• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 5
  • Tagged with
  • 5
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Ocorrência de protozoários intestinais em chinchilas (Chinchilla lanigera) e capivaras (hydrochaeris hydrochaeris), criadas em cativeiro, no estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Gurgel, Ana Cláudia Fagundes January 2005 (has links)
finalidade a extração da pele para fabricação de casacos, mas alguns criadores utilizam sua carne como alimento. A capivara é o maior roedor do mundo, sendo o roedor silvestre mais abundante no Rio Grande do Sul. Elas são comercialmente criadas para produção de carne, couro e óleo. A giardíase é uma das doenças parasitárias mais comuns em chinchilas e uma das mais importantes também. É produzida pela Giardia lamblia, que é um pequeno parasito que comumente causa problemas intestinais, podendo causar estragos em uma criação de chinchilas. A via de transmissão é fecal-oral e como sinais clínicos observa-se diarréia, anorexia e perda de peso. A criptosporidiose é uma zoonose causada pelo protozoário do gênero Cryptosporidium.Este é um parasito intracelular obrigatório, onde a principal fonte de infecção é a matéria fecal contendo oocistos, de indivíduos enfermos ou portadores. O Cryptosporidium causa diarréia severa em chinchilas. A Eimeria é um parasito protozoário pertencente ao filo apicomplexa. A eimeriose é uma doença que ocorre em áreas de pouca sanidade e é transmitida através das fezes, contaminando alimentos e a água. As capivaras são suceptíveis a Eimeria spp. Com o objetivo de contribuir para um melhor conhecimento dos protozoários intestinais da chinchila e capivara no Estado do Rio Grande do Sul, foram utilizados os Métodos de Faust e Colaboradores, Método de Sheather- modificado por Benbrook, E. A e Método de Coloração de Ziehl- Neelsen, modificada por Angus em 250 amostras de fezes de chinchilas. Já nas 250 amostras fecais de capivaras utilizou-se apenas o Método de Sheater-modificado por Benbrook, E.A. As chinchilas foram divididas em dois grupos: grupo I, constituído por animais com idade menor ou igual a 11 meses e grupo II, constituído por animais com idade igual ou maior que 12 meses. A partir destes grupos, os animais foram classificados de acordo com o sexo em dois grupos: machos e fêmeas. As capivaras pertenciam a apenas um grupo, constituído de 250 animais. O gênero Giardia foi encontrado em 8% das amostras fecais de chinchilas. Nenhuma das amostras fecais de chinchilas apresentou oocistos de Eimeria e Cryptosporidium. O gênero Eimeria foi detectadoem 52,4% das amostras fecais de capivaras, sendo que quatro espécies foram encontradas, que foram: E. trinidadensis, E. ichiloensis, E. boliviensis e uma espécie de Eimeria que não foi identificada. Com relação ao número total de oocistos contados, a freqüência relativa das diferentes espécies de Eimeria foi a seguinte: E. trinidadensis (55,04%), E. ichiloensis (32,56%), E. boliviensis (4,77%) e Eimeria não identificada (7,63%). / Giardiasis is one of the most frequent and most important parasite infections that affect chinchillas. It is caused by Giardia lamblia, a small parasite that often causes intestinal disorders, and can negatively impact chinchilla breeding. Transmission occurs through the fecaloral route, and clinical signs include diarrhea, anorexia and weight loss. Cryptosporidiosis is an infection caused by an obligatory intracellular protozoan parasite of the genus Cryptospodidium. The main source of infection is fecal matte containing oocysts from infected or carrier individuals. Cryptosporidium causes severe diarrhea in chinchillas. Eimeria is a protozoan parasite of the pylum Apicomplexa. Eimeriosis is found in areas with poor sanitation, where oocysts are passed in the feces, and then ingested in contaminated food and water. Capybaras are susceptible to Eimeria spp. In order to investigate the intestinal protozoa that commonly infect chinchillas and capybaras in the state of Rio Grande do Sul, we used the methods developed by Faust et al., Sheater’s method modified by Benbrook, E. A., and the Ziehl-Neelsen staining method modified by Angus in 250 fecal samples of chinchillas. For the 250 fecal samples of capybaras, only Sheater’s method modified by Benbrook, E. A., was used. The chinchillas were split into two groups: group I, which consisted of animals aged 11 months or younger, and group II, which included animals aged 12 months or older. After that, the animals were classified into male and female. The capybaras belonged to a single group of 250 animals. The genus Giardia was detected in 8% of the fecal samples of chinchillas. None of these samples revealed oocysts of Eimeria and Cryptosporidium. The genus Eimeria was found in 52,4% of the fecal samples of capybaras, and the four species detected were E. trinidadensis, E. ichiloensis, E. boliviensis and an unidentified Eimeria specie. With regard to the total number of oocysts found, the relative frequency of different Eimeria species was the following: E. trinidadensis (55,04%), E. ichiloensis (32,56%), E. boliviensis (4,77%) and unidentified Eimeria specie (7,63%).
2

Ocorrência de protozoários intestinais em chinchilas (Chinchilla lanigera) e capivaras (hydrochaeris hydrochaeris), criadas em cativeiro, no estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Gurgel, Ana Cláudia Fagundes January 2005 (has links)
finalidade a extração da pele para fabricação de casacos, mas alguns criadores utilizam sua carne como alimento. A capivara é o maior roedor do mundo, sendo o roedor silvestre mais abundante no Rio Grande do Sul. Elas são comercialmente criadas para produção de carne, couro e óleo. A giardíase é uma das doenças parasitárias mais comuns em chinchilas e uma das mais importantes também. É produzida pela Giardia lamblia, que é um pequeno parasito que comumente causa problemas intestinais, podendo causar estragos em uma criação de chinchilas. A via de transmissão é fecal-oral e como sinais clínicos observa-se diarréia, anorexia e perda de peso. A criptosporidiose é uma zoonose causada pelo protozoário do gênero Cryptosporidium.Este é um parasito intracelular obrigatório, onde a principal fonte de infecção é a matéria fecal contendo oocistos, de indivíduos enfermos ou portadores. O Cryptosporidium causa diarréia severa em chinchilas. A Eimeria é um parasito protozoário pertencente ao filo apicomplexa. A eimeriose é uma doença que ocorre em áreas de pouca sanidade e é transmitida através das fezes, contaminando alimentos e a água. As capivaras são suceptíveis a Eimeria spp. Com o objetivo de contribuir para um melhor conhecimento dos protozoários intestinais da chinchila e capivara no Estado do Rio Grande do Sul, foram utilizados os Métodos de Faust e Colaboradores, Método de Sheather- modificado por Benbrook, E. A e Método de Coloração de Ziehl- Neelsen, modificada por Angus em 250 amostras de fezes de chinchilas. Já nas 250 amostras fecais de capivaras utilizou-se apenas o Método de Sheater-modificado por Benbrook, E.A. As chinchilas foram divididas em dois grupos: grupo I, constituído por animais com idade menor ou igual a 11 meses e grupo II, constituído por animais com idade igual ou maior que 12 meses. A partir destes grupos, os animais foram classificados de acordo com o sexo em dois grupos: machos e fêmeas. As capivaras pertenciam a apenas um grupo, constituído de 250 animais. O gênero Giardia foi encontrado em 8% das amostras fecais de chinchilas. Nenhuma das amostras fecais de chinchilas apresentou oocistos de Eimeria e Cryptosporidium. O gênero Eimeria foi detectadoem 52,4% das amostras fecais de capivaras, sendo que quatro espécies foram encontradas, que foram: E. trinidadensis, E. ichiloensis, E. boliviensis e uma espécie de Eimeria que não foi identificada. Com relação ao número total de oocistos contados, a freqüência relativa das diferentes espécies de Eimeria foi a seguinte: E. trinidadensis (55,04%), E. ichiloensis (32,56%), E. boliviensis (4,77%) e Eimeria não identificada (7,63%). / Giardiasis is one of the most frequent and most important parasite infections that affect chinchillas. It is caused by Giardia lamblia, a small parasite that often causes intestinal disorders, and can negatively impact chinchilla breeding. Transmission occurs through the fecaloral route, and clinical signs include diarrhea, anorexia and weight loss. Cryptosporidiosis is an infection caused by an obligatory intracellular protozoan parasite of the genus Cryptospodidium. The main source of infection is fecal matte containing oocysts from infected or carrier individuals. Cryptosporidium causes severe diarrhea in chinchillas. Eimeria is a protozoan parasite of the pylum Apicomplexa. Eimeriosis is found in areas with poor sanitation, where oocysts are passed in the feces, and then ingested in contaminated food and water. Capybaras are susceptible to Eimeria spp. In order to investigate the intestinal protozoa that commonly infect chinchillas and capybaras in the state of Rio Grande do Sul, we used the methods developed by Faust et al., Sheater’s method modified by Benbrook, E. A., and the Ziehl-Neelsen staining method modified by Angus in 250 fecal samples of chinchillas. For the 250 fecal samples of capybaras, only Sheater’s method modified by Benbrook, E. A., was used. The chinchillas were split into two groups: group I, which consisted of animals aged 11 months or younger, and group II, which included animals aged 12 months or older. After that, the animals were classified into male and female. The capybaras belonged to a single group of 250 animals. The genus Giardia was detected in 8% of the fecal samples of chinchillas. None of these samples revealed oocysts of Eimeria and Cryptosporidium. The genus Eimeria was found in 52,4% of the fecal samples of capybaras, and the four species detected were E. trinidadensis, E. ichiloensis, E. boliviensis and an unidentified Eimeria specie. With regard to the total number of oocysts found, the relative frequency of different Eimeria species was the following: E. trinidadensis (55,04%), E. ichiloensis (32,56%), E. boliviensis (4,77%) and unidentified Eimeria specie (7,63%).
3

Ocorrência de protozoários intestinais em chinchilas (Chinchilla lanigera) e capivaras (hydrochaeris hydrochaeris), criadas em cativeiro, no estado do Rio Grande do Sul, Brasil.

Gurgel, Ana Cláudia Fagundes January 2005 (has links)
finalidade a extração da pele para fabricação de casacos, mas alguns criadores utilizam sua carne como alimento. A capivara é o maior roedor do mundo, sendo o roedor silvestre mais abundante no Rio Grande do Sul. Elas são comercialmente criadas para produção de carne, couro e óleo. A giardíase é uma das doenças parasitárias mais comuns em chinchilas e uma das mais importantes também. É produzida pela Giardia lamblia, que é um pequeno parasito que comumente causa problemas intestinais, podendo causar estragos em uma criação de chinchilas. A via de transmissão é fecal-oral e como sinais clínicos observa-se diarréia, anorexia e perda de peso. A criptosporidiose é uma zoonose causada pelo protozoário do gênero Cryptosporidium.Este é um parasito intracelular obrigatório, onde a principal fonte de infecção é a matéria fecal contendo oocistos, de indivíduos enfermos ou portadores. O Cryptosporidium causa diarréia severa em chinchilas. A Eimeria é um parasito protozoário pertencente ao filo apicomplexa. A eimeriose é uma doença que ocorre em áreas de pouca sanidade e é transmitida através das fezes, contaminando alimentos e a água. As capivaras são suceptíveis a Eimeria spp. Com o objetivo de contribuir para um melhor conhecimento dos protozoários intestinais da chinchila e capivara no Estado do Rio Grande do Sul, foram utilizados os Métodos de Faust e Colaboradores, Método de Sheather- modificado por Benbrook, E. A e Método de Coloração de Ziehl- Neelsen, modificada por Angus em 250 amostras de fezes de chinchilas. Já nas 250 amostras fecais de capivaras utilizou-se apenas o Método de Sheater-modificado por Benbrook, E.A. As chinchilas foram divididas em dois grupos: grupo I, constituído por animais com idade menor ou igual a 11 meses e grupo II, constituído por animais com idade igual ou maior que 12 meses. A partir destes grupos, os animais foram classificados de acordo com o sexo em dois grupos: machos e fêmeas. As capivaras pertenciam a apenas um grupo, constituído de 250 animais. O gênero Giardia foi encontrado em 8% das amostras fecais de chinchilas. Nenhuma das amostras fecais de chinchilas apresentou oocistos de Eimeria e Cryptosporidium. O gênero Eimeria foi detectadoem 52,4% das amostras fecais de capivaras, sendo que quatro espécies foram encontradas, que foram: E. trinidadensis, E. ichiloensis, E. boliviensis e uma espécie de Eimeria que não foi identificada. Com relação ao número total de oocistos contados, a freqüência relativa das diferentes espécies de Eimeria foi a seguinte: E. trinidadensis (55,04%), E. ichiloensis (32,56%), E. boliviensis (4,77%) e Eimeria não identificada (7,63%). / Giardiasis is one of the most frequent and most important parasite infections that affect chinchillas. It is caused by Giardia lamblia, a small parasite that often causes intestinal disorders, and can negatively impact chinchilla breeding. Transmission occurs through the fecaloral route, and clinical signs include diarrhea, anorexia and weight loss. Cryptosporidiosis is an infection caused by an obligatory intracellular protozoan parasite of the genus Cryptospodidium. The main source of infection is fecal matte containing oocysts from infected or carrier individuals. Cryptosporidium causes severe diarrhea in chinchillas. Eimeria is a protozoan parasite of the pylum Apicomplexa. Eimeriosis is found in areas with poor sanitation, where oocysts are passed in the feces, and then ingested in contaminated food and water. Capybaras are susceptible to Eimeria spp. In order to investigate the intestinal protozoa that commonly infect chinchillas and capybaras in the state of Rio Grande do Sul, we used the methods developed by Faust et al., Sheater’s method modified by Benbrook, E. A., and the Ziehl-Neelsen staining method modified by Angus in 250 fecal samples of chinchillas. For the 250 fecal samples of capybaras, only Sheater’s method modified by Benbrook, E. A., was used. The chinchillas were split into two groups: group I, which consisted of animals aged 11 months or younger, and group II, which included animals aged 12 months or older. After that, the animals were classified into male and female. The capybaras belonged to a single group of 250 animals. The genus Giardia was detected in 8% of the fecal samples of chinchillas. None of these samples revealed oocysts of Eimeria and Cryptosporidium. The genus Eimeria was found in 52,4% of the fecal samples of capybaras, and the four species detected were E. trinidadensis, E. ichiloensis, E. boliviensis and an unidentified Eimeria specie. With regard to the total number of oocysts found, the relative frequency of different Eimeria species was the following: E. trinidadensis (55,04%), E. ichiloensis (32,56%), E. boliviensis (4,77%) and unidentified Eimeria specie (7,63%).
4

Helmintos, protozoários e algumas idéias: novas perspectivas na paleoparasitologia / Helminths, protozoa and some ideias: new perspectives in the paleoparasitology

Gonçalves, Marcelo Luiz Carvalho January 2002 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-05T18:23:52Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 149.pdf: 1933319 bytes, checksum: 55346000baa0ca4882aa3831ac205ece (MD5) Previous issue date: 2002 / A pesquisa de parasitos em vestígios humanos pode trazer informações sobre questões tais como a origem e antiguidade da relação parasito-hospedeiro, distribuição de parasitos através do tempo, hábitos e migrações humanas pré-históricas. Parasitos encontrados em sítios arqueológicos e paleontológicos constituem uma importante fonte de informação para estudos filogenéticos e de coevolução parasito-hospedeiro. A análise de ácidos nucleicos de tais parasitos abre novas perspectivas para estudos sobre evolução ao nível molecular. Nessa tese nós avaliamos a utilização de um teste imunológico (ELISA) para a detecção de giardia duodenalis em vestígios fecais humanos, provenientes de sítios arqueológicos. O kit utilizado, disponível comercialmente, utiliza anticorpos monoclonais para detectar a presença de antígeno específico de giardia (GSA 65) em fezes humanas. Foram analisadas 83 amostras, previamente examinadas através de microscopia óptica. O teste imunológico foi mais sensível que o exame microscópico, detectando 3 amostras positivas, sendo a mais antiga com 800 anos. Não houv reações cruzadas com outros helmintos. o emprego da técnica de ELISA em material arqueológico vai ampliar o quadro com a distribuiçào desta parasitose no passado.Apresentamos ainda uma revisão dos achados paleoparasitológicos de helmintos e protozoários intestinais disponíveis na literatura. Relatamos também novos achados de ancilostomídeos, Ascaris lumbricoides, Trichuris trichiura, Enterobius vermicularis, Trichostrongylus spp., Diphyllobothrium latum, Hymenolepis nana e acantocéfalos, decorrentes do exame parasitológico das amostras do acervo do laboratório de Paleoparasitologia da Escola Nacional de Saúde Pública, Fundação Oswaldo Cruz. De acordo com os resultados, pode-se afirmar que A. lumbricoides, originalmente um parasito humano, se adaptou ao porco após sua domiciliação.Discutimos também rotas alternativas para a introdução de geo-helmintos humanos nas Américas. Tais helmintos, encontrados no Novo Mndo já em épocas pré-colombianas, não podem ter sido introduzidos nas Américas por via terrestre pela Beríngia.
5

Helmintos, protozoarios e algumas ideias: novas perspectivas na paleoparasitologia

Goncalves, Marcelo Luiz Carvalho. January 2002 (has links) (PDF)
Doutor -- Escola Nacional de Saude Publica, Rio de Janeiro, 2002.

Page generated in 0.019 seconds