• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 15936
  • 465
  • 313
  • 151
  • 130
  • 130
  • 130
  • 127
  • 123
  • 88
  • 44
  • 42
  • 30
  • 18
  • 18
  • Tagged with
  • 17153
  • 6582
  • 6473
  • 5586
  • 5079
  • 5005
  • 2644
  • 2059
  • 1734
  • 1290
  • 1285
  • 1007
  • 991
  • 961
  • 955
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

O destino do conceito de pulsão na obra de Freud : um percurso de investigação a partir dos três passos na teoria pulsional

Nascimento, Luana Ferreira do January 2017 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Maurício José d'Escragnolle Cardoso / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 30/08/2017 / Inclui referências : f. 188-190 / Resumo: Sabe-se que as teses de Freud não são lineares, sua escrita é marcada pela descontinuidade e constante revisão de suas proposições. Apesar disso, este trabalho de dissertação busca propor um percurso de leitura que situa a origem e o desenvolvimento do conceito de pulsão - Trieb - na obra de Freud. Tal percurso é balizado a partir dos três passos na teoria pulsional: o primeiro deles é relativo à noção de sexualidade; o segundo refere-se à tese sobre o narcisismo; e o terceiro passo diz respeito à pulsão de morte - que leva a uma fundamental revisão da metapsicologia. Ao partir da noção de destino que orienta o estudo de 1915 sobre as pulsões, esta dissertação tem como objetivo compreender o próprio conceito à luz desta noção - ou seja, qual o destino do conceito de pulsão na obra de Freud. Das primeiras análises, logo se revela o caráter ambivalente como a noção que possibilita vislumbrar o que é fundamental às pulsões. Desse modo, o destino do conceito de pulsão pode ser desvelado pelo destaque aos elementos de ambivalência que revelam aquilo que é essencial ao conceito: a cisão, a dualidade e a contradição. Portanto, esta dissertação propõe evidenciar as ambivalências que marcam a origem e o desenvolvimento da noção de pulsão para, assim, compreender o destino que atravessa a construção deste conceito ao longo da obra de Freud. Palavras-chave: Pulsão. Trieb. Metapsicologia. Psicanálise. Teoria pulsional / Abstract: It is known that Freud's theses are not linear, his writing is marked by the discontinuity and constant revision of his propositions. In spite of this, this work of dissertation seeks to propose a course of reading that places the origin and development of the concept of drive - Trieb - in the work of Freud. This path is marked out from the three steps in the drive theory: the first of them is related to the notion of sexuality; the second refers to the thesis on narcissism; and the third step concerns the death drive - which leads to a fundamental revision of metapsychology. Starting from the notion of destiny that guides the study of 1915 on the drives, this dissertation aims to understand the concept itself in light of this notion - that is, what is the destiny of the concept of drive in Freud's work. From the first analyzes, the ambivalent character is soon revealed as the notion that makes it possible to glimpse what is fundamental to the drives. In this way, the destiny of the concept of drive can be revealed by highlighting the elements of ambivalence that reveal what is essential to the concept: the split, the duality and the contradiction. Therefore, this dissertation proposes to highlight the ambivalences that mark the origin and development of the notion of drive to understand the destiny that goes through the construction of this concept throughout Freud's work. Keywords: Drive. Trieb. Metapsychology. Psychoanalyse. Drive theory.
2

Agressividade : da desconstrução dos vínculos afetivos à presença de sobrevivência, um caminho winnicottiano de retorno a Freud

Santos, Simoni Hollanda dos January 2017 (has links)
Orientadora: Profª Drª Nadja Nara Barbosa Pinheiro / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 24/08/2017 / Inclui referências : f. 106-113 / Resumo: A presente dissertação teve sua pesquisa delimitada por problematizações clínicas advindas da atuação da autora como psicóloga de um Centro Municipal de Atendimento Especializado à Criança. Esta instituição acolhe, exclusivamente, as demandas das escolas públicas do Município de Colombo, Paraná. O contexto escolar é o responsável pelas formulações das queixas as quais compõem os encaminhamentos às suas especialidades terapêuticas (psicoterapia, fonoaudiologia, psicopedagogia, avaliação psicoeducacional). Os encaminhamentos mais comuns com intuito de justificar a necessidade de psicoterapia, observados nos quatro anos de atuação neste local específico, são os referentes à agressividade. A princípio, o que os educadores e os profissionais da saúde estavam fazendo crer era que as 'crianças-problema' agiam de forma agressiva e violenta e por isso eram afastadas da escola e/ou dos atendimentos clínicos, ou seja, o comportamento agressivo era a causa dos afastamentos e rupturas. No entanto, a percepção advinda da clínica conta com relatos de importantes quebras dos vínculos afetivos desde a primeira infância e por isso acreditamos que esses são indicativos de que a organização psíquica da agressividade tenha paradeiro em momentos primitivos do desenvolvimento emocional, o que nos levou a indagarmos sobre a etiologia da relação entre a constituição dos vínculos afetivos e a agressividade. A formulação da questão de pesquisa surgindo da prática e almejando respostas teóricas dá contornos ao nosso método de pesquisa: o método psicanalítico. A pesquisa circundou, assim, pelas concepções sobre agressividade se baseando nas produções teóricas de Sigmund Freud e Donald Woods Winnicott, com intuito de traçar um diálogo que fornecesse constructos e amparasse as problematizações clínicas em questão. Assim, o primeiro capítulo cita, separadamente, as construções teóricas de Freud e de Winnicott, contemplando a explanação sobre as compreensões da agressividade no decorrer de ambas as obras para em seguida fazer a associação entre a constituição subjetiva e a agressividade. A agressividade nessas obras é considerada como participante da constituição subjetiva, desde os momentos primitivos da formação, assim como atuante na organização da compreensão singular dos vínculos afetivos e da inserção do sujeito na realidade externa. O segundo capítulo concentrou-se nas percepções clínicas da agressividade externalizada por crianças e nos estudos de Winnicott a esse respeito, sendo os atos agressivos entendidos como um pedido de ajuda em prol da continuidade de desenvolvimento emocional e de integração do self. No terceiro capítulo, buscamos expor as peculiaridades da relação terapêutica. Trabalhamos com as especificidades clínicas de cada autor separadamente. Ao final do capítulo expusemos uma perspectiva geral a respeito do lugar subjetivo que a relação analista-analisando pode ocupar. Assim, ao contrário dos discursos institucionais encontrados na clínica, ao observarmos na teoria a agressividade como constituinte da subjetividade e como delatora das compreensões das relações objetais singulares, fica extinta, psicanaliticamente, a noção de agressividade como o agente responsável pela quebra dos vínculos afetivos. A interpretamos, então, como mecanismo subjetivo a ser analisada frente a cada organização psíquica de cada paciente, da mesma forma como qualquer outro conteúdo psíquico, e elemento instaurador do encontro com o não-Eu, por isso, contribuinte para a formação de vínculos afetivos. Pode, então, a psicanálise e o processo psicanalítico contribuírem para a desmistificação dos rótulos viciados nos diversos sistemas institucionais. Contudo, mais importante, para nós psicanalistas, do que colaborar para reflexões, é o lugar clínico, que a psicanálise possui, de poder fazer algo por essas crianças, ser um lugar diferenciado onde a externalização da agressividade pessoal desses pacientes é possível. Palavras-chave: psicanálise; agressividade; sobrevivência; Freud; Winnicott. / Abstract: The present dissertation had its research delimited by clinical problematizations arising from the author 's performance as a psychologist of a Municipal Center of Attention Specialized to the Child. This institution exclusively accepts the demands of the public schools of the Municipality of Colombo, Paraná. The school context is responsible for the formulations of the grievances that make up the referrals to their therapeutic specialties (psychotherapy, speech therapy, psychopedagogy, psychoeducational evaluation). The most common referrals in order to justify the need for psychotherapy, observed in the four years of performance in this specific place, are those related to aggressiveness. At the outset, what educators and health professionals were suggesting was that 'problem children' acted aggressively and violently and that is why they were removed from school and/or from clinical care, in other words, aggressive behavior was the cause estrangement and ruptures. However, the perception of the clinic counts on important breakdowns in affective bonds from an early age and we therefore believe that these are indicative of the psychic organization of aggressiveness in the primitive moments of emotional development, which led us to inquire about the etiology of the relation between the constitution of the affective bonds and the aggressiveness. The formulation of the question of research arising from the practice and aiming for theoretical answers contours our research method: psychoanalytic method. The research thus encompassed the conceptions of aggression based on the theoretical productions of Sigmund Freud and Donald Woods Winnicott, with the view to establish a dialogue that would provide constructs and support the clinical problematizations in question. Therefore, the first chapter cites, separately, the theoretical constructions of Freud and Winnicott, contemplating the explanation about the understandings of aggression in the course of both works, and then to make the association between the subjective constitution and the aggressiveness. The aggressiveness in these works is considered as a participant of the subjective constitution, from the primitive moments of the formation, as well as acting in the organization of the singular understanding of the affective bonds and the insertion of the subject in the external reality. The second chapter focused on the clinical perceptions of children's externalized aggressiveness and on Winnicott's studies in this regard, with aggressive acts being understood as a call for help in the continuity of emotional development and self-integration. In the third chapter, we seek to expose the peculiarities of the therapeutic relationship. We work with the clinical specificities of each author separately. At the end of the chapter we set out a general perspective on the subjective place that the analyst-analyzing relationship can occupy. Thereby, unlike the institutional discourses found in the clinic, when we observe in the theory aggressiveness as a constituent of subjectivity and as a delator of the understandings of singular object relations, psychoanalytically, the notion of aggressiveness is extinguished as being the responsible for the breakdown of affective bonds. We interpret it as a subjective mechanism to be analyzed before each psychic organization of each patient, in the same way as any other psychic content, and as an element that establishes the encounter with the non-Self, thus contributing to the formation of affective bonds. Therefore, psychoanalysis and the psychoanalytic process can contribute to the demystification of vitiated labels in the various institutional systems. More importantly, for us psychoanalysts, rather than collaborating for reflection, it is the clinical place psychoanalysis possesses, of being able to do something for these children, to be a differentiated place where the externalization of the personal aggression of these patients is possible. Keywords: psychoanalysis; aggressiveness; survival; Freud; Winnicott.
3

Percepção de risco e escolha modal

Moreira, Bruno Diogo Müller January 2016 (has links)
Orientadora: Alessandra Sant'Anna Bianchi / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 28/09/2016 / Inclui referências : f. 47-56 / Resumo: O índice de motorização na cidade de Curitiba vem aumentando, apresentando um impacto negativo sobre a mobilidade. A promoção do transporte público consiste em uma estratégia na reversão de tal tendência. Deslocamentos podem ser efetuados por transporte público ou privado, sendo que devem atender a requisitos exigidos pelo usuário para que sejam selecionados. A percepção de risco está associada com a tomada de decisão, existindo uma relação entre percepção de risco e escolha modal. O trabalho, dividido em dois subestudos, propõe-se a estudar a percepção dos jovens curitibanos a respeito do transporte público, e o papel de aspectos psicológicos (percepção de risco e desconforto) na escolha modal. O primeiro investiga a percepção dos usuários habituais e o segundo tem como foco as expectativas de não usuários da rede de transporte público coletivo. A amostra consiste em 500 estudantes universitários curitibanos, divididos entre usuários e habituais da rede de transportes públicos e de transportes individuais motorizados, sendo que cada um instrumento foi elaborado para cada subestudo. A principal preocupação quanto à utilização do transporte público é segurança pública, seguido por aspectos relacionados ao conforto dentro do transporte. Mulheres tendem a perceber maior risco que homens, principalmente quanto à segurança, medo e agressões. Para encorajar uma transição do transporte individual para o transporte público coletivo, é necessários conhecer fatores psicológicos subjacentes que podem motivar seu uso e os aspectos cujo aperfeiçoamento melhor satisfaria à população. Palavras-chave: escolha modal, transporte público, psicologia do trânsito / Abstract: The motorization rate in the city of Curitiba has been on the increase, having a detrimental impact on mobility. Promoting public transport represents a strategy in reversing this trend. Public or private transport can be selected for trips within the city, however, for such, it must meet the user's requirements. Risk perception is associated with decision-making, with a relationship between risk perception and modal choice. This paper is divided into two substudies, and it aims to study the perception of young Curitiba residents regarding public transport, and the role of psychological aspects (risk and discomfort perception) in modal choice. The first sub-study investigates regular users' percpetion and the second focuses on the expectations presented by non-users of the public transportation network. The sample consists of 500 college students from Curitiba, divided between usual public transport users and individual motorized transport users, and an instrument was developed for each substudy. The main concern regarding the use of public transport is public safety, followed by aspects related to comfort in transport. Women tend to perceive greater risk than men, especially for safety, fear and aggression. To encourage a transition from individual transport to public transportation, it is necessary to become aware of the underlying psychological factors that can motivate such use and improvements which would best satisfy the population. Keywords: modal choice, public transport, traffic psychology
4

A função do falo na diferença sexual

Viana, Andrea Nobre January 2017 (has links)
Orientadora: Profª Drª Maurício José d'Escragnolle Cardoso / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 12/06/2015 / Inclui referências : f. 120-125 / Resumo: O presente estudo tem como objetivo investigar o processo de assunção da posição sexuada no humano através das teorias de Freud e Lacan. Inicialmente, destaca-se a forma como Freud se depara com o complexo de Édipo e a maneira como o utiliza para desenvolver a importância central do falo na sexualidade infantil, na qual a diferença entre os sexos se inscreve em termos simbólicos e assimétricos. Expõem-se estas ideias divididas em três momentos distintos na obra freudiana, a depender do conceito que está sendo desenvolvido pelo autor naquele momento. Em seguida passa-se à análise do complexo de Édipo na obra lacaniana dos anos 50, mais especificamente do seu primeiro seminário ao quinto. Estuda-se nesta parte a importância dada por Lacan ao falo dentro da teorização do Édipo, o qual é dividido pelo autor em três tempos. Acompanha-se sua exposição a respeito da importância da confrontação entre a constatação da castração materna, feminina - diferença sexual - e a premissa universal do falo, confrontação esta que introduzirá o registro da falta. Por fim, conclui-se que o complexo de Édipo é um mito construído pelo neurótico para explicar sua neurose e para encobrir o real do sexo e da não relação sexual. A assunção das posições masculina e feminina acabam sendo formas de falhar na tentativa de simbolização do real da diferença sexual. Palavras-chave: psicanálise; diferença sexual; complexo de Édipo; falo; sexuação. / Abstract: The present study aims to investigate the process of assumption of the sexual position in the human through the theories of Freud and Lacan. Initially, Freud is confronted with the Oedipus complex and how he uses it to develop the central importance of the phallus in child sexuality, in which the difference between the sexes is inscribed in symbolic and asymmetric terms. These ideas are divided into three distinct moments in Freudian work, depending on the concept being developed by the author at that moment. Then the Oedipus complex is analyzed in the Lacanian work of the 1950s, more specifically from his first seminar through the fifth. In this part the importance given by Lacan to the phallus within the theorizing of the Oedipus is studied, which is divided by the author in three times. Follows the exposition about the importance of the confrontation between the verification of the maternal, feminine castration - sexual difference - and the universal premise of the phallus, a confrontation that will introduce the record of the absence. Finally, it is concluded that the Oedipus complex is a myth constructed by the neurotic to explain its neurosis and to cover up the reality of sexual and non-sexual relation. The assumption of the masculine and feminine positions ends up being ways to fail in the attempt to symbolize the real of sexual difference. Keywords: psychoanalysis; sexual difference; Oedipus complex; phallus; sexuation.
5

A atuação do psicólogo na Rede de Atenção Psicossocial : um estudo fenomenológico na Regional de Saúde do Litoral do Paraná

Mühl, Camila January 2015 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Adriano Furtado Holanda / Sem cópia digital / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 06/03/2015 / Inclui referências / Resumo: O Brasil vive uma época de mudanças na legislação e nas diretrizes de saúde mental, e este estudo se insere nesse contexto, com o objetivo de pesquisar a atuação do profissional da psicologia nos serviços de saúde mental de Rede de Atenção Psicossocial - RAPS, instituída pela Portaria 3.088 de 2011. Nesse estudo pesquisou-se uma RAPS específica, a formada pelos municípios do litoral paranaense (Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Matinhos, Morretes, Paranaguá e Pontal do Paraná), abrigados na 1ª Regional de Saúde do estado. Seguindo uma metodologia fenomenológica, foram entrevistados seis psicólogos que atuam em quatro Centros de Atenção Psicossocial na referida Regional sobre a sua atuação profissional. A análise e discussão dos dados se dá distribuída em três eixos distintos: 1º eixo: as particularidades que o território traz para as práticas dos psicólogos, nesse caso, a temporada de verão que acaba por afastar os usuários do serviço; 2º eixo: a descrição das atividades desenvolvidas pelos psicólogos dentro do serviço que se apresentam com objetivos distintos - clínico, burocrático e político -; 3º eixo: a vivência desses profissionais no seu cotidiano, que se apresenta como muito conflituosa e cercada de dualismos e sentimentos contrários em relação aos mesmos estímulos. Pode-se perceber com esse estudo que a rede de atenção a saúde mental ainda está em fase de formação no litoral do Paraná, o que traz imensas dificuldades para a atuação dos psicólogos na RAPS, que precisam se reinventar e reinventar as suas práticas para dar conta da realidade do serviço. Palavras-chave: Psicologia. Atuação Profissional. Saúde Mental. Rede de Atenção Psicossocial. / Abstract: Brazil is experiencing a time of change in legislation and in mental health guidelines, and this study falls within that context, in order to research the professional performance of psychology in mental health services Psychosocial Care Network - RAPS established by Ordinance 3088, 2011. In this study researched one RAPS specifies the municipalities formed by the coast of Paraná (Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Matinhos, Morretes, Paranaguá and Pontal do Paraná), housed in the 1st Regional state Health. Following a phenomenological methodology, we interviewed six psychologists who work in four mental health services in that Regional on their professional practice. The analysis and discussion of the data occurs distributed in three different axes: 1st axis: the specific characteristics of the territory brings to the practices of psychologists, in this case, the summer season which ends up away service users; 2nd axis: a description of the activities developed by psychologists within the service who present with different goals - clinical, bureaucratic and political -; 3rd axis: the experience of these professionals in their daily lives, which presents itself as very confrontational and surrounded by dualisms and contrary feelings in relation to the same stimuli. Can be seen with this study that the mental health care network is still being formed on the coast of Paraná, which brings great difficulties to the work of psychologists in RAPS, they need to reinvent themselves and reinvent their practices to give account service reality. Keywords: Psychology. Professional Practice. Mental health. Psychosocial Care Network.
6

A criatividade sob a ótica da psicologia histórico-cultural : uma tentativa de superação de suas múltiplas concepções

Jones, Roberto Herbert January 2017 (has links)
Orientador: Prof. Dr. João Henrique Rossler / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 12/05/2017 / Inclui referências : f. 101-106 / Resumo: A sociedade contemporânea tem considerado a criatividade uma das características humanas mais importantes. Entretanto, a definição desse conceito é bastante diversa, pois varia de acordo com os pilares conceituais da abordagem teórica da psicologia que a descreve. É possível identificar que a maioria dessas teorias define a criatividade sob tendências ambientalistas, inatistas ou metafísicas. Definida dessas formas, a atividade criativa é dissociada das relações sociais e da organização histórica de determinada sociedade, aspectos inseparáveis da formação e desenvolvimento do psiquismo humano. Considera-se que a Psicologia Histórico- Cultural pode contribuir para a compreensão dos processos criativos e superação das conceituações hegemônicas atuais, de caráter pragmático e positivista. O presente estudo tem como objetivo definir a criatividade sob a ótica da Psicologia Histórico- Cultural, e justifica-se pela escassez de publicações sobre o tema, nessa abordagem teórica da psicologia. Trata-se de uma pesquisa teórico-conceitual, na qual as elaborações de L. S. Vigotski sobre o desenvolvimento do psiquismo humano, assim como as categorias centrais do materialismo histórico-dialético, são os principais norteadores do percurso. Em um primeiro momento, efetua-se uma revisão de teses, dissertações e publicações periódicas, entre os anos de 2012 a 2016, em três bases de dados eletrônicas distintas. Em seguida selecionam-se as publicações nacionais que apresentam uma conceituação de criatividade, a partir de alguma abordagem teórica da psicologia. Os resultados foram então agrupados e sistematizados em certas categorias. No momento seguinte, passa-se a fundamentar os processos criativos a partir da Psicologia Histórico-Cultural. A criatividade compreendida através dessa perspectiva se constitui na relação histórico-social entre as apropriações do indivíduo particular e as objetivações genéricas humanas. Percebe-se, assim, que o processo criativo tem sua gênese no trabalho, já que essa é uma atividade que transforma a natureza e o próprio homem. Porém, tendo em vista o caráter social e coletivo do trabalho e dos processos psicológicos, a atividade criadora também é dependente das condições materiais e culturais do contexto histórico. Se, por um lado, quanto mais o indivíduo se apropriar das potencialidades máximas alcançadas pelo gênero humano, objetivadas na cultura, mais rico será o desenvolvimento do seu psiquismo e suas capacidades criativas, por outro, em uma sociedade capitalista, pautada por relações sociais de dominação e pela generalização da lógica de reprodução do capital, o acesso a essas potencialidades genéricas é severamente afetado e limitado. Assim, uma das conclusões para a qual o estudo aponta indica que os processos de alienação, que consistem numa ruptura entre a evolução da humanidade e a evolução do indivíduo e em um distanciamento do indivíduo em relação ao gênero humano, também podem influenciar o desenvolvimento das funções psíquicas superiores, assim como contribuir para a atrofia das capacidades criativas humanas. Palavras-chave: criatividade; psicologia histórico-cultural; Vigotski; alienação. / Abstract: The contemporary society has considered creativity one of the most important human characteristics. However, the concept's definition is still quite inaccurate, for it varies according to the conceptual pillars of theoretical approach of psychology that tries to describes it. It is possible to identify that most of these theories defines creativity under environmental tendencies, metaphysical tendencies, or as an innate aspect. Defined in these ways, the creative activity is decoupled from social relations and historic organization of society, inseparable aspects of human emergence and its development. The Historical-Cultural Psychology can contribute to the understanding of creative processes, overcoming the current hegemonic concepts, with pragmatic and positivist character. The purpose of this research is to define creativity under the perspective of Historical-Cultural Psychology, and is justified by the shortage of publications on the topic, in this approach of psychology. It is a theoretical and conceptual research, in which the elaborations of L. S. Vigotski about development of the human psyche, as well as central categories of dialectical-historical materialism, are the main references. In a first moment, a review of theses, dissertations and papers, published between the years 2012 and 2016, was made in three different databases. Then, the national publications that presented a concept of creativity, from any theoretical approach of psychology, were selected. The results were then grouped and organized in certain categories. As next step, the creative processes were defined, under Historical-Cultural Psychology perspective. Creativity, as understood through this perspective, is a social-historical relationship between an individual appropriation and the generic objectifications. One of the finds was that the creative process has its beginning at work, since this is an activity that transforms nature and man himself. However, considering the social and collective characteristics of work and psychological processes, the creative activity is also dependent on material and cultural conditions of historical context. If, on the one hand, the more the particular individual appropriates from the maximum potential reached by mankind, objectified into the culture, richer will be the development of your psyche and creative abilities, on the other, in a capitalist society, marked by social relationships of domination and generalization of playback logic of capital, the access to these generic capabilities is severely affected and limited. So, one of the conclusions to which the study points, indicates that alienation processes, which consist of a rupture between evolution of mankind and the development of individual and in a distance of the singular person in relation to the human gender, can also influence the development of higher psychological functions, as well as contribute to the atrophy of human creative abilities. Keywords: creativity; historical-cultural psychology; Vigotski; alienation.
7

A identificação de comprometimento cognitivo em idosos hospitalizados e a associação com a capacidade funcional

Santos, Brenda Pina dos January 2016 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Amer Cavalheiro Hamdan / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba,23/09/2016 / Inclui referências : f. 32-38 / Resumo: Estudos apontam que, em pacientes idosos, as doenças agudas e a hospitalização são frequentemente associadas com um aumento no nível de dependência nas atividades básicas de vida diária. Este quadro costuma ser justificado pela existência de comprometimento cognitivo e funcional nessa população, devido às condições de fragilidade originadas pelo envelhecimento típico e atípico, mas, também, podem ser influenciadas pelo contexto hospitalar. Porém, a associação entre estes dois indicadores de fragilidade e o seu efeito sobre o processo de hospitalização ainda não é claramente delimitado pela literatura nacional, sendo objeto de investigação de inúmeros estudos na área, com propósito de compreender a sua influência enquanto fatores de riscos e o quanto podem interferir no prognóstico do idoso hospitalizado. Objetivou-se com esse trabalho conhecer o que a literatura nacional e internacional discute sobre o tema, a partir do levantamento de evidências científicas e observar a realidade por meio de uma pesquisa de campo com uma amostra da população do sul do Brasil. Para isso, foram desenvolvidas pesquisas de diferentes metodologias. O primeiro estudo consiste em uma revisão sistemática sobre a relação entre declínio cognitivo e funcional durante a hospitalização do idoso, com artigos publicados nos últimos seis anos em quatro importantes bases de dados. A segunda é um estudo observacional, descritivo-correlacional com apresentação dos resultados e objetivou avaliar idosos hospitalizados para identificar as alterações na cognição e capacidade funcional da população estudada, bem como identificar demais fatores que podem influenciar neste processo. Os resultados do primeiro estudo confirmaram achados de pesquisas anteriores sobre a existência de associação estatística entre declínio cognitivo e funcional em pacientes hospitalizados, porém não foi possível estabelecer qual declínio predispõe ao outro devido a questões metodológicas. Já o segundo estudo não identificou associação entre cognição e capacidade funcional, mas apontou outros fatores que parecem interferir nessas variáveis, como tempo de internação e estado nutricional, sugerindo a gravidade do quadro clínico como variável mais influente. Esses resultados apontam para a necessidade de aprofundar a compreensão sobre o tema, pois o mecanismo de associação entre cognição e capacidade funcional no idoso hospitalizado ainda carece de investigação, o que pode contribuir com o planejamento, organização e eficácia da assistência geriátrica hospitalar. / Abstract: Studies indicate that, in elderly patients, acute diseases and hospitalization are often associated with an increase in the level of dependence in basic activities of daily living. This picture is usually justified by the existence of cognitive and functional impairment in this population, due to the fragility conditions originated by typical and atypical aging, but also can be influenced by the hospital context. However, the association between these two fragility indicators and their effect on the hospitalization process is still not clearly defined in the national literature, being investigated by numerous studies in the area, in order to understand their influence as risk factors and how much they can interfere in the prognosis of hospitalized elderly. The objective of this reaserch was to know what the national and international literature discusses on the subject, from the collection of scientific evidences and observe the reality through a field research with a sample of the population of the south of Brazil. For this, researches of different methodologies were developed. The first study consists on a systematic review on the relationship between cognitive and functional decline during hospitalization of the elderly with articles published in the last six years in four important databases. The second is an observational, descriptive-correlational study with presentation of the results and aimed to evaluate hospitalized elderly patients to identify the changes in cognition and functional capacity of the study population, as well as to identify other factors that may influence this process. The results of the first study confirmed findings from previous research on the existence of a statistical association between cognitive and functional decline in hospitalized patients, but it was not possible to establish which decline predisposes the other to methodological issues. The second study, however, did not identify an association between cognition and functional capacity, but pointed to other factors that seem to interfere with these variables, such as length of stay and nutritional status, suggesting the severity of the clinical picture as the most influential variable. These results point to the need to deepen understanding about the topic, since the mechanism of association between cognition and functional capacity in the hospitalized elderly still lacks research, which may contribute to the planning, organization and effectiveness of hospital geriatric care.
8

Psicologia hospitalar : uma análise institucional do discurso

Cavichiolo, Ilana Goretti January 2017 (has links)
Orientadora: Profª Drª Luciana Albanese / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 30/03/2017 / Inclui referências : f. 87-92 / Resumo: A psicologia hospitalar (PH) é uma área vasta e variada, com diferentes configurações quanto ao foco da atuação. O objetivo dessa pesquisa foi analisar como a PH se institui e legitima nos discursos dos profissionais da área. Para isso foram entrevistadas 6 psicólogas de diferentes localidades e tempo de inserção. As transcrições das entrevistas foram analisadas pelo viés da análise institucional do discurso, estratégia de pensamento desenvolvida por Marlene Guirado. Tendo em vista a relação constitutiva entre sujeito e instituição que se produz pela via discursiva, pôde-se delinear como a psicologia hospitalar se configura nos discursos dessas profissionais que atuam na área. Foi possível perceber, contrastando com as definições taxativas da literatura, conceitos ambíguos sobre a área, posicionando a psicologia hospitalar concomitantemente como especialidade, vertente da psicologia clínica e contexto da psicologia da saúde. Os pacientes e familiares são posicionados, nos discursos, como clientela, em quem a PH produz seu objeto: as questões emocionais a serem reintegradas nas práticas discursivas assépticas, objetivas e orgânicas do hospital. A equipe é legitimada como público, para quem o trabalho tem de ficar visível, a fim de alcançar os objetivos e estabelecer o lugar da PH nas instituições e no mercado. Ao que parece, trata-se quase de um não-lugar, pois é desconhecido e ambíguo, tem de ser construído no imaginário da equipe e das próprias psicólogas. Por fim, falam de lacunas na formação que não as instrumentalizaram a trabalhar com as equipes e suas relações e, paralelamente, foi possível observar nas entrevistas uma exterioridade entre a instituição hospitalar e a subjetividade dos pacientes. Lacunas que poderiam ser preenchidas com um raciocínio institucional que instrumentalizasse a pensar as relações. Palavras-chave: Psicologia Hospitalar, Psicologia da Saúde, Análise Institucional do Discurso, Subjetividade. / Abstract: Hospital psychology (PH) is a vast and varied area, with different settings regarding the focus of the action. The objective of this research was to analyze how PH is instituted and legitimized in the discourses of the professionals of the area. For that, 6 psychologists from different locations and time of insertion were interviewed. The transcripts of the interviews were analyzed by the bias of the institutional analysis of the discourse, thought strategy developed by Marlene Guirado. Considering the constitutive relationship between subject and institution that is produced by the discursive route, it was possible to delineate how hospital psychology is configured in the discourses of these professionals who work in the area. lt was possible to perceive, contrasting with the definitive definitions of the literature, ambiguous concepts about the area, positioning hospital psychology concomitantly as a specialty, clinicai psychology and the context of health psychology. Patients and families are positioned in the speeches as clients, in whom the PH produces its object: the emotional issues to be reintegrated into the hospital's aseptic, objective and organic discursive practices. The team is legitimized as a public, for whom the work has to be visible, in arder to achieve the objectives and establish the place of the PH in the institutions and in the market. Apparently, it is almost a non-place, because it is unknown and ambiguous, it has to be built in the imaginary of the team and of the psychologists themselves. Finally, they mention gaps in training that did not use them to work with the teams and their relationships, and, at the same time, it was possible to observe in the interviews an externality between the hospital institution and the subjectivity of the patients. Gaps that could be filled with an institutional reasoning that instrumentalized the thinking of relationships. Keywords: Hospital Psychology, Health Psychology, lnstitutional Discourse Analysis, Subjectivity.
9

O estruturalismo e o conceito de estrutura : história e psicanálise

Campos, Veridiana Ursi Freitas de January 2017 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Maurício José D'Escragnolle Cardoso / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 31/08/2017 / Inclui referências : f. 76-78 / Resumo: A pergunta disparadora deste trabalho foi, desde seus primórdios, a questão do diagnóstico em psicanálise. No caminhar das investigações, optou-se por situar o diagnóstico na sua condição de ser estrutural. Em virtude do que, fez-se necessário um adiamento da investigação das estruturas clínicas propriamente ditas e uma prevalência da pesquisa acerca do conceito de estrutura em si. O que, por sua vez, encaminhou ao estudo do que foi o movimento estruturalista e quais foram os aspectos principais da vida e obra de Ferdinand de Saussure, Roman Jakobson e Lévi-Strauss. Uma vez situados estes aspectos, foi possível localizar suas contribuições à obra e ao ensino de Jacques Lacan, que encontra neste movimento e em seus autores supracitados os fundamentos necessários para criticar os caminhos tomados pela psicanálise e seus praticantes à época, pensar o retorno a Freud e propor uma releitura rigorosa e rente aos ensinamentos freudianos. De suas interlocuções com a antropologia e com a linguística, Lacan pode, então, situar que as leis do inconsciente são as mesmas leis da linguagem e disso decorreu a máxima 'o inconsciente é estruturado como linguagem'. A partir do que, em trabalho futuros, se fará possível situar as estruturas clínicas. Palavras chave: estrutura, estruturalismo, linguagem, inconsciente. / Abstract: The triggering question of this work was, since its beginnings, about the diagnosis in psychoanalysis. In the course of the investigations, it was chosen to situate the diagnosis in its condition of being structural. By virtue of this, it became necessary to postpone the investigation of the clinical structures themselves and a prevalence of the research about the concept of structure itself. Which led to the study of what the structuralist movement was and what were the main aspects of the life and work of Ferdinand de Saussure, Roman Jakobson and Lévi-Strauss. Once these aspects were located, it was possible to locate their contributions to the work and teaching of Jacques Lacan, who finds in this movement and in its authors the necessary foundations to criticize the paths taken by psychoanalysis and its practitioners at the time, to think about the return to Freud and propose a rigorous and close re-reading of the Freudian teachings. From his interlocutions with anthropology and linguistics, Lacan can then situate that the laws of the unconscious are the same laws of language and hence the maxim 'the unconscious is structured as language'. From that, in future works, it will be possible to situate the clinical structures. Key words: structure, structuralism, language, unconscious.
10

A relação professor-estudante na universidade pública : uma leitura Bakhtiniana

Aguirre, Alexander Tovar January 2015 (has links)
Orientadora: Profª Drª Miriam Aparecida Graciano de Souza Pan / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 08/05/2015 / Inclui referências : fls. 116-121 / Resumo: O presente estudo tem por objetivo analisar os efeitos que os sentidos produzidos na relação professor-estudante têm sobre a configuração da formação universitária. Trata-se de uma pesquisa discursivo-documental alicerçada na perspectiva bakhtiniana que explora os registros do processo de intervenção do projeto de extensão PermaneSENDO desenvolvido junto aos estudantes de graduação da Universidade Federal do Paraná-UFPR. Os registros do projeto são analisados como enunciados que refletem e refratam as relações na instituição. Esses enunciados explicitam problemas de adaptação dos estudantes à vida universitária durante os primeiros anos de formação profissional, e dificuldades de comunicação com os professores. As falas dos discentes mostram um sentimento de desorientação a respeito de como agir e responder às demandas do meio acadêmico, localizando parte do problema na falta de acolhimento dos professores e da instituição. O discurso dos estudantes mostra igualmente um movimento contraditório de aceite e recusa das altas exigências de desempenho que a universidade estabelece: embora relate sentir que as exigências vão além da sua capacidade, almeja cumpri-las para se tornar mais competente; mesmo se sentindo marginalizado frente à impossibilidade de atender tais exigências, ele marginaliza os seus colegas caso eles não as atinjam. Nos enunciados analisados aparece um constante sentimento de medo à marginalização e à exclusão caso o estudante não consiga alcançar o padrão de desempenho estabelecido nas práticas discursivas na universidade pública. As práticas educativas que são refletidas/refratadas na voz dos estudantes mostram que as condições nas quais o estudante permanece na universidade geram problemas tanto na qualidade da formação profissional quanto na saúde física e mental dos discentes. O destaque que os valores de competitividade, autonomia e individualização têm conquistando nas práticas educativas estão enfraquecendo as relações dos estudantes com os seus professores e colegas, produzindo práticas de silenciamento, medo e exclusão naqueles que não conseguem se encaixar no perfil idealizado pelos discursos que circulam na instituição e na voz dos professores. Nas práticas educativas contemporâneas a configuração subjetiva que parece ganhar força é a do sujeito pragmático e autossuficiente, que procura diminuir constantemente o risco de ser excluído pela sua potencial incompetência, estabelecendo assim relações pragmáticas de competição/exclusão com os outros. O estudante concreto nas suas práticas concretas enuncia vários pontos de sujeição e resistência a os discursos institucionais que se reproduzem na fala dos professores que produzem sentidos idealizados do que deveria saber/ser um estudante de uma universidade publica. Esses pontos de aceite e recusa precisam ser problematizados para ampliar a discussão sobre a formação profissional e a qualidade da permanência estudantil. Palavras-chave: Relação professor-estudante, formação profissional, universidade pública, discurso, subjetividade, políticas de permanência. / Abstract: The present study aims to analize the effects that the meanings produced in the teacher-student relationship have on the setting of university education. It is a disrcursive-documentary research founded on bakhtinian perspective that explores the records of the intervention process of the project PermaneSENDO developed with graduate students of the Federal University of Parana-UFPR. Project records are analyzed as statements that reflect and refract the relationships in the institution. These statements explicit problems of adaptation of students to university life during the early years of professional education, and difficulties in communication with teachers. The speeches of the students show a feeling of disorientation about how to act and respond to the demands of the academic world by locating part of the problem in the absence of reception of teachers and the institution. Speaking of students also shows a contradictory movement of acceptance and rejection of high performance requirements that the university states: although the student feel that the requirements go beyond their capacity, aims to fulfill them to become more competent and even feeling marginalized front of the inability to meet such requirements, he marginalizes their colleagues if they do not achieve. In the analyzed statements appears a constant feeling of marginalization and exclusion fear if the student can not reach the performance standards established in the discursive practices in the public university. Educational practices that are reflected/refracted in the voice of the students show that the conditions in which the student stays in the university create problems both in the quality of professional education and in the physical and mental health of students. The highlight of the competitiveness of values, autonomy and individualization have gained in educational practices are weakening the relationship of students with their teachers and colleagues, producing silencing practices, fear and exclusion of those who can not fit into the idealized profile speeches by circulating the institution and the teacher's speech. In contemporary educational practices the subjective setting that seems to gain strength is the pragmatic and self-sufficient subject, who constantly seeks to reduce the risk of being excluded by their potential incompetence, establishing thus pragmatic relations of competition/exclusion with others. The real student in their real practices speaks several points of subjection and resistance to the institutional discourses that reproduce on the teacher's speach that produce idealized sense of should know/be a student at a public university. These points of acceptance and rejection must be problematized to broaden the discussion on professional education and the quality of the student permanence. Key-words: Teacher-student relationship, higher education, public university discourse, subjectivity, permanence policies.

Page generated in 0.0628 seconds