• Refine Query
  • Source
  • Publication year
  • to
  • Language
  • 186
  • 3
  • 2
  • Tagged with
  • 191
  • 191
  • 82
  • 46
  • 32
  • 31
  • 29
  • 28
  • 27
  • 27
  • 25
  • 25
  • 22
  • 18
  • 18
  • About
  • The Global ETD Search service is a free service for researchers to find electronic theses and dissertations. This service is provided by the Networked Digital Library of Theses and Dissertations.
    Our metadata is collected from universities around the world. If you manage a university/consortium/country archive and want to be added, details can be found on the NDLTD website.
1

Estudo da estrutura cristalina e propriedades de dissolução de fases sólidas de efavirenz e saquinavir, visando a biorrelevância e seu impacto no tratamento do HIV/AIDS

Fandaruff, Cinira 2016 (has links)
Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Farmácia, Florianópolis, 2016. Made available in DSpace on 2016-12-20T03:17:08Z (GMT). No. of bitstreams: 1 342640.pdf: 5126138 bytes, checksum: 538e0e6cc1942ce4106463c044bb44ba (MD5) Previous issue date: 2016 As propriedades do estado sólido dos insumos farmacêuticos ativos (IFAs) devem ser compreendidas porque estão diretamente relacionadas ao desempenho dos fármacos. Fármacos pouco solúveis apresentam limitações na biodisponibilidade devido à baixa solubilidade e velocidade de dissolução. Segundo a Organização Mundial da Saúde aproximadamente 40% dos medicamentos administrados por via oral pertencem às Classes II e IV (baixa solubilidade; alta e baixa permeabilidade, respectivamente) do Sistema de Classificação Biofarmacêutica, e, portanto, podem apresentar problemas de biodisponibilidade. O efavirenz (EFV) e o mesilato de saquinavir (SQVM) pertencem a estas classes, são utilizados no tratamento de primeira linha de pacientes portadores do HIV, são fornecidos pelo SUS e por isso são fármacos de interesse da indústria nacional. Neste contexto, o presente trabalho teve por objetivo avaliar a estrutura cristalina, as características do estado sólido e as propriedades de dissolução de fases sólidas de EFV e saquinavir (SQV) visando a biorrelevância e o impacto destes fármacos no tratamento do HIV/ AIDS. Para o EFV, uma forma polimórfica (polimorfo II) dezesseis vezes mais solúvel e termodinamicamente mais estável que a utilizada pela indústria, foi obtida. A caracterização de IFAs de EFV, associada aos resultados do teste de bioequivalência, possibilitou a correlação dos resultados obtidos pelo perfil de dissolução e eficiência de dissolução (DE), com a medida de tamanho de domínio cristalino. Tamanhos de domínio cristalino inferiores a 100 nm forneceram os melhores valores de DE. É provável que exista um tamanho de domínio cristalino ?crítico?, associado a determinado tamanho de partícula, que assegure a bioequivalência dos IFAs. O SQVM cristaliza no sistema monoclínico e grupo espacial P21. O estudo do perfil de dissolução, associado à turbidimetria, e à avalição estrutural do cocristal de SQMV e lauril sulfato de sódio (LSS) obtido, comprovaram ser este surfactante, inapropriado para a avaliação das propriedades de dissolução do fármaco devido à recristalização do SQVM neste meio. Através da avaliação estrutural do cocristal, e com o objetivo de explorar as possibilidades de troca de ânion para o SQVM, três novas formas de SQV foram obtidas com a aplicação da Engenharia de Cristais. Todas foram classificadas como isomorfas do SQVM. A forma de cloridrato, com 38% de fármaco dissolvido em 90 minutos, poderia ser utilizada como alternativa ao mesilato (43%).
Abstract : The solid state property of Active Pharmaceutical Ingredients (APIs) should be understood because they are directly related to the performance of drugs. Poorly soluble drugs present limitations in bioavailability due to lower solubility and dissolution rate. According to World Health Organization nearly 40% of orally administrated drugs belong to Class II (poorly soluble, high permeable) and Class IV (poorly soluble, poorly permeable) in the Biopharmaceutical Classification System and, therefore, they may present problems of bioavailability. Efavirenz (EFV) and saquinavir mesylate (SQVM) are drugs which belong to Class II and IV respectively. They are used in the first-line treatment of HIV patients, they are provided by the Public Health System (SUS-Brazil) and thus, they are interesting drugs to national companies. For so, the aim of this work was to evaluate the crystalline structure, the solid state characteristics and the dissolution properties of EFV and SQVM solid phases targeting the biorelevance and the impact of these drugs in the HIV/ AIDS treatment. A polymorphic form of EFV (polymorph II), sixteen times more soluble and thermodynamically more stable than polymorph I (used by industry to formulate), was obtained. The characterization of EFV APIs, correlated with the results from bioequivalence test, allowed the correlation between data from dissolution tests and dissolution efficiency (DE) with the crystalline domain size measures. Crystalline domain size below 100 nm provided the best values of DE. Probably there is a critical crystalline domain size associated with particular particle size, which ensure the bioequivalence of APIs. Concerning the SQVM, it crystallized in the monoclinic system and space group P21. The dissolution profile study, associated with both, turbidimetry and structural analysis of the cocrystal of SQVM and sodium lauryl sulphate (SLS) obtained, confirmed that this surfactant is unsuitable for the evaluation of dissolution properties of this drug. The SQVM recrystallized in that medium. Based on the structural analysis of cocrystal and aiming to explore the possibility of anion-exchange for SQVM, three new forms of SQV were obtained by applying the Crystal Engineering. All the three forms were classified as being isomorphous of SQVM. The hydrochloride form which presented 38% of drug dissolved in 90 minutes could be used as an alternative to mesylate (43%).
2

Epidemiologia da sindrome da emunodeficiencia adquirida em prostitutas

Andrade Neto, Jose Luiz de, 1958- 1993 (has links)
Orientador: Acir Rachid Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Medicina Interna Resumo: Este trabalho é o resultado do estudo da prevalência do vírus tipo 1 da imunodeficiência humana (HIV-1) com identificação dos prováveis fatores de risco e co-prevalência do HIV-1 com o antígeno de superfície do vírus da hepatite B (HBsAg) realizado em prostitutas na cidade portuária de Paranaguá, no Estado do Paraná, Brasil, no ano de 1 992. A obtenção dos dados foi possível através de questionário, havendo coleta de sangue para análise da presença dos anticorpos contra o HIV-1 e também da presença do antígeno de superfície do vírus da hepatite B. A freqüência da soropositividade para o HIV-1 foi de 4,5% e do HBsAg foi de 3,0%. A presença do HBsAg está estatisticamente relacionada com a postividade do HIV-1. O fato de não usar preservativo por não ver importância e o contato com parceiros bissexuais se mostraram como fatores de risco estatisticamente significativos para a infecção pelo HIV-1 Abstract: This work is the result of a study about the prevalence of the type 1 virus of human immunodeficiency (HIV-1) along with the identification of the probable risk factors and co-prevalence of the HIV-1 with the surface antigen of hepatitis B virus (HBsAg), which took place in the city of Paranagua, which is a harbour, in the State of Parana, in Brazil, with prostitutes in the year of 1992. The collecting of the data was done through questionaires and blood samples to identify the presence of antibody of the HIV-1 and also the presence of the of hepatitis B surface antigen. The soropositivity frequency of the HIV-1 was 4,5% and the HBsAg was 3.0%. The presence of HBsAg is statistically related to the HIV-1 presence. The none use of condoms for not finding it necessary and also the sexual intercorse of bisexual partners are the major statistically proven risk factors for the HIV-1 infection.
3

Experienciando o cuidar do cliente portador da sindrome da imunodeficiencia adquirida, com base no sistema conceitual de Rogers

Silva, Alcione Leite da 1990 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina. Centro de Ciencias da Saude Made available in DSpace on 2012-10-16T02:58:52Z (GMT). No. of bitstreams: 0Bitstream added on 2016-01-08T16:42:13Z : No. of bitstreams: 1 85307.pdf: 8259654 bytes, checksum: fedc18f512b836b7b63eb31a21c961e6 (MD5) Neste trabalho descrevo e analiso a experiência de cuidar do cliente com AIDS, tendo como referencial a "Ciência dos seres humanos unitários" de Martha E. Rogers. A partir deste referencial elaborei um marco conceitual, englobando os conceitos e princípios de Rogers, com fins a direcionar as ações de enfermagem. Considerando os três fatos de diferentes ordens que compuseram o trabalho em questão, referentes ao sistema conceitual de Rogers, as tecnologias de assistência de enfermagem (técnicas tradicionais, técnicas de comunicação terapêuticas e algumas terapias alternativas) e a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, busquei construir uma metodologia que pudesse sintetizá-los de modo que este trabalho tivesse uma coerência interna e que esta se expressasse na operacionalização do próprio processo do cuidar. Esta metodologia teve como pontos de destaque o processo de enfermagem, as contribuições de dois métodos de pesquisa, tais como, o método fenomenológico e o da observação participante, bem como do processo da intuição. O processo de enfermagem foi subsidiado pelos princípios da homeodinâmica de Rogers e constou de quatro etapas, coleta de dados, diagnóstico, implementação e avaliação. Deste modo, a metodologia em questão resultou de uma mescla destes referenciais, o que lhe configurou uma característica própria e singular.
4

Rede de cuidado a pessoa com HIV/Aids

Tonnera, Liliam Cristiana Júlio 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Made available in DSpace on 2012-10-26T12:29:39Z (GMT). No. of bitstreams: 1 302844.pdf: 1299629 bytes, checksum: c83ba51b7bad55c926c43bc79166cb1e (MD5) Introdução: Conviver com doenças crônicas demanda implementação de cuidados e convívios que requerem mudanças nos padrões de estilo de vida das pessoas, sobretudo das pessoas que vivem com HIV/aids e daquelas que fazem parte deste convívio diretamente. Objetivo: Compreender o significado que as pessoas com HIV/aids atribuem a sua rede de cuidado, em um ambulatório de referência do Estado de Santa Catarina- SC. Método: Trata-se de pesquisa de abordagem qualitativa do tipo exploratório-descritiva. Os participantes foram oito pessoas com HIV/aids que tinham conhecimento da sua condição sorológica para HIV há pelo menos um ano, além da rede de cuidado por estas referenciadas, totalizando 18 membros. O período de coleta dos dados foi de janeiro a maio de 2011 e teve como cenário um ambulatório de referência em doenças infectoparasitárias localizado no Estado de Santa Catarina. Foram realizadas entrevistas em profundidade. Para a rede de cuidado referenciada, a entrevista ocorreu em local escolhido de comum acordo entre a pesquisadora e os membros da rede de cuidado, embora o cenário de estudo também tenha sido o local de realização das entrevistas enquanto lá se encontravam como acompanhantes da pessoa com HIV/aids no dia de consultas pré agendadas. Para a análise dos dados, foi utilizada a Análise de Conteúdo de Bardin, na modalidade temática e sustentada pelo referencial teórico do Interacionismo Simbólico. Resultados: A pesquisa revelou um perfil de pessoas com HIV/aids com idade que variou entre 30 e 51 anos e tempo de doença de 6 a 19 anos. Essas pessoas, em sua maioria, possuem vida economicamente ativa e todas fazem uso de Terapia Antirretroviral (TARV). Para a maioria das pessoas com HIV/aids, viver com a doença representa uma situação normal, embora vivenciem situações de preconceito ainda presentes por parte da sociedade em geral. Essas pessoas possuem uma rede de cuidado restrita, representada apenas por um ou outro membro do contexto familiar, como por exemplo: mãe, esposa, irmão e irmã - sendo estes considerados importantes nas suas relações de convívio e cuidado em saúde, de forma que os apoios afetivo/emocional ofertado, além do apoio instrumental, faça parte do rol de significados dos cuidados recebidos. A rede de cuidado institucional/profissional de saúde também foi apontada como importante e fundamental. Esta rede é composta pelos seguintes profissionais da saúde: a médica, a enfermeira e a psicóloga. Os cuidados atribuídos por esses profissionais são bastante significativos para as pessoas com HIV/aids, pois ajudam a promover a qualidade de vida, o viver bem e um cuidado humanizado, embora existam ainda grandes dificuldades no sentido de darem continuidade ao atendimento. A maior dificuldade é enfrentada pelo profissional de enfermagem, decorrente da grande demanda de atendimentos diários. Isso provoca a diminuição do tempo de atendimento às pessoas com HIV/aids que buscam o serviço para o atendimento de suas necessidades de cuidados específicos. As relações/interações estabelecidas entre a pessoa com HIV/aids e sua rede é de confiança, amor, respeito pelo ser humano, entre outros. A rede de cuidado familiar e institucional/profissional de saúde oferece cuidados afetivos e instrumentais, os quais auxiliam para a promoção de uma melhor vivência em rede e em sociedade. Além disso, a rede também oferece um cuidado especial em parceria com outros profissionais de saúde, demonstrando grande preocupação em atender com qualidade. As fragilidades da rede de cuidado familiar e institucional/profissional de saúde, respectivamente, giram em torno das dificuldades enfrentadas pelo preconceito ainda existentes, bem como pela falta de disponibilidade de profissionais qualificados para atenderem à demanda de atendimentos de casos não específicos à doença. Outra dificuldade é a precária estrutura física que já não comporta mais essa demanda. Conclusão: Já é possível conviver com HIV/aids hoje em dia, principalmente porque as pessoas acometidas estão se tornando mais independentes em relação às práticas de cuidados que a doença possa necessitar. As redes de cuidado são fundamentais nas relações de convívio com a família, pois os sentimentos emocionais/afetivos tornam-se cada vez mais o alimento e a força para continuarem vivendo. Neste sentido, cabe aos profissionais da saúde continuar contribuindo para que essas redes sejam fortalecidas através da sua co-participação não somente como mediadores, mas também como integrantes importantes dessas relações de convívio. Introduction: Living with chronic diseases demand implementation of care and living that requires changes in lifestyle patterns of people, especially in people that lives with HIV/aids and those who are part of this interaction directly. Objective: To understand the meaning that people with HIV/aids attach to their network of care in a referral ambulatory in Santa Catarina#s State. Method: This is a qualitative research descriptive-exploratory. The participants were eigth people with HIV/aids who knew about their serological status for HIV at least one year, besides the network of care referenced by them, totaling 18 members. The data collection period was from january to may 2011 and had as a scenario a referral ambulatory in infectious parasitic diaseases located in the State of Santa Catarina. Were made interviews in depth. For the network of care referenced, the interview occured in determined place choosen between the rearcher and the member of the network of care, although the study scenario has also been the place of the interview while were there as caregivers from the people with HIV/aids in the days of pré scheduled. For data analysis, were used Content Analysis of Bardin, in the thematic and supported by the theoretical framework of Symbolic Interactionism. Results: The research revealed a profile of people with HIV/aids with ages ranging between 30 to 51 years and time of diasease 6 to 19 years. These people, mostly, are economically active life and all make use of Antiretroviral Therapy (ART). For most people with HIV/aids, live with the diasease represents a normal situation, even though they experience preconception situations that are still present by society in general. These people have a network of care restricted, represented only by one or another member of the familiar context, such as mother, wife, brother and sister # who are considered important in their relations of living and health care, in a way that the affective/emotional support offered, beyond the instrumental support, make part on the list of meanings of care. The network of institutional/professional health care was also identified as important and essential. This network is compound by the following health professionals: doctor, nurse and psychologist. The care attributed by these professionals are very significant for people with HIV/aids, because they help to promote quality of life, live well and a humanized care, although there are still considerable difficulties in order to continue the service. The biggest difficulty is confronted by nursing professionals, due to the large demand of the daily attendances. This causes a reduction in length of service to peoplee with HIV/aids who seek the service to meet their specific care needs. The relations/interactions established between the person with HIV/aids and its network is trust, love, respect for human beings, among others. The network of family care and institutional/Professional health care offers emotional and instrumental care wich help to promote a better living experienci in network and in society. Furthemore, the network also offers special care in partnership with others health professionals, showing great concern in serve with quality. The fragilities from network of family care and institutional/professional health care, respectively, resolve around the difficulties faced by the preconception that still exist, as well as the lack o availability of qualified professionals to meet the demand for attendances of cases not specific to the disease. Another difficulty is the precarious physical structure that no longer holds this additional demand. Conclusion: Is already possible to live with HIV/aids nowadays, mainly because affected individuals are becoming more independent of care practices that the disease may require. The networks of care are essential in the relations of living with the family, because the emotional/affective feelings become increasingly food and strength to continue living. In this sense, it is up to health professionals continue contribute for the strengthening of these networks through their co-participation not only as mediators but also as important members of these relations of living.
5

História da aids em Santa Catarina

Miranda, Antônio Fernando Barreto 2003 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Ciências Médicas. Made available in DSpace on 2012-10-20T12:15:36Z (GMT). No. of bitstreams: 0
6

Relações entre representações sociais da AIDS e conhecimento científico sobre HIV/AIDS

Natividade, Jean Carlos 25 October 2012 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós-Graduação em Psicologia, Florianópolis, 2010. Made available in DSpace on 2012-10-25T03:12:36Z (GMT). No. of bitstreams: 1 276039.pdf: 946852 bytes, checksum: 3cf23fa807ec2cd8a2300121d7698998 (MD5) As representações sociais da aids e o conhecimento científico que as pessoas possuem sobre HIV/aids fornecem noções de como as pessoas compreendem a aids e agem perante ela. O objetivo desse estudo foi verificar as relações entre as representações sociais da aids e o conhecimento científico sobre HIV/aids de pessoas maiores de 18 anos de idade. Para tanto, concebeu-se a pesquisa em duas etapas: (1) construção do teste de conhecimento; (2) relações entre representações sociais da aids e níveis de conhecimento científico sobre HIV/aids. Na primeira etapa, realizada em três momentos, acessou-se um total de 29 pessoas maiores de 18 anos de idade, entre elas quatro especialistas em HIV/aids. Ao seu final, obteve-se um teste para aferição dos níveis de conhecimento científico sobre HIV/aids composto por 85 itens divididos em seis dimensões do conhecimento sobre o tema: descrição do HIV/aids (7 itens); história da doença e HIV (7 itens); formas de contágio e prevenção do HIV (32 itens); sintomatologia da aids e funcionamento do HIV (26 itens); tratamento da aids e controle HIV (8 itens); uma sobre epidemiologia HIV/aids (5 itens). Na segunda etapa do estudo caracterizaram-se as representações sociais da aids e os níveis de conhecimento científico e relacionaram-se as duas variáveis. Para tanto, aplicou-se um questionário auto-respondido em 480 pessoas com média de idade de 25,44 anos (DP = 8,25 anos), com escolaridade variável de nove a mais de 15 anos de estudos. Verificaram-se associações entre os elementos da representação social da aids e os níveis de conhecimento científico sobre HIV/aids de forma que os participantes com maiores níveis de conhecimento citaram com maior frequência os elementos: tratamento, grupo de risco, drogas, dst e imunidade; e os com menores níveis de conhecimento o elemento: sofrimento. Os resultados sugerem que níveis elevados de conhecimento científico sobre HIV/aids revelam um conhecimento de senso comum sobre aids permeado de elementos que refletem o conhecimento científico.
7

Memórias dos profissionais de enfermagem do Hospital Nereu Ramos em época de aids (1986 - 1996)

Guedes, Jenifer Adriana Domingues 2007 (has links)
Dissertação (mestrado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Made available in DSpace on 2012-10-23T01:22:32Z (GMT). No. of bitstreams: 1 245537.pdf: 2422046 bytes, checksum: b05214345dc537da7025ebfa6c479685 (MD5) Trata-se de uma pesquisa qualitativa com abordagem histórica, cujo objetivo foi historicizar as memórias dos profissionais de enfermagem acerca do surgimento da aids e sua evolução no Hospital Nereu Ramos (HNR) de Florianópolis/Santa Catarina (SC), no período compreendido entre 1986 e 1996. A escolha do período de tempo deve-se ao fato de, em 1986, terem sido notificados os três primeiros casos de aids em Florianópolis e, em 1996, o Ministério da Saúde ter instituído a política de acesso universal à terapia anti-retroviral no Brasil. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas com três enfermeiros, dois técnicos de enfermagem e dois auxiliares de enfermagem, recorrendo à história oral como método-fonte-técnica e à memória como referencial. A pesquisa respeitou as Diretrizes e Normas Regulamentadoras da Pesquisa envolvendo Seres Humanos recomendadas pela Resolução nº 196/96 e foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da UFSC, com o parecer nº 0336/06. Para a análise e interpretação dos dados utilizou-se a análise de conteúdo temática, do qual surgiram as seguintes categorias e subcategorias: a memória sobre os enfrentamentos dos profissionais de enfermagem em época de aids # os enfrentamentos face à aids, às pessoas que viviam com HIV no HNR, ao risco de infecção pelo HIV, frente à família, amigos, sociedade, profissionais e instituições de saúde; do estigma ao reconhecimento do HNR como modelo de referência no tratamento da aids em SC; recordar o passado como espaço fortalecedor/vivificador do conceito de identidade e satisfação profissional na enfermagem. A discussão dos resultados permitiu constatar que a aids provocou mudanças expressivas no HNR como um todo e no comportamento dos profissionais de enfermagem que lá atuaram. O advento da aids e suas repercussões levaram a que os profissionais se mobilizassem no sentido de enfrentarem a doença, de se capacitarem para o cuidado de pessoas que vivem com HIV e para a melhoria dos cuidados e das condições de trabalho dentro da instituição. Isto tudo fez com que o HNR passasse de um hospital esquecido pela sociedade, para um hospital respeitado e reconhecido no tratamento da aids em SC. É possível concluir também, que passados mais de vinte anos do seu surgimento, a aids continua a representar um grande desafio para quem trabalha nessa área, e também para a sociedade, devido ao seu caráter estigmatizante e discriminatório. This is a qualitative research with a historical approach, that aimed to historicize the memories of the nursing professionals about the appearance and development of AIDS at the Nereu Ramos Hospital (HNR) of Florianópolis/Santa Catarina (SC), between 1986 and 1996. The selection of this period of time is due to the fact that, in 1986, were declared the 3 first cases of AIDS in Florianópolis, and in 1996, the Ministry of Health established the policy of universal access to antiretroviral therapy in Brazil. Semi-structured interviews were conducted with three nurses, two nursing technicians and two nursing assistants, using verbal history as a method-source-technique and memory as referential. The research followed the ethical principles recommended by Resolution 196/96 and it was approved by the Research Ethics Board of the UFSC, under the protocol nº 0336/06. Thematic content analysis was used for the study and interpretation of data, from which the following categories and sub-categories emerged: the memory of the nursing professionals coping with AIDS # coping with AIDS, with people who lived with HIV at the HNR, with the risk of HIV infection, with family, friends, society, professionals and institutions; from stigma to the recognition of the HNR as a model of reference in the treatment of AIDS in SC; recalling the past as a strengthening space of the identity concept and professional satisfaction in nursing. The analysis of the results allows us to conclude that AIDS caused significant changes in HNR and in the behavior of the nursing professionals who worked there. The advent of AIDS and its consequences led professionals to develop efforts against the disease, conceive training programmes to take care of people living with HIV, and to improve care and working conditions within the institution. All this changed the HNR from a forgotten hospital by society into a respected and recognized hospital in the treatment of AIDS in SC. It is also possible to conclude that, more than twenty years after its appearance, AIDS still represents a major challenge for those who work in this area, and also for society, because of its stigmatizing and discriminating character
8

Impacto do tratamento anti-retroviral na ocorrência de macrocitose em pacientes com HIV/Aids do município de Maringá - Paraná

Oliveira, Odete Correia Antunes [UNESP] 28 July 2010 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-11T19:24:16Z (GMT). No. of bitstreams: 0 Previous issue date: 2010-07-28Bitstream added on 2014-06-13T20:31:21Z : No. of bitstreams: 1 oliveira_oca_me_botfm.pdf: 592027 bytes, checksum: 64bb656e1e07bb63f132e5aca2ffecd3 (MD5) Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) Universidade Estadual Paulista (UNESP) A aids é uma doença causada pelo HIV, que compromete o sistema imune do organismo. O advento da terapia antirretroviral (TARV) altamente eficaz promoveu melhora substancial do prognóstico dessa doença e da qualidade de vida dos pacientes com HIV/AIDS. Durante seu tratamento prolongado notam-se algumas alterações hematológicas, como anemia e macrocitose, bem como carências de micronutrientes como a vitamina B12 e ácido fólico. O objetivo do presente trabalho é determinar a relação entre macrocitose e anemia e o uso de ARV ou a deficiência de vitamina B12 ou de ácido fólico. Foram avaliados 110 pacientes HIV-positivos, comparando-se aqueles em uso de TARV com AZT (G1), em TARV sem AZT (G2) e sem o uso de TARV (G3). Os pacientes dos três grupos não apresentaram variações significativas quanto aos níveis de hemoglobina (p=0,584). Os pacientes do G1 apresentaram VCM aumentado quando comparados aos do G3 (p<0,05), bem como os do G2 em relação aos do G3 (p<0,001). As dosagens de vitamina B12 do G1 e G3 foram menores do que as encontradas pelo G2 (p=0,008). As dosagens do ácido fólico não apresentaram diferença estatística entre os grupos (p=0,956). Conclui-se que os indivíduos em uso de TARV apresentaram macrocitose, embora esta não pudesse ser relacionada ao tipo de TARV ou à deficiência de vitamina B12, como também a deficiência de ácido fólico não esteve relacionada ao uso de TARV nem à macrocitose AIDS is a chronic disease characterized by HIV infection and results in immunodeficiency. HAART is an effective approach to this disease, substantially improving quality of life and prognostic factors. It has become frequent the occurrence of hematologic disorders such anemia and macrocytosis, as well as micronutrients deficiency with the outcome of the treatment. The objective of this study is to correlate macrocytosis, anemia and HAART collateral effects with B12 vitamin and folic acid deficiencies. 110 HIV positive patients were included and divided in 3 groups: HAART with AZT (Group 1), HAART without AZT (Group 2) and without any antiretroviral treatment (Group 3). All groups did not have difference related to hemoglobin level (p=0,584). G1 had higher VCM levels than G3 (p<0,05), as well as G2 than G3 (p<0,001). G1 and G3 Vitamin B12 levels were smaller than those from G2 (p=0,008). Folic acid measurements did not differ among groups (p=0,956). We conclude that patients in HAART treatment had macrocytosis, even though this could not be related to an specific drug among HAART treatment or vitamin B12 deficiency. However, folic acid deficiency was not related neither to HAART nor macrocytosis
9

Estudo de dois genes da imunidade inata (MBL 2 e o receptor CCR5) na transmissão materno infantil do HIV-1

Roberto Eleuterio de Souza, Paulo 2006 (has links)
Made available in DSpace on 2014-06-12T15:54:11Z (GMT). No. of bitstreams: 2 arquivo5201_1.pdf: 3875906 bytes, checksum: e19cd4aac5e7105844659ea731a31627 (MD5) license.txt: 1748 bytes, checksum: 8a4605be74aa9ea9d79846c1fba20a33 (MD5) Previous issue date: 2006 A Síndrome da Imunodeficiência adquirida (AIDS) é uma doença causada pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), e é caracterizada pela destruição de células pertencentes ao sistema imunológico, tais como, macrófagos e linfócitos T CD4+. Segundo as estatísticas da Junta das Nações Unidas sobre o HIV/AIDS (UNAIDS) aproximadamente 42 milhões de pessoas no mundo estão infectadas pelo HIV-1, e somente no Brasil aproximadamente 600 mil pessoas são portadores do vírus. O entendimento dos mecanismos da imunidade natural é de fundamental importância no controle da infecção e replicação. Este trabalho teve como objetivo propor uma metodologia simples, rápida e eficaz para correlacionar através da genotipagem de dois genes relacionados com a resposta imune inata (CCR5 e MBL-2), a susceptibilidade ou resistência à infecção pelo HIV, e o risco de transmissão materno infantil do vírus, utilizando os pares mães e filhos brasileiros, infectados pelo HIV-1, através da metodologia da PCR em tempo real, baseado na técnica de melting temperature assay . Nossos resultados para genotipagem do gene MBL-2 estão de acordo com os dados da literatura que indicam que a presença do alelo 0 confere risco relativo de 1,37 para infecção através da transmissão vertical. Neste trabalho, nós também analisamos a freqüência de quatro polimorfismos dentro da região promotora e um dentro da região codificadora do gene CCR5. Os polimorfismos foram detectados por amplificações por PCR e posteriormente confirmados por sequenciamento. Observamos que, embora não houvesse diferença significativa entre os polimorfismos CCR5-Δ32, CCR5- 59356-C/T e CCR5-59653 C/T, as freqüências dos genótipos CCR5-59353 C/T e CCR5-59402-A/G diferem entre crianças HIV +, HIV - e saudáveis. A presença do genótipo CCR5-59353-TT indicou uma tendência ao aumento do risco da transmissão vertical da infecção do HIV-1 em crianças brasileiras, enquanto a presença do genótipo CCR5-59402-AA é sugestiva para um efeito protetor contra a transmissão vertical do HIV-1
10

Identificação e caracterização molecular das espécies de Leishmania spp. em pacientes com HIV/AIDS em Pernambuco

SILVA, Elis Dionisio da 23 February 2015 (has links)
Submitted by Isaac Francisco de Souza Dias (isaac.souzadias@ufpe.br) on 2016-02-25T18:10:06Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) DISSERTAÇÃO Elis Dionisio da Silva.pdf: 1632784 bytes, checksum: 0d3a3af1af4ee2e2fea17121f8199a1c (MD5) Made available in DSpace on 2016-02-25T18:10:06Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 1232 bytes, checksum: 66e71c371cc565284e70f40736c94386 (MD5) DISSERTAÇÃO Elis Dionisio da Silva.pdf: 1632784 bytes, checksum: 0d3a3af1af4ee2e2fea17121f8199a1c (MD5) Previous issue date: 2015-02-23 CAPES A coinfecção Leishmania - HIV/aids é considerada uma doença emergente, devido à sobreposição geográfica das duas infecções em várias regiões no mundo. Tem sido observado em pacientes coinfectados uma diversidade clínica importante, pobre eficácia aos tratamentos leishmanicidas convencionais, além da dificuldade de um diagnóstico preciso. O objetivo desse estudo foi avaliar o uso da PCR-RFLP para identificação das espécies de Leishmania em pacientes com HIV/aids, fornecendo dados que auxiliem na correta abordagem clínico terapêutica. Participaram do estudo pacientes com HIV/aids internados em três Hospitais de Referência para HIV/aids da Região Metropolitana do Recife - PE no período de junho/2013 a dezembro/2014 que assinaram o TCLE; 5 mL de sangue periférico foram coletados para a pesquisa de DNA. A amplificação desse DNA foi realizada pela PCR, que teve como alvo a região ITS-1, utilizando os primers LITSR e L5.8S. A identificação das espécies, nos casos de coinfecção, foi realizada nos produtos amplificados pelo ITS-1PCR por análise do polimorfismo de fragmento de restrição (RFLP) e confirmadas por sequenciamento e alinhamento no GenBank. Foi encontrado em 21 pacientes DNA de Leishmania, utilizando a PCR - ITS1. Desses 66,% eram do sexo masculino, com faixa etária predominante de 25 à 39 anos e 80,9% provenientes de áreas urbanas. A identificação das espécies, nos casos de coinfecção pela PCR- RFLP identificou a espécie L.infantum em 15 (71,4%) dos pacientes e o sequenciamento dos amplicons indentificou em 17 (80,9%) a mesma espécie. Esse estudo sugere que a análise por RFLP do alvo ITS-1 da Leishmania spp. possa auxiliar no diagnóstico e na abordagem clínico-terapêutica dos casos de coinfecção Leishmania - HIV/aids, visto que na coinfecção, a leishmaniose pode não se apresentar na sua forma clássica. A RFLP-PCR destaca-se por ser mais simples e de baixo custo, comparada às técnicas de escolha, como eletroforese de isoenzimas e tipagem de microssatélites multilocus. A confirmação dos seus resultados pela análise de sequenciamento e alinhamento indica que a RFLP-PCR é uma técnica segura para identificar L. infantum em pacientes com HIV/aids. O uso da PCR-RFLP na rotina nos serviços de saúde pode auxiliar no desenvolvimento de estratégias de prevenção, controle e na assistência médica prestada aos pacientes coinfectados. Leishmania - HIV/AIDS coinfection is considered an emerging disease, due to the geographical overlap of the two infections in several regions in the world. It has been observed in patients coinfected an important clinical diversity, poor efficacy to conventional treatments antileishmanial, besides the difficulty of accurate diagnosis. The aim of this study was to evaluate the use of PCR-RFLP for identification of Leishmania species in patients with HIV / AIDS, providing data to assist in the correct clinical therapeutic approach. The study enrolled patients with HIV / AIDS admitted to three referral hospitals for HIV / AIDS in the Metropolitan Region of Recife - PE from June / 2013 to December / 2014 signed the informed consent form; 5 mL of peripheral blood were collected for the detection of DNA. Amplification of DNA was performed by PCR that targeted the ITS-1 region using the LITSR and L5.8S primers. The identification of species in cases of coinfection, the amplified products was performed by ITS1-PCR by analysis of restriction fragment length polymorphism (RFLP) analysis and confirmed by sequencing and alignment of the sequences in GenBank. It was found in 21 patients Leishmania DNA using ITS1-PCR. Of these 66% were male, with predominant age range 25 to 39 years and 80.9% in urban regions. Species identification in cases of co-infection by PCR-RFLP identified L.infantum species in 15 (71.4%) patients and the sequencing of amplicons indentificou in 17 (80.9%) the same species. This study suggests that RFLP analysis of the ITS-1 target of Leishmania spp. may assist in the diagnosis and clinical and therapeutic approach of cases of coinfection Leishmania - HIV / AIDS, whereas in coinfection, leishmaniasis can not stand in your way classic. The RFLP-PCR stands out due to its simplicity and low cost, compared to the choice of techniques such as electrophoresis of isoenzymes and microsatellite multilocus typing. Confirmation of results by sequence analysis and alignment indicates that the RFLP-PCR is a safe technique to identify L. infantum in patients with HIV /AIDS. The use of PCR-RFLP in the routine of health services can assist in developing strategies for prevention and control and medical assistance to co-infected patients.

Page generated in 0.0373 seconds