• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 89
  • 3
  • 3
  • 3
  • 3
  • 2
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • 1
  • Tagged with
  • 91
  • 91
  • 32
  • 22
  • 17
  • 16
  • 16
  • 16
  • 13
  • 12
  • 11
  • 11
  • 10
  • 10
  • 10
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Eros propiciando a compreensão da sexualidade das enfermeiras

Labronici, Liliana Maria January 2002 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem / Made available in DSpace on 2012-10-19T15:45:21Z (GMT). No. of bitstreams: 0 / Trata-se de uma pesquisa qualitativa de abordagem fenomenológica hermenêutica fundamentada no pensamento do filósofo Maurice Merleau-Ponty e do sociólogo Michel Maffesoli, que teve como objetivo compreender como a sexualidade se manifesta no cotidiano das enfermeiras na dimensão pessoal, profissional e social. Foram realizadas no período de março a abril de 2001, 20 entrevistas gravadas com enfermeiras de instituições hospitalares e de ensino superior públicas e privadas. A análise dos discursos se deu mediante três momentos: a descrição, a redução e a compreensão fenomenológica, o que ensejou a identificação de três unidades temáticas, que foram subjetivamente categorizadas em: o Eros da complementaridade na dimensão pessoal, profissional e social; o Eros da maternidade e o Eros intermediário impregnado pelo poder. Constatou-se que o desejo pelo outro, enquanto complemento, viabilizou o projeto de constituição de uma família, de uma vida harmoniosa, de uma relação vivenciada a partir do jogo das diferenças, constituído por um misto de elementos contraditórios e opostos que se complementam. Na dimensão profissional o desejo da complementaridade aparece na situação de encontro/interação do corpo cuidador e do corpo cuidado, proporcionando as trocas e o reconhecimento, uma vez que o corpo cuidador mostra seu conhecimento, sua competência técnica, suas possibilidades, enfim seu potencial humano, sua capacidade de aliar racionalidade e sensibilidade, possibilitando um cuidado autêntico, humanizado, ético, não verticalizado, num cenário no qual Eros (vida) e Thánatos (morte) convivem juntos em eterna luta. O reconhecimento surge como desejo realizado, que depende do olhar do outro e proporciona prazer, tanto para a enfermeira que trabalha no cuidado direto como para enfermeira que trabalha na administração. O desejo da complementaridade aparece ainda em diversas formas de agregações societais entre corporeidades que proporcionam prazer e mostram momentos de descontração, de lazer, de ludismo, do cuidado de si. O desejo de ser mãe aparece como desejo realizado que proporciona prazer, visto que a maternidade propicia vivenciar uma relação humana absoluta de troca, de complementaridade, uma relação quiasmática e também dá início a um novo ciclo na vida da mulher: o amor materno. O desejo intermediário é fruto da insatisfação constatada no balanço existencial, que nos coloca na roda da vida e leva a uma ganância intelectual e material, a um consumismo sedutor e desenfreado, porque atrás deste está o poder que atinge nosso corpo, nossa existência, enfim todas as instâncias da sociedade, motivo pelo qual ninguém está imune a ele. Assim sendo, constatei que a sexualidade é dimensão ontológica que se manifesta na corporeidade, expressa nossa maneira de ser e de estar no mundo mediante os Eros que permeiam o cotidiano humano, e que esta nova concepção permite pensar a sexualidade de maneira mais ampla, uma vez que transcende a visão biológica e reprodutiva hegemônica na Enfermagem
2

Conhecimento, atitude e pratica em relação aos metodos anticoncepcionais entre adolescentes gestantes

Belo, Marcio Alves Vieira 19 July 2001 (has links)
Orientador: João Luiz Pinto e Silva / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Ciências Médicas / Made available in DSpace on 2018-07-28T10:17:12Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Belo_MarcioAlvesVieira_M.pdf: 255150 bytes, checksum: 4889cbb47f97797cd7a041b17054c6a8 (MD5) Previous issue date: 2001 / Resumo: Objetivos: estudar o conhecimento, a atitude e a prática em relação ao uso prévio de métodos anticoncepcionais em adolescentes gestantes, bem como algumas características sociodemográficas e da sua vida sexual. Sujeitos e Métodos: estudo observacional, associado a inquérito CAP ¿ Conhecimento, Atitude e Prática envolvendo 156 adolescentes grávidas com idade menor ou igual a 19 anos, que responderam a questionário estruturado com perguntas pré-codificadas e abertas antes da primeira consulta pré-natal, entre outubro de 1999 a agosto de 2000. Foi realizada análise descritiva, univariada, que incluiu a utilização de distribuições de freqüência e análise bivariada. Foram utilizados os testes qui-quadrado de Pearson e de Yates e regressão logística considerando-se um erro tipo I de 5% através do pacote estatístico EPI-INFO 6.04b e pelo SPSS/PC para análise da associação entre características sociodemográficas e o conhecimento e o uso de métodos anticoncepcionais. Resultados: as adolescentes apresentaram média de idade de 16,1 anos. Em relação ao grau de instrução, 51,9% pararam de estudar e o principal motivo isolado do abandono escolar foi a gravidez (30,9%). Houve predomínio de primigestas (78,8%) e a idade média da menarca foi 12,2 anos sendo 14,5 anos para a primeira relação sexual. Televisão (83,9%) e rádio (79,4%) foram os meios de comunicação de maior acesso diário, sendo que cartazes (72,9%) e folhetos (70,5%) foram mais usados para obtenção de informações acerca de métodos anticoncepcionais. Condom (99,4%) e anticoncepcional oral hormonal (98%) foram os mais conhecidos. A freqüência de utilização de algum método anticoncepcional na primeira relação sexual foi de 54,5%, e o condom (87,1%) foi mais usado. Em relação ao período fértil, 88,5% das adolescentes não conseguiram identificá-lo corretamente. Cerca de 67,3% não estavam utilizando qualquer método antes de ficar grávida. O principal motivo isolado alegado para o não uso foi o desejo de engravidar (24,5%). As adolescentes mais velhas, as que informaram professar alguma religião e as que pertenciam a uma classe socioeconômica mais alta tinham um conhecimento maior dos métodos. As adolescentes multíparas usaram com mais freqüência contraceptivos antes de ficar grávidas. Conclusão: As adolescentes têm conhecimento adequado sobre os métodos anticoncepcionais e concordam com seu uso durante o período da adolescência, apesar de que na prática, previamente a esta gravidez, tenha sido considerada inadequada, muitas justificando por essa atitude, o desejo de engravidar. A religião, a idade e a classe socioeconômica estão relacionadas ao maior ou mais adequado conhecimento dos métodos anticoncepcionais, enquanto a multiparidade a seu maior uso. Proporção elevada de adolescentes usou algum método à primeira relação sexual. Houve decréscimo de sua utilização, tendo um período de tempo curto entre o início da vida sexual e a gravidez / Abstract: Objective: to describe the knowledge, attitude and practice related to previous contraceptive methods used among pregnant teenagers, as well as some socio-demographic characteristics and sexual practices. Subject and methods: this is an observational, descriptive study, associated to KAP inquiry (Knowledge, Attitude and Practice), including 156 pregnant teenagers up to 19 years of age, who answered a structured questionnaire with pre-codified and open questions applied before the first prenatal appointment, from October 1999 to August 2000. Descriptive and univariable analysis were performed, including the use of frequency distributions, and bivariable analysis. Pearson, and/or Yates chi-square tests and logistic regression were used, through statistic software program, EPI-INFO 6.04b to correlate socio-demographic characteristics, knowledge and contraceptive method using, accepting an error type I of 5%. Results: the adolescents have a medium age of 16.1 years,. Regarding schooling, 51.9% of them interrupted their studies and the main reason for school drop out referred was pregnancy (30.9%). Adolescents whose first pregnancy (78.8%) predominate the research, and the average age of menarche is 12.2 years, and 14.5 years is average age for the first sexual intercourse. Television (83.9%) and radio (79.4%) are the most accessible daily media and placards (72,9%) and flyers (70.5%) are the most frequent way to get information about contraceptive methods. Condom (99.4%) and oral contraceptive are the most common method between teenagers, and diaphragm is the most unknown method (39.1%). The frequency of contraceptive method use on the first sexual intercourse is (54.5%), and the condom (87.1%) is the most usual method. Regarding the fertile period, 88.5% of female teenagers do not notice it correctly. 67.3% of patients weren¿t using any contraceptive method before they got pregnant. The main reason for not using a method pointed was the wanting to be pregnant (24.5%). The older adolescents that have some type of religion and belong to a higher socio-demographic class, have some better knowledge about contraceptive methods. The teenagers that have had more than one pregnancy have a greater use of contraceptive method before they became pregnant. Conclusion: the pregnant adolescents have adequate knowledge of contraceptive methods and they agree to use them through the teenage years, although that their experience with them are considered inadequate and the main reason not to use them is the desire became pregnant. Religion, age group, and socio-demographic economic class are directly related to the knowledge that each woman has on contraceptive methods, while multiple pregnancies bring more awareness. An elevated proportion of young girls had used contraceptive on first sexual intercourse. However there was a decrease of use of these methods, shortly after, causing pregnancy, and waking period between the first sexual intercourse and their first pregnancy a very short one / Mestrado / Tocoginecologia / Mestre em Tocoginecologia
3

Falando Gênero

Hochdorn, Alexander January 2013 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2013 / Made available in DSpace on 2013-12-06T00:30:14Z (GMT). No. of bitstreams: 1 319874.pdf: 5268068 bytes, checksum: e909a3ca6a6c20b23b5f713c20d2dcbd (MD5) Previous issue date: 2013 / O tópico da presente pesquisa é centrado no posicionamento discursivo entre atores sociais, cuja identidade de gênero se difere de uma perspectiva dicotômica dos sexos, e contextos caracterizados por acepções principalmente heteronormativas. Foram pesquisadas as margens de agenciamento, dentro das quais uma pessoa em transição entre os gêneros reivindica uma representação do self, diante das peculiares estruturas simbólicas e normativas de contextos específicos de interação. Com a finalidade de captar os processos, por meio dos quais se desenvolve uma representação do selfcomo identidade generizada, foi analisado o grau de agenciamento diante das práticas de posicionamento em três contextos: realidade carcerária, mundo do trabalho e ambiente familiar. O objetivo da tese é compreender quanto as/os transgêneras/os reproduzem certos idealtipos generizados, diante das coordenadas simbólicas do contexto, da situação das interações cotidianas, e também da especificidade dos meta-artefatos linguísticos que circunscrevem áreas de significados declinados no feminino ou no masculino. As representações do self e do outro, em uma ótica socioconstrucionista, são articuladas ao longo de produções discursivas entre interações cotidianas e superestruturas culturais e normativas. O discurso, conforme esta perspectiva, é entendido como artefato de mediação que gera significados partilhados. O corpo dos dados consiste, por isso, na coleta de material discursivo nos seguintes contextos: a) seis entrevistas semi-estruturadas com os funcionários penitenciários que, com título diverso, prestam serviço no Novo Complexo Penitenciário de Sollicciano (Florença); b) cinco entrevistas em profundidade com as detidas transgêneras reclusas no mesmo instituto; c) sete entrevistas em profundidade com pessoas transgêneras em contextos privados e de trabalho e d) três diários escritos por pessoas transgêneras, contatadas em associações sociopolíticas no centro e no norte da Itália. Estes dados textuais foram estudados por meio de duas perspectivas metodológicas: 1) Análise crítica da estrutura ideológica do discurso, em referência à produção de significados implícitos. Os repertórios simbólicos foram associados à macrocategorias conceituais, por meio de um software para a análise de forma e semiótica: Transana. 2) Análise quali-quantitativa do conteúdo semântico e da organização lexical com o programa para a classificação hierárquica descendente de dados textuais: Alceste. Emergiu a partir dos resultados que os elementos constitutivos da produção discursiva (léxico, semântica, semiótica) geram repertórios narrativos semelhantes à estrutura da representação do self e do outro. Estas unidades de significado respondem à pergunta da presente pesquisa, focada no posicionamento de gênero e con(texto). Portanto foi apontada a intersecionalidade sequencial entre as seguintes variáveis: Dualismo de gênero ? Assimetria de poder ? Desigualdade ? Discriminação ? Representação de gênero reificada. Emergiram deste processo diferentes práticas normativas, estruturais e de interação, que, por meio de universos de sentido e sistemas de ação socialmente partilhados, culturalmente legitimados e discursivamente institucionalizados, produzem significados e idealtipos generizados, aninhados em horizontes temporais, cenários relacionais e limites contextuais. A respeito do contexto carcerário, as margens de posicionamento são relegadas dentro de parâmetros institucionalizados do sistema penitenciário. A linguagem assume, sobretudo, uma função reificante a partir do momento em que as categorias semânticas definem os vínculos normativos entre si e o contexto. Contudo, a identidade de gênero resulta ser circunscrita por fronteiras discursivas precisas. No que concerne às realidades familiares e de trabalho, as representações do self como transgênera/o variam conforme as coordenadas simbólicas situadas no hic et nunc. As superestruturas normativas impregnam o discurso, sobretudo em nível implícito. O agenciamento, no processo de afirmação da própria identidade de gênero, depende da especificidade do contexto e das diversas modalidades de posicionamento entre o self e o outro. <br> / Abstract: The topic of the following research is focused on discursive positioning amongst social actors, whose gender falls somewhere between or outside of the sexual dualism, and contexts, characterized by a dominant heteronormative imprint. The edges of agency have been investigated, according to which a person, who passes amongst genders, claims a representation of self, with regard to the peculiar symbolical and normative structure of specific contexts of interaction. In order to isolate the processes, throughout which develops a self-representation as gender, the rank of agency has been analyzed, according to practices of positioning within three contexts: prison reality, workplaces and family environment. The study, therefore, aims to understand how transgender reproduce certain genderized Ideal-types, with regard to the symbolical coordinates of the context, the situativity of everyday interaction, as well as the linguistic meta-artifacts, circumscribing zones of meanings, which move in a feminine or masculine direction. The representations of self and others, within a socio-constructive perspective, are articulated along discursive productions in relation to everyday interactions and cultural and normative superstructures. Discourse, according to this approach, could be considered as a mediation artifact, which generates social meanings. The corpus of data, therefore, consists in gathering discursive material within the following contexts: a) six semistructured interviews with staff members of the Sollicciano prison near Florence; b) fivein-depth interviews with transprisoners detained in the same institute; c) seven in-depth interviews with transgender in private and work contexts and d) three diaries, written by transgender, contacted by socio-political associations in north and central Italy. These textual datas have been studied according to two methodological perspectives: 1.) Critical Analysis of the ideological matrix of discourse, with regard to the production of implicit meanings. The symbolic repertoires have been associated to conceptual macro-categories, adopting the software Transana for computer assisted discourse analysis. 2.) Quali-quantitative analysis of semantic content and lexical organization with the program for the hierarchic descendent classification of textual data Alceste. Results show that the constitutive elements of discursive production (lexicon, semantics, semiotics) generate narrative repertoires, with similar structure and affine representations of self and others. These units of meanings constitute the research goals of this study, focused on positioning between gender and (con)text. There emerged a sequential intersectionality amongst the following variables: Gender dualism ? Asymmetry of power ? Inequalities ? Discrimination ? Reified representation of gender. From this process emerged different normative, structural as well as interactive practices, which, throughout universes of sense and systems of actions, socially recognized, culturally legitimized and discursively institutionalized, produce genderized Ideal-types and meanings, embedded within temporal horizons, relational sceneries and contextual limelights. With regard to prison context the edges of positioning are relegated within the institutional parameters of the penitentiary system. Language, especially, assumes a reifying function, by the moment, that semantic categories define normative links between self and context. Gender identity, actually, is circumscribed by precise discursive borders. With regard to family and workplaces,self-representation as transgender changes, according to situated symbolic coordinates. Normative superstructures influence discourse mainly on an implicit level. Agency within processes of gender identity affirmation depends on specific contexts and different modalities of positioning amongst self and others.
4

Confissões da carne : uma experiência clínica de atendimento psicoterapêutico a transexuais

Oliveira, Marcos de Jesus 14 February 2013 (has links)
Tese (doutorado)—Universidade de Brasília, Instituto de Ciências Sociais, Departamento de Sociologia, Programa de Pós-Graduação em Sociologia, 2013. / Submitted by Luiza Silva Almeida (luizaalmeida@bce.unb.br) on 2013-07-09T18:26:44Z No. of bitstreams: 1 2013_MarcosdeJesusOliveira.pdf: 1591728 bytes, checksum: 4d83ab41762a0188fccf7d1ceaaeda05 (MD5) / Approved for entry into archive by Guimaraes Jacqueline(jacqueline.guimaraes@bce.unb.br) on 2013-07-10T13:24:10Z (GMT) No. of bitstreams: 1 2013_MarcosdeJesusOliveira.pdf: 1591728 bytes, checksum: 4d83ab41762a0188fccf7d1ceaaeda05 (MD5) / Made available in DSpace on 2013-07-10T13:24:10Z (GMT). No. of bitstreams: 1 2013_MarcosdeJesusOliveira.pdf: 1591728 bytes, checksum: 4d83ab41762a0188fccf7d1ceaaeda05 (MD5) / Este estudo analisa as formas de poder/saber que regulam a prática psicoterápica destinada a pessoas transexuais requerentes da cirurgia de transgenitalização em um hospital universitário brasileiro localizado em um grande centro urbano. Trata-se, para colocar em termos simples, de entender como o diagnóstico de disforia de gênero é construído nas e pelas interações terapêuticas destinas ao público investigado. Por meio de observação participante em sessões terapêuticas, foi reconstituída a "microfísica do poder" da clínica, seus regimes de subjetivação. Esses regimes funcionam como um dispositivo cujas forças atuam no sentido de conformar as subjetividades ali produzidas a certos ideais regulatórios, disciplinares e biopolíticos, característicos da modernidade ocidental. Entrevistas semiestruturadas àquelas que se submeteram a atendimento psicoterápico como parte do programa de acesso à cirurgia de transgenitalização complementam a estratégia teórico-metodológica descrita, de modo a viabilizar o objetivo anteriormente mencionado, bem como dar a ver as negociações e subversões da norma como possibilidades de resistência no interior dos regimes hegemônicos de subjetivação do contexto institucional investigado. O aprofundamento do segundo objetivo segue informado pela sociologia da diferença infinitesimal, colocando em destaque o processo complexo e multifacetado de formação das identidades de gênero a partir dos elementos múltiplos e fluídos dentro das posições identitárias. O debate sobre a formação das identidades ocorre ainda no âmbito da proposta teórica da sociologia simétrica, a partir da qual será sugerido que as identidades são indissociáveis da relação entre o mundo humano e não-humano. _______________________________________________________________________________________ ABSTRACT / This study analyzes the forms of power/knowledge which govern the practice of psychotherapy for applicants of sex reassignment surgery in Brazilian university hospital located in a large urban centre. It aims, to put it in a simple way, at understanding how the diagnosis of gender dysphoria is progressively constructed in and by the therapeutic interactions among psychologists and transsexuals. Through participant observation in therapy sessions, the hegemonic regimes of subjectivation of the clinic were reconstituted. These regimes of subjectivation work as a dispositive, in a Foucauldian sense, by conforming the participants of the therapy to certain regulatory, disciplinary and biopolitical ideals. Semistructured interviews with those who underwent psychotherapy complement the theoretical and methodological strategies already described, in order to enable the objective aforementioned, as well as to make possible to visualize the negotiations and subversions of the norms as possibilities of resistance within the hegemonic regimes of subjetivation in the institutional context investigated. This second objective is informed by the sociology of infinitesimal difference, highlighting the complex and multifaceted process of gender identity formation from multiple and fluid elements within identity positions. The discussion on the formation of gender identities will be also made from the symmetric sociology, by suggesting that the identities are inseparable from the relationship between the human and non-human worlds. _______________________________________________________________________________________ RÉSUMÉ / Cette etude analuse les forms de pouvoir/savoir qui régissent la pratique de la psychothérapie destine aux candidats pour la chirurgie de réassignation sexuelle dans um hôpital universitaire brésilienne située dans um grand centre urbain. Il objective, pour le dire simplement, comprendre comment le diagnostic de dysphorie de genre est construit dans et par lês interactions thérapeutiques destinées au publique investigue de la clinique ont été reconstitués, as “microphysique du pouvoir”. Ces regimes fonctionnent comme um dispositif, em objetivant conformer les subjectivités produits à certains idéaux réglementaire, disciplinaire et biopolitique. Entretiens semi-structurés avec ceux qui ont subi à la psychothérapie dans le cadre du programme d’accès à La chirurgi de réassignation sexuelle susmentionné, ainsi que de faire voir les négotiations et subversions de la norme comme possibilites de résistance au sein des regimes hégémoniques du subjectivation du contexte institutionnel étudié. Pour approfondir le deuxième but, on utilize la sociologie de la formatin des identités de genre à partir d’éléments multiples et fluides à l’intérieur des positions identitaires. Le débat sur la formation des identités de genre será égalemnet pris dans le cadre de La sociologie sumétrique, à partir de laquelle il será prposé que les identités sont indissociables de la revelation entre le monde humain et non-humain.
5

A sexualidade do surdo

Beche, Rose Clér Estivalete January 2005 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação. Programa de Pós-graduação em Educação / Made available in DSpace on 2013-07-16T01:45:09Z (GMT). No. of bitstreams: 1 223425.pdf: 503390 bytes, checksum: ec7402af26f68f9e68c9806c4b923211 (MD5) / Esta pesquisa adentrou no universo da cultura surda sob a ótica de dois jovens.São as falas expressas em gestos e a forma de "ouvir" o mundo destes sujeitos que orientaram o caminho percorrido em busca do entendimento de como a identidade sexual do surdo se constitui. Parti da premissa de que a identidade é algo em construção, com múltiplas faces e singularidades constituindo-se a partir das interlocuções vividas. Assim, transitei com a ótica dos Estudos Culturais pelas histórias de vida meus entrevistados, constatei nos gestos (in)seguros a presença dos condicionantes ouvintes impostos por uma educação normatizadora e castradora. Com ajuda de uma proposta emancipadora a sexualidade foi interpretada nas suas múltiplas interfaces. A proposta inicial de adentrar em um campo pouco pesquisado foi alicerçada pela presença dos Estudos Surdos possibilitando uma maior mobilidade com base em outras pesquisas já realizadas e, principalmente, com o desejo profundo de instigar outros olhares sobre esta temática. Acredito ter desvelado algumas (in)verdades e espero, ter demonstrado nas minhas palavras e interpretações, o respeito com que concebo o surdo. Não como o outro que existe porque eu existo, mas, ao contrário, que minha identidade ouvinte existe porque a presença do outro surdo delineia e influencia quem efetivamente eu sou.
6

Uma análise dos discursos sobre corpo e gênero contidos nas enciclopédias sexuais publicadas no Brasil nas décadas de 80 e 90

Sena, Tito January 2001 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas. Programa de Pós-Graduação em Psicologia / Made available in DSpace on 2012-10-18T04:41:42Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2014-09-26T00:33:14Z : No. of bitstreams: 1 182284.pdf: 7892375 bytes, checksum: 90e7bad2aad73dc6852b9e20c4c06dad (MD5) / O trabalho é o resultado de uma pesquisa documental que utiliza a matriz teórica e metodológica de Michel Foucault. Elabora uma análise de discurso das enciclopédias e guias sexuais editados no Brasil nas décadas de 80 e 90. Privilegia as categorias analíticas de Corpo e Gênero para a realização do mapeamento correlacional dos enunciados, detectando-se as rupturas e continuidades nos discursos dos documentos.Confirma as teses foucauldianas de que o corpo continua sendo objeto de investigações e intervenções através de macro e microfísicas de poderes e alvo de controles disciplinadores e reguladores que o submetem a normalizações e normatizações. Aponta, no tocante aos discursos de gênero, que os corpos masculinos e femininos continuam a serem tratados de maneira biológica diferencial, desencadeando naturalizações de experiências construídas em campos históricos e culturais. Constata que o discurso médico praticamente ignora os avanços dos discursos sobre gênero e sua perspectiva de superação de desigualdades políticas ancoradas na diferença sexual. Ressalta a emergência da Aids como promotora de rupturas discursivas, indutora de novos intercâmbios corporais (menos físicos e mais virtuais), e fortalecedora do discurso médico higienista.
7

Adolescencia, sexualidade e AIDS

Fruet, Maria Silvia Bruni 30 August 1995 (has links)
Orientador: Ana Maria Faccioli de Camargo / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-07-20T13:26:20Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Fruet_MariaSilviaBruni_M.pdf: 6474483 bytes, checksum: da9ca51302fa2270803df4fd7cfd33dc (MD5) Previous issue date: 1995 / Resumo: O presente trabalho busca entender através de gestos, sinais e principalmente palavras, como os adolescentes representam a sexualidade e a AIDS, considerandose as influências exercidas pela família, escola, amigos e meios de comunicação. Para obtermos as informações dos jovens em que baseamos nossa análise, nos valemos de depoimentos pessoais de 15 adolescentes, colhidos durante entrevistas em duas escolas estaduais de primeiro e segundo graus de Campinas, de observações feitas a partir de um Programa de Prevenção em AIDS desenvolvido nas mesmas escolas e da análise de artigos relativos ao tema, publicados, recentemente, em jornais de São Paulo. Constatamos que os adolescentes são fortemente influenciados pelos meios de comunicação, assumindo as representações sociais da sexualidade como suas, seu discurso aparece como a reprodução de um outro já estabelecido, normatizado pelo social, onde a singularidade praticamente não existe. Entretanto, precisávamos explicitar estas representações para podermos entender e não apenas explicar ou revelar e então propor uma forma de trabalhar estas questões trazidas pela sexualidade e AIDS com os adolescentes. Não queremos criar uma nova ordem social mas dar a oportunidade de discutirem, reconhecerem e se colocarem em processos de singularização que levariam a outros processos, rompendo os equilíbrios estabelecidos, compondo novos afetos, práticas, discursos e comportamentos / Abstract: This study aimed to analyse the way adolescents understand sexuality and AIDS through words, images, and gestures, taking into account the influence suffered by family, school, friends and media. Our analysis was based on personal views of 15 adolescents interviewed in two different State Schools of Campinas, São Paulo, Brazil, and on observations performed during an AIDS Prevention Program at the same Schools. Related articles recent1y published in newspapers from São Paulo State were also considered in the analysis.Adolescents are largely influenced by the media. They adopt the social representation of sexuality as their own, therefore their speeches are reproductions of social codes, and their own singularities are not revealed. However, we had to realise this ftrst to understand (and not only to explain or unveil it) and to be able to propose a way of dealing with the questions brought by AIDS and sexuality. We had no intentions in creating a new social code, but we aimed to give these adolescents opportunities to discuss and to perceive their own singular selves. This new perception should help them to break from the social codes and to originate new ways of interaction, practice, speech and behaviour / Mestrado / Metodologia do Ensino / Mestre em Educação
8

A sexualidade educada : nota critica sobre pressupostos teoricos e projetos empiricos

Verardo, Maria Terezinha Vieira 13 July 2018 (has links)
Orientador: Reinaldo Carmello Correa de Moraes / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-07-13T21:27:00Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Verardo_MariaTerezinhaVieira_M.pdf: 16996335 bytes, checksum: 439feb68c2c6c05c41ed8e60b3dbab85 (MD5) Previous issue date: 1989 / Mestrado
9

Sexualidade e familia e trabalho : ouvindo um grupo de funcionarias da UNICAMP

Moraes, Silvana Marcia 21 July 2018 (has links)
Orientador: Isaura Rocha Figueiredo Guimarães / Dissertação (mestrado) - Universidade Eatadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-07-21T19:47:05Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Moraes_SilvanaMarcia_M.pdf: 5429007 bytes, checksum: 6428a43ccaa979c357011a3dd253e211 (MD5) Previous issue date: 1996 / Resumo: Este trabalho foi realizado junto a um grupo de funcionárias da Universidade Estadual de Campinas, com o objetivo de estudar a influência do ambiente profissional na construção da identidade feminina, procurando-se dar atenção ao modelo de papel sexual, que estas mulheres transmitem para suas filhas adolescentes. Aspectos diversos do desenvolvimento da identidade feminina foram enfocados, através da análise de conteúdo de entrevistas com funcionárias, que são mães e têm os filhos freqüentando os meios educacionais do campus. Os indicadores para o estudo foram: - a relação desse grupo de mulheres com o ambiente de trabalho da Universidade; - os problemas encontrados ao construir o duplo papel de mãe e profissional; os conceitos sobre sexualidade usados na educação de sua filha adolescente. Foi utilizada a metodologia qualitativa descritiva, concretizada através de entrevistas semi-estruturadas aplicadas a um grupo de 20 mulheres, das quais 7 foram selecionadas, para uma segunda entrevista de aprofundamento. O grupo apresentou semelhança em características básicas, como: idade acima de 30 anos; nível de escolaridade até 2° grau; renda familiar de até cinco salários mínimos; uso dos Serviços Educativos (creche, pré-escola, serviço de apoio e primeiro grau) da UNICAMP há pelo menos 8 anos; filhas na adolescência. Notou-se que, em decorrência das consideráveis mudanças ocorridas no cotidiano a partir do ingresso no ambiente profissional universitário, o processo de construção de identidade dessas mulheres sofre sensíveis transformações, que se caracterizam por avanços e ambigüidades. A vivência de situações novas e a possibilidade de receber mais informações pela intensificação da interação social alargam os horizontes anteriores sobre o papel feminino da mãefuncionária. Esta vivência e reflete-se diretamente na família e revela certa ambigüidade na orientação e modelo de papel sexual que ela transmite na educação de suas filhas / Abstract: This work was done with a group of female workers of Campinas State University (UNICAMP), with purpose of studying the influence of the working environment on the construction of the female identity, through the understanding of the woman's role, that these women transmit to their daughters during adolescence. Different aspects of the female identity were focused through the analysis of the content of the interviews made with the female workers who got children attending the educational services of the campus. The indicators used for this study were: The relationship of this group of women with their working environment at the University; Problems found when constructing their double role as mothers and professionals; The concepts of sexuality used in the bringing up of her teenager daughters. Qualitative descriptive methodology was used through semi structured interviews with a group of 20 women, from which were selected for a second interview 7 with the following characteristics: age over 30, graduated from high school, use of Educational Services (nursery, pre school, supporting services and primary school) at UNICAMP, teenager daughters, family income up to 5 minimum wages We concluded that, as result of the considerable changes that took place in there women's every day life, after their entrance in the University professional environment, their process of identity construction suffers noticeable changing which are characterized by progress and ambiguities. The experiencing of new situations, the possibility of receiving more information through the intensification of their social interaction broadens their horizons about the feminine role, the mother-worker. This experiencing is reflected directly in their family and reveals a certain ambiguity in the orientation and the pattern of the sexual role she passes when bringing up their daughters / Mestrado / Psicologia Educacional / Mestre em Educação
10

Riso, cultura e educação : imagens do primeiro riso

Godoy, Marcia Denise de Oliveira 03 August 2018 (has links)
Orientador: Luis Enrique Aguilar / Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Educação / Made available in DSpace on 2018-08-03T15:51:15Z (GMT). No. of bitstreams: 1 Godoy_MarciaDenisedeOliveira_M.pdf: 13073311 bytes, checksum: 94379c5d5397de52a37faf159cd41885 (MD5) Previous issue date: 2003 / Mestrado

Page generated in 0.0725 seconds