• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 578
  • 5
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 587
  • 302
  • 174
  • 99
  • 92
  • 49
  • 45
  • 44
  • 44
  • 43
  • 42
  • 41
  • 33
  • 32
  • 32
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Frequência e intensidade de poda em pomares jovens de laranjeiras 'valência' sob sistemas de manejo orgânico e convencional / Frequency and intensity of pruning in young orchards of 'valencia' oranges under organic and conventional systems

Santarosa, Emiliano January 2009 (has links)
A poda de frutificação é uma maneira de controlar o crescimento vegetativo, aumentar a luminosidade e aeração na copa, além de estimular a formação de novos ramos frutíferos. Porém, as plantas cítricas apresentam restrições quanto a podas severas e frequentes, podendo diminuir a produtividade nos anos subsequentes. Este trabalho teve como objetivo avaliar a existência de reflexos da frequência e intensidade de poda em pomares jovens, em sistemas de manejo orgânico e convencional, sobre o desenvolvimento das árvores, sobre a produção e a qualidade dos frutos da laranjeira (Citrus sinensis Osbeck) cv. Valência. As plantas foram enxertadas sobre Poncirus trifoliata (L.) Raf. e plantadas em agosto de 2001, no Centro de Formação da EMATER/ASCAR, situado no município de Montenegro-RS. Os tratamentos foram: A – Testemunha, sem poda; B – Poda anual de 15% do volume da copa; C – Poda bienal de 15% do volume da copa; D – Poda bienal de 30% do volume da copa; E – Poda trienal de 30% do volume da copa. O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso, com quatro repetições e quatro plantas úteis por parcela. Para avaliação dos resultados foram contados e pesados os frutos produzidos por planta e determinada a massa média dos frutos nas safras de 2005, 2006, 2007 e 2008. Foram avaliados aspectos relativos à qualidade do fruto, como teor de sólidos solúveis totais (SST), acidez total titulável (ATT) e relação SST/ATT. O desenvolvimento das plantas foi avaliado pela medição do perímetro do tronco, diâmetro, altura e volume da copa e foi determinado o índice de produtividade. As podas de frutificação, em pomares com menos de sete anos de idade, não alteraram a produção total de três safras no pomar convencional e quatro no pomar orgânico, nem a qualidade físico-química dos frutos e o desenvolvimento das árvores. As frequências e intensidades de poda, testadas no sistema orgânico, reduziram a produção no ano subsequente à execução da poda. No sistema convencional, as podas de 15% não reduziram significativamente a produção no ano subsequente, sendo que a poda bienal de 15% proporcionou maior produção de frutos na segunda safra após sua execução. / Pruning fruit trees is a technique that can be used to control vegetative growth, to increase light penetration and air flow though the canopy, and stimulate the growth of new flowering shoots. However, the frequent and severe pruning of citrus trees have restrictions because it may reduce the fruit yield in subsequent years. This study was carried out to evaluate the influence of frequency and intensity of pruning on young orchards, on organic and conventional management systems, on the development of trees and on the yield and fruit quality of ‘Valencia' oranges (Citrus sinensis Osbeck). The trees were budded on Poncirus trifoliata (L.) Raf. rootstock and implanted in august, 2001, at the EMATER/Ascar Training Center, located in Montenegro, Rio Grande do Sul. The pruning tested were: A - control, without pruning; B - annual pruning of 15% canopy volume; C - biennial pruning of 15% canopy volume; D - biennial pruning of 30% canopy volume; E - Three-year pruning of 30% canopy volume. The experiment had a randomized complete-block design, with fourtree plots and four replications. To evaluate the results, the total fruit mass production for each plant was registered and the average weight fruit in the crops 2005, 2006, 2007 and 2008 was determined. Aspects relating to fruit quality, total soluble solids (TSS), total acids concentration (TTA) and ratio (TSS/TTA) were assessed. The development of plants was assessed by measuring the trunk perimeter, tree height and diameter, canopy volume and yield efficiency. In orchards under seven years of age, the pruning does not change the cumulative yield, the fruit quality and its physical-chemical properties, nor the development of the trees for three seasons in the conventional orchard and for four seasons in the organic orchard. The frequencies and intensities of pruning, tested in the organic system, reduce the yield in the year after the pruning is carried out. In the conventional system, the pruning of 15% do not significantly reduce the yield the following year, and the biennial pruning of 15% provides increased fruit yield in the second season after it is carried out.
2

Frequência e intensidade de poda em pomares jovens de laranjeiras 'valência' sob sistemas de manejo orgânico e convencional / Frequency and intensity of pruning in young orchards of 'valencia' oranges under organic and conventional systems

Santarosa, Emiliano January 2009 (has links)
A poda de frutificação é uma maneira de controlar o crescimento vegetativo, aumentar a luminosidade e aeração na copa, além de estimular a formação de novos ramos frutíferos. Porém, as plantas cítricas apresentam restrições quanto a podas severas e frequentes, podendo diminuir a produtividade nos anos subsequentes. Este trabalho teve como objetivo avaliar a existência de reflexos da frequência e intensidade de poda em pomares jovens, em sistemas de manejo orgânico e convencional, sobre o desenvolvimento das árvores, sobre a produção e a qualidade dos frutos da laranjeira (Citrus sinensis Osbeck) cv. Valência. As plantas foram enxertadas sobre Poncirus trifoliata (L.) Raf. e plantadas em agosto de 2001, no Centro de Formação da EMATER/ASCAR, situado no município de Montenegro-RS. Os tratamentos foram: A – Testemunha, sem poda; B – Poda anual de 15% do volume da copa; C – Poda bienal de 15% do volume da copa; D – Poda bienal de 30% do volume da copa; E – Poda trienal de 30% do volume da copa. O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso, com quatro repetições e quatro plantas úteis por parcela. Para avaliação dos resultados foram contados e pesados os frutos produzidos por planta e determinada a massa média dos frutos nas safras de 2005, 2006, 2007 e 2008. Foram avaliados aspectos relativos à qualidade do fruto, como teor de sólidos solúveis totais (SST), acidez total titulável (ATT) e relação SST/ATT. O desenvolvimento das plantas foi avaliado pela medição do perímetro do tronco, diâmetro, altura e volume da copa e foi determinado o índice de produtividade. As podas de frutificação, em pomares com menos de sete anos de idade, não alteraram a produção total de três safras no pomar convencional e quatro no pomar orgânico, nem a qualidade físico-química dos frutos e o desenvolvimento das árvores. As frequências e intensidades de poda, testadas no sistema orgânico, reduziram a produção no ano subsequente à execução da poda. No sistema convencional, as podas de 15% não reduziram significativamente a produção no ano subsequente, sendo que a poda bienal de 15% proporcionou maior produção de frutos na segunda safra após sua execução. / Pruning fruit trees is a technique that can be used to control vegetative growth, to increase light penetration and air flow though the canopy, and stimulate the growth of new flowering shoots. However, the frequent and severe pruning of citrus trees have restrictions because it may reduce the fruit yield in subsequent years. This study was carried out to evaluate the influence of frequency and intensity of pruning on young orchards, on organic and conventional management systems, on the development of trees and on the yield and fruit quality of ‘Valencia' oranges (Citrus sinensis Osbeck). The trees were budded on Poncirus trifoliata (L.) Raf. rootstock and implanted in august, 2001, at the EMATER/Ascar Training Center, located in Montenegro, Rio Grande do Sul. The pruning tested were: A - control, without pruning; B - annual pruning of 15% canopy volume; C - biennial pruning of 15% canopy volume; D - biennial pruning of 30% canopy volume; E - Three-year pruning of 30% canopy volume. The experiment had a randomized complete-block design, with fourtree plots and four replications. To evaluate the results, the total fruit mass production for each plant was registered and the average weight fruit in the crops 2005, 2006, 2007 and 2008 was determined. Aspects relating to fruit quality, total soluble solids (TSS), total acids concentration (TTA) and ratio (TSS/TTA) were assessed. The development of plants was assessed by measuring the trunk perimeter, tree height and diameter, canopy volume and yield efficiency. In orchards under seven years of age, the pruning does not change the cumulative yield, the fruit quality and its physical-chemical properties, nor the development of the trees for three seasons in the conventional orchard and for four seasons in the organic orchard. The frequencies and intensities of pruning, tested in the organic system, reduce the yield in the year after the pruning is carried out. In the conventional system, the pruning of 15% do not significantly reduce the yield the following year, and the biennial pruning of 15% provides increased fruit yield in the second season after it is carried out.
3

Frequência e intensidade de poda em pomares jovens de laranjeiras 'valência' sob sistemas de manejo orgânico e convencional / Frequency and intensity of pruning in young orchards of 'valencia' oranges under organic and conventional systems

Santarosa, Emiliano January 2009 (has links)
A poda de frutificação é uma maneira de controlar o crescimento vegetativo, aumentar a luminosidade e aeração na copa, além de estimular a formação de novos ramos frutíferos. Porém, as plantas cítricas apresentam restrições quanto a podas severas e frequentes, podendo diminuir a produtividade nos anos subsequentes. Este trabalho teve como objetivo avaliar a existência de reflexos da frequência e intensidade de poda em pomares jovens, em sistemas de manejo orgânico e convencional, sobre o desenvolvimento das árvores, sobre a produção e a qualidade dos frutos da laranjeira (Citrus sinensis Osbeck) cv. Valência. As plantas foram enxertadas sobre Poncirus trifoliata (L.) Raf. e plantadas em agosto de 2001, no Centro de Formação da EMATER/ASCAR, situado no município de Montenegro-RS. Os tratamentos foram: A – Testemunha, sem poda; B – Poda anual de 15% do volume da copa; C – Poda bienal de 15% do volume da copa; D – Poda bienal de 30% do volume da copa; E – Poda trienal de 30% do volume da copa. O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso, com quatro repetições e quatro plantas úteis por parcela. Para avaliação dos resultados foram contados e pesados os frutos produzidos por planta e determinada a massa média dos frutos nas safras de 2005, 2006, 2007 e 2008. Foram avaliados aspectos relativos à qualidade do fruto, como teor de sólidos solúveis totais (SST), acidez total titulável (ATT) e relação SST/ATT. O desenvolvimento das plantas foi avaliado pela medição do perímetro do tronco, diâmetro, altura e volume da copa e foi determinado o índice de produtividade. As podas de frutificação, em pomares com menos de sete anos de idade, não alteraram a produção total de três safras no pomar convencional e quatro no pomar orgânico, nem a qualidade físico-química dos frutos e o desenvolvimento das árvores. As frequências e intensidades de poda, testadas no sistema orgânico, reduziram a produção no ano subsequente à execução da poda. No sistema convencional, as podas de 15% não reduziram significativamente a produção no ano subsequente, sendo que a poda bienal de 15% proporcionou maior produção de frutos na segunda safra após sua execução. / Pruning fruit trees is a technique that can be used to control vegetative growth, to increase light penetration and air flow though the canopy, and stimulate the growth of new flowering shoots. However, the frequent and severe pruning of citrus trees have restrictions because it may reduce the fruit yield in subsequent years. This study was carried out to evaluate the influence of frequency and intensity of pruning on young orchards, on organic and conventional management systems, on the development of trees and on the yield and fruit quality of ‘Valencia' oranges (Citrus sinensis Osbeck). The trees were budded on Poncirus trifoliata (L.) Raf. rootstock and implanted in august, 2001, at the EMATER/Ascar Training Center, located in Montenegro, Rio Grande do Sul. The pruning tested were: A - control, without pruning; B - annual pruning of 15% canopy volume; C - biennial pruning of 15% canopy volume; D - biennial pruning of 30% canopy volume; E - Three-year pruning of 30% canopy volume. The experiment had a randomized complete-block design, with fourtree plots and four replications. To evaluate the results, the total fruit mass production for each plant was registered and the average weight fruit in the crops 2005, 2006, 2007 and 2008 was determined. Aspects relating to fruit quality, total soluble solids (TSS), total acids concentration (TTA) and ratio (TSS/TTA) were assessed. The development of plants was assessed by measuring the trunk perimeter, tree height and diameter, canopy volume and yield efficiency. In orchards under seven years of age, the pruning does not change the cumulative yield, the fruit quality and its physical-chemical properties, nor the development of the trees for three seasons in the conventional orchard and for four seasons in the organic orchard. The frequencies and intensities of pruning, tested in the organic system, reduce the yield in the year after the pruning is carried out. In the conventional system, the pruning of 15% do not significantly reduce the yield the following year, and the biennial pruning of 15% provides increased fruit yield in the second season after it is carried out.
4

Estudo do comportamento viscoelastico de frutos esfericos

Linares, Ariel Werner 24 August 1996 (has links)
Orientador: Inacio M. Dal Fabbro / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Agricola / Made available in DSpace on 2018-07-21T19:12:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Linares_ArielWerner_M.pdf: 2631748 bytes, checksum: b43303ba03f4308ba174e1b78f34d04c (MD5) Previous issue date: 1996 / Mestrado / Maquinas Agricolas / Mestre em Engenharia Agrícola
5

Aroma e compostos volateis na laranja

Brealey, Orlando 14 July 2018 (has links)
Orientador : Orlando Bravo / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Tecnologia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-07-14T06:13:56Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Brealey_Orlando_M.pdf: 1314331 bytes, checksum: 34df48fc47c3aa926bf65e8ba48b6327 (MD5) Previous issue date: 1972 / Resumo: Por ser extremamente difícil evitar a perda do aroma nos alimentos, quando estes são processados, é que a ciência tem se dedicado, nas últimas décadas, à tarefa de isolar e identificar os componentes voláteis responsáveis por essa propriedade sensorial. O advento da cromatografia de gás e da espectrometria de massas, assim como o melhoramento das técnicas analíticas de extração, tem permitido grandes progressos neste campo, durante os últimos anos. Nesta investigação bibliográfica discutir-se-ão os caminhos seguidos pelos pesquisadores, com o objetivo de determinar e identificar os componentes voláteis da laranja e sua correlação com o aroma. / Abstract: Due to the fact that is extremely difficult to avoid a loss of aroma in foods during processing, intensive studies have been carried out in the last few decades on the isolation and identification of the volatile compounds responsible for food aromas. The advent of gas-chromatography and mass spectrometry, as well as the improvement of analytical techniques, during the last few years , has made possible a considerable progress in this field. In this bibliographic survey will be discussed the methods employed by the researchers to determine and identify the volatile compounds of the orange and their correlation with the aroma. / Mestrado / Mestre em Tecnologia de Alimentos
6

Analise do comportamento mecanico de laranjas a granel mediante modelo de elementos finitos

Pasos, Carlos Antonio Velez 01 June 1987 (has links)
Orientador : Inacio M. Dal Fabbro / Dissertação ( mestrado) - Universidade Estadual de Campinas. Faculdade de Engenharia Agricola / Made available in DSpace on 2018-07-15T02:40:46Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Pasos_CarlosAntonioVelez_M.pdf: 2920541 bytes, checksum: d84ba8f7edee4e08517720e7f87faa0f (MD5) Previous issue date: 1987 / Mestrado / Maquinas Agricolas / Mestre em Engenharia Agrícola
7

Estabilidade de suco de laranja (Citrus sinensis) refrigerado, acondicionado em embalagem asseptica

Coelho, Alba Lucia Andrade, 1960- 28 July 2018 (has links)
Orientador: Hilary Castle de Menezes / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-07-28T15:05:01Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Coelho_AlbaLuciaAndrade_M.pdf: 11039588 bytes, checksum: 5cac83263bc21ffdb1d0e9b9c9327a01 (MD5) Previous issue date: 2000 / Resumo: Suco de laranja integral, cultivar Pêra Rio, tratado termicamente, refrigerado e acondicionadoassepticamente,em embalagem cartonada tetra-brik foi avaliado em três temperaturas de armazenamento para definição da estabilidade. As amostras foram armazenadas a 2°, 12° e 35°C e analisadas periodicamente pelas determinações de pH, Brix, acidez total titulável, ácido ascórbico e contagem total de mesófilos. Avaliações sensoriais foram realizadas simultaneamente às demais determinações, através de testes de escala estruturada, avaliando a aceitabilidade das amostràs...Observação: O resumo, na integra, podera ser visualizado no texto completo da tese digital / Abstract: Single-strength orange juice, cultivar Pera Rio, heat treated, refrigerated and aseptically packaged in tetra-brik, was studied at three storage temperatures for its shelf-life definition. The samples were stored at 2°, 12° and 35°C and periodically analysed for pH, Brix, total acidity, ascorbic acid and total mesophilic count. Sensory panels were conducted simultaneously, to test the samples acceptability....Note: The complete abstract is available with the full electronic digital thesis or dissertations / Mestrado / Mestre em Tecnologia de Alimentos
8

Estudo sobre a ação de pectinesterase em suco de laranja

Amstalden, Leonardo Cesar 21 May 1992 (has links)
Orientador : Morris William Montgomery / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia de Alimentos / Made available in DSpace on 2018-07-14T03:42:40Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Amstalden_LeonardoCesar_M.pdf: 5910023 bytes, checksum: 243eb5c32325e3878449bdf22e959868 (MD5) Previous issue date: 1992 / Resumo: Neste trabalho foram determinados vários parâmetros relacionados com a ação de Pectinesterase (PE) em suco de laranja, preparados de quatro variedades utilizadas pela indústria de sucos cítricos no Brasil: Pêra Rio, Pêra Coroa, Natal e Valência. Os seguintes itens foram estudados: 1) Atividade enzimática e efeito do tratamento térmico objetivando sua inativação, a várias temperaturas: Os resultados mostram que a temperatura ótima de atividade enzimática ficou ao redor de 60°C para todas as amostras de suco mas as atividades máximas diferiram bastante entre as variedades. Elas foram de 169.5 x 109PEu/g ss (de sólidos solúveis) para o suco de laranjas Valência, 75.1 x 109 PEu/g ss para o suco de Pêra Rio, 66.2 x 109 PEu/g ss para o suco de Pêra Coroa e 164.6 x 109 PEu/g ss para o suco de laranjas Natal. Estudando-se o e:feito do tratamento térmico na inativação enzimática a várias temperaturas e tempos de retenção. não foi encontrada atividade enzimática residual apos dois minutos a 90°C. exceção feita ao suco de laranjas Valência. A 80°C apenas o suco feito de laranjas Pêra Coroa :foi completamente inativado após um curto período de retenção (4 min). Todos os outros apresentaram atividade residual apos sete minutos. 2) Efeito de pH na atividade enzimática: Os valores de pH ótimo foram entre 7.6 e 8.0 para as variedades Pêra Rio, Pêra Coroa e Valência, e 7.0 para a variedade Natal. A valores de pH entre 3.0 e 4.0 (pH normal da fruta) a atividade medida :foi de O a 6.1% dos valores máximos. 3) Efeito da maturação da truta na atividade enzimática: A atividade enzimática no suco foi maior a valores de relação Brix/ acidez baixos (fruta imatura) diminuindo com o amadurecimento. 4) Procura de atividade residual de PE em suco de laranja concentrado industrialmente e determinação dos níveis de íons Ca2+ e Mg2+ em diferentes amostras de suco. Não foi encontrada atividade residual nos concentrados industriais. Também não foram detectados níveis anormais de íons Ca2+e Mg2+ nas amostras. 5) Perda de turbidez em suco não concentrado. PE ativo. A perda da turbidez em função do tempo provou ser uma característica particular de cada variedade. A mais estável foi a Pêra Coroa e a menos estável foi a variedade Valência. 6) Perda de turbidez em sucos concentrados, PE ativos e inativos. Os concentrados. PE ativos e inativos. apresentaram uma turbidez estável mesmo apos permanecerem 120 horas a 30°C. 7) Efeito dos íons Ca2+ na perda de turbidez. A adição de 10mg/100g e 20mg/100g de íons Ca2+ ao suco acelerou a perda de turbidez. Quando 30mg/100g e 40mg/100g foram adicionados o comportamento foi o mesmo da amostra controle. / Abstract: An investigation was undertaken to determine and compare various parameters related to the action of Pectinesterase (PE) in orange juice, and its effect on cloud stability. The juice was made from four varieties of orange used by brazilian citrus processors: Pera Rio, Pera Coroa, Natal and Valencia. The following items were studied: 1) Enzyme activity and effect of heat treatment, on enzyme inactivation at various temperatures. The results show that the optimum temperature for enzyme activity was approximately 60°C for all the juice samples but the maximum activities differed widely among the varieties. They were 169.5 x 109 PEu/g ss (of soluble solids) for the Valencia juice, 75.1 x 109 PEu/g ss for the Pera Rio juice, 65.2 x 109 PEu/g ss for the Pera Coroa juice and 164.6 x 109 PEu/g ss for the Natal juice. There was no residual enzyme activity found after two minutes of heat treatment at 90°C. with the exception of the Valencia juice. At 80°C only the juice made from Pera Coroa oranges was completely inactivated after a short holding time (4 minutes). All of the others showed residual activity after seven minutes. 2) Effect of pH on enzyme activity. The optimum pH values were between 7.5 and 8.0 for the varieties Pera Rio, Pera Coroa and Valencia, and 7.0 for the variety Natal. At pH values ranging from 3.0 to 4.0 (normal pH of the fruit) the measured activity was 0 to 6.1% of the maximum values. 3) Effect of fruit ripening on enzyme activity. The enzyme activity in the juice was higher at a very low Brix/acid ratio (green fruit), decreasing as the fruit ripens. 4.) Search for residual activity in industrial orange juice concentrate and determination of the levels of Ca2+ and Mg2+ ions in different juice samples. No residual activity was found on industrial. Also no abnormal levels of Ca2+ and Mg2+ were found concentrates, in the samples. 5) Cloud loss on single strength, PE active orange juice. Cloud loss as a function of time showed to be a particular caracteristic of each variety. The most stable one was Pera Coroa and the least stable was Valencia. 6) Cloud loss on PE active and inactive concentrates. The concentrates, PE active and inactive, had a very sable cloud, even after standing 120 hours at 30°C. 7) Effect of Ca2+ ion on cloud loss. The addition of 10mg/100g and 20mg/100g of Ca2+ ions to the juice accelerated the loss of cloud. When 30mg/100g and 40mg/100g were added the pattern was the same as the control sample. / Mestrado / Mestre em Tecnologia de Alimentos
9

Simulação do custo de produção de laranja no estado de São Paulo / Simulation of production cost of orange in state of São Paulo

Brunelli, Graziela Maria 18 April 1990 (has links)
O objetivo do trabalho foi determinar e analisar o custo de produção atualizado e a rentabilidade econômica, sob condições de riscos para as três principais Divisões Regionais Agrícolas (DIRAS) produtoras de laranja (Ribeirão Preto, SJ do Rio Preto e Campinas), considerando dois estratos de tamanho de lavoura: estrato 1 propriedades com até 12 mil pés) e estrato 2 (propriedades acima desse valor). A análise de risco do custo de produção e dos indicadores econômicos se fez através do programa "Aleaxprj" (Sistema para simulação). Considerou-se que a maior parte das variáveis componentes do custo de produção fosse de natureza aleatória. Os resultados estão apresentados na forma de distribuição de probabilidade e função de distribuição. O menor custo total por caixa simulado foi de US$ 1,79 a caixa (40,8kg) para a DIRA de Campinas-estrato 2 e o maior de US$ 3,96 para a DIRA de Campinas-estrato 1. Ao confrontar os custos com o preço recebido pelos citricultores na safra 87/88, conclui-se que, com exceção da DIRA de Campinas-estrato 1, os produtores conseguiram obter lucros com a atividade naquele ano. As distribuições de probabilidade das Taxas Internas de Retorno (TIR) mostram que o menor valor calculado foi de 5% a.a. para a DIRA de Campinas-estrato 1 e o maior de 17,7% a.a. para a DIRA de Campinas-estrato 2. As TIRs determinísticas encontram-se próximas ou incluídas nos intervalos de classes modais das distribuições de probabilidade. Se tomada a taxa mínima de atratividade de 12% para análise de investimento, apenas os citricultores do estrato 2 teriam maiores possibilidades de obtê-la com maior margem de segurança. As histogramas das distribuições de probabilidade da Razão Benefício Custo (RBC) mostram que os produtores do estrato 1 têm maiores possibilidades de obterem RBCs inferiores a 1,0. Quanto aos produtores do estrato 2, os histogramas das RBCs mostram que há uma maior probabilidade de obter valores superiores a 1,0. / The main goal of this dissertation was to determine and to analyze the producing cost and capital investment under conditions of risk in three major producing regions of orange (Ribeirão Preto, Campinas, and. S.J. do Rio Preto), taking into account two different classes of orange crops size. Class 1, orange crops with 12000 trees.To analyze the risk of the production cost and the economic indicators, the software "Alexprj" (simulation system) was used. In that analysis, the most part of the components of the production cost were considered as random variables. The results are presented as probability distribution and distribution function. The result show that, the lowest total cost was US$ 1.79 per orange box (40.8 kg) in the region of Campinas-stratum 2 and the highest was US$ 3,96 in the region of Campinas-stratum 1. Comparing the costs with the prices received by the citrus producers in the 87/88 harvest, was observed that, excluding the region of Campinas-stratum 1, producers obtained profits with the activity in that year. The probability distributions of the internal rates of return (IRR) show that the lowest calculated value was 5% per year for Campinas-stratum 1 and the highest was 17.7% per year for Campinas-stratum 2. The deterministics IRR are close or included in the modal classes. However if a minimum rate of atractivity of 12% is adopted, only the citrus producers of stratum 2 could have possibilities of obtaining a rate greater than that with more security margin. The histogrammes which represent the probability distributions of the Benefit-Cost Ratio (BCR) show that the producers of stratum 1 have higher possibilities of obtaining BCR less than 1.0. On the other side, for producers of stratum 2, the histogrammes of the probability distribution of the BCR show a higher probability of obtaining values greater than 1.0.
10

Embriogênese somática em Citrus spp. / Somatic embryogenesis in Citrus spp.

Tomaz, Márcio Leandro 07 December 2000 (has links)
O trabalho teve como objetivo o estudo ao estímulo à embriogênese somática em linhagens de calos de laranja 'Seleta Vermelha', laranja 'Valência', laranja 'Caipira', limão ‘Cravo’ e tangerina 'Cleópatra' linhagens 1 e 2, pela utilização de diferentes fontes de carboidratos. Nas linhagens de calos, com baixo potencial embriogênico também estudou-se o efeito do inibidor de auxina 7 - azaindole (AZI), e densidade de plaqueamento de calos. O meio de cultura utilizado no estímulo à embriogênese somática, foi descrito por Murashige & Tucker (1969), substituindo-se a fonte de carboidrato por maltose, lactose, galactose, sacarose, glicose, nas concentrações de 18; 37; 75; 110 e 150 mM, ou glicerol, nas concentrações de 6; 12; 24; 36; 50 mM. Os resultados obtidos, demonstraram que a maior eficiência para o estímulo à embriogênese somática ocorreu em meio de cultura suplementado com maltose, galactose ou lactose, para as linhagens de calo de laranjas 'Valência' e 'Caipira', e tangerina 'Cleópatra' linhagem 1. Para as linhagens de calos de limão 'Cravo' e tangerina 'Cleópatra' linhagem 2, foram testados o inibidor de auxina, AZI, e a densidade de plaqueamento de calo, os quais demonstraram estar na dependência do açúcar para induzir a formação dos embriões somáticos. Pela análise histológica, pode-se verificar que embriões somáticos de limão 'Cravo' e das tangerinas 'Cleópatra' linhagem 1 e 2, apresentaram ausência de meristemas caulinar e/ou radicular, má formação da protoderme e do procâmbio. A histodiferenciação dos embriões somáticos, e a conversão em plantas foram obtidos para as laranjas 'Valência' e 'Seleta Vermelha', sendo observado um maior número de plantas nos embriões somáticos que permaneceram em meio de cultura de pré-germinação com 44 mM de sacarose. Com relação a concentração de ácido giberélico no meio de cultura para a germinação, obteve-se para a laranjas 'Valênca' e 'Seleta Vermelha', 23% e 51,4% de plantas germinadas em meio de cultura com concentração de 1,4 µM ácido giberélico, 17% e 60% de plantas germinadas e meio de cultura com concentração de 2,8 µM ácido giberélico, e 14% e 51,4% de plantas germinadas e meio de cultura com concentração de 1,4 µM ácido giberélico / This work aimed to study the induction somatic embryogenesis induction in callus lines of 'Seleta Vermelha', 'Valência' and Caipira sweet oranges, Rangpur lime and Cleopatra mandarin, lines 1 and 2, using different carbohydrate sources. In callus lines with low embryogenic potential, the effect of the auxin inhibitor 7 -azaindole (AZI) and callus platting density were studied as well. The culture medium used for induction of somatic embryogenesis was described by Murashige & Tucker (1969), exchanging the carbohydrate source by maltose, lactose, galactose, sucrose or glucose at concentrations of 18; 37; 75; 110 ou 150 mM, or glycerol, at concentrations of 6; 12; 24; 36 ou 50 mM. The results obtained showed that the highest efficiency for somatic embryogenesis stimulation occurred in the culture medium supplemented with maltose, galactose or lactose, for callus lines of 'Valencia' and Caipira sweet orange and Cleopatra mandarin, lines 1. For lines Rangpur lime and Cleopatra mandarin line 2, the auxin inhibitor AZI and the callus platting density were tested, demonstrating that the stimulation of somatic embryogenesis depends on the sugar. Histological analysis verified that somatic embryos of Rangpur lime and Cleopatra mandarin, lines1 and 2 had absence of shoot and/or root deformation of protoderm and procambium. Histodifferentiation of somatic embryos and conversion in plants were obtained for 'Seleta Vermelha' and 'Valencia' sweet oranges, with a higher number of plants from somatic embryos which were maintained in pre-germination culture medium whit 44 mM sucrose. The use of gibberellic acid in the culture medium for germination resulted in 23% and 51.4% of germinated plants for 'Valencia' and 'Seleta Vermelha' sweet oranges in culture medium with 1,4 µM gibberellic acid, and 17% and 60% of plants germinated in culture medium with 2,8 µM gibberellic acid, and 14% and 51,4% of plants germinated in culture medium with 1,4 µM gibberellic acid

Page generated in 0.0352 seconds