• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 3
  • Tagged with
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

A vivência afetivo-sexual de mulheres transgenitalizadas / The affective-sexual experience of transgenitalized women

Maria Jaqueline Coelho Pinto 07 March 2008 (has links)
A transexualidade é uma forma de manifestação da sexualidade humana, caracterizada por um forte desejo de correção cirúrgica. No cenário atual, indivíduos que se sentem pertencentes a uma identidade de gênero oposta ao seu sexo biológico, aos poucos têm sido ouvidos em suas reivindicações. Essa problemática é antiga, o que o torna atual é a possibilidade legal de \"mudar de sexo\". Partindo dessa premissa, a presente pesquisa, realizada com tdez transexuais MtF já submetidas à cirurgia de transgenitalização no Hospital de Base José do Rio Preto-SP/FAMERP, objetiva a compreensão dos sentido e significado atribuído por elas à vivência afetivo-sexual após a cirurgia de transgenitalização. Os depoimento obtidos por meio de uma entrevista mediada pela seguinte questão: Como está sendo sua vivência afetivo-sexual após a cirurgia de transgenitalização? Para análise, utilizamos a metodologia qualitativa viabilizada pela suspensão fenomenológica, que consiste na leitura e releitura dos depoimentos, discriminação das unidades de significados, elaboração categorias e identificação das convergências e divergências nos discursos. Para compreensão dos depoimentos buscamos o auxílio de perspectivas teóricas biológicas, psicológicas e sócio-culturais. Na análise dos depoimentos foram destacadas as categorias de significados: 1) descoberta do corpo transgenitalizado; 2) temporalidade da relação sexual após a cirurgia; 3) temor da revelação; 4) vivência afetivo-sexual; 5) papelsocial de gênero; 6) a temporalidade da mulher transgenitalizada. Como resultados, encontramos o reconhecimento de uma imagem em harmonia com seus corpos, integrando sua identidade biológica à psicológica. A ansiedade e a insegurança entre o desejo e o medo do novo surgem no início das atividades sexuais após a cirurgia. O temor da revelação está presente e representado pelo medo da não aceitação social e a ocorrência de agressões psicológicas ou ) fisicas decorrentes do seuI estigma. Em sua vivência afetivo-sexual, emerge a satisfação pessoal pela nova possibilidade de vida. Seus relacionamentos apresentam componentes do estigma e dos estereótipo a ele associados. A expressão do estigma aparece no papel social de gênero. Dentro da temporalidade surge a satisfação com o corpo e o novo papel de gênero e, a busca relacionamentos afetivo-sexuais. A cirurgia de transgenitalização constitui um grande passo na temática da transexualidade, possibilitando à mulher transgenitalizada a aquisição de uma identidade integral compatível com o seu psiquismo. A partir dela, emergiram sensações, sentimentos e prazeres, possibilitando relações afetivo-sexuais e sociais integradas a sua existência. No cenário atual, a transgenitalização passou a ser compreendida, por essas mulheres como um dos elementos necessários, embora não o único, para o seu reconhecimento e inserção social no mundo contemporâneo / Transsexuality is a form of manifestation of human sexuality characterized by a strong desire for surgical correction. ln the present scenario, individuals who feel they belong to a gender identity opposed to their biological sex have been increasingly heard in their reivindiction. It is ancient issue - what is new about is the legal and ethical possibility of \"changing sex-. Based on such premises, the research carried out with teu MtF transsexuals submitted to the transgenitalization surgery aims to understand the sense and meaning they attribute to their affective-sexual experiences following the surgery. The results showed us the recognition of an image in harmony with their bodies, integrating their biological and psychological identities; the anxiety and insecurity regarding their desire and fear of the unknown that emerge when they start their sexual activity following the surgery; the fear to reveal their identity, represented by the fear of social inacceptance and physical or psychological aggression derived from their personal satisfaction of a new llife that emerges from their sexual experiences; components of the stigma and stereotypes associated to it in their relationships; the expression of the stigma in the gender social role; their satisfaction with their body and their new gender role; and the search for affectiv-sexual relationships. The collaborators\' statements were collected in an interview guided by the following question:How have you experienced your affective-sexual life following transgenitalization surgery? For the analysis we applied the qualitative methodology supported by the phenomenological suspension, which consists in the researcher\'s reading and rereading of the statements collected for the discrimination of units of meaning elaboration of categories, and identification of converging speeches. For an understanding of the collaborators\' statements, we sought the aid of biological, psychological and social-cultural theory perspectives. ln the analysis we highlight six categories of meaning: 1) finding out the transgenitalized body; 2) temporality of first sexual relation following the surgery; 3) fear of revelation; 4) affective-sexual experience; 5) gender social role; 6) temporality of the transgenitalized woman. We found in their answers the recognition of an image in harmony with their bodies, which integrates their biological and sociological identities. As a result of this integration, new sensations, feelings, and pleasures have emerged, offering these the women the possibility of integrated social and affective-sexual existence. Today, transgenitalization has been understood by these women as one of the paramount elements necessary recognition of themselves and to their insertion in the contemporary world. We defend, in short, that the transgenitalization surgery is a great step towards understanding transsexuality and its particularities, which enable transgenitalized women the acquisition of an integral identity compatible with their psychism
2

Aspectos da psicossexualidade e da personalidade de pacientes autodenominados transexuais masculinos e femininos avaliados pelo teste projetivo de Szondi / Aspects of psychosexuality and personality of maleto- female and female-to-male transsexuals evaluated by Szondi projetive test

Elisa Del Rosario Ugarte Verduguez 10 August 2009 (has links)
O transexualismo é um transtorno da identidade sexual, associado a uma forte e persistente identificação com o sexo oposto. Há poucos estudos referentes à utilização de testes psicológicos para auxiliar no diagnóstico do transexualismo. O objetivo deste estudo foi avaliar os aspectos da psicossexualidade de pacientes autodenominados transexuais através do teste de Szondi: Estudo retrospectivo e prospectivo no quais os pacientes com transtornos da identidade de gênero foram avaliados através de entrevistas livres; com aplicação dos critérios diagnósticos de transexualismo da DMS-IV da Associação Psiquiátrica Americana, seguido da aplicação dos testes projetivos de Szondi e H-T-P. O teste de Szondi foi aplicado por 8 vezes em cada indivíduo para avaliação quantitativa das proporções psicossexuais Dur e Moll. OS pacientes com diagnóstico de transtorno específico da identidade de gênero (transexualismo) foram acompanhados em psicoterapia de grupo por pelo menos 2 anos. Casuística: 105 indivíduos autodenominados transexuais (78 masculinos); grupo controle: 109 indivíduos (55 homens) autodenominados heterossexuais. Após aplicação dos critérios diagnósticos para transtorno da identidade de gênero do DMS-IV da Associação Psiquiátrica Americana e acompanhamento psicoterápico foram definidos como transexuais 41 indivíduos do sexo masculino e 17 indivíduos do sexo feminino. Na análise estatística as variáveis obtidas nos testes Szondi e H-T-P foram avaliadas por testes não paramétricos. Resultados: No grupo masculino, houve predomínio da proporção Moll total assim como na proporção Moll no vetor sexual e no do ego nos transexuais em comparação aos heterossexuais e aos portadores de transtorno da identidade de gênero não especificado (p<0,05). A sensibilidade do teste Szondi para identificação feminina nos transexuais masculinos foi de 80%, a especificidade de 86% e a acurácia de 83% enquanto que a sensibilidade do teste H-T-P foi de 88%, a especificidade de 54% e a acurácia de 72%. No grupo feminino houve predomínio da proporção Dur total assim como na proporção Dur do ego nas transexuais em comparação as heterossexuais e as portadoras de transtorno da identidade de gênero não especificado (p<0,05). A sensibilidade do teste Szondi para identificação masculina nos transexuais femininos foi de 94%, a especificidade de 67% e a acurácia de 85% enquanto que no teste H-T-P a sensibilidade foi de 94%, a especificidade foi de 33% e a acurácia de 73%. No período pós-cirúrgico todos os pacientes portadores de transtorno específico da identidade de gênero se mostraram satisfeitos, com alguma frustração pela limitação do processo transexualizador, por terem realizado a cirurgia, porém com melhora significativa dos vínculos sócio-familiares. Discussão: A validação de testes psicológicos para o diagnóstico dos transtornos de identidade de gênero é de grande importância visto o número crescente de pacientes com queixas de transtorno sexual que procuram tratamento. No estudo atual analisamos as propriedades do teste Szondi e do teste H-T-P num grupo de pacientes com transtornos da identidade de gênero classificados através dos critérios vigentes. Verificamos que a acurácia do teste Szondi foi maior que a do teste H-T-P no diagnóstico dos transtornos específicos da identidade de gênero a custa de uma maior especificidade frente a uma sensibilidade semelhante. Além disto, a detecção de transtornos psíquicos pelo teste Szondi, que podem ser causa ou efeito do transtorno da identidade de gênero, permite alertar o psicoterapeuta na indicação da cirurgia de transgenitalização. Conclusão: O teste Szondi mostrou ser um excelente teste auxiliar para o diagnóstico do transexualismo em ambos os sexos / Transsexualism is a disorder of sexual identity associated with strong and persistent identification with the opposite sex. There are few studies concerning the use of psychological tests as diagnostic tools for transsexualism. The objective of this study was to assess the psychosexual aspects of self-denominated transsexuals through the Szondi test. Retrospective and prospective study in which patients were firstly assessed through free interviews. monitoring psychotherapy, with assessment of DMS-IV diagnostic criteria for transsexualism from the American Psychiatric Association followed by the HTP projective personality test. The Szondi test was applied 5-10 times to each subject to quantitatively assess the Dur-Moll psychosexual reactions. Subjects: 105 self-determined transsexuals (78 men); control group: 109 selfdetermined heterosexuals (55 men). Twenty-two male subjects and 10 female subjects were defined as transsexuals DMS-IV diagnostic criteria for transsexualism from the American Psychiatric Association followed by monitoring psychotherapy. Statistical analysis of the variables obtained in SZONDI and HTP projective tests were evaluated by non-parametric tests. Results: In the male group, there was a predominance in total Moll proportion and in Moll proportion at the sexual and ego vectors in transsexuals compared to heterosexual and not specified gender identity disorder groups (p <0.05). The sensitivity of the SZONDI test to identify female gender identity in men was 80%, specificity 86% and accuracy 83% while the sensitivity of the H-T-P test was 88%, specificity 54% and accuracy 72%. In the female group total Dur proportion and Dur proportion at ego vector was predominant in transsexuals compared to heterosexual and not specified disorder of gender identity groups (p <0.05). The sensitivity of the SZONDI test to identify male gender identity in women was 94%, specificity 67% and accuracy 85% while for H-T-P test the sensitivity was 94%, specificity 33% and accuracy 73%. After surgery all transsexuals patients were happy but with some frustration with the transgender process limitation but with significant improvement of social and family contacts. Discussion: The validation of psychological tests for diagnosis of gender identity disorders is of great importance considering the increasing number of patients with sexual identity disorder seeking treatment. In the present study we analyzed the properties of SZONDI and H-T-P tests in a group of patients with of gender identity disorders classified by current criteria. We found that the accuracy of the SZONDI test was higher than the H-T-P test in the diagnosis of transsexualism due to greater specificity with similar sensitivity. Furthermore, the detection of mental disorders by SZONDI test, which may be the cause or effect of the gender identity disorder, can alert the psychotherapist in the indication of transgender surgery. Conclusion: The SZONDI test showed to be an excellent tool for transsexualism diagnosis in both sexes
3

Aspectos da psicossexualidade e da personalidade de pacientes autodenominados transexuais masculinos e femininos avaliados pelo teste projetivo de Szondi / Aspects of psychosexuality and personality of maleto- female and female-to-male transsexuals evaluated by Szondi projetive test

Verduguez, Elisa Del Rosario Ugarte 10 August 2009 (has links)
O transexualismo é um transtorno da identidade sexual, associado a uma forte e persistente identificação com o sexo oposto. Há poucos estudos referentes à utilização de testes psicológicos para auxiliar no diagnóstico do transexualismo. O objetivo deste estudo foi avaliar os aspectos da psicossexualidade de pacientes autodenominados transexuais através do teste de Szondi: Estudo retrospectivo e prospectivo no quais os pacientes com transtornos da identidade de gênero foram avaliados através de entrevistas livres; com aplicação dos critérios diagnósticos de transexualismo da DMS-IV da Associação Psiquiátrica Americana, seguido da aplicação dos testes projetivos de Szondi e H-T-P. O teste de Szondi foi aplicado por 8 vezes em cada indivíduo para avaliação quantitativa das proporções psicossexuais Dur e Moll. OS pacientes com diagnóstico de transtorno específico da identidade de gênero (transexualismo) foram acompanhados em psicoterapia de grupo por pelo menos 2 anos. Casuística: 105 indivíduos autodenominados transexuais (78 masculinos); grupo controle: 109 indivíduos (55 homens) autodenominados heterossexuais. Após aplicação dos critérios diagnósticos para transtorno da identidade de gênero do DMS-IV da Associação Psiquiátrica Americana e acompanhamento psicoterápico foram definidos como transexuais 41 indivíduos do sexo masculino e 17 indivíduos do sexo feminino. Na análise estatística as variáveis obtidas nos testes Szondi e H-T-P foram avaliadas por testes não paramétricos. Resultados: No grupo masculino, houve predomínio da proporção Moll total assim como na proporção Moll no vetor sexual e no do ego nos transexuais em comparação aos heterossexuais e aos portadores de transtorno da identidade de gênero não especificado (p<0,05). A sensibilidade do teste Szondi para identificação feminina nos transexuais masculinos foi de 80%, a especificidade de 86% e a acurácia de 83% enquanto que a sensibilidade do teste H-T-P foi de 88%, a especificidade de 54% e a acurácia de 72%. No grupo feminino houve predomínio da proporção Dur total assim como na proporção Dur do ego nas transexuais em comparação as heterossexuais e as portadoras de transtorno da identidade de gênero não especificado (p<0,05). A sensibilidade do teste Szondi para identificação masculina nos transexuais femininos foi de 94%, a especificidade de 67% e a acurácia de 85% enquanto que no teste H-T-P a sensibilidade foi de 94%, a especificidade foi de 33% e a acurácia de 73%. No período pós-cirúrgico todos os pacientes portadores de transtorno específico da identidade de gênero se mostraram satisfeitos, com alguma frustração pela limitação do processo transexualizador, por terem realizado a cirurgia, porém com melhora significativa dos vínculos sócio-familiares. Discussão: A validação de testes psicológicos para o diagnóstico dos transtornos de identidade de gênero é de grande importância visto o número crescente de pacientes com queixas de transtorno sexual que procuram tratamento. No estudo atual analisamos as propriedades do teste Szondi e do teste H-T-P num grupo de pacientes com transtornos da identidade de gênero classificados através dos critérios vigentes. Verificamos que a acurácia do teste Szondi foi maior que a do teste H-T-P no diagnóstico dos transtornos específicos da identidade de gênero a custa de uma maior especificidade frente a uma sensibilidade semelhante. Além disto, a detecção de transtornos psíquicos pelo teste Szondi, que podem ser causa ou efeito do transtorno da identidade de gênero, permite alertar o psicoterapeuta na indicação da cirurgia de transgenitalização. Conclusão: O teste Szondi mostrou ser um excelente teste auxiliar para o diagnóstico do transexualismo em ambos os sexos / Transsexualism is a disorder of sexual identity associated with strong and persistent identification with the opposite sex. There are few studies concerning the use of psychological tests as diagnostic tools for transsexualism. The objective of this study was to assess the psychosexual aspects of self-denominated transsexuals through the Szondi test. Retrospective and prospective study in which patients were firstly assessed through free interviews. monitoring psychotherapy, with assessment of DMS-IV diagnostic criteria for transsexualism from the American Psychiatric Association followed by the HTP projective personality test. The Szondi test was applied 5-10 times to each subject to quantitatively assess the Dur-Moll psychosexual reactions. Subjects: 105 self-determined transsexuals (78 men); control group: 109 selfdetermined heterosexuals (55 men). Twenty-two male subjects and 10 female subjects were defined as transsexuals DMS-IV diagnostic criteria for transsexualism from the American Psychiatric Association followed by monitoring psychotherapy. Statistical analysis of the variables obtained in SZONDI and HTP projective tests were evaluated by non-parametric tests. Results: In the male group, there was a predominance in total Moll proportion and in Moll proportion at the sexual and ego vectors in transsexuals compared to heterosexual and not specified gender identity disorder groups (p <0.05). The sensitivity of the SZONDI test to identify female gender identity in men was 80%, specificity 86% and accuracy 83% while the sensitivity of the H-T-P test was 88%, specificity 54% and accuracy 72%. In the female group total Dur proportion and Dur proportion at ego vector was predominant in transsexuals compared to heterosexual and not specified disorder of gender identity groups (p <0.05). The sensitivity of the SZONDI test to identify male gender identity in women was 94%, specificity 67% and accuracy 85% while for H-T-P test the sensitivity was 94%, specificity 33% and accuracy 73%. After surgery all transsexuals patients were happy but with some frustration with the transgender process limitation but with significant improvement of social and family contacts. Discussion: The validation of psychological tests for diagnosis of gender identity disorders is of great importance considering the increasing number of patients with sexual identity disorder seeking treatment. In the present study we analyzed the properties of SZONDI and H-T-P tests in a group of patients with of gender identity disorders classified by current criteria. We found that the accuracy of the SZONDI test was higher than the H-T-P test in the diagnosis of transsexualism due to greater specificity with similar sensitivity. Furthermore, the detection of mental disorders by SZONDI test, which may be the cause or effect of the gender identity disorder, can alert the psychotherapist in the indication of transgender surgery. Conclusion: The SZONDI test showed to be an excellent tool for transsexualism diagnosis in both sexes

Page generated in 0.1355 seconds