• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 65
  • Tagged with
  • 65
  • 65
  • 65
  • 20
  • 20
  • 20
  • 19
  • 19
  • 18
  • 16
  • 12
  • 12
  • 9
  • 9
  • 6
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Receptor de peptídeo liberador de gastrina e consolidação da memória hipocampal : possível interação funcional com o sistema gabaérgico

Dantas, Andréa dos Santos January 2007 (has links)
O receptor de peptídeo liberador de gastrina (GRPR ou Receptor BB2) é um membro da subfamília de receptores de peptídeos semelhantes à bombesina (BB) e é capaz de mediar as ações do peptídeo BB e do peptídeo liberador de gastrina (GRP), cujos efeitos neurais incluem mudanças no comportamento e o aumento do aprendizado e da retenção de memória, entre outros papéis fisiológicos. Os GRPRs distribuem-se no cérebro em dendritos e corpos celulares de neurônios em regiões que incluem o hipocampo dorsal. GRPR tem emergido como um sistema de importante papel na regulação da formação da memória e a observação dos efeitos de agonistas desse receptor sobre o desempenho de roedores em tarefa de memória, mostra que a administração sistêmica de BB/GRP pode aumentar a formação de memória. Já o bloqueio do receptor por alguns antagonistas avaliando diferentes tipos de memória em ratos tratados com infusões intracerebrais ou sistêmicas, indica um papel seletivo e importante dos receptores de BB/GRP hipocampais (e de outras áreas) na memória emocional. A maioria das evidências farmacológicas indica que a ativação de GRPR por agonistas aumenta, enquanto antagonistas bloqueiam a memória e plasticidade sináptica, no entanto, há dados de um efeito facilitatório de um antagonista de GRPR sobre potenciação de longa duração (LTP), e de camundongos deficientes em GRPR que apresentaram memória hipocampal normal, sugerindo que GRPR é um sistema que contribui na modulação da memória exercendo papel inibitório. Além disso, apresenta interação funcional com outros sistemas de neurotransmissores e receptores (receptores GABA, dopamina e glicocorticóides). Este trabalho avaliou os efeitos de diferentes doses de um antagonista de GRPR [D-Tpi6, Leu13 psi (CH2NH)-Leu14] bombesin (6-14) (RC-3095) sobre a consolidação da memória, onde se observou que a infusão pós-treino de uma alta dose na área CA1 hipocampal induziu um aumento na retenção da memória aversiva, que foi bloqueado pela infusão prétreino de uma dose inefetiva de um agonista de receptor GABAA, muscimol. Esses dados suportam a visão de que o efeito facilitatório da memória através do bloqueio de GRPR poderia envolver uma interação funcional entre esses receptores e neurônios GABAérgicos. / The gastrin-releasing peptide-preferring receptor (GRPR, BB2 receptor) is a member of the bombesin (BB)-like peptide receptor subfamily activated by the peptide BB and gastrin-releasing peptide (GRP). The neural effects include changes in animal behavior and improvement of learning and memory, and several other physiological activities. The GRPR is detected within the brain in dendrites and cell bodies of neurons in regions including the dorsal hippocampus. The GRPR has also emerged as a system importantly involved in regulating memory formation and the observation of the agonist effects in rodents in memory tasks showed that systemic administration of BB/GRP can improve memory retention. In contrast, intracerebral or systemic infusions of the GRPR agonists, in different types of memory, showed a selective and important role of the GRPR hippocampal (and other areas) on emotionally-motivated memory. Pharmacological evidence indicates GRPR activation by agonists induce memory enhancement where as GRPR antagonists cause memory and synaptic plasticity impairment. However, studies about long-term potentiation (LTP) showing memory-enhancing effect by GRPR antagonist and genetic experiments showing that GRPR-deficient mice have normal hippocampal memory suggest GRPR as a system with inhibitory role on memory modulation. Moreover, it presents functional interaction with other neurotransmitter and receptor systems (GABAreceptors, dopamine, glucocorticoids). The present study examined the effects of infusions of different doses of the GRPR antagonist [D-Tpi6, Leu13 psi (CH2NH)-Leu14] bombesin (6-14) (RC-3095) on memory consolidation. The posttraining intrahippocampal infusion of a high dose induced memory enhancement, but it was blocked by pretraining infusion with a low dose of the GABAA receptor agonist, muscimol. The data support the view that the memory-enhancement effect of GRPR blockade may involve a functional interaction between the GRPR and GABAergic neurons.
2

Receptor de peptídeo liberador de gastrina e consolidação da memória hipocampal : possível interação funcional com o sistema gabaérgico

Dantas, Andréa dos Santos January 2007 (has links)
O receptor de peptídeo liberador de gastrina (GRPR ou Receptor BB2) é um membro da subfamília de receptores de peptídeos semelhantes à bombesina (BB) e é capaz de mediar as ações do peptídeo BB e do peptídeo liberador de gastrina (GRP), cujos efeitos neurais incluem mudanças no comportamento e o aumento do aprendizado e da retenção de memória, entre outros papéis fisiológicos. Os GRPRs distribuem-se no cérebro em dendritos e corpos celulares de neurônios em regiões que incluem o hipocampo dorsal. GRPR tem emergido como um sistema de importante papel na regulação da formação da memória e a observação dos efeitos de agonistas desse receptor sobre o desempenho de roedores em tarefa de memória, mostra que a administração sistêmica de BB/GRP pode aumentar a formação de memória. Já o bloqueio do receptor por alguns antagonistas avaliando diferentes tipos de memória em ratos tratados com infusões intracerebrais ou sistêmicas, indica um papel seletivo e importante dos receptores de BB/GRP hipocampais (e de outras áreas) na memória emocional. A maioria das evidências farmacológicas indica que a ativação de GRPR por agonistas aumenta, enquanto antagonistas bloqueiam a memória e plasticidade sináptica, no entanto, há dados de um efeito facilitatório de um antagonista de GRPR sobre potenciação de longa duração (LTP), e de camundongos deficientes em GRPR que apresentaram memória hipocampal normal, sugerindo que GRPR é um sistema que contribui na modulação da memória exercendo papel inibitório. Além disso, apresenta interação funcional com outros sistemas de neurotransmissores e receptores (receptores GABA, dopamina e glicocorticóides). Este trabalho avaliou os efeitos de diferentes doses de um antagonista de GRPR [D-Tpi6, Leu13 psi (CH2NH)-Leu14] bombesin (6-14) (RC-3095) sobre a consolidação da memória, onde se observou que a infusão pós-treino de uma alta dose na área CA1 hipocampal induziu um aumento na retenção da memória aversiva, que foi bloqueado pela infusão prétreino de uma dose inefetiva de um agonista de receptor GABAA, muscimol. Esses dados suportam a visão de que o efeito facilitatório da memória através do bloqueio de GRPR poderia envolver uma interação funcional entre esses receptores e neurônios GABAérgicos. / The gastrin-releasing peptide-preferring receptor (GRPR, BB2 receptor) is a member of the bombesin (BB)-like peptide receptor subfamily activated by the peptide BB and gastrin-releasing peptide (GRP). The neural effects include changes in animal behavior and improvement of learning and memory, and several other physiological activities. The GRPR is detected within the brain in dendrites and cell bodies of neurons in regions including the dorsal hippocampus. The GRPR has also emerged as a system importantly involved in regulating memory formation and the observation of the agonist effects in rodents in memory tasks showed that systemic administration of BB/GRP can improve memory retention. In contrast, intracerebral or systemic infusions of the GRPR agonists, in different types of memory, showed a selective and important role of the GRPR hippocampal (and other areas) on emotionally-motivated memory. Pharmacological evidence indicates GRPR activation by agonists induce memory enhancement where as GRPR antagonists cause memory and synaptic plasticity impairment. However, studies about long-term potentiation (LTP) showing memory-enhancing effect by GRPR antagonist and genetic experiments showing that GRPR-deficient mice have normal hippocampal memory suggest GRPR as a system with inhibitory role on memory modulation. Moreover, it presents functional interaction with other neurotransmitter and receptor systems (GABAreceptors, dopamine, glucocorticoids). The present study examined the effects of infusions of different doses of the GRPR antagonist [D-Tpi6, Leu13 psi (CH2NH)-Leu14] bombesin (6-14) (RC-3095) on memory consolidation. The posttraining intrahippocampal infusion of a high dose induced memory enhancement, but it was blocked by pretraining infusion with a low dose of the GABAA receptor agonist, muscimol. The data support the view that the memory-enhancement effect of GRPR blockade may involve a functional interaction between the GRPR and GABAergic neurons.
3

Receptor de peptídeo liberador de gastrina e consolidação da memória hipocampal : possível interação funcional com o sistema gabaérgico

Dantas, Andréa dos Santos January 2007 (has links)
O receptor de peptídeo liberador de gastrina (GRPR ou Receptor BB2) é um membro da subfamília de receptores de peptídeos semelhantes à bombesina (BB) e é capaz de mediar as ações do peptídeo BB e do peptídeo liberador de gastrina (GRP), cujos efeitos neurais incluem mudanças no comportamento e o aumento do aprendizado e da retenção de memória, entre outros papéis fisiológicos. Os GRPRs distribuem-se no cérebro em dendritos e corpos celulares de neurônios em regiões que incluem o hipocampo dorsal. GRPR tem emergido como um sistema de importante papel na regulação da formação da memória e a observação dos efeitos de agonistas desse receptor sobre o desempenho de roedores em tarefa de memória, mostra que a administração sistêmica de BB/GRP pode aumentar a formação de memória. Já o bloqueio do receptor por alguns antagonistas avaliando diferentes tipos de memória em ratos tratados com infusões intracerebrais ou sistêmicas, indica um papel seletivo e importante dos receptores de BB/GRP hipocampais (e de outras áreas) na memória emocional. A maioria das evidências farmacológicas indica que a ativação de GRPR por agonistas aumenta, enquanto antagonistas bloqueiam a memória e plasticidade sináptica, no entanto, há dados de um efeito facilitatório de um antagonista de GRPR sobre potenciação de longa duração (LTP), e de camundongos deficientes em GRPR que apresentaram memória hipocampal normal, sugerindo que GRPR é um sistema que contribui na modulação da memória exercendo papel inibitório. Além disso, apresenta interação funcional com outros sistemas de neurotransmissores e receptores (receptores GABA, dopamina e glicocorticóides). Este trabalho avaliou os efeitos de diferentes doses de um antagonista de GRPR [D-Tpi6, Leu13 psi (CH2NH)-Leu14] bombesin (6-14) (RC-3095) sobre a consolidação da memória, onde se observou que a infusão pós-treino de uma alta dose na área CA1 hipocampal induziu um aumento na retenção da memória aversiva, que foi bloqueado pela infusão prétreino de uma dose inefetiva de um agonista de receptor GABAA, muscimol. Esses dados suportam a visão de que o efeito facilitatório da memória através do bloqueio de GRPR poderia envolver uma interação funcional entre esses receptores e neurônios GABAérgicos. / The gastrin-releasing peptide-preferring receptor (GRPR, BB2 receptor) is a member of the bombesin (BB)-like peptide receptor subfamily activated by the peptide BB and gastrin-releasing peptide (GRP). The neural effects include changes in animal behavior and improvement of learning and memory, and several other physiological activities. The GRPR is detected within the brain in dendrites and cell bodies of neurons in regions including the dorsal hippocampus. The GRPR has also emerged as a system importantly involved in regulating memory formation and the observation of the agonist effects in rodents in memory tasks showed that systemic administration of BB/GRP can improve memory retention. In contrast, intracerebral or systemic infusions of the GRPR agonists, in different types of memory, showed a selective and important role of the GRPR hippocampal (and other areas) on emotionally-motivated memory. Pharmacological evidence indicates GRPR activation by agonists induce memory enhancement where as GRPR antagonists cause memory and synaptic plasticity impairment. However, studies about long-term potentiation (LTP) showing memory-enhancing effect by GRPR antagonist and genetic experiments showing that GRPR-deficient mice have normal hippocampal memory suggest GRPR as a system with inhibitory role on memory modulation. Moreover, it presents functional interaction with other neurotransmitter and receptor systems (GABAreceptors, dopamine, glucocorticoids). The present study examined the effects of infusions of different doses of the GRPR antagonist [D-Tpi6, Leu13 psi (CH2NH)-Leu14] bombesin (6-14) (RC-3095) on memory consolidation. The posttraining intrahippocampal infusion of a high dose induced memory enhancement, but it was blocked by pretraining infusion with a low dose of the GABAA receptor agonist, muscimol. The data support the view that the memory-enhancement effect of GRPR blockade may involve a functional interaction between the GRPR and GABAergic neurons.
4

Envolvimento do peptídeo liberador da gastrina, de seu receptor e da via PI3K/AKT na fisiopatologia da artrite : um estudo in vitro em fibroblastos sinoviais

Clarimundo, Vanessa Schuck January 2016 (has links)
Introdução: A artrite reumatoide é caracterizada pela invasão de fibroblastos sinoviais no interior da cartilagem e pela erosão do osso ocasionando uma progressiva destruição da articulação. A invasão de fibroblastos in vitro é correlacionada com o dano articular na AR, entretanto pouco é sabido sobre esta regulação. O peptídeo liberador da gastrina (GRP) é um homólogo funcional da bombesina e sua sinalização através de seu receptor está envolvida em diversas funções, incluindo a resposta inflamatória. O GRP e seu receptor (GRPR) têm sido encontrados na membrana sinovial e no fluído de pacientes com AR, mas o envolvimento dos mesmos na AR não está completamente elucidado. Em paralelo, estudos tem mostrado que a sinalização GRP/GRPR está relacionada com a sinalização PI3K/AKT. Esta última, é uma via de sinalização que apresenta um papel chave em diversos processos celulares, como proliferação, migração e invasão celular. O RC-3095 é um antagonista do GRPR. Objetivo: Avaliar o envolvimento do GRP e do GRPR no comportamento invasivo dos FLS de camundongo com artrite, bem como o envolvimento do GRP na sinalização da via PI3K/AKT Métodos: FLS foram isolados das articulações de camundongos com artrite induzida por colágeno. A expressão de GRPR foi investigada por imunocitoquímica e por western blot. A proliferação celular foi avaliada pelo ensaio de sulforodamina B após o tratamento dos FLS com GRP e/ou RC-3095 (antagonista do GRP), e/ou Ly294002 (inibidor da via PI3K/AKT) e a capacidade invasora dessas células após o tratamento com GRP, RC-3095 ou Ly249002 foi avaliada utilizando um ensaio de invasão em matrigel. A fosforilação da AKT foi analisada através de western blot. Resultados: A proteína GRPR foi detectada por imunocitoquímica e western blot. A exposição ao GRP aumentou cerca de duas vezes a invasão comparado com células não tratadas (p<0,05), enquanto que o RC-3095 reverteu este efeito (p<0,001). O GRP também aumentou a expressão de AKT fosforilada. Por fim, quando adicionado Ly294002 com GRP, o mesmo preveniu o aumento da invasão induzida por GRP (p<0.001). Conclusão: Esta é a primeira vez que a expressão de GRPR está sendo demonstrado nos FLS. Além disso, este trabalho sugere que o GRP aumenta o comportamento invasor dos FLS. Este efeito ocorre em parte através da ativação da AKT. Entretanto, mais estudos devem ser realizados sobre a via GRP/GRPR, já que a mesma pode ser relevante para o desenvolvimento de terapias cujo alvo são os FLS. / Introduction: Rheumatoid Arthritis (RA) is characterized by invasion of fibroblast-like synoviocytes (FLS) into de articular cartilage and by bone erosion leading to progressive joint destruction. FLS in vitro invasiveness correlates with articular damage in RA, yet little is known about this regulation. Gastrin-releasing peptide (GRP) is a functional homologue of bombesin, and its receptor signaling is involved in several functions, including the inflammatory response. GRP and its receptor (GRPR) have been found in synovial membrane and fluid of RA patient, but their involvement with RA is not completely elucidated. In parallel, studies have shown that GRP/GRPR is related with PI3K/AKT signaling. This pathway plays a key role in multiple cellular processes such as cell proliferation, migration and invasion. RC-3095 is an antagonist of GRPR. Objective: To examine the role of gastrin-releasing peptide (GRP) and its receptor (GRPR) on the invasive behavior of fibroblast-like synoviocytes (FLS) from arthritic mice, as well as to evaluate GRP-induced signaling on PI3K/AKT pathway Methods: FLS were isolated from the joints of mice with collagen-induced arthritis (CIA). Expression of GRPR in FLS was investigated by immunocytochemistry and western blot (WB). FLS treated with GRP and/or RC-3095 (GRP antagonist), and/or Ly294002 (inhibitor of PI3K/AKT pathway) were assessed for proliferation by sulforhodamine B assay over a three-day period, and for invasion using a Matrigel-coated transwell system over 24 hours. Akt phosphorylation was assessed by WB. Results: GRPR protein was detected in FLS by immunocytochemistry and WB. Exposure to GRP increased FLS invasion by nearly two-fold, compared with untreated cells (p<0.05), while RC-3095 reversed that effect (p<0.001). GRP also increased phosphorylated AKT expression in FLS. When Ly294002 was added with GRP, it prevented the GRP-induced increased cell invasiveness (p<0.001). Conclusion: GRPR was expressed on FLS and mediates the GRP-induced increased invasiveness. This effect occurs at least in part through the AKT activation. Further understanding of the GRP/GRPR pathway could be relevant in the development of FLS-targeted therapy for RA.
5

Papel do receptor do peptídeo liberador de gastrina na formação da memória emocional na amígdala basolateral e no hipocampo

Silva, Daniela Lessa da January 2006 (has links)
O sistema bombesina / peptídeo liberador de gastrina (gastrin-releasing peptide - GRP) está implicado na regulação de vários aspectos neurofisiológicos e comportamentais. Em ambos estudos aqui reportados utilizamos o antagonista dos receptores GRP, (D-Tpi6, Leu13 psi[CH2NH]-Leu14) bombesin (6-14), RC-3095, como ferramenta farmacológica para ampliar o conhecìmento sobre a ação do sistema bombesina / GRP na memória na amígdala basolateral (ABL) e hipocampo. No primeiro estudo demonstramos que os receptores GRP na ABL estão envolvidos na memória aversiva. Ratos Wistar machos adultos foram treinados em tarefa de esquiva inibitória de teste único e avaliados 24 horas após para a retenção da memória. No primeiro experimento, a administração sistêmica do RC-3095 após o treino causou redução da retenção da memória. No segundo experimento, a microinfusão póstreino bilateral de RC-3095 intra-amigdaliana reduziu de maneira dose-dependente a retenção da tarefa. Consistentemente, quando a ABL foi inativada funcionalmente com o agonista GABAérgico muscimol, no terceiro experimento, o efeito da admnistração sistêmica do RC-3095 foi bloqueado. Estes resultados sugerem que a ABL medeia o efeito de inibição da memória aversiva causado pelo bloqueio de receptores GRP. No segundo estudo avaliamos o papel dos receptores GRP no hipocampo dorsal de ratos no medo inato e na formação da memória aversiva. Os ratos receberam microinfusões bilaterais de salina ou RC-3095 no hipocampo dorsal cinco minutos antes do treino em tarefa de esquiva inibitória, sendo testados 24 horas após para a retenção. Foi utilizada esquiva inibitória de múltiplos testes, e o RC-3095 não afetou a aquisição da tarefa; a retenção foi prejudicada na dose de 0,4 μg. Entretanto, em avaliação no aparato do labirinto em cruz elevado, o RC-3095 não demonstrou ter afetado o medo inato ou ansiedade. Em resumo, nossos experimentos indicam que os receptores GRP na amígdala basolateral e hipocampo estão envolvidos na consolidação da memória aversiva em ratos, e que a ABL é uma região crucial na mediação dos efeitos inibidores de memória do antagonista GRP RC-3095. / The bombesin / gastrin-releasing peptide (GRP) receptor system has been implicated in regulating several neurophysiologic and behavioral aspects. In both studies here reported we used the GRP receptor antagonist D-Tpi6, Leu13 psi[CH2NH]-Leu14 bombesin (6-14), RC-3095, as a pharmacological tool in order to extend the knowledge about the actions of bombesin / GRP system in the basolateral amygdala (BLA) and hippocampus in memory. In the first paper we show that GRP receptors in the BLA are involved in the consolidation of aversively motivated memory. Adult Wistar male rats were trained in a single-trial step-down inhibitory avoidance task and tested for retention 24 hours later. In the first experiment, post-training systemic injection of RC-3095 impaired memory retention. In the second experiment, post-training bilateral microinfusion of RC-3095 into the BLA dose-dependently impaired retention. Consistently, when BLA was functionally inactivated by the GABAergic agonist muscimol, in the third experiment, the memoryimpairing effect of RC-3095 was blocked. These results suggest that BLA mediates the memory-impairing effect of GRP receptors. Next, reported in the second paper, we evaluated the role of GRP receptors in the rat dorsal hippocampus in formation of fear-motivated memory and innate fear. Adult male Wistar rats were given a bilateral microinfusion of saline or RC-3095 into the dorsal hippocampus 5 minutes before they were trained in a continuous multiple trial inhibitory avoidance task, and tested 24 hours later. RC-3095 did not affected acquisition, but at the dose of 0,4 μg impaired retention test performance. RC-3095 did not affect innate fear and anxiety assessed in an elevated plus maze. In summary, our experiments indicate that GRP receptors in BLA and hippocampus are involved in regulating aversive memory consolidation in rats, and that the BLA is a crucial area mediating the memory-impairing effects of the GRP antagonist RC-3095.
6

Efeitos da administração do RC-3095, um antagonista sintético de receptores do tipo bombesina/fator de liberação da gastrina (FLG), na sepse induzida em ratos wistar

Di Leone, Luciane Pons January 2004 (has links)
Resumo não disponível
7

Papel do receptor do peptídeo liberador de gastrina na formação da memória emocional na amígdala basolateral e no hipocampo

Silva, Daniela Lessa da January 2006 (has links)
O sistema bombesina / peptídeo liberador de gastrina (gastrin-releasing peptide - GRP) está implicado na regulação de vários aspectos neurofisiológicos e comportamentais. Em ambos estudos aqui reportados utilizamos o antagonista dos receptores GRP, (D-Tpi6, Leu13 psi[CH2NH]-Leu14) bombesin (6-14), RC-3095, como ferramenta farmacológica para ampliar o conhecìmento sobre a ação do sistema bombesina / GRP na memória na amígdala basolateral (ABL) e hipocampo. No primeiro estudo demonstramos que os receptores GRP na ABL estão envolvidos na memória aversiva. Ratos Wistar machos adultos foram treinados em tarefa de esquiva inibitória de teste único e avaliados 24 horas após para a retenção da memória. No primeiro experimento, a administração sistêmica do RC-3095 após o treino causou redução da retenção da memória. No segundo experimento, a microinfusão póstreino bilateral de RC-3095 intra-amigdaliana reduziu de maneira dose-dependente a retenção da tarefa. Consistentemente, quando a ABL foi inativada funcionalmente com o agonista GABAérgico muscimol, no terceiro experimento, o efeito da admnistração sistêmica do RC-3095 foi bloqueado. Estes resultados sugerem que a ABL medeia o efeito de inibição da memória aversiva causado pelo bloqueio de receptores GRP. No segundo estudo avaliamos o papel dos receptores GRP no hipocampo dorsal de ratos no medo inato e na formação da memória aversiva. Os ratos receberam microinfusões bilaterais de salina ou RC-3095 no hipocampo dorsal cinco minutos antes do treino em tarefa de esquiva inibitória, sendo testados 24 horas após para a retenção. Foi utilizada esquiva inibitória de múltiplos testes, e o RC-3095 não afetou a aquisição da tarefa; a retenção foi prejudicada na dose de 0,4 μg. Entretanto, em avaliação no aparato do labirinto em cruz elevado, o RC-3095 não demonstrou ter afetado o medo inato ou ansiedade. Em resumo, nossos experimentos indicam que os receptores GRP na amígdala basolateral e hipocampo estão envolvidos na consolidação da memória aversiva em ratos, e que a ABL é uma região crucial na mediação dos efeitos inibidores de memória do antagonista GRP RC-3095. / The bombesin / gastrin-releasing peptide (GRP) receptor system has been implicated in regulating several neurophysiologic and behavioral aspects. In both studies here reported we used the GRP receptor antagonist D-Tpi6, Leu13 psi[CH2NH]-Leu14 bombesin (6-14), RC-3095, as a pharmacological tool in order to extend the knowledge about the actions of bombesin / GRP system in the basolateral amygdala (BLA) and hippocampus in memory. In the first paper we show that GRP receptors in the BLA are involved in the consolidation of aversively motivated memory. Adult Wistar male rats were trained in a single-trial step-down inhibitory avoidance task and tested for retention 24 hours later. In the first experiment, post-training systemic injection of RC-3095 impaired memory retention. In the second experiment, post-training bilateral microinfusion of RC-3095 into the BLA dose-dependently impaired retention. Consistently, when BLA was functionally inactivated by the GABAergic agonist muscimol, in the third experiment, the memoryimpairing effect of RC-3095 was blocked. These results suggest that BLA mediates the memory-impairing effect of GRP receptors. Next, reported in the second paper, we evaluated the role of GRP receptors in the rat dorsal hippocampus in formation of fear-motivated memory and innate fear. Adult male Wistar rats were given a bilateral microinfusion of saline or RC-3095 into the dorsal hippocampus 5 minutes before they were trained in a continuous multiple trial inhibitory avoidance task, and tested 24 hours later. RC-3095 did not affected acquisition, but at the dose of 0,4 μg impaired retention test performance. RC-3095 did not affect innate fear and anxiety assessed in an elevated plus maze. In summary, our experiments indicate that GRP receptors in BLA and hippocampus are involved in regulating aversive memory consolidation in rats, and that the BLA is a crucial area mediating the memory-impairing effects of the GRP antagonist RC-3095.
8

Expressão do receptor do peptídeo liberador da gastrina em câncer de colo de útero

Cornélio, Daniela Baumann January 2007 (has links)
O peptídeo liberador da gastrina (GRP) está estabelecido como um fator de crescimento no câncer. Os fatores de crescimento desempenham um papel importante na proliferação das células neoplásicas e progressão do câncer, estando envolvidos na invasão local, angiogênese, metástases à distância e apoptose. A superexpressão de receptores para fatores de crescimento em células malignas é geralmente um marcador de agressividade e está associada a um prognóstico reservado. Na busca por novas estratégias no tratamento do câncer, muitos esforços têm sido feitos para se identificar quais são esses receptores e desenvolver terapias dirigidas contra eles, explorando a especificidade molecular. O GRPR já foi identificado em diversas neoplasias humanas, mas até o presente momento não havia nenhum dado na literatura quanto à sua expressão no câncer de colo de útero. Considerando que esta neoplasia é uma importante causa de morbidade e mortalidade em todo o mundo, objetivamos avaliar neste estudo o perfil de expressão de GRPR em lesões pré-invasivas e invasivas de colo de útero. Através da técnica da imunoistoquímica, lesões cervicais e tecidos não neoplásicos circundantes de 88 mulheres foram selecionados do arquivo de patologia do HCPA e avaliados quanto à expressão de GRPR. O receptor foi detectado em 99% das amostras tumorais, na maioria das vezes exibindo padrão de coloração difuso; moderado ou forte. Os GRPRs foram menos intensamente expressos em ectocervices adjacentes às lesões e praticamente não foram detectados nas endocérvices. Não foram encontradas diferenças na expressão de GRPR entre as formas pré-invasivas e invasivas de neoplasias cervicais. Este estudo demonstrou pela primeira vez a expressão aberrante de GRPRs em neoplasias cervicais humanas. A presença de receptores nos tecidos não neoplásicos circundantes pode ser associada a um papel fisiológico do GRP na renovação epitelial ou representar um processo carcinogênico incipiente. / Gastrin-releasing peptide (GRP) is already established as a growth factor in cancer. Growth factors are involved in cell proliferation and cancer progression, enhancing local invasion, angiogenesis, distant metastasis and apoptosis. Furthermore, the overexpression of growth factor receptors on the cell surface of malignant cells might be associated with a more aggressive behavior and a poor prognosis. Searching for new strategies for cancer treatment, much effort has been done to identify these receptors and to develop targeted therapies exploring their molecular specificity. The GRPR has been identified in many human malignancies, but to date, no information regarding its expression in cervical cancer was found in the literature. Considering that cervical cancer is a very important cause of morbidity and mortality worldwide, we aimed to evaluate the GRPR expression profile in preinvasive and invasive cervical lesions. Cervical lesions and surrounding nonneoplastic tissues from 88 women were selected from the pathology archive of HCPA and evaluated through immunohistochemistry. GRPR was detected in 99% of the neoplastic lesions, mostly exhibiting a diffuse strong staining. The receptors were less intensely expressed in ectocervix surrounding the lesions and were seldom detected in the endocervix. No correlation between GRPR expression and preinvasive and invasive neoplasms was found. This study demonstrated for the first time the aberrant GRPR expression in human cervical cancer. The presence of receptors in nonneoplastic surrounding tissues can be either associated with a physiological role of GRP on epithelium renewal or be related to an incipient carcinogenic processes.
9

Mecanismos moleculares envolvidos na ação modulatória do receptor GRP sobre a consolidação da memória na área Ca1 do hipocampo

Oliveira, Sílvia Helena Soares January 2006 (has links)
O peptídeo liberador da gastrina (gastrin-releasing peptide, GRP), pertencente à família dos peptídeos semelhantes à bombesina, e seus receptores estão presentes em todo o sistema nervoso central, em particular em áreas límbicas cerebrais como o hipocampo e a amídala, as quais estão envolvidas de forma importante na regulação emocional, na função cognitiva e em transtornos neuropsiquiátricos e neurodegenerativos. Há estudos sugerindo que receptores GRP podem ter um papel na regulação da plasticidade sináptica, de respostas emocionais e da formação da memória. Apesar disso, esse sistema tem sido relativamente pouco estudado quanto a seu papel na função cerebral e não são conhecidos os mecanismos celulares envolvidos na transdução de sinal ativada por receptores GRP no sistema nervoso. Estudos em outros tipos de células sugerem que a ativação de receptores GRP pode levar a uma ativação das vias de transdução de sinal mediadas por proteína cinase C (protein kinase C, PKC) e pela proteína cinase ativada por mitógeno (mitogen-activated protein kinase, MAPK). O envolvimento da via da adenilato ciclase/AMPc/proteína cinase A (protein kinase A, PKA) é controverso. Por outro lado, já está estabelecido que as vias de sinalização da PKC, MAPK e PKA estão envolvidas de forma crucial na formação da memória emocional na área CA1 do hipocampo dorsal. Assim, é possível que a ativação de receptores GRP module a memória através da ativação de uma ou mais dessas vias. No presente trabalho, propomos uma abordagem farmacológica de investigação, utilizamos para isso, um modelo bem estabelecido de memória emocional em roedores, para analisar as interações entre receptores GRP e os eventos biológicos que se seguem à ativação do receptor, ou seja, a ativação de cascatas de sinalização neuronal mediadas por proteínas cinases, na região CA1 do hipocampo dorsal. Ratos Wistar machos foram tratados com uma infusão bilateral de agonista do GRPR, bombesina, no hipocampo dorsal imediatamente após o treino em esquiva inibitória. Doses intermediárias de bombesina induziram uma facilitação, enquanto doses mais altas prejudicaram a retenção da memória medida 24 horas após o treino. A facilitação da memória induzida pela bombesina foi prevenida por infusões pré-treino de um antagonista GRP ou de inibidores de PKC, MAPK ou PKA, mas não por um antagonista do receptor de neuromedina B (NMB). Os resultados indicam que a modulação da consolidação da memória por GRPRs hipocampais depende das vias da PKC, MAPK e PKA. / Gastrin-releasing peptide (GRP), a bombesin-like peptide, and their receptors are gifts in all the central nervous system, particular in cerebral limbic areas as hippocampus and amigdala, which are involved in an important way in the emotional regulation, cognitive function and neurodegenerative and neuropsychiatric disorders. Studies suggest that GRPR can act in synaptic plasticity regulation, emotional answers and memory formation. Although this, this system has been relatively little studied how much its paper in the cerebral function and the involved cellular mechanisms in the transdução of signal are not known activated for receivers GRP in the nervous system. Studies in other cell types suggest that activation of GRPR can active signal transduction pathways mediated by protein cinase C (protein kinase C, PKC) and mitogen-activated protein kinase (MAPK). The envolvement of protein kinase A (PKA) pathways are controversial. Already it is established that PKC, MAPK and PKA signal pathways are involved of crucial form in emotional memory formation in CA1 area of dorsal hippocampus. Thus, it is possible that the activation of GRPR modulates the memory through the activation of one or more than these ways. In present study, we propose an pharmacological investigation, using an established emotional memory model in rodents, to analyze the interactions between GRPRs and the biological events following to the receptores activation in other words, the neuronal sign cascades activation mediated by proteins kinases, in CA1 hippocampus area. Male Wistar rats received bilateral infusions of the GRPR agonist bombesin into the dorsal hippocampus immediately after inhibitory avoidance training. Intermediate doses of bombesin enhanced, whereas a higher doses impaired 24-h memory retention. The bombesin-induced memory enhancement was prefented by pretraining infusions of a GRPR antagonist or inhibitors of PKC, MAPK and PKA, but not a neuromedin B (NMB) antagonist. We conclude that memory modulation by hippocampal GRPRs is mediated by the PKC, MAPK and PKA pathways.
10

Envolvimento do peptídeo liberador da gastrina, de seu receptor e da via PI3K/AKT na fisiopatologia da artrite : um estudo in vitro em fibroblastos sinoviais

Clarimundo, Vanessa Schuck January 2016 (has links)
Introdução: A artrite reumatoide é caracterizada pela invasão de fibroblastos sinoviais no interior da cartilagem e pela erosão do osso ocasionando uma progressiva destruição da articulação. A invasão de fibroblastos in vitro é correlacionada com o dano articular na AR, entretanto pouco é sabido sobre esta regulação. O peptídeo liberador da gastrina (GRP) é um homólogo funcional da bombesina e sua sinalização através de seu receptor está envolvida em diversas funções, incluindo a resposta inflamatória. O GRP e seu receptor (GRPR) têm sido encontrados na membrana sinovial e no fluído de pacientes com AR, mas o envolvimento dos mesmos na AR não está completamente elucidado. Em paralelo, estudos tem mostrado que a sinalização GRP/GRPR está relacionada com a sinalização PI3K/AKT. Esta última, é uma via de sinalização que apresenta um papel chave em diversos processos celulares, como proliferação, migração e invasão celular. O RC-3095 é um antagonista do GRPR. Objetivo: Avaliar o envolvimento do GRP e do GRPR no comportamento invasivo dos FLS de camundongo com artrite, bem como o envolvimento do GRP na sinalização da via PI3K/AKT Métodos: FLS foram isolados das articulações de camundongos com artrite induzida por colágeno. A expressão de GRPR foi investigada por imunocitoquímica e por western blot. A proliferação celular foi avaliada pelo ensaio de sulforodamina B após o tratamento dos FLS com GRP e/ou RC-3095 (antagonista do GRP), e/ou Ly294002 (inibidor da via PI3K/AKT) e a capacidade invasora dessas células após o tratamento com GRP, RC-3095 ou Ly249002 foi avaliada utilizando um ensaio de invasão em matrigel. A fosforilação da AKT foi analisada através de western blot. Resultados: A proteína GRPR foi detectada por imunocitoquímica e western blot. A exposição ao GRP aumentou cerca de duas vezes a invasão comparado com células não tratadas (p<0,05), enquanto que o RC-3095 reverteu este efeito (p<0,001). O GRP também aumentou a expressão de AKT fosforilada. Por fim, quando adicionado Ly294002 com GRP, o mesmo preveniu o aumento da invasão induzida por GRP (p<0.001). Conclusão: Esta é a primeira vez que a expressão de GRPR está sendo demonstrado nos FLS. Além disso, este trabalho sugere que o GRP aumenta o comportamento invasor dos FLS. Este efeito ocorre em parte através da ativação da AKT. Entretanto, mais estudos devem ser realizados sobre a via GRP/GRPR, já que a mesma pode ser relevante para o desenvolvimento de terapias cujo alvo são os FLS. / Introduction: Rheumatoid Arthritis (RA) is characterized by invasion of fibroblast-like synoviocytes (FLS) into de articular cartilage and by bone erosion leading to progressive joint destruction. FLS in vitro invasiveness correlates with articular damage in RA, yet little is known about this regulation. Gastrin-releasing peptide (GRP) is a functional homologue of bombesin, and its receptor signaling is involved in several functions, including the inflammatory response. GRP and its receptor (GRPR) have been found in synovial membrane and fluid of RA patient, but their involvement with RA is not completely elucidated. In parallel, studies have shown that GRP/GRPR is related with PI3K/AKT signaling. This pathway plays a key role in multiple cellular processes such as cell proliferation, migration and invasion. RC-3095 is an antagonist of GRPR. Objective: To examine the role of gastrin-releasing peptide (GRP) and its receptor (GRPR) on the invasive behavior of fibroblast-like synoviocytes (FLS) from arthritic mice, as well as to evaluate GRP-induced signaling on PI3K/AKT pathway Methods: FLS were isolated from the joints of mice with collagen-induced arthritis (CIA). Expression of GRPR in FLS was investigated by immunocytochemistry and western blot (WB). FLS treated with GRP and/or RC-3095 (GRP antagonist), and/or Ly294002 (inhibitor of PI3K/AKT pathway) were assessed for proliferation by sulforhodamine B assay over a three-day period, and for invasion using a Matrigel-coated transwell system over 24 hours. Akt phosphorylation was assessed by WB. Results: GRPR protein was detected in FLS by immunocytochemistry and WB. Exposure to GRP increased FLS invasion by nearly two-fold, compared with untreated cells (p<0.05), while RC-3095 reversed that effect (p<0.001). GRP also increased phosphorylated AKT expression in FLS. When Ly294002 was added with GRP, it prevented the GRP-induced increased cell invasiveness (p<0.001). Conclusion: GRPR was expressed on FLS and mediates the GRP-induced increased invasiveness. This effect occurs at least in part through the AKT activation. Further understanding of the GRP/GRPR pathway could be relevant in the development of FLS-targeted therapy for RA.

Page generated in 0.0917 seconds