• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 367
  • 23
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • Tagged with
  • 393
  • 393
  • 179
  • 150
  • 124
  • 113
  • 99
  • 97
  • 59
  • 58
  • 50
  • 48
  • 45
  • 44
  • 44
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Geração de eventos que seguem uma distribuição de lei de potência em ambientes geograficamente distribuídos / GENERATING EVENTS THAT FOLLOW A POWER LAW DISTRIBUTION IN GEOGRAPHICALLY DISTRIBUTED ENVIRONMENTS (Inglês)

Oliveira, Douglas Nogueira 16 December 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2019-03-29T23:38:34Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2011-12-16 / A power law defines that the probability of an event r occurs, denoted by P(r), varies with the inverse of a power of r, i.e., P (r) r-µ. Power laws are present from biology to social sciences, so the development of methods and models to generate events that follow a power law has been the subject of scientific research. One of the defining characteristics for the generation of events that follow a power law distribution and, in one way or another, is incorporated in these models is what is known as "preferential attachment". Simplicity, it can be said that the probability of an event occurring in a given location is directly proportional to the amount of events that have occurred there. Many generators in the literature are based on a single function that implements the "preferential binding" and its variations, although this approach is efficient in terms of accuracy, it restricts the power of representation of the model and does not allow to exploit it as a tool for complete understanding of the dynamics governing the generation of these events in nature. In particular, we believe it necessary to focus on the role of dynamic interaction between the agents that contribute to the generation of the events that follow a power law distribution, as we seek to understand how multi-agent models can be created, adapted or customized, so dominated that the events generated by them to follow a power law. A first step in this research is to analyze multi-agent models that already exist in order to determine under what circumstances and characteristics which are peculiar to the rank of events generated by these models follow a power law. We introduced new features implemented in the models and analyze the impact of these changes in the results. Keywords: Power Lae, Ant Colony Optimization, Multi-Agents Systems / Uma lei de potência define que a probabilidade de um evento r ocorrer, denotada por P(r), varia com o inverso de uma potência de r, ou seja, P(r) r -µ. Leis de potência estão presentes desde a biologia a ciências sociais, portanto o desenvolvimento de métodos e modelos para gerar eventos que seguem uma lei de potência tem sido assunto de investigação científica. Uma das características determinantes para a geração de eventos que seguem uma distribuição lei de potência e que, de uma maneira ou de outra, está incorporada nestes modelos, é o que ficou conhecido por "ligação preferencial". De forma simplória, pode-se dizer que a probabilidade de um evento ocorrer em um determinado local é diretamente proporcional a quantidade de eventos que já ocorreram naquele local. Muitos geradores encontrados na literatura baseiam-se em uma única função implementa a "ligação preferencial" e suas variações, embora esta abordagem seja eficiente em termos de acurácia, ela restringe o poder de representação do modelo e não permite explorá-lo como ferramenta para a completa compreensão da dinâmica que rege a geração destes eventos na natureza. Em particular, acreditamos ser necessário enfocar o papel da dinâmica interativa entre os agentes que contribuem para a geração dos eventos que seguem uma distribuição de lei de potência, pois buscamos compreender como modelos multi-agentes podem ser criados, adaptados ou customizados e dominados de forma que os eventos gerados por eles sigam uma lei de potência. Um primeiro passo nessa investigação é analisar modelos multi-agentes já existentes com o intuito de verificar em que circunstâncias e quais características lhe são peculiares para que o ranque de eventos gerados por tais modelos siga uma lei de potência. Inserimos novas características nos modelos implementados e analisamos o impacto destas alterações nos resultados. Palavras chave: Lei de Potência, Ant Colony Optimization, Sistemas Multi-agentes
2

Construção de sistemas multiagentes de apoio a gestão do conhecimento : uma estratégia orientada a processos de negócios e baseada em ontologias

Salles, Lina Angela Oliveira 26 January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2019-04-05T23:04:30Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2006-01-26 / Knowledge Management Systems (KMS) aim at supporting the creation of the Corporate Memory (CM) and the knowledge sharing by the professionals in the organization. A KMS will be more effective if: a) it supports the Knowledge Management (KM) processes; b) it is integrated to the business processes; c) and it adopts technologies which allow the knowledge sharing in a continuous and transparent manner. This work presents a strategy for the KMS construction that fits the three recommendations. The strategy proposes a requirement model to the KMS, a methodology for the KMS development and the use of agents´ technology for the KMS implementation. The requirement model is ontology-based to guarantee that the KMS really supports the KM processes. The KMS methodology starts with the organizational business processes modeling, which guides the organizational knowledge modeling. To make easier the KMS implementation, using the agents´ technology, this work also proposes the construction of a framework. This framework generates the agents from a library of behaviors specialized in KM activities, which use artificial intelligence technologies (search algorithms, case-based reasoning, inductive learning, etc.). The strategy was evaluated by a feasibility analysis in the context of software requirements engineering process. / Sistemas de Apoio à Gestão do Conhecimento (SAGCs) buscam apoiar a construção da Memória Organizacional (MO) e o compartilhamento do conhecimento entre os colaboradores da organização. No entanto, para que um SAGC possa desempenhar melhor o seu papel é recomendável que o sistema: a) seja aderente aos processos de Gestão do Conhecimento (GC); b) esteja integrado aos processos de negócios da organização e, c) adote tecnologias que viabilizem a transferência de conhecimento de forma contínua e transparente. Este trabalho apresenta uma estratégia para construção de SAGCs que visa atender às três recomendações. A estratégia propõe um modelo de requisitos para o SAGC, uma metodologia para o desenvolvimento do SAGC e o uso da tecnologia de agentes para implementação do SAGC. O modelo de requisitos do SAGC é baseado numa ontologia de GC, visando tornar o SAGC aderente aos processos de GC. A metodologia para o desenvolvimento do SAGC é orientada pela modelagem dos processos de negócios da organização que apóia a modelagem do conhecimento organizacional. Para facilitar a implementação do SAGC, usando a tecnologia de agentes, propõe-se a criação de um framework que dá ênfase ao reuso de comportamentos de agentes especializados em atividades de GC, os quais utilizam tecnologias de inteligência artificial (algoritmos de busca, raciocínio baseado em casos, aprendizagem indutiva, etc.). A análise de viabilidade da estratégia proposta foi feita por meio de uma aplicação no contexto do processo de engenharia de requisitos de software.
3

Geosimulação tutorada : um estudo de caso na segurança pública

Vasconcelos Filho, Jose Eurico de 16 January 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2019-04-05T23:09:19Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2006-01-16 / The comprehension of urban activities and phenomena is of the utmost importance for society as a whole, in particular for those agencies responsible for public administration. Such activities are characterized by their complexity and therefore their difficulty in terms of study and training. Tools must be developed in order to make studying/training for these activities feasible, in a way as to provide the means for such comprehension. In this paper, an architecture is proposed for the construction of tools geared toward study and training in urban activities: the architecture for Intelligent Tutorial Geosimulator Systems, or ITGS. ITGS contemplate a multi-agent geosimulator supported by an intelligent tutor to help the user to better understand the model studied. In order to evaluate the proposal of ITGS and to offer a tool for the public safety sector, a training system was developed the ExpertCop system focused on the current problem of urban crime. ExpertCop was developed with the aim of assisting the training of police officers in the urban activity of police resources allocation. The system implements the proposals of ITGS by using geosimulation of the process studied through a set of structured steps, in the form of a computer game, in order to enhance and motivate the student s learning process, as well as a tutorial agent offering support to the student in understanding the model proposed. Support is offered by means of explanations of the simulation s emergent behavior (macro-level) and the individual explanations of the simulated events (micro-level). The system was evaluated by applying it during a course for police officers, whereby the results obtained demonstrated the effectiveness of the proposal. / A compreensão das atividades e fenômenos urbanos é de suma importância para a sociedade como um todo, em especial para os órgãos responsáveis pela gestão pública. Estas atividades são caracterizadas por sua complexidade e conseqüente dificuldade de estudo e treinamento. Torna-se necessário o desenvolvimento de ferramentas que viabilizem o estudo/ treinamento destas atividades de modo a possibilitar sua compreensão. Neste trabalho, propõe-se uma arquitetura para a construção de ferramentas voltadas ao estudo e treinamento de atividades urbanas: a arquitetura para Sistemas Geosimuladores Tutores Inteligentes SGTI. SGTI contempla um geosimulador multiagente apoiado por um tutor inteligente para dar suporte ao usuário na compreensão do modelo estudado. De forma a avaliar a proposta de SGTI e oferecer uma ferramenta para o setor de segurança pública, desenvolveu-se um sistema de treinamento, tendo como foco a problemática atual da criminalidade urbana, o sistema ExpertCop. ExpertCop foi desenvolvido com o objetivo de auxiliar os oficiais da polícia no treinamento da atividade urbana de alocação de recursos. O sistema implementa as propostas de SGTI, utilizando a geosimulação do processo estudado em um conjunto de passos estruturados, sob a forma de jogo, de modo a colaborar e motivar o aprendizado do aluno, e um agente tutor oferecendo suporte ao aluno na compreensão do modelo proposto. O suporte é oferecido por meio de explicações do comportamento emergente da simulação (macro-nível) e explicações individuais dos eventos simulados (micro-nível). A avaliação do sistema foi feita aplicando-o em um curso para oficiais de polícia, onde os resultados obtidos mostram a eficácia da proposta.
4

Proposta de modelo de agente EDI para uso como ferramenta de apoio a sistemas de informação baseado em web

Silva, Henrique Oliveira da January 2002 (has links)
Este trabalho apresenta a proposta de uma arquitetura e o modelo de um Agente de Intercâmbio Eletrônico de Dados, Agente EDI, cuja função é, permitir a troca de dados estruturados entre Sistemas de Informações Distribuídos através da Internet. A estratégia de interação dos agentes possibilita uma maneira alternativa de tratar a recuperação, o armazenamento e a distribuição de dados, permitindo assim, o desenvolvimento de um modelo de Sistema de Informações baseado em Web, igualmente proposto neste trabalho. É apresentado também o desenvolvimento do Agente EDI proposto. O qual poderá ser utilizado por entidades que necessitam disponibilizar ou recuperar dados estruturados via Web, como por exemplo: informações de produtos, listas de preços, dados cadastrais, etc. A relevância deste trabalho está no fato de apresentar uma tecnologia simples e acessível, capaz de ser implementada sem a necessidade de altos investimentos e capaz de facilitar a implementação de Sistemas Distribuídos via Internet.
5

K2: uma arquitetura para a adaptação de agentes de software ao contexto

Lemke, Ana Paula January 2011 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:42:57Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000432344-Texto+Completo-0.pdf: 7745788 bytes, checksum: 549c47b2ba7b1705f384c25f11f7866d (MD5) Previous issue date: 2011 / Agent technology is increasingly seen as an attractive approach to develop applications for pervasive environments [Gun08b]. However, many existing agent platforms support only the development of agents able to deal with a limited set of situations (the agents need to be reprogrammed when faced with unexpected situations). Software development for complex environments such as pervasive environments is difficult since the developers cannot predict every possible execution context the application will have at design time. So, it is necessary to develop software agents capable of learning and adapting to meet the conditions of a new environment, or a new context. Considering this issue, this thesis proposes an architecture to create context adaptative agents – the K2 architecture. The idea is to provide an architecture that supports the modification of structural elements of a software agent, adapting its behavior and structure according to perceived changes in the context. One of the characteristics of the proposed architecture is the separation between adaptative and non-adaptative (default) agent behaviors, which will be accomplished by using elements named adaptors, whose deployment is supported by aspect-oriented programming. Three examples illustrate the architecture feasibility and applicability. / A tecnologia de agentes é cada vez mais citada como uma abordagem atrativa para o desenvolvimento de aplicações em ambientes pervasivos [Gun08b]. No entanto, a maioria das plataformas disponíveis apóia apenas a criação de agentes capazes de lidar com um conjunto limitado de situações (os agentes precisam ser reprogramados quando se deparam com situações não previstas). A dificuldade de produzir software para ambientes complexos como o pervasivo vem justamente do fato de o projetista não poder prever todas as circunstâncias em que a aplicação poderá ser usada, e tomar todas as decisões em tempo de projeto. Assim, é necessário desenvolver agentes que consigam aprender e se adaptar de forma a satisfazer as condições de um novo ambiente, ou de um novo contexto. Considerando essa necessidade, o objetivo desta pesquisa é propor uma arquitetura para a criação de agentes adaptativos ao contexto - a arquitetura K2. De fato, a idéia é disponibilizar uma arquitetura que permita a modificação de partes de elementos estruturais de um agente de software, adaptando o seu comportamento e estrutura de acordo com as mudanças percebidas no contexto em que o agente está inserido. Uma das características da arquitetura proposta é a separação do comportamento adaptativo do comportamento padrão do agente. Para tanto, são criados elementos chamados de adaptadores, cuja implantação é feita com programação orientada a aspectos. Para demonstrar a aplicabilidade da arquitetura desenvolvida, três exemplos de uso são apresentados.
6

Um meta-modelo para a representação interna de agentes de software

Santos, Danilo Rosa dos January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:42:44Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000407242-Texto+Completo-0.pdf: 1963234 bytes, checksum: d6ac3b5f40d45767b10c3a977738742e (MD5) Previous issue date: 2008 / Multi-Agent Systems are gaining attention in the software development area. The quick growth of multi-agent systems development relies on the belief that the agent paradigm is appropriate to explore the possibilities offered by open distributed systems such as the Internet [WOO02]. Due to the growing interest in agent technology in the context of the software engineering, many methodologies were created to support agent-oriented systems development. The agent internal modeling is not common in the multi-agent oriented methodologies currently available. This modeling type is important due to the requirement of agent internal structure representation for the aftermost implementation. In this work, will be proposed a descriptive metamodel for the software agent internal representation created by the study of current methodologies, with application of integrity constraints and able to be translated to source code by a direct mapping with the use of language elements offered by some agent-oriented implementation platforms currently available. / Sistemas Multiagentes (SMAs) estão ganhando atenção na área de desenvolvimento de software. [WOO02] afirma que o rápido crescimento desse campo decorre, em grande parte, da crença em que o paradigma de software baseado em agentes é apropriado para a exploração das possibilidades surgidas nos sistemas distribuídos totalmente abertos, como, por exemplo, a Internet. Devido ao crescente interesse na tecnologia de agentes no contexto da engenharia de software, diversas metodologias foram criadas para suportar o desenvolvimento de sistemas orientados a agentes. A modelagem interna de agentes de software não é comum nas metodologias atualmente disponíveis. Este tipo de modelagem é importante devido à necessidade da representação da estrutura interna de um agente para a sua posterior implementação. Neste trabalho, será proposto um meta-modelo descritivo para a representação interna de agentes de software criado a partir do estudo de metodologias atuais, que possua aplicação de restrições de integridade e capaz de ser traduzido para código fonte por um mapeamento direto com os elementos de linguagem oferecidos por algumas plataformas de implementação orientadas a agentes atualmente disponíveis.
7

Um modelo de integração de tecnologias e padrões para execução de aplicações baseadas em agentes para a web semântica

Escobar, Mauricio da Silva January 2008 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:42:48Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000410619-Texto+Completo-0.pdf: 1093376 bytes, checksum: 9f3a254816e018c7ea18576bcafe59c0 (MD5) Previous issue date: 2008 / The Semantic Web provides access to heterogeneous, distributed information, enabling software to attend user needs through understanding the information resources available. Agents are a promising technology for the development of Semantic Web software products. However, agent-based technologies will not become widespread until there are adequate infrastructures for the development of semantic multi-agent systems (MAS). Some challenges, such as turning software agents into a practical abstraction for dealing with ontologies and integrating distributed agents with the existing web tools still need to be addressed. This work proposes an architecture to be integrated to web servers and web browsers in order to create Semantic Domains where software agents live thus extending the Web without interfering with its current structure. These Domains turn the current requestresponse paradigm used on the Web into a hybrid request-response / peer-to-peer model. Agents living on the client’s machine in a Semantic Domain associated to a web browser are capable of contacting other agents in other Semantic Domains, and of processing semantic content annotated in Web pages. / A Web Semântica provê acesso a informações distribuídas e heterogêneas, permitindo aos softwares a mediação entre as necessidades dos usuários e as fontes de informações disponíveis. Os agentes de software são uma das tecnologias mais promissoras para o desenvolvimento da Web Semântica. Entretanto, as tecnologias baseadas em agentes não serão difundidas a menos que existam infra-estruturas adequadas para o desenvolvimento de sistemas multiagentes (SMAs). Tornar agentes de software uma abstração prática, capaz de lidar com ontologias e de ser integrado com as ferramentas Web existentes são desafios ainda existentes. Este trabalho propõe uma arquitetura para ser integrada a navegadores e a servidores Web para permitir a criação de domínios semânticos onde os agentes de software vivem, estendendo a Web, sem interferir na sua estrutura atual. Estes domínios alteram o atual paradigma request-response utilizado na Web para um paradigma híbrido requestresponse / peer-to-peer. Os agentes vivendo nas máquinas cliente em domínios semânticos associados a navegadores Web serão capazes de comunicar-se com outros agentes em outros domínios e processarem conteúdos anotados semanticamente em páginas Web.
8

Introduzindo localização na plataforma SemantiCore para a criação de aplicações pervasivas baseadas em agentes de software

Wolski, Luciano Zamperetti January 2009 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:43:24Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000423297-Texto+Completo-0.pdf: 2125541 bytes, checksum: b720e373e04149e2df5133a9d6b6bb4e (MD5) Previous issue date: 2009 / This work presents two emergent technologies in the computational area: software agents and pervasive computing. Pervasive computing proposes that the computation is always available, at any place, at any time, and that the user could use any device to have access to his computational environment. The growing interest of the scientific community in the use of software agents for application development pervasive environments is related to the agent properties such as: autonomy, mobility and pro-activity. There are several platforms for the development of multiagents systems (MAS) such as JADE [BEL07], Jason [BOR07] and SemantiCore [RIB04], but none of them provides the necessary infrastructure for pervasive agent-based application development, none of them has characteristics for generation of pervasive applications orientated to agents. In this sense, it is necessary to integrate pervasive characteristics in the agent platforms used nowadays. In this work, we propose the adaptation of a MAS environment order to create pervasive applications. / Este trabalho aborda duas tecnologias emergentes na área computacional: agentes de software e computação pervasiva. A computação pervasiva prevê que a computação esteja sempre disponível, em qualquer lugar, a qualquer tempo, e que o usuário possa usar qualquer dispositivo para ter acesso ao seu ambiente computacional. O crescente interesse da comunidade científica no uso da tecnologia de agentes para o desenvolvimento de aplicações para ambientes pervasivos é motivado por algumas propriedades dos agentes como autonomia, mobilidade e pró-atividade. Existem várias plataformas para o desenvolvimento de sistemas multiagentes (SMAs) como JADE [BEL07], Jason [BOR07] e SemantiCore [RIB04] e, nenhuma delas possui características para geração de aplicações pervasivas orientadas a agentes. A partir disso, faz sentido estendermos as plataformas para que incorporem características pervasivas as plataformas multiagentes usadas hoje em dia. Neste trabalho, veremos uma proposta de como tornar um ambiente de desenvolvimento multiagentes apto a criar aplicações pervasivas.
9

Agents anywhere (AA): uma linguagem para o desenvolvimento de aplicações multiagentes ubíquas

Escobar, Mauricio da Silva January 2013 (has links)
Made available in DSpace on 2013-08-07T18:43:31Z (GMT). No. of bitstreams: 1 000448316-Texto+Completo-0.pdf: 3103458 bytes, checksum: b271ba4f6806f788988fdb8c59e61efc (MD5) Previous issue date: 2013 / In recent years, much research and development effort has been directed towards the fields of ubiquitous computing and multi-agent systems. Further progress is needed for taking full advantage of such technologies in order to provide a degree of intelligence, flexibility, and abstraction in building ubiquitous applications. This work presents the design of a programming language for the development of ubiquitous multi-agent applications. The language aims to define ubiquitous concepts at the same level of abstraction as multi-agent systems concepts, where important ubiquity concepts such as locations and devices are first-class abstractions. The design of the language was based on FAML, a generic meta-model for MAS development, and also draws upon some of the fundamental features of agent-oriented programming languages. / Nos últimos anos muitos esforços em pesquisas e desenvolvimento tem sido direcionados para a área de computação ubíqua e sistemas multiagentes (SMAs). O avanço nessas áreas é necessário para obter vantagem na utilização de suas tecnologias a fim de prover inteligência, flexibilidade e novas abstrações na construção de aplicações ubíquas. Nesse contexto é onde a inteligência artificial e as técnicas de sistemas multiagentes desempenharão um papel importante. Este trabalho apresenta a construção de uma linguagem de programação para aplicações multiagentes ubíquas. A linguagem define conceitos de ubiquidade no mesmo nível de abstração dos conceitos de sistemas multiagentes, onde conceitos importantes de ubiquidade como localização e dispositivos são abstrações de primeira ordem. O projeto da linguagem baseia-se no metamodelo FAML, um metamodelo genérico para o desenvolvimento de SMAs, e também em funcionalidades essenciais de linguagens de programação orientadas a agentes.
10

Proposta de modelo de agente EDI para uso como ferramenta de apoio a sistemas de informação baseado em web

Silva, Henrique Oliveira da January 2002 (has links)
Este trabalho apresenta a proposta de uma arquitetura e o modelo de um Agente de Intercâmbio Eletrônico de Dados, Agente EDI, cuja função é, permitir a troca de dados estruturados entre Sistemas de Informações Distribuídos através da Internet. A estratégia de interação dos agentes possibilita uma maneira alternativa de tratar a recuperação, o armazenamento e a distribuição de dados, permitindo assim, o desenvolvimento de um modelo de Sistema de Informações baseado em Web, igualmente proposto neste trabalho. É apresentado também o desenvolvimento do Agente EDI proposto. O qual poderá ser utilizado por entidades que necessitam disponibilizar ou recuperar dados estruturados via Web, como por exemplo: informações de produtos, listas de preços, dados cadastrais, etc. A relevância deste trabalho está no fato de apresentar uma tecnologia simples e acessível, capaz de ser implementada sem a necessidade de altos investimentos e capaz de facilitar a implementação de Sistemas Distribuídos via Internet.

Page generated in 0.3211 seconds