• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 27
  • 21
  • 7
  • 3
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 76
  • 15
  • 9
  • 9
  • 8
  • 7
  • 7
  • 6
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • 5
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Meiofauna community structure and function in the northern Gulf of Mexico deep sea

Baguley, Jeffrey Greer, Montagna, Paul A., January 2004 (has links) (PDF)
Thesis (Ph. D.)--University of Texas at Austin, 2004. / Supervisor: Paul A. Montagna. Vita. Includes bibliographical references.
2

Meiofauna community structure and function in the northern Gulf of Mexico deep sea /

Baguley, Jeffrey Greer, January 2004 (has links)
Thesis (Ph. D.)--University of Texas at Austin, 2004. / Vita. Includes bibliographical references (leaves 180-200). Also available in a digital version from Dissertation Abstracts.
3

A comparative study of the responses of microfaunal and nematode assemblages to the disposal of dredged material

Boyd, Sian Ellen January 1999 (has links)
No description available.
4

Análisis comunitario de la meiofauna metazoaria en sedimentos de la plataforma y talud continentales frente a Perú

Aramayo Navarro, Víctor Hernán January 2015 (has links)
Análisis comunitario de la meiofauna metazoaria en sedimentos de la plataforma y el talud continentales frente a Perú El estudio de las comunidades bentónicas es crucial para la comprensión de la estructura y el funcionamiento del ecosistema marino. La meiofauna es un componente aún poco abordado desde la perspectiva de su aporte al metabolismo bentónico. Nosotros evaluamos los cambios comunitarios de la meiofauna metazoaria en ocho estaciones (plataforma y talud interceptados por una intensa zona de mínimo oxígeno) ubicadas a lo largo de un gradiente latitudinal (5º12’ – 16º48’ S) frente a Perú, agrupadas por sectores de la costa (Norte, Centro, Sur), mediante el análisis de testigos de sedimento (sección superficial, 0-1 cm) colectados entre los rangos discretos de 150 y 1000 m de profundidad, en el verano de 2007, durante la expedición danesa Galathea-3. A nivel espacial (cambios latitudinales y batimétricos), la comunidad meiofaunal está fuertemente dominada por los nemátodos (> 98 %) y minoritariamente repartida entre filos como Arthropoda, Cephalorhyncha o Turbellaria. Intraespecíficamente, la riqueza nematofaunal está dominada por familias como Chromadoridae, Desmodoridae y Oncholaimidae. El análisis de la varianza (Comparaciones Múltiples de Friedman) de las densidades muestra diferencias significativas a un nivel latitudinal (x2 = 12,19; (11); p < 0,01), corroborado con una disimilaridad comunitaria (SIMPER) promedio máxima de 42,5 % (Norte vs Sur), pero no fue así a nivel batimétrico (x2 = 2,36; (11); p = 0,31). Correlaciones de Spearman muestran que factores como el oxígeno (ρ = 0,62) o el alimento (ρ =0,48) no mostraron influencia significativa (p < 0,05) sobre los cambios poblacionales, pero sí la profundidad (ρ = 0,71) como variable explicativa del poblamiento de algunos componentes de la meiofauna como los nemátodos. Es claro que existe una covarianza de factores modulando los cambios comunitarios de la meiofauna. Nuestro análisis sugiere un fuerte poblamiento de nemátodos adaptados a sedimentos reducidos (i.e. deficientes de oxígeno), especialmente en hábitats bentónicos ubicados en el núcleo de la zona de mínimo oxígeno (O2 < 0,5 ml/l) y también pone en evidencia la capacidad de diversificación dentro de este grupo metazoario bajo condiciones extremas y las implicancias de su actividad biológica sobre varios procesos del ecosistema. Palabras clave: meiofauna, gradiente espacial, diversidad, Perú / --- Community analysis of metazoan meiofauna in slope and continental shelf sediments along Peruvian coast The study of benthic communities is a crucial step to understand the structure and functioning of marine ecosystems. The meiofauna is a benthic component still poorly studied from the perspective of the benthic metabolism. We assess the changes on the meiofauna metazoan community at eight stations (slope and continental shelf intercepted by an intense Oxygen Minimum Zone-OMZ) located along a latitudinal gradient (5º12’ – 16º48’ S) off Peru, by grouping them in Sectors (North, Central and South) and using sediment cores (0-1 cm), which were collected at discrete ranges between 150 and 1000 m depth, during the summer 2007, expedition Galathea-3. At a spatial level (latitudinal and bathymetric changes), meiofauna was strongly dominated by nematodes (>98%) and composed by less-commons Phyla such as Arthropoda, Cephalorhyncha or Turbellaria. Intra-specifically, nematode richness was dominated by the families Chromadoridae, Desmodoridae and Oncholaimidae. ANOVA results (Friedman’s Multiple Comparisons) applied at meiofauna densities showed that significant differences at latitudinal level exists (x2 = 12,19; (11); p < 0,01), corroborated with an average percent of community dissimilarity (SIMPER) of 42,5 % (North vs. South), but non at bathymetric level (x2 = 2,36; (11); p = 0,31). Spearman’s correlations showed that factors such as oxygen (ρ = 0,62) or food (ρ =0,48) do not shown significant differences (p < 0,05) on the population changes, but the depth was a positive factor (ρ = 0,71) affecting some integrant of meiofauna such as nematodes. It is clear that a co-variance of factors modulate the meiofauna community. Our analysis suggests a strong colonization of highly adapted nematodes to reduced sediments (i.e. oxygen deficient), especially in benthic habitats located in the OMZ’s core (O2 < 0,5 ml/l) and highlight other aspects such as the nematode’s diversification under extreme conditions and the implications of its biological activity on several ecosystem processes. Key words: meiofauna, spatial gradient, diversity, Peru
5

Meiofaunal community structure and dynamics in a Hong Kong mangrove /

Zhou, Hong. January 2001 (has links)
Thesis (Ph. D.)--University of Hong Kong, 2001. / Includes bibliographical references (leaves 284-308).
6

Meiofauna community structure and function in the northern Gulf of Mexico deep sea

Baguley, Jeffrey Greer 28 August 2008 (has links)
Not available / text
7

Factors affecting meiofaunal colonization and assemblage structure in marine soft sediments

Boeckner, Matthew J. January 2009 (has links)
Thesis (Ph. D.)--University of Alberta, 2009. / Title from pdf file main screen (viewed on July 10, 2009). "A thesis submitted to the Faculty of Graduate Studies and Research in partial fulfillment of the requirements for the degree of Doctor of Philosophy in Ecology, Department of Biological Sciences, University of Alberta." Includes bibliographical references.
8

Estrutura espaço-temporal da comunidade da nematofauna ao longo do estuário do rio carrapicho, litoral norte de Pernambuco – Brasil

ALVES, Tatiana Nunes Cavalcanti 31 January 2009 (has links)
Submitted by Milena Dias (milena.dias@ufpe.br) on 2015-03-10T18:58:27Z No. of bitstreams: 2 Dissertação Tatiana Alves.pdf: 1748447 bytes, checksum: c8e3f056f6b74473117874223beafe65 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-10T18:58:27Z (GMT). No. of bitstreams: 2 Dissertação Tatiana Alves.pdf: 1748447 bytes, checksum: c8e3f056f6b74473117874223beafe65 (MD5) license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) Previous issue date: 2009 / Os Nematoda são os organismos mais abundantes da meiofauna, principalmente em estuários, apresentando uma organização variada e complexa. Esse grupo constitui o mais importante a níveis de densidade, diversidade e consumidor secundário. O trabalho teve como objetivos determinar a dominância de Nematoda em relação a dos demais grupos da meiofauna; os parâmetros da estrutura da comunidade de Nematoda: diversidade, densidade e abundância; correlacionar a distribuição espaço-temporal dos gêneros de Nematoda com os parâmetros bióticos/abióticos e dos gêneros mais abundantes identificar ao nível específico. As coletas foram realizadas no estuário do rio Carrapicho-PE em 4 estações, do infralitoral, em janeiro, fevereiro, junho e agosto/2004. Para a coleta da meiofauna utilizou-se seringa plástica de 2,0 cm de diâmetro interno e 5,0 cm de altura. Através da garrafa oceanográfica de Niskin foram coletadas amostras de água na superfície para análise da biomassa primária, temperatura, salinidade, oxigênio, pH. Amostras superficiais de sedimento foram coletadas para a análise granulométrica. Para a análise dos dados foi calculada a freqüência de ocorrência e abundância relativa dos grupos de meiofauna e gêneros de Nematoda; classificação trófica;índices de diversidade Shannon-Weaner, equitabilidade de Pielou e o de riqueza de Margalef; análise de ordenação não-métrica multidimensional (MDS); o ANOSIM bi-fatorial para as significâncias das similaridades relacionadas aos grupos de amostras dos fatores espacial e temporal; análise SIMPER para determinar quais os gêneros que mais contribuíram para as dissimilaridades entre as amostras e ánalise BIOENV para a relação entre as variáveis ambientais e a distribuição espaço-temporal de Nematoda. Os Nematoda dominaram a meiofauna em todos os meses, com até 99,6% dos organismos e classificados como grupo constante. A abundância dos Nematoda variou entre 97,5% em agosto a 99% em janeiro. Um total de 51 gêneros e 17 famílias foram listadas. Terschellingia e Spirinia ocorreram em maior abundância, sendo identificadas as espécies T. longicaudata, T. mora e S. parasitifera. Houve uma dominância dos grupos tróficos de hábito raspador, no período seco, e uma alternância, no chuvoso, entre raspadores e detritívoros não-seletivos. Tanto o período seco quanto o chuvoso apresentam oscilações quanto a diversidade. A maior riqueza de indivíduos ocorre em agosto. A equitabilidade entre as estações dos meses secos foram mais diversos, e no chuvoso houve uma maior uniformidade da distribuição dos indivíduos. O MDS apresentou uma maior similaridade entre amostras de janeiro, fevereiro e agosto. Na variação espacial o MDS indicou que as amostras da estação II estão próximas entre si, formando um grupo maior. A maioria das amostras da estação I, algumas da IV e da III estão se agrupando com as da estação II. O ANOSIM indicou haver diferenças espaço-temporal entre as amostras. Segundo o SIMPER Terschellingia e Spirinia foram os maiores responsáveis pelas dissimilaridades entre os meses e estações. O Bio-Env indicou a temperatura, oxigênio dissolvido, pluviometria, percentual de silte/argila como os fatores ambientais responsáveis que melhor explicaram a associação dos Nematoda na distribuição espacial e temporal com os fatores biológicos. Conclui-se que os Nematoda apresentaram uma variabilidade espaçotemporal aos níveis de densidade, diversidade e riqueza; os comedores de depósito não seletivos e os raspadores dominaram a comunidade e a comunidade de Nematoda do estuário do rio Carrapicho é semelhante a de outras comunidades de estuários brasileiros e mundiais.
9

Distribuição espacial da comunidade da meiofauna e diversidade de Copepoda Harpacticoida no estuário do Rio Formoso

Menor Vasconcelos, Danielle January 2003 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:06:13Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo1944_1.pdf: 3721157 bytes, checksum: 3f1bdf78e70770243573eb8b8e8b2828 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2003 / Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico / Estuários são ambientes favoráveis ao desenvolvimento da meiofauna que se destaca pela sua importância na teia trófica, na regeneração de nutrientes e como indicadora de poluição. Estudos sobre a comunidade de meiofauna e diversidade de Copepoda Harpacticoida foram realizados no estuário do Rio Formoso em oito estações (# 1 a 8) de coleta, no mediolitoral (M) e infralitoral (I). A estrutura da comunidade foi associada com as variáveis: salinidade, temperatura, matéria orgânica, clorofila-a, feopigmentos e granulometria do sedimento. As amostras de meiofauna foram coletadas com tubo de PVC (2,8 cm2 e 4 cm de altura) e fixadas com formol salino a 4% e os animais extraídos com água corrente filtrada, sendo retidos entre 0,044 e 1,0 mm de abertura de malha. Os Harpacticoida foram separados em tubos de Eppendorf com álcool a 70%. Para a identificação foram feitas dissecações do corpo do animal, montagens em lâminas, e desenhos sob câmaraclara. A meiofauna esteve composta por 14 grandes grupos. Nematoda foi o grupo dominante com 58% seguido por Copepoda com 24% do total de indivíduos. A densidade variou de 1.461 ind.10cm-2 na # 8-I a 12.353 ind.10cm-2 na # 2-I, com valor médio no estuário de 5.003 ind.10cm-2. Foram identificadas 24 espécies de Harpacticoida das quais Schizopera spp., Nitocra sp. 3 e Robertsonia spp. foram as mais abundantes. A análise Bio-Env utilizando dados ao nível de grandes grupos associou feopigmentos e fração do sedimento (areia muito grossa e grossa) à variação espacial da comunidade. Para os dados de espécies os fatores que melhor se associaram com a variação da comunidade de Harpacticoida foram salinidade, matéria orgânica e fração do sedimento (areia muito grossa)
10

Estudo da meiofauna, com ênfase aos Tardigrada, no médiolitoral da Praia Arenosa da Ponta da Tulha, Ilhéus Bahia

Marinho Verçosa, Mônica 31 January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:07:13Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo3016_1.pdf: 1761139 bytes, checksum: b1721f66b653840de6818b8001fd9029 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2010 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / A estrutura da comunidade da meiofauna entre-marés numa praia arenosa (Ponta da Tulha, Ilhéus Bahia) foi estudada durante dois meses: julho de 2008 e janeiro de 2009. Estabeleceram-se quatro perfis perpendiculares à linha de praia, com dois pontos de coleta: um no mediolitoral superior (MS) e outro no mediolitoral inferior (MI). Em cada ponto foram coletadas amostras destinadas às analises biológicas e granulométricas. A meiofauna foi identificada em níveis taxonômicos altos, sendo os Tardigrada retirados para o refinamento taxonômico. Foram encontrados 17 grupos no presente estudo, dos quais Nematoda e Tardigrada foram os mais abundantes, representando quase 80% da meiofauna total. A análise de variância bi-fatorial mostrou diferenças significativas na densidade da meiofauna apenas em relação aos níveis do mediolitoral no mês de julho de 2008. A fauna de Tardigrada foi pouco diversa, com dois gêneros e três espécies: Raiarctus sp., Batillipes lesteri e Batillipes sp. nov., sendo amplamente dominada por esta última. As variações associadas ao grupo estiveram relacionadas, exclusivamente, ao fator temporal, com diferenças significativas observadas entre os meses. Este estudo propiciou a descrição de uma nova espécie de Tardigrada, assim como o primeiro registro da espécie Batillipes lesteri para o litoral brasileiro, referendando a importância da abordagem taxonômica dos Tardigrada para o conhecimento da biodiversidade meiofaunística no nosso país

Page generated in 0.2285 seconds