• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 697
  • 94
  • 22
  • 22
  • 22
  • 17
  • 12
  • 11
  • 11
  • 10
  • 10
  • 10
  • 9
  • 9
  • 3
  • Tagged with
  • 814
  • 304
  • 181
  • 163
  • 120
  • 91
  • 88
  • 76
  • 65
  • 60
  • 60
  • 59
  • 59
  • 59
  • 55
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudio biojurídico sobre el inicio de la vida humana : comentario crítico a cinco tesís

Henríquez Herrera, Ian January 2000 (has links)
Tesis (magister en derecho privado) / No autorizada por el autor para ser publicada a texto completo / El bioderecho es una disciplina aún en nuestro medio, pese a la urgencia que reclama su nacimiento. Basta pensar en algunos proyectos de ley en actual tramitación, v.gr. el que regula los procedimientos de fertilización asistida. Inclusive, no huelga recordar que el reformadoart. 182 del código civil alude derechamente a tal tipo de técnicas. Existen en la literaturá jurídica chilena diversos trabajos sobre el estatuto jurídico del embrión humano. Los más importantes parten del supuesto que el ser humano principia en la concepción. Precisamente esa es la tesis que pretendo desarrollar y defender en estas líneas. Que para el derecho en general, y para el ordenamiento jurídico chileno en particular, no puede sino considerarse que el inicio de la vida humana radica en la concepción. Entonces, una vez sustentada esta tesis, el estatudo de protección del más joven de los miembros de nuestra especie ya estaría dado. De tal forma que aquel tópico de general aceptación - cual es que el ser humano es el centro del derecho - no ceda ante otros intereses, estimados en la práctica en muchas ocasiones más relevantes: el derecho a la libre investigación, o un pretendido, aunque inexistente, derecho a la descendencia.
2

Bioética emancipadora em um enfoque tridimensional : técnica-saúde-justiça

Salamano, Mercedes Cecilia 12 December 2014 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Bioética, 2014. / Submitted by Ana Cristina Barbosa da Silva (annabds@hotmail.com) on 2015-03-09T15:41:14Z No. of bitstreams: 1 2014_MercedesCeciliaSalamano.pdf: 1083549 bytes, checksum: 12cf1e6f0985dc3285406bc20e44ba8e (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana(raquelviana@bce.unb.br) on 2015-03-12T20:19:21Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2014_MercedesCeciliaSalamano.pdf: 1083549 bytes, checksum: 12cf1e6f0985dc3285406bc20e44ba8e (MD5) / Made available in DSpace on 2015-03-12T20:19:21Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2014_MercedesCeciliaSalamano.pdf: 1083549 bytes, checksum: 12cf1e6f0985dc3285406bc20e44ba8e (MD5) / O presente trabalho constitui uma construção teórica que se propõe fornecer algumas contribuições epistemológicas na hora de discutir a própria noção do humano, tal como ocorre frequentemente na Bioética como área transdisciplinar de estudo. A ideia é enfrentar-nos com a urgente necessidade de analisar a brecha entre o sujeito de escolhas e o substrato biológico, a fim de chegar a uma Bioética que não incorra no erro de centrar seu interesse em um ser humano concebido ainda em termos metafísicos. Além desta dimensão existencial, a Bioética aqui visada apresenta também uma motivação emancipadora. A metodologia proposta consiste em colocar a investigação dentro de um modelo de análise triangular que utiliza categorias interpretativas na interface de seus três componentes. Os três vértices deste modelo estão representados pela técnica, como elemento material, a saúde como elemento estritamente existencial, e a justiça como elemento social. O Capítulo I vai tratar da questão da técnica, as críticas em relação à sua aplicação e a emergência de um novo paradigma em Bioética. Apresenta-se a problemática do domínio técnico do mundo como critério único de progresso, cujo campo de exercício termina invadindo todo tipo de recursos e apropriando-se do próprio sujeito de decisões. O segundo capítulo pretende estabelecer uma vinculação específica com a questão da saúde, primeiro conceitual e mais tarde em relação ao modo como a mesma é afetada por aquela tecnologia, mostrando que as decisões em matéria de saúde são parte de projetos existenciais dirigidos, manipulados e inautênticos, responsáveis de todo tipo de normatividades ilegítimas (imposição da medicalização, injustiças com os corpos, excessos). O terceiro capítulo vai tentar enfrentar as problemáticas que foram colocadas, através de um esforço intelectual que possa encontrar na Bioética uma ferramenta que transponha os estancos legados da racionalidade moderna, tratando de reconciliar o homem com a natureza e incorporar o reconhecimento de um sujeito portador de outro saber (não exclusivamente orientando pelo critério técnico e científico) como membro de uma comunidade de interlocutores que reclama voz própria. Esta empreitada aproveita alguns elementos da filosofia da libertação de Enrique Dussel. Algumas das principais conclusões do presente trabalho referem a potencial capacidade do método triangular como ferramenta metodológica para a Bioética; a questão da Bioética existencial nas dimensões da técnica, da saúde e da justiça, onde a filosofia de Heidegger sobre o humano parece relevante; o papel da Universidade nesse triângulo; os Direitos Humanos, que nunca poderiam ser entendidos como objetivos no registro existencial heideggeriano; e finalmente a proposta de uma ética aplicada que forneça uma volta à perspectiva de Potter da Bioética como novo campo de saber, mas agora com a incorporação de uma consideração das dimensões existencial e emancipadora do humano. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / The present work is a theoretical construct that aims to provide epistemological contributions when discuss some notion of human being, as often occurs in bioethics as transdisciplinary field of research. The idea is to face the urgent need to analyze the gap between the subject of choices and its biological substratum, in order to formulate a Bioethics which does not commit the mistake of focusing on a human being still metaphysically conceived. Together with this existential dimension, Bioethics shall be here conceived also as following an emancipatory motivation. The methodology suggested consists on placing the investigation within a triangular model of analysis, able to create categories of interpretation in the interfaces of the three vertices of the model, which are Technique, as the material element, Health, as a strictly existential component, and Justice as a social element. Chapter I will discuss the issue of Technique, the criticism regarding its application and the emergence of a new paradigm in Bioethics. We present the problem of technical dominion of the world as the only criterion for progress, whose field of application invades every sort of resources and also the human being presumed as the subject of decisions. Chapter II will attempt to establish a specific relation with the issue of Health, first conceptually and then by studying the ways it is affected by technology, showing decisions about Health as part of manipulated existential projects with no authenticity and responsible for all kind of illegitimate regulations (e.g. imposed medicalization, acts of injustice against the body, different kinds of excess). Finally, chapter III will try to face the crucial questions put at the preceding chapters, trying to conceive Bioethics as a tool capable of surpassing the stalled legacy of modern rationality, attempting to reconcile man and nature and to incorporate acknowledgement of a human subject bearer of some kind of different knowledge, not exclusively guided by scientific and technical criteria, as a member of a community of interlocutors demanding his or her own voice. This enterprise is articulated by assuming some elements furnished by Enrique Dussel’s Philosophy of Liberation. Some of the main conclusions of the present study refer to the potential capacity of the triangular method to provide a methodological tool for Bioethics; the issue of existential dimensions of Bioethics, in which Heidegger’s philosophy of human being seems relevant to the three vertices: Technique, Health and Justice; the role of the University in this triangle; Human Rights, which can never be considered as objective items from Heidegger’s existential perspective and finally the proposal for an Applied Bioethics, which will encourage a return to Potter’s perspective of Bioethics as a new field of knowledge, but now with the incorporation of existential and emancipatory elements.
3

Bioética, imaginación y acción : hacia una Bioética narrativa, práctica y comprometida / Bioética, imaginação e ação : rumo a uma Bioética narrativa, prática e comprometida / Bioethics, imagination and action : towards a narrative, practical and compromised Bioethics

Manchola Castillo, Camilo Hernán 06 November 2017 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Faculdade de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Bioética, 2017. / Submitted by Raquel Almeida (raquel.df13@gmail.com) on 2018-02-27T19:50:10Z No. of bitstreams: 1 2017_CamiloHernanMancholaCastillo.pdf: 1089060 bytes, checksum: 827e5c2f05afc0fd869a63d6a12a6def (MD5) / Approved for entry into archive by Raquel Viana (raquelviana@bce.unb.br) on 2018-03-12T14:34:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2017_CamiloHernanMancholaCastillo.pdf: 1089060 bytes, checksum: 827e5c2f05afc0fd869a63d6a12a6def (MD5) / Made available in DSpace on 2018-03-12T14:34:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2017_CamiloHernanMancholaCastillo.pdf: 1089060 bytes, checksum: 827e5c2f05afc0fd869a63d6a12a6def (MD5) Previous issue date: 2018-03-12 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). / A bioética é, por definição, uma ética prática. Nessa tese serão analisadas e criticadas três escolas de raciocínio moral, com ênfasse em suu nível metodológico: principialismo, casuística e narrativa, a partir, especialmente, das recentes críticas que têm sido feitas à bioética, relacionadas a seu excessivo compromisso com a teoria (opinião especialmente originária dos países centrais) e a um extremo reducionismo que deixa de lado questões sociais, sanitárias e ambientais (reclamação nascida predominantemente no âmbito dos países periféricos). Partindo dessa constatação, este trabalho tem o objetivo de propor uma metodologia complementária. Nesse intuito, é feita uma revisão cuidadosa das três citadas escolas e das críticas mais recorrentes, para então identificar os elementos que deveria incluir uma metodologia complementária: ação, narração e contextualização. Tomando como referente teórico os desenvolvimentos de Orlando Fals-Borda e Martha Nussbaum, este trabalho propõe uma metodologia que integra, por meio da imaginação, os supracitados elementos. Com essa proposta, espera-se estar aportando à construção da bioética como território do conhecimento, em particular, às bioéticas latino-americanas. / Bioethics is, by definition, a practical ethics that takes form in three dominant methods of moral reasoning: principlism, casuistry and narrative. These methods have not, nonetheless, responded to recent criticisms being imposed on Bioethics and related to its excessive commitment to theory (criticism especially launched in the core countries) and an extreme reductionism that ignores social, health and environmental issues (a originated in peripheral countries). Based on this assumption, this work aims –through a careful review of the three aforementioned methodological approaches and their most frequent criticism- at proposing a complementary methodology that suggests the inclusion of three elements for such a methodology: action, narrative and context. Taking Orlando Fals-Borda’s and Martha Nussbaum’s positions as theoretical references, this work proposes an integrative methodology where these three elements, through imagination, seek to contribute to the construction of Bioethics as a territory of knowledge and, as a complimentary contribution to Latin American Bioethics. / La bioética es, por definición, una ética práctica. En esta tesis serán analizadas y criticadas tres escuelas de razonamiento moral, con énfasis en su nivel metodológico: principialismo, casuística y narrativa, a partir, especialmente, de las recientes críticas que se le han impuesto a la bioética, relacionadas con su excesivo compromiso con la teoría (juicio especialmente originario de los países centrales) y con un extremo reduccionismo que deja de lado cuestiones sociales, sanitarias y ambientales (reclamación nacida predominantemente al interior de los países periféricos). Partiendo de esa constatación, este trabajo tiene por objetivo proponer una metodología complementaria. Para hacerlo, hace una revisión cuidadosa de las tres citadas escuelas y de las críticas más recurrentes a ellas, para luego identificar los elementos que debería incluir una metodología complementaria: acción, narración y contextualización. Tomando como referente teórico los desarrollos de Orlando Fals-Borda y Martha Nussbaum, este trabajo propone una metodología que integra, por medio de la imaginación, los citados elementos. Con esta propuesta se espera estar aportando a la construcción de la bioética como territorio del saber, en particular, a las bioéticas latinoamericanas.
4

Elementos fundantes de la ética del cuidado y su posible aporte para la relación clínica

Jana Ayala, Alejandra January 2008 (has links)
Tesis para optar al grado de Magíster en Bioética / Este trabajo se propone, en primer lugar, realizar un análisis de los elementos fundantes de la ética del cuidado a través de una revisión bibliográfica que integra las siguientes perspectivas: l.-Antecedentes filosóficos revisados a partir de: las dos tradiciones constitutivas de la ética occidental (teleología y deontología); los aportes emanados de la sorge heideggeriana, de la interpelación desde el otro que funda la ética levinasiana y la posible ampliación de la significación de cuidado que podría derivarse del concepto de responsabilidad jonasiano. 2.- Consideración de la teoría de relaciones intersubjetivas y de desarrollo moral propuesta por Carol Gilligan, a quién se considera gestora de la ética del cuidado. 3.- Punto de vista emanado desde el ámbito sanitario, a través del análisis de la propuesta de Jean Watson y su modelo de cuidado como "Ciencia Sagrada". 4.-Perspectiva bioética, apoyándose en los planteamientos de Diego Gracia. Por otra parte, el trabajo postula que el análisis de una visión integrada del cuidado, permite superar las dos grandes críticas que ha suscitado la ética del cuidado, a saber: su carácter puramente consecuencialista y su adscripción privativa al género femenino; esta superación permite dilucidar el aporte de este paradigma para la relación clínica, como un modelo complementario que la enriquece , en tanto responde a las exigencias actuales de dicha relación desde el punto de vista bioético y asistencial, concordante con la visión misión de nuestro sistema de salud.
5

Pensar o desafio Biotecnológico com Francis Fukuyama

Rangel, Maria de Fátima Macedo January 2012 (has links)
Para tentar mostrar o interesse da proposta bioética de Francis Fukuyama centro-me, acima de tudo, na sua obra “O Nosso Futuro Pós-Humano”, por entender que o autor, nesta obra, faz uma defesa da ética nas ciências biológicas que é ponderada no sentido da sua viabilidade porquanto é realista: não pretende parar pura e simplesmente o progresso científico, como não concorda que se deva entregar à ciência a responsabilidade de decidir o que está certo ou errado quanto ao seu próprio desenvolvimento. Em primeiro lugar apresento uma breve ideia da evolução da relação da ciência com a ética, desde a modernidade até hoje. Numa segunda ordem percorro o pensamento bioético de Fukuyama, no sentido de apresentar a sua argumentação no que concerne à defesa da vida do Homem fundamentada através dos direitos e essência humana, contra a ambiguidade dos fins biotecnocientíficos relacionados com o carácter inédito dos desafios éticos criados pela inovação tecnológica, e os abusos cometidos por certa medicina. Entrelaço o pensamento de autores outros, no sentido de, por um lado, contextualizar a temática e mostrar o que significa ser homem sob diversas perspectivas, por outro, tentar justificar que é na essência e nos direitos humanos que se alicerça o fundamento da necessidade de travar alguns avanços da biotecnologia humana. [...]
6

Experiencia en la enseñanza de la bioética en la Escuela de Odontología en una universidad local

Puccinelli Wang, Marco Antonio January 2013 (has links)
85 p. / La presente investigación cualitativa descriptiva tuvo como objetivos describir y analizar ¿cómo es la experiencia en la enseñanza de la bioética en la escuela de Odontología de la Universidad Católica Santo Toribio de Mogrovejo?, el marco teórico del presente estudio estuvo sustentado en Gonçalves, Saliba, Kottow y otros, en cuanto a la recolección de los datos se utilizó la entrevista semi estructurada a profundidad, los criterios éticos estuvieron basados en Sgreccia y los criterios de rigor científico se basaron en la propuesta de Rodríguez, en lo referente a los criterios de rigurosidad científica de credibilidad, auditabilidad y transferibilidad, obteniéndose las siguientes categorías variedades de metodologías en la enseñanza de la bioética, limitación y ventajas en la enseñanza de la bioética, implementación en la enseñanza de la misma y las subcategorías la bioética como eje transversal, formación docente en bioética y posicionamiento de la bioética en el plan de estudios, llegando a las siguientes consideraciones finales que la enseñanza de la bioética en odontología tiene como fin tratar de formar profesionales virtuosos proporcionándoles a los futuros odontólogos un conjunto de habilidades que les permita analizar y resolver los dilemas éticos que se presentan en la práctica diaria.
7

Valor intrínseco na bioética ambiental

Kuhnen, Tânia Aparecida 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, Florianópolis, 2010 / Made available in DSpace on 2012-10-25T04:47:33Z (GMT). No. of bitstreams: 1 279655.pdf: 990315 bytes, checksum: 3000336a92a76a4b8a6538ac63434aac (MD5) / O tema desta dissertação é o valor intrínseco e sua aplicabilidade no contexto da bioética ambiental. Discute-se, sobretudo, as concepções de valor intrínseco apresentadas por Ronald Dworkin, Peter Singer e Holmes Rolston III. Tais autores possuem concepções de valor intrínseco diversas e delas realizam diferentes usos e aplicações, o que origina o problema desta pesquisa, levando-nos a questionar se tais concepções de valor intrínseco realmente são suficientes para se propor uma teoria bioética ambiental. A hipótese considerada é a de que dependendo do conceito e do uso da expressão "valor intrínseco", a concepção adotada pelos filósofos não é suficientemente adequada para fundamentar ou, pelo menos, apoiar a construção de uma proposta de ética ambiental que garanta individualmente igual proteção às mais diversas formas de vida. Assim, o objetivo consiste em analisar diversos usos e aplicações de concepções de valor intrínseco na ética prática e, mais especificamente, verificar os limites dessas concepções na sua aplicação no contexto de teorias bioéticas. A partir disso, aponta-se para uma concepção de "valor inerente" para a qual uma ética ambiental genuína deve voltar-se, sem descartar as contribuições de Dworkin, Singer e Rolston III. Para tanto, defende-se a importância de superar uma visão representacionista de mundo, segundo a qual os seres humanos são concebidos enquanto entidades separadas do restante do mundo natural, substituindo-a por uma concepção de natureza que entende os seres humanos como parte do mundo natural, que, por sua vez, é continuamente construído pela interação mente e mundo.
8

Uma reflexão sobre o direito à vida para além dos seres humanos

Torres, Marta de Oliveira January 2012 (has links)
121 f. / Submitted by Ana Valéria de Jesus Moura (anavaleria_131@hotmail.com) on 2013-05-24T19:51:37Z No. of bitstreams: 1 Uma reflexão sobre o direito à vida para além dos seres humanos - Marta de Oliveira Torres.pdf: 874785 bytes, checksum: 34c5c02ae7223d0e3a27be4db04a4429 (MD5) / Approved for entry into archive by Ana Valéria de Jesus Moura(anavaleria_131@hotmail.com) on 2013-05-24T19:53:16Z (GMT) No. of bitstreams: 1 Uma reflexão sobre o direito à vida para além dos seres humanos - Marta de Oliveira Torres.pdf: 874785 bytes, checksum: 34c5c02ae7223d0e3a27be4db04a4429 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-05-24T19:53:16Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Uma reflexão sobre o direito à vida para além dos seres humanos - Marta de Oliveira Torres.pdf: 874785 bytes, checksum: 34c5c02ae7223d0e3a27be4db04a4429 (MD5) Previous issue date: 2012 / Na avaliação ética e jurídica de uma conduta, parte-se de um paradigma dominante antropocêntrico cujos critérios valorativos não incluem o valor da vida dos seres não-humanos. Para sustentar esse valor, há vários discursos repetidos ao longo da história, seja desprovendo os demais seres vivos de alma ou racionalidade, seja colocando o ser humano no topo de uma progressiva evolução, ou até mesmo combatendo filosofias ou religiões que pugnam uma maior aproximação com a natureza. A “coisificação” da vida está levando a uma devastação da natureza de tamanha monta que está a comprometer a vida atual e de futuras gerações. Na história brasileira, estamos presenciando o fim de florestas conservadas pelos índios, os quais estão sendo desapropriados de suas terras, com o aniquilamento de árvores e plantas da região. Somente uma mudança para um paradigma centrado na vida humana e não-humana viabilizará a permanência digna dos seres vivos das futuras gerações. No presente trabalho, analisaremos como o ser humano se relaciona com os animais e plantas na religião e alimentação ao longo da história e as respectivas explicações para essa diversidade de tratamento. Apontaremos a necessidade de mudança do paradigma antropocêntrico e a opção de uma ética biocêntrica, aplicando o “princípio responsabilidade” proposto por Hans Jonas. Veremos a utilização do Direito para a manutenção do valor antropocêntrico, cuja intolerância remonta aos registros de Zaratustra; perceberemos que a banalização da vida dos seres vivos não-humanos atravessa todo o registro histórico da humanidade. Ao analisarmos as decisões judiciais e a legislação produzida nas últimas décadas, verificaremos que o Direito brasileiro é um discurso utilizado para disfarçar a atrocidade que está sendo cometida contra a natureza em nome de um progresso acessível por uma minoria. / Salvador
9

Ortotanásia : uma decisão frente à terminalidade

Sanchez y Sanches, Kilda Mara 07 March 2012 (has links)
Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Programa de Pós-Graduação em Bioética, 2012. / Submitted by Tania Milca Carvalho Malheiros (tania@bce.unb.br) on 2012-05-30T14:31:55Z No. of bitstreams: 1 2012_KildaMaraSanchezySanchez_Parcial.pdf: 993825 bytes, checksum: 2122564b3f3d8b5be19e13e6ebd8d4e6 (MD5) / Approved for entry into archive by Elzi Bittencourt(elzi@bce.unb.br) on 2012-06-02T13:01:35Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2012_KildaMaraSanchezySanchez_Parcial.pdf: 993825 bytes, checksum: 2122564b3f3d8b5be19e13e6ebd8d4e6 (MD5) / Made available in DSpace on 2012-06-02T13:01:35Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2012_KildaMaraSanchezySanchez_Parcial.pdf: 993825 bytes, checksum: 2122564b3f3d8b5be19e13e6ebd8d4e6 (MD5) / O ser humano sempre buscou compreender a morte, discutindo-a em seus costumes e tradições e em contextos acadêmicos por filósofos, antropólogos, historiadores, médicos e psicólogos. Mesmo assim há dificuldades para aceitá-la como parte da vida e os médicos seriam os profissionais responsáveis pelo seu adiamento. Hoje é possível se pensar em morte com dignidade e com qualidade. A questão da ortotanásia foi recentemente regulamentada no Brasil pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), pela entrada em vigor da Resolução 1805/2006. O objetivo geral da pesquisa foi refletir e discutir, com contribuições da bioética, sobre práticas de limitação ou suspensão de suporte vital em situações de terminalidade, a partir de relatos de médicos oncologistas. Participaram dez profissionais que atuavam em serviços públicos de saúde do Distrito Federal. Um roteiro de entrevista semiestruturado norteou os eixos temáticos investigados, a saber: concepções de ortotanásia e eutanásia; influências na decisão de suspensão ou limitação de suporte vital em condição de terminalidade; enfrentamento de conflitos entre profissionais e familiares em situações do fim da vida; conhecimento da Resolução 1805 do CFM; formação e experiência profissional na suspensão ou limitação de suporte vital; efeitos da resolução na prática atual de profissionais de medicina. Os dados foram analisados por meio de análise de conteúdo. Os resultados principais indicaram que a quase totalidade dos participantes tinha uma concepção de ortotanásia e de eutanásia compatível com o estabelecido na literatura. Sete médicos conheciam a resolução do CFM e três mencionaram a fragilidade legal de uma regulamentação proveniente de uma entidade de classe. Os relatos indicaram a necessidade de mudanças na formação médica diante dos depoimentos acerca da omissão desses temas em seus cursos de graduação. Oito médicos afirmaram que a regulamentação da questão não afetaria sobremaneira a prática cotidiana, pois conceitos morais e éticos tendem a prevalecer na tomada de decisão. Princípios bioéticos, como autonomia, beneficência, não maleficência e justiça podem contribuir para a elucidação de dilemas sobre a suspensão ou limitação de suporte vital em situação de terminalidade. A difusão da Resolução 1805/06, e de princípios bioéticos que a respaldam, é urgente visando à aplicação efetiva da mesma em contextos de morte e terminalidade. ______________________________________________________________________________ ABSTRACT / The human being has always sought to understand death, discussing it in its customs and traditions, and in academic contexts provided by philosophers, anthropologists, historians and psychologists. Even so, it is still difficult to accept it as part of life, and doctors would be the professionals responsible for its delay. Today, it is possible to think of death with dignity and quality. The issue of orthotanasia was recently regulated in Brazil by the Federal Council of Medicine (FCM), by Resolution 1805/2006, already in force. The general objective of the research was to reflect and discuss, with the contributions of Bioethics, the limitation or withdrawal of life support in situations of terminality, based on reports of oncologists. Ten oncologists who worked in the Federal-structured interview directed the themes to be investigated, which were: conceptions of orthotanasia and euthanasia; influences in the decision of introducing or not vital support in terminal condition; confrontation of conflicts between professionals and family members in life experience in the suspension, of or limitation of life support; effects of the resolution in the current practice of medical professionals. The data was analyzed through content analysis. The main results indicate that almost all of the participants had a conception of orthotanasia and euthanasia compatible to what had been established in the literature. Seven doctors knew of the FCM Resolution and three mentioned the legal frailty of a regulation originating from a class entity. The reports indicated the necessity of change in the medical formation, in view of the omission of these themes in the graduation courses. Eight doctors affirmed that the regulation of the issue would not affect their daily practice, for moral and ethical concepts tend to prevail in the decision making process. Bioethical principles, such as autonomy, beneficence, no maleficence and justice, may contribute to the elucidation of dilemmas on the removal or limitation of life support in terminal conditions. The diffusion of Resolution 1805, and of bioethical principles which support it, is urgent, aiming its effective application in context of death and terminal conditions.
10

Experiencia en la enseñanza de la bioética en la Escuela de Odontología en una universidad local

Puccinelli Wang, Marco Antonio January 2013 (has links)
La presente investigación cualitativa descriptiva tuvo como objetivos describir y analizar ¿cómo es la experiencia en la enseñanza de la bioética en la escuela de Odontología de la Universidad Católica Santo Toribio de Mogrovejo?, el marco teórico del presente estudio estuvo sustentado en Gonçalves, Saliba, Kottow y otros, en cuanto a la recolección de los datos se utilizó la entrevista semi estructurada a profundidad, los criterios éticos estuvieron basados en Sgreccia y los criterios de rigor científico se basaron en la propuesta de Rodríguez, en lo referente a los criterios de rigurosidad científica de credibilidad, auditabilidad y transferibilidad, obteniéndose las siguientes categorías variedades de metodologías en la enseñanza de la bioética, limitación y ventajas en la enseñanza de la bioética, implementación en la enseñanza de la misma y las subcategorías la bioética como eje transversal, formación docente en bioética y posicionamiento de la bioética en el plan de estudios, llegando a las siguientes consideraciones finales que la enseñanza de la bioética en odontología tiene como fin tratar de formar profesionales virtuosos proporcionándoles a los futuros odontólogos un conjunto de habilidades que les permita analizar y resolver los dilemas éticos que se presentan en la práctica diaria. / Tesis

Page generated in 0.0527 seconds