• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 251
  • 16
  • 15
  • 15
  • 15
  • 14
  • 10
  • 2
  • 2
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 264
  • 264
  • 146
  • 93
  • 71
  • 63
  • 62
  • 51
  • 48
  • 47
  • 45
  • 35
  • 31
  • 31
  • 30
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Um framework baseado em plug-ins para raciocínio em ontologias PR-OWL 2

Matsumoto, Shou 01 July 2011 (has links)
Dissertação (Mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Exatas, Departamento de Ciência da Computação, 2011. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2011-11-17T14:31:59Z No. of bitstreams: 1 2011_ShouMatsumoto.pdf: 22111141 bytes, checksum: 36de6db4496d8a64ae98a33939f967ce (MD5) / Approved for entry into archive by Marília Freitas(marilia@bce.unb.br) on 2012-01-03T15:28:34Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_ShouMatsumoto.pdf: 22111141 bytes, checksum: 36de6db4496d8a64ae98a33939f967ce (MD5) / Made available in DSpace on 2012-01-03T15:28:34Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_ShouMatsumoto.pdf: 22111141 bytes, checksum: 36de6db4496d8a64ae98a33939f967ce (MD5) / O volume crescente de informações disponibilizadas na Internet dificulta a localização da informação desejada, visto que os mecanismos de busca usuais são fortemente baseados em aspectos sintáticos. A Web Semântica e a OWL (Web Ontology Language) são tecnologias promissoras para o desenvolvimento de aplicações que permitam realizar buscas complexas na Internet. No entanto, ambas, como atualmente proposto, não consideram a incerteza, a qual é inerente à problemas do mundo real. Uma linha de pesquisa atual bastante ativa é a busca por propostas que ofereçam princípios sólidos e consistentes para raciocínio plausível na Web. Nesse contexto, Probabilistic Web Ontology Language (PR-OWL) (31, 34) emergiu como uma candidata para representação de ontologias probabilísticas na Web. PR-OWL é baseada no formalismo de MEBN (Multi-Entity Bayesian Network) (67) que é uma linguagem probabilística de primeira ordem. Apesar de sua alta expressividade, PR-OWL falha ao integrar consistentemente o conhecimento probabilístico com conhecimento determinístico oriundo de OWL, dificultando o reuso de informações “não probabilísticas”. Visando solucionar tal problema, PR-OWL 2, uma versão de PR-OWL que permite mapear propriedades OWL com variáveis aleatórias, foi proposta na Universidade George Mason (19). Esta dissertação propõe a primeira implementação mundial da especificação PR-OWL 2. Essa implementação foi feita no framework UnBBayes (17, 22, 79, 81, 100), composta de interface gráfica, API e máquina de inferência, todas elas programadas em Java. Para facilitar o desenvolvimento de aplicações, o UnBBayes foi refatorado, migrando para a arquitetura de plug-ins, com o objetivo de se tornar uma linha de produtos de software com variabilidade resolvida em tempo de execução. Portanto, este trabalho contribui também para a área de Engenharia de Software como um exemplo de linha de produtos de software dinâmico no domínio de Inteligência Artificial. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The growing volume of information available on the Internet makes it difficult to locate desired information, because search engines rely basically on syntactic aspects. The Semantic Web and OWL (Web Ontology Language) are promising technologies for developing applications which perform complex searches on the Internet. However, such technologies, as currently proposed, do not consider the uncertainty inherent to real world problems. A very active and up-to-date field of research is to look for proposals that offer principled, consistent, and plausible reasoning on the Web. In such context, Probabilistic Ontology Web Language (PR-OWL) (31, 34) has emerged as a candidate for representing probabilistic ontologies on the Web. PR-OWL is based on MEBN (Multi-Entity Bayesian Network) formalism (67), which is a first-order probabilistic language. Despite its expressiveness, PR-OWL fails to consistently integrate the probabilistic knowledge with deterministic knowledge coming from OWL, making the reuse of “non-probabilistic” information on probabilistic ontologies very difficult. In order to solve such problem, PR-OWL 2, a new version of PR-OWL which allows us to create a mapping from random variables to OWL properties, was proposed at George Mason University (19). This work is intended to offer the first world-wide implementation of PR-OWL 2. This implementation was built on UnBBayes framework (17, 22, 79, 81, 100), offering a GUI, API, and a reasoner, all developed in Java. Additionally, in order to facilitate the development of new applications, the UnBBayes framework was refactored to use a plug-in design, in order to become a Software Product Line with runtime variability. Therefore, this work also contributes to the area of Software Engineering as an example of a Dynamic Software Product Line in the field of Artificial Intelligence.
2

Um modelo de arquitetura para sistemas gerenciadores de dados na Web

OLIVEIRA, Lairson Emanuel Rodrigues de Alencar 03 March 2017 (has links)
Submitted by Pedro Barros (pedro.silvabarros@ufpe.br) on 2018-06-21T22:07:46Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Lairson Emanuel Rodrigues de Alencar Oliveira.pdf: 5129050 bytes, checksum: 566fd5b3e1493b6e1691d7e9ff17cfaa (MD5) / Made available in DSpace on 2018-06-21T22:07:46Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 811 bytes, checksum: e39d27027a6cc9cb039ad269a5db8e34 (MD5) DISSERTAÇÃO Lairson Emanuel Rodrigues de Alencar Oliveira.pdf: 5129050 bytes, checksum: 566fd5b3e1493b6e1691d7e9ff17cfaa (MD5) Previous issue date: 2017-03-03 / FACEPE / A grande quantidade de dados disponível na Web, juntamente com a facilidade de acesso e representação desses dados, criam novos desafios tanto para quem deseja publicar e compartilhar dados na Web quanto para os que desejam usar tais dados. De modo geral, não existe um conhecimento prévio entre os interesses de quem publica os dados, os produtores, e os interesses de quem consome os dados, os consumidores. Nesse contexto, recentemente foi proposta, pelo W3C, uma recomendação para Dados na Web, que busca um entendimento comum entre os produtores e os consumidores e discursa sobre diferentes aspectos relacionados ao compartilhamento de dados na Web, como formatos de dados, acesso, identificadores e metadados. Ao longo dos anos, várias soluções foram desenvolvidas objetivando a publicação e o compartilhamento desses dados na Web. No entanto, as soluções de publicação de dados atuais, que são responsáveis por prover catálogos de dados e manter a interface de comunicação entre os produtores e consumidores, não implementam boa parte das orientações propostas pelo W3C como boas práticas. Dado que existe uma carência de soluções que possibilitem o gerenciamento adequado dos dados compartilhados na Web, esta dissertação tem como principal objetivo propor um modelo de arquitetura para um Sistema de Gerenciamento de Dados na Web (SGDW). Pretende-se identificar os principais requisitos que um sistema desse tipo deve atender para prover soluções para as limitações encontradas. Além disso, é proposta uma coleção de serviços que visam facilitar a definição, criação, manutenção, manipulação e compartilhamento dos conjuntos de dados na Web entre diversos usuários e aplicações. / The large amount of data available on the Web along with the ease access and representation of these data create new challenges for those who wish to share data on the Web. In general, there is no prior knowledge between the interests of who share the data, called data producers, and the interests of who use, called data consumers. In this context, W3C proposed a recommendation, called Data on the Web Best Practices (DWBP), that aims a common understanding between data producers and data consumers. The DWBP deals with several aspects related to sharing data on the Web, such as data format, data access, data identifiers and metadata. Besides, over the years, a broad of solutions have been developed for the purpose of publishing and sharing data on the Web. However, current data publishing solutions, which are responsible for providing data catalogs and maintaining the communication interface between data producers and data consumers, do not implement much of the guidelines proposed by the DWBP. Given the lack of solutions that allow the management of shared data on the Web, this work has as main objective to propose an architectural model for a Data on the Web Management System (DWMS). We also identify the main requirements that a DWMS must meet to overcome the limitations of existing solutions. In addition, we developed a proof of concept and we propose a collection of services that aim to facilitate the definition, creation, maintenance, manipulation and sharing of datasets on the Web among users and applications.
3

SeMaps : uma arquitetura orientada a serviços para o auxílio na autoria de mapas colaborativos semânticos / SeMaps: A Service-Oriented Architecture for Assisting the Authoring of Semantic Crowd Maps (Inglês)

Santos, Henrique Oliveira 16 August 2012 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:33:30Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2012-08-16 / Although there are increasingly more initiatives for the generation of semantic knowledge based on user participation, there is still a shortage of platforms for regular users to create applications on which semantic data can be exploited and generated automatically. The research here proposes an architecture, called SeMaps, for assisting the authoring and hosting of applications in which the maps combine the aggregation of a Geographic Information System and crowd-generated content (called here crowd maps). In these systems, the digital map works as a blackboard for accommodating stories told by people about events they want to share with others typically participating in their social networks. SeMaps offers an environment for the creation and maintenance of sites based on crowd maps with the possibility for the user to characterize semantically that which s/he intends to mark on the map. The designer of a crowd map, by informing a linguistic expression that designates what has to be marked on the maps, is guided in a process that aims to associate a concept from a common-sense base to this linguistic expression. Thus, the crowd maps start to have dominion over common-sense inferential relations that define the meaning of the marker, and are able to make inferences about the network of linked data. This makes it possible to generate maps that have the power to perform inferences and access external sources (such as DBpedia) that constitute information that is useful and appropriate to the context of the map. This research describes SeMaps' architecture and how it was applied in Wikimapps, a crowd map authoring tool. Keywords: crowd maps, semantic web, wiki, RDF, OWL, linked open data, common-sense conceptual base / Apesar de surgirem cada vez mais iniciativas para a geração de conhecimento semântico baseado na participação do usuário, ainda existe uma falta de plataformas para usuários comuns criarem aplicações nas quais dados semânticos podem ser explorados e gerados automaticamente. Esta pesquisa propõe uma arquitetura, chamada SeMaps, para o auxílio na autoria e gerenciamento de aplicações nas quais mapas combinam Sistemas de Informações Geográficas (GIS) e conteúdo gerado colaborativamente (chamados aqui de mapas colaborativos). Nesses sistemas, o mapa digital funciona como um quadro negro para concentrar relatos feitos por pessoas sobre eventos que eles queiram compartilhar com outros. SeMaps oferece um ambiente para a criação e manutenção de sítios baseados em mapas colaborativos com a possibilidade para o usuário de caracterizar semanticamente o que ele deseja marcar no mapa. O produtor de conteúdo de um mapa colaborativo, ao informar uma expressão linguística que descreve o que será marcado no mapa, é guiado em um processo que visa associar um conceito de uma base conceitual de senso comum a essa expressão linguística. A partir daí, o mapa colaborativo começar a obter domínio sobre relações inferenciais de senso comum que definem o significado do marcador, sendo capaz de realizar inferências na rede de dados referenciados abertos. Isso torna possível a geração de mapas que possuem o poder de realizar inferências e acessar fontes de conteúdo externo (como DBpedia) que constituem informação útil e apropriada ao contexto do mapa. Esta pesquisa descreve a arquitetura SeMaps e como ela foi aplicada em Wikimapps, uma ferramenta de autoria de mapas colaborativos. SeMaps tem como alvo desenvolvedores de ferramentas de autoria de mapas colaborativos que desejam, de forma simples, permitir que seus mapas gerados possuam o poder de explorar e gerar dados referenciados abertos. Através do uso de SeMaps, pode-se verificar que Wikimapps passou a gerar mapas colaborativos semânticos capazes de: (i) ter seus dados abertos conforme os padrões estabelecidos para publicação de dados referenciados abertos (LOD), e (ii) capaz de buscar e exibir informações relavantes ao conteúdo do mapa, oriundas de grandes repositórios abertos. Palavras-chave: mapas colaborativos, web semântica, wiki, RDF, OWL, linked open data, base conceitual de senso comum
4

SERIN Semantic Restful Interfaces / SERIN - SemanticRESTful Interfaces (Inglês)

Muniz, Bruno de Azevedo 08 December 2014 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:42:09Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2014-12-08 / RESTful web services have become a widely used standard for manipulating data, called resources, available in distributed web servers, called hosts. In this context, several proposals have been made to attempt to formalize the semantics of resources and web services that manipulate them and thus try to integrate RESTful web services to the Semantic Web scenario. However, these proposals are applied to concrete web services, and not to an abstract interface that can be reused by several concrete implementations. This paper presents the Semantic RESTful interfaces - SERIN specification that proposes the use of abstract interfaces in semantic description of resources and RESTful web services. Semantic interfaces are annotated ontologies, written in OWL, whose classes formally describe the semantics of REST resources, and whose annotations indicate which web services are available to manipulate the resources of a host. SERIN similarly to interfaces of Object Oriented Programming, specifies abstract interfaces, ie, disconnected from any concrete implementation, so it represents a contract that determines which resources and web servicesshould be available for every host that implements it. Keywords: Semantic Web. Semantic Web Services. SWS.RESTful Web Services. Ontology.Semantic Interfaces. Abstract Interfaces. SERIN. / Os serviços web RESTful se tornaram um padrão de larga utilização que permitem manipular dados, denominados recursos, disponibilizados em servidores distribuídos na web, denominados hosts. Neste contexto, várias propostas tem sido feitas para tentar formalizar a semântica de recursos e dos serviços web que os manipulam e, desta forma, tentar integrar os serviços web RESTful ao cenário da Web Semântica. Entretanto, estas propostas se aplicam a serviços web concretos e não a uma interface abstrata que possa ser reutilizada por várias implementações concretas. Este trabalho apresenta as SemanticRESTfulINterfaces - SERIN, especificação que propõe a utilização de interfaces semânticas abstratas na descrição de recursos e serviços web RESTful. Interfaces semânticas são ontologias anotadas, escritas em OWL, cujas classes descrevem formalmente a semântica de recursos REST, e cujas anotações indicam quais serviços web estarão disponíveis para manipular os recursos de um host. O SERIN, analogamente as interfaces da Programação Orientada a Objetos, especifica interfaces abstratas, isto é, desconectadas de qualquer implementação concreta, logo representam um contrato que determina recursos e serviços web que devem estar disponíveis por todo host que a implementa. Palavras-chave: Web Semântica. Serviços Web Semânticos. SWS. Serviços Web RESTful. Ontologias. Interfaces Semânticas. Interfaces Abstratas. SERIN.
5

An architecture for RESTful web service discovery based on semantic interfaces

Dantas, Jose Renato Villela 16 December 2016 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:49:39Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2016-12-16 / On the WWW environment, REST-based web services became a large adopted standard. The addition of semantics intends to enhance the web services description with information that enables automatic agents to execute inferences with their data. However, the existence of different languages to semantically describe services makes it difficult to discover and to select the service that best attends a requirement. Furthermore, only few proposals presents a RESTful service semantic description, making the discover process for RESTful services more difficult. The adoption of an interface can overcome some difficulties in the discovery process, contributing to the web service communication between clients and servers. In this sense, the Semantic RESTful Interface (SERIN) is an ontology with annotations that semantically describes RESTful web services. The present work proposes a RESTful semantic web service discovery architecture based on SERIN. This discovery architecture considers the existence of a crawler that scans the Web trying to find out servers that implements web services based on SERIN interfaces. The discovery process intends to look for three entities: hosts that implement semantic interfaces, new semantic interfaces, and the relationship between a host and a semantic interface. A repository stores the found hosts and their semantic interfaces. This repository works as an inverted index where a client can query for the interested web services. This architecture enables software agents to automatically discover and to make service calls in order to execute a determined task. At last, we present some studies to evaluate our proposal. The first study compares similar web service description approaches showing the benefits of the semantic interfaces. The second study evaluates an implementation of the discovery architecture demonstrating that is possible to implement a semantic service-based application using the proposed architecture. Keywords: RESTful web service, semantic interface, semantic web service, SERIN, web service discovery, semantic web. / Na Internet, serviços web baseados em REST tornaram-se um padrão largamente utilizado. A adição de semântica pretende enriquecer as descrições de serviços web com informações que permitam agentes automáticos executar inferências sobre os dados fornecidos. Entretanto, a existência de linguagens diferentes para descrever serviços semanticamente torna difícil a descoberta e a seleção do serviço que melhor atenda um requisito. Além do mais, poucas propostas apresentam descrição semântica para serviços web RESTful, tornando o processo de descoberta de serviços RESTful ainda mais difícil. A adoção de uma interface pode contornar algumas dificuldades no processo de descoberta, contribuindo para a comunicação entre clientes e servidores de serviços web. Neste sentido, a Interface Semântica RESTful (SERIN) é uma ontologia com anotações que descrevem semanticamente serviços web RESTful. O trabalho presente propõe uma arquitetura para descoberta de serviços web semânticos RESTful baseada em SERIN. Esta arquitetuta de descoberta considera a existência de um crawler que varre a Web tentando identificar servidores que implementem serviços web baseados em interfaces SERIN. O processo de descoberta pretende localizar três entidades: servidores que implementem interfaces semânticas, interfaces semânticas novas e o relacionamento entre um servidor e uma interface semântica. Um repositório armazena os servidores encontrados e suas interfaces semânticas. Este repositório funciona como um índice invertido no qual um cliente pode consultar serviços web de interesse. Esta arquitetura permite que agentes de software automaticamente descubram e realizem chamadas a serviços para executar uma tarefa determinada. Por fim, apresentam-se alguns estudos para avaliar a proposta apresentada. O primeiro estudo compara propostas similares de descrição de serviços web mostrando os benefícios das interfaces semânticas. O segundo estudo avalia uma implementação da arquitetura de descoberta evidenciando a viabilidade de implementar uma aplicação baseada em serviços web semânticos usando a arquitetura proposta. Palavras chave: serviço web RESTful, interface semântica, serviço web semântico, SERIN, descoberta de serviço web, web semântica.
6

Modelagem do fluxo de estados de aplicações orientadas a recursos usando BPMN

Nunes, Tadeu Matos 11 April 2017 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-30T00:01:44Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2017-04-11 / In the context of ROA (Resource Oriented Architecture), this paper proposes a distinction between two REST (Representational State Transfer) resources types: The Data Resources(DR) and the Application State Resources(ASR). The DRs are data related resources that can be used in the context of one or more applications. They are therefore linked in an MVC model to the persistence layer (model) and are usually made available through web APIs. The ASR are resources that identify the states of the RESTful application. Therefore,in an MVC model, they would be served by the control layer. An ASR must follow the HATEOAS (Hypermedia as the Engine of Application State) restriction that includes, in each application state transferred to the client, links to the next possible application states. The proposed distinction between ASR and DR can be seen as an alternative approach to distinguishing between RESTful web services and web APIs that provides clues as to why greater adherence to web APIs than to pure REST services. Furthermore, this paper proposes to model the transitions between ASRs using Business Process Model and Notation (BPMN) as a services choreography and presents a simple conversion between FSM (Finite State Machine) based application state models for proposed BPMN based models. Keywords: REST, BPMN, web services RESTful,web APIs, Choreography. / No contexto do ROA (Resource Oriented Architecture), este trabalho propõe uma distinção entre dois tipos de recursos REST(Representational State Transfer): Os Data Resources(DR) e os Application State Resources(ASR). Os DR são recursos relacionados a dados que podem ser utilizados no contexto de uma ou mais aplicações. São vinculados, portanto, num modelo MVC, à camada de persistência(modelo) e, normalmente, são disponibilizados através de web APIs. O ASR são recursos que identificam os estados da aplicação RESTful. Portanto, num modelo MVC, seriam servidos pela camada de controle. Um ASR tem que seguir a restrição HATEOAS (Hypermedia as the Engine of Application State) que preconiza incluir, em cada estado da aplicação transferido ao cliente, links para os próximos possíveis estados de aplicação. A distinção proposta entre ASR e DR pode ser vista como uma abordagem alternativa para a distinção entre serviços web RESTful e web APIs que fornece indícios ao porque da maior adesão às web APIs que aos serviços REST puros. Além disso, esse trabalho propõe modelar as transições entre os ASR utilizando BPMN (Business Process Model and Notation) como uma coreografia de serviços e apresenta uma conversão simples entre modelos de estados da aplicação baseados em FSM(Máquinas de Estados Finitos) para modelos propostos baseados em BPMN. Palavras-chave: REST, BPMN, serviços web RESTful,web APIs, Coreografia.
7

A web semântica no contexto educativo : um sistema para a recuperação de objectos de aprendizagem baseado nas tecnologias para a web semântica, para o e-learning e para os agentes

Gonçalves, Vítor Manuel Barrigão January 2007 (has links)
Tese de doutoramento. Engenharia Electrotécnica e de Computadores. Faculdade de Engenharia. Universidade do Porto. 2007
8

Um modelo de integração de tecnologias e padrões para execução de aplicações baseadas em agentes para a web semântica

Escobar, Mauricio da Silva January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:42:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000410619-Texto+Completo-0.pdf: 1093376 bytes, checksum: 9f3a254816e018c7ea18576bcafe59c0 (MD5) Previous issue date: 2008 / The Semantic Web provides access to heterogeneous, distributed information, enabling software to attend user needs through understanding the information resources available. Agents are a promising technology for the development of Semantic Web software products. However, agent-based technologies will not become widespread until there are adequate infrastructures for the development of semantic multi-agent systems (MAS). Some challenges, such as turning software agents into a practical abstraction for dealing with ontologies and integrating distributed agents with the existing web tools still need to be addressed. This work proposes an architecture to be integrated to web servers and web browsers in order to create Semantic Domains where software agents live thus extending the Web without interfering with its current structure. These Domains turn the current requestresponse paradigm used on the Web into a hybrid request-response / peer-to-peer model. Agents living on the client’s machine in a Semantic Domain associated to a web browser are capable of contacting other agents in other Semantic Domains, and of processing semantic content annotated in Web pages. / A Web Semântica provê acesso a informações distribuídas e heterogêneas, permitindo aos softwares a mediação entre as necessidades dos usuários e as fontes de informações disponíveis. Os agentes de software são uma das tecnologias mais promissoras para o desenvolvimento da Web Semântica. Entretanto, as tecnologias baseadas em agentes não serão difundidas a menos que existam infra-estruturas adequadas para o desenvolvimento de sistemas multiagentes (SMAs). Tornar agentes de software uma abstração prática, capaz de lidar com ontologias e de ser integrado com as ferramentas Web existentes são desafios ainda existentes. Este trabalho propõe uma arquitetura para ser integrada a navegadores e a servidores Web para permitir a criação de domínios semânticos onde os agentes de software vivem, estendendo a Web, sem interferir na sua estrutura atual. Estes domínios alteram o atual paradigma request-response utilizado na Web para um paradigma híbrido requestresponse / peer-to-peer. Os agentes vivendo nas máquinas cliente em domínios semânticos associados a navegadores Web serão capazes de comunicar-se com outros agentes em outros domínios e processarem conteúdos anotados semanticamente em páginas Web.
9

Geração automática de ontologias para a web semântica

Bravo, Carlos de Oliveira 05 March 2010 (has links)
Submitted by Gabriella Santiago (gabriella.santiago.cac@gmail.com) on 2015-09-30T14:49:02Z No. of bitstreams: 1 2010_CarlosdeOliveiraBravo.pdf: 4142723 bytes, checksum: 6394235f956c3053b150d0f92ad3a28b (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2015-09-30T15:41:28Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2010_CarlosdeOliveiraBravo.pdf: 4142723 bytes, checksum: 6394235f956c3053b150d0f92ad3a28b (MD5) / Made available in DSpace on 2015-09-30T15:41:28Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2010_CarlosdeOliveiraBravo.pdf: 4142723 bytes, checksum: 6394235f956c3053b150d0f92ad3a28b (MD5) / As atuais especificações da Web Semântica fornecem o suporte necessário para uma ampla variedade de aplicações. Essas aplicações necessitam, em sua grande maioria, da manipulação direta ou indireta de ontologias. As ontologias desempenham, portanto, um papel crucial dentro do universo da Web Semântica, funcionando como fontes confiáveis de conhecimento a partir das quais é possível estabelecer e validar relações entre os elementos conceituais tratados pelas aplicações. A tarefa de elaboração de uma ontologia não é trivial, pois requer o trabalho de pessoas com razoável grau de conhecimento nas áreas de aplicação envolvidas. No contexto da Web, essa tarefa torna-se mais difícil devido ao grande dinamismo na geração de conteúdo a ser tratado pelas aplicações. Este trabalho descreve um processo e um protótipo implementado para obtenção automática de ontologias baseadas na combinação de elementos gramaticais presentes em textos da língua portuguesa, permitindo uma operação de fusão com ontologias pré-existentes. A idéia é que a partir da análise sintática de textos da Web a ferramenta estruture, de acordo com uso de um analisador sintático (PALAVRAS) e uma ontologia base da língua portuguesa, os elementos gramaticais identificados no texto, associando-os às definições encontradas em ontologias pré-existentes. A ontologia resultante do processo constitui-se em um artefato útil para a Web Semântica, por manter a estrutura do texto original sob diferentes perspectivas de relacionamentos entre os conceitos, os quais são viabilizados pelas ontologias pré-existentes fundidas à ontologia preliminar. ______________________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The current Semantic Web specifications provide the necessary support for a broad range of applications. Most of these applications require direct or indirect ontology handling. Therefore the ontologies play a crucial role in the universe of the Semantic Web, working trustful sources of knowledge, from which one can establish and validate relationships between conceptual elements related to applications. The task of developing an ontology is not trivial, as it requires the work of people with reasonable degree of knowledge in the considered application field. In the Web´s context, this task becomes more difficult due to the large dynamism in the generation of content related to the applications. This work describes a process and a prototype to automatically obtain ontologies through the combination of grammatical elements present in texts written in Portuguese language, allowing the merge to preexisting ontologies. The idea is to start from the syntactic analysis of Web texts, where the tool structures the elements using a syntactical analyser (PALAVRAS) and a basic Portuguese language ontology to associate to definitions found in preexisting ontologies. The resulting ontology is a useful artifact to the Semantic Web, once it reflects the original syntactic structure of the texts from different perspectives of concept relationships, which are allowed by the preexisting ontologies merged to the preliminar ontology.
10

Uma proposta de modelagem ontológica para a NCM nomenclatura comum do Mercosul

Santos, Charles Henrique Gonçalves 15 August 2011 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Sistemas Mecatrônicos, 2011. / Submitted by Albânia Cézar de Melo (albania@bce.unb.br) on 2011-12-06T13:59:34Z No. of bitstreams: 1 2011_CharlesHenriqueGoncalvesSantos.pdf: 4603051 bytes, checksum: 934a2d08a37ed6bfceb7959aceba8c58 (MD5) / Approved for entry into archive by Leila Fernandes (leilabiblio@yahoo.com.br) on 2012-01-03T14:14:38Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2011_CharlesHenriqueGoncalvesSantos.pdf: 4603051 bytes, checksum: 934a2d08a37ed6bfceb7959aceba8c58 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-01-03T14:14:38Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2011_CharlesHenriqueGoncalvesSantos.pdf: 4603051 bytes, checksum: 934a2d08a37ed6bfceb7959aceba8c58 (MD5) / A Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM) é uma taxonomia utilizada pelo Brasil para a classificação de produtos, classificação esta considerada de grande importância no processo de importação e exportação de mercadorias, assim como nas operações de mercado interno. No entanto a NCM, da forma que está, não permite que a classificação de mercadorias seja uma prática simplificada, pois a atual nomenclatura utilizada no Mercosul encontra-se com os nomes dos produtos desatualizados, os quais acabam por gerar sentidos dúbios. Uma forma de solucionar o problema seria com utilização do conceito de web semântica, que propicia a coleta de dados automáticos pela internet, e a ontologia, instrumento capaz de conceber novos sentidos aos termos existentes na NCM. Assim, a proposta de ontologia deste trabalho tem por objetivo fornecer novos domínios de interesse aos produtos da NCM, o que inclui sinônimos, línguas adicionais, restrições de comercialização dos produtos (importação e/ou exportação) bem como a possibilidade de correlacionar as leis existentes com os respectivos produtos. O estudo de caso realizado comprovou a e ciência da ontologia, uma vez que forneceu respostas esperadas a todos os estionamentos até então pendentes. Desta forma, comparando a atual taxonomia utilizada pelo Mercosul na classificação de seus produtos com a proposta deste trabalho, pode-se afirmar que a utilização da ontologia otimizou a forma de uso da Nomenclatura Comum do Mercosul. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The Mercosur Common Nomenclature (NCM) is a taxonomy used for product classification by Brazil, being considered of great importance in the process of importing and exporting goods, as well as in internal sales operations. However, as the way the NCM is so far, it does not allow the classification of goods to be a simplified practice, as the current nomenclature used in Mercosur is with outdated product names, which ultimately generate dubious interpretations. One way to solve the problem would be to use the concept of semantic web, which provides automatic data collection via the Internet, and ontology, an instrument capable of conceiving new meanings to existing terms from NCM. Thus, the proposed ontology of this dissertation aims to provide new areas of interest to the NCM products, including synonyms, additional languages, restrictions on product sales (import / export) and the possibility to correlate the existing laws with their products. The case study proved the efficiency of ontology, since it provided the expected answers to all pending questions. Hence, comparing the current taxonomy used by Mercosur in their products classification with the purpose of this work, it can be argued that the use of ontology improved the ways on how to use the Mercosur Common Nomenclature.

Page generated in 0.106 seconds