• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 16275
  • 465
  • 349
  • 151
  • 147
  • 147
  • 147
  • 136
  • 128
  • 105
  • 44
  • 42
  • 30
  • 21
  • 21
  • Tagged with
  • 17529
  • 6583
  • 6473
  • 5586
  • 5423
  • 5332
  • 2958
  • 2372
  • 2047
  • 1293
  • 1288
  • 1009
  • 993
  • 963
  • 961
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
21

O vínculo agressor/vitima em casos de bullying sob a perspectiva da psicologia analítica

Olsen, Bárbara January 2016 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Carlos Augusto Serbena / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba,16/12/2016 / Inclui referências : f. 63-69 / Resumo: O presente estudo visa compreender, à luz da Psicologia Analítica, o laço formado entre o agressor e a vítima envolvidos em casos de bullying escolar. Essa pesquisa foi divida em duas grandes partes, que foram transformadas em dois artigos acadêmicos, separados e independentes. Primeiramente, fora feita a revisão da produção acadêmica sobre o tema nos últimos anos no Brasil, entre 2010-2015, e para a compreensão do fenômeno, fora feita uma pesquisa sobre o tema, com definições, características, personagens envolvidos e consequências futuras. Notou-se um aumento significativo na produção nacional nos últimos anos, porém poucas pesquisas preocuparam-se com a elaboração de instrumentos de avaliação adaptados a realidade nacional, também poucos fizeram relação entre a psicologia e o bullying. A partir disso, iniciou-se a segunda fase da pesquisa, onde utilizando-se principalmente os conceitos junguianos de Sombra, Persona, Projeção o vínculo inconsciente formado entre agressor e vítima fora analisado. Para tal, após a explanação dos conceitos junguianos básicos, utilizou-se o premiado filme estoniano Klass, de 2007, que aborda a temática do bullying, como ilustração do laço inconsciente que é formado entre o par agressor-vítima dos envolvidos no bullying. Palavras chave: Psicologia Analítica, bullying, violência escolar, projeção, sombra. / Abstratc: The present study aims to understand, in the light of Analytical Psychology, the bond formed between the aggressor and the victim involved in cases of scholar bullying. This research was divided into two major parts, which were transformed into two separate and independent academic articles. First, a review of the academic production on the theme in recent years in Brazil between 2010-2015, for the understanding of the phenomenon, a research was made, with definitions, characteristics, characters involved and future consequences. There has been a significant increase in national production in recent years, but few studies have been concerned with the elaboration of evaluation tools adapted to the national reality, also few have been related between psychology and bullying. From this, the second phase of the research began, where the Jungian concepts of Shadow, Persona, Projection were used, and the unconscious bond formed between aggressor and victim had been analyzed. after the basic Jungian concepts were explained, the award-winning Estonian film Klass, 2007, which addresses the issue of bullying, was used as an illustration of the unconscious bond that is formed between the aggressor-victim pair involved in bullying. Key words: Analytical Psychology, bullying, school violence, projection, shadow.
22

A dimensão subjetiva da formação do médico : uma proposta de atuação da Psicologia junto a um grupo de estudantes do curso de Medicina da UFPR

Branco, Patrícia Ingrisani January 2015 (has links)
Orientadora: Profª Drª Miriam A. Graciano de Souza Pan / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 11/09/2015 / Inclui referências : f. 176-188 / Resumo: Competitividade, individualismo e exigência por um desempenho ótimo são fatores presentes ao longo da formação do estudante de Medicina, o qual encontra, na Universidade, poucos espaços para compartilhar possíveis dificuldades acadêmicas. Nesse contexto, o aluno pode experimentar sofrimento e culpa, quando não corresponde aos ideais do grupo. O presente trabalho teve como objetivo analisar a produção subjetiva de um grupo de estudantes de Medicina, em uma universidade de alto prestígio. Os objetivos específicos foram: avaliar o resultado da metodologia de intervenção Roda de Conversa aplicada pelo projeto PermaneSENDO; discutir o processo de produção subjetiva nas práticas educativas da formação médica e contribuir para a construção de metodologias de intervenção da Psicologia Educacional no ensino superior. Trata-se de uma pesquisa intervenção, na qual se utilizou como método a constituição de Rodas de Conversa, baseada em pressupostos bakthinianos como dialogismo e exotopia. Foram realizadas 16 Rodas de Conversa, nas quais participaram oito estudantes de Medicina da Universidade Federal do Paraná. Os dados foram submetidos à análise do discurso de fundamentação bakhtiniana. As Rodas de Conversa explicitaram a carga de sofrimento e culpabilização experimentada pelos estudantes durante a graduação, os quais apesar de discordarem da lógica que rege a formação médica, encontram, individualmente, poucas ferramentas para transformar essa realidade. O grupo evidenciou seu caráter coletivo e institucional, já que colaborou para o processo de engajamento dos estudantes, que juntos refletiram a respeito de possíveis ações dentro do próprio curso. A avaliação da intervenção, realizada pelos próprios participantes, apontou que as Rodas de Conversa contribuíram para a mudança dos sentidos atribuídos às exigências do grupo e à maneira de respondê-las; deslocou o eixo de análise da esfera individual para a institucional, diminuindo a tensão e a autocobrança; favoreceu a desculpabilização, além de promover o engajamento dos estudantes, pelo desenvolvimento de ações coletivas. Dessa forma, as Rodas de Conversa foram além do debate sobre o sofrimento acadêmico, tendo contribuído, de maneira fundamental, para a explicitação e reflexão acerca das práticas presentes no curso de Medicina. Palavras-chave: Psicologia educacional; medicina; educação superior; sofrimento; engajamento de estudantes / Resumen: Competitividad, individualismo y la demanda de factores óptimos de rendimiento están presentes a lo largo de la formación del estudiante de Medicina, que encuentra en la universidad, pocos espacios para compartir posibles dificultades académicas. En este contexto, el estudiante puede experimentar dolor y culpa cuando no corresponde a los ideales del grupo. Este estudio tuvo como objetivo analizar la producción subjetiva de un grupo de estudiantes de Medicina, en una prestigiosa universidad. Los objetivos específicos fueron evaluar los resultados de la metodología de intervención rueda de conversación aplicada por el proyecto PermaneSENDO; discutir el proceso de producción subjetiva en las prácticas educativas en la formación médica y contribuir a la construcción de metodologías de intervención de la Psicología Educativa en la educación superior. Se trata de una investigación intervencionista en la cual fue utilizado como método las Ruedas de Conversación, basadas en supuestos bajtinianos, como el dialogismo y exotopia. Ocurrieron 16 ruedas de conversación, que involucró a ocho estudiantes de Medicina de la Universidad Federal de Paraná. Los datos fueron entendidos a través del análisis del discurso bajtiniana. La ruedas explicitó la carga de sufrimiento y culpa experimentada por los estudiantes durante la graduación, que a pesar de no aceptaren la lógica que rige la formación médica, encuentran individualmente pocas herramientas para transformar esta realidad. El grupo mostró su carácter colectivo e institucional, ya que contribuyó para el proceso de participación de los estudiantes, que en conjunto reflexionaran acerca de las posibles acciones en el curso. La evaluación de la intervención, llevada a cabo por los propios participantes, señaló que las ruedas de conversación contribuyeron para el cambio de los significados atribuidos a las necesidades del grupo y la manera de responder a ellos; ha desplazado el eje de análisis de la esfera individual a la colectiva, reduciendo la tensión; ayudó a sacar la culpa personal de los estudiantes frente a su rendimiento académico y promovió la participación de los estudiantes y el desarrollo de acciones colectivas. Por lo tanto, ruedas de conversación fueron más allá del debate académico sobre el sufrimiento y contribuyeron, de manera fundamental, para la clarificación y la reflexión sobre las prácticas actuales en la escuela de Medicina. Palabras clave: Psicología de la educación; medicina; la educación superior; sufrimiento; la participación de los estudiantes.
23

A complementariedade e tipos psicológicos na dinâmica psíquica em relações estáveis

Mamede, Aline Cristina Zocante January 2016 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Carlos Augusto Serbena / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba,28/10/2016 / Inclui referências : f. 64-69 / Resumo: A teoria clássica Junguiana coloca que nos relacionamentos afetivos existe complementariedade psíquica de atitude e função psicológica, especialmente no casamento. Tendo em vista as profundas mudanças sócio-culturais e nas configurações dos papéis de gênero e de conjugalidade o objetivo deste trabalho foi avaliar de forma exploratória e quantitativa é avaliar a ocorrência de complementariedade psíquica de atitude e função psicológica em casais heterossexuais com relacionamento estável de pelo menos doze meses. Para tanto, foram mensurados em uma amostra por conveniência de 41 casais heterossexuais, resultando em 41 homens e 41 mulheres no período de março a setembro de 2015 em por meio do Questionário de Avaliação Tipológica (QUATI) a atitude e a função principais de cada parceiro em casais de relacionamento estável. Nos casais a idade média das mulheres era de 27,6 anos (DP= 6,4), dos homens 29,5 anos (DP= 6,4) com duração média de 73 meses (DP= 56,2). A partir disto, determinou-se a oposição ou complementariedade do tipo e função nos casais e realizou-se uma reflexão critica comparando os dados da pesquisa com a teórica Junguiana. Os resultados apresentados demonstraram não haver, a princípio, uma correlação entre tipologias opostas para a composição dos casais, tanto para a função predominante quanto para a atitude. São observadas limitações do trabalho e realizada uma reflexão crítica quanto às novas configurações de relacionamentos afetivos e seus impactos na dinâmica psíquica e na teoria Junguiana. Palavras-chave: Conjugalidade, tipos psicológicos, psicologia analítica, complementariedade, oposição. / Abstract: Jungian classical theory states that the affective relationships exist psychic complementariness attitude and psychological function, especially in marriage. In view of the profound socio-cultural changes and configurations of gender roles and marital the purpose of this study was exploratory and quantitative way to assess the occurrence of psychic complementariness attitude and psychological function in heterosexual couples with stable the relationship least twelve months. Therefore, they were measured in a convenience sample of 41 heterosexual couples, resulting in 41 men and 41 women from March to September 2015 through Typological Assessment Questionnaire (QUATI) the main attitude and role of each partner in stable relationship of couples. In couples the average age of women was 27.6 years (SD = 6.4), men 29.5 years (SD = 6.4) with a mean duration of 73 months (SD = 56.2). From this, it was determined the opposition or complementary type and function in couples and held a critical reflection comparing the survey data with the Jungian theory. The results presented showed no at first, a correlation between opposing types for the composition of couples, both the predominant function as to the attitude. Work limitations are observed and performed a critical reflection about the new affective relationships settings and their impact on psychic dynamics and Jungian theory. Keywords: Conjugality, psychological types, analytical psychology, complementarity, opposition.
24

Laços maternos da mãe que perdeu um de seus filhos

Segalla, Giovanna Silva January 2017 (has links)
Orientadora: Profª. Drª. Maria Virgínia Filomena Cremasco / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 24/02/2017 / Inclui referências : f. 152-161 / Resumo: A presente pesquisa encontrou seu início na experiência clínica com mães enlutadas participantes do grupo de apoio "Amigos Solidários da dor do luto" (ASDL). Em meio ao discurso pautado pela dor da perda de um filho, eram constantes as alusões aos filhos que não haviam morrido e à forma com que o investimento em tais filhos parecia esburacado em função da dor decorrente do luto. Diante disso, este estudo possuiu como objetivo compreender como se caracterizam os laços maternos da mãe em sofrimento em decorrência da perda de um dos filhos. Para atingir tal intento, utilizamos o método clínico tal como proposto pela Psicopatologia Fundamental como caminho para o desvelamento do pathos encontrado no discurso de mães enlutadas participantes da pesquisa. A escassez de pesquisas relativas ao tema justifica o presente trabalho, em consonância com a necessidade de uma escuta qualificada não patologizante do sofrimento de mães em luto. A organização do trabalho compreende um trajeto teórico que parte da compreensão da sexualidade feminina e da maternidade a partir do referencial psicanalítico, partindo para a conceituação dos elementos que constituem os laços maternos para então, posteriormente, atingir a compreensão do luto materno e a forma com que tal experiência de dor se manifesta na relação da mãe enlutada com os filhos vivos. Como resultado, apreendeu-se que a perda de um dos filhos pode provocar um movimento de reorganização dos fios que enlaçavam a mãe ao filho morto, levando em consideração que a perda de um filho atesta que a substituição de objeto não se concretiza, posto que não há substituto para um filho amado. Uma vez que os laços maternos são edificados gradualmente e não são biologicamente determinados, a análise de dois casos clínicos permitiu o entendimento de que a morte de um dos filhos pode levar à reconfiguração e ressignificação dos laços da mãe tanto em relação ao filho morto quanto aos filhos vivos, conduzindo-os a ocuparem novos lugares no psiquismo materno. Tais lugares parecem se constituir de modo menos idealizado, posto que as mães, marcadas pela tragicidade da perda, vinculam-se aos filhos vivos de modo mais realístico e menos imbuído de fantasias fálicas. Concebemos que esta pesquisa pode servir como ponto de partida para outras investigações que se acerquem ao tema do luto, incitando a elaboração de futuras contribuições teóricas sobre as singularidades do tema do presente trabalho. Palavras-chave: Psicanálise. Maternidade. Luto Materno. Filhos Vivos. / Abstract: The present research found its beginning in the clinic experience with mourning mothers who participated in a support group called "Amigos Solidários na Dor do Luto" (Supportive Friends in the Pain of Grief, or ASDL). Amidst a speech marked by the pain of losing a child, references to the children who had not died were constant, as well as to the way the investment in those children seemed riddled due to the pain of mourning. Thus, this study aims to comprehend how the maternal bonds of a mourning mother are characterized. In order to achieve this attempt, the clinical method proposed by the Fundamental Psychopathology was used as a way to unveal the pathos found in the speech of mourning mothers who took part in the study. The absence of researches regarding this specific theme justifies the present dissertation, in accord with the need of a qualified and non pathological listening of the suffering of mourning mothers. The organization of this work comprises a theoretical path that starts with the comprehension of the feminine sexuality and maternity from the psychoanalytical reference, then to conceptualize the elements that constitute the maternal bonds to, afterwards, attain the comprehension of the mother's mourning and the way this experience of pain is expressed in the relationship of a mourning mother and their living children. As a result, it was apprehended that the loss of a child can provoke a movement of reorganization of the ties that bounded the mother to her dead child, taking into account that the loss of a child testifies the impossibility of object substitution, given the fact that there is no replacement for a loved child. Since the maternal bonds are gradually built and are not biologically determined, the analysis of two clinical cases allowed the understanding that the death of one child can lead to the reconfiguration and ressignification of the mother bonds not only to the dead child as to the living children,conducting them to new places in the maternal psyche. Such places seemed to constitute themselves in a less idealized way, given that the mothers, shaped by the tragicity of loss, bind themselves to the living children in a more realistic manner and less imbued of phallic fantasies. We conceive that this research can serve as a starting point to further investigations that draw near to the theme of grief, inciting future theoretical contributions about the present study's theme. Key- Words: Psychoanalysis. Motherhood. Maternal Mourning. Living Children.
25

Uma análise behaviorista radical da discussão feminista sobre o empoderamento da mulher

Couto, Aline Guimarães January 2017 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Alexandre Dittrich / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 27/09/2017 / Inclui referências : f. 50-55 / Resumo: O movimento feminista, desde sua gênese, busca descrever as condições das mulheres por todo o mundo, destacando a falta de igualdade de direitos e de condições entre os gêneros. Junto a tal descrição, o feminismo é ativo em propor soluções para a problemática da desigualdade entre homens e mulheres. Uma das vias frequentemente citadas pelas feministas é a do empoderamento, que se refere tanto à tomada de consciência da desigualdade quanto à superação desta por meio de condições que libertem as mulheres, enquanto classe de indivíduos, dos contextos onde elas sofrem os efeitos da discriminação. No entanto, o termo é frequentemente usado para descrever uma grande variedade de condições e ações que podem ou não, segundo críticas das próprias vertentes feministas, ser de fato libertadoras. Entendendo empoderamento como um conjunto de comportamentos humanos, o presente trabalho realiza uma revisão das variáveis comportamentais que controlam o uso do termo em periódicos feministas - constituindo-se portanto como uma análise do comportamento verbal -, em uma tentativa de descrever em quais condições as feministas consideram comportamento(s) como empoderados/empoderadores, se utilizando, para isso, de duas categorias principais: empoderamento com base em estados internos e empoderamento com base no contracontrole. Após esta revisão, o trabalho analisa, de acordo com a perspectiva behaviorista radical, como as categorias de comportamentos descritos pela literatura se coadunam com os objetivos expressos pelo movimento feminista. Palavras-chave: empoderamento; feminismo; Behaviorismo Radical. / Abstract: The feminist movement, from its genesis, describes conditions of women throughout the world, highlighting the lack of equality of rights and conditions between genders. Alongside this description, feminism is active in proposing solutions to the problem of inequality between men and women. One of the ways often cited by feminists is empowerment, which refers to the awareness of inequality and also to overcoming it through conditions that free women, as a class of individuals, from the contexts in which they suffer the effects of discrimination. However, the term is often used to describe a wide range of conditions and actions that may or may not, according to critics of feminist tendencies, be liberating. Understanding empowerment as a set of human behaviors, this work reviews behavioral variables that control the use of the term in feminist journals - thus constituting an analysis of verbal behavior - in an attempt to describe under what conditions feminists consider these behaviors empowered/empowering, using two main categories for this: empowerment based on internal states and empowerment based on countercontrol. After this review, this work analyzes, according to the radical behaviorist perspective, how the categories of behaviors described in the literature fit the goals expressed by the feminist movement. Keywords: empowerment; feminism; radical behaviorism.
26

O Mercurius Alquímico como modo de compreender a alquimia em Jung

Valente, André Gugelmin January 2017 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Carlos Augusto Serbena / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 18/04/2017 / Inclui referências : f. 163-170 / Resumo: A presente dissertação tem o objetivo de realizar uma reflexão acerca do Mercurius alquímico tendo como pano de fundo a Alquimia no contexto da psicologia analítica. Para realizar esta reflexão, tornou-se necessário o resgate do diálogo interdisciplinar característico do pensamento junguiano como forma de ampliação de nossa compreensão tanto da Alquimia de modo geral, quanto da importância desta para a psicologia analítica. Considerada essa interdisciplinaridade constitutiva da psicologia analítica, o trajeto realizado buscou um resgate do aspecto experiencial do símbolo a partir de conceitos da fenomenologia, e o aspecto do símbolo como elemento constitutivo para a elaboração de um conhecimento objetivo a respeito do mundo. A partir deste aspecto duplo do símbolo, tornou-se possível a compreensão do modo particular de vinculação com o mundo que constitui o pensamento hermético e de que modo esse pensamento, como visão de mundo, aparece expresso na simbologia da Alquimia como vinculação com o mundo pleno de sentido. A partir disso, foi possível um retorno à figura de Hermes e seus desdobramentos históricos, como Hermes-Thoth e Hermes Trimegisto, cujos aspectos divinos se encontram manifestos na substância alquímica do Mercurius. O aspecto multifacetado do Mercurius nos permite entrever de que modo a Alquimia em Carl Gustav Jung revela a possibilidade de um resgate de sentido na sua vinculação com o mundo, expresso no símbolo, como modo de recondução do homem moderno às suas raízes, enfatizando o caráter vivo do significado do símbolo e da metáfora como modos de aprofundamento e de abertura à experiência de modo geral. Palavras-chave: Psicologia analítica; Alquimia; Imaginação; Hermetismo; Símbolo. / Abstract: This dissertation aims to serve as a reflection on the alchemical Mercurius within the background of the relationship between Alchemy and analytical psychology. In order to achieve this, it became necessary to retrieve the interdisciplinary dialogue that embodies Junguian thought as a means to amplify our understanding of Alchemy in general, and its importance within the context of analytical psychology. Having considered this inherent interdisciplinary character, the undertaken path set to recover the experiential aspect of the symbol by using concepts derived from phenomenology, and the symbol as a central means of achieving an objective knowledge of the world. From this double aspect of the symbol, it became possible to understand the way in which hermetic thought presents itself as a means of a particular way of experiencing the world and the particular way in which, as a worldview, expresses itself in alchemical symbols as a meaningful connection between man and world. The return to Hermes and its historical developments as Hermes-Thoth and Hermes Trimegistus, understood as expressions of the symbolic link between man and world, and whose divine aspects are manifested in the alchemical substance Mercurius. The multifaceted aspect of Mercurius allows to appreciate in which way Alchemy presents itself as a way of salvaging meaning within the context of Junguian thought. It reveals the possibility of a return of meaning by a reconnection to the world, as expressed within the symbol, as a way for modern man to return to his roots, by emphasizing the living characters of symbolic and metaphoric meaning as means of a deepening and an opening to lived experience in general. Keywords: Analytical Psychology; Alchemy; Imagination; Hermetism; Symbol.
27

A emergência da relação entre o bebê e o ambiente : reflexões a partir de Freud e Winnicott

Benedito, Maira Brandão January 2015 (has links)
Orientadora: Profª Drª Nadja Nara Barbosa Pinheiro / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 12/06/2015 / Inclui referências : f. 120-125 / Resumo: Esta dissertação tem sua origem a partir das inquietações advindas da atuação profissional da autora como psicóloga no Núcleo Integrado de Apoio Psicossocial das Varas da Infância e Juventude do Foro Central da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba (NIAPVIJ), para onde são encaminhadas diariamente crianças que se encontram em situações de extrema vulnerabilidade. O encontro com crianças que são afastadas de suas famílias de origem por estarem em uma situação considerada como de risco pela Rede de Proteção local provoca um grande questionamento acerca do que pode ser considerado com um ambiente suficientemente bom e, mais ainda, qual seria sua importância para o desenvolvimento da subjetividade. Diante de tais acompanhamentos, parte-se da hipótese inicial de que o estabelecimento de uma relação primordial com o ambiente é vital para o desenvolvimento emocional, pois proporciona os fundamentos emocionais e psíquicos para que outras relações objetais se estabeleçam, assim como porque relaciona-se intimamente a outras importantes conquistas do indivíduo. Dessa forma, propõe-se uma reflexão a respeito das condições necessárias para que haja o estabelecimento de uma relação primordial entre o bebê e o ambiente, que propicie a emergência de sua subjetividade e lhe permita estabelecer relações objetais. O primeiro capítulo se dedica a apresentar um percurso nas formulações freudianas que versam sobre a constituição psíquica, que está intrinsecamente relacionada à sexualidade e ao campo pulsional. É realizada a demarcação do papel essencial atribuído à mãe nas primeiras experiências de satisfação vivenciadas pelo bebê, bem como da importância de tais experiências, que subsidiam escolhas objetais posteriores e operam na diferenciação Eu/não-Eu. Centrando-se na perspectiva de Winnicott, no segundo capítulo são apresentadas diversas conquistas relativas às etapas iniciais da constituição subjetiva, tais como a identificação primária, as experiências de ilusão, agressividade e reparação, e o próprio estabelecimento de relações objetais, demarcando-se a função vital da mãe/ambiente nesse processo. Por fim, no terceiro capítulo, é realizada uma interlocução entre o trabalho prático desenvolvido no NIAPVIJ e o percurso teórico apresentado ao longo da dissertação, fazendo-se uso de pequenos exemplos da literatura para o aprofundamento de particularidades do momento primitivo do desenvolvimento emocional, com especial destaque ao plano afetivo. Palavras-chave: Freud. Winnicott. Constituição psíquica. Desenvolvimento emocional primitivo. Ambiente. Psicanálise. / Abstract: This dissertation is originated from the concerns evoked by the author's activity as a psychologist in the Child Protection Division of Parana Justice Court (NIAPVIJ) in Curitiba, to where children who are found at a vulnerable situation are conducted on a daily basis. The encounter with children who are apart from their families of origin due to the fact of being at risk, as defined by the Local Protection Network, stimulates serious reflection on what can be defined as a good-enough environment, and mostly, on its importance to the development of subjectivity. The initial hypothesis is that the establishment of a relationship with the environment is vital to the emotional development, since it provides the emotional and psychic foundations for further objet relations; as well it is intimately related to other important accomplishments of the individual. Therefore, it's proposed a reflection about the necessary conditions needed to the establishment of a vital relationship between the baby and the environment that can lead to the emergence of subjectivity and objet relations. The first chapter presents the path made on Freud's formulations related to the psychic constitution, which is intrinsically related to sexuality and the instinctual life. It's conducted a demarcation of the essential role of the mother in the baby's first experiences of satisfaction, as well as the importance of such experiences that also provide support for later choices of objects and help in the Me /not-Me differentiation process. Focused on Winnicott's perspective, the second chapter presents various achievements from the early stages of subjectivity constitution, such as primary identification, illusion, aggressive and repairing experiences, as well as the establishment of objet relations itself, emphasizing the role of the mother/environment in these processes. At last, in the third chapter it's conducted a discussion between the practical experience held at NIAPVIJ and the theoretical path displayed in the previous chapters, making use of examples of literature to deepen the reflection on the particularities of the primitive stages of emotional development, with special emphasis on the affective field. Key-words: Freud. Winnicott. Psychic Constitution. Primitive Emotional Development. Environment. Psychoanalysis.
28

Comparação de funções cognitivas entre crianças e adolescentes com crise epiléptica única e epilepsia

Lima, Davi Sidnei de January 2014 (has links)
Orientadora: Profª Drª Ana Paula Almeida de Pereira / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 07/11/2014 / Inclui referências : f. 90-104 / Resumo: As crises epilépticas e a epilepsia são consideradas as condições mais comuns de prejuízo neurológico, acometendo crianças e adolescentes em idade crítica de desenvolvimento do Sistema Nervoso Central. Apesar da maioria dos pacientes com crises epilépticas e epilepsia não manifestarem perturbações neuropsicológicas, estudos apontam a ocorrência de déficits cognitivos nesta população, além de problemas de aprendizagem e comportamento em idade escolar. Muitos são os fatores envolvidos nos déficits cognitivos na epilepsia, sendo a etiologia, associada à gravidade e freqüência das crises, o uso de drogas antiepilépticas (DAEs) e condições psicossociais, fatores determinantes. As funções cognitivas afetadas dependem da região do cérebro que sofre a atividade irritativa, sendo a memória, a atenção, a inteligência, as funções executivas e as funções visoespaciais as mais pesquisadas. Nesse contexto, a Avaliação Neuropsicológica é um importante método de investigação, pois analisa distúrbios produzidos por lesões, doenças ou desenvolvimento anormal do cérebro e busca qualificar e quantificar as funções mentais conservadas e comprometidas. O objetivo do presente estudo é comparar o perfil cognitivo entre crianças e adolescentes que apresentam crise epiléptica única afebril não provocada (G1) e crianças e adolescentes com crises epilépticas repetidas não provocadas (epilepsia) (G2). A pesquisa foi realizada no Ambulatório de Primeira Crise e Crise(s) Recente(s) do Centro de Neuropediatria do Hospital de Clínicas da UFPR, com 82 pacientes com média etária de 10 anos (a) e 6 meses (m) (DP=3a e 0m). O instrumento de avaliação utilizado foi o Protocolo de Avaliação Neuropsicológica Breve Infantil, composto por Anamnese, subtestes da Escala Wechsler (WISC III) e Figura Complexa de Rey. Os escores alcançados pelos dois grupos nos quocientes e índices do WISC III indicam que estão dentro da média, conforme as tabelas de padronização, sendo que também nos subtestes foram encontrados escores na média com os escores padronizados para a população do teste. G1 obteve médias de escores significativamente maiores nos índices e quocientes de inteligência, não ocorrendo indicação de diferença significativamente estatística apenas em QI-E. Quanto aos subtestes do WISC-III houve diferença significativa nos subtestes verbais aritmética e dígitos e nos subtestes não-verbais código e procurar símbolo. No teste de Cópia e Reprodução do Teste das Figuras Complexa de Rey, ambos os grupos, apresentaram grande número de sujeitos abaixo da média esperada, conforme a padronização do teste, sendo 47,1% das crianças e adolescentes do G1 e 50% do G2. Na avaliação da memória visual através do teste Figuras Complexas de Rey o desempenho foi abaixo da média para 70,6% do G1 e 68,8% do G2. Os resultados obtidos na Escala Wechsler indicam que apesar dos grupos obterem inteligência global com classificação na média, há prejuízos na comparação de um grupo com o outro, sendo que G1 obtêm os melhores resultados. Os escores obtidos por G1 e G2 no WISC-III não apresentou diferença significativa quando considerado o tipo de crise em cada grupo. Houve correlação significativa e negativa entre os escores do WISC-III e a idade de início das crises em G1, sendo a correlação em G2 não significativa. Não houve diferença significativa em G1 quando se compararam os resultados dos escores obtidos no WISC-III e o esquema terapêutico de DAEs, assim como o tipo de medicação não indicou diferença significativamente estatística. Já para G2 houve diferença significativa na comparação entre os escores obtidos conforme o esquema terapêutico em QI-T, QI-E e I-VP, com melhor desempenho para os sujeitos em uso de monoterapia, não sendo significativa quando se considerou o tipo de DAEs. Ao se considerar o relato de queixa no desempenho acadêmico em G1, houve diferença significativa entre os escores obtidos em todos os subtestes verbais e no subteste completar figuras do WISC-III; em G2 houve diferença estatística nas escalas do QIE, I-RD e I-VP. Quanto às alterações no EEG, não foram encontradas diferenças significativas entre os escores do WISC-III dos sujeitos do G1, sendo que no G2 foram encontradas diferenças significativas em todos os quocientes e índices do WISC-III, com desempenho menor das crianças e adolescentes com EEG alterado. Os escores obtidos pelo grupo G1 mostraram-se acima dos alcançados pelo grupo G2 na maioria dos subtestes do WISC III e também maiores alterações ao se considerar os fatores envolvidos nas crises epilépticas. Assim será possível um melhor delineamento do perfil cognitivo desses pacientes, o que possibilita o planejamento de intervenções e orientação educacional mais precisas e a melhora da qualidade de vida dos pacientes e suas famílias. Palavras-chave: Crise única, Epilepsia, Cognição, Avaliação Neuropsicológica, Neuropsicologia / Abstract: The epileptic seizures and epilepsy are considered the most common conditions of neurological injury, affecting children and teenagers in a critical age of development of the Central Nervous System. Although the majority of patients with epileptic seizures and epilepsy do not manifest these neuropsychological disorders, studies indicate the occurrence of cognitive deficits in this population, in addition to learning and behavior problems in school age. There are many factors involved in cognitive deficits in epilepsy, being the etiology, associated with the severity and frequency of seizures, use of antiepileptic drugs (AEDs) and psychosocial conditions, determining factors. Cognitive functions affected depend on the region of the brain that suffers the tickly activity, being the memory, attention, executive functions, intelligence and visual space functions the most researched. In this context, the Neuropsychological Assessment is an important method of investigation, because it analyzes disturbances produced by injuries, diseases or abnormal brain development and seeks to qualify and quantify the mental functions conserved and compromised. The objective of this present study is to compare the cognitive profile among children and teenagers presenting single unprovoked seizure afebrile (G1) and children and teenagers with repeated seizures not provoked (epilepsy) (G2). The survey was conducted in the First Clinic of Crisis and Recent Crisis of the Centre of Neuropediatrics in the UFPR Clinical Hospital, with 82 patients with average age of 10 years (y) and 6 months (m) (DP = 3 y and 0 m). The assessment tool used was Short Neuropsychological Assessment Protocol for Children, composed of Anamnesis, Wechsler scale subtests (WISC III) and Rey Complex Figure. The scores achieved by the two groups in quotients and indexes of the WISC III indicate that they are within the average, according to the tables of standardization, being that also average scores were found in the subtests with standardized scores for the test population. G1 obtained significantly higher averages scores in the indexes and intelligence quotients, no indication of significant statistical difference occurring only in QI-E. As for the subtests of the WISC-III there were significant differences in verbal arithmetic and digits subtests and nonverbal code and find symbol subtests. In the Test of Copy and Reproduction of Rey Complex Figures, both groups, showed large number of subjects below the expected average, according to the standardization of the test, being 47.1% of children and teenagers of G1 and 50% of G2. In the evaluation of visual memory by testing Rey Complex Figures, the performance was below average being 70.6% of G1 and 68.8% of G2. The results obtained on the Wechsler Scale indicate that despite the groups obtain global intelligence with average rating; there are losses in the comparison of a group with the other, being that G1 obtained the best results. The scores obtained by G1 and G2 in the WISC-III showed no significant difference when considered the kind of crisis in each group. There was significant and negative correlation between scores on the WISC-III and age of onset of the crises in G1, being the correlation in G2 not significant. There was no significant difference in G1 when it compared the results of the scores obtained on the WISC-III and the therapeutic scheme of AEDs, as well as the type of medication did not indicate significant statistical difference. Already for G2 there was significant difference in the comparison between the scores obtained as the therapeutic scheme in QI-T, QI-E and I-VP, with better performance for the subject in use of monotherapy, not being significant when you consider the type of AEDs. When considering the report of complaint in academic performance in G1, significant differences between the scores were obtained on all verbal subtests and WISC-III complete figures subtest; in G2 there was a statistical difference in QI-E, I-RD and IVP ranges. As to changes in EEG, no significant differences were found between the scores of the WISC-III of G1, being that in G2 significant differences were found in all quotients and indexes of the WISC-III, with lower performance of children and teenagers with altered EEG. The scores obtained by the group G1 showed above the achieved by group G2 in most subtests of the WISC III and also major changes when considering the factors involved in epileptic seizures. So it will be possible a better delineation of the cognitive profile of these patients, which enables the planning of interventions and educational guidance more precise and better improvement of quality of life of these patients and their families. Keywords: Single Crisis, Epilepsy, Neuropsychological Assessment, Cognition, Neuropsychology.
29

Identificar os comportamentos básicos componentes da classe geral de comportamentos denominada "conduzir veículo cotorizado" conforme o código de trânsito brasileiro

Russi, Elaini Karoline January 2065 (has links)
Orientador: Prof. Dr Gabriel Gomes de Luca / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 03/11/2016 / Inclui referências e apêncices / Dissertação encadernada em 3 volumes, sendo o segundo volume apêndice 8.1 e terceiro volume apêndices 8.2, 8.3, 8.4, 8.5 e anexos 9.1 e 9.2 / Resumo: Quais as contribuições dos conhecimentos oriundos da Psicologia para o desenvolvimento de propostas de intervenções voltadas para o processo de formação de condutores de veículo motorizado? A psicologia é uma área do conhecimento que tem por objetivo produzir conhecimento sobre fenômenos psicológicos, a fim de maximizar as possibilidades de intervenções sobre eles. Portanto, produzir conhecimento a respeito dos processos comportamentais constituintes da formação de condutores contribui para desenvolver propostas de intervenções profissionais no processo de ensino-aprendizagem para "Conduzir veículo motorizado". A partir disso surge à necessidade de responder a seguinte pergunta "quais são as classes de comportamentos básicos componentes da classe geral de comportamentos denominada 'Conduzir veículo motorizado de categoria pretendida de forma a evitar acidentes, de acordo com as características e recursos do veículo, em qualquer via pública, conforme a sinalização de trânsito, regras de circulação e condições físicas da via pública e quaisquer condições climáticas, de forma segura para si e para os demais cidadãos que transitam na mesma via'"? Essa identificação das classes de comportamentos básicos foi realizada a partir do Capítulo III do Código de Trânsito Brasileiro - Das Normas de Circulação e Conduta, por meio de um método cujo procedimento consistiu em 10 etapas. São elas: 1. Selecionar e registrar trecho da obra utilizada como fonte de informação; 2. Destacar partes no trecho, que indiquem elementos de componentes dos comportamentos; 3. Identificar componentes dos comportamentos; 4. Derivar componentes dos comportamentos; 5. Avaliar a linguagem para se referir aos componentes dos comportamentos; 6. Nomear classes dos comportamentos; 7. Avaliar a nomenclatura de nomes de classes dos comportamentos propostos; 8. Avaliar a coerência entre os nomes das classes de comportamentos propostos e os trechos selecionados da obra utilizada; 9. Organizar em uma lista os nomes das classes de comportamentos propostos; 10. Categorizar as classes de comportamentos em relação à estrutura curricular proposta pelo CONTRAN (Res. 285/08) e comportamentos-objetivo intermediários de um Centro de Formação de Condutores. Foram identificados ou derivados componentes das classes de comportamentos, que possibilitaram propor nomes para as classes de comportamentos a partir da interação desses componentes. Foram propostos 415 nomes de classes de comportamentos componentes da classe geral "Conduzir veículo motorizado", das quais 213 fazem referência a "legislação de trânsito", 182 a "direção defensiva" e 20 a "mecânica básica". Nenhum nome de classe de comportamento proposto é referente a "primeiros socorros" e "meio ambiente e cidadania". Em relação aos comportamentos-objetivo intermediários de um Centro de Formação de Condutores, dos 415 nomes de classes de comportamentos, 111 são referentes a "conduzir veículo conforme regra de circulação de trânsito", 90 a "conduzir veículo orientado pela quantidade e movimento de outros veículos, movimentação de pedestres e condições de trafegabilidade da via pública" e 77 a "conduzir veículo de forma segura para si e para os demais cidadãos que transitam pela mesma via". Identificar as classes de comportamentos básicos componentes da classe geral "Conduzir veículo motorizado" maximiza as possibilidades de intervenções sobre esses comportamentos. Uma delas envolve a programação de contingências para desenvolver comportamentos da classe geral "Conduzir veículo motorizado". Por sua vez, a categorização dos nomes de classes de comportamentos possibilita avaliar a ênfase do que é apresentado como objetivo de ensino e identificar lacunas em tal formação. Qualquer dessas propostas visa criar condições para desenvolver no processo de aprendizagem o repertório comportamental para "Conduzir veículo motorizado". Palavras-chave: Classe geral de comportamentos denominada "Conduzir veículo motorizado"; Comportamentos componentes de classe geral de comportamentos; Comportamentos-objetivo de ensino; Programação de contingências para desenvolvimento de comportamentos; Análise do comportamento em organizações; Centro de Formação de Condutores, Trânsito. / Abstract: What is the contribution of knowledge from psychology to the development of intervention proposals aimed at the process of training motor vehicle drivers? Psychology is a field that aims to produce knowledge about psychological phenomena in order to increase the possibilities of intervention. Therefore, producing knowledge about the components of the behavioral processes of driver training contributes to the development of proposals for professional interventions in the teaching-learning process of "driving motor vehicles". From this arises the need to answer the question: "What are the basic behavioral classes composing the general class of behavior identified as 'driving a motor vehicle according to the characteristics and features of the vehicle in order to avoid accidents, drive according to the traffic signs, traffic rules and physical conditions of public roads and weather conditions safely for oneself, other drivers and pedestrians on the same route?'". The identification of the basic behavioral classes was based on Chapter III of the Brazilian Traffic Code - Circulation and Conduct Standards - and the procedure consisted of 10 steps: 1. Select and register a part of the Brazilian Traffic Code; 2. Highlight parts of the text that demonstrate elements of the behavioral components; 3. Identify the components of behavior; 4. Derive the components of behavior; 5. Evaluate the language that refers to the behavioral components; 6. Appoint behavioral classes; 7. Evaluate the proposed behavioral class names; 8. Evaluate the coherence between the names of the proposed behavioral classes and the selected text; 9. Organize a list of the proposed names of behavioral classes; 10. Categorize the behavioral classes in relation to the curriculum proposed by CONTRAN (Res. 285/08) and intermediate behavior-objective of a Driver Training Center. The components from behavioral classes were identified or derived, which allowed for the proposal of names of the behavioral classes based on the interaction of these components. Four hundred fifteen components of behavioral class names of the general class - "driving motor vehicles" - were proposed, of which 213 refer to "traffic laws," 182 refer to "defensive driving", 20 refer to "basic mechanics" and none refer to "first aid" or "environment and citizenship". Regarding the intermediate behavior-objective of a Driver Training Center, out of the 415 behavioral class names, 111 refer to "driving vehicles according to the rule of traffic circulation", 90 refer to "lead vehicle driven according to the quantity and movement of other vehicles, pedestrian movement and trafficability" and 77 refer to "driving the vehicle safely for oneself and other drivers using the same public route". Identification of the basic components of behavioral classes of the general class "driving motor vehicles" maximizes the possibilities of interventions on these behaviors, one of which involves the contingency program to develop behaviors of the general class "driving motor vehicles". Therefore, the categorization of behavioral class names makes it possible to evaluate the emphasis of what is presented as the goal of teaching and identify gaps in training. All of these proposals aim to create conditions to develop the behavioral repertoire in the learning process of "driving motor vehicles". Key-words: general behavioral class named "driving motor vehicles"; Behaviors general class components of behavior; Behavior-objective of teaching; Programming contingencies for developing behaviors; Behavior analysis in organizations; Driver Training Center; Traffic.
30

Fidelidade na memória visual a longo prazo : estudo comparativo entre idosos e jovens adultos

Loper, Aline Juliana January 2017 (has links)
Orientador: Prof. Dr. Amer Cavalheiro Hamdan / Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia. Defesa: Curitiba, 29/09/2017 / Inclui referências : f. 50-53 / Resumo: A memória de longo prazo constitui a capacidade de armazenar informações por longos períodos de tempo, que podem variar de horas a décadas. Em longo prazo, estímulos concretos visuais, como objetos, cenas e sons, podem alcançar um grande volume de informação armazenada, e contribuem para a formação da semântica e episódica. Apesar do acúmulo de informações ao longo da vida, existem evidências sobre a perda da capacidade de memória episódica com o envelhecimento, assim, a presente pesquisa avaliou, especificamente, o impacto da idade em relação ao processo de retenção e reconhecimento visual de longo prazo. Realizou-se um teste com 34 jovens adultos e 32 idosos, utilizando-se 512 imagens de objetos concretos, para memorização e posterior reconhecimento. Os resultados revelaram que há diferença significativa no número de estímulos reconhecidos entre os dois grupos. Conclui-se que há declínio da memória visual de longo prazo com o envelhecimento. Palavras-chave: memória visual; memória de longo prazo, envelhecimento. / Abstract: Long-term memory is defined by the capacity of information storage for periods of time, which can vary from hours to decades. Long-term memory has a massive capacity to store real visual stimuli, as objects, scenes and sounds, and these information structure one's semantic and episodic memories. Although those memories are accumulated along lifetime, there is some evidence that episodic memory declines in aging, and the current study was planned to evaluate, specifically, the impact of retention and recognition process of visual long-term memory in aging. One group with 34 young adults and other with 32 elders viewed 512 pictures for later recognition. The results showed significant difference in performance for each group, suggesting decline of visual long-term memory in aging. Keywords: visual memory; long-term memory, aging.

Page generated in 0.0642 seconds