• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 7
  • Tagged with
  • 8
  • 6
  • 5
  • 5
  • 4
  • 4
  • 4
  • 4
  • 3
  • 3
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • 2
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Confissões da carne : uma experiência clínica de atendimento psicoterapêutico a transexuais

Oliveira, Marcos de Jesus 14 February 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Sociologia, Programa de Pós-Graduação em Sociologia, 2013. / Submitted by Luiza Silva Almeida (luizaalmeida@bce.unb.br) on 2013-07-09T18:26:44Z No. of bitstreams: 1 2013_MarcosdeJesusOliveira.pdf: 1591728 bytes, checksum: 4d83ab41762a0188fccf7d1ceaaeda05 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-07-10T13:24:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_MarcosdeJesusOliveira.pdf: 1591728 bytes, checksum: 4d83ab41762a0188fccf7d1ceaaeda05 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-07-10T13:24:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_MarcosdeJesusOliveira.pdf: 1591728 bytes, checksum: 4d83ab41762a0188fccf7d1ceaaeda05 (MD5) / Este estudo analisa as formas de poder/saber que regulam a prática psicoterápica destinada a pessoas transexuais requerentes da cirurgia de transgenitalização em um hospital universitário brasileiro localizado em um grande centro urbano. Trata-se, para colocar em termos simples, de entender como o diagnóstico de disforia de gênero é construído nas e pelas interações terapêuticas destinas ao público investigado. Por meio de observação participante em sessões terapêuticas, foi reconstituída a "microfísica do poder" da clínica, seus regimes de subjetivação. Esses regimes funcionam como um dispositivo cujas forças atuam no sentido de conformar as subjetividades ali produzidas a certos ideais regulatórios, disciplinares e biopolíticos, característicos da modernidade ocidental. Entrevistas semiestruturadas àquelas que se submeteram a atendimento psicoterápico como parte do programa de acesso à cirurgia de transgenitalização complementam a estratégia teórico-metodológica descrita, de modo a viabilizar o objetivo anteriormente mencionado, bem como dar a ver as negociações e subversões da norma como possibilidades de resistência no interior dos regimes hegemônicos de subjetivação do contexto institucional investigado. O aprofundamento do segundo objetivo segue informado pela sociologia da diferença infinitesimal, colocando em destaque o processo complexo e multifacetado de formação das identidades de gênero a partir dos elementos múltiplos e fluídos dentro das posições identitárias. O debate sobre a formação das identidades ocorre ainda no âmbito da proposta teórica da sociologia simétrica, a partir da qual será sugerido que as identidades são indissociáveis da relação entre o mundo humano e não-humano. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This study analyzes the forms of power/knowledge which govern the practice of psychotherapy for applicants of sex reassignment surgery in Brazilian university hospital located in a large urban centre. It aims, to put it in a simple way, at understanding how the diagnosis of gender dysphoria is progressively constructed in and by the therapeutic interactions among psychologists and transsexuals. Through participant observation in therapy sessions, the hegemonic regimes of subjectivation of the clinic were reconstituted. These regimes of subjectivation work as a dispositive, in a Foucauldian sense, by conforming the participants of the therapy to certain regulatory, disciplinary and biopolitical ideals. Semistructured interviews with those who underwent psychotherapy complement the theoretical and methodological strategies already described, in order to enable the objective aforementioned, as well as to make possible to visualize the negotiations and subversions of the norms as possibilities of resistance within the hegemonic regimes of subjetivation in the institutional context investigated. This second objective is informed by the sociology of infinitesimal difference, highlighting the complex and multifaceted process of gender identity formation from multiple and fluid elements within identity positions. The discussion on the formation of gender identities will be also made from the symmetric sociology, by suggesting that the identities are inseparable from the relationship between the human and non-human worlds. _______________________________________________________________________________________ RÉSUMÉ / Cette etude analuse les forms de pouvoir/savoir qui régissent la pratique de la psychothérapie destine aux candidats pour la chirurgie de réassignation sexuelle dans um hôpital universitaire brésilienne située dans um grand centre urbain. Il objective, pour le dire simplement, comprendre comment le diagnostic de dysphorie de genre est construit dans et par lês interactions thérapeutiques destinées au publique investigue de la clinique ont été reconstitués, as “microphysique du pouvoir”. Ces regimes fonctionnent comme um dispositif, em objetivant conformer les subjectivités produits à certains idéaux réglementaire, disciplinaire et biopolitique. Entretiens semi-structurés avec ceux qui ont subi à la psychothérapie dans le cadre du programme d’accès à La chirurgi de réassignation sexuelle susmentionné, ainsi que de faire voir les négotiations et subversions de la norme comme possibilites de résistance au sein des regimes hégémoniques du subjectivation du contexte institutionnel étudié. Pour approfondir le deuxième but, on utilize la sociologie de la formatin des identités de genre à partir d’éléments multiples et fluides à l’intérieur des positions identitaires. Le débat sur la formation des identités de genre será égalemnet pris dans le cadre de La sociologie sumétrique, à partir de laquelle il será prposé que les identités sont indissociables de la revelation entre le monde humain et non-humain.
2

Transexualismo e respeito à autonomia: um estudo bioético dos aspectos jurídicos e de saúde da terapia para mudança de sexo / Transsexualism and respect to the autonomy: a study bioethic of the legal aspects and of health of the therapy of sex change

Silva, Miriam Ventura da January 2007 (has links)
Made available in DSpace on 2012-09-06T01:12:29Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) 897.pdf: 696215 bytes, checksum: 6b21974c8eb4631549e906ddb85509fe (MD5) Previous issue date: 2007 / A terapia para mudança de sexo traz as discussões sobre os limites e as possibilidades do exercício da autonomia pessoal, para a prática de transformações corporais, e sobre a legitimidade moral de a pessoa alterar a identidade sexual legal, através do uso de recursos biotecnológicos. Os principais conflitos bioéticos que decorrem dessa prática, surgem das interdições e restrições normativas para o sujeito transexual acessar os recursos de saúde e jurídico, considerados indispensáveis para superação dos desconfortos com seu próprio corpo, e a vivência, livre e sem constrangimentos, de sua expressão sexual e da própria cidadania. De forma introdutória, este estudo reflete sobre os fundamentos e a legitimidade moral dessas restrições e interdições à autonomia da pessoa transexual, a partir da análise dos conflitos identificados entre sujeito transexual e a regulamentação produzida pelas instâncias médica e judicial, em um contexto de vigência dos paradigmas biotecnocientífico e bioético, e de uma cultura de direitos humanos. A investigação considera o transexualismo definido pela Medicina como um transtorno psíquico de identidade de gênero e/ou sexual -, como um tipo de dispositivo da sexualidade, produto da biopolítica, que se expressa na medicalização e judicialização da demanda transexual. (...) A partir dessa perspectiva, é desenvolvida uma análise bioética da aplicação do princípio do respeito à autonomia, e as tensões entre este e os princípios da beneficência, não-maleficência e justiça, nos argumentos utilizados nas deliberações do Conselho Federal de Medicina, e nas decisões judiciais dos Tribunais Superiores Brasileiros, para justificar o acesso à mudança de sexo.
3

Representações sociais de profissionais de saúde sobre transexualidade

Santos, Adelyany Batista dos 08 March 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde, 2012. / Submitted by Elna Araújo (elna@bce.unb.br) on 2012-07-16T23:29:09Z No. of bitstreams: 1 2012_AdelyanyBatistadosSantos.pdf: 998060 bytes, checksum: 4051a5a0664d026ea627799f3eaecec2 (MD5) / Approved for entry into archive by Jaqueline Ferreira de Souza(jaquefs.braz@gmail.com) on 2012-07-18T12:17:17Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_AdelyanyBatistadosSantos.pdf: 998060 bytes, checksum: 4051a5a0664d026ea627799f3eaecec2 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-07-18T12:17:17Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_AdelyanyBatistadosSantos.pdf: 998060 bytes, checksum: 4051a5a0664d026ea627799f3eaecec2 (MD5) / Introdução: No Brasil, nos últimos anos, a transexualidade tem sido objeto de políticas públicas, principalmente no campo da saúde. Apesar de ser tema de discussões sociais e de investigações acadêmicas e estar frequentemente em evidência nos meios de comunicação, como televisão, revistas e internet, ainda pode ser considerada um universo pouco conhecido. A existência de múltiplas dimensões dessa questão, tanto no que se refere às pessoas que vivenciam a transexualidade, como às pessoas que entram em contato de alguma forma com essa realidade, configuram-na como uma questão complexa. Uma dessas dimensões é o que se sabe sobre a transexualidade e como ela é percebida socialmente, pois esses fatores podem influenciar as relações e as condutas das pessoas ao lidar com essa questão. No campo da saúde, a forma como o profissional de saúde percebe a transexualidade pode ter influência direta nas suas práticas e, consequentemente, na direção e na qualidade da atenção à saúde. Compreender essa percepção se torna fundamental para a construção de uma atenção à saúde de qualidade. Objetivos: Analisar as representações sociais de profissionais de saúde da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal sobre transexualidade, por meio da identificação de conhecimentos e vivências, e do conteúdo e da estrutura dessas representações. Métodos: Trata-se de um estudo baseado na Teoria das Representações Sociais com 128 profissionais de saúde, médicos, enfermeiros e auxiliares/técnicos em enfermagem de 22 unidades de saúde da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal, utilizando questionário semi-estruturado auto-aplicável. O processamento dos dados foi feitos pelos softwares ALCESTE e EVOC. Foram observadas todas as recomendações éticas vigentes. Resultados: Quanto ao perfil dos profissionais, nota-se a predominância de participantes do sexo feminino, casados ou vivendo em união estável, católicos e pardos. A idade variou entre 24 e 67 anos (mediana 43, média 42), predominando a faixa etária de 30 a 49 anos (62,4%). Quanto às características profissionais, a maior parte dos participantes é de Centros de Saúde de atenção básica, profissionais da área da enfermagem, sendo que a maior parte são auxiliares ou técnicos em enfermagem e quase 60% afirma já ter atendido uma pessoa transexual ao longo de sua carreira profissional. Em relação ao conteúdo das representações sociais, os profissionais percebem a transexualidade como paciente que muda de sexo e precisa ser aceito, e como pessoas que merecem respeito, mas que falta habilidade profissional para lidar com essa questão. No que se refere à estrutura das representações sociais, os termos “mudança de sexo” e “preconceito” aparecem como pertencendo ao núcleo central, e, dentre outros, “discriminação”, “opção” “coragem” como fazendo parte do sistema periférico. Discussão e Considerações finais: As representações sociais dos profissionais de saúde sobre transexualidade aparentemente tem forte relação com as variáveis categoria profissional, sexo e religião. Relatam que se sentem despreparados para lidar com essa questão, evidenciando a necessidade de uma política de educação permanente em saúde que atenda a essa demanda. A construção de um sistema de saúde que contribua para a redução das desigualdades e para a melhoria da qualidade de vida da população passa pela compreensão da construção de processos relacionais, como o estigma, oferecendo subsídios para uma formação profissional que se aproxime mais das realidades da população. _________________________________________________________________________________ ABSTRACT / Introduction: In Brazil, during these latest years, transsexuality has been object of public policies, especially in the health field. Although being subject for academic social debates and investigations and also being frequently under the spot in the media, such as television, magazines and the internet, the matter itself might be considered a few known universe. The existence of multiple dimensions for this matter, concerning those people living their transsexuality as much as the people somehow in touch with this reality, turn it into a complex question. One of those dimensions is what is known about transsexuality and how it is socially percept, for these factors might influence people’s relations and behaviors as dealing with the matter. In the health field, the manner how the health professional perceives transsexuality might have direct influence on one’s practices and, therefore, on the course and the quality of attention to healthcare. Understanding this perception becomes fundamental in order to build a quality attention to healthcare. Objectives: Analyzing health professionals from the Health Office of Distrito Federal social representations on transsexuality through the identification of knowledge and experience, and of the contents and structures of such representations. Methods: This is a study based on the Social Representation Theory held with 128 health professionals, doctors, nurses and nursing technicians or assistants from 22 health units in the Health Office of Distrito Federal using a semi and self applied questionnaire. The data processing was made by the software ALCEST and EVOC. All the ethical recommendation established was observed. Results: As for the professionals profile it can be noticed the predominance of the female sex participants, married or living in a stable relationship, catholic and brown. The age varied between 24 and 67 years old (median 43, average 42), prevailing the age range from 30 to 49 years old (62,4%). As for the professional characteristics the majority of the participants was from Health Centers for basic attention, professionals of the nursing field, being most of them nursing technicians or assistants, and almost 60% of them claim have already taken care of a transsexual person during their professional career. Concerning the content of the social representations the professionals perceive transsexuality as a patient who changes his or her sex and needs to be accepted, and people that deserve respect, but they also admit that lacks professional ability to handle this matter. About the structure of the social representations the terms “sex change” and “prejudice” appear as belonging to the core of the question, and among others, “discrimination”, “option” and “courage” make part of the peripheral system. Discussion and Final considerations: The health professionals’ social representations on transsexuality apparently have strong relation to the variables professional category, sex and religion. They report feeling unprepared to handle this matter, evidencing the need of a permanent educational policy in the health ambit that attends this demand. The construction of a health system that contributes to the reduction of inequality and the improvement in the quality of life of the population passes by the comprehension of the construction of relational processes such as the stigma, offering subsidies to a professional formation that reaches the different realities of the population.
4

Aspectos da psicossexualidade e da personalidade de pacientes autodenominados transexuais masculinos e femininos avaliados pelo teste projetivo de Szondi / Aspects of psychosexuality and personality of maleto- female and female-to-male transsexuals evaluated by Szondi projetive test

Elisa Del Rosario Ugarte Verduguez 10 August 2009 (has links)
O transexualismo é um transtorno da identidade sexual, associado a uma forte e persistente identificação com o sexo oposto. Há poucos estudos referentes à utilização de testes psicológicos para auxiliar no diagnóstico do transexualismo. O objetivo deste estudo foi avaliar os aspectos da psicossexualidade de pacientes autodenominados transexuais através do teste de Szondi: Estudo retrospectivo e prospectivo no quais os pacientes com transtornos da identidade de gênero foram avaliados através de entrevistas livres; com aplicação dos critérios diagnósticos de transexualismo da DMS-IV da Associação Psiquiátrica Americana, seguido da aplicação dos testes projetivos de Szondi e H-T-P. O teste de Szondi foi aplicado por 8 vezes em cada indivíduo para avaliação quantitativa das proporções psicossexuais Dur e Moll. OS pacientes com diagnóstico de transtorno específico da identidade de gênero (transexualismo) foram acompanhados em psicoterapia de grupo por pelo menos 2 anos. Casuística: 105 indivíduos autodenominados transexuais (78 masculinos); grupo controle: 109 indivíduos (55 homens) autodenominados heterossexuais. Após aplicação dos critérios diagnósticos para transtorno da identidade de gênero do DMS-IV da Associação Psiquiátrica Americana e acompanhamento psicoterápico foram definidos como transexuais 41 indivíduos do sexo masculino e 17 indivíduos do sexo feminino. Na análise estatística as variáveis obtidas nos testes Szondi e H-T-P foram avaliadas por testes não paramétricos. Resultados: No grupo masculino, houve predomínio da proporção Moll total assim como na proporção Moll no vetor sexual e no do ego nos transexuais em comparação aos heterossexuais e aos portadores de transtorno da identidade de gênero não especificado (p<0,05). A sensibilidade do teste Szondi para identificação feminina nos transexuais masculinos foi de 80%, a especificidade de 86% e a acurácia de 83% enquanto que a sensibilidade do teste H-T-P foi de 88%, a especificidade de 54% e a acurácia de 72%. No grupo feminino houve predomínio da proporção Dur total assim como na proporção Dur do ego nas transexuais em comparação as heterossexuais e as portadoras de transtorno da identidade de gênero não especificado (p<0,05). A sensibilidade do teste Szondi para identificação masculina nos transexuais femininos foi de 94%, a especificidade de 67% e a acurácia de 85% enquanto que no teste H-T-P a sensibilidade foi de 94%, a especificidade foi de 33% e a acurácia de 73%. No período pós-cirúrgico todos os pacientes portadores de transtorno específico da identidade de gênero se mostraram satisfeitos, com alguma frustração pela limitação do processo transexualizador, por terem realizado a cirurgia, porém com melhora significativa dos vínculos sócio-familiares. Discussão: A validação de testes psicológicos para o diagnóstico dos transtornos de identidade de gênero é de grande importância visto o número crescente de pacientes com queixas de transtorno sexual que procuram tratamento. No estudo atual analisamos as propriedades do teste Szondi e do teste H-T-P num grupo de pacientes com transtornos da identidade de gênero classificados através dos critérios vigentes. Verificamos que a acurácia do teste Szondi foi maior que a do teste H-T-P no diagnóstico dos transtornos específicos da identidade de gênero a custa de uma maior especificidade frente a uma sensibilidade semelhante. Além disto, a detecção de transtornos psíquicos pelo teste Szondi, que podem ser causa ou efeito do transtorno da identidade de gênero, permite alertar o psicoterapeuta na indicação da cirurgia de transgenitalização. Conclusão: O teste Szondi mostrou ser um excelente teste auxiliar para o diagnóstico do transexualismo em ambos os sexos / Transsexualism is a disorder of sexual identity associated with strong and persistent identification with the opposite sex. There are few studies concerning the use of psychological tests as diagnostic tools for transsexualism. The objective of this study was to assess the psychosexual aspects of self-denominated transsexuals through the Szondi test. Retrospective and prospective study in which patients were firstly assessed through free interviews. monitoring psychotherapy, with assessment of DMS-IV diagnostic criteria for transsexualism from the American Psychiatric Association followed by the HTP projective personality test. The Szondi test was applied 5-10 times to each subject to quantitatively assess the Dur-Moll psychosexual reactions. Subjects: 105 self-determined transsexuals (78 men); control group: 109 selfdetermined heterosexuals (55 men). Twenty-two male subjects and 10 female subjects were defined as transsexuals DMS-IV diagnostic criteria for transsexualism from the American Psychiatric Association followed by monitoring psychotherapy. Statistical analysis of the variables obtained in SZONDI and HTP projective tests were evaluated by non-parametric tests. Results: In the male group, there was a predominance in total Moll proportion and in Moll proportion at the sexual and ego vectors in transsexuals compared to heterosexual and not specified gender identity disorder groups (p <0.05). The sensitivity of the SZONDI test to identify female gender identity in men was 80%, specificity 86% and accuracy 83% while the sensitivity of the H-T-P test was 88%, specificity 54% and accuracy 72%. In the female group total Dur proportion and Dur proportion at ego vector was predominant in transsexuals compared to heterosexual and not specified disorder of gender identity groups (p <0.05). The sensitivity of the SZONDI test to identify male gender identity in women was 94%, specificity 67% and accuracy 85% while for H-T-P test the sensitivity was 94%, specificity 33% and accuracy 73%. After surgery all transsexuals patients were happy but with some frustration with the transgender process limitation but with significant improvement of social and family contacts. Discussion: The validation of psychological tests for diagnosis of gender identity disorders is of great importance considering the increasing number of patients with sexual identity disorder seeking treatment. In the present study we analyzed the properties of SZONDI and H-T-P tests in a group of patients with of gender identity disorders classified by current criteria. We found that the accuracy of the SZONDI test was higher than the H-T-P test in the diagnosis of transsexualism due to greater specificity with similar sensitivity. Furthermore, the detection of mental disorders by SZONDI test, which may be the cause or effect of the gender identity disorder, can alert the psychotherapist in the indication of transgender surgery. Conclusion: The SZONDI test showed to be an excellent tool for transsexualism diagnosis in both sexes
5

Aspectos da psicossexualidade e da personalidade de pacientes autodenominados transexuais masculinos e femininos avaliados pelo teste projetivo de Szondi / Aspects of psychosexuality and personality of maleto- female and female-to-male transsexuals evaluated by Szondi projetive test

Verduguez, Elisa Del Rosario Ugarte 10 August 2009 (has links)
O transexualismo é um transtorno da identidade sexual, associado a uma forte e persistente identificação com o sexo oposto. Há poucos estudos referentes à utilização de testes psicológicos para auxiliar no diagnóstico do transexualismo. O objetivo deste estudo foi avaliar os aspectos da psicossexualidade de pacientes autodenominados transexuais através do teste de Szondi: Estudo retrospectivo e prospectivo no quais os pacientes com transtornos da identidade de gênero foram avaliados através de entrevistas livres; com aplicação dos critérios diagnósticos de transexualismo da DMS-IV da Associação Psiquiátrica Americana, seguido da aplicação dos testes projetivos de Szondi e H-T-P. O teste de Szondi foi aplicado por 8 vezes em cada indivíduo para avaliação quantitativa das proporções psicossexuais Dur e Moll. OS pacientes com diagnóstico de transtorno específico da identidade de gênero (transexualismo) foram acompanhados em psicoterapia de grupo por pelo menos 2 anos. Casuística: 105 indivíduos autodenominados transexuais (78 masculinos); grupo controle: 109 indivíduos (55 homens) autodenominados heterossexuais. Após aplicação dos critérios diagnósticos para transtorno da identidade de gênero do DMS-IV da Associação Psiquiátrica Americana e acompanhamento psicoterápico foram definidos como transexuais 41 indivíduos do sexo masculino e 17 indivíduos do sexo feminino. Na análise estatística as variáveis obtidas nos testes Szondi e H-T-P foram avaliadas por testes não paramétricos. Resultados: No grupo masculino, houve predomínio da proporção Moll total assim como na proporção Moll no vetor sexual e no do ego nos transexuais em comparação aos heterossexuais e aos portadores de transtorno da identidade de gênero não especificado (p<0,05). A sensibilidade do teste Szondi para identificação feminina nos transexuais masculinos foi de 80%, a especificidade de 86% e a acurácia de 83% enquanto que a sensibilidade do teste H-T-P foi de 88%, a especificidade de 54% e a acurácia de 72%. No grupo feminino houve predomínio da proporção Dur total assim como na proporção Dur do ego nas transexuais em comparação as heterossexuais e as portadoras de transtorno da identidade de gênero não especificado (p<0,05). A sensibilidade do teste Szondi para identificação masculina nos transexuais femininos foi de 94%, a especificidade de 67% e a acurácia de 85% enquanto que no teste H-T-P a sensibilidade foi de 94%, a especificidade foi de 33% e a acurácia de 73%. No período pós-cirúrgico todos os pacientes portadores de transtorno específico da identidade de gênero se mostraram satisfeitos, com alguma frustração pela limitação do processo transexualizador, por terem realizado a cirurgia, porém com melhora significativa dos vínculos sócio-familiares. Discussão: A validação de testes psicológicos para o diagnóstico dos transtornos de identidade de gênero é de grande importância visto o número crescente de pacientes com queixas de transtorno sexual que procuram tratamento. No estudo atual analisamos as propriedades do teste Szondi e do teste H-T-P num grupo de pacientes com transtornos da identidade de gênero classificados através dos critérios vigentes. Verificamos que a acurácia do teste Szondi foi maior que a do teste H-T-P no diagnóstico dos transtornos específicos da identidade de gênero a custa de uma maior especificidade frente a uma sensibilidade semelhante. Além disto, a detecção de transtornos psíquicos pelo teste Szondi, que podem ser causa ou efeito do transtorno da identidade de gênero, permite alertar o psicoterapeuta na indicação da cirurgia de transgenitalização. Conclusão: O teste Szondi mostrou ser um excelente teste auxiliar para o diagnóstico do transexualismo em ambos os sexos / Transsexualism is a disorder of sexual identity associated with strong and persistent identification with the opposite sex. There are few studies concerning the use of psychological tests as diagnostic tools for transsexualism. The objective of this study was to assess the psychosexual aspects of self-denominated transsexuals through the Szondi test. Retrospective and prospective study in which patients were firstly assessed through free interviews. monitoring psychotherapy, with assessment of DMS-IV diagnostic criteria for transsexualism from the American Psychiatric Association followed by the HTP projective personality test. The Szondi test was applied 5-10 times to each subject to quantitatively assess the Dur-Moll psychosexual reactions. Subjects: 105 self-determined transsexuals (78 men); control group: 109 selfdetermined heterosexuals (55 men). Twenty-two male subjects and 10 female subjects were defined as transsexuals DMS-IV diagnostic criteria for transsexualism from the American Psychiatric Association followed by monitoring psychotherapy. Statistical analysis of the variables obtained in SZONDI and HTP projective tests were evaluated by non-parametric tests. Results: In the male group, there was a predominance in total Moll proportion and in Moll proportion at the sexual and ego vectors in transsexuals compared to heterosexual and not specified gender identity disorder groups (p <0.05). The sensitivity of the SZONDI test to identify female gender identity in men was 80%, specificity 86% and accuracy 83% while the sensitivity of the H-T-P test was 88%, specificity 54% and accuracy 72%. In the female group total Dur proportion and Dur proportion at ego vector was predominant in transsexuals compared to heterosexual and not specified disorder of gender identity groups (p <0.05). The sensitivity of the SZONDI test to identify male gender identity in women was 94%, specificity 67% and accuracy 85% while for H-T-P test the sensitivity was 94%, specificity 33% and accuracy 73%. After surgery all transsexuals patients were happy but with some frustration with the transgender process limitation but with significant improvement of social and family contacts. Discussion: The validation of psychological tests for diagnosis of gender identity disorders is of great importance considering the increasing number of patients with sexual identity disorder seeking treatment. In the present study we analyzed the properties of SZONDI and H-T-P tests in a group of patients with of gender identity disorders classified by current criteria. We found that the accuracy of the SZONDI test was higher than the H-T-P test in the diagnosis of transsexualism due to greater specificity with similar sensitivity. Furthermore, the detection of mental disorders by SZONDI test, which may be the cause or effect of the gender identity disorder, can alert the psychotherapist in the indication of transgender surgery. Conclusion: The SZONDI test showed to be an excellent tool for transsexualism diagnosis in both sexes
6

Procedimentos para redesignação sexual: um processo bioeticamente inadequado / Procedures for sex reassignment: a process bioethically inappropriate

Barboza, Heloisa Helena Gomes January 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2011-05-04T12:42:01Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010 / Estudo sobre a transexualidade, um fenômeno complexo que diz respeito à transição que uma pessoa faz de um sexo para o outro, através do processo transexualizador, denominação dada pelo Ministério da Saúde ao conjunto de procedimentos médicos realizados para a redesignação sexual da pessoa transexual. O objetivo principal da tese é de monstrar que o processo transexualizador atual é bioeticamente inadequado, em virtude dos problemas que dele decorrem para a pessoa transexual, especialmente no que tange a sua vida em sociedade. O trabalho é de natureza teórica e foi realizado através de pesquisa bibliográfica, que levantou publicações, nacionais e internacionais, inclusive na imprensa, sobre os temas tratados na tese, a saber: sexualidade, sexo, gênero, heterossexualidade. O levantamento bibliográfico compreendeu, preferencialmente, obras sobre filosofia, ética, bioética, medicina e direito, que permitiram a análise das questões teóricas envolvidas diretamente no estudo. O exame da bibliografia jurídica foi dirigido à jurisprudência existentenos tribunais brasileiros de segunda instância sobre a transexualidade, e teve o propósito de investigar o posicionamento dos referidos tribunais em face dos pedidos de mudança de nome e/ou de sexo por parte de pessoas transexuais, submetidas ao processo transexualizador. A transexualidade foi estudada no campo definido pela interface entre a sexualidade, a bioética,e o direito. Na análise bioética, a transexualidade é considerada não tanto como fenômeno , algo que se percebe, mas como objeto de práticas de agentes e pacientes morais, dispositivos,políticas e biopolíticas, como concebidos por Michel Foucault. Embora o processo transexualizador possa produzir bons resultados sob o ponto de vista médico, no que concerne à transformação física de um corpo masculino em feminino e vice-versa, os efeitos sociais dessa mudança podem ser perversos para o transexual. Isto acontece quando o transexual não obtém sua requalificação civil junto ao poder judiciário, o que agrava sua discriminação e exclusão sociais, além de haver restrições a vários de seus direitos. O transexual em tal caso pode ser identificado como um homo sacer, figura do antigo direito romano apresentada por Giorgio Agamben, que era a pessoa condenada a viver uma vida nua , isto é, uma vida forado seu contexto, no espaço do não direito . Esta situação quando vivida pelo transexual é moralmente inaceitável, especialmente na denominada era dos direitos humanos, e justifica, aliada a outros argumentos apresentados ao longo da tese, a proposta central do trabalho. Sustenta-se que o processo transexualizador é bioeticamente inadequado, enquanto: não se respeitar a autonomia do transexual, no que se refere à realização (ou não) da cirurgia de transgenitalização; forem cerceados direitos das pessoas, pelo fato de serem transexuais; e não for assegurada a requalificação civil dos transexuais. / A study of transsexuality, a complex phenomenon that deals with the transition of a person from one sex to the other one. This process is called trans-sexualizing by the Brazilian Ministry of Health and it concerns the set of medical procedures aiming the sexual redesign of the transsexual person. The main target of this thesis is to demonstrate that, due to the raising issues regarding the transsexual person, the current trans-sexualizing process is bioethically inadequate, especially in terms of his/her life in society. This is a theoretical study, and it has been done throughout bibliographical research. Foreign and Brazilian literature have been examined on the subjects of sexuality, sex, gender, heterosexuality, even in the media. The fields of Philosophy, Ethics, Bioethics, Medicine, and Law have contributed with an in-depth analysis of the theoretical issues brought up by the thesis. Specifically, the analysis of Law bibliography focused the jurisprudence of Brazilian courts of appeal regarding transsexuality, mainly on name and sex change petitions by transsexual persons whom have undergone transsexualizing process. Transsexuality itself has been examined in a field that has been defined by the interface among Sexuality, Bioethics, and Law. The Bioethics analysis of transsexuality does not consider it as a “phenomenon”, as something that might be perceived, but as an object resulting from the practices of moral agents and patients, dispositifs, politics and biopolitics, as it is conceived by Michel Foucault. Though the trans-sexualizing process may well produce good results through a medical perspective – regarding the transformation of a male body into a female one, and vice-versa – the social effects of this very same transformation might be quite perverse to the transsexual persons. Because transsexual persons are not automatically granted the change of their name and sex on their birth certificates, they have to petition to the Judiciary. Notwithstanding, such right of petition does not ensure them to reverse their civil status. Being deprived of that right of adjusting sex and name on their birth certificates worsens their discrimination and social exclusion, besides restricting some other rights to that population. In such cases, the transsexual person may well be identified as a homo sacer, as Giorgio Agamben names the ancient Roman Law figure that was condemned to live a “bare life”, that is, a life out of its context, in the space of “no-Law”. It is morally unacceptable to have transsexual persons living in such patterns, especially in an age that is also called as “the age of human rights”. With the help of other arguments demonstrated along this thesis, that same non-acceptance is justified by the core of this proposal. We hereby sustain that the trans-sexualizing process is bioethically inadequate for the transsexual person when his/her autonomy to undergo (or not) the transgenitalization surgery is not being respected; when the fruition of their rights is being restricted for the very fact that they are transsexuals, and when no sex and/or name change in their birth certificates are granted.
7

"Transtorno de identidade sexual: um estudo psicopatológico de transexualismo masculino e feminino" / Sexual identity disorder : a psychopathological disorder of male and female transsexualism

Alexandre Saadeh 27 September 2004 (has links)
Esse estudo propôs-se avaliar presença de transtornos de eixo I, personalidade e caracterizar demograficamente 33 transexuais (masculinos e femininos). Outros objetivos foram comparar Depressão e Transtornos de Personalidade após dois anos de psicoterapia grupal e estruturar um temário específico para ela. Foram aplicados: SCID-I/P, Beck, Hamilton e Entrevista Estruturada para Distúrbios da Personalidade pelo DSM-III-R. As características demográficas gerais não variaram nos grupos. Não houve nenhum diagnóstico psiquiátrico prevalente. Houve predomínio de sintomas depressivos e não de quadros clínicos de depressão. Quanto aos transtornos e traços de personalidade, nenhum dado estatisticamente significativo foi encontrado. Temas para psicoterapia foram estabelecidos. / This study aimed to evaluate the presence of personality disorders of axis I as well as to characterize demographically 33 transsexuals (male and female). Other objectives were to compare depression and personality disorders after two years of group therapy and structure a specific theme list to it. SCID-I/P, Beck, Hamilton and Structured Interview for Personality disorders by the DMS-III-R were applied. General demographic characteristics did not vary among the groups. There was no prevailing psychiatric diagnosis. As for disorders and personality traits, no statistically significant data was found. Psychotherapy themes were established.
8

"Transtorno de identidade sexual: um estudo psicopatológico de transexualismo masculino e feminino" / Sexual identity disorder : a psychopathological disorder of male and female transsexualism

Saadeh, Alexandre 27 September 2004 (has links)
Esse estudo propôs-se avaliar presença de transtornos de eixo I, personalidade e caracterizar demograficamente 33 transexuais (masculinos e femininos). Outros objetivos foram comparar Depressão e Transtornos de Personalidade após dois anos de psicoterapia grupal e estruturar um temário específico para ela. Foram aplicados: SCID-I/P, Beck, Hamilton e Entrevista Estruturada para Distúrbios da Personalidade pelo DSM-III-R. As características demográficas gerais não variaram nos grupos. Não houve nenhum diagnóstico psiquiátrico prevalente. Houve predomínio de sintomas depressivos e não de quadros clínicos de depressão. Quanto aos transtornos e traços de personalidade, nenhum dado estatisticamente significativo foi encontrado. Temas para psicoterapia foram estabelecidos. / This study aimed to evaluate the presence of personality disorders of axis I as well as to characterize demographically 33 transsexuals (male and female). Other objectives were to compare depression and personality disorders after two years of group therapy and structure a specific theme list to it. SCID-I/P, Beck, Hamilton and Structured Interview for Personality disorders by the DMS-III-R were applied. General demographic characteristics did not vary among the groups. There was no prevailing psychiatric diagnosis. As for disorders and personality traits, no statistically significant data was found. Psychotherapy themes were established.

Page generated in 0.0582 seconds