / Banca: Marcos Aurélio Farias de Oliveira / Banca: Renato de Moraes / Banca: Ticiano José Saraiva dos Santos / Resumo: Na região de Pontalina - GO afloram duas seqüências alóctones, estruturadas pela principal fase deformacional, que colocou as rochas dos Terrenos-Gnáissicos Metassedimentares (Arco Magmático de Goiás) sobre as rochas do Grupo Araxá. A análise dos dados estruturais (foliação, lineação de estiramento e indicadores cinemáticos, em diferentes escalas) demonstra que o transporte tectônico foi, dominantemente, de oeste para leste. Ambas as unidades apresentam paragêneses minerais ou associações relacionadas ao auge metamórfico típicas da fácies anfibolito. As associações minerais observadas revelam que o pico metamórfico atingiu temperaturas mínimas da ordem de 600°C, em ambiente de pressão compatível ou superior ao regime barroviano. Aspectos texturais e microestruturais indicam que estas associações foram geradas no estágio inicial do desenvolvimento da foliação principal (Sn) ou mesmo antes. Análises químicas de gnaisses e de rochas metamáficas mostram que as rochas da região apresentam características geoquímicas de magmas gerados em ambientes de arcos magmáticos. As idades modelo TDM em rocha total e dados isotópicos (Sm/Nd) de gnaisses e rochas metamáficas da região são semelhantes aos valores obtidos para litotipos de contexto geológico similar, em outras regiões de Goiás, atribuídas ao Arco Magmático de Goiás. Desta forma, o conjunto litológico em foco corresponde à extensão mais meridional do Arco Magmático de Goiás, de idade neoproterozóica. / Doutor
5

Geologia, litoquímica e química mineral do Grupo Iricoumé e da Formação Quarenta Ilhas no Distrito Mineiro de Pitinga - AM - Brasil

Pierosan, Ronaldo January 2009 (has links)
O Grupo Iricoumé e a Formação Quarenta Ilhas caracterizam duas importantes atividades magmáticas paleoproterozóicas do Distrito Mineiro de Pitinga, Amazonas, Brasil. O conhecimento geológico da região esteve restrito, até recentemente, aos granitos portadores de mineralizações de Sn, Ta, Nb e F da Suíte Madeira. O desenvolvimento de trabalhos de cunho científico referentes ao Grupo Iricoumé vem aumentando significativamente nos últimos anos, no entanto, o conhecimento sobre a Formação Quarenta Ilhas se encontra num estágio consideravelmente precoce. Os objetivos relacionados ao presente trabalho estão focados principalmente na geração e publicação de dados de campo, petrográficos, litoquímicos e de química mineral de ambas as unidades. O Grupo Iricoumé é o mais expressivo vulcanismo paleoproterozóico do Escudo das Guianas, cuja gênese está vinculada ao Magmatismo Uatumã (1,88 Ga) no Craton Amazônico. Na região de Pitinga, é constituído por traquitos a riolitos, associados com ignimbritos ricos em cristais, tufos co-ignimbríticos de queda e de surge e depósitos vulcanoclásticos. A morfologia e abundância de fenocristais, aliadas as características da matriz, podem ser utilizadas como critério diagnóstico na distinção entre rochas efusivas, hipabissais e ignimbritos. As temperaturas de cristalização de zircão são em torno de 850±50ºC. Os anfibólios caracterizam-se por dois grupos químicos (alto-Fe e alto- Mg) com termos ricos em Fe cristalizados a ~15 km (~4,5 kbar) e intermediária fO2, enquanto os anfibólios ricos em Mg foram cristalizados/reequilibrados a ~1,5 km (<1,0 kbar) e alta fO2. Os zircões de riolitos e ignimbritos caracterizam-se pela alta razão Th/U e alto ETRP, típicos de zircões cristalizados a partir de magmas félsicos. As feições geoquímicas das rochas félsicas do Grupo Iricoumé são compatíveis com magmas tipo-A metaluminoso a fracamente peraluminoso. Os conteúdos de Nb, Y, Rb e ETRL sugerem relação com fontes de manto litosférico modificado por subducção, além de participação de material crustal, posicionadas em ambiente pós-colisional. A distribuição de riolitos ao longo de falhas anelares, a presença expressiva de ignimbritos soldados ricos em cristais e tufos co-ignimbríticos, aliados a termos subvulcânicos como corpos hipabissais e intrusões graníticas epizonais, sugerem uma origem relacionada a sistemas de complexo de caldeira. A Formação Quarenta Ilhas consiste de rochas subvulcânicas básicas a intermediárias, de afinidade toleíticas e idade em torno de 1,78 Ga. A mineralogia magmática é constituída por olivina, substituída pseudomorficamente por ferro-saponita, plagioclásio labradorita a oligoclásio (An65Ab35 a An20Ab80), óxidos de Fe-Ti (Ilm87-95 e Usp22-37), diopsídio a augita (Wo44-35En44-21Fs38-16), com ferro-hornbelnda, feldspato alcalino e quartzo nos termos mais diferenciados. A diferenciação até magmas intermediários ocorreu por cristalização fracionada de olivina+ilmenita, magnetita+plagioclásio+augita, e cristalização de ferro-hornblenda, feldspato alcalino e quartzo em estágios tardios. Os padrões de elementos maiores, as proporções de minerais normativos (olivina+hiperstênio e quartzo+hiperstênio) e as elevadas razões Y/Nb e La/Yb indicam afinidade com magmas toleíticos. Os elevados conteúdos de Cs, Rb, Ba e K, e baixos de Nb, Ta e Zr indicam participação de manto litosférico enriquecido em LILE e previamente modificado por subducção. O padrão de ETR é marcado por enriquecimento de ETRL em relação às ETRP, o que sugere uma fonte com composição compatível a um granada lherzolito. / The Iricoumé Group and the Quarenta Ilhas Formation caracterize two important paleoproterozoic magmatic activity of the Pitinga Mining District, Amazonas, Brazil. The geological knowledge was concentrated, at least recently, on the Sn, Ta, Nb and F mineralized granites of the Madeira Suite. Scientific works concerning the Iricoumé Group have increased in recent years, however, the knowledge about Quarenta Ilhas Formation is still in an early stage. The purpose of this work is focused mainly on the survey and publication of field, petrographic, litogeochemical and mineral chemistry data of both units. The Iricoumé Group consists of the most expressive Paleoproterozoic volcanism in the Guyana Shield, which genesis is related to the Uatumã magmatism, widespread in the Amazonian craton. In the Pitinga region, is composed by trachyte to rhyolite, associated with crystal-rich ignimbrites, fall and surge co-ignimbritic tuffs, and volcanoclastic deposits. The morphology and abundances of fragmented crystals, allied to the groundmass characteristics, can be used as diagnostic criteria on the distinction among effusive and hypabyssal rocks and ignimbrites. Zircon crystallization temperatures are of 850±50ºC. Amphibole composition indicate two chemical groups (high-Fe and high-Mg), where the Fe-rich crystallized at around 15 km (~4,5 kbar) and under intermediate fO2, while the Mg-rich were crystallized/reequilibrated at ~1,5 km and under high fO2. The zircon of rhyolites and ignimbrites are characterized by high Th/U ratios and high ETRP, typical of magmatic zircon crystallized from felsic magma. Geochemical features of Iricoumé felsic rocks are consistent with metaluminous to slightly peraluminous A-type magma. The Nb, Y, Rb and ETRL contents suggest relation with lithosphere mantle sources modified by subduction, with addition of crustal material, emplaced in a post-collisional setting. The distribution of rhyolite dome along ring faults, the common presence of welded crystal-rich ignimbrites and co-ignimbritic tuffs, allied with subvolcanic units, such as hypabyssal rocks and shallow granitic intrusions, suggest relation with a caldera complex system. The Quarenta Ilhas Formation consists of basic to intermediate rocks, with tholeiitic affinity and ages around 1.78 Ga. The primary mineralogy is composed by olivine, pseudomorfosed by ferrous-saponite, labradorite to oligoclase (An65Ab35 to An20Ab80) plagioclase, Fe-Ti oxides (Ilm87-95 e Usp22-37), diopside to augite (Wo44-35En44-21Fs38-16), with ferro-hornblende, alkali-feldspar and quartz in the more differentiated units. The magma differentiation to intermediate composition proceeded through fractional crystallization of olivine+ilmenita, magnetite+plagioclase+augite, ferrohornblende, alkali-feldspar and quartz crystallization at the latter stages. The major elements features, normative minerals abundances (olivine+hyperstene and quartz+hyperstene) and high Y/Nb and La/Yb ratios indicated affinity with tholeiitic magma. High Cs, Rb, Ba and K, and low Nb, Ta and Zr, suggest a lithospheric mantle source, enriched in LILE and depleted by subduction. The REE pattern is LREE enriched faced to HREE, which suggest a source of garnet lherzolitic composition.
6

Geologia, litoquímica e química mineral do Grupo Iricoumé e da Formação Quarenta Ilhas no Distrito Mineiro de Pitinga - AM - Brasil

Pierosan, Ronaldo January 2009 (has links)
O Grupo Iricoumé e a Formação Quarenta Ilhas caracterizam duas importantes atividades magmáticas paleoproterozóicas do Distrito Mineiro de Pitinga, Amazonas, Brasil. O conhecimento geológico da região esteve restrito, até recentemente, aos granitos portadores de mineralizações de Sn, Ta, Nb e F da Suíte Madeira. O desenvolvimento de trabalhos de cunho científico referentes ao Grupo Iricoumé vem aumentando significativamente nos últimos anos, no entanto, o conhecimento sobre a Formação Quarenta Ilhas se encontra num estágio consideravelmente precoce. Os objetivos relacionados ao presente trabalho estão focados principalmente na geração e publicação de dados de campo, petrográficos, litoquímicos e de química mineral de ambas as unidades. O Grupo Iricoumé é o mais expressivo vulcanismo paleoproterozóico do Escudo das Guianas, cuja gênese está vinculada ao Magmatismo Uatumã (1,88 Ga) no Craton Amazônico. Na região de Pitinga, é constituído por traquitos a riolitos, associados com ignimbritos ricos em cristais, tufos co-ignimbríticos de queda e de surge e depósitos vulcanoclásticos. A morfologia e abundância de fenocristais, aliadas as características da matriz, podem ser utilizadas como critério diagnóstico na distinção entre rochas efusivas, hipabissais e ignimbritos. As temperaturas de cristalização de zircão são em torno de 850±50ºC. Os anfibólios caracterizam-se por dois grupos químicos (alto-Fe e alto- Mg) com termos ricos em Fe cristalizados a ~15 km (~4,5 kbar) e intermediária fO2, enquanto os anfibólios ricos em Mg foram cristalizados/reequilibrados a ~1,5 km (<1,0 kbar) e alta fO2. Os zircões de riolitos e ignimbritos caracterizam-se pela alta razão Th/U e alto ETRP, típicos de zircões cristalizados a partir de magmas félsicos. As feições geoquímicas das rochas félsicas do Grupo Iricoumé são compatíveis com magmas tipo-A metaluminoso a fracamente peraluminoso. Os conteúdos de Nb, Y, Rb e ETRL sugerem relação com fontes de manto litosférico modificado por subducção, além de participação de material crustal, posicionadas em ambiente pós-colisional. A distribuição de riolitos ao longo de falhas anelares, a presença expressiva de ignimbritos soldados ricos em cristais e tufos co-ignimbríticos, aliados a termos subvulcânicos como corpos hipabissais e intrusões graníticas epizonais, sugerem uma origem relacionada a sistemas de complexo de caldeira. A Formação Quarenta Ilhas consiste de rochas subvulcânicas básicas a intermediárias, de afinidade toleíticas e idade em torno de 1,78 Ga. A mineralogia magmática é constituída por olivina, substituída pseudomorficamente por ferro-saponita, plagioclásio labradorita a oligoclásio (An65Ab35 a An20Ab80), óxidos de Fe-Ti (Ilm87-95 e Usp22-37), diopsídio a augita (Wo44-35En44-21Fs38-16), com ferro-hornbelnda, feldspato alcalino e quartzo nos termos mais diferenciados. A diferenciação até magmas intermediários ocorreu por cristalização fracionada de olivina+ilmenita, magnetita+plagioclásio+augita, e cristalização de ferro-hornblenda, feldspato alcalino e quartzo em estágios tardios. Os padrões de elementos maiores, as proporções de minerais normativos (olivina+hiperstênio e quartzo+hiperstênio) e as elevadas razões Y/Nb e La/Yb indicam afinidade com magmas toleíticos. Os elevados conteúdos de Cs, Rb, Ba e K, e baixos de Nb, Ta e Zr indicam participação de manto litosférico enriquecido em LILE e previamente modificado por subducção. O padrão de ETR é marcado por enriquecimento de ETRL em relação às ETRP, o que sugere uma fonte com composição compatível a um granada lherzolito. / The Iricoumé Group and the Quarenta Ilhas Formation caracterize two important paleoproterozoic magmatic activity of the Pitinga Mining District, Amazonas, Brazil. The geological knowledge was concentrated, at least recently, on the Sn, Ta, Nb and F mineralized granites of the Madeira Suite. Scientific works concerning the Iricoumé Group have increased in recent years, however, the knowledge about Quarenta Ilhas Formation is still in an early stage. The purpose of this work is focused mainly on the survey and publication of field, petrographic, litogeochemical and mineral chemistry data of both units. The Iricoumé Group consists of the most expressive Paleoproterozoic volcanism in the Guyana Shield, which genesis is related to the Uatumã magmatism, widespread in the Amazonian craton. In the Pitinga region, is composed by trachyte to rhyolite, associated with crystal-rich ignimbrites, fall and surge co-ignimbritic tuffs, and volcanoclastic deposits. The morphology and abundances of fragmented crystals, allied to the groundmass characteristics, can be used as diagnostic criteria on the distinction among effusive and hypabyssal rocks and ignimbrites. Zircon crystallization temperatures are of 850±50ºC. Amphibole composition indicate two chemical groups (high-Fe and high-Mg), where the Fe-rich crystallized at around 15 km (~4,5 kbar) and under intermediate fO2, while the Mg-rich were crystallized/reequilibrated at ~1,5 km and under high fO2. The zircon of rhyolites and ignimbrites are characterized by high Th/U ratios and high ETRP, typical of magmatic zircon crystallized from felsic magma. Geochemical features of Iricoumé felsic rocks are consistent with metaluminous to slightly peraluminous A-type magma. The Nb, Y, Rb and ETRL contents suggest relation with lithosphere mantle sources modified by subduction, with addition of crustal material, emplaced in a post-collisional setting. The distribution of rhyolite dome along ring faults, the common presence of welded crystal-rich ignimbrites and co-ignimbritic tuffs, allied with subvolcanic units, such as hypabyssal rocks and shallow granitic intrusions, suggest relation with a caldera complex system. The Quarenta Ilhas Formation consists of basic to intermediate rocks, with tholeiitic affinity and ages around 1.78 Ga. The primary mineralogy is composed by olivine, pseudomorfosed by ferrous-saponite, labradorite to oligoclase (An65Ab35 to An20Ab80) plagioclase, Fe-Ti oxides (Ilm87-95 e Usp22-37), diopside to augite (Wo44-35En44-21Fs38-16), with ferro-hornblende, alkali-feldspar and quartz in the more differentiated units. The magma differentiation to intermediate composition proceeded through fractional crystallization of olivine+ilmenita, magnetite+plagioclase+augite, ferrohornblende, alkali-feldspar and quartz crystallization at the latter stages. The major elements features, normative minerals abundances (olivine+hyperstene and quartz+hyperstene) and high Y/Nb and La/Yb ratios indicated affinity with tholeiitic magma. High Cs, Rb, Ba and K, and low Nb, Ta and Zr, suggest a lithospheric mantle source, enriched in LILE and depleted by subduction. The REE pattern is LREE enriched faced to HREE, which suggest a source of garnet lherzolitic composition.
7

Depósitos de cobre e zinco de Pojuca Corpo Quatro, mineralização do tipo VMS na província Mineral de Carajás

Schwarz, Marcelo Ricardo January 2010 (has links)
Este trabalho procura definir o modelo metalogenético do Depósito de Cu/Zn Pojuca Corpo Quatro, localizado na porção norte da Província Mineral de Carajás, utilizando para tanto dados geoquímicos, petrográficos e geométricos da seção vertical -300E. A história geológica e metalogenética do Depósito Pojuca Corpo Quatro é complexa. De idade Arqueana, o Depósito Pojuca Corpo Quatro está hospedado em rochas metavulcanossedimentares do Grupo Igarapé Pojuca, que são correlacionáveis às rochas do Grupo Grão Pará. Devido a sua idade e posicionamento geográfico dentro da Província Mineral de Carajás, o Depósito Pojuca Corpo Quatro sofreu inteferência dos mais diversos processos geológicos ocorridos na região, como deformações, metamorfismo e hidrotermalismo. Os minérios do depósito ocorrem de duas formas diferentes, uma mineralização stratabound (primária), seguindo o bandamento das rochas hospedeiras, e um minério em brechas, vênulas e disseminado (remobilizado ou secundário). Características destas tipologias de minério sugerem diferentes fases de mineralização, sendo a mineralização primária ou stratabound, cuja paragênese é constituida de calcopirita, pirrotita e esfalerita, considerada neste trabalho como sendo do tipo VMS, e a mineralização secundária ou remobilizada, de paragênse formada por pirrotita, calcopirita e molibdenita, descrita como sendo produto de eventos hidrotermais mais jovens, do tipo IOCG. / This paper seeks to define the metallogenic model of the Cu / Zn Deposit of Pojuca Corpo Quatro, located in the northern portion of the Carajas Mineral Province, using geochemical, petrographic and geometric data from vertical section -300E. The geological and metallogenic history of Pojuca Corpo Quatro Deposit is complex. Archean aged, Pojuca Corpo Quatro Deposit is hosted by Igarapé Pojuca Group metavolcanossedimentary rocks, which may correlate with Grand Para Group rocks. Due to it`s age and geographical location within the Carajás Mineral Province, Pojuca Corpo Quatro Deposit suffered inference from various geological processes in the area, as deformation, metamorphism and hydrothermal alteration. The ore occur in two different ways, a stratabound mineralization (primary), following the banding of the host rock and ore in a breccia, veinlets and disseminated (remobilized or secondary). Characteristics of these types of ore suggest different stages of mineralization, the primary or stratabound mineralization, which paragenesis is composed of chalcopyrite, pyrrhotite and sphalerite, is considered here as VMS type and remobilized or secondary ore, formed by pyrrhotite, chalcopyrite and molybdenite, is described as being the product of IOCG-type younger hydrothermal events.
8

Depósitos de cobre e zinco de Pojuca Corpo Quatro, mineralização do tipo VMS na província Mineral de Carajás

Schwarz, Marcelo Ricardo January 2010 (has links)
Este trabalho procura definir o modelo metalogenético do Depósito de Cu/Zn Pojuca Corpo Quatro, localizado na porção norte da Província Mineral de Carajás, utilizando para tanto dados geoquímicos, petrográficos e geométricos da seção vertical -300E. A história geológica e metalogenética do Depósito Pojuca Corpo Quatro é complexa. De idade Arqueana, o Depósito Pojuca Corpo Quatro está hospedado em rochas metavulcanossedimentares do Grupo Igarapé Pojuca, que são correlacionáveis às rochas do Grupo Grão Pará. Devido a sua idade e posicionamento geográfico dentro da Província Mineral de Carajás, o Depósito Pojuca Corpo Quatro sofreu inteferência dos mais diversos processos geológicos ocorridos na região, como deformações, metamorfismo e hidrotermalismo. Os minérios do depósito ocorrem de duas formas diferentes, uma mineralização stratabound (primária), seguindo o bandamento das rochas hospedeiras, e um minério em brechas, vênulas e disseminado (remobilizado ou secundário). Características destas tipologias de minério sugerem diferentes fases de mineralização, sendo a mineralização primária ou stratabound, cuja paragênese é constituida de calcopirita, pirrotita e esfalerita, considerada neste trabalho como sendo do tipo VMS, e a mineralização secundária ou remobilizada, de paragênse formada por pirrotita, calcopirita e molibdenita, descrita como sendo produto de eventos hidrotermais mais jovens, do tipo IOCG. / This paper seeks to define the metallogenic model of the Cu / Zn Deposit of Pojuca Corpo Quatro, located in the northern portion of the Carajas Mineral Province, using geochemical, petrographic and geometric data from vertical section -300E. The geological and metallogenic history of Pojuca Corpo Quatro Deposit is complex. Archean aged, Pojuca Corpo Quatro Deposit is hosted by Igarapé Pojuca Group metavolcanossedimentary rocks, which may correlate with Grand Para Group rocks. Due to it`s age and geographical location within the Carajás Mineral Province, Pojuca Corpo Quatro Deposit suffered inference from various geological processes in the area, as deformation, metamorphism and hydrothermal alteration. The ore occur in two different ways, a stratabound mineralization (primary), following the banding of the host rock and ore in a breccia, veinlets and disseminated (remobilized or secondary). Characteristics of these types of ore suggest different stages of mineralization, the primary or stratabound mineralization, which paragenesis is composed of chalcopyrite, pyrrhotite and sphalerite, is considered here as VMS type and remobilized or secondary ore, formed by pyrrhotite, chalcopyrite and molybdenite, is described as being the product of IOCG-type younger hydrothermal events.
9

Coberturas lateríticas do SW do cráton Amazônico: aspectos geofísicos e geoquímicos

IZA, Edgar Romeo Herrera de Figueiredo 09 October 2017 (has links)
Submitted by Teresa Cristina Rosenhayme (teresa.rosenhayme@cprm.gov.br) on 2018-02-23T17:44:26Z No. of bitstreams: 1 Tese Edgar R.H. de F. IZA.pdf: 10158375 bytes, checksum: 05c9cf80d8961379b634b9e0bbfe3ec5 (MD5) / Approved for entry into archive by Flasleandro Oliveira (flasleandro.oliveira@cprm.gov.br) on 2018-02-26T12:31:41Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Tese Edgar R.H. de F. IZA.pdf: 10158375 bytes, checksum: 05c9cf80d8961379b634b9e0bbfe3ec5 (MD5) / Approved for entry into archive by Flasleandro Oliveira (flasleandro.oliveira@cprm.gov.br) on 2018-02-26T12:32:16Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Tese Edgar R.H. de F. IZA.pdf: 10158375 bytes, checksum: 05c9cf80d8961379b634b9e0bbfe3ec5 (MD5) / Made available in DSpace on 2018-02-26T12:32:25Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Tese Edgar R.H. de F. IZA.pdf: 10158375 bytes, checksum: 05c9cf80d8961379b634b9e0bbfe3ec5 (MD5) Previous issue date: 2017-10-09
10

Geologia, litoquímica e química mineral do Grupo Iricoumé e da Formação Quarenta Ilhas no Distrito Mineiro de Pitinga - AM - Brasil

Pierosan, Ronaldo January 2009 (has links)
O Grupo Iricoumé e a Formação Quarenta Ilhas caracterizam duas importantes atividades magmáticas paleoproterozóicas do Distrito Mineiro de Pitinga, Amazonas, Brasil. O conhecimento geológico da região esteve restrito, até recentemente, aos granitos portadores de mineralizações de Sn, Ta, Nb e F da Suíte Madeira. O desenvolvimento de trabalhos de cunho científico referentes ao Grupo Iricoumé vem aumentando significativamente nos últimos anos, no entanto, o conhecimento sobre a Formação Quarenta Ilhas se encontra num estágio consideravelmente precoce. Os objetivos relacionados ao presente trabalho estão focados principalmente na geração e publicação de dados de campo, petrográficos, litoquímicos e de química mineral de ambas as unidades. O Grupo Iricoumé é o mais expressivo vulcanismo paleoproterozóico do Escudo das Guianas, cuja gênese está vinculada ao Magmatismo Uatumã (1,88 Ga) no Craton Amazônico. Na região de Pitinga, é constituído por traquitos a riolitos, associados com ignimbritos ricos em cristais, tufos co-ignimbríticos de queda e de surge e depósitos vulcanoclásticos. A morfologia e abundância de fenocristais, aliadas as características da matriz, podem ser utilizadas como critério diagnóstico na distinção entre rochas efusivas, hipabissais e ignimbritos. As temperaturas de cristalização de zircão são em torno de 850±50ºC. Os anfibólios caracterizam-se por dois grupos químicos (alto-Fe e alto- Mg) com termos ricos em Fe cristalizados a ~15 km (~4,5 kbar) e intermediária fO2, enquanto os anfibólios ricos em Mg foram cristalizados/reequilibrados a ~1,5 km (<1,0 kbar) e alta fO2. Os zircões de riolitos e ignimbritos caracterizam-se pela alta razão Th/U e alto ETRP, típicos de zircões cristalizados a partir de magmas félsicos. As feições geoquímicas das rochas félsicas do Grupo Iricoumé são compatíveis com magmas tipo-A metaluminoso a fracamente peraluminoso. Os conteúdos de Nb, Y, Rb e ETRL sugerem relação com fontes de manto litosférico modificado por subducção, além de participação de material crustal, posicionadas em ambiente pós-colisional. A distribuição de riolitos ao longo de falhas anelares, a presença expressiva de ignimbritos soldados ricos em cristais e tufos co-ignimbríticos, aliados a termos subvulcânicos como corpos hipabissais e intrusões graníticas epizonais, sugerem uma origem relacionada a sistemas de complexo de caldeira. A Formação Quarenta Ilhas consiste de rochas subvulcânicas básicas a intermediárias, de afinidade toleíticas e idade em torno de 1,78 Ga. A mineralogia magmática é constituída por olivina, substituída pseudomorficamente por ferro-saponita, plagioclásio labradorita a oligoclásio (An65Ab35 a An20Ab80), óxidos de Fe-Ti (Ilm87-95 e Usp22-37), diopsídio a augita (Wo44-35En44-21Fs38-16), com ferro-hornbelnda, feldspato alcalino e quartzo nos termos mais diferenciados. A diferenciação até magmas intermediários ocorreu por cristalização fracionada de olivina+ilmenita, magnetita+plagioclásio+augita, e cristalização de ferro-hornblenda, feldspato alcalino e quartzo em estágios tardios. Os padrões de elementos maiores, as proporções de minerais normativos (olivina+hiperstênio e quartzo+hiperstênio) e as elevadas razões Y/Nb e La/Yb indicam afinidade com magmas toleíticos. Os elevados conteúdos de Cs, Rb, Ba e K, e baixos de Nb, Ta e Zr indicam participação de manto litosférico enriquecido em LILE e previamente modificado por subducção. O padrão de ETR é marcado por enriquecimento de ETRL em relação às ETRP, o que sugere uma fonte com composição compatível a um granada lherzolito. / The Iricoumé Group and the Quarenta Ilhas Formation caracterize two important paleoproterozoic magmatic activity of the Pitinga Mining District, Amazonas, Brazil. The geological knowledge was concentrated, at least recently, on the Sn, Ta, Nb and F mineralized granites of the Madeira Suite. Scientific works concerning the Iricoumé Group have increased in recent years, however, the knowledge about Quarenta Ilhas Formation is still in an early stage. The purpose of this work is focused mainly on the survey and publication of field, petrographic, litogeochemical and mineral chemistry data of both units. The Iricoumé Group consists of the most expressive Paleoproterozoic volcanism in the Guyana Shield, which genesis is related to the Uatumã magmatism, widespread in the Amazonian craton. In the Pitinga region, is composed by trachyte to rhyolite, associated with crystal-rich ignimbrites, fall and surge co-ignimbritic tuffs, and volcanoclastic deposits. The morphology and abundances of fragmented crystals, allied to the groundmass characteristics, can be used as diagnostic criteria on the distinction among effusive and hypabyssal rocks and ignimbrites. Zircon crystallization temperatures are of 850±50ºC. Amphibole composition indicate two chemical groups (high-Fe and high-Mg), where the Fe-rich crystallized at around 15 km (~4,5 kbar) and under intermediate fO2, while the Mg-rich were crystallized/reequilibrated at ~1,5 km and under high fO2. The zircon of rhyolites and ignimbrites are characterized by high Th/U ratios and high ETRP, typical of magmatic zircon crystallized from felsic magma. Geochemical features of Iricoumé felsic rocks are consistent with metaluminous to slightly peraluminous A-type magma. The Nb, Y, Rb and ETRL contents suggest relation with lithosphere mantle sources modified by subduction, with addition of crustal material, emplaced in a post-collisional setting. The distribution of rhyolite dome along ring faults, the common presence of welded crystal-rich ignimbrites and co-ignimbritic tuffs, allied with subvolcanic units, such as hypabyssal rocks and shallow granitic intrusions, suggest relation with a caldera complex system. The Quarenta Ilhas Formation consists of basic to intermediate rocks, with tholeiitic affinity and ages around 1.78 Ga. The primary mineralogy is composed by olivine, pseudomorfosed by ferrous-saponite, labradorite to oligoclase (An65Ab35 to An20Ab80) plagioclase, Fe-Ti oxides (Ilm87-95 e Usp22-37), diopside to augite (Wo44-35En44-21Fs38-16), with ferro-hornblende, alkali-feldspar and quartz in the more differentiated units. The magma differentiation to intermediate composition proceeded through fractional crystallization of olivine+ilmenita, magnetite+plagioclase+augite, ferrohornblende, alkali-feldspar and quartz crystallization at the latter stages. The major elements features, normative minerals abundances (olivine+hyperstene and quartz+hyperstene) and high Y/Nb and La/Yb ratios indicated affinity with tholeiitic magma. High Cs, Rb, Ba and K, and low Nb, Ta and Zr, suggest a lithospheric mantle source, enriched in LILE and depleted by subduction. The REE pattern is LREE enriched faced to HREE, which suggest a source of garnet lherzolitic composition.

Page generated in 0.0492 seconds