Return to search

Doença periodontal inflamatória induzida por ligadura: Caracterização microscópica e estudo da presença de mastócitos e das enzimas óxido nítrico sintase induzível (iNOS) e metaloproteinases -2 e -9

A doença periodontal inflamatória envolve mecanismos imunopatológicos e inflamatórios contra microrganismos da placa dentobacteriana, sendo que diversas células, tanto residentes quanto inflamatórias, e mediadores químicos participam ativamente da resposta do hospedeiro. O presente trabalho teve como objetivo caracterizar o modelo experimental da doença periodontal inflamatória induzida por ligadura em ratos, com ênfase na avaliação clínica e microscópica, bem como no estudo quantitativo dos mastócitos e da presença de RNA mensageiro (RNAm) codificador das enzimas óxido nítrico sintase induzível (iNOS) e metaloproteinases (MMPs) -2 e –9. Para este fim, as amostras correspondentes foram obtidas em diferentes períodos de indução da doença periodontal inflamatória experimentalmente induzida (1, 3, 7, 14, 28, 42 e 56 dias ou 1, 3, 7, 14 e 30 dias) e avaliadas microscopicamente por meio das colorações de hematoxilina-eosina e azul de toluidina, bem como semi-quantitativamente por meio de Reação em Cadeia da Polimerase precedida por Transcrição Reversa (RT-PCR). Para fins comparativos, foram utilizadas amostras de tecido gengival normal do mesmo animal. Microscopicamente, observou-se exuberante presença de polimorfonucleares (PMNs) nos tecidos afetados pela doença periodontal inflamatória, especialmente nos períodos inicias. Detectou-se ainda a expressão aumentada de RNAm para MMP-9 apenas nos tecidos afetados pela doença periodontal nos períodos de 3 e 7 dias, porém não se observou aumento estatisticamente significativo na expressão de RNAm para MMP-2 em nenhuma das comparações analisadas. Com relação à iNOS, a expressão de seu RNAm foi maior nos tecidos doentes quando comparados com os tecidos gengivais controle no período de 3 dias, assim como nos tecidos afetados pela doença periodontal no período de 3 dias ao se comparar com os tecidos doentes aos 7 dias após a indução. Ainda, o número de mastócitos/mm2 na região adjacente aos epitélios sulcular e juncional, bem como na área de inserção conjuntiva, apresentou-se diminuído na doença periodontal inflamatória experimentalmente induzida em ratos, com relação aos tecidos gengivais saudáveis, tanto no lado vestibular quanto no lingual. Nossos resultados sugerem que a doença periodontal experimentalmente induzida em ratos caracteriza-se por lesões inflamatórias com predomínio de células PMNs e áreas de reabsorção óssea alveolar desde as primeiras 24 horas após a indução, porém sem progressão para um infiltrado inflamatório linfoplasmocitário organizado focalmente que caracteriza a doença humana. Provavelmente, a MMP-9 e o óxido nítrico (NO) têm participação na evolução e patogênese da doença periodontal experimentalmente induzida por ligadura, incluindo destruição tecidual e perda óssea alveolar. De forma contrária, os mastócitos parecem ter limitada participação na referida doença, não constituindo, provavelmente, fonte significativa da iNOS e da MMP-9. / Inflammatory periodontal disease envolves imunopathological and inflammatory mechanisms against bacterial dental plaque, including the participation of host resident as well as inflammatory cells and chemical mediators. The present work characterized a ligature-induced model of experimental inflammatory periodontal disease, emphasysing clinical and microscopic valuation as well as quantitative study of the number of mast cells and the presence of expression of mesanger RNA (mRNA) of inducible nitric oxide (iNOS) and metalloproteinases (MMPs) -2 and -9. Samples were obtained from different periods and microscopically analysed trough hematoxylin-eonin and toluidin blue stainings, and quantitatively estimated through Reverse Transcriptase Polimerase Chain Reaction (RT-PCR). The results revealed the presence of numerous polymorphonuclear (PMN) cells on tissues affected by inflammatory periodontal disease, mainly on initial periods. Significant expression of MMP-9 was still detected on tissues affected by inflammatory periodontal disease on day 3 and 7, with no significant difference on the expression of MMP-2. iNOs expression was also higher on diseased tissues compared to controls on day 3 and between days 3 and 7 diseased tissues themselves. Mast cells numbers were reduced on the dentogengival area of diseased tissues compared to controle ones, on buccal and ligual sides. Our results suggest that experimentally induced inflammatory periodontal disease are characterized by inflammatory lesions with the predominance of PMNs and bone resorption areas since the first day of induction, although without a progression to a lymphocyte / plasma cells inflammatory infiltrate characteristic of human disease. Probably, MMP-9 and iNOS participate on the evolution and pathogenesis of ligature-induced periodontal disease, including tissue destruction and alveolar bone resorption. On the other hand, mast cells seem no to be a significant source of iNOS and MMP-9.

Identiferoai:union.ndltd.org:IBICT/oai:teses.usp.br:tde-15082005-143545
Date29 April 2005
CreatorsCamila de Oliveira Rodini
ContributorsVanessa Soares Lara, Sergio Roberto Peres Line, Carlos Ferreira dos Santos
PublisherUniversidade de São Paulo, Odontologia (Patologia Bucal), USP, BR
Source SetsIBICT Brazilian ETDs
LanguagePortuguese
Detected LanguagePortuguese
Typeinfo:eu-repo/semantics/publishedVersion, info:eu-repo/semantics/masterThesis
Sourcereponame:Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP, instname:Universidade de São Paulo, instacron:USP
Rightsinfo:eu-repo/semantics/openAccess

Page generated in 0.0017 seconds