Return to search

Plano de negócio para a tomada de decisão sobre a mudança de foco de uma transportadora para um operador logístico : $b caso intercargo transportes LTDA

Made available in DSpace on 2016-12-12T20:32:03Z (GMT). No. of bitstreams: 1
74206.pdf: 702008 bytes, checksum: 30236fcc6eb54d0b7204216dfa28e2c0 (MD5)
Previous issue date: 2007-06-18 / Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior / A globalização fenômeno caracterizado pela quebra de barreiras entre os países e a livre circulação de mercadorias, informações e valores financeiros provocou grandes mudanças nas organizações. A competição comercial entre players mundiais favoreceu o desenvolvimento dos conceitos de logística integrada e supply chain. Os conceitos e as estratégias desenvolvidas por estas áreas da administração, permitem reduções de custos e melhora no atendimento dos clientes e consumidores. A entrega na quantidade certa, do produto certo, no tempo certo e no local certo com a menor utilização de ativos(estoques,máquinas, equipamentos) permite as organizações apresentar diferenciais competitivos. Apesar desta importância, muitas organizações focaram-se no seu core-business, outras não tinham recursos humanos capacitados para implantar e utilizar novas estratégias logísticas como just in time, quick response, ECR, milk run, postponement, lean manufactoring, entre outras. As organizações procuraram formar alianças e terceirizar estas atividades com empresas especializadas, neste contexto surgem os operadores logísticos. Os operadores logísticos são mais complexos e sofisticados que os prestadores de serviços logísticos tradicionais como transportadoras e empresas de armazenagem em geral. Este mercado de operadores logísticos expande-se a partir dos Estados Unidos e da Europa,e as grandes empresas mundiais instalam-se no Brasil como : TNT, DHL, Eagle Logistics, Penske, Hellmann. O segmento de operadores logísticos apresenta grandes índices de crescimento no Brasil e suscitou o desejo em um grupo industrial de Joinville-SC. O grupo H. Carlos Schneider, decidiu realizar um estudo de viabilidade de transformar uma transportadora pertencente ao grupo, em um operador logístico, através da elaboração de um plano de negócio. Apesar da análise qualitativa indicar a viabilidade da mudança da Intercargo para um operador logístico, a análise quantitativa, indicou prejuízos para o grupo, o que levou a decisão de incrementar apenas a operação de transportes. A metodologia utilizada é um estudo de caso, da empresa Intercargo Transportes LTDA.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:tede.udesc.br #179.97.105.11:handle/2138
Date18 June 2007
CreatorsMerkle, Marcelo Juliano
ContributorsAzevedo, Jovane Medina
PublisherUniversidade do Estado de Santa Catarina, Mestrado em Administração, UDESC, BR, Administração
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Formatapplication/pdf
Sourcereponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da UDESC, instname:Universidade do Estado de Santa Catarina, instacron:UDESC
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 4.6023 seconds